Página 1 dos resultados de 351 itens digitais encontrados em 0.284 segundos

Mudanças e continuidades da cultura da escola no contexto de implantação do Ensino Fundamental de nove anos; Change and continuity of the school culture in the context of implementing the 9-years Primary Education Program.

Bezerra, Delma Rosa dos Santos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/08/2011 Português
Relevância na Pesquisa
135.93%
O presente estudo se desenvolveu a partir de uma problematização sobre o processo de mudança e continuidade da cultura da escola que envolve tanto uma discussão do entendimento de cultura quanto de instituição escolar. Os sistemas educacionais brasileiros e suas respectivas unidades escolares vivem um momento muito importante de mudança do Ensino Fundamental. Essa modificação decorre das determinações na Lei 11.274 de 2006, que fez aprovar a proposta de ampliação do Ensino Fundamental de oito para nove anos, com a inclusão das crianças de 6 anos de idade. Essa mudança legal afeta o cotidiano da escola à medida que impõe uma revisão dos objetivos do Ensino Fundamental e, consequentemente, da cultura nela estabelecida. É nesse contexto de transição que aconteceu a pesquisa que teve como objetivo investigar mudanças e continuidades da cultura da escola a partir da perspectiva dos professores. Aproximamo-nos de uma concepção de cultura que a define como sendo constituída por meio de significados estabelecidos e compartilhados socialmente que se materializam em práticas significantes. O estudo foi realizado numa escola de Ensino Fundamental que estava no segundo ano de implantação do Ensino Fundamental de nove anos. Constitui-se como instrumento de coleta de dados: (1) observações do cotidiano da instituição; (2) análise dos documentos Referencial Curricular Municipal e Projeto Político- Pedagógico (registradas em caderno de campo); (3) e...

A articulação da educação infantil com o ensino fundamental I: a voz das crianças, dos professores e da família em relação ao ingresso no 1º ano; The articulation of early childhood education and elementary education (Y1-Y5): the voice of children, teachers and family in relation to admission to the 1st school year.

Rabinovich, Shelly Blecher
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 13/08/2012 Português
Relevância na Pesquisa
125.86%
O objetivo desta pesquisa consiste em conhecer as expectativas das crianças, dos pais, dos professores e da gestão em relação ao processo de implantação do Ensino Fundamental de 9 anos e verificar como as escolas estão se organizando para receber as crianças de seis anos. Essa pesquisa foi motivada, portanto, pela necessidade de buscar respostas a um problema que presenciamos enquanto professora de Educação Infantil e Ensino Fundamental I da rede pública e particular da cidade de São Paulo: a falta de articulação entre o último ano do infantil e o primeiro ano do Ensino Fundamental, após à aprovação da lei que altera o Ensino Fundamental de oito para nove anos (lei nº 11.114/05 e lei nº 11.274/06). Para cumprir os objetivos do estudo, realizamos primeiramente a coleta dos dados numa Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI), localizada no bairro da Bela Vista, na cidade de São Paulo, durante o período de junho 2008 a dezembro de 2008 e, num segundo momento acompanhamos algumas das crianças que frequentaram o 3º estágio da Educação Infantil para uma escola Estadual de Ensino Fundamental I, localizada no bairro da Bela Vista, na cidade de São Paulo, durante o período de fevereiro de 2009 a julho de 2009. Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa...

Ensino Fundamental de nove anos: dificuldades enfrentadas e aprendizados construídos por gestores e professores; Nine year Elementary School Cycle

