Página 1 dos resultados de 593 itens digitais encontrados em 0.222 segundos

Conhecimento dos enfermeiros dos cuidados de saúde primários sobre síndrome HELLP

Belinha, Ana Sofia de Sousa
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: info:eu-repo/semantics/bachelorthesis
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
136.35%
Projeto de Graduação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Licenciada em Enfermagem; A prática da enfermagem continua a desenvolver e a adaptar-se às alterações das prioridades de saúde da sociedade. Os sistemas de prestação de cuidados de saúde, em constante mudança, oferecem aos profissionais de enfermagem novas oportunidades de modificar a conduta da enfermagem relativamente à mulher e à maternidade, para aperfeiçoar a forma como os cuidados são prestados. Assim sendo, e reconhecendo a importância dos enfermeiros dos cuidados de saúde primários e da sua relevância para a prevenção da doença e para os ensinos às mulheres grávidas e não grávidas, desenvolveu-se o seguinte Projeto de Graduação, intitulado “Conhecimento dos enfermeiros dos cuidados de saúde primários sobre síndrome HELLP”. Neste sentido, a investigação desenvolvida visa alcançar respostas para as seguintes questões: “Qual o conhecimento que os enfermeiros dos cuidados de saúde primários possuem sobre patologia hipertensiva?”; “Será que os enfermeiros dos cuidados de saúde primários possuem conhecimento sobre o síndrome HELLP na gravidez?”; “Será que os enfermeiros dos cuidados de saúde primários possuem conhecimento sobre a prevenção e os fatores de risco do síndrome HELLP na gravidez?”; e...

Um olhar sobre o ombro aos conhecimentos dos enfermeiros dos cuidados de saúde primários portugueses sobre a sexualidade dos adolescentes no final da primeira década do século XXI

Brás, Manuel; Anes, Eugénia; Brás, Maria de Fátima Morais; Praça, Maria Isabel Fernandes; Moura, Sandra Cristina Mendo
Fonte: Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: conferenceobject
Português
Relevância na Pesquisa
156.11%
Este artigo, excerto de uma tese de doutoramento, procura vislumbrar através de um olhar sobre o “ombro” a opinião dos enfermeiros portugueses dos cuidados de saúde primários face à sexualidade dos adolescentes, com quem diariamente se encontram nas consultas de enfermagem. Os resultados, sugerem entre outros que, as escolas não preparam estes profissionais relativamente a estas temáticas (sexualidade e adolescência) mais, estes profissionais consideram a masturbação como um expressão normal da sexualidade em particular nesta faixa etária e mais frequente no rapaz que na rapariga. Consideram ainda que o medo da quebra de sigilo é fator que inibe os adolescentes a frequentarem mais as consultas de enfermagem, muito particularmente as de planeamento familiar.

Perceção do estado de saúde dos utentes em cuidados de saúde primários

Praça, Maria Isabel Fernandes; Brás, Manuel; Anes, Eugénia; Geraldes, Maria de Fátima; Neto, Alexandra
Fonte: Unidade de Investigação em Saúde (UIS) da Escola Superior de Saúde de Leiria (ESSLei) Publicador: Unidade de Investigação em Saúde (UIS) da Escola Superior de Saúde de Leiria (ESSLei)
Tipo: conferenceobject
Português
Relevância na Pesquisa
156.21%
A saúde é um conceito globalizante, integra várias áreas do conhecimento, social, económico, político, cultural e humano, pois pressupõe um conceito holístico da pessoa. Segundo Albuquerque e Matos (2006) saúde é um desafio, um conceito dinâmico, difícil de definir e medir. Pode dizer-se que é um estado, uma qualidade de vida influenciada por múltiplos fatores ou físicos, mentais, sociais, económicos e ambientais. A avaliação da qualidade de vida começa assim a fazer parte da prática clínica, para medir problemas que interferem no bem-estar e na vida dos doentes, constituindo-se como medidas efetivas para a avaliação terapêutica de doentes e de grupos de doentes (Anes & Ferreira, 2009). Pretendeu-se, avaliar a perceção do estado de saúde nos indivíduos utentes em cuidados de saúde primários, através da aplicação do Instrumento de Avaliação de Saúde (SF-36 v2). Estudo não experimental, analítico e transversal, desenvolvido com uma abordagem quantitativa, utilizando um instrumento genérico de avaliação da Qualidade de Vida - SF 36. A colheita de dados foi efetuada em julho 2010 aos utentes maiores de 18 anos que frequentam os Centros de saúde de um ACES. A amostra é maioritariamente do sexo feminino (71...

