Página 1 dos resultados de 153 itens digitais encontrados em 0.042 segundos

Influence of Urea and Ammonium Sulfate on Soil Acidity Indices in Lowland Rice Production

FAGERIA, N. K.; SANTOS, A. B. Dos; MORAES, M. F.
Fonte: TAYLOR & FRANCIS INC Publicador: TAYLOR & FRANCIS INC
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
36.45%
Urea and ammonium sulfate are principal nitrogen (N) sources for crop production. Two field experiments were conducted during three consecutive years to evaluate influence of urea and ammonium sulfate application on grain yield, soil pH, calcium (Ca) saturation, magnesium (Mg) saturation, base saturation, aluminum (Al) saturation, and acidity (H + Al) saturation in lowland rice production. Grain yield was significantly influenced by urea as well as ammonium sulfate fertilization. Soil pH linearly decreased with the application of N by ammonium sulfate and urea fertilizers. However, the magnitude of the pH decrease was greater by ammonium sulfate than by urea. The Ca and Mg saturations were decreased at the greater N rates compared to low rates of N by both the fertilizer sources. The Al and acidity saturation increased with increasing N rates by both the fertilizer sources. However, these acidity indices were increased more with the application of ammonium sulfate compared with urea. Rice grain yield had negative associations with pH, Ca saturation, Mg saturation, and base saturation and positive associations with Al and acidity saturation. This indicates that rice plant is tolerant to soil acidity.

Atributos mineralógicos e eletroquímicos, adsorção e dessorção de sulfato em solos paulistas.; Mineralogical and electrochemical properties, sulfate adsorption and desorption in soils from São Paulo state.

Alves, Marcelo Eduardo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 09/04/2002 Português
Relevância na Pesquisa
26.65%
O presente trabalho teve como objetivo principal avaliar as relações entre a composição mineralógica de solos representativos do Estado de São Paulo e alguns de seus atributos eletroquímicos como o ponto de efeito salino nulo (PESN) e a capacidade de troca aniônica (CTA). Especial atenção foi dada também à quantificação de cargas negativas de caráter permanente e à contrastação dos resultados com a composição mineralógica da fração argila, a qual foi avaliada de forma qualitativa e semiquantitativa. Além dos atributos eletroquímicos supracitados, a adsorção e a dessorção de sulfato, principal forma inorgânica de enxofre presente nos solos sob condições aeróbicas, foram estudadas visando-se à determinação de índices representativos desses fenômenos e à associação dos mesmos com atributos mineralógicos, químicos e eletroquímicos dos solos. Em uma primeira etapa, amostras coletadas em camadas subsuperficiais de quinze solos localizados em diferentes regiões do Estado de São Paulo foram submetidas à uma intensa caracterização mineralógica, química e eletroquímica. Além dessas avaliações, as amostras foram utilizadas como adsorvedores em estudos de adsorção e dessorção de sulfato. Em um momento posterior e por meio do tratamento estatístico dos dados...

Influência do tamanho molecular aparente das substâncias húmicas aquáticas na eficiência da coagulação com sulfato de alumínio e cloreto férrico; Influence of apparent molecular size from aquatic humic substances in the coagulation efficiency with aluminium sulfate and ferric chloride

Sloboda, Eliane
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/11/2007 Português
Relevância na Pesquisa
36.06%
Existem muitos mananciais usados como fonte de abastecimento de água que apresentam cor verdadeira relativamente alta, devido à presença de substâncias húmicas (SH). Muitas estações de tratamento de água (ETA) apresentam problemas no processo de coagulação decorrentes da presença das SH. Com isso é necessário o uso de pré-oxidantes para reduzir a cor verdadeira da água. Quando emprega-se o cloro como oxidante ocorre a formação de subprodutos halogenados, que são prejudiciais a saúde humana. Para este estudo coletou-se água no Rio Itapanhaú - Bertioga/SP, a qual apresentou cor verdadeira na ordem de 400 uH. Para a extração das SHA empregou-se a resina XAD 8. Os extratos de SHA foram filtrados em membrana com poros de 0,45 µm e após utilizou-se a técnica de ultrafiltração (UF) para o fracionamento do material húmico em diferentes tamanhos moleculares aparente. As frações empregadas na caracterização foram: F1: menor que 0,45 µm, F2: entre 100 kDa e 0,45 µm, F3: entre 30 e 100 kDa, F4: entre 10 e 30 kDa, F5: entre 5 e 10 kDa. As frações foram caracterizadas por meio das técnicas de análise elementar, espectroscopia de ultravioleta/visível, infravermelho e ressonância magnética nuclear de 13C (RMN de 13C). Os resultados mostraram que as frações de menor tamanho molecular aparente (F3...

