Página 1 dos resultados de 60799 itens digitais encontrados em 0.038 segundos

Educação para a cidadania na escola básica em Portugal: da reforma de 1986à reorganização curricular de 2001

Freire-Ribeiro, Ilda
Fonte: Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação Publicador: Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação
Tipo: conferenceobject
Português
Relevância na Pesquisa
46.4%
A preocupação com a educação tem sido uma constante ao longo de toda a história educativa. Os responsáveis pela governação sempre tiveram bem presente a importância da educação para um povo e muitas foram as deliberações políticas em torno da missão educativa. As orientações nem sempre foram iguais, modificando-se e ajustando-se consoante os períodos vividos e as ideologias governativas de cada época. Com o passar do tempo, a vida política, social e educativa, sofreu alterações. Abriram-se horizontes, libertaram-se pensamentos e mentalidades, começaram a observar-se mudanças e posturas diferentes que davam azos à inovação, à elaboração e à concretização de novos projectos e ideias. A sociedade revela-se fragilizada e atravessa momentos de mudança que criam novos cenários sociais. Estas mudanças processadas a um ritmo vertiginoso, vêm lançar novos desafios à educação, à formação de professores e aos agentes educativos, pois cada vez mais, a família desiste do seu papel socializador e abdica de educar para a vida e para a convivência, relegando esse papel para a escola. As orientações políticas para a educação, perante este panorama social, começam a desvelar interesse por assuntos do foro pessoal...

Práticas de educação ambiental de desenvolvimento sustentável em Rio Grande do Sul

Garcia, João Oliveira
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Educação Publicador: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Educação
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
46.38%
A adoção de atitudes e comportamentos em prol do ambiente, atendendo aos sérios problemas socioambientais que a humanidade enfrenta é fundamental para garantir a sobrevivência e subsistência das gerações tanto presentes como futuras. É urgente promover práticas que possibilitem a resolução dos diversos problemas ambientais e focar a atenção sobre a educação da humanidade para a adoção de comportamentos conscientes e responsáveis para com o ambiente. A Educação Ambiental e a Educação para o Desenvolvimento Sustentável têm-se generalizado na sociedade durante as últimas décadas e figuram-se como fundamentais para a educação da humanidade na construção de um ambiente e de um mundo de todos e para todos. As organizações e instituições, públicas e privadas, operacionalizam estes conceitos através de práticas direcionadas tanto para as comunidades como para os sistemas de educação formal e não formal. É essencial a análise das práticas de educação ambiental e de desenvolvimento sustentável à luz do preconizado para que ocorra a urgente e necessária mudança de comportamentos e atitudes conduzindo a humanidade para um mundo melhor. O estágio realizado ao abrigo do programa de mobilidade e intercâmbios da Escola Superior de Educação de Bragança do Instituto Politécnico de Bragança teve como objetivo principal a observação de práticas de Educação Ambiental e de Desenvolvimento Sustentável sendo que o presente relatório pretende ser um registo das experiências e vivências que despontaram do contato com instituições e práticas de Educação Ambiental e Desenvolvimento Sustentável existentes no Rio Grande do Sul.Adopting attitudes and behaviors towards the environment...

O despontar da educação especial na ANPED; Surfacing of special education in ANPED

MASINI, Elcie F. Salzano
Fonte: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE Publicador: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
46.39%
Esta comunicação focaliza o nascimento do Grupo de Trabalho (GT) de Educação Especial na ANPEd. Constitui uma retomada histórica da proposta de um grupo de professores e pesquisadores, da área de Educação Especial, de diferentes universidades do Brasil, que discutiu a pertinência de constituir um GT de Educação Especial na ANPEd. Nesse sentido foi consolidado um calendário de encontros para discutir linhas de pesquisa e a legislação atinente à Educação Especial e encaminhado ofício à Diretoria da ANPEd requerendo, oficialmente, a abertura de um espaço para a Educação Especial nas Reuniões da ANPEd. Acompanhou o ofício a justificativa para tal solicitação, enfatizando que a inclusão da Educação Especial no âmbito do ensino superior, especificamente formação de professores em nível de graduação voltada para os vários aspectos de Educação Especial, fez surgir a necessidade de realização de pesquisas desenvolvidas e vinculadas a programas de pós-graduação em Educação. Em resposta à solicitação surgiu o Grupo de Estudos (GE) na ANPEd, em 1989. O artigo descreve o funcionamento do GE, da programação, dos participantes e de uma pesquisa coletiva envolvendo seis Estados do Brasil, que propiciou a passagem do GE a GT. A Educação Especial foi incluída como GT na XV Reunião da ANPEd...

