Página 1 dos resultados de 848 itens digitais encontrados em 0.381 segundos

Os agentes de autocuidado e a utilização de orientações disponíveis no cenário do processo cuidativo da criança portadora de fissura lábio-palatal; The agent of selfcare and the utilization of the directions available in the scenery of the process of attending the lip and palate clefted child

Mondini, Cleide Carolina da Silva Demoro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/04/2001 Português
Relevância na Pesquisa
65.92%
O presente estudo teve como objetivo identificar como a mãe e/ou pessoa significativa (aqui designada como Agente de Autocuidado ? AAC) para a criança, fazem uso das orientações recebidas por ocasião da alta hospitalar, por meio da identificação dos requisitos universais da criança e das habilidades referidas pelo AAC em realizar os cuidados. Baseado na Teoria do Déficit de autocuidado de Dorothea Orem. Visa ainda, contribuir e oferecer subsídios para a melhoria da qualidade da assistência prestada, dentro do programa de orientação desenvolvido pela equipe interdisciplinar. É um estudo exploratório, descritivo com abordagem qualitativa segundo BARDIN (1977). Foram realizadas 30 entrevistas com os AAC da criança portadora de fissura lábio-palatal, em dois momentos distintos; a primeira realizada após a cirurgia antes da alta hospitalar e a segunda no período de 8 a 10 dias após a alta hospitalar realizada por meio de telefonema do AAC para a pesquisadora ou da pesquisadora para o AAC, Após a análise das entrevistas emergiram subcategorias relacionadas aos aspectos emocionais e a habilidade do agente de autocuidado para realizar os cuidados com a criança portadora de fissura lábio-palatal, evidenciando que a grande maioria dos agentes de autocuidado conseguem realizar satisfatóriamente os cuidados e uma pequena parcela vivenciou dificuldades para realizar os mesmos. Frente a estes dados devemos prestar maior atenção às particularidades individuais de cada agente de autocuidado...

Avaliação das técnicas de apoio psicológico a crianças internadas em unidade de terapia intensiva pediátrica e a seus pais; Evaluation of techniques of psychological support to children in pediatric intensive care units and their parents

Baldini, Sonia Maria
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/12/1997 Português
Relevância na Pesquisa
65.79%
A autora realizou uma revisão crítica da literatura a respeito dos recursos, técnicas psicoterapêuticas e métodos de intervenção utilizados para a abordagem e apoio psicológico à criança internada em Unidades de Terapia Intensiva e a seus pais, visando o enfrentamento desta situação crítica. Com o advento das UTIs Pediátricas e Neonatais e a recuperação cada vez mais freqüente de crianças gravemente enfermas, tornou-se necessária a especialização do pediatra nesta área. No entanto, apesar do avanço e crescente sofisticação dos recursos tecnológicos para tratamento clínico e cirúrgico destas crianças, constatou-se que o conhecimento e abordagem do impacto psicológico da doença grave na criança e sua família ainda é bastante rudimentar. Tendo em vista o atendimento holístico da criança em risco de vida, toda a família foi considerada como paciente, colocando-se a prioridade de atendimento na relação médico-família. Vários autores reforçaram a importância desta conduta, destacando que a família representa um apoio muito importante para a criança doente, durante a internação e após a alta. Para implantar técnicas de acordo com essa filosofia de atendimento, demonstrou-se que é necessário o conhecimento das reações emocionais das crianças internadas e de seus pais...

O cuidado com a alimentação de crianças menores de um ano na perspectiva materna; The care of food in children less than one year old in maternal perspective.

