Página 1 dos resultados de 8348 itens digitais encontrados em 0.017 segundos

O ensino fundamental de nove anos e o direito à educação; Nine-year fundamental education and the right to education

ARELARO, Lisete Regina Gomes; JACOMINI, Márcia Aparecida; KLEIN, Sylvie Bonifácio
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
66.39%
Neste artigo são analisadas as consequências das Leis Federais nº. 11. 114/05, que instituiu o início da obrigatoriedade do ensino fundamental aos 6 anos de idade, e a de nº 11. 274/06, que ampliou a duração do ensino fundamental para nove anos, mantido o início aos 6 anos. As análises ora apresentadas são baseadas em documentos e dados empíricos da pesquisa Avaliando políticas educacionais: um estudo sobre a implantação do ensino fundamental de nove anos no Estado de São Paulo, de caráter qualitativo, realizada em redes de ensino municipal e estadual, que envolveu diferentes segmentos: profissionais da educação, pais e crianças de 6 anos matriculadas no primeiro ano do ensino fundamental. As entrevistas e os questionários permitiram o levantamento de opiniões dos sujeitos sobre diversos aspectos da implantação do ensino fundamental de nove anos e a comparação com as intenções anunciadas nos documentos oficiais à luz de três princípios educacionais: direito à educação, gestão democrática e qualidade de ensino. Constatou-se a permanência de práticas que desconsideram tanto os preceitos legais quanto a importância da participação dos envolvidos no processo educativo para a realização de uma educação de qualidade. Da mesma forma...

Educação infantil e ensino fundamental: desafios e desencontros na implantação de uma nova política; Early childhood education and fundamental education: challenges and mistakes in the implementation of a new policy

CORREA, Bianca Cristina
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
66.36%
Neste artigo, apresentamos uma análise do processo de ampliação do ensino fundamental e seus reflexos sobre a educação infantil com base em resultados de pesquisa realizada entre 2008 e 2010, cujo objetivo foi estudar esse processo em um sistema municipal de ensino do interior do Estado de São Paulo. A pesquisa, de abordagem qualitativa, desenvolveu-se em duas escolas de ensino fundamental e em uma escola de educação infantil. Os resultados revelam, de um modo geral, como nossas atuais políticas públicas têm priorizado os investimentos no ensino fundamental, sem aumentar de modo significativo o seu montante, ao mesmo tempo em que, na implantação de novas medidas, desconsideram a realidade da escola e não a preparam para as mudanças. Além dos resultados dessa pesquisa, para a produção deste artigo também analisamos dados advindos do acompanhamento de um estágio curricular na disciplina de Educação Infantil que compõe um curso de Pedagogia em universidade pública paulista. Assim, tomando como base os resultados da pesquisa e da análise dos estágios, neste trabalho discutimos, de modo mais específico, como a ampliação do ensino fundamental no município, da forma como vem se realizando, tem se refletido negativamente sobre a organização pedagógica da educação infantil. Constatamos...

Ensino fundamental de nove anos no município de  São Paulo: um estudo de caso; Nine years elementary school in São Paulo city: a study case.

Klein, Sylvie Bonifacio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/05/2011 Português
Relevância na Pesquisa
66.38%
A pesquisa foi motivada pela alteração da organização da educação básica por meio das Leis federais nº.11.114/05, que alterou a idade obrigatória de ingresso no ensino fundamental para seis anos de idade, e nº.11/274/06, que ampliou a duração do ensino fundamental para nove anos. Tinha-se como objetivo analisar a implementação do ensino fundamental de nove anos na rede municipal de São Paulo. Para tanto, foi realizado um estudo de caso em uma turma de 1º ano do ensino fundamental de nove anos, em escola da rede municipal, visando articular as orientações e normatizações da política nacional, sua adequação em nível municipal e sua realização no cotidiano da escola. Como forma de contextualizar o objeto de pesquisa abordou-se aspectos históricos da ampliação do ensino fundamental e buscou-se referências sobre a etapa até então responsável pelo atendimento das crianças de seis anos: a educação infantil. Foram levantados exemplos de experiências de ensino fundamental de nove anos anteriores à alteração nacional, bem como a relação das mudanças estudadas com o financiamento da educação básica. Foi feito levantamento documental sobre o tema nas normatizações nacionais, estaduais de São Paulo e municipais...

