Página 1 dos resultados de 14586 itens digitais encontrados em 0.022 segundos

Quais são os teus direitos? Direito da privacidade, direito da alegria, direito de ser feliz, direito de brincar, direito de ser digno: conceção das crianças sobre os direitos da criança

Freire-Ribeiro, Ilda
Fonte: Universidade do Minho, Centro de Investigação em Estudos da Criança Publicador: Universidade do Minho, Centro de Investigação em Estudos da Criança
Tipo: conferenceobject
Português
Relevância na Pesquisa
46.5%
A presente investigação pretendeu estudar as conceções que as crianças possuem sobre os seus direitos e a compreensão real sobre o seu significado. Optou-se por uma abordagem de natureza qualitativa e os dados foram recolhidos através da análise e discussão do discurso oral de 38 crianças com idades compreendidas entre os 9 e os 11 anos de idade. Os resultados mostram que apesar de haver crianças que revelam um nível de entendimento maior em relação a estas questões, há outras menos esclarecidas e como tal as conclusões apontam para a necessidade de maior esclarecimento e mais divulgação dos direitos da criança sendo relevante a adoção de estratégias pedagógicas de participação, no sentido de (des)construir alguns conceitos pré-definidos sobre as visões das crianças no mundo.

Sequências explicativas produzidas pela criança de cinco anos de idade em atividade lúdica; Explanatory sequences produced by the child five year old in fiction activity

Barros, Ana Lucia da Silveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/03/2006 Português
Relevância na Pesquisa
36.79%
Nesta pesquisa, examinamos a ação comunicativa e a linguagem presentes no jogo de ficção, enfatizando as seqüências de explicação e justificação produzidas pela criança. Concebendo a explicação, como conduta que se desenvolve num contexto interativo e, as condutas explicativas e justificativas (CEJ) como manifestações do uso informativo da linguagem ligado à capacidade de considerar os estados mentais do outro (Veneziano e Hudelot, 2003), analisamos a interação entre adulto e criança de cinco anos de idade, enfatizando as explicações/justificações produzidas em atividade lúdica de ficção. Vários estudiosos (François,1996; Hudelot,1997; Hudelot e Vasseur,1997) mostram que condutas discursivas do adulto trazem efeitos para a interação, pois são intervenções que suscitam reações na criança. Apoiadas na organização e elaboração do jogo de ficção proposto por Verba (1999), utilizamos o jogo "Lego" para intermediar a interação entre adulto - criança e relacionarmos as condutas discursivas do adulto ás condutas explicativas/ justificativas na criança. Como salienta a autora (op. cit), o jogo de ficção partilhado necessita do estabelecimento de um conjunto de significações comuns, resultante da elaboração das trocas sociais entre os parceiros que permitam...

A educação infantil diante da violência doméstica contra a criança: compreendendo sentidos e práticas; Child rearing facing domestic violence against children: understanding senses and practices

Lima, Luciana Pereira de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/12/2008 Português
Relevância na Pesquisa
36.81%
No Brasil, apesar da existência de um aparato legal que insere a criança no mundo dos direitos humanos, há ainda a persistência da violência contra a criança, sendo a família um dos principais locus para sua ocorrência. De acordo com a Constituição Federal de 1988 e o Estatuto da Criança e do Adolescente, a responsabilidade pela defesa dos direitos da criança deve ser compartilhada por todos os segmentos da sociedade, incluindo as instituições educativas. Neste sentido, e considerando sua finalidade de promoção do desenvolvimento integral da criança, cabe à Educação Infantil contribuir para o enfrentamento da violência contra a infância. O presente projeto, neste contexto, teve como objetivo investigar como profissionais de creche significam e lidam com a questão da violência doméstica contra a criança. As instituições-alvo da pesquisa foram duas creches localizadas em Ribeirão Preto/São Paulo: uma que não havia notificado caso de violência doméstica contra a criança no Disque Denúncia e/ou Conselho Tutelar (creche A) e outra que havia notificado caso a estes órgãos (creche B). Para a seleção das creches, foi realizado um levantamento, junto ao Conselho Tutelar e Programa Disque Denúncia de Ribeirão Preto...

