Página 1 dos resultados de 978 itens digitais encontrados em 0.016 segundos

Representações da família sobre o educador de infância na creche

Pinto, Susana América Ferreira
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.6%
Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Psicologia, especialização em Psicologia da Educação e Intervenção Comunitária.; O presente trabalho estuda as representações sociais da família sobre o Educador de Infância na creche. Dadas as mudanças abruptas da sociedade, com a alteração da estrutura e organização das famílias, interessa compreender qual o entendimento que estas têm, actualmente, sobre os objectivos e o papel do Educador de Infância na creche. A resposta social de creche tem merecido, desde há alguns anos, especial atenção por parte dos legisladores, pelo facto de ser frequentada por crianças de mais tenra idade – dos zero aos três anos – que merecem qualidade no seu ensino e tratamento (Davison e Maguin, 1983). O Despacho Normativo do Ministério do Emprego e Segurança Social, de 1989, veio esclarecer os objectivos da creche, orientando todos os envolvidos para a compreensão do seu papel. Com base no documento que clarifica o Perfil Desempenho do Educador de Infância e do Professor dos Ensinos Básico e Secundário (2001), conseguimos perceber o papel deste profissional na creche e na vida da criança mais pequena (Martinez...

"Pesquisa-ação na relação creche-cuidador familiar em uma instituição comunitária"; Research-action in the relation daycare-familiar caretaker in an institution of community.

Carmo, Tania Maria Delfraro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 19/01/2004 Português
Relevância na Pesquisa
37.51%
Procuramos desenvolver nesta investigação um estudo sobre as relações creche-cuidador familiar em uma instituição comunitária. Objetivamos, estudar as relações creche-cuidador familiar identificando quais as condições dificultadoras e facilitadoras dessas relações. Isso pressupõe: levantar as condições existentes e problematização no relacionamento creche-cuidador familiar, tendo como foco a criança, evidenciado pelos funcionários e familiares; desenvolver ações educativas com os funcionários e família sobre os problemas prioritários levantados, preparando-os para lidarem com estas questões no cotidiano da criança e avaliar o processo de ensino e aprendizagem das ações desenvolvidas, possibilitando novos momentos de intervenção. Na metodologia, trabalhamos a Pesquisa-Ação, de forma qualiquantitativa, desenvolvendo o referencial teórico fundamentado em Paulo Freire, no que diz respeito a pedagogia da problematização e metodologia participativa e dialogal. Para o levantamento dos dados utilizamos a observação participativa da realidade e a entrevista individual, utilizando um formulário com questões semi-estruturadas e norteadoras como instrumento. Pesquisamos 12 trabalhadoras da creche e 71 cuidadores familiares. Os resultados evidenciaram que a relação entre a creche e os cuidadores familiares caracterizava-se pela distância. Não existia uma interação propriamente dita de troca...

Recursos comunicativos utilizados por bebês em interação com diferentes interlocutores, durante processo de adaptação à creche: um estudo de caso; Communicative resources used by babies in the Interaction with different interlocutors during the process of adapting to the day-care center: a case study.

Elmôr, Larissa de Negreiros Ribeiro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/03/2009 Português
Relevância na Pesquisa
37.4%
Estudos têm analisado, apreendido e explicitado o modo como ocorrem as interações nas diferentes idades, particularmente nos primeiros anos de vida, considerando-as com distintos interlocutores e relacionando-as ao desenvolvimento global do indivíduo. Dentro dos estudos sobre interação, a linguagem tem sido vista como de fundamental importância nas relações entre os parceiros e ao processo de desenvolvimento da criança. Porém, as pesquisas diferem em pressupostos quando abordam diferentes interlocutores (mãe, babá, irmã, educadoras, coetâneos e o câmera). São também, fragmentados, investigando a criança com um interlocutor específico, sem considerar o conjunto das relações. Ainda, a noção de linguagem varia, a maioria das pesquisas restringindo-a ao aspecto verbal, enquanto que algumas poucas contemplam também diferentes formas de expressão e apreensão de significações (incluindo-se aí a linguagem não-verbal). Frente a esse panorama, definiu-se por investigar, a partir de um estudo de caso, quais recursos comunicativos e lingüísticos (verbais e não-verbais) são utilizados por um bebê no primeiro ano de vida, na interação com distintos interlocutores (mãe, babá, irmã, educadoras, coetâneos e o câmera).O material empírico utilizado foi obtido do Banco de Dados do Projeto Integrado Processos de adaptação de bebês à creche...