Mudanças e continuidades da cultura da escola no contexto de implantação do Ensino Fundamental de nove anos; Change and continuity of the school culture in the context of implementing the 9-years Primary Education Program.

Bezerra, Delma Rosa dos Santos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/08/2011 Português
Relevância na Pesquisa
66.36%
O presente estudo se desenvolveu a partir de uma problematização sobre o processo de mudança e continuidade da cultura da escola que envolve tanto uma discussão do entendimento de cultura quanto de instituição escolar. Os sistemas educacionais brasileiros e suas respectivas unidades escolares vivem um momento muito importante de mudança do Ensino Fundamental. Essa modificação decorre das determinações na Lei 11.274 de 2006, que fez aprovar a proposta de ampliação do Ensino Fundamental de oito para nove anos, com a inclusão das crianças de 6 anos de idade. Essa mudança legal afeta o cotidiano da escola à medida que impõe uma revisão dos objetivos do Ensino Fundamental e, consequentemente, da cultura nela estabelecida. É nesse contexto de transição que aconteceu a pesquisa que teve como objetivo investigar mudanças e continuidades da cultura da escola a partir da perspectiva dos professores. Aproximamo-nos de uma concepção de cultura que a define como sendo constituída por meio de significados estabelecidos e compartilhados socialmente que se materializam em práticas significantes. O estudo foi realizado numa escola de Ensino Fundamental que estava no segundo ano de implantação do Ensino Fundamental de nove anos. Constitui-se como instrumento de coleta de dados: (1) observações do cotidiano da instituição; (2) análise dos documentos Referencial Curricular Municipal e Projeto Político- Pedagógico (registradas em caderno de campo); (3) e...

A articulação da educação infantil com o ensino fundamental I: a voz das crianças, dos professores e da família em relação ao ingresso no 1º ano; The articulation of early childhood education and elementary education (Y1-Y5): the voice of children, teachers and family in relation to admission to the 1st school year.

Rabinovich, Shelly Blecher
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 13/08/2012 Português
Relevância na Pesquisa
66.41%
O objetivo desta pesquisa consiste em conhecer as expectativas das crianças, dos pais, dos professores e da gestão em relação ao processo de implantação do Ensino Fundamental de 9 anos e verificar como as escolas estão se organizando para receber as crianças de seis anos. Essa pesquisa foi motivada, portanto, pela necessidade de buscar respostas a um problema que presenciamos enquanto professora de Educação Infantil e Ensino Fundamental I da rede pública e particular da cidade de São Paulo: a falta de articulação entre o último ano do infantil e o primeiro ano do Ensino Fundamental, após à aprovação da lei que altera o Ensino Fundamental de oito para nove anos (lei nº 11.114/05 e lei nº 11.274/06). Para cumprir os objetivos do estudo, realizamos primeiramente a coleta dos dados numa Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI), localizada no bairro da Bela Vista, na cidade de São Paulo, durante o período de junho 2008 a dezembro de 2008 e, num segundo momento acompanhamos algumas das crianças que frequentaram o 3º estágio da Educação Infantil para uma escola Estadual de Ensino Fundamental I, localizada no bairro da Bela Vista, na cidade de São Paulo, durante o período de fevereiro de 2009 a julho de 2009. Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa...

A organização do ensino de matemática no primeiro ano do ensino fundamental; The organization of mathematics teaching in the first year of elementary school.

Catanante, Ingrid Thaís
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/08/2013 Português
Relevância na Pesquisa
66.38%
A presente investigação se vincula a pesquisa contemplada pelo Projeto Observatório da Educação intitulada: Educação matemática nos anos iniciais do Ensino Fundamental: Princípios e práticas da organização do ensino". Esta pesquisa é realizada pelo Grupo de Estudo e Pesquisa sobre Atividade Pedagógica GEPAPe/FEUSP e objetiva investigar as relações entre o desempenho escolar dos alunos, representado pelos dados do INEP, e a organização curricular de matemática nos anos iniciais do ensino fundamental. Nossa participação está voltada para a organização do ensino de matemática no contexto da ampliação do ensino fundamental para nove anos no Brasil. A promulgação da Lei de n° 11274/2006, que dispõe a duração do ensino fundamental de nove anos, conduz a relevantes questões para o cenário educacional atual, pois, além de consolidar a política de ampliação do acesso à educação às crianças de 6 anos, é importante assegurar a elas um processo educativo que respeite o tempo da infância e seja consoante à adequação tanto das condições materiais quanto da organização pedagógica, tendo em vista a formação integral da criança. Neste sentido, pretendemos caracterizar a organização do ensino de matemática no primeiro ano do ensino fundamental...

