Página 1 dos resultados de 314 itens digitais encontrados em 0.167 segundos

Saúde no envelhecimento: o discurso sanitário nos programas de saúde; Health and anging: self-care as a question

Lima, Ângela Maria Machado de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/06/1996 Português
Relevância na Pesquisa
75.7%
O presente estudo examina as relações entre autocuidado e envelhecimento, nas narrativas de idosos favelados da cidade de São Paulo. Trata-se de estudo qualitativo no qual se investigou as formas de autocuidado adotadas pelos entrevistados, com ênfase na relação com os serviços de saúde. Defende-se que o autocuidado não pode ser compreendido como simples adoção de saberes técnicos para a promoção da saúde, mas como uma atitude prática, relacionada à experiência de envelhecer, às condições de vida e às interações familiar e comunitária. Propõe-se a necessidade de resistir à tendência de responsabilização individual do idoso pela sua saúde, freqüentemente associada às propostas de autocuidado.; This study examines, in narratives, the relationships between self-care and aging for elderly who live in a slum of Sao Paulo city. It is a qualitative research which analysis self-care strategies, undertaken by the interviewed, emphasizing the ir relationship with health care services. The analysis supports that self-care can not be understood as a plain adoption of technical skills in order to promote health but as a practical behavior related to aging experience, life conditions, family and community interactions. The study proposes that it?s necessary to avoid take elderly as the main responsible in other to promote their own health...

A periferização da pobreza e da degradação sócio-ambiental na Região Metropolitana de São Paulo, o caso de Francisco Morato; The poverty on the peripherical region and the social and enviromental degradation in the Metropolitan Region of São Paulo, the case of Francisco Morato

Chagas, Cassiele Arantes de Moraes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 07/05/2007 Português
Relevância na Pesquisa
65.97%
A pesquisa busca mostrar, de forma geral, as causas do processo de periferização nos municípios do entorno da metrópole paulista, e como se dá a concentração da pobreza, que afeta o desenvolvimento local e da sociedade como um todo. Nesse contexto, a questão das desigualdades sócio - espaciais e da segregação social urbana serão muito discutidas, assim como os efeitos da exclusão social na formação do indivíduo, inserido na realidade das periferias empobrecidas. Acredita-se que lugares socialmente degradados e ambientalmente problemáticos, sem amparo de políticas públicas específicas, são reprodutores dessas mesmas condições, e que este fato já não é mais suportado pelas cidades, pois não permite seu desenvolvimento econômico e social, tampouco o compromisso de fornecer uma qualidade de vida mínima para sua população. Além disso, a reprodução da pobreza e da desigualdade sócio espacial, afeta a sociedade como um todo, uma vez que se tornam crescentes os conflitos sociais e principalmente a violência urbana. A partir dessa discussão, o município periférico de Francisco Morato passa então a ser o foco principal da pesquisa, que mostrará como o processo de empobrecimento e periferização afetam esse Município de 155 mil habitantes...

Nos limites do viver e do sobreviver:  o programa Bolsa Família, modos de vida e desenvolvimento social no contexto urbano; The limits of life and survival: Bolsa Família programme, ways of life and social development in the urban context

Alberini, Marilene
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/10/2010 Português
Relevância na Pesquisa
65.95%
O programa Bolsa Família, instituído pelo governo federal em 2003, foi estudado a partir do contexto dos beneficiários moradores na favela São Judas, localizada na periferia da cidade de Guarulhos. A pesquisa objetivou caracterizar, do ponto de vista socioeconômico e cultural, famílias atendidas pelo programa Bolsa Família, assim como identificar mudanças na dinâmica familiar e os significados assumidos pelo programa como modo diferenciado de vida. O estudo pretendeu, ainda, analisar os alcances e limitações do Bolsa Família no acesso da população aos serviços de saúde e educação e à inclusão social, considerando-se o desenvolvimento social. A proposta de pesquisa baseou-se no pressuposto de que a introdução do programa Bolsa Família, como proposta de política de transferência direta de renda para as camadas da população consideradas excluídas, tanto dos processos produtivos quanto das relações sociais, é considerada, atualmente, como medida que encerra alcances e limitações na redução da pobreza e melhoria das condições de vida dos beneficiados em situação de pobreza e extrema pobreza. O referencial metodológico escolhido para esta investigação contemplou a análise de dados quantitativos...

