Página 1 dos resultados de 38 itens digitais encontrados em 0.037 segundos

Short admission in an emergency psychiatry unit can prevent prolonged lengths of stay in a psychiatric institution; Internação breve em unidade de emergência psiquiátrica pode prevenir permanência prolongada em instituições psiquiátricas

BARROS, Régis Eric Maia; MARQUES, João Mazzoncini de Azevedo; CARLOTTI, Isabela Panzeri; ZUARDI, Antonio Waldo; DEL-BEN, Cristina Marta
Fonte: Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP Publicador: Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
36.47%
OBJECTIVE: Characterize and compare acute psychiatric admissions to the psychiatric wards of a general hospital (22 beds), a psychiatric hospital (80) and of an emergency psychiatry unit (6). METHOD: Survey of the ratios and shares of the demographic, diagnostic and hospitalization variables involved in all acute admissions registered in a catchment area in Brazil between 1998 and 2004. RESULTS: From the 11,208 admissions, 47.8% of the patients were admitted to a psychiatric hospital and 14.1% to a general hospital. The emergency psychiatry unit accounted for 38.1% of all admissions during the period, with a higher variability in occupancy rate and bed turnover during the years. Around 80% of the hospital stays lasted less than 20 days and in almost half of these cases, patients were discharged in 2 days. Although the total number of admissions remained stable during the years, in 2004, a 30% increase was seen compared to 2003. In 2004, bed turnover and occupancy rate at the emergency psychiatry unit increased. CONCLUSION: The increase in the number of psychiatric admissions in 2004 could be attributed to a lack of new community-based services available in the area beginning in 1998. Changes in the health care network did affect the emergency psychiatric service and the limitations of the community-based network could influence the rate of psychiatric admissions.; OBJETIVO: Caracterizar e comparar internações psiquiátricas agudas em alas psiquiátricas no hospital geral (22 leitos)...

Serviços de emergência psiquiátrica e suas relações com a rede de saúde mental Brasileira; Psychiatric emergency services and their relationships with mental health network in Brazil

BARROS, Régis Eric Maia; TUNG, Teng Chei; MARI, Jair de Jesus
Fonte: Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP Publicador: Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
36.17%
OBJETIVO: Revisão de dados da literatura relativos ao papel e à inserção de serviços de emergências psiquiátricas em redes de saúde mental. MÉTODO: Foi realizada uma busca em banco de dados (PubMed e SciELO) de artigos empíricos e revisões sobre serviços de emergências psiquiátricas e rede de serviços de saúde mental. RESULTADOS: Serviços de emergências psiquiátricas constituem unidade central para o funcionamento adequado de redes de saúde mental, tanto pelo manejo de situações de emergências, como pela regulação da rede em que se insere. Os serviços de emergências psiquiátricas relacionam-se com todos os serviços hospitalares e extra-hospitalares, possibilitando a organização do fluxo das internações e evitando sobrecarga da rede de saúde mental. As funções dos serviços de emergências psiquiátricas são amplas e extrapolam o simples encaminhamento para internação integral, pois estabilização clínica e suporte psicossocial podem ser alcançados em serviços de emergências psiquiátricas bem estruturados. No Brasil, estas funções foram ampliadas após a Reforma da Assistência à Saúde Mental e a sobrecarga das redes de saúde mental provocadas pelas dificuldades e limitações dos serviços hospitalares e extra-hospitalares. CONCLUSÃO: Serviços de emergências psiquiátricas devem ser valorizados e ampliados...

"A reforma psiquiátrica em Cuiabá/MT: análise do processo de trabalho das equipes de saúde mental"; "The Psychiatric Reform in Cuiabá/MT: an analysis of the work process of the mental health teams"

