Página 1 dos resultados de 78 itens digitais encontrados em 0.142 segundos

A adolescência e a sexualidade. A óptica do enfermeiro dos cuidados de saúde primários português

Brás, Manuel; Anes, Eugénia; Brás, Maria de Fátima Morais; Praça, Maria Isabel Fernandes
Fonte: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra e a Unidade de Investigação em Ciências da Saúde Publicador: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra e a Unidade de Investigação em Ciências da Saúde
Tipo: conferenceobject
Português
Relevância na Pesquisa
85.96%
Lidar com a adolescência e a “sexualidade”, faz parte das actividades que, embora não oficialmente explicitadas, permeiam todas as acções e comportamentos do profissional de enfermagem dos cuidados de saúde primários, enquanto exigência maior, para desempenhar o seu papel profissional. Os profissionais de enfermagem dos cuidados de saúde primários que se propõem trabalhar com grupos de adolescentes nos Centros de Saúde, Escolas ou Centros Comunitários, sabem que a questão que emerge com particular significado nas discussões é a sexualidade. Pretendemos Identificar conhecimentos e informação, opiniões e atitudes dos enfermeiros dos CSP, face à sexualidade dos adolescentes. Desenvolvemos um estudo descritivo-transversal, com metodologia quantitativa, que faz a abordagem da população em estudo, através de amostragem probabilística, apoiada na amostra aleatória simples. Na recolha de dados foi usado um questionário, constituído por questões fechadas e semiabertas, questões escala e cenário e uma escala de atitudes. Participaram no estudo 1735 enfermeiros, que exercem actividade em 226 Centros de Saúde das 18 Sub-regiões de Saúde do continente e das regiões autónomas Madeira e Açores. Os dados foram colhidos entre 24 de Março a 25 de Junho de 2005. A idade média dos enfermeiros inquiridos é de 39 anos. Pela análise da mediana...

Território e serviço comunitário de saúde mental: as concepções presentes nos discursos dos atores do processo da reforma psiquiátrica brasileira; Territory and community mental health service: conceptions present in the discourses of the actors of the process of Brazilian psychiatric reform

Leão, Adriana; Barros, Sônia
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
105.84%
Uma das proposições dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), serviços substitutivos de assistência à saúde mental de base comunitária e territorial, , é a intervenção no contexto de vida dos usuários, buscando explorar os recursos existentes para a viabilização dos projetos terapêuticos, os quais devem possibilitar transformações concretas no cotidiano. Nesse contexto, foi desenvolvida a pesquisa que tem como referencial metodológico a teoria da vida cotidiana, proposta por Agnes Heller, e as categorias analíticas, território e reabilitação psicossocial. Trata-se de um estudo de caso com a finalidade de identificar e discutir as possibilidades das práticas territoriais na produção de mudanças no cotidiano dos usuários. Nesse artigo, buscamos discutir um dos objetivos delineados no estudo: compreender a representação que a equipe multiprofissional tem sobre "território" e "serviço de saúde mental de base territorial". O campo do estudo constituiu-se em um dos CAPS III da cidade de Campinas/SP e os colaboradores desta pesquisa foram os trabalhadores de saúde mental, os usuários e não usuários do serviço. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas e sessões de grupo focal. Na análise dos dados...

Formação de agentes comunitários de saúde na região amazônica: o uso de videoconferência como ferramenta auxiliar na educação em saúde bucal

Maia Junior, Adelson Francisco
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/09/2009 Português
Relevância na Pesquisa
96.01%
O objetivo deste estudo é apresentar uma metodologia de ensino à distância, por meio de videoconferência, para capacitar Agentes Comunitários de Saúde em relação à prevenção e educação em saúde bucal. Foram preparados doze módulos a serem desenvolvidos no período de um ano, sendo que cada módulo foi constituído por uma aula presencial e uma não presencial. Os temas adotados nestes módulos permitirão aos Agentes Comunitários de Saúde multiplicar os conhecimentos adquiridos nas micro-áreas em que atuam. O instrumento de medida proposto foi um questionário a ser aplicado antes, durante e após a capacitação, composto por questões relacionadas à saúde bucal. A videoconferência como ferramenta auxiliar de ensino é uma alternativa para a capacitação do ACS, uma vez que os municípios da região amazônica se situam afastados dos grandes centros formadores e dificultam o acesso destes profissionais. O planejamento de aplicação na região amazônica não exclui a possibilidade de aplicação da metodologia aqui apresentada em outras áreas geográficas de difícil acesso.; The objective of this study is to present a methodology for distance learning through videoconferencing to train Community Health Workers for the prevention and oral health education. It were prepared twelve modules to be developed within one year...