Ruptura e recrescimento de flocos em água com substâncias húmicas aquáticas coagulada com sulfato de alumínio e cloreto férrico; Breakage and regrowth of flocs in water with aquatic humic substances coagulated with aluminum sulphate and ferric chloride

Constantino, Luís Truppel
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/05/2008 Português
Relevância na Pesquisa
36.27%
Por meio de ensaios em reatores estáticos (em equipamento de jarteste) foram estudados os efeitos da ruptura e da refloculação na sedimentação dos flocos, para diferentes velocidades de sedimentação. A água de estudo foi preparada com substâncias húmicas aquáticas (SHA) extraídas de água coletada do rio Itapanhaú - Bertioga/SP, resultando cor verdadeira de 100 uH, e coagulada com sulfato de alumínio e cloreto férrico. Para os dois coagulantes, foram realizadas as etapas de coagulação, mistura rápida, floculação, ruptura (G=50, 100 e 150/s) e refloculação (G=10 e 20/s). Na sedimentação sem a ocorrência de ruptura o cloreto férrico teve um desempenho superior ao sulfato de alumínio, principalmente nas velocidades de sedimentação mais altas. Isso se deve ao fato da floculação da água coagulada com o cloreto férrico ter gerado flocos de tamanho muito superior aos flocos gerados com o sulfato de alumínio. A ruptura, em poucos segundos, prejudicou a remoção dos flocos por sedimentação. Quanto maior o gradiente de velocidade na ruptura, maiores foram os valores da cor aparente remanescente, mesmo após a refloculação. A refloculação, mesmo nos primeiros minutos, diminuiu a cor aparente remanescente se comparada a logo após a ruptura. O menor gradiente de velocidade durante a refloculação testado (10/s) apresentou menores valores da cor aparente remanescente. Tanto na água coagulada com o sulfato de alumínio quanto na coagulada com o cloreto férrico a refloculação se comportou de modo semelhante...

Influência do tamanho molecular aparente de substâncias húmicas aquáticas na eficiência da coagulação por hidroxicloreto de alumínio; Influence of apparent molecular size from aquatic humic substances in the efficiency of coagulation by aluminum hydroxychloride

Santos, Camila Tolledo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/11/2009 Português
Relevância na Pesquisa
46.27%
Estações de tratamento de água que tratam águas com cor elevada, causada pela presença de substâncias húmicas, e baixa turbidez têm apresentado problemas operacionais, principalmente na coagulação. As substâncias húmicas aquáticas (SHA) apresentam moléculas de massa molecular variada, grande parte entre 500 Da e 10 kDa. Por esse motivo, as condições de coagulação (tipo e dosagem de coagulante e pH de coagulação) podem ser totalmente distintas no tratamento de águas com a mesma coloração, devido à presença de SHA com propriedades estruturais diferentes, conforme já observado em pesquisas recentes. Neste contexto, o presente trabalho estudou a influência do tamanho molecular aparente das SHA na coagulação por hidroxicloreto de alumínio e fez a comparação dos custos entre este coagulante e dois estudados anteriormente - sulfato de alumínio e cloreto férrico - para mesma eficiência de remoção de cor. Para isso, realizaram-se ensaios de coagulação seguida de filtração em jarteste com quatro águas de estudo preparadas com frações de diferentes tamanhos moleculares aparentes de SHA, com cor verdadeira de 100 uH e turbidez de 5,0 uT. A partir dos resultados encontrados, pode-se afirmar que há influência do tamanho molecular aparente de diferentes frações de substâncias húmicas aquáticas na coagulação por hidroxicloreto de alumínio. Observou-se a tendência de maior consumo de coagulante para a coagulação de frações de SHA de menores tamanhos moleculares aparentes...