Referencial de educação para os media para a educação pré-escolar, o ensino básico e o ensino secundário

Pereira, Sara; Pinto, Manuel; Madureira, Eduardo Jorge; Pombo, Teresa; Guedes, Madalena; Santos, Luís Filipe, coord.; Pedroso, José Vítor, coord.
Fonte: Portugal. Ministério da Educação e Ciência. Diretor-Geral da Direção-Geral da Educação Publicador: Portugal. Ministério da Educação e Ciência. Diretor-Geral da Direção-Geral da Educação
Tipo: info:eu-repo/semantics/report
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
46.37%
(Excerto) A Educação para os Media é um processo pedagógico que procura capacitar os cidadãos para viverem de forma crítica e interventiva a “ecologia comunicacional” dos nossos dias. Visa aproveitar os recursos e oportunidades que os meios e redes de comunicação facultam para enriquecer o desenvolvimento pessoal e social, de modo a que cada pessoa possa conviver, aprender e trabalhar com mais qualidade. Envolve a abordagem de questões tais como: condições e possibilidades de acesso aos equipamentos e aplicações tecnológicos; diversidade e modalidades de uso dos media; capacidades de procurar, avaliar e selecionar informação relevante, de a analisar criticamente e de a aplicar de forma significativa às necessidades da vida quotidiana; capacidades para comunicar melhor consigo e com os outros. Os cidadãos, enquanto consumidores de media, confrontam-se com desafios cada vez maiores face à quantidade e à diversidade de dados e de informação, o que exige níveis de literacia cada vez mais apurados e sofisticados nesta área. Em Portugal, à semelhança do que acontece com outros países da União Europeia e da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), a Educação para os Media deve assumir-se como educação ao longo da vida...

Concepções dos encarregados de educação de uma Escola Básica com 2º e 3º ciclos sobre o papel da escola e da educação em ciências na educação sexual dos adolescentes

Caridade, Maria do Céu Mateus; Vilaça, Teresa
Fonte: Universidade do Minho. Centro de Investigação em Educação (CIEd) Publicador: Universidade do Minho. Centro de Investigação em Educação (CIEd)
Tipo: info:eu-repo/semantics/conferenceobject
Publicado em /09/2009 Português
Relevância na Pesquisa
46.38%
A família, como primeiro grupo social onde a criança e o adolescente passam uma grande parte da sua vida, é determinante no desenvolvimento da sua personalidade e assume um papel inquestionávelna educação sexual (ES), uma vez que a vivência da sexualidade é um dos elementos do processo de desenvolvimento global do indivíduo. No entanto, dado que a educação passa indubitavelmente pela escola, interessa compreender o que pensam os pais sobre a ES dos filhos em contexto escolar. O presente estudo, visa compreender como é que os encarregados de educação (EE) se posicionam face ao papel que a escola e a Educação em Ciências devem assumir na ES nos 2º e 3º ciclos do ensino básico. Este estudo, de natureza qualitativa, envolve uma amostra propositade de EE (n=12), distribuídos equitativamente pelos dois níveis de ensino. Os dados recolhidos através de uma entrevista semi-diretiva mostram que os entrevistados têm uma atitude positiva face a projetos de educação sexual compreensivos, estabelecem objetivos principalmente relacionados com o conhecimento biológico e defendem o desenvolvimento de parcerias para a implementação destes projetos educativos. Finalmente reconhecem o papel chave da Educação em Ciências na ES. Estes resultados sugerem...