Thomé, Andréa Cristine Mesquita Bergamasco
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/08/2011 Português
Relevância na Pesquisa
135.82%
A temática da ampliação do ensino fundamental de oito para nove anos, em obediência à legislação em vigor - Lei n. 11.114/ 2005 e Lei n. 11.274/2006 -, vem produzindo debates e posições antagônicas frente à obrigatoriedade da inserção da criança de seis anos no ensino fundamental. O presente estudo, de caráter qualitativo, defende a necessidade de se compreender, na concretude da implementação dessa proposta, quais as dificuldades enfrentadas, algumas soluções buscadas e aprendizados construídos pelos envolvidos nessa ampliação. A investigação toma como base a realidade de uma rede de ensino de um município em processo de implantação do ensino fundamental de nove anos. Utilizou-se como fonte principal de material empírico entrevistas semiestruturadas realizadas com cada participante no início, no meio e no final do ano letivo. Os participantes são: a supervisora da secretaria municipal de educação; profissionais das três escolas do município - uma coordenadora e uma professora de primeiro ano de cada escola. O referencial teórico-metodológico do trabalho orienta-se pelos pressupostos da perspectiva da Rede de Significações. O processo de análise seguiu a redação orientada por sete eixos: 1-Condições oferecidas; 2- O sujeito do ensino fundamental de nove anos: a criança de seis anos; 3- Currículo; 4- Material didático adotado/centralidade na alfabetização; 5- Acompanhamento e formação; 6- Avaliação da ampliação/Adaptação?; 7- Aprendizados construídos. As falas das participantes são entendidas como um meio de se compreender os sentidos e significações que foram sendo construídos ao longo do ano no processo de implantação da nova política educacional. Encontramos nas falas das participantes o despreparo dos envolvidos - gestores...

Uma análise do critério cronológico como fator único para ingresso no 1° ano do ensino fundamental no município de Ivoti

Hanauer, Cristina Luiza Metz
Tipo: trabalho de conclusão de graduação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
95.78%
O tema deste trabalho é a análise do critério cronológico utilizado para ingresso dos alunos no 1º ano do Ensino Fundamental na Rede Municipal de Ensino de Ivoti. Os alunos das turmas de Nível 5 ou Pré B da Educação Infantil, conforme o Regimento Escolar das Escolas Municipais de Ensino Fundamental, precisam ter 6 anos completos até 31 de março para ingressar no 1° ano do Ensino Fundamental de 9 anos. Assim, foi estabelecida a seguinte questão de pesquisa: o critério cronológico deve ser o único fator determinante para ingresso dos alunos no 1° ano do Ensino Fundamental no município de Ivoti? Este projeto – uma análise da adoção do fator cronológico como único critério para a admissão dos alunos no 1º ano do Ensino Fundamental na rede mencionada – relaciona e fundamenta as possíveis consequências negativas da adoção desse critério único no desenvolvimento dos alunos. O estudo de caso, metodologia utilizada, inclui investigação em sala de aula, na Escola Municipal de Educação Infantil Bem Querer. A fundamentação teórica, embasada nas principais contribuições de Jean Piaget e Lev Vygotsky na sistematização do desenvolvimento da inteligência humana, aborda a temática da maturidade psicológica para a aprendizagem e indica...

Docência compartilhada nos anos iniciais do Ensino Fundamental de 9 anos

Caussi, Jéssica Reck
Tipo: trabalho de conclusão de graduação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
135.75%
O presente estudo busca explorar o conceito de docência compartilhada e, para tanto, investiga as experiências de alunos-estagiários da sétima etapa do curso de Pedagogia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul junto a professores dos anos iniciais do Ensino Fundamental de 9 anos de uma escola pública do município de Porto Alegre/ RS.O interesse por essa temática surgiu da experiência de estágio obrigatório do curso de Pedagogia da pesquisadora, realizado na perspectiva de docência compartilhada com a professora titular. A questão norteadora da pesquisa ficou elaborada da seguinte maneira: Que características da relação entre estagiários e professores titulares podem contribuir para a (re) configuração do conceito e das dimensões e complexidade da docência compartilhada? A partir dela foi possível realizar os objetivos deste estudo, dentre eles, conhecer as dimensões e a complexidade das relações entre estagiários e professores titulares e explorar, problematizar e ampliar o conceito de docência compartilhada. Esta tarefa foi realizada a partir de entrevistas e das análises das narrativas dos sujeitos pesquisados. A fundamentação teórica encontrada para o presente estudo teve por base, inicialmente...