Estudos de Flotação por Ar Dissolvido com Bomba Multifásica (FAD-B) e Sedimentação Lamelar (SL) no tratamento de água bruta para abastecimento público (Canoas-RS)

Azevedo, André Camargo de
Tipo: dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
26.6%
Foi realizado um estudo experimental, em nível piloto, comparativo entre os processos de Flotação por Ar Dissolvido com Bomba Multifásica (FAD-B) e Sedimentação Lamelar (SL) no tratamento de água bruta para abastecimento público do município de Canoas-RS. O parâmetro de avaliação desses processos de separação sólido-líquido foi a redução de turbidez de água bruta do Arroio das Garças, da ETA Rio Branco, operada pela Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan). Em nível de bancada, foram determinados e otimizados os parâmetros químicos e físico-químicos de agregação (pH do meio, concentração de reagentes e gradientes de velocidade de mistura rápida e lenta) e parâmetros de operação da flotação (taxa de reciclo e pressão de saturação). Os melhores resultados, em nível de bancada, de Coagulação-Flotação FAD foram obtidos em pH na faixa de 6.1 – 6.3, concentração de sulfato de alumínio igual a 30 mg.L-1, valores de G de mistura rápida entre 700 e 1300 s-1, G de mistura lenta igual 80 s-1, 20 % de taxa de reciclo e 4 atm de pressão de saturação de água com ar. A turbidez residual média foi de aproximadamente 2,8 NTU ou 94 % de redução de turbidez inicial. Ainda foi avaliado o efeito do uso de três tipos de polímeros floculantes após coagulação com sulfato de alumínio...

Ação citoprotetora do óxido nítrico na germinação de arroz (Oryza sativa L.) e soja (Glycine max (L.)Merril)submetidas a estresse de alumínio

Silva, Tatiana Kazue
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis Formato: 53 f.
Português
Relevância na Pesquisa
36.65%
Pós-graduação em Ciências Biológicas (Botânica) - IBB; O alumínio é um metal pesado que causa problemas em 30-40% das terras cultiváveis do planeta, mais comumente nos trópicos, onde os solos são ácidos, e possui efeito tóxico direto sobre o metabolismo vegetal. Estudos recentes demonstram a atividade citoprotetora do radical livre óxido nítrico (NO) em plantas sob estresse de alumínio. O objetivo deste trabalho foi verificar a ação citoprotetora do NO em condições de estresse de alumínio durante a germinação de sementes de arroz. Para os tratamentos, foram utilizadas soluções de diferentes concentrações de nitroprussiato de sódio (SNP), como doadora de NO e para a simulação de estresse de alumínio foram utilizadas soluções de diferentes concentrações de sulfato de alumínio. O experimento foi conduzido em duas etapas. Para os tratamentos da primeira etapa do experimento foi utilizado solução de SNP nas concentrações 50, 100, 250, 500, 1000 e 1500 mmol.L-1 e soluções de sulfato de alumínio nas concentrações 10, 20, 30, 40, e 50 mmol.L-1 . Para o controle foi utilizado água destilada. Na segunda etapa do experimento foram utilizadas soluções de SNP 50 mmol.L-1 e de sulfato de alumínio 30 mmol.L-1 . As sementes foram submetidas a uma incubação por 18 h em água destilada (Grupo I) ou em solução de SNP (Grupo II) e em seguida foram transferidas para água destilada...

Uso de suspensões preparadas com sementes de moringa oleifera associada a coagulantes químicos no tratamento da água residuária de usinas de concreto; Use of suspensions prepared with moringa oleifera seeds associated with chemical coagulants in the treatment of wastewater concrete plants