Ensino fundamental de nove anos: uma ampliação de direitos?; Nine-year fundamental education: an expansion of rights?

Ferraresi, Paula Daniele
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/12/2014 Português
Relevância na Pesquisa
66.41%
Após a promulgação da Lei nº 11.274/06, que ampliou a duração do ensino fundamental para nove anos, diversos estudiosos voltaram seus olhares para esta temática, buscando investigar como se deu o processo de implantação dessa política. Com o grande número de produções sobre esse tema, cada qual com diferentes graus de abrangência, tornou-se possível e necessário analisar, de forma integrada, os resultados desses estudos para traçar um panorama geral de como se deu a implantação do ensino fundamental de nove anos em âmbito nacional. Assim, a presente pesquisa tem por objetivo analisar o que pesquisas empíricas indicam sobre a implantação do ensino fundamental de nove anos no país, e analisar as possíveis contribuições e os problemas gerados por essa política. A busca foi realizada nas bases de dados CAPES, SCIElo, Edubase, PePSIC, Anped e Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD), resultando em um total de 84 pesquisas. As pesquisas apontam para alguns problemas na implantação do ensino fundamental de nove anos, como a falta de participação dos professores nos processos de decisão, a ausência ou insuficiência dos cursos de formação continuada, a falta de adequação do espaço escolar para receber as crianças de seis anos...

Arranjo institucional do financiamento do ensino fundamental no Brasil : considerações sobre os municípios brasileiros e estudo de caso do município de São Paulo no período de 1997 a 2006

Peres, Ursula Dias
Português
Relevância na Pesquisa
66.38%
O ambiente institucional do financiamento do ensino fundamental no Brasil sofreu diversas modificações nas últimas décadas, principalmente nos anos 1990. Com o objetivo de aliar a priorização do ensino fundamental à descentralização das políticas públicas de educação para o nível municipal, o governo federal promoveu uma reforma profunda nas normas legais para a execução dessas políticas, inclusive através de emendas constitucionais, que passaram a constituir importantes regras para o financiamento do ensino. Uma das principais alterações foi a criação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério – Fundef, destinado ao financiamento do ensino fundamental no Brasil. Apesar das reformas ocorridas, a situação do ensino fundamental no Brasil é ainda bastante precária. Esta não condiz com as necessidades de sua população, e nem com as possibilidades econômicas do Estado brasileiro. Do ponto de vista analítico, com base no referencial teórico da Nova Economia Institucional, a criação da vinculação de verbas para a política educacional é considerada a principal regra de financiamento do ensino fundamental e serviu à redução de vários custos de transação. Esses custos estão relacionados à descontinuidade de ações e ao comportamento oportunista dos atores envolvidos no cenário das políticas públicas. Dentre esses atores estão os representantes do poder público...

As crianças de seis anos no ensino fundamental de nove anos e o governamento da infância