Avaliação da vulnerabilidade de famílias na atenção básica; Assessment of the vulnerability of families in primary health care

Silva, Tharsila Martins Rios da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/10/2011 Português
Relevância na Pesquisa
66.02%
Este estudo teve como objeto famílias em situação de vulnerabilidade ao adoecimento assistidas por equipes da Estratégia Saúde da Família na Atenção Básica. Seu objetivo foi identificar famílias em situação de vulnerabilidade em uma Unidade Básica da ESF do Distrito Federal. Trata-se de um estudo epidemiológico, observacional, transversal, de abordagem quantitativa. Foram realizadas 320 visitas domiciliárias definidas por uma amostra aleatória das áreas de abrangência do Posto Urbano-1 em São Sebastião DF. Utilizou-se um questionário estruturado, elaborado a partir do Índice de Desenvolvimento da Família (IDF). Os resultados revelaram famílias constituídas, em média, por quatro integrantes, com predomínio do sexo feminino, idade média de 25 anos, situação conjugal de solteiro e escolaridade baixa. Do total de famílias entrevistadas, 71 (22,2%) estavam em situação de pobreza e 27 (8,4%), de extrema pobreza. O IDF geral das famílias foi aceitável (IDF geral = 0,77), já que 268 (83,7%) encontravam-se em situação aceitável, porém 47 (14,7%) estavam em situação de vulnerabilidade grave e 5 (1,6%), muito grave. As dimensões mais críticas foram: acesso ao conhecimento e acesso ao trabalho, com IDF de 0...

Condicionantes sociais na delimitação de espaços endêmicos de hanseníase; Social conditions in the delimitation of areas endemic for leprosy

Souza, Luis Roberto de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 21/09/2012 Português
Relevância na Pesquisa
85.96%
INTRODUÇÃO: A hanseníase é uma doença infecciosa crônica granulomatosa, cujo agente etiológico é uma bactéria de vida intracelular obrigatória, o Mycobacterium leprae, que tem no homem seu principal reservatório. A doença possui distribuição universal, predominando atualmente, em latitudes tropicais e tem sido enquadrada entre as enfermidades negligenciadas, atingindo desproporcionalmente populações pobres e marginalizadas. O bacilo é altamente contagioso, de baixa patogenicidade e acomete primordialmente pele e nervos, com grande potencial incapacitante. A doença grassou no Velho Mundo durante a Idade Média e praticamente desapareceu da Europa ainda no início do século XX, antes que qualquer recurso terapêutico eficaz estivesse disponível. Introduzida com os primeiros colonizadores europeus, a hanseníase é doença endêmica no Brasil e um problema de saúde pública. A hanseníase é hiperendêmica em muitos municípios, notadamente nos estados das regiões Norte e Centro-Oeste, que abrangem biomas de cerrado, pântano e floresta amazônica, em vastas áreas de baixa densidade demográfica; estas áreas vêm sofrendo enorme pressão antrópica relacionada ao incremento de atividades agropecuárias e extrativistas...

Sorteio de domicílios em favelas em inquéritos por amostragem

Alves, Maria Cecilia Goi Porto; Morais, Maria de Lima Salum e; Escuder, Maria Mercedes Loureiro; Goldbaum, Moisés; Barros, Marilisa Berti de Azevedo; Cesar, Chester Luiz Galvão; Carandina, Luana
Fonte: Universidade de São Paulo (USP), Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo (USP), Faculdade de Saúde Pública
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 1099-1109
Português
Relevância na Pesquisa
75.93%
OBJETIVO: Identificar vantagens e desvantagens do uso de segmentos em relação ao sorteio feito a partir da lista completa de endereços, para o sorteio de domicílios em amostragem por conglomerados em múltiplos estágios em favelas. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS: Estudo qualitativo realizado em quatro favelas sorteadas no Inquérito de Saúde do Município de São Paulo, SP, 2008, nas quais foram aplicadas as duas técnicas. Foram realizados grupos focais com pesquisadores de campo - arroladores e entrevistadores do inquérito. Os conteúdos das conversações foram analisados, agrupados em categorias e organizados em núcleos temáticos. ANÁLISE DOS RESULTADOS: A utilização de segmentos de domicílios foi associada a numerosas vantagens e poucas desvantagens. Entre as vantagens, constaram a rapidez e facilidade na elaboração do cadastro de endereços e na localização e identificação de domicílios na etapa de realização das entrevistas, maior segurança dos entrevistadores e da população, maior acesso aos entrevistados, maior estabilidade e maior cobertura do cadastro produzido, e menor ocorrência de erros na identificação dos domicílios sorteados. CONCLUSÕES: A construção de cadastro de domicílios por meio da criação de segmentos é vantajosa em relação à listagem completa de endereços...