Conteúdos de educação física e a cultura de movimento no ensino médio integrado na modalidade da educação de jovens e adultos no Instituto Federal de Rio Grande do Norte (IFRN)

Dantas, Renier Cavalcanti; Cunha, António Camilo; Silva, Carlos M.
Fonte: Universidade do Minho. Instituto de Educação. Centro de Investigação em Educação (CIEd) Publicador: Universidade do Minho. Instituto de Educação. Centro de Investigação em Educação (CIEd)
Tipo: info:eu-repo/semantics/conferenceobject
Publicado em /09/2014 Português
Relevância na Pesquisa
46.4%
O trabalho a apresentar diz respeito a um projeto de tese de doutoramento em Ciências da Educação, especialização em Desenvolvimento Curricular, desenvolvido no âmbito do protocolo celebrado entre o Instituto da Educação da Universidade do Minho e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFRN), de Natal, no Rio Grande do Norte, Brasil. O tema de investigação situa-se na problemática dos projetos pedagógicos para turmas da Educação de Jovens e Adultos (EJA), na medida em que devem ser pensados de maneira que possam valorizar a experiência de vida já adquirida pelos discentes e as diferenças entre as formas de conhecimento. É por isso que a EJA necessita ser pensada como um modelo pedagógico próprio a fim de criar situações de prática pedagógica que possam satisfazer as necessidades de aprendizagem de jovens e adultos. Diante do contexto em que se apresenta a sistematização dos conteúdos, algumas questões podem ser colocadas, a saber: Quais são os conteúdos da Educação Física a serem ministrados no Ensino Médio Integrado na modalidade de Jovens e Adultos? Que critérios são usados para a definição destes conteúdos? Quais são as metodologias usadas nas aulas da Educação Física da EJA? Assim...

Exclusão à Excelência: Caminhos Organizacionais para a Qualidade da Educação

Patrício, Manuel; Sebastião, Luís; Justo, Manuel; Bonito, Jorge
Fonte: Associação da Educação Pluridimensional e da Escola Cultural Publicador: Associação da Educação Pluridimensional e da Escola Cultural
Tipo: book
Português
Relevância na Pesquisa
56.37%
Desde a sua fundação, em março de 1990, a Associação da Educação Pluridimensional e da Escola Cultural (AEPEC) tem conseguido realizar de dois em dois anos o seu congresso científico-pedagógico. Esse compromisso tem sido mais difícil de cumprir nos últimos anos, sobretudo a partir de meados da última década, por motivos diretamente relacionados com o seu enfraquecimento institucional e o desinvestimento geral - político, económico e social - na Educação. Com efeito, as dificuldades que já estiveram na origem da sua fundação, e consequente extinção do “Projecto Escola Cultural” - precisamente em 1990 -, têm vindo implacavelmente a acentuar-se, vindo a atividade da Associação a acusar cada vez mais fortemente os seus efeitos. Em todo o caso, temos conseguido sempre, no concernente aos congressos, superar essas dificuldades. Todavia, se é verdade que temos realizado os congressos - ainda que por vezes com menos fulgor e vitalidade do que era nosso timbre e continua a ser a nossa vontade -, é certo que nem sempre temos sido capazes de editar e publicar os trabalhos científicos consequentes. Algo aconteceu de novo com o XI Congresso. Até agora, a equipa realizadora tem sido constituída por elementos dos órgãos sociais e por sócios da AEPEC escolhidos pela direção...

Educação para a sexualidade:as representações sociais das educadoras de infância

Monteiro, Nádia; Pereira, Vânia; Piscalho, Isabel
Fonte: Instituto Politécnico de Santarém. Escola Superior de Educação Publicador: Instituto Politécnico de Santarém. Escola Superior de Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
46.37%
Este artigo reporta-se a um estudo que teve como objectivo investigar quais as representações sociais dos educadores de infância sobre a educação para a sexualidade na educação pré-escolar, especificamente nas seguintes dimensões: fontes de informação, informação, crenças, atitudes e intenções comportamentais. Metodologicamente, tratou-se de um estudo quantitativo e descritivo em que foi aplicado um questionário a uma amostra significativa de 86 educadoras de infância do concelho de Santarém, pertencentes a instituições da rede pública, privada e cooperativa. Como resultados mais significativos regista-se o facto de as inquiridas afirmarem que existe pouca (in)formação sobre esta temática na educação pré-escolar. A falta de formação percepcionada pelas educadoras leva-as a sentirem-se inseguras para iniciar actividades e projectos nesta área, uma vez que consideram que os manuais de sustentação teórica dão indicações/informações pouco claras sobre o tema e as oportunidades para os profissionais da educação se especializarem sobre os assuntos relacionados com a educação para a sexualidade são escassas. Afirmam, ainda, que as crianças que frequentam o jardim-de-infância têm por hábito colocar muitas questões sobre sexualidade...