Pelegrin, Rosileia Carolina Prearo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/11/2008 Português
Relevância na Pesquisa
65.87%
No primeiro ano de vida, os cuidados com a criança são de importância vital devido ao fenômeno do crescimento/desenvolvimento e sua dependência. Neste contexto, um fator imprescindível dentre suas necessidades básicas é a nutrição. Oferecer à criança alimentos que não o leite materno antes do sexto mês de vida é, em geral, desnecessário e pode deixar a criança mais susceptível a diarréias, infecções respiratórias e desnutrição. Entretanto, a introdução tardia de alimentos não lácteos no esquema alimentar infantil leva ao aparecimento de retardo de crescimento e deficiências nutricionais. O Ministério da Saúde, bem como a OMS, preconizam o aleitamento materno exclusivo até seis meses de idade e a oferta do leite materno até os dois anos. O objetivo deste estudo constituiu analisar o cuidado materno na alimentação das crianças menores que um ano, considerando o perfil da alimentação ofertada pelas mães e a compreensão que estas fazem destes cuidados às crianças. Trata-se de um estudo descritivo e exploratório, baseado em dados quantitativos e qualitativos. É parte de um projeto multicêntrico intitulado Deficiência de ferro em crianças entre 3 a 12 meses: compreensão de determinantes biológicos...

Ser família convivendo com a criança dependente de ventilação mecânica : uma abordagem do cuidado de enfermagem

Lima, Elizabete Clemente de
Tipo: dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
75.77%
Este estudo buscou evidenciar o processo de cuidado às famílias de crianças dependentes de ventilação mecânica em uma unidade de terapia intensiva pediátrica (UTIP); compreender de que modo a família vivencia o cuidado de um filho dependente de ventilação mecânica durante a hospitalização e como a família cuida o filho dependente de ventilação mecânica no domicílio. É uma pesquisa qualitativa, do tipo convergente assistencial, desenvolvida com quatro famílias na Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica, de um hospital geral e universitário da cidade de Porto Alegre-RS e no domicílio de duas dessas famílias. Para a coleta das informações foram utilizadas a entrevista semi-estruturada e a observação participante, propostas por Triviños (1994), e a análise de documentos. Neste estudo, a análise das informações baseou-se em Trentini e Paim (1999), as quais enfatizam que na pesquisa convergente assistencial, como em qualquer pesquisa qualitativa, a análise das informações se desenvolve em quatro etapas, mais ou menos seqüenciais: apreensão, síntese, teorização e re-contextualização. O projeto foi avaliado pelo Comitê de Ética da instituição, e as exigências para as pesquisas com seres humanos foram cumpridas. No trabalho é desvelado o processo de cuidado às famílias de crianças dependentes de ventilação mecânica enquanto ainda estão na UTIP...

A enfermagem e a utilização do brinquedo terapêutico no cuidado à criança : uma revisão integrativa da literatura

Oliveira, Graciela Stropper de
Tipo: trabalho de conclusão de graduação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
65.79%
O trabalho apresentado trata-se de uma revisão integrativa de pesquisa. Tem como objetivo conhecer a percepção da equipe de enfermagem sobre a utilização do brinquedo terapêutico nas suas atividades de cuidado com a criança. Utilizou-se uma revisão integrativa por ser um método que agrupa os resultados obtidos de pesquisas sobre o mesmo assunto. Foram analisados nove artigos, que mostraram o brinquedo como facilitador na formação do vínculo enfermeira-paciente; como importante ferramenta para as crianças liberarem sentimentos de angústia, medo e tensão; como meio para o entendimento da situação em que a criança está vivenciando; entre outros resultados. Este trabalho mostrou a importância do uso do brinquedo terapêutico nos cuidados de enfermagem, reforçando sua utilização para a facilitação das práticas assistenciais e bem-estar do ser cuidado, e também, a necessidade de publicações que possibilitem o compartilhamento das informações e experiências realizadas com o uso da brinquedoterapia.

Resgate das publicações sobre o cuidado à criança na Revista Gaúcha de Enfermagem

Silva, Clarissa de Bona
Tipo: trabalho de conclusão de graduação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
75.76%
Busca-se com esse trabalho conhecer a produção científica existente sobre o cuidado a criança, enfocando as vivências dos enfermeiros, de crianças e familiares. Trata-se de um estudo de revisão bibliográfica sobre o tema cuidado a criança na Revista Gaúcha de Enfermagem. Para a seleção dos artigos, foram incluídos critérios de inclusão e exclusão e, após a definição desses artigos, foi realizada a compilação de dados onde as análises foram categorizadas em décadas. Na década 70 evidencia-se um reduzido número de publicações sobre criança, assim como nas demais categorias. Na década de 80 os artigos salientam a importância da permanência conjunta da família e a sua co-participação no cuidado prevenção. Na década de 90 observa-se uma diminuição de publicações. Fica evidenciado uma grande preocupação com o recém-nascido prematuro. A década de 00 caracteriza-se pelo profundo desvelar de conhecimentos de enfermagem sobre o paciente que convive com HIV, crianças com necessidades especiais, violência infantil e abuso sexual.

