Página 1 dos resultados de 1423 itens digitais encontrados em 0.029 segundos

Atividades educativas de trabalhadores na atenção primária: concepções de educação permanente e de educação continuada em saúde presentes no cotidiano de Unidades Básicas de Saúde em São Paulo; Educational activities for primary healthcare workers: permanent education and inservice healthcare education concepts in the daily life of primary healthcare units in São Paulo; Actividades educativas de trabajadores en la atención primaria: concepciones de educación permanente y de educación continuada en salud presentes en el quehacer cotidiano de Unidades Básicas de Salud en Sao Paulo, Brasil

PEDUZZI, Marina; GUERRA, Débora Antoniazi Del; BRAGA, Carina Pinto; LUCENA, Fabiana Santos; SILVA, Jaqueline Alcântara Marcelino da
Fonte: Revista Interface - Comunicação, Saúde, Educação Publicador: Revista Interface - Comunicação, Saúde, Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
76.44%
Esta pesquisa tem o objetivo de analisar a prática de atividades educativas de trabalhadores da saúde em Unidade Básica de Saúde (UBS) segundo as concepções de educação permanente em saúde (EPS) e de educação continuada (EC), processo de trabalho em saúde e enfermagem, trabalho em equipe e integralidade. Estudo do tipo transversal, realizado em dez UBS do Município de São Paulo, por meio de entrevista dirigida com 110 informantes-chave, representantes de todas as categorias profissionais e equipes das UBS, sobre as atividades educativas desenvolvidas em 2005. As informações foram classificadas segundo categorias operacionais para cada variável de estudo, com base no referencial teórico. Os trabalhadores relataram 396 atividades educativas, que revelam a complementaridade das concepções de EPS e EC. De acordo com a perspectiva do Sistema Único de Saúde (SUS) e da transformação das práticas de saúde, coloca-se a necessidade de ampliação do debate em torno da EPS como política pública.; The objective of this study was to analyze the educational activity practices among healthcare workers in primary healthcare units (PHUs) according to the concepts of permanent healthcare education (EPS) and continuing education (CE)...

Pesquisa-ação e práticas educativas do enfermeiro psiquiátrico: incentivo à educação permanente em serviço.; Research-action and psychiatric nursing educative practices: motivation to lifelong learning in service

Domingues, Munira Penha
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 03/02/2010 Português
Relevância na Pesquisa
66.48%
Introdução: O reconhecimento das dificuldades vivenciadas em serviço é de fundamental importância, sobremaneira, procurando buscar saídas para resolução dessas, entre outros problemas. Por vezes, as práticas educativas fazem parte da formação do enfermeiro psiquiátrico e devem ser realizadas em serviço, concomitantemente com as ações de enfermagem rotineiras. Elas contribuem para o aprimoramento de novos conhecimentos e para o desenvolvimento de habilidades e competências essenciais, tendo em vista a execução de uma assistência de enfermagem, com qualidade ao cliente, à família e à comunidade. Sendo assim, faz-se importante que o enfermeiro tenha construído conhecimentos teórico-práticos durante o curso de graduação em enfermagem, a fim de executar as práticas educativas em serviço, com segurança e preparo para trabalhar tais ações, em Unidades Psiquiátricas. A atuação crítico-reflexiva utilizada pelo docente de enfermagem, tem, como pressuposto, construir um modelo curricular que contemple o processo de formação articulado com o mundo do trabalho, usando estratégias inovadoras, trabalhando o ensino de forma contextualizada, visando à formação de um profissional mais crítico e compromissado com as questões profissionais e sociais. Assim...