Oliveira, Alice Guimarães Bottaro de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/12/2003 Português
Relevância na Pesquisa
36.75%
O objeto desta tese é o movimento da Reforma Psiquiátrica no Município de Cuiabá/MT, analisado por meio dos processos de trabalho das equipes de saúde mental nos serviços extra-hospitalares de atenção à saúde mental, numa abordagem dialética-marxista. Compreende-se que o processo de trabalho, sendo o fundamento do modo de produção e, portanto, da sociabilidade humana, permite analisar toda a problemática envolvida nas práticas de saúde, que se efetivam em uma determinada realidade concreta, complexa e representam a síntese de múltiplas determinações histórico-sociais. O movimento de Reforma Psiquiátrica nos anos 1970/1980 teve, em Cuiabá/MT, uma correspondência com a expansão da rede hospitalar psiquiátrica privada, determinada pelo peculiar processo de desenvolvimento econômico-social local. Atualmente, constata-se uma hegemonia do setor hospitalar privado no contexto de assistência à saúde mental em Cuiabá e, simultaneamente, uma discreta reorganização administrativa da assistência orientada para práticas extra-hospitalares que, entretanto, não confronta, quantitativa e qualitativamente, com o modelo de atenção médico-psiquiátrico que embasa as práticas da psiquiatria hospitalar. Tal reorganização visa atender...

Sistematização da assistência de enfermagem psiquiátrica em um serviço de reabilitação psicossocial.; Psychiatric nursing systhemic framework for patient´s social rehabilitation.

Toledo, Vanessa Pellegrino
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 05/02/2004 Português
Relevância na Pesquisa
36.51%
Face às modificações na assistência institucional ao paciente psiquiátrico, através de tratamento sem a internação em hospital, nova postura é exigida dos profissionais de saúde que prestam assistência a essa clientela, como é o caso do enfermeiro. Assim, o objetivo deste trabalho é enfatizar a importância da sistematização da assistência de enfermagem, também na área da saúde mental, como um recurso a mais para aprofundar o conhecimento das condições de saúde física e emocional do paciente em busca de reabilitação psicossocial. Para tanto, foi utilizado um instrumento para abordagem qualitativa de sete sujeitos, contendo histórico de enfermagem baseado nos nove padrões de reações humanas da NANDA ? North American Nursing Diagnosis Association, que contemplam os âmbitos psicossocial, fisiológico, econômico e cultural do ser humano, adaptado para o serviço de reabilitação psicossocial. Todos os sujeitos são pacientes de centro de saúde mental, provenientes de unidades básicas de saúde do município de Araras ? SP e ex-internos da clínica psiquiátrica Antonio Luiz Sayão, da mesma cidade, por motivo de alta hospitalar. O histórico de enfermagem favorece a prestação de cuidado individualizado e qualificado e vem sendo utilizado há três anos no Centro Universitário Hermínio Ometto ? Uniararas...

A representação social dos enfermeiros de serviços de urgência e emergência acerca da assistência aos usuários de álcool e outras drogas; The social representation of nurses from the emergency services and emergency assistance regarding the users of alcohol and other drugs

Prates, José Gilberto
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/06/2011 Português
Relevância na Pesquisa
36.2%
Este estudo objetivou identificar e analisar a representação social dos enfermeiros de serviços de urgência e emergência acerca da assistência aos usuários de álcool e outras drogas. Foram realizadas quatorze entrevistas e para a análise dos discursos utilizou-se a abordagem qualitativa hermenêutica dialética, norteada pelos pressupostos teóricos da Reforma Psiquiátrica brasileira. A análise dos dados possibilitou a construção de quatro categorias empíricas: Assistência de Enfermagem, Processo Saúde-Doença, Estigma e Educação Permanente. Os resultados apontam que assistir um paciente intoxicado ou em abstinência é algo que perturba a rotina de atendimento nos serviços de urgência/emergência, demonstrando a falta de preparo e o receio por parte dos profissionais para lidar com estas situações, fato que afeta não somente o atendimento a este público, como também a captação e o encaminhamento destes indivíduos, posteriormente, para serviços especializados como o Centro de Atenção Psicossocial em álcool e outras drogas. A concepção dos entrevistados acerca dos usuários de substâncias psicoativas encontra-se apoiada no modelo moral, que traz embutido o conceito de anormalidade, evidenciando o preconceito e o estigma relacionado a este público...

Reinternação psiquiátrica no campo da atenção psicossocial: a perspectiva dos pacientes reinternantes; Psychiatric readmission in the field of Psychosocial Care: the perspective of readmitted patients.