Competências da enfermeira para a atenção à criança na rede básica de saúde

Silva, Andria Machado da
Tipo: dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
65.83%
A infância é um período dinâmico do desenvolvimento humano que envolve diversas mudanças nos aspectos biopsicossociais, o que exige um olhar atento dos profissionais de saúde. Para as enfermeiras que atuam nos serviços de atenção básica, torna-se necessário uma pluralidade de competências, ou seja, atitudes, habilidades, conhecimentos e saberes, para atuar na atenção à saúde da criança. Identificar e analisar quais são as competências das enfermeiras necessárias para atenção à criança na rede básica de saúde. Estudo exploratório, descritivo, qualitativo – quantitativo, desenvolvido com a Técnica Delphi. A pesquisa foi realizada com 24 enfermeiras da rede básica de uma região do município de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Os dados foram coletados com a aplicação de dois questionários distintos. No primeiro questionário, foi solicitado às enfermeiras que listassem três competências necessárias para as enfermeiras no atendimento à criança na rede básica de saúde. As respostas foram compiladas e analisadas por meio da análise de conteúdo do tipo temática, dando origem a quarenta competências, que compuseram o segundo questionário. Este foi repassado ao grupo de enfermeiras para que expressassem sua concordância com uma Escala de Likert com opções de 1 (discordo muito) a 5 (concordo muito) que foi atribuída a cada competência. Este questionário foi analisado quantitativamente...

Crenças sobre práticas de cuidado e metas de socialização de pais e mães com filhos com Síndrome de Down

Portes, João Rodrigo Maciel
Tipo: dissertação (mestrado) Formato: 161 p.| il., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
65.9%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Florianópolis, 2013.; O nascimento de uma criança exige reorganização dos papéis na família. Se esse nascimento é marcado pela chegada de um filho com alguma deficiência, como a Síndrome de Down (SD), poderá provocar um desequilíbrio na família devido à ruptura das expectativas dos pais em relação à chegada de um bebê ideal. Consequentemente, este fato poderá interferir nas crenças sobre as práticas de cuidado e nos valores parentais. O objetivo principal desta pesquisa é investigar as crenças sobre as práticas de cuidado e metas de socialização que pais e mães têm para seus filhos com SD. Participaram 24 mães e 19 pais de crianças com SD com média de idade de 22,21(DP=13,27) meses. Para avaliar as crenças parentais sobre as práticas de cuidado, foi utilizada a Escala de Crenças Parentais e Práticas de Cuidado (ECPPC), que avalia duas dimensões (cuidados primários e estimulação) quanto à frequência da prática realizada e o grau de importância atribuído a mesma. Para identificar os valores parentais dos genitores, empregou-se a Entrevista de Metas de Socialização. Além disso...