A adolescência e a sexualidade. A óptica do enfermeiro dos cuidados de saúde primários português

Brás, Manuel; Anes, Eugénia; Brás, Maria de Fátima Morais; Praça, Maria Isabel Fernandes
Fonte: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra e a Unidade de Investigação em Ciências da Saúde Publicador: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra e a Unidade de Investigação em Ciências da Saúde
Tipo: conferenceobject
Português
Relevância na Pesquisa
146.22%
Lidar com a adolescência e a “sexualidade”, faz parte das actividades que, embora não oficialmente explicitadas, permeiam todas as acções e comportamentos do profissional de enfermagem dos cuidados de saúde primários, enquanto exigência maior, para desempenhar o seu papel profissional. Os profissionais de enfermagem dos cuidados de saúde primários que se propõem trabalhar com grupos de adolescentes nos Centros de Saúde, Escolas ou Centros Comunitários, sabem que a questão que emerge com particular significado nas discussões é a sexualidade. Pretendemos Identificar conhecimentos e informação, opiniões e atitudes dos enfermeiros dos CSP, face à sexualidade dos adolescentes. Desenvolvemos um estudo descritivo-transversal, com metodologia quantitativa, que faz a abordagem da população em estudo, através de amostragem probabilística, apoiada na amostra aleatória simples. Na recolha de dados foi usado um questionário, constituído por questões fechadas e semiabertas, questões escala e cenário e uma escala de atitudes. Participaram no estudo 1735 enfermeiros, que exercem actividade em 226 Centros de Saúde das 18 Sub-regiões de Saúde do continente e das regiões autónomas Madeira e Açores. Os dados foram colhidos entre 24 de Março a 25 de Junho de 2005. A idade média dos enfermeiros inquiridos é de 39 anos. Pela análise da mediana...

Somatização e alexitimia : um estudo nos cuidados de saúde primários

Almeida, Vera; Machado, Paulo P. P.
Fonte: Asociación Española de Psicología Conductual (AEPC) [etc.] Publicador: Asociación Española de Psicología Conductual (AEPC) [etc.]
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2004 Português
Relevância na Pesquisa
136.26%
A somatização é um grave problema nos cuidados de saúde primários. Vários factores têm sido estudados para explicar a somatização, sendo a alexitimia um dos factores mais investigados. Embora exista trabalho anterior acerca da alexitimia e de algumas condições médicas, ainda pouca pesquisa tem sido efectuada entre pacientes somatizadores nos cuidados primários. O objectivo deste estudo descritivo transversal é investigar a relação entre a somatização e a alexitimia em pacientes dos cuidados primários. 143 pacientes de quatro Centros de Saúde da Região do Porto completaram as seguintes medidas: TAS-20, a PILL, a EEC, e uma versão reduzida da SCL-90. Os resultados indicam-nos que a somatização é um fenómeno comum entre os pacientes dos centros de saúde, estando associado a uma elevada morbilidade física e psiquiátrica. Quanto à associação entre somatização e a alexitimia, inicialmente constatámos uma associação positiva e moderada, mas ao procedermos ao controlo das variáveis ansiedade e depressão, essa associação diminui significativamente, tornando-se fraca. Os resultados mostraram-nos também que a alexitimia não se revelou factor preditivo. A investigação futura deverá avaliar a relação entre estas duas variáveis de forma a que sejam desenvolvidas intervenções eficazes para os pacientes somatizadores que tendem a sobrecarregar os cuidados de saúde primários.; Several factors have been studied to understand somatization...