O modo de pensar a Educação Permanente em Saúde em uma região da cidade de São Paulo; The way of thinking about Continuing Education in Health in a region of São Paulo

Freitas, Márcia Walter de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/09/2011 Português
Relevância na Pesquisa
66.48%
A Educação Permanente em Saúde (EPS) vem sendo considerada como importante estratégia para transformação das práticas de saúde, colocando em destaque a educação em serviço como recurso estratégico para a gestão do trabalho e da educação na saúde. Entende-se que os processos educativos, se construídos a partir das realidades locais, envolvendo os diversos atores vinculados direta ou indiretamente ao trabalho- os trabalhadores, o ensino, a gestão e o controle social- contribuem para o fortalecimento do SUS. A EPS passou a ser considerada política pública de âmbito nacional a partir de 2004, data da publicação de Portaria que a institui. No presente estudo investigamos como vem se dando a condução desta Política em um Núcleo de Educação Permanente do município de São Paulo- o NEP Leste-, entendendo como seus pressupostos a reflexão sobre o processo de trabalho como desencadeador dos processos educativos, a formação em serviço e a aprendizagem significativa como estratégia pedagógica. Utilizamos como opção metodológica o estudo de caso. Num primeiro momento realizamos análise documental das atas das reuniões do NEP e demais documentos relacionados às ações de EPS na região, tais como projetos e relatórios de cursos. Procedemos à observação de seis reuniões ordinárias do NEP...

Educação permanente de profissionais de enfermagem da atenção básica à saúde a partir de indicadores clínicos de risco para o desenvolvimento infantil; Continuing education of primary healthcare nursing professionals using Clinical Risk Indicators for Child Development

Tocchio, Andrea Bianchini
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/05/2013 Português
Relevância na Pesquisa
66.48%
Introdução: Formações de profissionais de saúde nem sempre abordam a subjetividade do bebê, deixando uma lacuna entre aspectos psíquicos do desenvolvimento infantil e seus eventuais problemas. A educação permanente em saúde (EPS) é uma política de formação de trabalhadores da saúde a partir de estratégias de ensino contextualizadas e participativas para a transformação de práticas. Assim, realizamos uma proposta de educação permanente com estratégias formativas dirigidas às profissionais de enfermagem do município de Embu, com a transmissão de Indicadores Clínicos de Risco para o Desenvolvimento Infantil - IRDI, que verifica a instalação da constituição psíquica e do desenvolvimento do bebê de até 18 meses. Objetivos: Acompanhar efeitos de ações formativas, considerando 2 contextos: em que medida os participantes se apropriam dos fundamentos do IRDI e do aspecto relacional entre bebê e seus familiares, e verificar como os profissionais acompanham a população infantil em seus dispositivos de saúde com o uso do protocolo. Método: Como estratégias formativas, efetuamos uma intervenção em educação permanente ao longo de 1 ano e 6 meses, estruturada com 4 encontros onde foram apresentados aspectos formais das 4 faixas etárias do IRDI...

A educação permanente : dispositivo para a atenção psicossocial na Estratégia Saúde da Família

Souza, Camila Coelho de
Tipo: trabalho de conclusão de graduação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.46%
Este é um estudo qualitativo do tipo estudo de caso, vinculado à pesquisa “Ações de Saúde Mental da Estratégia de Saúde da Família: um estudo avaliativo, em que se estuda a Reforma Psiquiátrica que propõe uma mudança de paradigma em saúde mental, em que o sujeito com transtorno psiquiátrico deve ser atendido no território e inserido em uma rede social. O encontro entre a saúde mental e a atenção básica, por meio da ESF, pode auxiliar o indivíduo com transtorno mental em sua reinserção social na comunidade. O objetivo do estudo é o de analisar a educação permanente na ESF como dispositivo para a atenção psicossocial a partir da perspectiva dos profissionais. As informações foram coletadas mediante o registro de entrevistas semiestruturadas com os 14 profissionais de 2 equipes da ESF, no ano de 2008. Da análise emergiram três categorias empíricas: a) necessidade da educação permanente em saúde mental; b) dificuldades para realizar o cuidado em saúde mental; c) o trabalho na ESF e a educação permanente em saúde mental. Os resultados revelam a necessidade de educação permanente, pois prevalece a orientação do modelo biomédico nas ações de saúde mental, e o preconceito sobre transtornos psiquiátricos. Conclui-se...