Rotinas de cuidado das famílias de crianças com paralisia cerebral

Rocha, Patrícia Fernandes Albeirice da
Tipo: dissertação (mestrado) Formato: [134] p.| il.
Português
Relevância na Pesquisa
75.91%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Florianópolis, 2013.; Trata-se de uma pesquisa descritiva de abordagem qualitativa, que teve como objetivo conhecer as rotinas de cuidado das famílias com crianças com paralisia cerebral. O referencial teórico adotado foi a abordagem das Rotinas Familiares. Os participantes do estudo foram 12 famílias, representadas por 10 mães e 02 pais, que estavam acompanhando seus filhos com paralisia cerebral nas terapias de reabilitação em uma instituição do sul do Brasil. A coleta de dados ocorreu no período de maio a julho de 2013, por meio de entrevistas realizadas através de um instrumento de coleta de dados constituído por um roteiro semi-estruturado composto por construção de um genograma e de um ecomapa da família e questões abertas. Para a análise dos dados referentes ao genograma, examinou-se a composição e a estrutura familiar, e no ecomapa as redes de relações mais amplas estabelecidas pelos membros da família. Para a análise das entrevistas foi utilizada como base a categorização, agrupando as respostas de cada pergunta por semelhanças e contrastes de onde emergiram categorias e sub categorias. Os resultados foram apresentados e discutidos em dois artigos: O primeiro é "O cuidado da família da criança com paralisia cerebral: revisão integrativa de literatura"...

Assistência de enfermagem à criança com estomia no trato digestório; Nursing assistance to the child with stoma in the digestive system; Asistencia de enfermería al niño con estomia en el aparato digestivo

Silva, Daniela Monici da
Tipo: dissertação / dissertation
Português
Relevância na Pesquisa
66%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, 2013.; Todas as crianças são esperadas pela família com muita ansiedade e é do desejo de todos que seja uma criança perfeita. Quando a família se depara com uma criança que apresenta malformação congênita, fica claro o estresse e o medo dos pais. A criança com malformação no trato gastrintestinal, na maioria das vezes, necessita de cirurgia imediata para a confecção de um estoma, aumentando ainda mais o estresse da família. Faz-se necessário, neste momento, uma equipe capacitada para lidar com esta situação, e, principalmente um enfermeiro capacitado para acolher, orientar e educar em saúde esta família. O principal objetivo do estudo foi caracterizar a assistência de enfermagem à criança com estomia no trato digestório. Trata-se de um estudo transversal, descritivo e exploratório de abordagem qualitativa. A pesquisa foi realizada em dois hospitais da Secretaria do Estado de Saúde do Distrito Federal, onde há a especialidade de cirurgia pediátrica, responsável por operar as crianças de 0 a 12 anos para a confecção de um estoma no trato digestório nos anos de 2011 e 2012. A coleta de dados foi realizada em prontuário e também por meio de entrevista semiestruturada realizada com pais e/ou responsáveis e enfermeiros...

Relação supervisiva no processo de morte em pediatria : ajudar os que ajudam a lidar com a morte de uma criança

Campos, Cátia Filipa Guedes de
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
65.86%
A Morte é o maior mistério da vida, o que mais nos faz pensar no sentido da nossa existência. Na área da saúde este tema é bastante contraditório uma vez que os enfermeiros são formados para cuidar. Embora cuidar seja também preparar para a morte, subentende-se que seja tão-somente promover a vida. Quando a criança é o nosso foco principal da morte, o tema torna-se ainda mais conflituoso e marcante uma vez que contraria o desenvolvimento de todo o ciclo vital, que pressupõe que todos nascemos, crescemos, tornamo-nos adultos e morremos. A realidade é que os enfermeiros são os profissionais de saúde que passam mais tempo a cuidar de doentes que caminham para a morte, e sentem-se ansiosos, desconfortáveis e constrangidos, vendo-se muitas vezes forçados a distanciarem-se dos pacientes que se encontram a morrer. Consideramos como objectivo principal deste estudo compreender de que forma a supervisão pode contribuir para o desenvolvimento de competências para lidar com a morte de uma criança. É um estudo de natureza correlacional descritiva em que a abordagem metodológica utilizada é quantitativa. Foram aplicados questionários a 204 alunos de quatro Escolas Superiores de Enfermagem de diferentes zonas do país, e a 66 enfermeiros dos Hospitais de Aveiro e Pediátrico de Coimbra...