A contribuição da informática educativa, através dos seus objetos de aprendizagem, no cotidiano dos 5º anos do ensino fundamental de 9 anos

Girola, Alessandra
Tipo: trabalho de conclusão de especialização Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
105.8%
O trabalho apresenta uma pesquisa caracterizada mista, realizada com alunos de três (3) turmas de 5º ano do Ensino Fundamental de nove (9) anos, com idades entre 10 e 13 anos, que utilizam o LIE (Laboratório de Informática Educativa) e seus recursos, em uma instituição pública, de Ensino Fundamental, localizada a 60 km de Porto Alegre/RS. Sabe-se da necessidade da utilização da informática nos dias de hoje. Os educandos têm contato desde o berço com tecnologia computacional, o que a torna uma grande aliada no processo de ensino-aprendizagem. Dentro desta proposta oferece-se a utilização de ferramentas e softwares que atuam perfeitamente como objetos que proporcionam outra maneira de construir a aprendizagem, renovando a prática pedagógica abordada. A partir desse avanço e sentido a necessidade de oferecer algo inovador, o município de Dois Irmãos juntamente com a instituição de ensino, citada na pesquisa, propiciou que os alunos pudessem melhorar suas práticas e expandir os seus conhecimentos e competências. Através um questionário realizado com os alunos e com alguns professores, pode-se ver a importância e vontade que se tem de trabalhar com a Informática e seus meios.

Política Educacional e o Ensino Fundamental de 9 Anos: da proposição implantação

Silva, Beatriz Passos da
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis Formato: 122 f. : il.
Português
Relevância na Pesquisa
105.74%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Educação - FCT; O presente trabalho de pesquisa, vinculado à linha de pesquisa “Políticas Públicas, organização escolar e formação de professores”, surgiu do interesse em relação ao processo de implantação do Ensino Fundamental de 9 anos e tem como lócus a rede Municipal de Ensino de Tupi Paulista-SP. A intenção foi investigar como se deu o processo administrativo-pedagógico de organização e reformulação para ampliação dessa etapa de ensino e também a forma como o grupo de professoras recebeu as mudanças do novo contexto, tendo em vista que o prazo legal da adequação de todas as escolas às determinações legais foi o ano de 2010. Buscamos compreender, com esta investigação, como essa proposta está chegando às escolas e como está sendo tratada pelos professores e nas demais instâncias do sistema educacional, ou seja, Secretarias Estaduais, Municipais ou Diretorias de Educação, através dos dispositivos legais e análise de toda a documentação referencial. Caracteriza-se como um estudo de caso, já que procura analisar uma dada realidade específica, a partir do grupo de professoras e gestores que fizeram um estudo...; This research paper linked to the research line Public Policies...

Escola de tempo integral e ludicidade: os pontos de vista de alunos do 1º ano do ensino fundamental

Azevedo, Nair Correia Salgado; Betti, Mauro
Fonte: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Publicador: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 255-275
Português
Relevância na Pesquisa
105.72%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); This study is related to the expansion of elementary school in Brazil from eight to nine years, and the implementation of full-time education in the city of Presidente Prudente (São Paulo). The Cidadescola Program followed the guidelines proposed by the Ministry of Education, including the recommendation to enhance the fun and games. In this scenario, the objectives of this study are to understand the Cidadescola Program under the expansion of elementary education policies and the implementation of full-time school; to investigate the points of view of children on the activities undertaken in this context, paying special attention to the theme of playfulness. This is an ethnographic study, based on participant observation and on various strategies for the field data collection. It was found that children emphasize relationships among themselves and leisure practices that promote movement. In the case of the school studied, it was also concluded that there is a risk of an opposition between the regular shift of classes and the opposite shift of these classes...