O serviço comunitário de saúde mental: desvelando a essência do cotidiano das ações no território; Mental health community service: unveiling the essence of everyday actions in the territory

Leão, Adriana
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
85.96%
Os serviços substitutivos de assistência à saúde mental de base territorial e comunitária Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) delineiam novas práticas objetivando a inclusão social das pessoas com transtornos mentais, entre outros, por meio da construção de rede social. Para tanto, uma das proposições desses serviços é a intervenção no contexto dos usuários, buscando explorar os recursos existentes para a viabilização dos projetos de vida, os quais devem possibilitar transformações concretas no cotidiano. O objeto de estudo desta pesquisa são as intervenções no território como uma prática cotidiana do serviço e justifica-se pela necessidade do desenvolvimento de investigações que possam vir a colaborar na ruptura com procedimentos psiquiátricos tradicionais. O referencial teórico-metodológico é a teoria da vida cotidiana proposta por Agnes Heller e as categorias analíticas responsáveis por nortear este estudo são: Território e Reabilitação Psicossocial. Trata-se de um estudo de caso com a finalidade de identificar e discutir as possibilidades das práticas territoriais na produção de mudanças no cotidiano dos usuários. Para tanto, elegemos como objetivos: compreender a representação que a equipe multiprofissional tem sobre território e serviço de saúde mental de base territorial; identificar as ações territoriais realizadas pelo serviço de saúde mental de base comunitária...

Promoção da saúde e a reorientação dos serviços de saúde no município de Fortaleza: a hipertensão arterial como analisador; Health promotion and reorientation of health services in the city of Fortaleza: hypertension as an analyzer

Almeida, Ana Mattos Brito de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 19/11/2010 Português
Relevância na Pesquisa
95.97%
Introdução: A Hipertensão Arterial - HA, doença crônica cujas taxas de morbidade atingem no Brasil aproximadamente 17 milhões de pessoas, é um dos principais fatores de risco para doenças do aparelho circulatório. Sua determinação multifatorial exige a adoção de estratégias de controle complexas, que deem conta dos fatores e condições de risco, o que remete a ações sobre estilo de vida e seus determinantes psicossociais, econômicos e ambientais. Nesse sentido, as práticas da Promoção da Saúde, fundadas em um conceito ampliado de saúde, colocam em pauta, juntamente com as ações de prevenção, a discussão sobre a qualidade de vida, relacionando-a às condições de vida e saúde da população. Objetivo: Identificar e analisar as práticas da Promoção de Saúde e sua utilização para reorientação dos serviços de saúde no município de Fortaleza com foco no controle da Hipertensão Arterial. Metodologia: Estudo de caso, contendo em seu desenho três fases: identificação através de análise documental de políticas, planos e ações no nível nacional, estadual e do município de Fortaleza, além de entrevistas em profundidade com gestores ligados ao controle da HA; aplicação de questionários semiestruturados com coordenadores dos Centros de Saúde do município sobre as estratégias de Promoção da Saúde utilizadas no controle da HA; entrevistas em profundidade com enfermeiros...