Variáveis psicossociais associadas à utilização frequente dos Cuidados de Saúde Primários

Oliveira, Carla Maria Brandão Salgado de
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em 18/11/2013 Português
Relevância na Pesquisa
136.17%
Há utentes que consomem desproporcionalmente mais serviços de saúde relativamente a outros pacientes. Designados Utilizadores Frequentes (UF), são descritos como utentes que recorrem de forma inadequada aos cuidados de saúde. As taxas elevadas de utilização destes serviços estão relacionadas com determinadas características sociodemográficas, clínicas e psicossociais destes pacientes. Este estudo teve como principal objetivo o estudo das características psicossociais de uma amostra de UF dos Cuidados de Saúde Primários, comparando-a com uma amostra de Utilizadores Não Frequentes (UNF). Os UF foram identificados num universo de 12.287 utentes inscritos, tendo sido estratificados por género e idade. A amostra é constituída por 40 UF e 100 UNF. Os resultados permitiram identificar 1168 UF e 11.119 UNF. Verificou-se que os UF consomem desproporcionalmente mais consultas do que os UNF. Os UF representam cerca de 10% dos utentes inscritos com idades compreendidas entre os 18 e os 90 anos e foram responsáveis por 26.5% (12.281) das consultas médicas realizadas em 2011. Constatou-se que os UF apresentam pior perceção de saúde atual, pior perceção de saúde passada, mais queixas subjetivas de saúde e mais sintomatologia psicopatológica (ansiedade...

Necessidades dos idosos que procuram os cuidados de saúde primários; Needs of the elderly who seek primary health care

Almeida, Ana Filipa Oliveira de
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
146.12%
O início do século XXI foi marcado por um expressivo aumento da esperança de vida em todo o mundo não só nos países desenvolvidos como em muitos países em desenvolvimento. O aumento da longevidade transfere novos desafios para a área da saúde, o que pode justificar o consumo de cuidados de saúde pelas pessoas idosas. A procura dos serviços de saúde devido a motivos que ultrapassam os clínicos tem sido questionada pelos diferentes profissionais da área. Deste modo, os determinantes da procura de Cuidados de Saúde Primários (CSP) pelas pessoas idosas carecem de aprofundamento. Este trabalho teve como propósito explorar os motivos e as necessidades das pessoas idosas na procura dos CSP no Centro de Saúde de Albergaria-a-Velha e delinear um projeto de apoio a essas necessidades. Os motivos e as necessidades das pessoas idosas sobre a procura dos CSP foram identificados a partir da observação e da entrevista. Os dados foram obtidos a 14 utentes com 65 anos ou mais, dois médicos, dois enfermeiros, uma auxiliar de ação médica e uma administrativa. Para o desenvolvimento do projeto foi ainda utilizada a Metodologia da Pedagogia da Problematização a um grupo de 11 participantes. A análise dos resultados permitiu perceber algumas lacunas nas respostas dos CSP nomeadamente a nível da identificação de necessidades das pessoas idosas que podem afetar a sua saúde e bem-estar. Acredita-se que a continuidade do projeto nos CSP permitirá atuar sobre as necessidades das pessoas idosas que muitas vezes passam despercebidas.; The beginning of the XXI century was marked by a significant increase in life expectancy in the world both in developed and developing countries. Increased longevity transfers new challenges to health...

Funcionalidade e consumo de cuidados de saúde primários

Valente, Tiago André Pinto
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
136.29%
Objectivos: A contínua expansão da população idosa e a elevada prevalência de múltiplas patologias estão associadas a uma maior utilização dos cuidados de saúde. As intervenções que visam a prevenção do declínio funcional são dispendiosas, sendo necessária a identificação de métodos que permitam sinalizar atempadamente os grupos de risco de maior declínio funcional. O objectivo deste estudo é caracterizar o tipo e a frequência de consumo autoreferido de cuidados de saúde a um grupo de utentes dos cuidados de saúde primário e identificar parâmetros da avaliação funcional que estejam associados a uma maior utilização de cuidados de saúde primários. Métodos: Realizou-se um estudo de natureza quantitativa descritiva-correlacional. Este estudo encontra-se dividido em duas partes, a primeira diz respeito à avaliação da funcionalidade e a segunda diz respeito à caracterização do consumo de cuidados de saúde. A caracterização do consumo de cuidados de saúde é relativa ao período aproximado de 1 ano após a avaliação funcional sendo criado um questionário e aplicado telefónicamente a utentes dos centros de saúde da região de Aveiro. Resultados: Na análise global, nenhum preditor da funcionalidade (duração da dor...