Heber Martins de Paula
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 12/12/2014 Português
Relevância na Pesquisa
46.42%
A operação de usinas de concreto gera água residuária que necessita de tratamento antes da disposição ou reuso. O processo de coagulação/floculação com o uso de coagulantes químicos associados à decantação pode gerar resíduos nocivos à saúde humana. Inserido nesse contexto, este trabalho tem como objetivo avaliar a eficiência da Moringa oleifera (MO) como coagulante natural para o tratamento da água residuária do concreto produzido em usinas. A pesquisa foi composta por cinco etapas: (a) caracterização da qualidade da água residuária coletada em uma usina de concreto; (b) avaliação da eficiência, em laboratório, do uso combinado do sulfato de alumínio e da MO em pó no tratamento da água residuária do concreto coletada em campo, com a determinação da concentração e as possíveis combinações entre eles; (c) avaliação da eficiência, em laboratório, do uso combinado de Sulfato de alumínio e da MO na forma solúvel e também do emprego do Cloreto férrico, outro coagulante químico, associado à MO, ambos na forma solúvel, no tratamento das águas residuárias de usinas de concreto; (d) otimização das dosagens de MO e de coagulantes químicos no tratamento da água residuária por meio do Delineamento de Composto Central Rotacional...

Remoção de Microcystis aeruginosa e microsistinas por flotação por ar dissolvido : estudo em escala de bancada utilizando sulfato de alumínio e cloreto férrico como coagulantes

Assis, Renata Sâmia Sobral de
Tipo: dissertação / dissertation
Português
Relevância na Pesquisa
26.47%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Departamento de Engenharia Civil e Ambiental, 2006.; A ocorrência de florações de cianobactérias é preocupante e tem se tornado mais freqüente em mananciais de abastecimento brasileiros. Espécies de cianobactérias tóxicas podem liberar toxinas para a água, oferecendo risco potencial para o homem e animais que tenham contato ou consumam essa água, podendo até levar à morte. Existem alguns estudos que comprovam a eficiência do processo de flotação por ar dissolvido (FAD) no tratamento de água com baixa turbidez e elevada concentração de algas. Porém, poucos são os estudos que avaliam especificamente a remoção de cianobactérias e cianotoxinas e que buscam conciliar a FAD com o conceito de coagulação melhorada. Nesse cenário, o presente trabalho teve como objetivo geral avaliar a aplicabilidade dos processos de coagulação convencional e de coagulação melhorada seguido de flotação na remoção de Microcystis aeruginosa (106 céls/mL) e de microcistinas (140 a 450 ?g/L), utilizando dois coagulantes, sulfato de alumínio e cloreto férrico. Os experimentos foram desenvolvidos em escala de bancada utilizando o Floteste. O desempenho do sistema de tratamento como um todo (coagulação/floculação/flotação) foi avaliado a partir de dados de turbidez...

Tratamento de águas residuárias oriundas da purificação do biodiesel por coagulação empregando sulfato de alumínio e quitosana : avaliação preliminar; Treatment of biodiesel wastewater by coagulation using aluminium sulfate and chitosan : preliminary assessment

Guimarães, Patrícia Sales
Tipo: tese / thesis
Português
Relevância na Pesquisa
36.47%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Tecnologia, Departamento de Engenharia Civil e Ambiental, 2013.; O biodiesel é produzido comumente pelo processo de transesterificação a partir de óleos vegetais e/ou gordura animal que, quando de sua purificação, gera como subproduto uma água residuária misturada com grande quantidade de óleo e outros contaminantes, que impedem o seu descarte em corpos d’água receptores. Para a remoção desses óleos e graxas têm sido empregados processos eletrolíticos e físico-químicos que utilizam, em geral, coagulantes inorgânicos de sais metálicos. Entretanto, o processo de coagulação/floculação gera grande volume de lodo residual com alto teor de alumínio ou ferro de difícil disposição e tratamento. A quitosana tem se mostrado como alternativa de coagulante nos tratamentos de água para abastecimento e águas residuárias, por gerar pouco impacto ambiental e à saúde pública. A quitosana é um biopolímero biodegradável, obtido a partir da desacetilação da quitina, que gera uma quantidade reduzida de lodo e foi pouco estudada no tratamento de águas residuárias oleosas. Nesse contexto, esta pesquisa teve o objetivo de avaliar o desempenho do sulfato de alumínio e da quitosana como coagulantes no tratamento físico-químico para remoção da matéria orgânica de águas residuárias oriundas da purificação do biodiesel. Foram realizados...