Saúde mental na rede de atenção à saúde em um município do interior de São Paulo; Mental health in the health care network of an inner city of São Paulo

Gaino, Loraine Vivian
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/12/2014 Português
Relevância na Pesquisa
95.87%
Esse estudo teve como objetivo analisar o atendimento das demandas de saúde mental na rede de atenção à saúde no município de Cordeirópolis, interior de São Paulo. Tal análise compreendeu a descrição da estrutura desta rede e a percepção dos profissionais sobre a identificação e cuidado das demandas de saúde mental. Para tanto, realizou-se uma pesquisa qualitativa, transversal do tipo descritivo-exploratória. Foram utilizados dados primários e secundários. Os dados foram coletados entre junho de 2013 e maio de 2014 através de análise documental e entrevistas semiestruturadas. Os dados secundários foram obtidos a partir de registros do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), dos documentos que embasam o funcionamento dos serviços estudados (planilhas com dados dos acolhimentos no ano de 2012, o projeto de implantação do Centro de Atenção Psicossocial - CAPS e o Plano de Funcionamento do serviço) além do Plano Municipal de Saúde "2010- 2013". Já os dados primários foram obtidos através de entrevistas com 20 profissionais de saúde de nível médio e superior que atuavam nos serviços estudados a saber, CAPS, Ambulatório de Saúde Mental, Pronto-Socorro e Estratégias de Saúde da Família. O referencial teórico adotado para análise foram os pressupostos de Bárbara Starfield em relação à organização dos sistemas de saúde sob a lógica da Atenção Primária a Saúde. Assim os dados foram analisados utilizando a análise documental e análise de conteúdo. Os resultados apontaram que a rede de atenção psicossocial do município estava estruturada com importantes pontos de atenção (CAPS...

Fonoaudiologia e agentes comunitários de saúde: uma estratégia em vigilância de fatores de risco

Martineli, Vanessa
Tipo: tccgrad Formato: 67 f.
Português
Relevância na Pesquisa
106.03%
TCC(graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde. Fonoaudiologia.; Introdução: As Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) constituem-se como uma das prioridades em saúde pública. Uma maneira de contribuir para o enfrentamento desse novo padrão epidemiológico é realizar ações de promoção e prevenção multidisciplinares na Estratégia da Saúde da Família (ESF), principalmente em conjunto com os Agentes Comunitários de Saúde (ACS), que são os mediadores sociais. Objetivos: Verificar o conhecimento dos ACS quanto aos agravos fonoaudiológicos. Metodologia: Estudo transversal, com realização de inquéritos com os ACS dos Centros de Saúde (CS) do Distrito Sanitário Norte do Município de Florianópolis-SC, realizado no período de janeiro a abril de 2015. Realizada caracterização dos CS, segundo informações dos coordenadores dos CS e dos ACS. Os ACS foram convidados a participar da pesquisa, ao consentirem, assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido e responderam ao questionário individualmente. Resultados: Participaram do estudo 63 ACS, a maioria do sexo feminino, com média de idade de 44,53 anos e tempo de atuação de 12,15 anos. Quanto à capacitação por um profissional de fonoaudiologia...

Fonoaudiologia e agentes comunitários de saúde: uma estratégia em vigilância de fatores de risco

Martineli, Vanessa
Tipo: tccgrad Formato: 67 f.
Português
Relevância na Pesquisa
106.03%
TCC(graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde. Fonoaudiologia.; Introdução: As Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) constituem-se como uma das prioridades em saúde pública. Uma maneira de contribuir para o enfrentamento desse novo padrão epidemiológico é realizar ações de promoção e prevenção multidisciplinares na Estratégia da Saúde da Família (ESF), principalmente em conjunto com os Agentes Comunitários de Saúde (ACS), que são os mediadores sociais. Objetivos: Verificar o conhecimento dos ACS quanto aos agravos fonoaudiológicos. Metodologia: Estudo transversal, com realização de inquéritos com os ACS dos Centros de Saúde (CS) do Distrito Sanitário Norte do Município de Florianópolis-SC, realizado no período de janeiro a abril de 2015. Realizada caracterização dos CS, segundo informações dos coordenadores dos CS e dos ACS. Os ACS foram convidados a participar da pesquisa, ao consentirem, assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido e responderam ao questionário individualmente. Resultados: Participaram do estudo 63 ACS, a maioria do sexo feminino, com média de idade de 44,53 anos e tempo de atuação de 12,15 anos. Quanto à capacitação por um profissional de fonoaudiologia...