Mota, Maria Renata Alonso
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.36%
Esta Tese tem o objetivo de discutir como o Ensino Fundamental de nove anos está inserido em práticas de governamento da infância e, ainda, como essas práticas possibilitam um outro lugar escolar para as crianças de seis anos de idade. Utilizo os conceitos de governamentalidade, governamento e biopoder, a partir de algumas aproximações com o pensamento de Michel Foucault, entre outros autores que assumem uma perspectiva pósestruturalista. Utilizei como material de pesquisa alguns documentos que tratam da política de Ensino Fundamental de nove anos elaborados pelo Ministério da Educação e pela Secretaria de Educação do Estado do Rio Grande do Sul, bem como matérias jornalísticas que estavam sendo publicadas sobre o assunto no período mais intenso da implementação do Ensino Fundamental de nove anos (2005-2008). Organizei o estudo em duas dimensões de análise da política de Ensino Fundamental de nove anos. A primeira dimensão aborda o nível institucional, a partir de três eixos: a inclusão, a gestão e a avaliação. A segunda aborda o discurso sobre os sujeitos, ou seja, como o sujeito infantil de seis anos é narrado no material coletado. Essa segunda dimensão foi analisada a partir de dois eixos: o esmaecimento de fronteiras e a infantilização e a desinfantilização da infância. A análise dos materiais me possibilitou compreender essa política educacional para além do discurso da universalização e da igualdade de oportunidades. Isso implica perceber que incluir “todas” as crianças de seis anos na escola de Ensino Fundamental...

Saberes da área de ciências construídos ao longo do ensino fundamental

Jungkenn, Márcia Andréia Teloken
Tipo: dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.35%
A pesquisa, que teve por objetivo investigar a constituição e a relevância dos conhecimentos do currículo de Ciências do Ensino Fundamental, foi realizada em duas etapas. A primeira parte da pesquisa, investigação com os professores, teve como objetivo elucidar as concepções dos docentes dos três ciclos de uma escola municipal de Lajeado/RS, organizada por Ciclos de Formação, acerca dos conhecimentos que são construídos ao longo do Ensino Fundamental, na área de Ciências. Inicialmente, através de entrevista semi-estruturada os oito professores entrevistados falaram sobre suas concepções acerca do currículo de Ciências do ciclo onde atuam e sobre o currículo de Ciências do Ensino Fundamental. Através desta etapa da pesquisa constatou-se que os professores desta escola são comprometidos com a proposta do currículo e acreditam que a proposição deste deve considerar os interesses dos alunos, sua vivência e aprendizagem, no contexto social e cultural. Consideram ainda a relevância da área da ciência para a formação do cidadão, e da abordagem integrada das temáticas desenvolvidas nos três ciclos. Em seguida, num questionário contendo noventa e quatro proposições acerca do currículo de Ciências do Ensino Fundamental os professores classificaram cada uma das proposições quanto à sua relevância no currículo de Ciências do Ensino Fundamental. A partir das informações obtidas através da investigação com os professores...

Faces da docência das ciências nos anos iniciais do ensino fundamental

Estrada, Carolina Tenile da Silva
Tipo: dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.39%
A exploração natural do meio para aquisição de conhecimentos e desenvolvimento intelectual pode ser um dos caminhos para atrair a atenção dos alunos para o ensino. Fazer o aluno perceber as aulas de forma prazerosa e desafiadora é um dos grandes desafios para a educação nos tempos atuais. Não transmitir o conhecimento, mas criar condições para o aluno poder construí-lo é fundamental para que o desafio ocorra. Desenvolver a capacidade de pensar e o senso crítico dos alunos é fundamental para a simples repetição acrítica e da mudança dos valores da sociedade que hoje conhecemos. O ensino de Ciências, desde os anos iniciais do ensino fundamental até o final deste, pode colaborar e muito na formação deste indivíduo que pergunta, que questiona e procura novas soluções. O processo de ensino-aprendizagem em Ciências é fundamental para que o aluno amplie o conhecimento do mundo e de si mesmo, desenvolvendo, entre outras, a capacidade de falar, escrever e comunicar-se, buscando e apresentando respostas a dúvidas. Através de um questionário destinado a todos os professores generalistas da Rede Municipal de Ensino de São Leopoldo, objetivou-se compreender como o Ensino de Ciências é visto e praticado pelos docentes dos anos iniciais do Ensino Fundamental de forma ampla: perfil do professor (formação e atuação no magistério)...