O Coronel Frederico Ferreira Simas e a Educação Nova em Portugal

Pintassilgo, Joaquim
Fonte: Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação Publicador: Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação
Tipo: info:eu-repo/semantics/bookpart
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
46.38%
O Coronel Frederico Ferreira de Simas (1872-1945), cuja formação decorreu na Escola do Exército, desempenhou, ao longo das quatro primeiras décadas do século XX, um importante conjunto de funções nos âmbitos militar, político e pedagógico. Durante a 1ª República foi senador, deputado e ministro, inclusive na pasta da Instrução Pública. Ao nível do campo pedagógico, participou activamente no intenso movimento associativo então florescente, designadamente como membro da Sociedade de Estudos Pedagógicos. Foi, ainda que por um curto período, director da Escola Normal Primária para o sexo feminino de Lisboa, professor na Escola do Exército e inspector pedagógico do Liceu Pedro Nunes, entre outros cargos. Em 1919, o Coronel Ferreira de Simas foi nomeado director do Instituto Feminino de Educação e Trabalho (futuro Instituto de Odivelas), um internato escolar destinado às filhas de militares, no qual já desempenhava funções pedagógicas. Permaneceu nessas funções até 1941. Ferreira de Simas aprofundou o esforço, já anteriormente desencadeado, no sentido de transformar o Instituto numa escola de referência no panorama pedagógico nacional. Muitas das concepções e práticas associadas à Educação Nova conheceram aí alguma concretização...

Discursos sobre a educação das crianças em idade pré-escolar nas revistas de educação familiar (1945-1958)

Vilhena, Carla Cardoso
Fonte: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa Publicador: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa
Tipo: info:eu-repo/semantics/conferenceobject
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
46.38%
Os anos 50 correspondem, em Portugal, ao período em que a escolarização das crianças entre os 7 e os 10 anos se tornou uma realidade (Candeias, 2004). É também nesta década que se assiste a um aumento no número de crianças que frequentam instituições de educação de infância que sobe para mais do triplo (Gomes, 1977). Contudo, apesar deste acréscimo, no ano lectivo 1960/61 a taxa real de escolarização das crianças, com idades compreendidas entre os 3 e os 5 anos, é de 0,9% (Gabinete de Estatística e Planeamento da Educação, 2009), o que significa que a maioria das crianças era educada em casa, pelas suas mães ou por quem as substituísse. Este período é marcado, no mundo ocidental, por uma valorização da esfera doméstica e do papel das mulheres enquanto mães, pela democratização do modelo familiar assente na divisão sexual dos papéis, facilitado, como afirma Esping-Andersen (2009), pelo pleno emprego masculino e pelo aumento do valor dos salários. Em Portugal, à semelhança do que acontece noutros países, os papéis de esposa e mãe, consideradas funções naturais da mulher, são valorizados no discurso oficial (Pimentel, 2011). Como afirma Oliveira Salazar, a mulher “deve ser acarinhada, amada e respeitada porque a sua função de mãe...

Organização da educação nacional: sistema e conselho nacional de educação, plano e fórum nacional de educação

Saviani,Dermeval
Fonte: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes Publicador: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2010 Português
Relevância na Pesquisa
46.38%
Este artigo analisa a organização da educação nacional a partir da forma como está disposta na atual LDB, indicando os elementos para a implantação do Sistema Nacional de Educação com sua instância normativa e deliberativa representada pelo Conselho Nacional de Educação, em articulação com o Plano Nacional de Educação e com seu órgão de acompanhamento e avaliação constituído pelo Fórum Nacional de Educação.