A comunicação com a criança na punção venosa: percepção do enfermeiro

Teixeira, A.; Braga, A.; Esteves, M.
Fonte: Revista Nacer e Crescer Publicador: Revista Nacer e Crescer
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2004 Português
Relevância na Pesquisa
85.8%
RESUMO A comunicação é uma competência essencial no desempenho dos Enfermeiros, sendo factor determinante na relação de ajuda e um indicador na avaliação da qualidade dos cuidados prestados, nomeadamente em Pediatria. Objectivos: Conhecer a percepção dos enfermeiros acerca da comunicação com a criança dos 7 aos 11 anos na punção venosa e identificar sugestões para melhorar a comunicação com esta durante esse procedimento. Material e Métodos: É um estudo exploratório descritivo de abordagem qualitativa. A população incluí 12 enfermeiros dum Serviço de Pediatria Médica pertencentes a um Hospital Central Materno-Infantil. Os dados foram obtidos através de entrevistas semi-estruturadas tendo sido utilizado um guião orientador. A informação foi posteriormente submetida à análise temática de conteúdo considerando quatro categorias: abordagem à criança, aspectos importantes da comunicação, dificuldades sentidas na comunicação e sugestões para melhorar a comunicação com a criança. Resultados e Conclusões: Destacam- se os seguintes resultados: a competência comunicativa é o mais valorizado na abordagem à criança; a relação de participação mútua entre enfermeiro e criança denota ser o aspecto mais importante da comunicação com esta; o confronto com a recusa da criança em colaborar na punção venosa é a principal dificuldade sentida pelos enfermeiros na comunicação com esta. Apenas 8 num total de 12 enfermeiros manifestaram a sua percepção sobre a comunicação; somente 7 acreditam na existência duma comunicação efectiva. As sugestões apontadas para melhorar a comunicação passam por uma diferente organização dos enfermeiros...

Cuidados de enfermagem à criança em VNI com HELMET: experiência da Unidade de Cuidados Intensivos Pediátricos do Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca

Melancia, A; Ferreira, M; Delgado, R
Fonte: Hospital de Braga Publicador: Hospital de Braga
Tipo: info:eu-repo/semantics/conferenceobject
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
65.96%
Em concordância com aquilo que se passa noutras Unidades de Cuidados Intensivos Pediátricos, a VNI tem tido nos últimos anos uma crescente utilização, principalmente em crianças com idade menor que 1 ano em casos de dificuldade respiratória devido a bronquiolites, pneumonias ou outras causas respiratórias, evitando-se deste modo a entubação endotraqueal e suas consequências negativas para a criança. Um dos modos ventilatórios utilizados é o CPAP, e este pode ser efetuado através do HELMET, o qual funciona como um reservatório devido à sua grande compliance, fazendo com que a pressão seja sempre constante. Em Pediatria está descrita na literatura a sua utilização desde o ano de 2004, e na nossa Unidade utilizou-se pela primeira vez em 2010, sendo que no decorrer deste último ano registámos 4 casos. A utilização deste sistema de VNI apresenta algumas vantagens para a criança, como um maior conforto e redução de zonas de pressão causadas pelas máscaras, bem como uma diminuição da necessidade de sedação. Tem também algumas desvantagens em relação às outras interfaces como por exemplo o aumento do ruído e da temperatura dentro do sistema e a possibilidade de inalação de CO2. Os cuidados de enfermagem a estes doentes visam aumentar a eficácia da ventilação...

Cuidados com a saúde da criança e validação de uma tecnologia educativa para famílias ribeirinhas

Teixeira,Elizabeth; Siqueira,Aldo de Almeida; Silva,Joselice Pereira da; Lavor,Lília Cunha
Fonte: Associação Brasileira de Enfermagem Publicador: Associação Brasileira de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 Português
Relevância na Pesquisa
75.8%
O estudo teve como objetivo conhecer os saberes e modos de cuidar da saúde da criança de 0 a 5 anos entre famílias ribeirinhas (Fase 1) e validar uma tecnologia educativa (Fase 2). Trata-se de uma pesquisa qualitativa descritiva. Com as mães, realizaram-se grupos focais e analise de conteúdo; com juízes-especialistas e público-alvo aplicaram-se formulários. O estudo revelou que a preocupação com os cuidados com a criança entre as famílias ribeirinhas perpassa as adversidades diárias, havendo dedicação e empenho dessas famílias em manter a saúde de suas crianças. A escuta sensível das mães apontou a necessidade de uma maior aproximação entre os profissionais de enfermagem e a família. A validação da tecnologia educativa foi convergente, dentro dos parâmetros considerados adequados.