Agentes comunitários de saúde e ação intersetorial : agenda de promoção da saúde em grandes centros urbanos; Health community agents and intersectoral action : health promotion agenda in populated areas; Agentes comunitarios de salud y acción intersectorial : agenda de promoción de la salud en grandes centros urbanos

Sousa, Maria Fátima de; Parreira, Clelia Maria de Sousa Ferreira
Fonte: Núcleo de Estudos de Saúde Pública (NESP) do Departamento de Saúde Coletiva (DSC) da Universidade de Brasília (UnB) Publicador: Núcleo de Estudos de Saúde Pública (NESP) do Departamento de Saúde Coletiva (DSC) da Universidade de Brasília (UnB)
Tipo: artigo / article
Português
Relevância na Pesquisa
126.21%
O artigo destaca o papel dos agentes comunitários de saúde na proposição e realização de agendas intersetoriais e de gestão compartilhada de ações de saúde no âmbito local. Para isso, considera o Projeto Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS) e destaca seus resultados parciais na formação desses agentes e chama a atenção para a necessária retomada e reafirmação do seu papel na promoção da saúde das populações que vivem nos grandes centros urbanos. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT; The article emphasizes the role of community health agents in the proposition and accomplishment of intersectoral agendas and shared management of local health procedures. Therefore, it considers the Green and Healthy Environment Project - PAVS, and emphasizes its partial results in forming these agents, it also calls attention to the necessary recapture and reaffirmation of its role in the promotion of health within inhabitants of densely populated areas. _______________________________________________________________________________________ RESUMEN; Este artículo destaca el papel de los agentes comunitarios de salud en la proposición y realización de agendas intersectoriales y de gestión compartida de acciones de salud en el ámbito local. Para esto...

Experiência dos Agentes Comunitários de Saúde em Doenças Sexualmente Transmissíveis

Bastiani,Janelice de Azevedo Neves; Padilha,Maria Itayra Coelho de Souza
Fonte: Associação Brasileira de Enfermagem Publicador: Associação Brasileira de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2007 Português
Relevância na Pesquisa
96%
Trata-se de uma experiência na capacitação de Agentes Comunitários de Saúde, em Doenças Sexualmente Transmissíveis, desenvolvido em centros de saúde de Florianópolis, Santa Catarina. O desafio desta experiência está relacionado com a dificuldade de transmitir as informações, sabendo-se das limitações dos agentes comunitários de saúde nesta área. Optou-se em utilizar a metodologia problematizadora, desenvolvendo oficinas, dramatizações, modelagens, seminários, fitas educativas, relatos de experiência, dentre outros, utilizando como subsídios os materiais didáticos do Ministério da Saúde. Foram apresentadas as atividades desenvolvidas pelo município, na promoção/prevenção/tratamento/recuperação das doenças sexualmente transmissíveis, evidenciando o planejamento familiar e o Projeto de Redução de Danos.

Análise dos dispositivos de saúde mental em municípios do Vale do Paraíba

Pereira,Maria Odete; Oliveira,Márcia Aparecida Ferreira de
Fonte: Associação Brasileira de Enfermagem Publicador: Associação Brasileira de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2011 Português
Relevância na Pesquisa
95.83%
Estudo que teve como objetivo identificar e analisar a relação entre a população quanto à quantidade e modalidade de dispositivos de saúde mental existentes. Tratou-se de pesquisa descritivo-exploratória realizada nos 27 municípios da Regional da Saúde XVII do Estado de São Paulo. Dos municípios participantes, sete possuíam algum dispositivo de saúde mental, totalizando 12 em cinco diferentes modalidades: dois Centros de Atenção Psicossocial tipo I; dois do tipo II; um hospital dia; 12 leitos em hospital geral; quatro ambulatórios e sete leitos em unidades de emergência. Elevado número de pessoas residentes nos municípios participantes encontra-se sem cobertura assistencial.