Aluminum recovery from water treatment sludges

Boaventura, Rui A. Rocha; Duarte, António A. L. Sampaio; Almeida, Manuel F.
Fonte: IWA Publicador: IWA
Tipo: info:eu-repo/semantics/conferenceobject
Publicado em /09/2000 Português
Relevância na Pesquisa
46.17%
Aluminum sulfate and polyaluminum chloride are widely used as coagulants in water treatment plants. A chemical sludge containing aluminium hydroxide, adsorbed organic matter and other water insoluble impurities is obtained after the flocculation-clarification process. In Portugal, an estimated amount of 66 000 ton/yr. (wet wt.) water treatment sludge is being disposed of on land or at municipal solid waste (MSW) landfills. Government restrictions to this practice as well as increasing deposition costs and the potential harmful impacts proceeding from the high aluminium content of the sludge have been leading to significant research efforts in order to evaluate different treatment alternatives, namely involving aluminium recovery and subsequent reuse. Despite membrane-based separation and liquid ion ex-change processes have been studied for that purpose, the traditional acidic and alkaline extraction methods may be still explored to obtain a product susceptible of use as coagulant for industrial waste-water treatment purposes. Centrifuged chemical sludge from a water treatment plant using polyaluminium chloride as coagulant was characterised in terms of humidity, volatile matter, Al, Fe, Mn, Cd, Cu, Cr, Pb, Ni and Zn. The dry sludge organic content is about 29% and the major elements determined are aluminium (~ 12.6%)...

Controlo do alumínio no tratamento de água captada no rio Vouga

Santos, Jason Ferreira
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
26.54%
A ampliação do Sistema Regional do Carvoeiro, com o aumento do caudal captado através de uma captação superficial no rio Vouga além do produzido nos poços e furos já existentes, vai requerer a remoção de sólidos suspensos e de turvação para produção de água para o abastecimento público. Neste estudo foi testado o processo de coagulação e floculação com a utilização de sulfato de alumínio. Devido ao problema do alumínio residual na água tratada o objetivo foi centrado na redução desse residual de alumínio, através da aplicação de um coagulante adjuvante e pela incorporação do processo de pré-oxidação com cloro. Além destes dois métodos também foi avaliado a utilização de um coagulante alternativo, o cloreto de ferro. Usando amostras de água do rio Vouga, colhidas junta à captação e transportadas para o laboratório, realizaram-se ensaios de bancada de coagulação e floculação de tipo jar-test. Inicialmente testou-se o cloreto de ferro em comparação com o sulfato de alumínio; o pH foi ajustado com hidróxido de cálcio. Após esta comparação, aplicou-se um coagulante adjuvante. Foi possível a redução da dosagem ótima tanto do sulfato de alumínio como o do cloreto de ferro, com a aplicação de 1mg/L de coagulante secundário. O volume de lamas produzidas na sedimentação também diminuiu devido a uma maior compactação. Com a incorporação do processo de pré-oxidação com cloro...

Effects of aluminum sulfate on delta-aminolevulinate dehydratase from kidney, brain, and liver of adult mice

Schetinger,M.R.C.; Bonan,C.D.; Morsch,V.M.; Bohrer,D.; Valentim,L.M.; Rodrigues,S.R.
Fonte: Associação Brasileira de Divulgação Científica Publicador: Associação Brasileira de Divulgação Científica
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1999 Português
Relevância na Pesquisa
66.74%
The purpose of the present study was to investigate the in vitro and in vivo effects of aluminum sulfate on delta-aminolevulinic acid dehydratase (ALA-D) activity from the brain, liver and kidney of adult mice (Swiss albine). In vitro experiments showed that the aluminum sulfate concentration needed to inhibit the enzyme activity was 1.0-5.0 mM (N = 3) in brain, 4.0-5.0 mM (N = 3) in liver and 0.0-5.0 mM (N = 3) in kidney. The in vivo experiments were performed on three groups for one month: 1) control animals (N = 8); 2) animals treated with 1 g% (34 mM) sodium citrate (N = 8) and 3) animals treated with 1 g% (34 mM) sodium citrate plus 3.3 g% (49.5 mM) aluminum sulfate (N = 8). Exposure to aluminum sulfate in drinking water inhibited ALA-D activity in kidney (23.3 ± 3.7%, mean ± SEM, P<0.05 compared to control), but enhanced it in liver (31.2 ± 15.0%, mean ± SEM, P<0.05). The concentrations of aluminum in the brain, liver and kidney of adult mice were determined by graphite furnace atomic absorption spectrometry. The aluminum concentrations increased significantly in the liver (527 ± 3.9%, mean ± SEM, P<0.05) and kidney (283 ± 1.7%, mean ± SEM, P<0.05) but did not change in the brain of aluminum-exposed mice. One of the most important and striking observations was the increase in hepatic aluminum concentration in the mice treated only with 1 g% sodium citrate (34 mM) (217 ± 1.5%...