Qualidade de vida da criança surda  de 7 a 11 anos: o papel do aparelho de amplificação sonora individual; Quality of life of deaf children aged 7 to 11 years old: the effects of hearing aids amplification

Carvalho, Luciana Regina de Lima
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/08/2010 Português
Relevância na Pesquisa
36.76%
Introdução: No Brasil, são escassos os instrumentos de avaliação do comportamento auditivo de crianças surdas usuárias de aparelho de amplificação sonora individual (AASI). Os questionários existentes concentram-se na faixa etária de zero a sete anos, não havendo na literatura nacional um instrumento voltado para a avaliação de crianças acima dessa idade. Objetivos: O objetivo geral do estudo foi investigar o benefício fornecido pela amplificação em crianças surdas de sete a 11 anos usuárias de AASI, sob a perspectiva da própria criança e dos adultos com quem ela mais convive e, assim, determinar o impacto de seu uso na qualidade de vida desta população. Os objetivos específicos foram: verificar como os aparelhos são cuidados e manuseados, a fim de determinar o vínculo da criança com o AASI; analisar a influência exercida pelo AASI no desempenho auditivo da criança, para saber se o aparelho promoveria melhora da audibilidade; adaptar cultural e linguisticamente o Questionário de Situações de Escuta (Listening Situations Questionnaire LSQ) para o português brasileiro, propiciando sua aplicação nos sujeitos da pesquisa para avaliação do benefício fornecido pelo AASI; verificar se o tempo de convívio de adultos com a criança interfere nos resultados do LSQ oferecidos pelos adultos...

Comunicação, educação e saúde: a ação da Pastoral da Criança para a cidadania na Arquidiocese de São Paulo; Comunicação, educação e saúde: a ação da Pastoral da Criança para a cidadania na Arquidiocese de São Paulo

Reimberg, Cristiane Oliveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/11/2009 Português
Relevância na Pesquisa
36.76%
Esse estudo retrata a ação da Pastoral da Criança na Arquidiocese de São Paulo, analisando como funciona na prática o processo educativo e comunicativo idealizado pela organização. Autores que trabalham a relação entre comunicação, cidadania, jornalismo, educação popular e saúde da criança estão presentes no campo teórico. Na pesquisa de campo, ouvimos 61 pessoas que atuam na entidade sobre as ações que realizam, o uso que fazem do Jornal Pastoral da Criança e como veem ou vivem a questão da cidadania. Ainda entrevistamos outras dez pessoas ligadas à Coordenação Nacional ou programas específicos, das quais destacamos a fundadora da Pastoral da Criança, Zilda Arns, e a jornalista responsável pelo jornal, Sonia Prati. Paralelamente às entrevistas, optamos por uma pesquisa participante, com o intuito de aprofundar nosso conhecimento sobre as práticas estabelecidas no cotidiano do voluntariado. Também analisamos a acessibilidade do texto do Jornal Pastoral da Criança, além de relacionar as respostas de leitoras e leitores com o conteúdo apresentado nas matérias, buscando ver se havia uma contribuição efetiva para a construção da cidadania. Nesse percurso, pudemos perceber as políticas comunicativas da Pastoral da Criança e seus efeitos nas comunidades. Realiza-se uma comunicação popular ao mesmo tempo em que se preocupa com a imagem da organização na mídia. O diálogo é a base do processo educativo e da comunicação estabelecida pela Pastoral da Criança...

A integralidade no ensino da atenção à saúde da criança em cursos de Graduação em Enfermagem; Comprehensive in teaching child health care in undergraduate nursing