Educação permanente em saúde e enfermagem em terapia intensiva : (in)visibilidade na revisão bibliográfica

Haygert, Daniela Zavarese
Tipo: trabalho de conclusão de especialização Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.53%
A Educação permanente em saúde é conceituada por Tavares (2006) como um processo educativo contínuo, de revitalização e superação pessoal e profissional, com objetivo de qualificar, reafirmar ou reformular valores. A educação permanente em saúde é importante para os profissionais de enfermagem, na medida em que pretende transformar o processo de trabalho, orientando-o para a melhoria da qualidade dos serviços, para a equidade no cuidado e no acesso aos serviços de saúde (Pease; Morais; Crivellaro, 2009). Esta pesquisa tem como objetivo identificar as publicações que tratam do tema educação permanente em saúde e enfermagem em terapia intensiva, existentes nas bases de dados BVS, LILACS, Google ACADÊMICO e SCIELO entre os anos de 2005 a 2009. Foi realizada uma pesquisa exploratória com ênfase no levantamento bibliográfico. Os descritores utilizados para a busca foram Educação permanente, Educação permanente em Terapia Intensiva, Educação permanente Enfermagem, Educação permanente em saúde. Foi encontrado entre artigos, teses e monografias 401 unidades de materiais. Após a leitura dos resumos e análise dos mesmos iniciou-se o processo de fichamento que constou: o título da publicação, ano, revista...

Educação permanente em terapia intensiva : revisitando dados e reaprendendo conceitos

Santos, Adriana Alves dos
Tipo: trabalho de conclusão de especialização Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.56%
A Educação permanente em saúde é conceituada por Tavares (2006) como um processo educativo contínuo, de revitalização e superação pessoal e profissional, com objetivo de qualificar, reafirmar ou reformular valores. A educação permanente em saúde é importante para os profissionais de enfermagem, na medida em que pretende transformar o processo de trabalho, orientando-o para a melhoria da qualidade dos serviços, para a equidade no cuidado e no acesso aos serviços de saúde (Pease; Morais; Crivellaro, 2009). Esta pesquisa tem como objetivo identificar as publicações que tratam do tema educação permanente em saúde e enfermagem em terapia intensiva, existentes nas bases de dados BVS, LILACS, Google ACADÊMICO e SCIELO entre 2005 e 2009. Foi realizada uma pesquisa exploratória com ênfase no levantamento bibliográfico. Os descritores utilizados para a busca foram Educação permanente, Educação permanente em Terapia Intensiva, Educação permanente Enfermagem, Educação permanente em saúde. Foram encontrados entre artigos, teses e monografias 401 unidades de materiais. Após a leitura dos resumos e análise destes materiais iniciou-se o processo de fichamento que constou: o título da publicação, ano, revista...

Educação permanente em saúde : revisão sistemática da literatura científica

Moreira, Márcia Chaves
Tipo: trabalho de conclusão de especialização Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.6%
O presente trabalho aborda o tema da educação permanente em saúde, pauta constante na agenda dos serviços e gestores do setor. As transformações trazidas com a criação do Sistema Único de Saúde impõe a busca de alternativas que caminhem na direção do seu fortalecimento e efetivação de suas propostas. O conceito ampliado de saúde – como qualidade de vida, capacidade e autonomia para viver, experiência subjetiva, intimamente relacionada aos determinantes sociais - implica novas práticas de intervenção em saúde e, portanto, a formação de profissionais capazes de aprofundarem cada vez mais tais mudanças. Tendo como premissa que o ser humano está em incessante processo de aprendizagem e sendo o cotidiano de intervenção espaço privilegiado para a aquisição de habilidades e reflexão, a proposta de educação permanente vem ao encontro de tal condição à medida que acena novas possibilidades, que ultrapassam a aquisição de conhecimentos. Dentre as várias modalidades de formação/qualificação dos profissionais de saúde, destaca-se pelo componente da problematização do próprio processo de trabalho a partir das vivências cotidianas e pelo seu potencial para a modificação dos espaços sócio-ocupacionais através da dialética transformação dos sujeitos e suas práticas via interlocução de saberes...