A revista brasileira de educação física e desportos e a experiência cotidiana de professores da rede municipal de ensino de Curitiba: entre adesão e a resistência

Oliveira,Marcus Aurelio Taborda de
Fonte: Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná Publicador: Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2001 Português
Relevância na Pesquisa
46.38%
Este trabalho pretende debater, do ponto de vista da pesquisa em história da educação, as relações entre o aparato legalinstitucional para a Educação Física brasileira de 1968 a 1984 e a apropriação dos professores escolares daquele aparato. Partindo da hipótese de que essas duas dimensões estavam imbricadas, infirma a tese corrente na historiografia de que os professores teriam sido conformados de forma unilateral pelas políticas oficiais, consonantes com uma perspectiva de de-pendência cultural dos países capitalistas desenvolvidos, mais especificamente, dos Estados Unidos. Como fonte privilegia a Revista Brasileira de Educação Física e Desportos, publicada pela Divisão de Educação Física do MEC, os Programas de Educação Física da Prefeitura Municipal de Curitiba, de 1972 a 1983, e os depoimentos de professores atuantes na Rede Municipal de Ensino de Curitiba naqueles anos. Conclui que as ideias correntes de transplante cultural desconsidera a experiência singular capa/ de reapropriar os mais diversos códigos, ao manifestar uma tensão entre a tradição e a renovação da Educação Física escolar brasileira e entre a história de vida e a história profissional dos professores. Apoiada na análise sobre o campo da história das disciplinas escolares e tendo como referência o pensamento de Edward Palmer Thompson...

Educação da infância: estar junto sem ser igual. Conflitos e alternativas da relação da educação infantil com o ensino fundamental!

Souza,Gizele de
Fonte: Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná Publicador: Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2008 Português
Relevância na Pesquisa
46.38%
O texto que ora se apresenta propõe discutir a especificidade da educação infantil na relação com o ensino fundamental, etapas constitutivas da educação básica segundo a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional n. 9394/96 em vigor. O propósito recai na problematização da intricada relação entre educação infantil e ensino fundamental, a partir do olhar de pesquisadora da educação infantil e no intuito de demarcar as particularidades dessa área de pertencimento e identificar um fio condutor, um elo de articulação no trabalho com o ensino fundamental que preserve as peculiaridades, trajetórias e identidade de cada etapa educativa (educação infantil e ensino fundamental). A bibliografia especializada na educação infantil é utilizada como fonte, bem como compõem a base empírica, dados estatísticos fruto de uma pesquisa, em andamento, coordenada pela Universidade Federal do Paraná, com dados de violações de direitos da criança e do adolescente registrados por Conselhos Tutelares de 36 municípios que incluem Curitiba e Região Metropolitana, Vale do Ribeira e Litoral do Paraná. Um dos elos entre a educação infantil e o ensino fundamental defendido no texto é a constituição de um projeto de formação humana...

O despontar da educação especial na ANPED

Masini,Elcie F. Salzano
Fonte: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE Publicador: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2011 Português
Relevância na Pesquisa
46.39%
Esta comunicação focaliza o nascimento do Grupo de Trabalho (GT) de Educação Especial na ANPEd. Constitui uma retomada histórica da proposta de um grupo de professores e pesquisadores, da área de Educação Especial, de diferentes universidades do Brasil, que discutiu a pertinência de constituir um GT de Educação Especial na ANPEd. Nesse sentido foi consolidado um calendário de encontros para discutir linhas de pesquisa e a legislação atinente à Educação Especial e encaminhado ofício à Diretoria da ANPEd requerendo, oficialmente, a abertura de um espaço para a Educação Especial nas Reuniões da ANPEd. Acompanhou o ofício a justificativa para tal solicitação, enfatizando que a inclusão da Educação Especial no âmbito do ensino superior, especificamente formação de professores em nível de graduação voltada para os vários aspectos de Educação Especial, fez surgir a necessidade de realização de pesquisas desenvolvidas e vinculadas a programas de pós-graduação em Educação. Em resposta à solicitação surgiu o Grupo de Estudos (GE) na ANPEd, em 1989. O artigo descreve o funcionamento do GE, da programação, dos participantes e de uma pesquisa coletiva envolvendo seis Estados do Brasil, que propiciou a passagem do GE a GT. A Educação Especial foi incluída como GT na XV Reunião da ANPEd...