Vulnerabilidade ao HIV em favela do Rio de Janeiro: impacto de uma intervenção territorial

Edmundo,Kátia; Souza,Cecília de Mello e; Carvalho,Maria Luiza de; Paiva,Vera
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
106.02%
OBJETIVO: Analisar o impacto da implementação de um programa participativo de promoção da saúde sexual em uma comunidade empobrecida, e descrever como o uso dos espaços públicos e privados para práticas sexuais constitui-se um fator que exacerba a vulnerabilidade ao HIV/Aids. MÉTODOS: Estudo etnográfico conduzido em 2002, em favela localizada no município do Rio de Janeiro. Os 6.000 moradores viviam em condições de vida deficitárias em que se verificou a ausência de políticas públicas, postos de saúde, lazer, oportunidades de emprego e segurança, o que consolida o poder de grupos criminosos. Foram abordadas as condições referentes à saúde sexual e à implantação do programa participativo de promoção da saúde sexual pelo Núcleo Comunitário de Prevenção, criado por uma organização não-governamental. Após dois meses de observação participante, foram realizadas 35 entrevistas semi-estruturadas em profundidade com moradores com idade entre 17 e 65 anos. Foram analisadas 11 histórias de vida de líderes comunitários e agentes comunitários de prevenção e sete grupos focais formados a partir dos grupos pré-existentes na comunidade. O material foi categorizado e analisado qualitativamente. RESULTADOS: A precariedade das moradias favorecia maior exposição às práticas sexuais...

Saúde mental e a continuidade do cuidado em centros de saúde de Belo Horizonte, MG

Oliveira,Graziella Lage; Caiaffa,Waleska Teixeira; Cherchiglia,Mariangela Leal
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2008 Português
Relevância na Pesquisa
95.98%
OBJETIVO: Analisar os fatores associados à continuidade do cuidado em saúde mental de pacientes encaminhados a centros de saúde. MÉTODOS: Foi conduzido um estudo de seguimento de 98 pacientes encaminhados a oito centros de saúde com equipe de saúde mental da área de abrangência de um centro de referência à saúde mental, em Belo Horizonte, MG, atendidos entre 2003 e 2004. Variáveis sociodemográficas, clínicas e referentes à continuidade foram descritas e em seguida comparadas, utilizando o teste do qui-quadrado. RESULTADOS: Após o encaminhamento, 35 pacientes não compareceram para o primeiro atendimento nos centros de saúde. Dos que o fizeram, 38 continuaram em tratamento. Retornar ao centro de referência para nova consulta após o encaminhamento e ter tido mais de dois encaminhamentos foram fatores facilitadores da continuidade do cuidado. Nenhuma característica individual esteve associada à continuidade. CONCLUSÕES: Os achados sugerem haver uma falha na proposta da linha de cuidado. A continuidade do tratamento parece estar mais relacionada a fatores referentes ao serviço do que a características do paciente.

Saúde mental e a continuidade do cuidado em centros de saúde de Belo Horizonte, MG

Oliveira,Graziella Lage; Caiaffa,Waleska Teixeira; Cherchiglia,Mariangela Leal
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2008 Português
Relevância na Pesquisa
95.98%
OBJETIVO: Analisar os fatores associados à continuidade do cuidado em saúde mental de pacientes encaminhados a centros de saúde. MÉTODOS: Foi conduzido um estudo de seguimento de 98 pacientes encaminhados a oito centros de saúde com equipe de saúde mental da área de abrangência de um centro de referência à saúde mental, em Belo Horizonte, MG, atendidos entre 2003 e 2004. Variáveis sociodemográficas, clínicas e referentes à continuidade foram descritas e em seguida comparadas, utilizando o teste do qui-quadrado. RESULTADOS: Após o encaminhamento, 35 pacientes não compareceram para o primeiro atendimento nos centros de saúde. Dos que o fizeram, 38 continuaram em tratamento. Retornar ao centro de referência para nova consulta após o encaminhamento e ter tido mais de dois encaminhamentos foram fatores facilitadores da continuidade do cuidado. Nenhuma característica individual esteve associada à continuidade. CONCLUSÕES: Os achados sugerem haver uma falha na proposta da linha de cuidado. A continuidade do tratamento parece estar mais relacionada a fatores referentes ao serviço do que a características do paciente.