Educação permanente e aprendizagem significativa no contexto hospitalar : a perspectiva de enfermeiras educadoras

Flores, Giovana Ely
Tipo: dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.5%
Esta pesquisa objetivou conhecer as experiências de aprendizagem significativa de enfermeiras facilitadoras de ações de educação permanente no contexto hospitalar, analisando as implicações dessa aprendizagem na transformação das suas práticas de cuidado em saúde. O estudo, de cunho qualitativo, do tipo exploratório-descritivo, foi desenvolvido a partir da experiência de formação do grupo de enfermeiras educadoras que atuam no Programa de Educação Permanente em Enfermagem (PEPE) no Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), desenvolvendo atividades de formação em serviço para os trabalhadores da enfermagem. Essas enfermeiras são consideradas pela instituição como promotoras da interface entre o Serviço de Educação em Enfermagem (SEDE) e os demais serviços de enfermagem do HCPA, reconhecidas pelo alinhamento à proposta de formação em saúde, embasada nos pressupostos da Política Nacional de Educação Permanente em Saúde (PNEPS). A coleta de informações deu-se por meio de grupos focais, tendo como sujeitos as enfermeiras educadoras que se manifestaram favoráveis em participar da pesquisa e que possuíam mais de seis meses de atividades neste programa, então o grupo de análise constituiu-se de sete enfermeiras educadoras. Os resultados obtidos sugerem que a experiência de formação das enfermeiras educadoras foi oportunidade para diversas aprendizagens significativas...

A experiência do enfermeiro com educação permanente no Hospital das Clinicas Unidade Materno Infantil de Marília

Barbosa, Vanessa Baliego de Andrade
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 152 f.
Português
Relevância na Pesquisa
66.45%
Pós-graduação em Saúde Coletiva - FMB; Trata-se de pesquisa de abordagem qualitativa para compreender a experiência do enfermeiro no processo de implantação da educação permanente, no Hospital das Clínicas, Unidade Materno Infantil do Complexo Assistencial Famema e, elaborar um modelo teórico que a represente. A saturação teórica se configurou mediante a análise da 11a entrevista do tipo não diretiva, estas foram audiogravadas, transcritas na íntegra e analisadas segundo os passos da Teoria Fundamentada nos Dados. Emergiram dois subprocessos: perseverando-se no papel de agente transformador da práxis, retroalimentado pelo apoio de gestores na concretude de suas experiências com a educação permanente e, reconhecendo a necessidade de investimentos em trabalhadores na área de enfermagem para a educação permanente prosperar. Do realinhamento dos componentes desses subprocessos originou a categoria central, processo que abarca toda a experiência, intitulado: “Relação de confiança com o gestor como componente interveniente para o enfermeiro assumir o papel de agente transformador de sua práxis”. A discussão dos resultados foi subsidiada pelos referenciais da pedagogia libertadora de Paulo Freire, educação permanente e gestão em saúde. O modelo teórico foi validado junto aos atores e sinalizou o restabelecimento das relações de confiança enfermeiros-gestores...

Educação permanente : um balanço teorico

Maria Valeria Jacques de Medeiros da Silva
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/05/1993 Português
Relevância na Pesquisa
66.45%
Esta dissertação de mestrado realiza um balanço teórico de diferentes discursos sobre a educação permanente. Na primeira parte do trabalho são apresentados os argumentos de promotores da idéia de uma educação permanente e os argumentos daqueles que criticaram sua promoção. A segunda parte do trabalho recupera a difusão do ideário da educação permanente no Brasil, seus impactos e trata o treinamento de recursos humanos como uma tentativa concreta de educação permanente hoje. Nos argumentos encontrados nos diferentes discursos de promoção da educação permanente analisados, foram identificados elementos do estrutural-funcionalismo, da teoria do capital humano e da teoria da modernização que permitiu dizer que os discursos se reforçam esse complementam, configurando um único discurso Abstract

A educação permanente e suas contribuições na constituição do profissional e nas transformações do cuidado de enfermagem