Homem como professor de creche: sentidos e significados atribuídos pelos diferentes atores institucionais; Man as a daycare teacher: objectives and meanings assigned by different institutional players

Souza, Mára Isis de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/11/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.4%
Em meio às diversas mudanças que vêm ocorrendo na relação entre gênero e profissão, a presença do homem atuando na educação e cuidado de crianças em contextos coletivos, particularmente de crianças de 0 a 3 anos de idade, suscita debates que fazem aflorar o senso comum e desafiam a construção do conhecimento dessa realidade. Ainda em número reduzido, a presença do homem como professor de creche vem sendo preconizada como parte das políticas de promoção de igualdade de oportunidade entre homens e mulheres, do movimento de profissionalização da educação infantil e das tentativas de promover uma educação pautada na diversidade, étnica e de gênero, de figuras de referência para as crianças. O presente estudo tem como objetivo investigar de que maneira um homem se constitui professor de creche, nas relações com suas colegas, com a direção e com as crianças e suas famílias. A construção do corpus da pesquisa, ancorada no referencial teórico-metodológico da Rede de Significações, foi feita por meio de: (1) visitas e observações, com registros, em caderno de campo, das práticas e relações estabelecidas pelo professor com as crianças, com as famílias, com suas colegas e a direção; (2) entrevistas semi-estruturadas...

A construção da parceria família-creche: expectativas, pensamentos e fazeres no cuidado e educação das crianças; The establishment of a partnership between family and daycare center: expectations, reflections and practices in child education

Silva, Ana Teresa Gavião Almeida Marques da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 07/02/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.51%
Os principais contextos nos quais a criança vive são, geralmente, a família e a escola. A família é a primeira agência socializadora base das primeiras relações, interações e aprendizados. A escola apresenta também um rico contexto socializador; uma importante ampliação de referenciais ocorre quando a criança passa a frequentar a creche. Lá, ela acede a novas relações, emoções e conhecimentos. Os contextos se diferem quanto aos propósitos e neles os infantes encontrarão diferentes objetos, pessoas e modos diversos de se relacionar e aprender. Embora os contextos família e instituição escolar sejam distintos, a criança é a mesma e é preciso favorecer o seu crescimento harmônico e o seu desenvolvimento integral. Por isso a importância de uma relação construtiva entre os pais e a creche, com troca de experiências, ideias e critérios educativos. Todavia, a maioria das práticas na área da educação infantil no que concernem às famílias, no contexto da creche, resumem-se a um pequeno contato por meio de entrevistas. No dia a dia da creche as famílias são convidadas a frequentá-la somente em reunião de pais (geralmente aos términos dos semestres), em festas e celebrações (Dia das Mães, Dia dos Pais...

O auxílio-creche da USP e suas implicações para a educação e o cuidado infantil; The day-care funding in the University of São Paulo and its implications in infant educare.

Mello, Ana Maria de Araujo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/02/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.63%
Ao longo da história, a escola da elite não é a mesma que a do trabalhador. Nos últimos anos, desenvolveram-se inúmeros arranjos familiares e formas de organizar o dia a dia da criança pequena. Diferentes formas e arranjos educacionais retratam e exprimem essa diferença, que reproduz a desigualdade entre as classes. Assim, apesar da grande ampliação do atendimento a partir dos anos 1980, persistiu a oferta de padrões distintos conforme o perfil social dos usuários. O auxílio-creche é um benefício pecuniário conquistado pelos servidores com filhos de menos de sete anos e que não frequentam as creches da USP. Essa pesquisa objetiva investigar o impacto desse auxílio sobre o tipo de atendimento educacional e de cuidado recebido pelas crianças das famílias beneficiárias. Optou-se por uma metodologia qualitativa, na modalidade estudo de caso. Coletou-se e se analisou um conjunto documental que regulamenta o auxílio-creche, bem como os documentos que detalham a relação candidato/vaga/matrícula da Creche Carochinha de Ribeirão Preto, por categoria de usuários, para analisar eventual mudança no perfil da demanda e dos usuários. Aplicou-se um questionário junto a 64 servidores da classe Básico, beneficiários do auxílio...