Cursino, Emília Gallindo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 02/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
36.81%
Introdução: A formação do profissional constitui um desafio para a transformação das práticas e melhoria da saúde da população. A integralidade da atenção é um princípio norteador da política de saúde. Cabe, pois, perguntar se o ensino da saúde da criança, no âmbito da graduação, contempla a integralidade na formação dos enfermeiros. Objetivo: Analisar se o ensino da saúde da criança incorpora o princípio da integralidade na formação de enfermeiros. Método: estudo qualitativo com 16 docentes envolvidos com o ensino da saúde da criança, na atenção básica e hospitalar, em oito instituições públicas de graduação em enfermagem, localizadas em quatro estados das regiões sudeste e nordeste do Brasil. A captação dos dados deu-se por meio de consulta aos planos pedagógicos e análise dos planos de ensino e entrevistas semi-estruturadas. As entrevistas gravadas e transcritas foram submetidas à análise de conteúdo do tipo temática. As categorias analíticas tiveram suporte no referencial teórico da integralidade. Resultados: A análise das entrevistas levou à construção de seis categorias. Quatro evidenciaram aproximações do ensino com o princípio da integralidade: a gente trabalha a questão das políticas públicas; atuação na atenção básica...

Em defesa da saúde da criança: o cuidado de enfermagem e o direito à saúde no contexto da atenção primária; In defense of child's health: nursing care and the right to health in the context of primary care.

Andrade, Raquel Dully
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 13/08/2012 Português
Relevância na Pesquisa
36.77%
As práticas de saúde necessitam ser fortalecidas com a atuação dos profissionais e dos sujeitos na construção de planos de responsabilização, para maior integralidade da atenção e do exercício do direito à saúde, destacando-se aqui as ações em favor da criança, um ser especialmente vulnerável na sua própria advocacia. O objetivo do presente estudo foi compreender as experiências de enfermeiros que atuam em unidades de saúde da família na perspectiva do cuidado e da defesa do direito à saúde, buscando novos subsídios para a constituição de práticas e saberes no contexto da atenção primária em saúde da criança. Trata- se de uma investigação de natureza qualitativa, numa perspectiva hermenêutica, a partir de entrevistas semiestruturadas gravadas com 14 enfermeiros que atuam na Estratégia Saúde da Família no município de Passos-MG, com análise temática dos dados. Os resultados foram agrupados nos seguintes temas: A puericultura como momento de defesa, A visita domiciliar como parte das ações no contexto de defesa, Parcerias Positivadas e Não Positivadas, Componentes da competência do enfermeiro no processo de defesa da criança. As narrativas dos enfermeiros retrataram várias formas e experiências de defesa da saúde da criança...

Importância atribuída aos conteúdos abordados da ficha de acompanhamento dos cuidados para a promoção da saúde da criança na consulta de puericultura por familiares de crianças menores de um ano, na Zona Leste de São Paulo; Importace attibuted to the content covered in a formulary of attendance for the child health promotion in consultation with childcare by parents of children under 1 year of UBS East Zone of São Paulo

Cardona, Natália Cristina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/08/2012 Português
Relevância na Pesquisa
36.8%
Objetivos: caracterizar a ocorrência dos cuidados familiares a crianças menores de 1 ano, segundo a Ficha de acompanhamento dos cuidados para a promoção da saúde da criança e identificar a importância atribuída pelos familiares de crianças menores de 1 ano à inserção dos conteúdos da ficha nas consultas de puericultura. Método: estudo quantitativo, descritivo e exploratório, realizado em uma UBS na Zona Leste da cidade de São Paulo. Participaram do estudo 96 familiares de crianças menores de 1 ano pertencentes à amostra sorteada. Dados coletados por entrevistas, com instrumento baseado na Ficha de acompanhamento dos cuidados para a promoção da saúde da criança. Parte dos familiares respondeu a perguntas abertas adicionais, justificando suas respostas. Realizou-se análise descritiva dos dados mediante frequências absolutas e relativas. As respostas às perguntas abertas foram submetidas à análise temática de conteúdo, obtendo-se categorias empíricas. Resultados: como responsável, observou-se predominância de mães, a maioria era casada, tinha entre 20 e 29 anos e não exercia atividade remunerada, 86,5% tinham menos de 8 anos de estudo. A maioria tinha apenas um filho e uma gestação. Todas tinham realizado acompanhamento pré-natal...

Processo de recepção e acolhida da criança em instituições de acolhimento: proteção e/ou (re)vitimização?; Process of entry and reception of young children in foster care institutions: protection and/or (re)victimization?