Ensino fundamental de nove anos: processo de implantação no munícipio de Rio Claro

Thomé, Roberto Jefferson
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: info:eu-repo/semantics/bachelorthesis Formato: 73 f.
Português
Relevância na Pesquisa
105.77%
The object of this study was to analyze the process of implementing the compulsory education to nine years, according to the Law 11.274/06, in Rio Claro. Thus it was established a brief analysis of the trajectory of Brazilian educational policy that began with the Law of Directives and Bases 4.024/61 and was followed by the Law 5.692/71, the 1988 Federal Constitution, the Law of Directives and Bases 9394 / 96, the National Educational Plan - Law 10.172/01, Law 11.114/05, 11.274/06 and the Constitutional Amendment. 59/2009, pointing to increase access to education that aims to expand and ensure free education and compulsory basic education for children aging from 04 to 17 years old. The research has been based on collecting bibliographical data, information and data for the municipality of Rio Claro, through official documents, semi-structured interviews, and research on government websites. The expansion of basic education to nine years has been securing the rights gained over time through education. Moreover, this expansion of education promotes a questioning about the quality of teaching and a concern for the financial contributions required for education.; O objeto deste trabalho foi analisar o processo de implantação do ensino de nove anos obrigatório...

Politicas para educação obrigatoria : o ensino fundamental com 9 anos de duração; Policies for mandatory education : the elementary school with 9 years of duration

Cristina Lucia Calicchio Gonçalves Cruvinel
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/07/2009 Português
Relevância na Pesquisa
105.8%
O entendimento da educação como direito do cidadão e dever do Estado remonta o final do século XIX e início do século XX, sendo fruto do jogo de forças sociais em conflito. Assim, a educação torna-se um problema público, que busca sua inserção nas agendas de governos na busca de soluções. A educação como direito se inscreve, portanto, no campo das políticas públicas de corte social. Esta pesquisa documental e bibliográfica inscreve-se na temática Ensino Fundamental de nove anos, tendo como área a Política e os sistemas Educacionais, e subárea Política e Legislação de ensino. Objetiva traçar o caminho legislativo da política educacional brasileira de ampliação da escolaridade obrigatória de oito para nove anos de duração com a inserção da criança de seis anos de idade, no período compreendido entre 2003 e 2008. Tomamos o imperativo legal nos âmbitos da federação brasileira e do Estado de Minas Gerais na busca de respostas para as seguintes questões: quais os sentidos implícitos e explícitos, apregoados pelos legisladores nos textos legais e nos documentos que organizam a ampliação do Ensino Fundamental, nos âmbitos da Federação e do Estado de Minas Gerais? Como isto se traduz na formulação de uma política pública? Na coleta de dados utilizamos a normatização federal e estadual mineira como fontes primárias e os autores Aguilar Villanueva (1996); Cunha (1986); Cury (2002); Kramer (2006); Nascimento (2001)...

A criança de 6 anos no ensino fundamental de 9 anos na perspectiva da qualidade na educação infantil

Campos, Juliana de Oliveira
Tipo: dissertação / dissertation
Português
Relevância na Pesquisa
145.9%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação, Programa de Pós-graduação em Educação, Mestrado em Educação 2011.; Este trabalho trata do ingresso da criança de 6 anos no Ensino Fundamental de 9 anos e se propõe a discuti-lo na perspectiva da qualidade na Educação Infantil. A investigação foi desenvolvida a partir da perspectiva sociológica da reprodução interpretativa e cultura de pares, e dos estudos sobre qualidade na Educação Infantil. A pesquisa foi realizada em uma classe de 1º ano do Ensino Fundamental de 9 anos da rede pública do Distrito Federal, na qual as crianças já frequentaram a Educação Infantil. De natureza qualitativa, esta pesquisa buscou entender o ponto de vista das crianças sobre o seu cotidiano no Ensino Fundamental, de maneira que fosse possível identificar que aspectos podem ou não contribuir para a qualidade nesta nova etapa. Para a construção das informações foram realizadas observações participantes, diálogo temático e a produção de uma carta coletiva, nas quais ficaram evidentes que as crianças possuem um olhar positivo da escola. No entanto, também explicitaram que existem alguns aspectos da Educação Infantil que são importantes para elas e não são considerados no Ensino Fundamental. A análise do material produzido com as crianças e as observações apontam para a necessidade de novas reflexões acerca das práticas no Ensino Fundamental de 9 anos...