Depressão e funcionalidade em utentes idosos dos cuidados de saúde primários

Marques, Ana Filipa Santos
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
136.22%
Com o avançar da idade, a depressão assume maior importância devido à sua expressiva prevalência. Contudo, a informação sobre a associação entre depressão e funcionalidade é escassa. O objetivo deste estudo foi explorar uma possível associação entre funcionalidade (percebida e performance) e depressão em utentes dos cuidados de saúde primários. A amostra foi estratificada por faixa etária, sexo e Unidade de Saúde, tendo participado no estudo 147 utentes das Unidades de Cuidados de Saúde Primários de Ílhavo. Os instrumentos de recolha de dados utilizados foram: um questionário sociodemográfico; um questionário de dor; a Escala de Depressão Geriátrica, uma escala de incapacidade da Organização Mundial de Saúde (WHODAS); a Bateria de Testes de Performance Física (SPPB), Escala de Avaliação Rápida da Atividade Física. A média da pontuação total da WHODAS de 12 itens foi de 19,3±8,3 num máximo possível de 60, o que indica baixa limitação funcional. A média da pontuação total da SPPB foi de 8,1±2,5 num máximo de 12, o que é indicativo de boa performance funcional. Dos 147 participantes, 36,7% (54) têm depressão. A análise de regressão mostra que a depressão é o principal preditor e explica 31...

Os Centros de Saúde em Portugal - A Satisfação dos Utentes e dos Profissionais

Santos, Osvaldo; Biscaia, André; Antunes, Ana Rita; Craveiro, Isabel; Júnior, António; Caldeira, Rita; Charondière, Pascale
Fonte: Ministério da Saúde - Missão para os Cuidados de Saúde Primários Publicador: Ministério da Saúde - Missão para os Cuidados de Saúde Primários
Tipo: book Formato: 1992750 bytes; application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
136.19%
A satisfação com os serviços de saúde, na sua dupla vertente da satisfação dos utentes e da satisfação dos profissionais, é uma área complexa e de difícil avaliação mas, ao mesmo tempo, incontornável. A satisfação dos utentes é, actualmente, considerada como um objectivo fundamental dos serviços de saúde e tem vindo a ocupar um lugar progressivamente mais importante na avaliação da qualidade dos mesmos. O aumento da popularidade deste conceito está associado ao seu valor mediador na aliança (e adesão) terapêutica, à evidência de que a satisfação dos utentes está directamente relacionada com os resultados dos cuidados de saúde, influenciando muitos comportamentos de doença e de saúde, e à crescente importância do papel do utente dos cuidados de saúde enquanto consumidor. Mais especificamente, sabe-se que a satisfação dos utentes está associada à taxa de uso de cuidados de saúde, à efectividade das terapêuticas e ao estado geral de saúde. Por seu lado, e numa visão integradora, a satisfação profissional surge como sendo o resultado afectivo da motivação no trabalho, tendo consequências em termos do desempenho no trabalho e, portanto, sendo determinante para o desenvolvimento sustentado dos cuidados de saúde. A satisfação profissional nos serviços de saúde é considerada um elemento estrutural destes e está associada à sua qualidade e resultados...

Cuidados de saúde primários: as regras do jogo

Vital, Emanuel; Teixeira, João
Fonte: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa Publicador: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /05/2012 Português
Relevância na Pesquisa
136.26%
Enquadramento – A reforma dos Cuidados de Saúde Primários (CSP) é um facto irreversível. Uma “onda” de reforma percorre igualmente grande parte dos países ocidentais exigindo uma reflexão sobre o processo. Objetivo – Descrever a reforma em curso nos CSP e identificar os potenciais factores de sucesso e insucesso dos serviços públicos de cuidados de saúde primários. Metodologia – Análise crítica da literatura. Resultados e conclusões – A eficiência, eficácia e equidade de acesso aos cuidados de saúde são insuficientes. Mudanças organizacionais estão a ser operadas alterando as relações e a cooperação inter?profissional e inter?organizacional. É evidente a tensão que existe entre as partes envolvidas. Novas formas organizacionais estão a ser criadas para garantir a viabilidade das reformas e equilíbrio dos sistemas. O novo modelo organizacional, se pretender garantir a sustentabilidade e a viabilidade dos cuidados primários, deverá assentar num equilíbrio de gestão de recursos e numa estratégia de saúde para todos que não significa saúde para tudo. ABSTRACT: Background – Primary Health Care (PHC) reform is a fact in several countries and is happening also in Portugal demanding a reflection on the process. Aim – To describe the PHC reform and to identify the factors of success or potential failure in PHC public services. Methods – Critical appraisal of the literature. Results and Conclusions – The efficiency...