Almeida, Ivy Gonçalves de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 07/04/2014 Português
Relevância na Pesquisa
36.77%
Quando acolhida institucionalmente, a criança é abruptamente separada de pessoas de referência e colocada em um ambiente estranho, com pessoas desconhecidas. A vivência inicial da criança na instituição, como é recebida/acolhida, influenciará a maneira como enfrentará essa situação, a construção de novas relações afetivas e a manutenção dos vínculos afetivos anteriormente estabelecidos. Na creche/educação infantil, o processo de recepção/acolhimento tem importância reconhecida. O mesmo não acontece no acolhimento institucional. Com base teórico-metodológica na Rede de Significações, objetivou-se investigar o processo de recepção e acolhimento de crianças com idades até 6 anos, desenvolvido por instituições de acolhimento, a partir da perspectiva de profissionais envolvidos no processo. Participaram quatro instituições de cidade de grande porte do interior do estado de São Paulo. Foram entrevistadas 26 pessoas: três coordenadoras; quatro psicólogas; quatro assistentes sociais; três pedagogos; sete educadoras; um apoiador técnico; quatro conselheiros tutelares. As entrevistas contaram com questões disparadoras, no contexto de uma conversa e os dados foram analisados qualitativamente. Os resultados indicam que investimentos vêm sendo feitos na formação dos profissionais. E que a maioria dos que participaram da pesquisa está envolvida com a causa da criança e/ou com as crianças em si. Foram relatadas algumas práticas e sugestões de melhoria para o processo de acolhimento inicial...

O ser doente no tríplice mundo da criança, família e hospital : uma descrição fenomenológica das mudanças existenciais

Motta, Maria da Graça Corso da
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.76%
Neste estudo busca-se a compreenção dos significados dos conteúdos vividos e percebidos pela criança doente e sua família ao experimentar a doença sob o olhar existencial de Heidegger, Merleau-Ponty, Emmanuel Levinas e Paul Ricoeur.É um caminhar no cotidiano do mundo do hospital com a criança, família e equipe de saúde , tentando entender as características básicas do Dasein e as representações das mudanças existenciais, provocadas pela doença, no viver da criança e da família. Neste processo emergem tríplices mundos, intimamente interligados: o mundo do hospital,da família e da criança. A partir da relação e interação nestes mundos, num espaço e tempo determinados, constrói-se o compreender do modo de ser da criança doente. Trata-se de um estudo fenomenológico desenvolvido na Unidade de Oncologia Pediátrica do Hospital de Clínicas de Porto Alegre do Rio Grande do Sul, que utiliza, para coleta de dados, a observação participante, a entrevista e a filmagem, sendo o método hermenêutico selecionado para a interpretação. A criança surge, emerge, como um ser em construção no mundo,e a doença desarticula sua existência, abala e desestrutura a ordem familiar.O modo de ser da criança doente é desvelado na relação com a família e com o mundo do hospital. A criança e a família reorganizam-se como ser-no-mundo e enfrentam esta dimensão existencial que os caracteriza como seres autênticos...

A experiência da criança na unidade de tratamento intensivo pediátrico : subsídios para a prática e o ensino de enfermagem

Ribeiro, Nair Regina Ritter
Tipo: dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.77%
Este estudo buscou produzir conhecimentos que possibilitem uma compreensão mais acurada da experiência vivida pela criança na situação de hospitalização na UTIP. A intenção foi compreender o que ocorre com a criança nesta situação, do ponto de vista de quem a vivencia concretamente, ou seja, criança, familiares e membros da equipe de enfermagem. A produção deste conhecimento poderá ser utilizada por elementos das equipes de saúde que assistem as crianças em Unidades de Tratamento Intensivo Pediátrico, bem como, servir de subsidio para o ensino de enfermagem pediátrica com vista a uma adequada assistência à criança e sua familia. Como ponto de partida para a busca desta compreensão, foram formuladas as seguintes questões norteadoras: Quais percepções, sentimentos e comportamentos manifestos são expressados pela criança ao vivenciar uma situação de internação na Unidade de Tratamento Intensivo Pediátrico? Do ponto de vista de seus familiares, quais percepções, sentimentos e comportamentos manifestos são expressados pela criança? Do ponto de vista dos membros da equipe de enfermagem, quais percepções, sentimentos e comportamentos manifestos são expressados pela criança? A metodologia utilizada foi o estudo de caso com materiais qualitativos obtidos através do prontuário...