Salum, Nádia Chiodelli
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
66.52%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem.; Este estudo teve como objetivo analisar as contribuições que a educação permanente traz para a transformação do profissional nas dimensões pessoal, profissional e institucional e sua contribuição para a transformação do cuidado e da prática de enfermagem. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, de caráter avaliativo, em razão do caráter complexo da natureza do estudo, que teve como foco a educação permanente realizada em um hospital escola. O referencial teórico que deu sustentação ao estudo traz, as contribuições da educação permanente nos serviços de saúde e as contribuições do processo avaliativo na visão que reconhece a subjetividade dos sujeitos envolvidos no processo. Para compreender-se a complexidade vivida nessa teia de relações sociais específicas do trabalho da enfermagem, mostram-se insuficientes os dados avaliativos na perspectiva objetiva da avaliação. A compreensão do significado que a educação permanente assume nessas transformações foi discutida a luz do referencial teórico da educação permanente e da avaliação qualitativa. Como estratégia metodológica foi utilizado o estudo de caso simples com vistas a compreender o fenômeno em profundidade. Os dados foram coletados através da triangulação de dados em três perceptivas: a perspectiva das profissionais...

Educação permanente em saúde

Barth, Priscila Orlandi
Tipo: dissertação (mestrado) Formato: 218 p.| il., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
66.45%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem; A formação e qualificação dos profissionais de saúde foram discutidas fortemente nas décadas de 80 e 90 pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), a qual apresenta em seus textos bases uma nova forma em se pensar e desenvolver a Educação Permanente em Saúde (EPS). Esse debate institui a remodelação de uma educação tradicional direcionada a categorias especificas e desvinculada da realidade local, para uma educação interdisciplinar, realizada no ambiente de trabalho desses profissionais e a partir das necessidades enfrentadas por eles. No Brasil essas discussões se intensificaram principalmente após a regulamentação do Sistema Único de Saúde (SUS) em 1990 pelas Leis Orgânicas de Saúde (LOS) 8.080/90 e sua complementar 8.142/90, as quais destacam a formação do profissional de saúde direcionada pelos princípios e diretrizes desse. Com o SUS o modelo de atenção à saúde passa a ser reestruturado, o qual antes era definido pelo modelo médico hegemônico centrado na cura da doença e hospitalocêntrico, nesse momento se intensifica a promoção da saúde e a atenção primária como porta de entrada do usuário...

Análise do processo de implementação da política de educação permanente em saúde no Distrito Federal; Analysis of the process of policy implementation in permanent health education in the Federal District; Análisis del proceso de implementación de la política de educación permanente en salud en el Distrito Federal

Moraes, Katerine Gonçalves
Tipo: dissertação / dissertation
Português
Relevância na Pesquisa
66.53%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, 2012.; O problema do desenvolvimento de recursos humanos em saúde esteve presente na pauta de discussão do governo brasileiro em diversos momentos, mas só adquiriu o status de política pública em 2004, com a publicação da Política Nacional de Educação Permanente em Saúde, constituída para melhorar a formação e desenvolvimento para os trabalhadores da saúde. Esta política objetiva a transformação das práticas nos serviços de saúde por meio do incentivo à problematização como instrumento para enfrentar os problemas reais diariamente vivenciados pelos profissionais de saúde, fundamentando-se nos pressupostos da aprendizagem significativa, sendo a atualização técnico-científica apenas um dos aspectos desse processo de transformação e não seu foco central. Objetivo: Analisar o processo de implementação da política de educação permanente em saúde no Distrito Federal, Brasil. Metodologia: Trata-se de um estudo qualitativo com base no referencial teórico-metodológico de análise de implementação de políticas públicas. Foram entrevistados 24 sujeitos responsáveis pela implementação da política. Para a análise dos dados utilizou-se o método de análise de conteúdo temático proposto por Bardin. Resultados: A implementação desta política é de responsabilidade da Coordenação de Desenvolvimento de Pessoas que tem...

Educação permanente: uma estratégia metodológica para os professores da saúde

Arruda,Marina Patrício; Araújo,Aliete Perin; Locks,Geraldo Augusto; Pagliosa,Fernando Luiz
Fonte: Associação Brasileira de Educação Médica Publicador: Associação Brasileira de Educação Médica
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 Português
Relevância na Pesquisa
76.36%
Apresenta-se a discussão do "Grupo de Educação Permanente" do curso de Medicina da Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac/Lages-SC) acerca da experiência que desenvolve na capacitação dos professores da saúde. As principais reflexões se voltam à estratégia metodológica de trabalho adotada pelo grupo, que tem como desafio desenvolver a capacidade de aprender a aprender, cujo processo se refere às aprendizagens que o indivíduo realiza por si mesmo, nas quais está ausente a transmissão de conhecimentos. Esta mudança paradigmática diz respeito à busca de uma educação fundamentada na autonomia, no respeito à diferença e na construção de vínculos. As informações aqui registradas permitem analisar a evolução desse trabalho em vários aspectos e constituem fonte de pesquisa e reflexão para a continuidade de nossa proposta de educação permanente.