Contratualização em cuidados de saúde primários

Oliveira, Hélio Domingos Custódio de
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
136.26%
Dissertação de Mestrado em Gestão dos Serviços de Saúde; O processo de contratualização em Portugal teve início em 1996, acompanhou a reforma nos Cuidados de Saúde Primários com a génese no Projecto Alfa e posteriormente com a criação do Regime Remuneratório Experimental aplicado aos clínicos gerais. Em 2005 assistiu-se ao renascer da contratualização concomitantemente com a actual reforma implementada nos Cuidados de Saúde Primários, com a criação e implementação das Unidades de Saúde Familiar e posteriormente com os Agrupamentos de Centros de Saúde. Com esta investigação pretendeu-se conhecer o impacto desta ferramenta de gestão nas práticas dos profissionais que exercem funções em Unidades de Saúde Familiar da Administração Regional de Saúde Norte, I.P., através de um estudo qualitativo, transversal de natureza exploratória. Foram entrevistados 30 profissionais de saúde (10 médicos, 10 enfermeiros e 10 secretários clínicos) pertencentes a 10 Unidades de Saúde Familiar. Da análise de conteúdo efectuado ao produto das entrevistas, emergiram vários resultados, na opinião destes profissionais, a reforma em curso, melhorou a acessibilidade dos utentes, a organização e funcionamento dos serviços bem como a prestação de cuidados. Relativamente à opinião sobre o processo de contratualização...

Estágio em Cuidados de Saúde Primários – A Opinião dos Internos de Pediatria

Maia, R; Sassetti, L
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
136.23%
Introdução: O Estágio em Cuidados de Saúde Primários à Criança e ao Adolescente foi integrado no programa do Internato Complementar de Pediatria em 1996. Desde então, não foi revisto, apesar de vários aspectos relativos à sua realização suscitarem controvérsia. Objectivos: Conhecer a opinião dos internos relativamente ao estágio e, deste modo, contribuir para a revisão do programa de formação, em curso. Metodologia: Estudo transversal descritivo com aplicação de um questionário por via electrónica, aos internos de Pediatria e recém-especialistas, incidindo sobre três questões: parecer geral sobre o estágio actualmente preconizado, caracterização e opinião sobre o estágio realizado e perspectivas para o futuro. Resultados: Foram obtidas 68 respostas; 62/68 (91%) dos inquiridos concordam com a realização do estágio, mas 58/68 (85%) consideram-no demasiado longo e 18/68 (25%) pouco útil; 46/68 (68%) observaram crianças/adolescentes sem médico assistente atribuído e 36/68 (44%) consideram que o estágio foi maioritariamente não tutelado. Os aspectos positivos referidos foram a possibilidade de fazer a consulta de vigilância de forma longitudinal e de conhecer a realidade dos cuidados de saúde primários assim como o contacto com a saúde escolar e com a comunidade da criança. Os aspectos negativos incluíram a duração excessiva...

Estágio em Cuidados de Saúde Primários – A Opinião dos Internos de Pediatria

Maia, R; Sassetti, L
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
136.23%
Introdução: O Estágio em Cuidados de Saúde Primários à Criança e ao Adolescente foi integrado no programa do Internato Complementar de Pediatria em 1996. Desde então, não foi revisto, apesar de vários aspectos relativos à sua realização suscitarem controvérsia. Objectivos: Conhecer a opinião dos internos relativamente ao estágio e, deste modo, contribuir para a revisão do programa de formação, em curso. Metodologia: Estudo transversal descritivo com aplicação de um questionário por via electrónica, aos internos de Pediatria e recém-especialistas, incidindo sobre três questões: parecer geral sobre o estágio actualmente preconizado, caracterização e opinião sobre o estágio realizado e perspectivas para o futuro. Resultados: Foram obtidas 68 respostas; 62/68 (91%) dos inquiridos concordam com a realização do estágio, mas 58/68 (85%) consideram-no demasiado longo e 18/68 (25%) pouco útil; 46/68 (68%) observaram crianças/adolescentes sem médico assistente atribuído e 36/68 (44%) consideram que o estágio foi maioritariamente não tutelado. Os aspectos positivos referidos foram a possibilidade de fazer a consulta de vigilância de forma longitudinal e de conhecer a realidade dos cuidados de saúde primários assim como o contacto com a saúde escolar e com a comunidade da criança. Os aspectos negativos incluíram a duração excessiva...