Da gestação ao primeiro ano de vida do bebê : apoio social e ingresso na creche

Rapoport, Andrea
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.4%
O contexto familiar modifica-se com o nascimento do primeiro filho e exige novas formas de lidar com as inúmeras situações que cercam a parentalidade. A rede de apoio social é fundamental para a adaptação a estas novas circunstâncias, especialmente para a mãe. Neste sentido, o presente estudo investigou o apoio social dado às mães, o ingresso dos bebês em cuidados alternativos e a relação com o emprego materno, ao longo do primeiro ano bebê. Participaram 44 mães, entrevistadas na gestação, terceiro e décimo segundo mês do bebê. Os dados foram inicialmente examinados através de análise de conteúdo e, num segundo momento, analisou-se as diferenças estatísticas nas freqüências de respostas de cada categoria. Os principais provedores de apoio social mencionados nos três momentos investigados foram as avós, a creche e o pai do bebê. Na gestação poucas mães referiram que não iriam contar com nenhum apoio, o que se confirmou ao longo do primeiro ano. De uma forma geral, a mãe foi a principal cuidadora do bebê no seu primeiro ano, seguida pela creche. Análise estatística revelou diferença significativa no terceiro e no décimo segundo mês quanto a associação entre o principal cuidador e o emprego materno - o cuidador diferiu quando a mãe trabalhava fora ou não. As mães receberam geralmente apoio de um ou dois provedores...

O ingresso e adaptação de bebês e crianças pequenas à creche : alguns aspectos críticos; The entrance and adjustment of infants and toddlers to daycare center: some critical aspects

Rapoport, Andrea; Piccinini, Cesar Augusto
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.48%
O presente artigo examina algumas questões teóricas e estudos empíricos acerca do ingresso de bebês e crianças pequenas à creche. Analisa-se, em particular, a problemática da separação precoce e as conseqüências para o desenvolvimento infantil do ingresso na creche durante o primeiro ano de vida. Discute-se, ainda, os fatores que interferem na adaptação à creche e as estratégias de enfrentamento utilizadas pelos bebês e crianças pequenas para se adaptar e enfrentar às situações potencialmente estressantes no contexto da creche. Embora haja consenso sobre a complexidade do período de adaptação à creche, existem inconsistências entre os estudos sobre o período mais adequado para ingresso na creche, sendo que algumas idades são apontadas como mais críticas. De qualquer modo, a adaptação à creche depende de diversos fatores, o que não permite fazer previsões com base em um ou outro fator isoladamente.; The present article examines some theoretical aspects and empirical studies related to the entry of babies and small children into daycare center. The problems of early separation and its consequences to child development are also examined. Futhermore, it discusses the factors which interfere in adaptation to the daycare center and the infant?s coping strategies to deal with potentially stressful events. Although there is consensus about the complexity of the period of adaptation to daycare center...

É na creche que se aprende a ir pra escola : um estudo sobre as orientações de letramento das crianças em uma creche comunitária na periferia de Porto Alegre

Silva, Bibiana Cardoso da
Tipo: dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.4%
Esta pesquisa tem como objetivo descrever as orientações de letramento das crianças de uma creche comunitária, localizada na zona norte de Porto Alegre, e analisar os eventos de letramento dos quais as crianças participam dentro e fora do contexto escolar. A fundamentação teórica que subjaz à análise apresentada está baseada nos Novos Estudos sobre Letramento (cf. Heath, 1982; Street, 1984; Barton, 1994; Gee, 1990), os quais entendem letramento como um conjunto de práticas organizadas social e culturalmente (Scribner & Cole, 1981) que envolvem na sua constituição a tecnologia da escrita. A pesquisa foi realizada por meio de trabalho de campo de dezoito meses que envolveu a geração de dados etnográficos na creche e na comunidade através de análise documental, observação participante, gravação de entrevistas em áudio, registro audiovisual das aulas e registro fotográfico. Através da análise dos dados, concluímos que os alunos da creche estudada são membros de um grupo social que participa de diferentes tipos de eventos de letramento cotidianamente. Dentro da creche, observamos dois tipos de eventos de letramento principais: as práticas pedagógicas de letramento e os eventos de letramento emergentes. As educadoras propõem atividades pedagógicas de letramento com o objetivo de preparar os alunos para a escola. Este trabalho pretende dar visibilidade as diferentes práticas de letramento em diferentes contextos...