Machado, Vanessa Cristina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 13/12/2012 Português
Relevância na Pesquisa
36.6%
As concepções sobre a loucura, bem como as formas de tratá-la, vêm sofrendo consideráveis transformações de acordo com a cultura e as épocas. A partir da década de 1990, foi oficializada a Reforma Psiquiátrica no Brasil, dando início à política de desinstitucionalização e reinserção social. Todavia, ainda são verificados alguns desafios, entre estes, as reinternações no setor de internação breve em um hospital psiquiátrico, o que traz sérias consequências, como a propensão a uma nova modalidade de institucionalização. Este estudo teve como objetivos: analisar o fenômeno da reinternação psiquiátrica no contexto da Atenção Psicossocial, a partir da visão dos pacientes reinternantes em um hospital psiquiátrico público; compreender o processo de reinternação psiquiátrica ao qual o paciente está sujeito; investigar o cenário assistencial e sociofamiliar e suas interferências no fenômeno da reinternação psiquiátrica; explorar, junto aos pacientes, a existência de perspectivas que vislumbrem saídas às repetidas internações psiquiátricas. Inicialmente, com vistas a sintetizar e analisar a produção científica nacional e internacional acerca do fenômeno da reinternação psiquiátrica...

Homens jovens e a internação psiquiátrica: relações de cuidado e família; Young men and the psychiatric hospitalization: care relationships and family.

Moura, Deborah Maria Amed Ali de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/08/2011 Português
Relevância na Pesquisa
36.49%
As políticas atuais no campo da saúde mental estabelecem o atendimento ao sujeito em sofrimento mental preferencialmente nos serviços de assistência extra-hospitalar, em conformidade com o progressivo encerramento do modelo manicomial. Pesquisas recentes investigam esse contexto que tem como protagonistas o governo, sociedade, familiares e o sujeito em sofrimento mental. O sofrimento mental causa um impacto significativo na vida das pessoas. Os sujeitos sofrem pelos sintomas, por estarem incapacitados de participar de atividades de trabalho e lazer, por discriminação, por terem dificuldades para assumirem suas responsabilidades na vida, temendo ser um peso para outros. Os homens podem sofrer com essa situação de forma diferenciada das mulheres, uma vez que apresentam um encargo social e moral diferente. A dimensão masculina está estruturada na relação com o trabalho e a virilidade, a provisão financeira e a atitude protetora para com os membros da família. A situação de internação de homens jovens interfere nos seus planos de vida, no momento em que eles estão em meio a projetos de estudo, profissão, constituição de suas próprias famílias. Os cuidadores familiares também são acometidos em seus projetos de vida...

Perfil das internações psiquiátricas em São Paulo: um estudo exploratório; Psychiatric hospitalization profile in São Paulo: an exploratory study

Szabzon, Felipe
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/09/2013 Português
Relevância na Pesquisa
26.41%
Introdução: O Brasil vem passando por um processo de redirecionamento do modelo de atenção à saúde mental, que tinha o hospital psiquiátrico como principal equipamento assistencial, para um novo modelo pautado pela ampliação dos serviços comunitários, redução no número de leitos em hospitais especializados e na criação de enfermarias psiquiátricas de retaguarda em hospitais gerais. Este processo ganhou força no ano de 2001, quando foi promulgada a Lei Federal 10.216 que tornou a assistência à saúde mental no país parte de uma política nacional compatível com as premissas do Sistema Único de Saúde (SUS). Objetivo: Este trabalho analisa o perfil das internações psiquiátricas hospitalares na cidade de São Paulo no período de 2000 a 2010. Procura evidenciar se o processo de reestruturação da assistência psiquiátrica em nível hospitalar teve repercussão na utilização destes serviços e quais foram as mudanças decorrentes deste processo no âmbito municipal e intramunicipal. Métodos: Trata-se de um estudo exploratório de natureza quantitativa. Os dados desta pesquisa foram obtidos a partir do Sistema de Informações Hospitalares (SIH-SUS), e são referentes à Autorização para Internação Hospitalar (AIH). As informações sobre as internações foram organizadas em um banco de dados e processados através do programa SPSS. Foram selecionadas as informações relativas às internações de especialidade psiquiátrica e de pacientes cujo município de residência fosse São Paulo. A seguir foi realizado o georreferenciamento do CEP de residência do paciente. Resultados: Foram analisadas 153.208 internações psiquiátricas. Os resultados apontam que após uma redução inicial...