Participação comunitária e satisfação com os cuidados de saúde primários

Lobo, Liliana
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2008 Português
Relevância na Pesquisa
136.22%
Neste artigo são apresentados, brevemente, os resultados de um estudo exploratório realizado com cinquenta utentes da Extensão da Brandoa do Centro de Saúde da Venda Nova (Amadora) com a finalidade de investigar a relação entre participação comunitária no desenvolvimento dos cuidados de saúde primários e a satisfação dos utentes em relação à qualidade dos cuidados. Os resultados evidenciam a importância de fomentar uma mudança organizacional nos Centros de Saúde que centre o processo da qualidade nos utentes, para que estes sejam envolvidos e participem activamente no desenvolvimento dos cuidados de saúde primários. ------ ABSTRACT ------ The objective of this exploratory study with fifteen subjects at Extensão da Brandoa/Centro de Saúde da Venda Nova is about community participation relationship with patient’s satisfaction with quality care. The results shows the necessity of a organizational change in Centros de Saúde for an active patient’s collaboration in health primary care.

Alteração do paradigma da gestão dos cuidados à pessoa com infecção VIH : um modelo centrado nos cuidados de saúde primários

Santos, Jacinta Maria Silva
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública. Universidade Nova de Lisboa Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública. Universidade Nova de Lisboa
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
146.3%
RESUMO - A infecção por VIH é reconhecida mundialmente como um problema de saúde pública, apesar de todos os esforços e recursos despendidos e dos avanços científicos conseguidos nos últimos anos. Portugal, apesar do registo da diminuição de novos casos de infecção VIH, encontra-se no 4.º lugar (dos países da União Europeia) em termos de incidência de infecção por VIH (dados de 2008). Esta situação, juntamente com a crescente constatação dos custos elevados para o tratamento desta infecção, da variabilidade de práticas e a fragmentação dos cuidados, motivou a reflexão sobre modelos alternativos de organização de cuidados, inspirados em modelos de gestão da doença e idealmente centrados nos cuidados de saúde primários. O presente trabalho teve como objectivos analisar os modelos de organização de cuidados prestados à pessoa com VIH, nos países desenvolvidos, a nível dos cuidados de saúde primários e compreender o nível de adequação dos resultados encontrados, para a realidade portuguesa. Para os alcançar foi realizada uma revisão da literatura e a realização de entrevistas a profissionais de saúde. Nos artigos analisados na revisão da literatura, verificou-se consenso em torno de um modelo baseado em cuidados partilhados...

Pagamento em função do desempenho nos cuidados de saúde primários : três serviços nacionais de saúde, três experiências

Sousa, Elisabete Maria de Jesus Teixeira de
Fonte: Universidade Nova de Lisboa. Escola Nacional de Saúde Pública Publicador: Universidade Nova de Lisboa. Escola Nacional de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
156.2%
RESUMO – A atribuição de incentivos financeiros em função do desempenho e do alcance de metas de qualidade, aos prestadores e especificamente aos médicos constitui um dos principais paradigmas das reformas dos Cuidados de Saúde Primários (CSP) que ocorrem em diversos países. O pay for performance (P4P) - pagamento em função do desempenho tem sido considerado, a nível internacional, como uma estratégia capaz de imputar mais qualidade, eficiência, acessibilidade e equidade aos CSP, pilares fundamentais na prossecução dos objectivos dos sistemas de saúde. Recompensar financeiramente os prestadores de cuidados pelos resultados em saúde e pela concretização de metas específicas, que reflectem prioridades assistenciais é uma forma de promover a satisfação profissional e estimular o envolvimento no processo de cuidados e nas novas formas de governação clínica. O interesse em desenvolver uma comparação internacional e em particular, através de três sistemas de saúde com serviço nacional de saúde (SNS) no âmbito da caracterização do impacto da implementação do P4P nos CSP prende-se com a importância atribuída aos contributos das experiências do P4P decorridas em diferentes países, onde os mesmos objectivos foram procurados de formas diferentes e obtiveram resultados diferentes. A implementação de programas de P4P no Reino Unido...