O direito de acesso à educação infantil: Investigando o perfil das famílias das crianças inseridas na Creche Vovó Dolores – município de Palhoça

Batista, Emanuella
Tipo: tccgrad Formato: 67 f.
Português
Relevância na Pesquisa
37.44%
TCC (Graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Socioeconômico, Curso de serviço social.; O presente trabalho tem como objetivo traçar de analisar o perfil das famílias inseridas na Creche Vovó Dolores do bairro ponte do Imaruim – Palhoça / SC, analisando se a referida creche ainda está identificada com aquilo evidenciado na Constituição Federal de 1988, no Estatuto da Criança e do Adolescente de 1990 e na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional de 1996 onde diz que a “educação é direito de todos e dever do Estado e da família”, ou se ela segue o modelo de creche atual que visa garantir o acesso àquelas crianças oriundas de classes baixas, que permanecem na creche enquanto os pais trabalham. Para o melhor desenvolvimento do trabalho recorremos à contextualização da Política Social em âmbito geral, a partir disso, foi tratando especificamente sobre a Política Educacional, buscando entender a referida política, a partir da sua contextualização histórica. É exatamente nesse contexto, que situamos o campo de nossa análise, abordando a Educação da Infância, e mais objetivamente a oferta da Educação Infantil no atual contexto. Para tanto usamos como referência de análise o contexto específico da Creche Vovó Dolores – creche pertencente a rede pública municipal de Palhoça. A análise aqui apresentada busca sistematizar criticamente os dados coletados...

Relação creche-família : uma visão sociológica

Henriques, Maria Emília Oliveira
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em 23/11/2009 Português
Relevância na Pesquisa
37.53%
Dissertação de mestrado em Estudos da Criança (área de especialização em Sociologia da Infância); Esta investigação pretende estudar a relação entre a família e a creche na educação das crianças em sociedades contemporâneas. A investigação tem como objectivo entender a representação familiar acerca da creche e estudar os meios específicos da participação dos pais na vida das creches. A dissertação apresenta, no primeiro capítulo, uma análise da evolução da história social da família como uma instituição social do Ancien Regime, o século XIX e a sociedade contemporânea. O segundo capítulo analisa um estudo social sobre a infância no mesmo período, enfatizando o recente desenvolvimento da sociologia da infância. O terceiro capítulo apresenta o aparecimento e desenvolvimento das creches na sociedade moderna e o seu papel actual. O quarto capítulo analisa a pergunta central das relações entre a família e a creche. A segunda parte da dissertação inclui a metodologia e os resultados do estudo empírico sobre a representação dos pais e as suas participações práticas em relação às creches das crianças. A dissertação termina afirmando que existem níveis razoáveis de participação dos pais na vida da creche...