Consumo alimentar nos primeiros dois anos de vida em bolsões de pobreza do municipio de Campinas, SP : um componente de segurança alimentar e nutricional; Food consumption in the first two years of living in poverty pockets of the city of Campinas, SP : a component of food security and nutrition.

Regina Coeli de Carvalho Alves
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/10/2001 Português
Relevância na Pesquisa
85.91%
Este estudo teve como objetivo caracterizar o consumo alimentar de crianças nos dois primeiros anos de vida sob a ótica da segurança alimentar e nutricional em áreas de pobreza do Município de Campinas-SP, identificadas segundo critérios de renda familiar, condições de moradia e contigüidade, baseado no censo de 1991. A amostra foi composta de 121 crianças de 0 a 24 meses de idade, com coleta de dados sócio econômicos e recordatório de 24h sobre consumo alimentar obtido em entrevista com as mães. Os resultados mostraram que 96,7% das crianças estudadas mamaram ao nascer. No entanto, a duração mediana do aleitamento materno exclusivo foi curta (60dias). À época do estudo, somente 8,26% das crianças menores de 4 meses de idade mamavam exclusivamente ao peito, 4,96% já haviam introduzido outros alimentos. Na faixa etária de 4 -|6 meses de idade, 7,44% das crianças não consumiam leite materno. As dietas mostraram-se desbalanceadas, sendo o ferro o nutriente mais deficiente e a proteína em excesso. A renda intermediária (0,5 -| 1 SMFPC) demonstrou padrões instáveis de consumo, com vulnerabilidade por deficiência. Nas classes mais altas a introdução de produtos mais elaborados, contribui para o excesso dietético...

Enfrentar tempos de crise: repercussões na saúde e na alimentação das populações : Monografia : Dealing with crisis times: consequences to people`s health and food patters

Moreira, Diana Manuela Fernandes de
Fonte: Porto : edição de autor Publicador: Porto : edição de autor
Tipo: trabalho académico Formato: 2 vols.(tese + relatório); 30 cm
Português
Relevância na Pesquisa
75.76%
Resumo da tese: A crise económica que o país e o mundo enfrentam está a provocar alterações significativas no modo de vida das pessoas. O aumento dos preços dos bens essenciais e o desemprego, que não pára de crescer, têm obrigado muitas famílias a mudar completamente o seu estilo de vida, incluindo a sua alimentação. Paradoxalmente, essas alterações têm-se traduzido em taxas de obesidade e excesso de peso mais elevadas, entre os grupos populacionais financeiramente mais limitados. Importa, assim, perceber de que forma é que uma situação de pobreza influencia os hábitos alimentares das populações, ou seja, em que medida é que estar em desvantagem económica determina uma situação de insegurança alimentar, com repercussões na saúde alimentar dos indivíduos. No sentido de contrariar e/ou reverter este cenário, urgem medidas de cariz interventivo no seio das comunidades, nas quais o Nutricionista pode e deve prestar o seu contributo. É essencial apostar na prevenção, sensibilizando, informando e instruindo a população para que seja capaz de conciliar uma alimentação sensata e saudável com o seu limitado poder de compra. A educação alimentar e nutricional, numa linha de promoção da saúde, parece ser a chave para minorar o impacto da crise nos padrões alimentares e...