Assistência em saúde mental nas unidades de saúde de Ribeirão Preto: caracterização do fluxo de demandas; Mental health care in health units of Ribeirao Preto: characterization of demands

Utimati, Ana Paula Salomé
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/05/2014 Português
Relevância na Pesquisa
36.26%
As políticas de Saúde Mental, hoje, são resultado do processo da Reforma Psiquiátrica Brasileira, iniciado no final da década de 70, paralelamente ao processo de formação do SUS, com o objetivo de possibilitar a reconstrução da cidadania e dos direitos humanos e sociais do sujeito em sofrimento mental. Embora as mudanças sejam significativas desde o paradigma hospitalocêntrico ao modelo atual, os desafios da saúde mental ainda são muitos. Existe escassa discussão teórica e análise crítica acerca das tentativas de implantar ações de saúde mental na atenção básica, e insuficiente reflexão e mudança de práticas, o que torna relevante identificar a organização da atenção à saúde mental em rede, de forma a vislumbrar melhorias do trabalho na comunidade, com vistas à promoção, prevenção e suporte mais efetivo às demandas relacionadas à política de saúde mental. O presente trabalho objetiva, pela abordagem quantitativa, descrever a assistência em Saúde Mental realizada em um município do interior do estado de São Paulo, apresentando a maneira como estão distribuídos os cuidados, e identificar sinais de desassistência em saúde mental nesse município. Trata-se de um estudo descritivo sobre gestão do cuidado na saúde mental...

Avaliação da qualidade da assistência psiquiátrica ao portador de transtornos mentais graves pelo sistema único de saúde no estado do Rio Grande do Sul : análise de 142.796 internações no período 2000-2007

Candiago, Rafael Henriques
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.78%
No Brasil, a assistência psiquiátrica a pacientes com transtornos mentais graves passa por profundas mudanças, com a troca quase total do modelo de tratamento proposto. Esse processo de mudanças engloba o fechamento progressivo de leitos em hospitais psiquiátricos, a abertura de leitos em hospitais gerais e a criação e o desenvolvimento de cuidados ambulatoriais aos pacientes em estruturas denominadas Centros de Atenção Psicosocial – CAPS, que juntamente com a rede de cuidados primários, ambulatórios especializados, residenciais terapêuticos e hospitais gerais integram uma rede hierarquizada de atendimento, com base territorial e regulação pelos CAPS. Para avaliar a assistência à saúde, são necessário indicadores de qualidade, os quais se dividem em indicadores de entradas, processo e desfecho. Uma das fontes de dados desses indicadores são os bancos de dados secundários. No Brasil, existem, entre outros, bancos de dados de estatísticas de internação hospitalar (o sistema de informações hospitalares do SUS - SIH/SUS) e de estrutura de serviços disponíveis (Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde – CNES), todos mantidos e disponibilizados para consulta pelo Departamento de Informática do SUS - DATASUS Esta tese tem em seu corpo dois artigos...

A produção cientifica sobre o acompanhamento terapeutico no Brasil de 1960 a 2003 : uma analise critica

Cristiane Helena Dias Simões
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 25/02/2005 Português
Relevância na Pesquisa
36.17%
Este é um estudo bibliográfico que analisa as produções científicas referentes ao tema acompanhamento terapêutico, a partir de 1960 até 2003, com o objetivo de identificar os temas emergentes dessa produção e estabelecer o que é o acompanhamento terapêutico para os agentes dessa prática. Conforme os autores analisados, as iniciativas de reformas psiquiátricas ocorridas no país possibilitaram o surgimento do acompanhamento terapêutico. Desta forma, a prática do acompanhamento terapêutico foi introduzida no Brasil a partir de 1960 como atribuição do atendente psiquiátrico, auxiliar psiquiátrico, amigo qualificado, e a partir dos anos 80 esta prática foi designada como acompanhamento terapêutico. Realizou-se uma análise crítica da produção científica sobre o tema acompanhamento terapêutico e com a seleção de cinco temas emergentes. A análise da produção teórica sobre o acompanhamento terapêutico evidencia uma preocupação dos autores em estabelecer as funções e os objetivos que marcaram a especificidade das práticas do atendente psiquiátrico e auxiliar psiquiátrico, cujo trabalho era acompanhar o paciente em seu cotidiano, enquanto os autores que abordam a prática do acompanhamento terapêutico estão implicados em formular definições acerca do que é o este trabalho atrelado a uma abordagem teórica. Referente ao tema a quem se destina o acompanhamento terapêutico...