Percepção dos médicos sobre o curso facilitadores de Educação Permanente em Saúde

Carvalho,Brigida Gimenez; Turini,Barbara; Nunes,Elisabete de Fátima Polo de A.; Bandeira,Isabela Funfas; Barbosa,Pâmela Fernanda Alves; Takao,Tânia Sayuri
Fonte: Associação Brasileira de Educação Médica Publicador: Associação Brasileira de Educação Médica
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2011 Português
Relevância na Pesquisa
76.42%
A Educação Permanente em Saúde (EPS) é uma estratégia que toma os problemas da prática como objeto de reflexão das equipes de trabalho. Para superar a falta de domínio conceitual e operativo em relação à EPS, foi proposto um curso de facilitadores de educação permanente. Este curso foi desenvolvido no município de Londrina e dele participaram 14 médicos. Com o objetivo de analisar as opiniões sobre o curso e sobre as repercussões no trabalho e na atenção à saúde, os 11 médicos concluintes foram entrevistados, utilizando-se um roteiro semiestruturado. Para a análise, as questões fechadas foram tabuladas, e o conteúdo das abertas foi analisado por meio da análise temática. Para esses médicos,- Educação Permanente em Saúde. a EPS se constitui em: reflexão acerca dos problemas cotidianos, trabalho em equipe e aprendizagem - Trabalho em Saúde. significativa. Entre as mudanças propiciadas pelo curso, destacaram-se: ampliação do vínculo entre profissionais, democratização da gestão, apropriação dos sistemas de informação, ampliação da capacidade de análise e aprimoramento da prática. As facilidades e dificuldades se referiram principalmente à garantia de infraestrutura (espaço, tempo, material e apoio)...

Estudantes e usuários avaliam ferramenta de educação permanente em saúde - Sieps

Ezequiel,Maria Cristina Diniz Gonçalves; Noel,Bárbara Kern; Lemos,Pedro Paulo de; Paiva,Antonio Cardoso; Borges,Ludmila Paczkowski; Ferreira,Gabriela de Mesquita; Sanzovo,Paula Sajovic
Fonte: Associação Brasileira de Educação Médica Publicador: Associação Brasileira de Educação Médica
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
76.34%
As Sessões Interativas em Educação Permanente em Saúde (Sieps) acontecem há quatro anos nas Unidades de Saúde da Família da Faculdade de Medicina de Petrópolis/Faculdade Artur de Sá Earp Neto (FMP/Fase). Baseiam-se nos princípios da educação permanente propostos pelo Ministério da Saúde e na metodologia de problematização. Buscam maior interdisciplinaridade dentro da unidade de saúde, trabalho em equipe, aproximação do usuário com o serviço e do estudante com a realidade. Esse trabalho objetiva compreender as reflexões feitas por estudantes de graduação em Medicina, Nutrição e Enfermagem e por usuários sobre as Sieps. Nesta pesquisa foram usados um questionário com base na escala de Likert, na amostra de estudantes, e uma entrevista, categorizada de acordo com a análise temática dentro da análise de conteúdo, usada na amostra de usuários. Foi possível concluir que os usuários e estudantes percebem positivamente as Sieps e que, em sua opinião e percepção, elas alcançam seus objetivos: melhoram o trabalho em equipe, enfatizando a interdisciplinaridade; acolhem bem os usuários; aproximam os estudantes da realidade das comunidades em que estão inseridos, com atualização e treinamento das equipes.