Representações e conceito dos pais sobre a qualidade da creche

Assis, Mónica Pereira Domingos de
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em /11/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.55%
Tendo em conta o aumento do número de estruturas de apoio à primeira infância, particularmente, a expansão da creche, a investigação tem-se debruçado sobre as questões da qualidade. A generalidade dos estudos centra-se na discriminação das dimensões de qualidade e o seu impacto no desenvolvimento das crianças. Contudo, raramente a representação dos pais tem sido alvo de estudo. Partindo do pressuposto que a discussão sobre a qualidade da creche deve ser baseado na evidência empírica mas é, também, um conceito social baseado nos valores e representações dos seus atores, fomos ouvir os pais. Assim, quisemos conhecer: Como escolhiam a creche do seu filho(a)? Qual o seu conceito de qualidade? Que valor atribuem às experiências vividas pelo seus filhos ou filhas na creche? Que representação têm do papel do profissional de educação? Para o efeito, planificámos uma investigação em duas fases correspondendo a dois estudos empíricos. O primeiro estudo tinha como objetivo aferir livremente as Representações dos Pais acerca da Creche numa abordagem qualitativa, com recurso a entrevistas. Das entrevistas procurámos conhecer a opinião de um pequeno grupo de 20 pais com objetivo de aferir indicadores para a construção de um questionário que daria lugar ao segundo estudo - quantitativo. O primeiro estudo daria-nos a noção da opinião e o segundo estudo a noção da sua representação numa amostra de 180 participantes. Tanto quanto conhecemos (pesquisando as bases nacionais) estudos desta natureza sobre as representação dos pais sobre a creche...

Avaliação e promoção da qualidade dos cuidados prestados em creche familiar: primeiros resultados de um estudo de investigação/acção

Pimentel, Júlia Serpa; Carreira, Madalena; Gandres, Célia; Barros, Ana Rita
Fonte: CIED – Centro Interdisciplinar de Estudos Educacionais Publicador: CIED – Centro Interdisciplinar de Estudos Educacionais
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.4%
Neste artigo apresentam-se os resultados do projecto de investigação/acção Promoção da qualidade dos cuidados prestados em amas e creche familiar (resposta enquadrada pelo Decreto-Lei n.º158/84). É um estudo exploratório, de carácter longitudinal, que teve como principais objectivos: (1) avaliar a qualidade da resposta creche familiar em duas instituições do Distrito de Lisboa; (2) analisar se variáveis como a idade, nível de escolaridade e tempo de experiência das amas, o rácio TE/ama e a idade das crianças estavam associadas à qualidade de cuidados prestada; (3) sistematizar os passos de um programa de promoção da qualidade baseado numa metodologia de consultoria; e (4) determinar os efeitos do programa de consultoria na promoção da qualidade. Participaram neste projecto 10 amas enquadradas na creche familiar de um centro infantil do Centro Distrital de Segurança Social de Lisboa, 21 amas de centros infantis da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e os Técnicos de Enquadramento responsáveis pelo apoio técnico. A Family Child Care Environment Rating Scale, Revised Edition (FCCERS-R) de Harms, Cryer e Clifford (2007), traduzida pela equipa de investigação, foi o principal instrumento utilizado. A recolha de dados decorreu em três momentos: (1) avaliação inicial; (2) reunião de consultoria; e (3) avaliação final.Os resultados encontrados mostram que a qualidade dos cuidados prestados pelas amas é adequada/mínima...

Comportamentos interactivos das educadoras de infância em salas de creche em função do tipo de actividades e das características estruturais do contexto

Almeida, Ana Susana; Aguiar, Cecília; Pinto, Ana Isabel
Fonte: CIED – Centro Interdisciplinar de Estudos Educacionais Publicador: CIED – Centro Interdisciplinar de Estudos Educacionais
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.44%
O presente artigo pretende examinar a quantidade, qualidade e adequação dos comportamentos interactivos das educadoras em salas de creche, em actividades livres e estruturadas, investigando a sua relação com aspectos de estrutura destes contextos. Participaram neste estudo 30 responsáveis por salas de creche da Área Metropolitana do Porto (incluindo 5 auxiliares de acção educativa). Os comportamentos interactivos das educadoras foram avaliados com a Escala de Interacção Educador-Criança (Farran, & Collins 1995). Os resultados obtidos sugerem que as educadoras exibem maior quantidade de comportamentos interactivos no decurso de actividades estruturadas (r = .65) e que a adequação destes comportamentos é superior quando estes profissionais têm bacharelato ou licenciatura (r?=.57), quando auferem salários superiores (r = .42) e quando despendem menos horas de trabalho directo com as crianças (r = -.37). A qualidade dos comportamentos interactivos está relacionada com o salário auferido (r = .43). As implicações práticas dos resultados obtidos são discutidas com o objectivo de analisar formas possíveis de alcançar níveis de excelência em contextos de educação de infância.; Abstract: This study aims to investigate the quality...