Quality of poultry litter submitted to different treatments in five consecutive flocks

Loch,Fernando Carlos; Oliveira,Maria Cristina de; Silva,Dionatan da; Gonçalves,Bruno Nunes; Faria,Bruno Fernandes de; Menezes,June Faria Scherrer
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/2011 Português
Relevância na Pesquisa
26.65%
It was evaluated the effects of poultry litter treatment on moisture content, pH, density and volatilized ammonia for five consecutive flocks of broiler chicken breeding. It was used 640 birds per flock as a complete randomized design with eight treatments and four replicates. The treatments were the following: 1 non-treated litter; 2 litter submitted to in-house composting; 3 litter treated with aluminum sulfate; 4 litter submitted to gypsum; 5 litter treated with quicklime; 6 litter treated with dolomitic limestone; 7 litter treated with zeolite and 8 litter treated with charcoal. Chopped elephant-grass hay was used as poultry litter in all flocks. Fermentation in the shed increased moisture content of the litters in the second and first flocks on 21 and 42 days of breeding, respectively. There was no difference on density among treatments. Aluminum sulfate reduced pH of the litters in all flocks at 21 days of breding. On 42 days of breeding, pH of the litters was reduced in the litters with aluminum sulfate and gypsum in the first, second and forth flocks. On 21 days, aluminum sulfate reduced the volatilized ammonia in the first, third and forth flocks, and on 42 days, there was a reduction of volatilized ammonia in the litters with aluminum sulfate in the forth flock. Aluminum sulfate can improve quality of poultry litter of chopped elephant-grass hay by reducing pH and ammonia volatilization.

Effects of sulfur-based hemostatic agents and gingival retraction cords handled with latex gloves on the polymerization of polyvinyl siloxane impression materials

Machado,Carlos Eduardo Palhares; Guedes,Carlos Gramani
Fonte: Faculdade De Odontologia De Bauru - USP Publicador: Faculdade De Odontologia De Bauru - USP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 Português
Relevância na Pesquisa
26.52%
OBJECTIVES: This study investigated the possible interactions between three addition silicone materials (Express®, Aquasil Ultra® and Adsil®), three hemostatic agents (ferric sulfate, StatGel FS®; aluminum sulfate, GelCord®; and aluminum chloride, Hemostop®) and gingival retraction cords previously handled with latex gloves to determine whether direct contact with medicaments or indirect contamination by latex in conditions similar to those found in clinical practice inhibit or affect the setting of the impression materials. MATERIAL AND METHODS: A portable device for the simultaneous test of several specimens was specifically developed for this study. Polymerization inhibition was analyzed by examination of the impressions and the molded surface. Ten trials were performed for each addition silicone material used in the study, at a total of 240 study samples. RESULTS: All the samples tested (N=240) were nonreactive regardless of the type of combination used. CONCLUSIONS: Aluminum sulfate, ferric sulfate and aluminum chloride hemostatic solutions did not show any inhibitory potential on the addition silicone samples under study, and there were no changes in polymerization as a result of contact between addition silicone and retraction cords handled with latex gloves.

Effects of antacids, ferrous sulfate, and ranitidine on absorption of DR-3355 in humans.