Discutindo a educação ambiental a partir do diagnóstico em quatro ecossistemas no Brasil

Carvalho,Isabel Cristina de Moura
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2005 Português
Relevância na Pesquisa
46.38%
Este artigo disponibiliza os principais resultados do estudo "Uma leitura da educação ambiental em cinco estados e um bioma do Brasil", realizado em quatro redes de educação ambiental. O estudo em questão foi concluído em novembro de 2004, respondendo à demanda da Rede Brasileira de Educação Ambiental e baseou-se nos dados dos diagnósticos realizados pelas seguintes redes: Rede Paulista - REPEA(SP); Rede Sul - REASUL (PR, SC e RS); Rede Aguapé (MT e MS/bioma Pantanal) e Rede Acre - RAEA (AC) para alimentação do Sistema Brasileiro de Informações Ambientais; Ministério do Meio Ambiente (SIBEA/MMA) no período 2001-2003. O estudo teve como objetivos apresentar uma sistematização das categorias comuns pesquisadas em cada rede; discutir se é possível, a partir consolidação dos dados recolhidos, comparar as características da educação ambiental para as regiões pesquisadas; e, finalmente, destacar desafios, limites e oportunidades que se evidenciam no desenvolvimento da educação ambiental. Na análise dos dados são destacadas tendências como: a natureza das instituições que oferecem atividades de educação ambiental, na sua maioria instituições públicas e da sociedade civil e em menor escala, privadas; as instituições de educação ambiental e educadores/especialistas e pesquisadores concentram-se na região sudeste; predominam atividades de sensibilização/mobilização seguidas de capacitação em educação ambiental; o conceito de educação ambiental não apresenta uma compreensão consensual no conjunto das redes; existem mais projetos que programas de educação ambiental; predominam cursos de curta duração na formação do educador ambiental. Nas considerações finais são analisadas estas tendências à luz dos contextos políticos e educacionais e sugeridas questões para a reflexão sobre as relações entre educação ambiental e sua inserção social.

Educação e resistência: relato de experiência

Guedes,Lizandra; Depieri,Adriana
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2006 Português
Relevância na Pesquisa
46.38%
Este artigo se constitui como uma primeira comunicação de reflexões acumuladas por um coletivo de educadoras a partir da experiência do Projeto Piá. O Piá é um projeto de educação autogestionado, formado por alunos da Universidade de São Paulo que, movidos pela elaboração de uma concepção de educação e de uma práxis para além dos moldes escolares vigentes, vem desenvolvendo suas ações desde fins de 1997. Hoje, o Piá, que tem como um de seus princípios uma educação de caráter público, atende gratuitamente 45 crianças da região da Barra Funda em dois espaços: o Espaço de Educação Infantil - para crianças de dois a seis anos - e o Espaço de Educação Complementar à Escola - para crianças maiores de sete anos. As reflexões expostas neste artigo partem do que chamamos de vicissitudes da práxis, em que tentamos, narrando um pouco de nossa trajetória na educação, das formulações e reformulações pelas quais o projeto passou, dos impasses por nós enfrentados, apresentar algumas discussões que julgamos importantes de serem pensadas quando falamos sobre uma educação voltada verdadeiramente para a formação de sujeitos. O resultado é um relato, misto de história, teorias e questões, que vai compondo nossa experiência...

Educação bilíngue para surdos e inclusão segundo a Política Nacional de Educação Especial e o Decreto nº 5.626/05

Lodi,Ana Claudia Balieiro
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2013 Português
Relevância na Pesquisa
46.39%
Este artigo foi desenvolvido com o objetivo de desvendar os diferentes sentidos de educação bilíngue e de inclusão na Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva e no Decreto nº 5.626/05 à luz da teoria discursivo-enunciativa de Bakhtin. Enquanto a Política de Educação Especial defende a inclusão dos alunos surdos no sistema regular de ensino, as comunidades surdas e pesquisadores da área, considerando a diferença linguística desse grupo social e o disposto no Decreto nº 5.626/05, advogam que a educação de surdos constitui-se como um campo específico do conhecimento, distanciando-se da educação especial. Observou-se que o Decreto compreende educação bilíngue para surdos como uma questão social que envolve a língua brasileira de sinais (Libras) e a língua portuguesa, em uma relação intrínseca com os aspectos culturais determinantes e determinados por cada língua; a Política, por sua vez, reduz educação bilíngue à presença de duas línguas no interior da escola sem propiciar que cada uma assuma seu lugar de pertinência para os grupos que as utilizam, mantendo a hegemonia do português nos processos educacionais. Tal concepção limita a transformação proposta para a educação de surdos apenas ao plano discursivo e restringe a inclusão à escola...