Risco de infecção tuberculosa em agentes comunitários de saúde

Moreira,Tiago Ricardo; Zandonade,Eliana; Maciel,Ethel Leonor Noia
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2010 Português
Relevância na Pesquisa
126.06%
OBJETIVO: Estimar o risco de infecção tuberculosa em agentes comunitários de saúde envolvidos no controle da doença. MÉTODOS: Foi seguida uma coorte prospectiva, de abril de 2007 a maio de 2008, no município de Cachoeiro de Itapemirim, ES. A coorte foi composta por 61 agentes comunitários, divididos em não-expostos (n=37) e expostos (que acompanharam pacientes com tuberculose, n=24). Durante os 12 meses de seguimento, foi realizado teste tuberculínico, utilizando a tuberculina PPD RT23. Foi calculado o risco relativo e intervalo com 95% de confiança e foi avaliada a correlação entre a viragem tuberculínica e a história ocupacional dos agentes por meio do coeficiente de correlação de Pearson. RESULTADOS: A incidência da viragem foi de 41,7% no grupo dos expostos e 13,5% no grupo dos não expostos. O risco anual de infecção foi de 52,8% no grupo dos expostos e de 14,4% no grupo dos não expostos (p= 0,013). Observou-se associação entre viragem tuberculínica e exposição a paciente com tuberculose (RR= 3,08; IC 95%: 1,201;7,914). CONCLUSÕES: Os agentes que acompanharam pacientes com tuberculose em suas rotinas de serviço apresentaram risco de infecção maior que aqueles que não acompanharam pacientes com essa doença. A implementação de medidas administrativas de biossegurança de rotina...

Práticas em serviço de saúde mental: interface com a satisfação profissional

Macedo,Jaqueline Queiroz de; Lima,Helder Pádua; Alves,Maria Dalva Santos; Luis,Margarita Antonia Villar; Braga,Violante Augusta Batista
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós Graduação em Enfermagem Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós Graduação em Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
95.8%
Este estudo buscou conhecer as percepções e sentimentos dos profissionais sobre a prática em serviços de saúde mental, com foco na satisfação profissional. Trata-se de uma pesquisa descritiva, com abordagem qualitativa, desenvolvida em três Centros de Atenção Psicossocial, com 29 profissionais. Para coleta do material empírico, foi utilizado o grupo focal. A análise dos resultados pautou-se na Análise Temática de Conteúdo. Os resultados centraram-se nas percepções a respeito da prática profissional, destacando-se os impasses vivenciados e os entraves à satisfação profissional. Percebe-se o conflito dos trabalhadores frente às exigências do ideário da Reforma Psiquiátrica brasileira, ao qual se sentem aderidos, e a ausência de recursos necessários à sua aplicação, explicitando uma situação limite - viver e ter de lidar com a angústia de não poder fazer seu trabalho, conforme acreditam deveria ser feito.

A Estratégia Saúde da Família para a equidade de acesso dirigida à população em situação de rua em grandes centros urbanos

Carneiro Junior,Nivaldo; Jesus,Christiane Herold de; Crevelim,Maria Angélica
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2010 Português
Relevância na Pesquisa
95.86%
Este artigo relata experiência na implantação da atenção à saúde da população em situação de rua da cidade de São Paulo, visando à equidade de acesso às ações de saúde no Sistema Único de Saúde. As dificuldades de utilização dos serviços de saúde por esses indivíduos devem-se a: concepção do adoecimento-cuidado, organização técnico-administrativa dos serviços, preconceitos de profissionais e usuários e fragilidades de ações intersetoriais, entre outros. Ademais, observa-se prevalência maior de algumas condições na população de rua quando comparada às da população geral, como gestações seis vezes; alcoolismo 30 vezes e tuberculose 57 vezes - demonstrando, proporcionalmente, o grau de vulnerabilidade desse grupo. São necessários novos processos de trabalho pró-ativos na atenção à saúde que incorporem particularidades desses indivíduos, garantindo, assim, o acesso. Nesse sentido, a Estratégia Saúde da Família, por suas características, responde a tais necessidades. A partir de 2004, o projeto "A Gente na Rua" - fruto de parcerias entre a Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo e instituições filantrópicas - foi implementado; inicialmente com o Programa de Agentes Comunitários de Saúde...