Dimensão cuidadora da enfermagem e da família na assistência à criança hospitalizada: concepções da enfermagem

Pimenta,Erika Acioli Gomes; Collet,Neusa
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2009 Português
Relevância na Pesquisa
65.83%
A dimensão e o modo de participação da família, no cuidado à criança hospitalizada, tem sido tema de estudo da enfermagem. O objetivo desta pesquisa foi analisar como está delineada a dimensão cuidadora da enfermagem e da família na assistência à criança hospitalizada. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, realizada com a equipe de enfermagem de um hospital-escola, por meio de entrevista semiestruturada. A organização dos dados pautou-se na análise temática. Os resultados apontam que o trabalho realizado pela enfermagem está centrado em procedimentos; que a interação com a criança e sua família é tangencial no processo de cuidar; e que a família tem dividido cuidados com a equipe mas não tem sido compreendida como co-participante, tampouco incluída na perspectiva do cuidado. Defende-se que a criação de vínculo pode promover uma lógica do processo de trabalho, na perspectiva da integralidade e resgate da dimensão cuidadora da enfermagem.

As estratégias da equipe de enfermagem frente à criança com doenças infecciosas e parasitárias

Catrib,Paula Regina Virginio Moraes de; Oliveira,Isabel Cristina dos Santos
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós Graduação em Enfermagem Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós Graduação em Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
65.86%
Os objetivos deste estudo foram descrever os cuidados prestados pela equipe de enfermagem às crianças com doenças infecciosas e parasitárias, analisar as (im)possibilidades da equipe de enfermagem frente a essas crianças, e discutir as estratégias da equipe de enfermagem voltadas para o universo dessas crianças. Estudo qualitativo desenvolvido num hospital universitário do município do Rio de Janeiro, com 19 sujeitos. Constatou-se como a equipe de enfermagem cuida das crianças hospitalizadas, num setor especializado em doenças infecciosas não-pediátrico, e que, apesar de não possuir formação em pediatria, se compromete com o atendimento à criança, através do estabelecimento de diferentes estratégias. A equipe de enfermagem interage com a criança durante os procedimentos, rompe ou modifica regras, observa a criança, valoriza a dimensão afetiva para cuidar, utiliza brincadeiras como meio de aproximação, entre outros. Conclui-se que os cuidados prestados pela equipe de enfermagem à criança se apresenta como desafio (im)possível, pois utiliza estratégias para resolver tensões dessa realidade.

O cuidar do aluno com deficiência física na educação infantil sob a ótica das professoras

Melo,Francisco Ricardo Lins Vieira de; Ferreira,Caline Cristine de Araújo
Fonte: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE Publicador: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2009 Português
Relevância na Pesquisa
65.78%
Esse estudo é um recorte da pesquisa intitulada "O cuidar da criança com deficiência física na educação infantil: perfil e conhecimento dos professores". O objetivo do trabalho foi identificar como as crianças com deficiência física são cuidadas no contexto da Educação Infantil e qual é a importância do profissional de saúde, segundo a visão dos professores. O estudo realizado adotou uma abordagem qualitativa utilizando o método Estudo de Caso. A coleta de informações realizou-se através de entrevistas semi-estruturadas com oito professoras de crianças com deficiência física, alunos de uma escola de Educação Infantil pública do município de Natal/RN, como também de observações livres. Os dados foram analisados qualitativamente tomando por base duas categorias: o cuidar da criança com deficiência física e a contribuição do profissional de saúde nesse contexto. Concluiu-se nesse estudo que há uma necessidade de se incluir na formação de pedagogos conteúdos específicos que possibilitem aos professores saber lidar com as particularidades que envolvem o cuidar da criança com deficiência física, particularmente, daquelas que apresentam seqüelas neurológicas, como os aspectos relacionados ao manuseio...