Contributo para reabilitação sócio territorial de favelas

Monteiro, Tatiana Villela de Andrade
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
65.91%
As favelas, consequência da ausência e insuficiência de habitação social e pobreza nos países, são consideradas como aglomerados urbanos, com moradias precárias e em desconformidade com as normas urbanísticas do país. Apresentam inexistência ou precariedade do acesso à água potável e às condições sanitárias, excesso de população e alta densidade, condições de vida insalubres e perigosas, insegurança da posse da terra que é irregular ou informal e território de exclusão social. A dimensão e complexidade do fenómeno cresceu, principalmente nos países em desenvolvimento, e demostrou-se extremamente destrutivo para o ambiente e a sociedade. Governos e órgãos locais, nacionais e internacionais, começaram a procurar, a discutir e a implementar alternativas para as enfrentar. A nível internacional, as diretrizes e estratégias da Organização das Nações Unidas, que discutiu questões relativas ao desenvolvimento económico e meio ambiente e desenvolvimento social e direitos humanos, na Agenda Habitat (1996), objectivou a garantia do direito à moradia adequada e o desenvolvimento de assentamentos humanos sustentáveis como eixos no combate à pobreza e garantia da cidadania. A análise visou reconhecê-la junto as diretrizes...

Qualificação e reabilitação de áreas urbanas críticas. Os musseques de Luanda

Bettencourt, Andrea Carina de Almeida
Fonte: Faculdade de Arquitectura de Lisboa Publicador: Faculdade de Arquitectura de Lisboa
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em /07/2011 Português
Relevância na Pesquisa
75.97%
Tese de Mestrado em Arquitectura; Os musseques de Luanda, assentamentos de carácter informal localizados maioritariamente nas áreas peri-urbanas da cidade, são a representação física da segregação social no espaço urbano desta cidade capital de Angola, localizada na parte ocidental da África austral. A segregação racial e de classes no período colonial, os processos de imigração e o êxodo rural, as consequências na economia das longas décadas de guerra colonial e civil, a própria orientação da economia nacional são aspectos que estão na base para o entendimento da situação urbana actual de Luanda. As falhas nas soluções e na implementação dos planos urbanísticos que foram sendo desenvolvidos, a própria legislação existente e as políticas de ordenamento do território ou a sua inexistência têm vindo a contribuir, de certo modo, para facilitar a expansão e densificação de forma acelerada e desordenada dessas áreas. Luanda tem hoje cerca de 6 milhões de habitantes, dos quais cerca de 4 milhões vivem em áreas informais, carentes de infra-estruturas e de condições mínimas de habitabilidade. A problemática habitacional e os elevados níveis de pobreza que se vivem nas extensas áreas de musseque em Luanda e no restante território nacional...

Vulnerabilidade ao HIV em favela do Rio de Janeiro: impacto de uma intervenção territorial

Edmundo,Kátia; Souza,Cecília de Mello e; Carvalho,Maria Luiza de; Paiva,Vera
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
75.63%
OBJETIVO: Analisar o impacto da implementação de um programa participativo de promoção da saúde sexual em uma comunidade empobrecida, e descrever como o uso dos espaços públicos e privados para práticas sexuais constitui-se um fator que exacerba a vulnerabilidade ao HIV/Aids. MÉTODOS: Estudo etnográfico conduzido em 2002, em favela localizada no município do Rio de Janeiro. Os 6.000 moradores viviam em condições de vida deficitárias em que se verificou a ausência de políticas públicas, postos de saúde, lazer, oportunidades de emprego e segurança, o que consolida o poder de grupos criminosos. Foram abordadas as condições referentes à saúde sexual e à implantação do programa participativo de promoção da saúde sexual pelo Núcleo Comunitário de Prevenção, criado por uma organização não-governamental. Após dois meses de observação participante, foram realizadas 35 entrevistas semi-estruturadas em profundidade com moradores com idade entre 17 e 65 anos. Foram analisadas 11 histórias de vida de líderes comunitários e agentes comunitários de prevenção e sete grupos focais formados a partir dos grupos pré-existentes na comunidade. O material foi categorizado e analisado qualitativamente. RESULTADOS: A precariedade das moradias favorecia maior exposição às práticas sexuais...