Apuramento de custos por utente nos cuidados de saúde primários

Martins, Sara Vanessa Teixeira
Fonte: Universidade Nova de Lisboa. Escola Nacional de Saúde Pública Publicador: Universidade Nova de Lisboa. Escola Nacional de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
146.23%
RESUMO - Introdução: A ausência de um plano de contabilidade analítica para os Cuidados de Saúde Primários é um problema para a realização da contabilidade interna, fundamental para a gestão de qualquer instituição de saúde. Sem linhas orientadoras para a uniformização dos critérios de imputação e distribuição dos custos/proveitos, torna-se complicado obter dados analíticos para que haja um controlo de gestão mais eficaz, que permita a utilização dos recursos de uma forma eficiente e racional, melhorando a qualidade da prestação de cuidados aos utentes. Objectivo: O presente projecto de investigação tem como principal objectivo apurar o custo por utente nos Cuidados de Saúde Primários. Metodologia: Foi construída uma metodologia de apuramento de custos com base no método Time-Driven Activity-Based Costing. O custo foi imputado a cada utente utilizando os seguintes costs drivers: tempo de realização da consulta e a produção realizada para a imputação dos custos com o pessoal médico; produção realizada para a imputação dos outros custos com o pessoal e dos custos indirectos variáveis; número total de utentes inscritos para a imputação dos custos indirectos fixos. Resultados: O custo total apurado foi 2.980.745...

Da assistência aos pobres aos cuidados de saúde primários em Portugal : o papel da enfermagem : 1926-2002

Rodrigues, Ana Paula Gato R. Polido
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública. Universidade Nova de Lisboa Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública. Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
146.24%
RESUMO - Este estudo analisa a forma como os cuidados de saúde não hospitalares e a enfermagem comunitária, se desenvolveram e se influenciaram mutuamente, no período 1926-2002. Trata-se de um estudo histórico que recorre a fontes escritas, imagéticas e orais, e utiliza conceções do novo institucionalismo e os conceitos de poder e biopoder de Foucault, para investigar este processo. Apresenta e analisa as origens destes cuidados e da enfermagem comunitária, o modo como se institucionalizaram e como evoluíram. A criação e desenvolvimento dos cuidados de saúde não hospitalares foram acompanhados pela individualização da enfermagem comunitária. As políticas e práticas dos cuidados de saúde primários e da enfermagem comunitária apresentam uma clara dependência do percurso já realizado. A sua génese está ligada a práticas de caridade cristã de assistência aos mais pobres liderada pelas Misericórdias e ordens religiosas. O novo entendimento sobre o papel do Estado relativamente à saúde conduziu à criação de instituições não hospitalares e à diferenciação da enfermagem comunitária. Assinale-se como momentos positivos para enfermeiros e instituições a formação das visitadoras sanitárias...

Análise comparativa do impacto das ULS (Unidade Locais de Saúde) e dos ACeS (Agrupamentos de Centros de Saúde) no processo de articulação entre os cuidados de saúde primários e os cuidados de saúde hospitalares

Matos, Inês Lourenço Dias de
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública. Universidade Nova de Lisboa Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública. Universidade Nova de Lisboa
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
136.23%
RESUMO - Introdução: O presente trabalho, desenvolvido ao longo dos últimos meses, teve como objetivo analisar comparativamente o impacto das Unidades Locais de Saúde e dos Agrupamentos de Centros de Saúde no processo de articulação entre cuidados de saúde primários e hospitais. Para tal, foram avaliadas as seguintes variáveis: frequência de contacto entre médicos de família e especialistas; percentagem de informação de retorno recebida pelos médicos de família; percentagem de recusas recebida pelos médicos de família; e tempo de espera entre o pedido das consultas hospitalares e a efetivação das mesmas para as especialidades mais referenciadas. As instituições escolhidas para o estudo foram a Unidade Local de Saúde de Castelo Branco e o ACeS Cova da Beira. Metodologia: O instrumento de medida utilizado para este estudo foi um questionário, com questões de resposta aberta e fechada, dirigido a médicos de família da Unidade Local de Saúde de Castelo Branco e do ACeS Cova da Beira, pretendendo assim averiguar a perceção que os mesmos têm em relação às variáveis descritas no tópico da Introdução. Resultados: Segundo dados estatísticos, meramente descritivos, os médicos de família da ULSCB apresentaram uma frequência de contacto inferior aos médicos de família do ACeS com os médicos hospitalares...