Conversar sobre o passado na interação mãe-criança

Macedo, Lídia Suzana Rocha de
Tipo: dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.76%
Tendo como enquadre teórico o sociointeracionismo de Vygotsky, o presente estudo investigou as interações narrativas mãe-criança para obter informações sobre como a criança aprende a narrar. Participaram do estudo seis crianças de quatro a cinco anos e suas mães. As narrativas de experiências pessoais das crianças foram gravadas em suas casas em três contextos diferentes: na companhia de suas mães; na visita da pesquisadora ao domicílio da criança; e num enquadre livre, com outras pessoas. Em cada contexto foram analisadas a maneira de participar da mãe e a forma de narrar da criança durante as interações narrativas. Os resultados mostraram que os tipos de questão ou de estilo narrativo materno não constituem fatores que, isolados, favorecem o desenvolvimento da habilidade de narrar da criança. A habilidade para narrar depende da adequação do suporte verbal materno ao nível de desenvolvimento da criança, tanto etário como do estágio desenvolvimento da habilidade de narrar, seguindo um modelo bidirecional. No geral, os resultados evidenciam que conversar com a criança sobre eventos passados é uma atividade que favorece o desenvolvimento da narrativa, pois oportuniza que o adulto colabore com criança, permitindo que possa ir além de seus limites.; Vygotsky´s sociointeractionism is the theoretical framework of this study. The following research investigated mother-child verbal interactions to obtain information as to how a child learns to create narrative. Participants of this study were six children four and five years old and their mothers. Narratives of personal experiences were recorded at their homes in three different contexts: with their mothers; with the researcher in their home; and in an informal setting with other people. In each context analysis was made of the mother’s participation and the way the child narrated during these interactions. The results showed that the style of maternal narrative and the topics chosen were not the factors that...

Compreendendo a dor durante a hospitalização : manual de orientações para a criança

Luft, Angela Denise Fritzen
Tipo: trabalho de conclusão de graduação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.77%
O presente estudo aborda a temática da dor em pediatria enfocando os principais aspectos relacionados a este tema e, principalmente, sua importância para subsidiar os profissionais da equipe de saúde pediátrica, especialmente a equipe de enfermagem, estendendo-se também à família, no preparo da criança em idade escolar hospitalizada para a compreensão da dor, partindo-se da premissa de que em algum momento da hospitalização a criança passará por um processo doloroso. Compreendendo a dor que está sentindo a criança poderá expressá-la mais facilmente o que certamente incidirá em intervenções mais seguras por parte da equipe e dos familiares que a acompanham. Este trabalho teve como objetivo elaborar um manual de orientações para crianças em idade escolar para facilitar a compreensão em relação à dor por ocasião da doença e internação hospitalar, medidas de controle e formas de enfrentamento. Constitui-se, portanto, de um projeto de desenvolvimento, realizado por intermédio de revisão bibliográfica e a construção de um material educativo que seja atrativo e de fácil compreensão. Houve a construção de um manual piloto, o qual foi submetido à qualificação por profissionais da área da saúde integrantes dos serviços que compõem a Pediatria do Hospital de Clínicas de Porto Alegre...

Competências da enfermeira para a atenção à criança na rede básica de saúde

Silva, Andria Machado da
Tipo: dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.77%
A infância é um período dinâmico do desenvolvimento humano que envolve diversas mudanças nos aspectos biopsicossociais, o que exige um olhar atento dos profissionais de saúde. Para as enfermeiras que atuam nos serviços de atenção básica, torna-se necessário uma pluralidade de competências, ou seja, atitudes, habilidades, conhecimentos e saberes, para atuar na atenção à saúde da criança. Identificar e analisar quais são as competências das enfermeiras necessárias para atenção à criança na rede básica de saúde. Estudo exploratório, descritivo, qualitativo – quantitativo, desenvolvido com a Técnica Delphi. A pesquisa foi realizada com 24 enfermeiras da rede básica de uma região do município de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Os dados foram coletados com a aplicação de dois questionários distintos. No primeiro questionário, foi solicitado às enfermeiras que listassem três competências necessárias para as enfermeiras no atendimento à criança na rede básica de saúde. As respostas foram compiladas e analisadas por meio da análise de conteúdo do tipo temática, dando origem a quarenta competências, que compuseram o segundo questionário. Este foi repassado ao grupo de enfermeiras para que expressassem sua concordância com uma Escala de Likert com opções de 1 (discordo muito) a 5 (concordo muito) que foi atribuída a cada competência. Este questionário foi analisado quantitativamente...