Repensando a internação psiquiatrica. A proposta das unidades de internação psiquiatrica de hospitais gerais

Paulo Delgalarrondo
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/02/1990 Português
Relevância na Pesquisa
56.37%
O objetivo desta dissertação é fazer uma reflexão sobre a questão da internação psiquiátrica, mais particularmente sobre as unidades de internação psiquiátrica em hospitais gerais (UIPHGs) . Para tanto, busca-se descrever e analisar a experiência de implantação de uma unidade de internação psiquiátrica no HC da UNICAMP, ao mesmo tempo em que se faz uma leitura crítica e razoavelmente abrangente da literatura específica sobre o assunto, visando a um embasamento teórico da análise. O estudo mostra a pertinência e validade das UIPHGs, anotando vantagens, limites e dificuldades no seu estágio atual de desenvolvimento. Como uma das características centrais das UIPHGs é a brevidade da internação, deu-se atenção especial a essa questão. Foi feito um estudo de casuística relativo à 300 internações nos dois primeiros anos da unidade de internação psiquiátrica do HC - UNICAMP, descrevendo as características sócio-demográficas, clínicas e assistenciais dos casos internados. A duração média das internações foi 19 dias. As variáveis - diagnóstico clínico, procedência, filiação religiosa e idade - mostraram-se mais evidentemente relacionadas à duração das internações.; The objective of this dissertation is to reflect on the question of psychiatric hospitalization with emphasis on psychiatric inpatient units in general hospitals. The experience of implanting a psychiatric inpatient unit in the University General Hospital of the State Univeristy of Campinas (UNICAMP) is described and analysed. To provide a theoretical basis for the analysis...

A assistência psiquiátrica no contexto das políticas públicas de saúde (1930-1945)

Fabrício, André Luiz da Conceição
Tipo: dissertation
Português
Relevância na Pesquisa
46.47%
Esta dissertação tem como objetivo compreender de que maneira a assistência psiquiátrica fez parte do projeto governamental de prestação de saúde pública durante as décadas de 30 e 40 do século XX, no período em que Getúlio Vargas esteve à frente da presidência da República brasileira, e se notam grandes mudanças no que concerne a organização da área ministerial relativa à área da saúde. À esta época, também, percebem-se alterações significativas nos rumos que tomava a psiquiatria, como ciência, quando de sua associação com a eugenia, privilegiando a idéia da prevenção que viria a constituir categorias como a profilaxia e a higiene mental dentro das diretrizes da atividade psiquiátrica. Acompanhando estes acontecimentos, este trabalho pretende demonstrar que foi, justamente, essa mudançada psiquiatria que a alçou ao lugar de importância que encontrou neste período selecionado. Todavia, apesar do foco preventivo, que se apresentava como a novidade, a política federal de saúde não ignorava a atividade assistencial e a área psiquiátrica fora organizada a partir do eselecimento do Plano Hospitalar Psiquiátrico, que apesar das alterações que sofreu devido à realidade financeira enfrentada pelos órgãos governamentais competentes...

A prática de enfermagem psiquiátrica no Ceará e sua relação com o contexto sócio-histórico

Fraga,Maria Nazaré de Oliveira
Fonte: Associação Brasileira de Enfermagem Publicador: Associação Brasileira de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/1995 Português
Relevância na Pesquisa
46.47%
Pesquisa que utiliza a história como elemento elucidativo e interpretativo da prática de enfermagem psiquiátrica no Ceará. Utiliza de visitas, entrevistas, consultas a arquivos de instituições e jornais, e levantamento de literatura sobre a história da enfermagem e da assistência psiquiátrica na região. Constatou-se que, mesmo tendo havido alguns avanço em décadas anteriores, ainda na década de 90, a prática de enfermagem psiquiátrica não sofreu transformações significativas: é essencialmente hospitalar e embasa-se na aplicação, pelas atendentes de enfermagem, de psicotrópicos prescritos pelos psiquiatras, sob a supervisão das enfermeiras. A interação dessa prática com a assistência psiquiátrica e com a sociedade cearense confere-lhe especificidades só compreensíveis se consideradas no conjunto, e não isoladamente.