"Agora seu filho entra mais cedo na escola": a criança de seis anos no ensino fundamental de nove anos em Minas Gerais

Santos,Lucíola Licínio de Castro Paixão; Vieira,Lívia Maria Fraga
Fonte: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes Publicador: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2006 Português
Relevância na Pesquisa
155.9%
Pela Lei federal 11.274/2006, promulgada em 6 de fevereiro deste ano, o ensino fundamental no Brasil passa a ter a duração de 9 anos, com a inclusão das crianças de 6 anos de idade. No entanto, alguns municípios e estados se anteciparam a esta lei, pois antes de sua promulgação já haviam estendido a obrigatoriedade escolar, a partir dos 6 anos, passando o ensino fundamental a ter um ano a mais de duração. Este é o caso de Minas Gerais que, em 2004, instituiu o ensino fundamental de 9 anos, incluindo as crianças de 6 anos de idade. Neste contexto, este artigo busca mostrar como foi implantado o ensino fundamental de 9 anos em Minas Gerais, considerando a realidade educacional brasileira. O objetivo é fazer uma análise sobre esta medida e identificar que condições possibilitaram sua emergência e as conseqüências de sua implementação para o ensino fundamental e para a educação infantil. Nesse sentido, considera-se a necessidade de discutir os efeitos de uma política em suas interações com outras políticas. Para isso, busca-se não endossar apenas os efeitos positivos mais aparentes e também não aderir apressadamente às críticas até então levantadas sobre esta política.

As crianças de 0 a 6 anos nas políticas educacionais no Brasil: educação infantil e/é fundamental

Kramer,Sonia
Fonte: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes Publicador: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2006 Português
Relevância na Pesquisa
95.67%
Este artigo discute a educação infantil no contexto das políticas educacionais no Brasil. Inicialmente, situa a educação infantil no cenário político nacional e apresenta desafios deste campo. Focaliza, em seguida, a formação de profissionais de educação infantil, um dos maiores desafios das políticas educacionais, e trata da importância das mudanças curriculares do curso de pedagogia. No terceiro item, analisa educação infantil e ensino fundamental (agora com nove anos) como instâncias indissociáveis do processo de democratização da educação brasileira e destaca a relevância desta articulação no que se refere às crianças e ao trabalho pedagógico nas creches, pré-escolas e escolas.

Diretrizes curriculares nacionais para o ensino fundamental de 9 anos e o Plano Nacional de Educação: abrindo a discussão

Santos,Lucíola Licínio
Fonte: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes Publicador: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2010 Português
Relevância na Pesquisa
125.72%
O objetivo desse artigo é levantar alguns pontos que caracterizaram o processo de elaboração do Parecer e do Projeto de Resolução das Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de 9 (nove) anos (Parecer CNE/CEB n. 11/2010), encaminhados ao ministro da Educação. A finalidade é contribuir com futuros estudos que busquem discutir uma política pública, considerando seu processo de elaboração, os atores envolvidos, as disputas e os interesses em jogo. Ao lado disso, procuro estabelecer um diálogo dessa proposta de Diretrizes com o Plano Nacional de Educação (PNE) elaborado pela Conferência Nacional de Educação (CONAE). A comparação entre esses dois textos vai mostrar que, mesmo se tratando de documentos de natureza e fins distintos, há uma grande convergência de ideias entre eles, fruto do percurso de sua construção e da presença de atores participantes dos dois processos.

Ensino Fundamental de 9 anos: estamos preparados para implantá-lo?