Representações sobre a creche dos pais de crianças que frequentam a creche e dos pais que optaram por outro cuidado

Ambrósio, Susana Isabel Campos
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em /12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.44%
Dissertação apresentada na Escola Superior de Educação de Lisboa, para obtenção do grau de Mestre em Ciências da Educação - Especialidade Intervenção Precoce; Sabendo que as experiências precoces, assim como o ambiente de prestação de cuidados, e uma educação materna de qualidade podem ser determinantes no desenvolvimento infantil, procurámos comparar as representações dos pais com filhos em creche com as representações dos pais que optaram por outro tipo de cuidado para os seus filhos. Nesse sentido, procurámos averiguar o processo, critérios e motivações dos dois grupos de pais na escolha do cuidado para os seus filhos. Para o efeito, optou-se por uma metodologia qualitativa recolhendo 44 entrevistas semi-estruturadas. Da amostra, 22 pais tinham filhos que frequentavam a creche e outros 22, pais de filhos que frequentavam outro tipo de cuidado. As crianças incluídas no estudo tinham idades entre os 5 e os 35 meses de idade. O presente estudo revela diferenças nas representações sociais dos pais acerca dos cuidados oferecidos pela creche em alternativa a outras modalidades de acolhimento da criança. Prevalece a ideia de que a creche oferece uma dimensão pedagógica e educativa com profissionais especializados e com melhores condições materiais...

Representações dos pais primíparos e multíparos sobre creche

Realista, Susana Maria Santos Fortes
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em /12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.55%
Dissertação apresentada na Escola Superior de Educação de Lisboa, para obtenção do grau de Mestre em Ciências da Educação - Especialidade Intervenção Precoce; A investigação indica que os pais dos primogénitos tem preocupações e comportamentos distintos dos pais com mais do que um filho. Pouco se sabe sobre a relação entre o número de filhos e o impacto da creche ou sobre a adaptação dos pais à creche. Com o presente estudo pretendemos conhecer as representações dos pais primíparos relativamente aos outros pais acerca dos indicadores de qualidade em creche. Neste estudo, procuramos assim conhecer: Quais as razões que os levaram a colocar os filhos na Creche? Quais as razões que os levaram a escolher a creche que os filhos frequentam? Que informações obtiveram sobre a creche? Quais os aspetos que consideram que promovem a qualidade em Creche? Na nossa investigação aplicámos 100 questionários previamente validados, 50 dos quais a pais primíparos e 50 a pais multíparos, de crianças com idades compreendidas entre os 4 e os 36 meses. O estudo revela que os pais: i) valorizam o bem- estar dos seus filhos na creche num ambiente de segurança e afetividade, ii) apreciam que a creche os queira ouvir e que respeite a sua opinião de pai/mãe...

As representações dos pais sobre a educação em creche

Assis, Mónica; Fuertes, Marina
Fonte: CIED - Centro Interdisciplinar de Estudos Educacionais da Escola Superior de Educação de Lisboa Publicador: CIED - Centro Interdisciplinar de Estudos Educacionais da Escola Superior de Educação de Lisboa
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/bookpart
Publicado em /03/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.53%
Em Portugal, o aumento do número creches foi acompanhado pelo aumento da investigação sobre à qualidade da creche. A generalidade dos estudos centra-se na discriminação das dimensões de qualidade e, raramente, sobre a representação dos pais acerca da creche (e sua percepção de qualidade). Partindo do pressuposto que a discussão sobre a qualidade da creche deve ser suportada empiricamente, mas que também é uma construção social baseada nos valores e nas representações dos seus atores, fomos ouvir os pais. Assim, quisemos conhecer: Como é que os pais escolhiam a creche do seu filho(a)? Qual o seu conceito de qualidade? Que valor atribuem às experiências vividas pelos seus filhos ou filhas na creche? Que representação elaboram sobre o papel do profissional de educação? Para o efeito, entrevistámos 20 pais sobre as suas Representações acerca da Creche num estudo exploratório e qualitativo. Os entrevistados foram na maioria dos casos mães (18 em 20) de crianças entre os 8 e os 32 meses (M = 21,65; 9 meninas, 11 meninos; 13 primogénitos). De um modo geral, o estudo revelou que os pais valorizam a creche enquanto espaço de promoção do desenvolvimento da criança; valorizam a dimensão afetiva do trabalho em creche; consideram as educadoras profissionais qualificadas de educação e desejam uma relação estreita...