Reforma agrária, trabalho agrícola e educação rural: desvelando conexões históricas da educação do campo

Ribeiro,Marlene
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2015 Português
Relevância na Pesquisa
46.38%
O artigo aborda as conexões históricas da educação do campo que, no seu processo de construção, articula a reforma agrária ao trabalho camponês, sendo esse processo, atravessado pelos conflitos entre as forças que representam o trabalho no campo, associado à reforma agrária e à educação, e às forças que representam o capital, vinculado às grandes propriedades rurais e ao agronegócio. Para fortalecer a educação do campo, é importante aprofundar a compreensão desse processo. Para isso, é necessário consultar a história, visando a desvelar os interesses contraditórios vinculados à reforma agrária, associada à relação entre o trabalho agrícola e a educação rural, o que garante ou não a permanência dos agricultores na terra. Com essa finalidade, a análise das conexões entre reforma agrária, trabalho agrícola e educação rural focaliza o período entre 1910 e 1970, abordando as políticas de cooperação norte-americanas estabelecidas com o governo brasileiro, que incluem assistência técnica e educação rural. E, na contramão dessas políticas, aborda ações e iniciativas dos movimentos sociais populares, com destaque para o Movimento de Educação de Base (MEB). Com isso...

Reforma agrária, trabalho agrícola e educação rural: desvelando conexões históricas da educação do campo

Ribeiro,Marlene
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2015 Português
Relevância na Pesquisa
46.38%
O artigo aborda as conexões históricas da educação do campo que, no seu processo de construção, articula a reforma agrária ao trabalho camponês, sendo esse processo, atravessado pelos conflitos entre as forças que representam o trabalho no campo, associado à reforma agrária e à educação, e às forças que representam o capital, vinculado às grandes propriedades rurais e ao agronegócio. Para fortalecer a educação do campo, é importante aprofundar a compreensão desse processo. Para isso, é necessário consultar a história, visando a desvelar os interesses contraditórios vinculados à reforma agrária, associada à relação entre o trabalho agrícola e a educação rural, o que garante ou não a permanência dos agricultores na terra. Com essa finalidade, a análise das conexões entre reforma agrária, trabalho agrícola e educação rural focaliza o período entre 1910 e 1970, abordando as políticas de cooperação norte-americanas estabelecidas com o governo brasileiro, que incluem assistência técnica e educação rural. E, na contramão dessas políticas, aborda ações e iniciativas dos movimentos sociais populares, com destaque para o Movimento de Educação de Base (MEB). Com isso...

Atos de ler a educação especial na educação infantil: reordenações políticas e os serviços educacionais especializados

Bridi,Fabiane Romano de Souza; Meirelles,Melina Chassot Benincasa
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Faculdade de Educação Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Faculdade de Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2014 Português
Relevância na Pesquisa
46.38%
O presente artigo objetiva produzir uma leitura sobre a oferta dos serviços de Educação Especial na Educação Infantil e seus modos de organização no contexto da Rede Municipal de Ensino de Santa Maria (RME/SM). Como questões norteadoras, indagamos de que forma as reordenações políticas no campo educacional incidem sobre a oferta da Educação Especial na Educação Infantil? Como a leitura de um contexto específico, no caso a RME/SM, sinaliza tais mudanças na oferta da Educação Especial na Educação Infantil? Para fins de análise, foram utilizadas informações do Censo da Educação Básica. Como possíveis leituras, destacamos a necessidade de ampliação das matrículas dos alunos da Educação Especial na Educação Infantil e a oferta dos serviços especializados a essas crianças; um olhar atento para os processos de identificação e diagnóstico e para as ações de preenchimento do Censo Escolar.