Experiência em cuidados paliativos à criança portadora de leucemia: a visão dos profissionais

Nascimento,Danielle Moreira; Rodrigues,Thaisa Gino; Soares,Mayara Rosário; Rosa,Marina Lira Santos; Viegas,Selma Maria da Fonseca; Salgado,Patrícia de Oliveira
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2013 Português
Relevância na Pesquisa
65.88%
O cuidado paliativo desenvolve-se por meio de assistência multiprofissional com ações de suporte e conforto para a criança e sua família. O suporte se constitui do alívio do sofrimento pelo controle da dor e dos sintomas, bem como pelo apoio psicossocial e espiritual. Trata-se de um estudo de caso qualitativo que objetivou compreender a visão da equipe multidisciplinar perante a criança portadora de leucemia em cuidado paliativo, em uma instituição hospitalar de Belo Horizonte. Os sujeitos da pesquisa foram 17 profissionais de saúde da equipe de assistência direta à criança nesses cuidados. Os dados foram submetidos à técnica de análise de conteúdo. A experiência profissional em cuidado paliativo é intrínseca ao sucesso e à continuidade do tratamento do paciente. Verificou-se que os profissionais possuem pouca experiência nessa área e têm dificuldade em lidar com os sentimentos, se sentindo, às vezes, impossibilitados de agir mediante as angústias dos envolvidos e com a morte. Contudo, apesar de a área de atuação gerar sofrimento e angústia ao profissional, percebe-se que a equipe multiprofissional identifica-se e gosta da área o que é importante para a criança e sua família se sentirem seguros, respeitados e acolhidos pelos profissionais.

Cuidados paliativos à criança oncológica na situação do viver/morrer: a ótica do cuidar em enfermagem

Avanci,Barbara Soares; Carolindo,Fabiano Mizael; Góes,Fernanda Garcia Bezerra; Cruz Netto,Nina Paula
Fonte: Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 Português
Relevância na Pesquisa
75.98%
Pesquisa de campo, descritiva-exploratória, com abordagem qualitativa, realizada em 2009, que objetivou conhecer a percepção do enfermeiro diante da criança com câncer sob cuidados paliativos; e discutir como essa percepção do enfermeiro interfere nos cuidados prestados à criança com câncer sob cuidados paliativos. Os sujeitos foram cinco enfermeiros do setor de pediatria do HEMORIO, e a interpretação das falas ocorreu por meio da análise temática. Percebemos que o cuidar da criança com câncer sob cuidados paliativos é um processo de sofrimento e um misto de emoções para o profissional, e que os cuidados voltam-se para a promoção do conforto, pelo alívio da dor e dos sintomas, além do atendimento às necessidades biopsicossociais e espirituais, e do apoio à família. Conclui-se que é necessário enfatizar a importância da assistência de enfermagem no cuidado paliativo à criança com câncer, principalmente sob a ótica do cuidar, mas também na perspectiva do desenvolvimento da profissão.

A enfermagem nos cuidados paliativos à criança e adolescente com câncer: revisão integrativa da literatura

Costa,Thailly Faria da; Ceolim,Maria Filomena
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
75.77%
O cuidado paliativo pediátrico é um desafio para a enfermagem, pois exige equilíbrio emocional e conhecimento das particularidades. Este estudo consiste em uma revisão integrativa da literatura que objetiva identificar ações de enfermagem nos cuidados paliativos à criança e adolescente com câncer, considerando as especificidades da doença e o processo de morte. O levantamento bibliográfico foi feito pela busca de artigos indexados nas bases Biblioteca Virtual da Adolescência (Adolec), Cumulative Index to Nursing and Allied Health Literature (CINAHL), Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e PubMed, de janeiro de 2004 a maio de 2009. Encontradas 29 referências, seis se enquadravam nos critérios de inclusão. Os resultados apontam trabalho em equipe, cuidado domiciliar, manejo da dor, diálogo, apoio à família e particularidades do câncer infantil fundamentais para a enfermagem na assistência paliativa. A complexidade desse cuidado requer solidariedade, compaixão, apoio e alívio do sofrimento.