Práticas educativas na educação pré-escolar e ensino do 1º ciclo do ensino básico com enfoque investigativo no ambiente físico em creche

Teixeira, Marlene Clara Castro
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em /07/2014 Português
Relevância na Pesquisa
37.44%
Resumo: O presente Relatório Final de Estágio, desenvolvido no âmbito da Prática de Ensino Supervisionada (PES), do plano de estudos do Mestrado em Educação Pré-escolar e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico, abrange duas partes distintas. A primeira parte direciona-se às práticas levadas a cabo ao longo das PES, fazendo-se, nomeadamente, uma reflexão sobre todo o trabalho desenvolvido e os contextos onde este ocorreu. A segunda parte deste relatório final incide sobre o trabalho de investigação desenvolvido ao longo de dois semestres em contexto de creche. Com a realização deste trabalho pretendeu-se realizar um estudo incidindo na questão “De que forma deve ser construído e organizado o ambiente físico em creche?”. Assim sendo, com a investigação, pretendemos dar resposta a esta pergunta, tendo como objetivo final compreender a organização do ambiente físico em creche e a consequente promoção das oportunidades de aprendizagem da criança. O estudo enquadra-se numa investigação de natureza qualitativa de cariz descritivo e exploratório. Utilizando diversos instrumentos para auxiliar a recolha de dados, nomeadamente, a entrevista, a observação direta, a Escala de Envolvimento da Criança, a Early Childhood Environment Rating Scale...

Separação da família e adaptação à creche dos 0-12 meses: projecto de intervenção

Silva, Rita Sofia Amaro
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.55%
Dissertação de mestrado em Educação e cuidados na primeira infância. Instituto Politécnico de Beja, Escola Superior de Educação, 2011.; "A separação da família e adaptação à creche é um processo que envolve famílias, crianças e educadores. A presente investigação dá a conhecer como se realiza o processo de separação da família e integração da criança na creche dos 0-12 meses; identificar padrões de vinculação; perceber como a ligação mãe/bebé interfere na adaptação do bebé à creche; compreender o processo de separação do bebé à família; como promover a qualidade dos cuidados à criança em família e em contexto de creche; de que forma esta pode ser promotora de bem-estar; conhecer estratégias de intervenção pedagógica facilitadoras da integração e adaptação do bebé na creche e encontrar formas de intervir com a família de modo a colmatar dificuldades nesta transição. Realizou-se um Projecto de Investigação constituído por um Estudo I – observação da família e adaptação à creche e um Estudo II – processo de separação da família e adaptação à creche. Numa amostra de 18 Bebés dos 0-12 meses, seus pais (16) e três educadoras de infância na valência de creche...

O ingresso e adaptação de bebês e crianças pequenas à creche: alguns aspectos críticos

Rapoport,Andrea; Piccinini,Cesar Augusto
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2001 Português
Relevância na Pesquisa
37.51%
O presente artigo examina algumas questões teóricas e estudos empíricos acerca do ingresso de bebês e crianças pequenas à creche. Analisa-se, em particular, a problemática da separação precoce e as conseqüências para o desenvolvimento infantil do ingresso na creche durante o primeiro ano de vida. Discute-se, ainda, os fatores que interferem na adaptação à creche e as estratégias de enfrentamento utilizadas pelos bebês e crianças pequenas para se adaptar e enfrentar às situações potencialmente estressantes no contexto da creche. Embora haja consenso sobre a complexidade do período de adaptação à creche, existem inconsistências entre os estudos sobre o período mais adequado para ingresso na creche, sendo que algumas idades são apontadas como mais críticas. De qualquer modo, a adaptação à creche depende de diversos fatores, o que não permite fazer previsões com base em um ou outro fator isoladamente.