Estudo sobre o desenvolvimento da escrita em estudantes do 2º ano do ensino fundamental

Araújo, Roberta Silva
Tipo: trabalho de conclusão de especialização Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.37%
Objetivo: investigar a hipótese de escrita e nível ortográfico de crianças de 2º ano do atual ensino fundamental; descrever e classificar erros ortográficos, comparando a hipótese de escrita e nível ortográfico de acordo com o sexo dos alunos; e comparar os dados coletados entre escola pública e privada. Métodos: Trata-se de um estudo transversal desenhado para descrever a freqüência das hipóteses de escrita e ortografia em escola de ensino fundamental da rede privada e da rede pública. A amostra foi composta por 200 estudantes do 2º ano do ensino fundamental, 100 de rede privada e 100 de rede pública de ensino. Os dados foram coletados por meio de um ditado balanceado de 24 palavras, aplicados num tempo médio de 30 minutos, durante atividades escolares rotineiras. Resultados e conclusão: entre os achados, destacam-se: 16,5% da amostra se encontram em nível de hipótese de escrita; meninos têm 2 vezes mais chance de encontrarem-se em nível de hipótese de escrita no segundo semestre do 2º ano do ensino fundamental; crianças de escola pública têm 9 vezes mais chances de encontrarem-se em nível de hipótese de escrita nos segundo semestre do segundo ano do ensino fundamental. Tais resultados nos levam a reflexões sobre o programa de 9 anos de ensino fundamental...

A prática dos professores em relação à leitura e à escrita com alunos que ingressam aos seis anos de idade no ensino fundamental

Bordignon, Josiane Tomasella
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis Formato: 154 f. : il., tabs., quadros
Português
Relevância na Pesquisa
66.34%
Pós-graduação em Educação - IBRC; A alfabetização, nos últimos tempos, tem ocupado lugar de destaque entre as pesquisas e as políticas públicas. Há grande preocupação com a melhoria da qualidade da educação, a qual está associada a uma aprendizagem eficaz da leitura e da escrita. As orientações pedagógicas têm preconizado o ensino voltado para a construção do conhecimento, no qual o aluno seja compreendido como sujeito da aprendizagem; críticas são feitas à valorização da cópia, da repetição e da memorização, acentuadas na didática tradicional. Essas questões exigem do professor uma mudança nas práticas pedagógicas, e ainda mais, mudança de concepção sobre o ensino. Em meio a esse embate, são implantadas as legislações que alteram a idade de matrícula, no ensino obrigatório, de sete para seis anos de idade e a duração do ensino fundamental para nove anos. Diante dessas questões, este estudo visa identificar e descrever os enfoques dados à antecipação da escolaridade obrigatória por parte dos gestores e professores do ensino fundamental; o trabalho dos professores com a leitura e a escrita; as relações entre as práticas pedagógicas e as concepções de ensino, de leitura e de escrita apresentadas pelos professores. Para a realização do estudo foram entrevistados: um representante da Secretaria Municipal da Educação de Rio Claro...

Um retrato do primeiro ano do ensino fundamental: o que revelam crianças, pais e professoras

Raniro, Caroline
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis Formato: 253 f. : il. (algumas color.) + anexo
Português
Relevância na Pesquisa
66.38%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Educação Escolar - FCLAR; Partindo da aprovação da Lei nº 11.114, sancionada em 16/05/2005 - que estabeleceu que crianças de seis anos fossem então matriculadas no ensino fundamental e da Lei nº 11.274, sancionada em 06/02/2006 que amplia a duração do ensino fundamental para nove anos – e considerando que família e escola são os contextos mais relevantes da vida de uma criança – esse trabalho teve por objetivo constatar como se configura o 1º ano do ensino fundamental de nove anos e como os principais envolvidos - crianças, pais e professoras percebem este processo. O estudo, de caráter qualitativo, se fundamenta na abordagem bioecológica de desenvolvimento humano de Bronfenbrenner (1996), cuja ênfase está na interconexão entre vários níveis do sistema ecológico. É uma abordagem que privilegia estudos em ambientes naturais que contemplem a realidade cotidiana vivenciada pelos sujeitos envolvidos - considerando estes em suas particularidades, bem como os ambientes nos quais estão inseridos. Dessa forma, a presente pesquisa possibilitou a inserção da pesquisadora no campo para coletar informações e poder dar ênfase ao olhar de crianças matriculadas no primeiro ano do ensino fundamental...