Condições de vida de portadores de transtornos psicóticos vivendo em cortiços em Santos, SP

Martin,Denise; Andreoli,Sergio Baxter; Pinto,Rosa Maria Ferreiro; Barreira,Tânia Maria Hourneaux de Mendonça
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2011 Português
Relevância na Pesquisa
75.62%
OBJETIVO: Descrever condições de vida e sociabilidade de portadores de transtornos mentais graves moradores de cortiços. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS: Estudo qualitativo com moradores adultos de cortiços da região central de Santos, SP, realizado em 2004-2006. Foram realizadas observações etnográficas em quatro cortiços e entrevistas semi-estruturadas em profundidade com oito mulheres que conviviam com portadores de transtornos psicóticos. A forma de análise empregada foi a qualitativa fundamentada na Antropologia. ANÁLISE DOS RESULTADOS: Os cortiços apresentaram características específicas quanto à sociabilidade. As dificuldades com os pacientes psicóticos decorriam da quebra mínima das regras mínimas. Em um dos cortiços, uma moradora agia como cuidadora dos pacientes e mantinha contato próximo com o serviço de saúde. Apesar do convívio cotidiano com os portadores, as participantes não possuíam informações sobre o transtorno e os consideravam loucos, nervosos ou mentalmente fracos. Acreditavam que deveriam morar em outro local que não o cortiço. CONCLUSÕES: A população moradora de cortiços não trata os portadores de transtorno psicótico de forma diferente da população geral, devido a desconhecimento...

Sorteio de domicílios em favelas em inquéritos por amostragem

Alves,Maria Cecilia Goi Porto; Morais,Maria de Lima Salum e; Escuder,Maria Mercedes Loureiro; Goldbaum,Moisés; Barros,Marilisa Berti de Azevedo; Cesar,Chester Luiz Galvão; Carandina,Luana
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 Português
Relevância na Pesquisa
75.7%
OBJETIVO: Identificar vantagens e desvantagens do uso de segmentos em relação ao sorteio feito a partir da lista completa de endereços, para o sorteio de domicílios em amostragem por conglomerados em múltiplos estágios em favelas. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS: Estudo qualitativo realizado em quatro favelas sorteadas no Inquérito de Saúde do Município de São Paulo, SP, 2008, nas quais foram aplicadas as duas técnicas. Foram realizados grupos focais com pesquisadores de campo - "arroladores" e entrevistadores do inquérito. Os conteúdos das conversações foram analisados, agrupados em categorias e organizados em núcleos temáticos. ANÁLISE DOS RESULTADOS: A utilização de segmentos de domicílios foi associada a numerosas vantagens e poucas desvantagens. Entre as vantagens, constaram a rapidez e facilidade na elaboração do cadastro de endereços e na localização e identificação de domicílios na etapa de realização das entrevistas, maior segurança dos entrevistadores e da população, maior acesso aos entrevistados, maior estabilidade e maior cobertura do cadastro produzido, e menor ocorrência de erros na identificação dos domicílios sorteados. CONCLUSÕES: A construção de cadastro de domicílios por meio da criação de segmentos é vantajosa em relação à listagem completa de endereços...

Estudo do dengue em área urbana favelizada do Rio de Janeiro: considerações iniciais

Lenzi,Márcia de Freitas; Camillo-Coura,Léa; Grault,Carlos Eduardo; Val,Margarida Barros do
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2000 Português
Relevância na Pesquisa
75.62%
Este estudo é parte de um programa que visa ao controle e prevenção do dengue em área urbana favelizada vizinha à Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, Brasil. Como resultado da aplicação de um questionário acompanhado de levantamento entomológico, pôde-se observar problemas ligados a informações veiculadas pelas campanhas de saúde pública para o controle do dengue, e suas interpretações por parte da população local, ao se verificar práticas que favorecem a procriação do mosquito, resultantes do esquecimento dessas mensagens ou de interpretação parcial das mesmas. Os dados provenientes do questionário são relativos ao nível de informação sobre dengue, criadouros mais freqüentes; conhecimento e hábitos da população local no tocante à endemia. As conclusões deste estudo apontam para a necessidade de: elaboração de mensagens que informem não só práticas preventivas ideais, mas também ofereçam soluções possíveis; divulgação permanente de mensagens através da mídia; planejamento de atividades de educação em saúde para o estreitamento da relação entre profissionais de saúde e população, com o objetivo da construção de alternativas sustentáveis para o controle do dengue.