Criança/adolescente com paralisia cerebral : compreensões do seu modo de ser no mundo

Milbrath, Viviane Marten
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.76%
Neste estudo teve-se por objetivo descrever e compreender como a criança/adolescente com paralisia cerebral constrói seus modos de ser-no-mundo e as relações com os seus limites e possibilidades, e compreender os sentidos e os significados que a família atribui a sua vivência com a criança/adolescente com paralisia cerebral. Utilizou-se o enfoque existencial de Martin Heidegger para compreender tais fenômenos e foi possível estar-com a criança/adolescente e suas famílias. O estudo - qualitativo, com abordagem fenomenológica – hermenêutica - foi realizado na cidade de Pelotas no estado do Rio Grande do Sul, do qual participaram onze crianças/adolescentes com paralisia cerebral e suas famílias, representadas pelas mães. Os critérios de inclusão foram ter diagnóstico de paralisia cerebral, com comunicação verbal compreensível, idade de sete até dezenove anos, e que frequentavam as instituições analisadas neste estudo que são o Centro de Apoio, Pesquisas e Tecnologias para Aprendizagem, Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais, Projeto Carinho, o Segundo Tempo do Núcleo de Estudos em Atividades Física Adaptada da Universidade Federal de Pelotas. O estudo foi aprovado sob o número 329/2011 pelo Comitê de Ética e Pesquisa com Seres Humanos da Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Pelotas. As informações foram obtidas no período de outubro de 2011 a Junho de 2012...

Uma analise de enunciados definicionais na interação adulto-criança : primeiras definições de uma criança (2 a 4 anos)

Vanessa Alves Pinto
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/08/2004 Português
Relevância na Pesquisa
36.81%
A presente dissertação buscou verificar como se constróem as primeiras definições na fala de uma criança de 2;8 a 4;2 anos de idade. A delimitação do corpus nos fez perceber a importância de analisar não só os enunciados da criança, mas também os do adulto, no sentido de compará-los no que diz respeito ao conteúdo, forma e estrutura lingüística utilizada. Além disso, não pudemos deixar de considerar aqueles dados em que a construção da definição se dava de forma conjunta, ou seja, em que ela se estruturava durante a interação através da contribuição dos dois interlocutores (criança e adulto). Pudemos perceber que as definições produzidas em contextos naturais de interação, tanto pela criança quanto pelo adulto, assemelham-se em relação aos três aspectos apontados acima. Quanto ao conteúdo, predomina o aspecto funcional, tanto nas definições da criança quanto nas do adulto, confirmando resultados de várias pesquisas, com outras faixas etárias, em torno do tema da definição. O aspecto descritivo apresenta um uso restrito, tanto para a criança quanto para o adulto, e a exemplificação se faz muito mais presente na fala do adulto, o que, em nossa visão, justifica-se porque este último percebe que a exemplificação...