Shiba, K; Sakai, O; Shimada, J; Okazaki, O; Aoki, H; Hakusui, H
Tipo: text
Publicado em /10/1992 Português
Relevância na Pesquisa
26.47%
This study examined the effects of widely used antacids (aluminum hydroxide, magnesium oxide, and calcium carbonate), ferrous sulfate, and ranitidine on the absorption of a fluorinated quinolone, (-)-(S)-9-fluoro-3-methyl-10-(4-methyl-1-piperazinyl)-7-oxo-2,3-dihydro- 7H- pyrido-[1,2,3,-de][1,4]benzoxazine-6-carboxylic acid hemihydrate (DR-3355), in healthy male volunteers enrolled in three separate randomized crossover studies. Study 1 used 100-mg doses of DR-3355 and concurrent doses of aluminum hydroxide (1 g) or magnesium oxide (500 mg), while study 2 used DR-3355 (100 mg) and concurrent ferrous sulfate (160 mg) or calcium carbonate (1 g). Study 3 used DR-3355 (100 mg) and concurrent ranitidine (150 mg). Each study included control doses of DR-3355 (100 mg) alone. When aluminum hydroxide, ferrous sulfate, and magnesium oxide were coadministered with DR-3355, the relative bioavailability of DR-3355 was decreased to 56, 81, and 78%, respectively, of that for DR-3355 (100 mg) alone. Urinary excretion of DR-3355 was also significantly decreased by coadministration of these drugs. Thus, the magnitude of the decrease in the area under the concentration-time curve for DR-3355 varied among antacids, and the ranking of their inhibitory effects correlated with previously reported rankings of stability constants for chelate formation. DR-3355 bioavailability was not influenced by the concurrent administration of calcium carbonate and ranitidine...

Up-regulation of NF-kB-sensitive miRNA-125b and miRNA-146a in metal sulfate-stressed human astroglial (HAG) primary cell cultures

Pogue, Aileen I.; Percy, Maire E.; Cui, Jian-Guo; Li, Yuan Yuan; Bhattacharjee, S.; Hill, James M.; Kruck, Theodore P.A.; Zhao, Yuhai; Lukiw, Walter J.
Tipo: text
Português
Relevância na Pesquisa
36.5%
Micro RNAs (miRNAs) constitute a unique class of small, non-coding ribonucleic acids (RNAs) that regulate gene expression at the post-transcriptional level. The presence of two inducible miRNAs, miRNA-125b and miRNA-146a, involved in respectively, astroglial cell proliferation and in the innate immune and inflammatory response, is significantly up-regulated in human neurological disorders including Alzheimer’s disease (AD). In this study we analyzed abundances miRNA-125b and miRNA-146a in magnesium-, iron-, gallium, and aluminum-sulfate-stressed human-astroglial (HAG) cells, a structural and immune-responsive brain cell type. The combination of iron- plus aluminum-sulfate was found to be significantly synergistic in up-regulating reactive oxygen species (ROS) abundance, NF-?B-DNA binding and miRNA-125b and miRNA-146a expression. Treatment of metal-sulfate stressed HAG cells with the antioxidant phenyl butyl nitrone (PBN) or the NF-?B inhibitors curcumin, the metal chelator-anti-oxidant pyrollidine dithiocarbamate (PDTC), or the resveratrol analog CAY10512, abrogated both NF-?B signaling and induction of these miRNAs. Our observations further illustrate the potential of physiologically relevant amounts of aluminum and iron sulfates to synergistically up-regulate specific miRNAs known to contribute to AD-relevant pathogenetic mechanisms...

Metal-Sulfate Induced Generation of ROS in Human Brain Cells: Detection Using an Isomeric Mixture of 5- and 6-Carboxy-2?,7?-Dichlorofluorescein Diacetate (Carboxy-DCFDA) as a Cell Permeant Tracer