Evolução da contagem de células T CD4+ de portadores de AIDS em contextos socialmente desiguais

Patroclo,Maria Aparecida de Assis; Medronho,Roberto de Andrade
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2007 Português
Relevância na Pesquisa
75.63%
Este estudo analisou a evolução da contagem de células T CD4+ em portadores de AIDS do Município do Rio de Janeiro, submetidos a esquemas anti-retrovirais altamente ativos (HAART), no Centro Municipal de Saúde (CMS) da Maré, localizado em complexo de favelas e no de Copacabana, localizado em área de elites. Imediatamente, antes de HAART, a mediana de linfócitos T CD4+ foi 181células/mm³ na Maré e 182células/mm³ em Copacabana. Após 24 semanas de HAART, a mediana alcançou 302 e 315células/mm³ nos dois CMS, respectivamente. Após HAART, os portadores de AIDS da Maré tiveram 2,8 vezes mais chances de não apresentarem resposta imunológica do que casos de Copacabana (IC95%: 1,1-7,2). Residentes em favelas da Maré tiveram 3,7 mais chances de não apresentarem resposta imunológica do que não residentes em favelas de Copacabana (IC95%: 1,2-11,5). Homens da Maré tiveram 4,4 mais chances de não apresentarem resposta imunológica do que os de Copacabana (IC95%: 1,1-18,2). Resultados sugerem pior prognóstico e maior letalidade para portadores de AIDS residentes em favelas, independente do acesso a HAART.

Políticas públicas, distribuição de renda e pobreza no meio rural brasileiro no período de 1995 a 2005

Moreira,Renata Couto; Braga,Marcelo José; Carvalho,Fátima M. Andrade de; Lima,João Ricardo Ferreira de; Silva,José Maria Alves da
Fonte: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural Publicador: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 Português
Relevância na Pesquisa
65.9%
O presente trabalho buscou discutir o papel das políticas públicas no processo histórico de concentração de renda e pobreza no meio rural brasileiro. Com base nas informações das pessoas acima de 10 anos residentes nas áreas rurais das Pesquisas Nacionais por Amostra de Domicílios (PNAD), para o período de 1995 a 2005, calcularam-se os índices de desigualdade de Gini, de Theil (R e L) e os índices de pobreza de Foster-Greer-Thorbecke (1984) e de Datt (1998). Os dados e resultados indicam para a existência da relação entre a persistente condição de pobreza da população rural e as políticas agrária e econômica adotadas no período.

Perfil nutricional de crianças e suas mães em bolsões de pobreza do município de Campinas, SP - 1996

Domene,Semíramis Martins Álvares; Zabotto,Cláudia Botelho; Meneguello,Rachel; Galeazzi,Maria Antonia Martins; Taddei,José Augusto de Aguiar Carrazedo
Fonte: Pontifícia Universidade Católica de Campinas Publicador: Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/1999 Português
Relevância na Pesquisa
95.98%
A desnutrição é ainda um problema de saúde pública no Brasil, apesar do declínio de sua prevalência mostrado em estudos nacionais. Contudo, dada a abrangência destes levantamentos, a situação em áreas de pobreza pode ser subestimada. O objetivo deste trabalho foi avaliar a desnutrição em áreas de pobreza do município de Campinas, SP, identificadas segundo os critérios de renda familiar, condições de construção da moradia e contigüidade, de acordo com o censo de 1991. A amostra foi composta de 125 crianças de 0 a 24 meses de idade e suas mães, com coleta de dados antropométricos (peso e altura) e socioeconômicos. Os resultados mostraram uma prevalência de 7,2% de desnutrição infantil, muito semelhante à média de 7,4% observada para a mesma faixa etária em levantamento nacional feito em 1989. Em relação ao estado nutricional das mães, os resultados mostraram que 27,3% apresentaram Índice de Massa Corporal superior a 25kg/m². A fim de promover o declínio da prevalência de desnutrição, as ações de saúde devem considerar a importância do problema em grupos socioeconômicos especiais, como os de baixo poder aquisitivo, desenvolvendo um sistema de vigilância alimentar e nutricional capaz de atuar em regiões onde as ações tradicionais parecem ser menos eficientes.