Continuidades e descontinuidades na transição da educação infantil para o ensino fundamental no contexto de nove anos

Marcondes, Keila Hellen Barbato
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 374 f. : il.
Português
Relevância na Pesquisa
66.36%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Educação Escolar - FCLAR; A transição da Educação Infantil para o Ensino Fundamental mostra-se um momento crítico para o desenvolvimento infantil, principalmente quando esta ocorre conjuntamente com ampliação do Ensino Fundamental para nove anos de duração. Assim sendo, o presente estudo objetiva compreender quais as continuidades e descontinuidades presentes na organização e nas práticas pedagógicas no momento de transição da Educação Infantil para o Ensino Fundamental de nove anos e como estas são vivenciadas e percebidas pelas crianças, professoras e familiares. O estudo adota como principais referenciais teóricos a abordagem Bioecológica de Bronfenbrenner e os estudos da Sociologia da Infância. A pesquisa longitudinal optou por um acompanhamento de um grupo de treze crianças que durante o ano de 2009 frequentavam as últimas etapas da Educação Infantil (quarta e quinta etapa) e no ano de 2010 estavam nos anos iniciais do Ensino Fundamental (primeiros e segundos anos) em instituições da rede municipal (Educação Infantil e Ensino Fundamental) e estadual (Ensino Fundamental) em um município do interior do Estado de São Paulo. Foram sujeitos ainda os respectivos responsáveis e as docentes em cada uma das instituições que as crianças frequentaram ao longo de dois anos Os dados foram coletados através de observações no ambiente escolar durante um semestre na Educação Infantil e um ano letivo no Ensino Fundamental...

FUNDEF e municipalização do ensino fundamental: breves considerações

Pissaia, Vitor Hugo; Torres, Julio Cesar
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 1-15
Português
Relevância na Pesquisa
66.34%
Objetiva discutir os aspectos determinantes da descentralização da Educação Básica brasileira no período pós-1988 (nova Constituição Federal), com um enfoque na municipalização do Ensino Fundamental a partir da instituição do Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério). Investiga os sistemas de ensino de quatorze municípios que compõem a Diretoria Regional de São José do Rio Preto (SP). A partir desta amostra, busca identificar quais aderem à municipalização por meio da análise da evolução das matrículas nos sistemas municipais de ensino no período compreendido entre 1997 e 2007, visto que grande parte da literatura aponta o Fundef como um fator indutor do processo de municipalização do Ensino Fundamental. Os resultados indicam que uma parte desses municípios inicia um processo de municipalização das matrículas do Ensino Fundamental com a implementação do Fundef. No caso específico da Região Administrativa estudada, é no ano de 2002 que ocorre a inversão do contexto anterior, qual seja, a partir deste ano o número de matrículas nos sistemas municipais de Ensino Fundamental supera o total de alunos matriculados na rede estadual de ensino.

A implementação do ensino fundamental de nove anos e seus efeitos para a educação infantil

Silva, Rute da
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: dissertação (mestrado) Formato: 210 f.| grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
66.36%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Florianópolis, 2009; O presente estudo tem como objetivo investigar a implementação do Ensino Fundamental de nove anos em Santa Catarina, analisando também seus possíveis efeitos na Educação Infantil. Para a compreensão desse processo, utilizamo-nos do referencial analítico do "ciclo de políticas" proposto por Stephen Ball e Richard Bowe. Com base nesses autores, procuramos analisar a política do Ensino Fundamental de nove anos em seus "contextos de influência, produção de texto, prática e efeitos". A pesquisa que ora apresentamos foi desenvolvida a partir de três etapas: a) levantamento bibliográfico e documental, incluindo-se, neste último, documentos produzidos pelo Ministério da Educação e pelo Conselho Nacional de Educação, além de outros documentos de lei; b) realização de um estudo piloto para definição e refinamento dos procedimentos para coleta de dados; e c) realização da pesquisa de campo propriamente dita. A pesquisa de campo foi realizada em nove municípios do estado que já haviam ampliado o Ensino Fundamental para nove anos, os quais foram selecionados a partir dos seguintes critérios: tamanho populacional (grande...