Gorni,Doralice Aparecida Paranzini
Fonte: Fundação CESGRANRIO Publicador: Fundação CESGRANRIO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2007 Português
Relevância na Pesquisa
155.83%
A revisão da história do desenvolvimento da educação brasileira ao longo do séc. XX permite-nos observar que grande parte das alternativas implantadas com o intuito de resolver os problemas de democratização, acesso e permanência do aluno em uma escola de qualidade foram suplantadas por políticas de caráter econômico e financeiro que acabavam preterindo os aspectos pedagógicos. Com base nesta constatação, entendemos que a atual proposição de ampliação do Ensino Fundamental de 8 para 9 anos representa uma nova oportunidade para a revisão deste procedimento histórico no âmbito da sociedade brasileira. Tendo em vista que o prazo proposto para adequação de todas as escolas à lei é 2010, realizou-se uma investigação junto a 2 (dois) Núcleos Regionais de Ensino, 8 (oito) Secretarias Municipais de Educação e 12 (doze) escolas vinculadas a estes órgãos, localizadas em diferentes cidades e regiões do estado do Paraná-Brasil, com o objetivo de investigar como a referida proposta chegou às escolas, bem como de que forma as mesmas estão se preparando para este processo. Para tanto, foram realizadas entrevistas junto a representantes dos núcleos e secretarias e também, junto aos diretores e professores das escolas. Pode-se constatar que muito pouco se sabe acerca da proposta de Implantação do Ensino Fundamental de 9 anos e que pairam muitas dúvidas e preocupações sobre se a proposta não consiste somente em mais uma mudança política e estrutural...

O direito à educação e sua relação com a ampliação da escolaridade obrigatória no Brasil

Flach,Simone de Fátima
Fonte: Fundação CESGRANRIO Publicador: Fundação CESGRANRIO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2009 Português
Relevância na Pesquisa
115.76%
O artigo propõe uma reflexão sobre a conquista do direito à educação e sua relação com a ampliação da escolaridade obrigatória no Brasil, evidenciada a partir da ampliação do Ensino Fundamental de 8 para 9 anos. Para tanto, faz-se uma exposição sobre a conquista histórica do direito à educação, procurando demonstrar como este direito vem sendo assegurado legalmente. A partir da análise de textos tanto da área educacional quanto jurídica e documentos legais, o texto procura colocar em evidência alguns avanços e limites no processo histórico de ampliação da escolaridade obrigatória no Brasil. Ao final aponta a ampliação da escolaridade obrigatória - Ensino Fundamental de 9 anos - como um avanço para a realidade educacional brasileira, alertando para os limites que a proposta pode desenvolver caso seja efetivada sem o compromisso de assegurar o respeito à infância e a educação como direito de cidadania.

A alfabetização de crianças de 1° e 2° ano do Ensino Fundamental de 9 anos: uma contribuição para a definição de uma Matriz de Competências e Habilidades de leitura, escrita e matemática

Fontanive,Nilma; Klein,Ruben; Marino,Leandro; Abreu,Mariza; Bier,Sônia E.
Fonte: Fundação CESGRANRIO Publicador: Fundação CESGRANRIO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2010 Português
Relevância na Pesquisa
105.72%
O Projeto Piloto de Alfabetização foi desenvolvido com alunos da rede pública do Rio Grande do Sul que ingressaram com seis anos, no ensino fundamental de nove anos, no ano de 2007 e que permaneceram no segundo ano, em 2008. Visando a avaliar as habilidades de leitura, escrita e matemática alcançados pelos alunos nesses dois anos foi conduzida uma pesquisa separando esses alunos em quatro grupos, sendo que três deles participaram das atividades de aprendizagem desenvolvidas por três Instituições convidadas e o outro grupo, de controle, que realizou atividades promovidas pelas próprias escolas. No ano de 2008 o projeto abrangeu também alunos novos que ingressaram no 1º ano do EF. Os resultados serão apresentados em escalas únicas de proficiências em Leitura, Escrita e Matemática obtidas pela Teoria de Resposta ao Item (TRI) que expressam os desempenhos dos alunos ao final do 1º e do 2º ano de escolaridade do ensino fundamental. Os principais resultados mostraram que houve um grande ganho de proficiências entre o 1º e o 2º ano nas duas disciplinas. A interpretação da escala de Leitura e Escrita evidencia que o domínio das habilidades de Escrita é alcançado pelos alunos nos níveis mais altos da escala enquanto que as habilidades de Leitura surgem antes. Em Matemática...