Reforma psiquiátrica no Rio Grande do Sul: uma análise histórica, econômica e do impacto da legislação de 1992

Gastal,Fábio Leite; Leite,Sérgio Olivé; Fernandes,Fabiana Nery; Borba,Andresa Thier de; Kitamura,Cleyson Makoto; Binz,Mario Arthur Rockenbach; Amaral,Milene Tombini do
Fonte: Sociedade de Psiquiatria do Rio Grande do Sul Publicador: Sociedade de Psiquiatria do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2007 Português
Relevância na Pesquisa
36.3%
Os autores apresentam uma análise da reforma psiquiátrica do Rio Grande do Sul, utilizando uma perspectiva histórica e uma abordagem por três vertentes: a psiquiatria institucional; os desenvolvimentos na área extra-hospitalar; e as políticas de saúde implementadas ao longo dos anos. A partir do referencial adotado, foi revisada a experiência brasileira e a do Rio Grande do Sul em particular, tendo como fontes: os bancos de dados MEDLINE e Lilacs e documentos oficiais do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul. Hoje, após 14 anos da promulgação da Lei Estadual nº 9716, que dispõe sobre a reforma psiquiátrica no Rio Grande do Sul e determina a substituição progressiva dos hospitais psiquiátricos por uma rede de atenção integral em saúde mental, nota-se que o número de leitos psiquiátricos foi reduzido em 35%, e a proposta de implantação da rede "alternativa" de assistência ao doente mental não foi implementada da forma preconizada, tampouco de maneira igualitária. Tendo em vista que os atuais desafios, tais como o fenômeno da "porta giratória" e o paciente crônico, refletem a necessidade de extensão dos cuidados primários e secundários, a experiência do Rio Grande do Sul permite pôr em discussão a possibilidade de modificação da estratégia...

A enfermagem em saúde mental no Brasil: a necessidade de produção de novos conhecimentos

Barros,Sônia; Egry,Emiko Yoshikawa
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/1994 Português
Relevância na Pesquisa
46.49%
A assistência psiquiátrica no Brasil após um século da sua institucionalização, em 1852, pouco se modificou, mantendo-se essencialmente restrita ao interior dos asilos e com uma função exclusivamente segregadora. Como resultado das exigências do dinamismo social, dos movimentos de transformação da assistência psiquiátrica na Europa e nos Estados Unidos e da mobilização dos profissionais da área de saúde mental, o Estado tem redefinido suas diretrizes políticas nas últimas décadas. Dessa forma, preconiza que a assistência seja feita de modo predominante extra-hospitalar, regionalizada e que o evento psiquiátrico seja atendido na própria comunidade. Os avanços do saber e da prática, em saúde mental, não foram acompanhados par e passo pela enfermagem que, desde o seu início até hoje, permaneceu essencialmente hospitalocêntrica, em que pesem as pressões e experiências no sentido de transformar sua prática e ensino, ao longo da história. As transformações necessárias só avançarão se os conhecimentos produzidos nesta área tomarem novos rumos uma vez que houve mudanças paradigmáticas na compreensão da saúde mental. Este estudo busca rastrear as grandes lacunas de conhecimento, que deverão ser preenchidas...

O tratamento extra-hospitalar em saúde mental na perspectiva do paciente reinternado

Machado,Vanessa; Santos,Manoel Antônio dos
Fonte: Departamento de Psicologia - Universidade Estadual de Maringá Publicador: Departamento de Psicologia - Universidade Estadual de Maringá
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
36.37%
Este estudo teve por objetivo investigar o relato das experiências vividas por pacientes reinternados em relação aos serviços substitutivos de saúde mental. Utilizou-se abordagem qualitativa com entrevistas semiestruturadas a 22 pacientes com histórico de reinternação psiquiátrica. A interpretação dos dados foi fundamentada no paradigma emergente da Atenção Psicossocial. Os participantes, embora tenham reconhecido a qualidade do atendimento prestado nos serviços substitutivos de saúde mental, relataram limitações nesses serviços, como não funcionarem dia e noite, não proporcionarem atendimento à crise, longos intervalos entre retornos, brevidade das consultas, ausência de escuta e atendimento restrito ao controle da medicação. Os participantes também sugeriram intervenções que poderiam evitar ou substituir a internação. Nota-se que a insuficiência das respostas dos serviços substitutivos cria lacunas na assistência à saúde mental que acabam sendo preenchidas forçadamente pela internação. A reinternação psiquiátrica desvela o momento de transição entre o modelo centrado médico-hospitalar e o modo de atenção psicossocial.