Pogue, Aileen I.; Jones, Brandon M.; Bhattacharjee, Surjyadipta; Percy, Maire E.; Zhao, Yuhai; Lukiw, Walter J.
Fonte: Molecular Diversity Preservation International (MDPI) Publicador: Molecular Diversity Preservation International (MDPI)
Tipo: text
Publicado em 02/08/2012 Português
Relevância na Pesquisa
36.06%
Evolution of reactive oxygen species (ROS), generated during the patho-physiological stress of nervous tissue, has been implicated in the etiology of several progressive human neurological disorders including Alzheimer’s disease (AD) and amylotrophic lateral sclerosis (ALS). In this brief communication we used mixed isomers of 5-(and-6)-carboxy-2?,7?-dichlorofluorescein diacetate (carboxy-DCFDA; C25H14Cl2O9; MW 529.3), a novel fluorescent indicator, to assess ROS generation within human neuronal-glial (HNG) cells in primary co-culture. We introduced pathological stress using the sulfates of 12 environmentally-, industrially- and agriculturally-relevant divalent and trivalent metals including Al, Cd, Cu, Fe, Hg, Ga, Mg, Mn, Ni, Pb, Sn and Zn. In this experimental test system, of all the metal sulfates analyzed, aluminum sulfate showed by far the greatest ability to induce intracellular ROS. These studies indicate the utility of using isomeric mixtures of carboxy-H2DCFDA diacetates as novel and highly sensitive, long-lasting, cell-permeant, fluorescein-based tracers for quantifying ROS generation in intact, metabolizing human brain cells, and in analyzing the potential epigenetic contribution of different metal sulfates to ROS-generation and ROS-mediated neurological dysfunction.

Expression of the phagocytosis-essential protein TREM2 is down-regulated by an aluminum-induced miRNA-34a in a murine microglial cell line

Alexandrov, Peter N.; Zhao, Yuhai; Jones, Brandon M.; Bhattacharjee, Surjyadipta; Lukiw, Walter J.
Tipo: text
Português
Relevância na Pesquisa
36.23%
One of the key classical pathological features of Alzheimer’s disease (AD) is the progressive accumulation of amyloid beta (A?42) peptides and their coalescence into highly insoluble senile plaque cores. A major factor driving A?42 peptide accumulation is the inability of brain cells to effectively clear excessive amounts of A?42 via phagocytosis. The trans-membrane spanning, sensor-receptor known as the ‘triggering receptor expressed in myeloid cells 2? (TREM2; chr6p21) is essential in the sensing, recognition, phagocytosis and clearance of noxious cellular debris from brain cells, including neurotoxic A?42 peptides. Recently, mutations in the TREM2 gene have been associated with amyloidogenesis in neurodegenerative diseases including AD. In this report, we provide evidence that aluminum-sulfate, when incubated with microglial cells, induces the up-regulation of an NF-kB-sensitive micro RNA-34a (miRNA-34a; chr1p36) that is known to target the TREM2 mRNA 3?-untranslated region (3?-UTR), significantly down-regulating TREM2 expression. The aluminum-induced up-regulation of miRNA-34a and down-regulation of TREM2 expression was effectively quenched using the natural phenolic compound and NF-kB inhibitor CAPE [2-phenylethyl-(2E)-3-(3...

Comparative Evaluation of Aluminum Sulfate and Ferric Sulfate-Induced Coagulations as Pretreatment of Microfiltration for Treatment of Surface Water

Song, Yali; Dong, Bingzhi; Gao, Naiyun; Deng, Yang
Fonte: MDPI Publicador: MDPI
Tipo: text
Português
Relevância na Pesquisa
46.62%
Two coagulants, aluminum sulfate and ferric chloride, were tested to reduce natural organic matter (NOM) as a pretreatment prior to polyvinylidene fluoride (PVDF) microfiltration (MF) membranes for potable water treatment. The results showed that the two coagulants exhibited different treatment performance in NOM removal. Molecular weight (MW) distributions of NOM in the tested surface raw water were concentrated at 3–5 kDa and approximately 0.2 kDa. Regardless of the coagulant species and dosages, the removal of 0.2 kDa NOM molecules was limited. In contrast, NOM at 3–5 kDa were readily removed with increasing coagulant dosages. In particular, aluminum sulfate favorably removed NOM near 5 kDa, whereas ferric chloride tended to reduce 3 kDa organic substances. Although aluminum sulfate and ferric chloride could improve the flux of the ensuing MF treatment, the optimal coagulant dosages to achieve effective pretreatment were different: 2–30 mg/L for aluminum sulfate and >15 mg/L for ferric chloride. The scanning electron microscope (SEM) image of the membrane-filtered coagulated raw water showed that coagulation efficiency dramatically affected membrane flux and that good coagulation properties can reduce membrane fouling.