"Agora seu filho entra mais cedo na escola": a criança de seis anos no ensino fundamental de nove anos em Minas Gerais

Santos,Lucíola Licínio de Castro Paixão; Vieira,Lívia Maria Fraga
Fonte: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes Publicador: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2006 Português
Relevância na Pesquisa
66.34%
Pela Lei federal 11.274/2006, promulgada em 6 de fevereiro deste ano, o ensino fundamental no Brasil passa a ter a duração de 9 anos, com a inclusão das crianças de 6 anos de idade. No entanto, alguns municípios e estados se anteciparam a esta lei, pois antes de sua promulgação já haviam estendido a obrigatoriedade escolar, a partir dos 6 anos, passando o ensino fundamental a ter um ano a mais de duração. Este é o caso de Minas Gerais que, em 2004, instituiu o ensino fundamental de 9 anos, incluindo as crianças de 6 anos de idade. Neste contexto, este artigo busca mostrar como foi implantado o ensino fundamental de 9 anos em Minas Gerais, considerando a realidade educacional brasileira. O objetivo é fazer uma análise sobre esta medida e identificar que condições possibilitaram sua emergência e as conseqüências de sua implementação para o ensino fundamental e para a educação infantil. Nesse sentido, considera-se a necessidade de discutir os efeitos de uma política em suas interações com outras políticas. Para isso, busca-se não endossar apenas os efeitos positivos mais aparentes e também não aderir apressadamente às críticas até então levantadas sobre esta política.

A Física do segundo ciclo do Ensino Fundamental em escolas da Rede Municipal de Ensino do Recife

Andrade Rodrigues, Micaías; Martins Teixeira Macedo, Francimar (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: other
Português
Relevância na Pesquisa
66.36%
O objetivo geral desta pesquisa consistiu em verificar como está a Física lecionada na disciplina Ciências nas séries do segundo ciclo do Ensino Fundamental em escolas da Rede Municipal de Ensino do Recife (RMER). A pesquisa teve início apresentando sumariamente a história do ensino de Ciências no Brasil, propostas atuais sobre como deve ser dar o ensino nesta área, inclusive com a inserção da Física nas séries iniciais do Ensino Fundamental. Foi analisado o tratamento dado por docentes do segundo ciclo do ensino fundamental da RMER aos conteúdos de Física que estão inseridos na disciplina curricular Ciências. Verificou-se a formação inicial dos futuros docentes do Ensino Fundamental (EF) em Instituições de Ensino Superior do Recife, de forma a caracterizar a situação em que se encontra o ensino de Física no segundo ciclo do EF no Recife. Foi ainda verificado o documento que rege este ensino no Recife, a Proposta Pedagógica da Rede Municipal de Ensino do Recife (PREFEITURA DO RECIFE, 2002) e identificado o que é proposto e avaliado nacional e internacionalmente nesta área. Como procedimentos metodológicos, foram listadas as escolas da RMER que apresentam turmas do segundo ciclo do EF e escolhidas aleatoriamente 50% destas escolas e entregue questionários para os 512 docentes que lecionam no segundo ciclo do EF na educação regular das 102 escolas sorteadas...

Ensino fundamental de nove anos no município de Camaragibe: processo de implantação

López, Valéria de Oliveira; Santiago, Maria Eliete (Orientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: dissertacao
Português
Relevância na Pesquisa
66.36%
A promulgação da Lei 11.274/06, que amplia a duração do ensino fundamental de oito para nove anos, passou a exigir que os sistemas de ensino público e privado, em todo o território nacional brasileiro, (re)organizassem os seus espaços e tempos para atenderem às diretrizes propostas para o ensino fundamental de nove anos. A competência para tal implantação ficou a cargo das Secretarias de Educação, Estadual e Municipal, através de discussões com os seus profissionais (técnicos, docentes, gestores, funcionários administrativos), em conjunto com a comunidade escolar. A proposta baseia-se, pois, na construção coletiva para atender a essa nova política educacional. É a partir desse cenário de implantação do ensino fundamental de nove anos que desenvolvemos a presente pesquisa. Para isso, realizamos um levantamento nos municípios localizados na Região Metropolitana do Recife, e elegemos o município de Camaragibe como espaço de estudo, na busca por compreender como sua Secretaria Municipal de Educação realizou a implantação do ensino fundamental de nove anos em sua Rede. Tivemos como sujeitos de investigação os técnicos da Secretaria Municipal de Educação e a entrevista como recurso metodológico para coleta de dados. Como perspectiva de análise...