Estratégia saúde da família e análise da realidade social: subsídios para políticas de promoção da saúde e educação permanente

Tesser,Charles Dalcanale; Garcia,Adir Valdemar; Vendruscolo,Carine; Argenta,Cleonete Elena
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2011 Português
Relevância na Pesquisa
66.44%
O artigo discute a análise da realidade elaborada por equipes de saúde da família, sintetizando resultados de estudo com abordagem qualitativa realizado em três municípios da Grande Florianópolis. O objetivo foi investigar se e de que maneira a análise da realidade social e de saúde era feita e como contribuía para a proposição de ações de promoção da saúde e de educação permanente. Observou-se que a promoção da saúde era confundida na maioria das vezes com prevenção de doenças e a educação permanente com educação continuada, estando ambas pouco presentes no trabalho dos profissionais. Destacou-se nas equipes um "espírito" educativo e preventivo, com visão predominantemente da educação como transmissão unidirecional de conhecimento. A realidade social e de saúde era pouco analisada, não resultando, na maioria dos casos, em proposições de ações de promoção da saúde, nem havia processos de educação permanente. As práticas de registro de dados pelos Agentes Comunitários de Saúde tinham caráter de cumprimento de obrigações burocráticas, embora as necessidades de cuidado e de prevenção suscitassem ações com caráter educativo. Concluiu-se que a educação permanente inexiste nessas equipes e que sua introdução pode contribuir para ampliar o entendimento e a prática da promoção da saúde.

Educação permanente nos serviços de saúde: um estudo sobre as experiências realizadas no Brasil

Stroschein,Karina Amadori; Zocche,Denise Antunes Azambuja
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio Publicador: Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2011 Português
Relevância na Pesquisa
66.46%
A Política Nacional de Educação Permanente em Saúde (Pneps) tem o intuito de realizar mudanças nas práticas pedagógicas e de saúde, alcançando, consequentemente, o aprimoramento dos profissionais. Este estudo teve o objetivo de analisar as seis experiências de educação permanente nos serviços de saúde no Brasil a partir da Pneps, por meio de uma revisão integrativa, propondo analisar de forma crítica as etapas dos estudos encontrados. Metodologia: pesquisa bibliográfica, nas bases de dados Bireme, Capes e BDTD, no período de 2004 a 2010. Foram analisadas apenas as experiências de educação permanente nos serviços de saúde no Brasil que abordam o conceito de educação permanente, os atores envolvidos, a metodologia da problematização e o financiamento, relacionados com a Pneps. As experiências publicadas estão de acordo com a Pneps, demonstrando que é fundamental problematizar a prática do trabalho, integrando os atores do quadrilátero da formação para a área da saúde: a gestão, a atenção, o controle social e o ensino. Este estudo poderá fomentar a publicação de outras experiências, transformando também os serviços de saúde em espaços de produção de conhecimento.

Educação permanente em saúde segundo os profissionais da gestão de Recife, Pernambuco

Lima,Sayonara Arruda Vieira; Albuquerque,Paulette Cavalcanti; Wenceslau,Leandro David
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio Publicador: Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2014 Português
Relevância na Pesquisa
66.46%
Este artigo discute o que pensam os profissionais da gestão sobre os processos de educação permanente em saúde no município de Recife, Pernambuco, descrevendo as ações e relacionando-as com os conceitos de educação permanente ou continuada. Originou-se de um estudo de caso, que utilizou entrevista semiestruturada com sete gestores e gerentes. A análise de conteúdo foi o método escolhido para tratamento dos dados. A educação permanente em saúde tem sido utilizada como ferramenta para pôr em prática novos dispositivos de trabalho na atenção primária à saúde. Os resultados apontam para seu uso pela gestão como ferramenta de mudança do processo de trabalho. Alguns setores da Secretaria Municipal de Saúde de Recife se apropriaram mais adequadamente do conceito de educação permanente em saúde, enquanto outros ainda a entendem como sendo igual à educação continuada. As ações surgiram das dificuldades encontradas no trabalho, a partir do que a gestão definiu como importante para a qualificação dos trabalhadores e do que as universidades perceberam como demanda para qualificação profissional. Alguns dispositivos citados foram: o apoio matricial, o apoio institucional e o projeto terapêutico singular. As dificuldades para o aperfeiçoamento das ações foram a fragmentação das ações e a pouca priorização da educação permanente em saúde por alguns profissionais da gestão.