Análise espacial da soroprevalência da hepatite A em crianças de uma região carente de Duque de Caxias, RJ, Brasil

Medronho,Roberto de Andrade; Ortiz Valencia,Luis Iván; Fortes,Bruno de Paula Menezes Drumond; Braga,Ricardo Cerqueira Campos; Ribeiro,Simone do Valle
Fonte: Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2003 Português
Relevância na Pesquisa
85.74%
Os autores estimaram áreas de risco para hepatite A em quatro setores censitários de Duque de Caxias, Rio de Janeiro, área de intervenção ambiental do Programa de Despoluição da Baía de Guanabara, a partir de um inquérito de soroprevalência para hepatite A em crianças residentes nesta localidade. A amostra consistiu de 454 crianças com idade entre 1 e 9 anos, selecionadas através de amostra aleatória simples em cada grupo etário. Foram coletadas alíquotas de sangue para detecção de anticorpos totais para hepatite A pela técnica de ELISA. Entrevistas domiciliares foram realizadas para obtenção de informações sobre as condições físicas e sanitárias dos domicílios e peridomicílios, assim como as condições socioeconômicas das famílias. Com a utilização de técnicas geoestatísticas, foi possível definir áreas de risco para a ocorrência da hepatite A de forma mais precisa, não se restringindo apenas aos limites dos setores censitários da região de estudo.

Um estudo retrospectivo dos aspectos epidemiológicos da tuberculose na comunidade do Complexo de Manguinhos localizado em área urbana do Rio de Janeiro, Brasil, 2000-2002

Mendes,Joycenea Matsuda; Fonseca,Leila de Souza; Lourenço,Maria Cristina; Ferreira,Rosa Maria Carvalho; Saad,Maria Helena Feres
Fonte: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2007 Português
Relevância na Pesquisa
75.62%
Para descrever alguns aspectos da tuberculose em favelas, foi realizado um estudo retrospectivo no Complexo de Manguinhos, Rio de Janeiro (RJ) Brasil. Em um total de 290 casos notificados entre 2000 e 2002, 75,8% eram casos novos. A taxa de incidência foi de 157, 205 e 145/100.000, respectivamente. Embora tenha sido observada tendência de diminuição dos números de casos no período de estudo, esta não foi significante, sugerindo manutenção da endemia. Portanto, embora exista um serviço de saúde no local, estratégias mais eficientes devem ser implantadas para auxiliar o Programa de Controle da tuberculose.

Visão sistêmica e perceptiva da pobreza no imaginário do medo pós-moderno reflexos espaciais na cidade do Recife

Lídia Moura Botelho, Thatiany; José de Sá, Alcindo (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: other
Português
Relevância na Pesquisa
65.99%
O estudo destina-se a abordar de forma sistêmica e perceptiva a pobreza e suas relações com o imaginário do medo, embasado por uma violência real, inserido em um panorama pós-moderno sócio, político, cultural e econômico; visando mostrar que o imaginário do medo ocasiona reflexos na forma de exclusão e reclusão social e espacial, e que por sua vez, esses são frutos da percepção coletiva embasada por uma cultura pós-moderna. Assim, verificar se o fenômeno da violência na cidade do Recife leva a um imaginário do medo, que ocasiona uma organização espacial transcrita na forma de exclusão e reclusão dos indivíduos na sociedade; através de sensações de insegurança, ocasionando estereótipos espaciais e sociais e conseqüentemente aversões às esferas de baixa renda. Podendo, assim, comprovar a existência de um traçado espacial, que se divide em áreas com ascensão da necessidade de segurança e um crescente imaginário do medo; e em áreas que sofrem um cerco espacial e social por serem colocadas como ameaçadoras por conta dos fatores de pobreza existente. Esse imaginário do medo é embasado por leis de mercado que possibilitam o crescimento econômico de alguns setores de serviços e por conseqüências diretas ou indiretas de políticas públicas de impacto social...