Território e serviço comunitário de saúde mental: as concepções presentes nos discursos dos atores do processo da reforma psiquiátrica brasileira

Leão,Adriana; Barros,Sônia
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2012 Português
Relevância na Pesquisa
95.84%
Uma das proposições dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), serviços substitutivos de assistência à saúde mental de base comunitária e territorial, , é a intervenção no contexto de vida dos usuários, buscando explorar os recursos existentes para a viabilização dos projetos terapêuticos, os quais devem possibilitar transformações concretas no cotidiano. Nesse contexto, foi desenvolvida a pesquisa que tem como referencial metodológico a teoria da vida cotidiana, proposta por Agnes Heller, e as categorias analíticas, território e reabilitação psicossocial. Trata-se de um estudo de caso com a finalidade de identificar e discutir as possibilidades das práticas territoriais na produção de mudanças no cotidiano dos usuários. Nesse artigo, buscamos discutir um dos objetivos delineados no estudo: compreender a representação que a equipe multiprofissional tem sobre "território" e "serviço de saúde mental de base territorial". O campo do estudo constituiu-se em um dos CAPS III da cidade de Campinas/SP e os colaboradores desta pesquisa foram os trabalhadores de saúde mental, os usuários e não usuários do serviço. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas e sessões de grupo focal. Na análise dos dados...

Percepção dos agentes comunitários de saúde sobre a violência doméstica contra a mulher

Scaranto,Catarina Antunes Alves; Biazevic,Maria Gabriela Haye; Michel-Crosato,Edgard
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
96.01%
O objetivo deste trabalho foi investigar a percepção dos agentes comunitários de saúde sobre a violência doméstica contra a mulher. Trata-se de um estudo qualitativo, descritivo e exploratório. Utilizou-se a técnica de entrevista semi-estruturada como instrumento de coleta dos dados. Foram entrevistados vinte e seis agentes comunitários de saúde, pertencentes aos vinte e cinco centros de saúde de um Município de médio porte da Região Sul do Brasil, em 2005. Para análise dos dados, empregou-se o método do discurso do sujeito coletivo. A análise dos resultados mostrou relato de violência doméstica contra a mulher pelo companheiro, seja física, sexual, psicológica ou econômica. É preciso dar subsídios teórico-práticos aos profissionais para detectar situações de violência, encontrar a forma de abordar as famílias e dar encaminhamento tanto aos casos de violência quanto de uso de álcool/drogas. A violência contra a mulher necessita ser alvo de políticas públicas consistentes e deve ser, efetivamente, considerada questão de saúde pública a partir do conceito ampliado de saúde.

Qualificação de agentes comunitários de saúde: instrumento de inclusão social

Melo,Marilene Barros de; Brant,Luiz Carlos; Oliveira,Lucas Azevedo de; Santos,Alessandra Patrícia de Souza
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio Publicador: Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2009 Português
Relevância na Pesquisa
115.96%
A prática do agente comunitário de saúde (ACS) se estabelece como profissão na esfera do Sistema Único de Saúde (SUS) em 2002. Suas atividades contribuem para o diagnóstico demográfico de comunidades; promoção de ações educativas; participação da população nas políticas públicas e visitas domiciliares. A formação é de responsabilidade das escolas técnicas e centros formadores de recursos humanos do SUS. Essa investigação busca identificar, analisar e compreender as transformações operadas na vida dos ACS a partir de sua inserção no Programa de Qualificação e Desenvolvimento Profissional e do seu exercício profissional. Metodologicamente, constitui-se como estudo qualitativo, utilizando grupo focal. Para análise dos dados, empregou-se a técnica de Análise de Conteúdo. Constatou-se que o programa favorece a consolidação de políticas de atenção à saúde e contribui para a construção coletiva do conhecimento. O Ministério da Saúde, ao profissionalizar as ações do ACS, legitima um saber favorecedor de sua inserção nos serviços de saúde e aumenta a governabilidade local. Para os ACS, a formação propicia a superação de limites impostos pelas práticas tradicionais e demarca a produção do saber. O ACS se reconhece como um sujeito de ação...