"Parece um prezinho": famílias de classes populares e o novo ensino fundamental

Rocha,Maria Silvia Pinto de Moura Librandi da
Fonte: Departamento de Psicologia - Universidade Estadual de Maringá Publicador: Departamento de Psicologia - Universidade Estadual de Maringá
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2010 Português
Relevância na Pesquisa
125.74%
Este artigo aborda parte dos resultados de pesquisa desenvolvida em 8 turmas de primeiro ano de 5 escolas municipais, visando estudar a implementação do Ensino Fundamental (EF) de 9 anos. Desenvolvida em 2006 - ano de adoção do novo EF no município em que as escolas se encontram - a pesquisa compôs-se por conjunto de procedimentos metodológicos, dos quais destacamos as entrevistas semi-estruturadas com 58 familiares de alunos de 6 anos das turmas estudadas. As análises do material empírico permitiram evidenciar que a recepção do novo EF pelos entrevistados foi predominantemente favorável, decorrente de expectativas de alfabetização das crianças. Consequentemente, avaliaram de modo positivo atividades de leitura/escrita no primeiro ano, criticaram a baixa freqüência das mesmas no cotidiano escolar e opuseram-se à existência de outras atividades no currículo, sobretudo às atividades lúdicas. Com este estudo, pretende-se contribuir para reflexões sobre desafios a serem enfrentados na implementação do novo EF, focalizando, particularmente, as relações famílias-escolas.

A atividade lúdica, a criança de 6 anos e o ensino fundamental

Rocha,Maria Silvia Pinto de Moura Librandi da
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE) Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 Português
Relevância na Pesquisa
115.7%
O trabalho aqui apresentado refere-se a uma pesquisa realizada em 2006, com objetivo de compreender os impactos da implementação do Ensino Fundamental de 9 anos em 8 turmas de primeiro ano de escolas da rede municipal de uma cidade no interior de São Paulo. Foram objeto de análise as práticas educacionais mais típicas encetadas nestes espaços educacionais, com especial destaque às condições oferecidas para a atividade lúdica. A metodologia usada foi: observação participante, entrevista (com professoras, mães/pais/responsáveis e alunos de 6 anos) e questionário (para orientadoras pedagógicas das pré-escolas frequentadas pelas crianças em 2005). O material empírico permitiu identificar grandes dificuldades para inserção da atividade lúdica nos contextos escolares. Estes resultados permitem indagar: (i) se as escolas terão condições de incluir as brincadeiras como parte do currículo (como prescrevem os documentos oficiais) e (ii) quais as repercussões desta nova forma de escolarização sobre o desenvolvimento psicológico das crianças brasileiras.

Ampliação do ensino fundamental: a que demandas atende? A que regras obedece? A que racionalidades corresponde?

Marcello,Fabiana de Amorim; Bujes,Maria Isabel Edelweiss
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2011 Português
Relevância na Pesquisa
115.69%
O objetivo deste texto é analisar, a partir de um conjunto de materiais oficiais e sob a luz de um referencial foucaultiano, como o ensino fundamental de 9 anos (e a nova organização curricular a ele implicada) torna-se efeito emblemático de um processo de "mudança de ênfases" (Saraiva, Veiga-Neto, 2009) acerca dos tipos de racionalidade que orientam as práticas sociais voltadas para a criança pequena. Para tanto, num primeiro momento, mostra-se de que maneiras outras "mudanças de ênfases" foram operadas em outros contextos nacionais. Ou seja, a partir dos trabalhos de Hultqvist (1998) e Baker (1998), descreve-se como se deram, na Suécia e nos Estados Unidos (respectivamente), profundas modificações no cuidado e atendimento à criança pré-escolar, bem como na proposta e mesmo na forma de organização da escola infantil. Em seguida, e tomando tais autores como base, a discussão analítica empreendida se dá a partir de três tópicos fundamentais: inicialmente, descrevemos a captura da infância em nome de algo que se denomina e se apresenta sob a égide da qualidade; em seguida (e daí decorrente), voltamos nosso olhar para a relação entre Estado e o conceito de criança-projeto (relação da qual parte uma fórmula criança-ideal - sociedade-ideal) e...