A criança e a literatura infantil : uma relação fantástica em sala de aula

Pontes, Verônica Maria de Araújo; Azevedo, Fernando José Fraga de
Fonte: Instituto de Estudos da Criança. Universidade do Minho Publicador: Instituto de Estudos da Criança. Universidade do Minho
Tipo: info:eu-repo/semantics/conferenceobject
Publicado em /02/2008 Português
Relevância na Pesquisa
46.62%
Nossos estudos estão direcionados para o mundo fantástico e maravilhoso encontrado na literatura de potencial recepção infantil, tendo em vista a formação de uma competência literária. Dessa forma, é que defendemos a utilização de textos literários ainda antes da entrada formal da criança para a escola, para que o futuro leitor possa expandir a capacidade de comunicação, de compreensão da linguagem, bem como de acesso aos demais bens culturais de uma sociedade, e isso só será possível se a escola entender a necessidade de fundamentar uma educação literária direccionada aos vários tipos de textos possíveis, fazendo com que os alunos, desde cedo, interajam com obras literárias. Para isso, realizou-se uma pesquisa no contexto do ensino básico em Portugal, e no ensino fundamental no Brasil, tendo em vista analisar o trabalho actual dos professores de língua portuguesa, a partir da utilização da literatura infantil em sala de aula para que se possa apontar alternativas de melhoria em torno do ensino da nossa língua, especificamente no que diz respeito à formação de uma competência literária nas crianças. Toma-se por base teórica autores como: Azevedo (2006), que afirma a importância do texto ser capaz de suscitar nos seus leitores uma modificação substancial dos seus ambientes cognitivos...

Os direitos da criança

Martins, Paula Cristina; Pereira, Sara
Fonte: Governo Civil de Braga e Instituto de Estudos da Criança - UM Publicador: Governo Civil de Braga e Instituto de Estudos da Criança - UM
Tipo: info:eu-repo/semantics/book
Publicado em /11/1998 Português
Relevância na Pesquisa
46.5%
Adaptação para crianças do texto da Convenção dos Direitos da Criança; Governo Civil de Braga

Mães de crianças em idade escolar : stress parental e estilos de vinculação da mãe e da criança

Santos, Andreia Filipa Vieira
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
36.79%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia Clínica Dinâmica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2011; O presente estudo foca três dimensões – stress parental, estilo de vinculação materno e estilo de vinculação da criança (percepção materna) - numa amostra não-clínica de mães. Pretende-se: (1) averiguar se as mães com estilos de vinculação seguro e inseguro se distinguem no stress parental; (2) analisar se há variações no estilo de vinculação da criança (seguro, ansioso/ambivalente e evitante) em função do estilo de vinculação da mãe; (3) determinar se o estilo de vinculação da criança é um preditor do stress parental; (4) explorar a relação do stress parental e dos estilos de vinculação da mãe e da criança com variáveis sócio-demográficas (mãe/criança). Participaram no estudo 73 mães de crianças com idades entre os 7 e os 12 anos. Utilizaram-se três instrumentos, o Índice de Stress Parental, o Questionário de Estilo Relacional, e o Inventário sobre a Vinculação na Infância e Adolescência, para avaliar, respectivamente, o stress parental, o estilo de vinculação da mãe e a percepção materna da vinculação da criança. Foi ainda construída uma Ficha de Recolha de Informação para a obtenção de dados sócio-demográficos (mãe...

A criança em interação social no berçário da creche e suas interfaces com a organização do ambiente pedagógico.

Karla Gomes Ramos, Tacyana; Isabel Patricio de Carvalho Pedrosa, Maria (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: other
Português
Relevância na Pesquisa
36.79%
O presente trabalho apoia-se em um referencial sociointeracionista e dialoga com autores que norteiam a discussão sobre os recursos sociocomunicativos das crianças para significar experiências, compartilhar e transformar conhecimentos. O ambiente pedagógico do berçário na creche é aqui entendido como um contexto de construções sociais e um rico meio de a criança se desenvolver através de suas vivências, explorações, oportunidades de interações, no uso ativo de recursos que ela emprega para se comunicar, agir e significar (CAMPOS-DE-CARVALHO e colaboradoras, 2004; ROSSETTI-FERREIRA, AMORIM, SILVA, CARVALHO, 2004; WALLON, 1986; ZABALZA, 1987). Procura-se examinar a interação de criança criança e criança adultos profissionais nas práticas cotidianas do berçário e suas implicações na organização do ambiente pedagógico favorável às aquisições socioafetivas e cognitivas da criança. Participaram da pesquisa duas professoras, seis Auxiliares de Desenvolvimento Infantil (ADIs) e 31 crianças de dois Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) da cidade do Recife, de ambos os sexos, com idades entre oito meses e um ano e sete meses, pertencentes ao agrupamento etário denominado de berçário. As crianças foram observadas nas suas próprias salas de convivência...