Enfermagem psiquiátrica: discursando o ideal e praticando o real

Alves,Manoela; Oliveira,Rosane Mara Pontes de
Fonte: Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2010 Português
Relevância na Pesquisa
36.29%
Estudo sobre a análise do cuidado da enfermeira no espaço da internação hospitalar, com ênfase na compreensão dos pressupostos teóricos contidos no ato de cuidar. Neste trabalho apresentamos às enfermeiras pressupostos teóricos que poderão auxiliar o ato de cuidar de pacientes mentalmente doentes. O estudo é de natureza qualitativa. Foi adotado o modelo teórico "O intuir empático" de Oliveira para nortear as discussões e a análise dos dados. Os temas oriundos das discussões guiaram o processo analítico e reflexivo. As enfermeiras concordam e aceitam os pressupostos teóricos do modelo de cuidar "O intuir empático" de Oliveira e acham que estes pressupostos são muito valiosos na ação de cuidado que elas exercem. No entanto, os dados demonstram uma lacuna na capacidade de agir eficientemente em uma situação real apoiando-se em conhecimentos teóricos e práticos. Há uma contradição entre o que as enfermeiras adotam como discurso e o que fazem realmente na prática hospitalar.

Serviços de emergência psiquiátrica e suas relações com a rede de saúde mental Brasileira

Barros,Régis Eric Maia; Tung,Teng Chei; Mari,Jair de Jesus
Fonte: Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP Publicador: Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2010 Português
Relevância na Pesquisa
36.17%
OBJETIVO: Revisão de dados da literatura relativos ao papel e à inserção de serviços de emergências psiquiátricas em redes de saúde mental. MÉTODO: Foi realizada uma busca em banco de dados (PubMed e SciELO) de artigos empíricos e revisões sobre serviços de emergências psiquiátricas e rede de serviços de saúde mental. RESULTADOS: Serviços de emergências psiquiátricas constituem unidade central para o funcionamento adequado de redes de saúde mental, tanto pelo manejo de situações de emergências, como pela regulação da rede em que se insere. Os serviços de emergências psiquiátricas relacionam-se com todos os serviços hospitalares e extra-hospitalares, possibilitando a organização do fluxo das internações e evitando sobrecarga da rede de saúde mental. As funções dos serviços de emergências psiquiátricas são amplas e extrapolam o simples encaminhamento para internação integral, pois estabilização clínica e suporte psicossocial podem ser alcançados em serviços de emergências psiquiátricas bem estruturados. No Brasil, estas funções foram ampliadas após a Reforma da Assistência à Saúde Mental e a sobrecarga das redes de saúde mental provocadas pelas dificuldades e limitações dos serviços hospitalares e extra-hospitalares. CONCLUSÃO: Serviços de emergências psiquiátricas devem ser valorizados e ampliados...

Andanças que cortam os caminhos da razão: as vivências insanas e a atuação da reforma psiquiátrica em Campina Grande PB

Saionara Leandro Brito, Fátima; Torres Montenegro, Antonio (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: other
Português
Relevância na Pesquisa
46.39%
Os movimentos da reforma psiquiátrica começaram a ganhar força a partir da década de 1980 no Brasil, produzindo inúmeras rasuras na história da psiquiatria. Assim, o hospício e a psiquiatria, tidos como detentores da loucura, começaram a ser contestados por outras áreas do saber tais como a psicologia e a psicanálise. Vários embates foram se instaurando em torno dos sujeitos nomeados de loucos, até que em 2001 foi promulgada a lei 10.216 da reforma psiquiátrica, que legitima as ações dos reformadores em saúde mental. Diante disso, o presente trabalho narra uma história da reforma psiquiátrica instaurada em Campina Grande e sua atuação no Hospital João Ribeiro. Trata-se do processo de intervenção ocorrido nessa instituição no ano de 2005, o qual culminou no seu descredenciamento e desativação por parte do Ministério da Saúde. A proposta é analisar e discutir os enunciados da reforma psiquiátrica que retiraram do silêncio as práticas assistenciais presentes dentro daquela casa hospitalar e estimularam a produção da memória desta instituição por meio da mídia, dos profissionais da área da saúde mental e dos familiares. Para a construção dessa história, elegi fontes como alguns textos de memorialistas que abordam o tema da loucura...