Página 1 dos resultados de 211 itens digitais encontrados em 0.175 segundos

O ensino fundamental de nove anos e o direito à educação; Nine-year fundamental education and the right to education

ARELARO, Lisete Regina Gomes; JACOMINI, Márcia Aparecida; KLEIN, Sylvie Bonifácio
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
176.1%
Neste artigo são analisadas as consequências das Leis Federais nº. 11. 114/05, que instituiu o início da obrigatoriedade do ensino fundamental aos 6 anos de idade, e a de nº 11. 274/06, que ampliou a duração do ensino fundamental para nove anos, mantido o início aos 6 anos. As análises ora apresentadas são baseadas em documentos e dados empíricos da pesquisa Avaliando políticas educacionais: um estudo sobre a implantação do ensino fundamental de nove anos no Estado de São Paulo, de caráter qualitativo, realizada em redes de ensino municipal e estadual, que envolveu diferentes segmentos: profissionais da educação, pais e crianças de 6 anos matriculadas no primeiro ano do ensino fundamental. As entrevistas e os questionários permitiram o levantamento de opiniões dos sujeitos sobre diversos aspectos da implantação do ensino fundamental de nove anos e a comparação com as intenções anunciadas nos documentos oficiais à luz de três princípios educacionais: direito à educação, gestão democrática e qualidade de ensino. Constatou-se a permanência de práticas que desconsideram tanto os preceitos legais quanto a importância da participação dos envolvidos no processo educativo para a realização de uma educação de qualidade. Da mesma forma...

Ensino fundamental de nove anos no município de  São Paulo: um estudo de caso; Nine years elementary school in São Paulo city: a study case.

Klein, Sylvie Bonifacio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/05/2011 Português
Relevância na Pesquisa
166.11%
A pesquisa foi motivada pela alteração da organização da educação básica por meio das Leis federais nº.11.114/05, que alterou a idade obrigatória de ingresso no ensino fundamental para seis anos de idade, e nº.11/274/06, que ampliou a duração do ensino fundamental para nove anos. Tinha-se como objetivo analisar a implementação do ensino fundamental de nove anos na rede municipal de São Paulo. Para tanto, foi realizado um estudo de caso em uma turma de 1º ano do ensino fundamental de nove anos, em escola da rede municipal, visando articular as orientações e normatizações da política nacional, sua adequação em nível municipal e sua realização no cotidiano da escola. Como forma de contextualizar o objeto de pesquisa abordou-se aspectos históricos da ampliação do ensino fundamental e buscou-se referências sobre a etapa até então responsável pelo atendimento das crianças de seis anos: a educação infantil. Foram levantados exemplos de experiências de ensino fundamental de nove anos anteriores à alteração nacional, bem como a relação das mudanças estudadas com o financiamento da educação básica. Foi feito levantamento documental sobre o tema nas normatizações nacionais, estaduais de São Paulo e municipais...

Mudanças e continuidades da cultura da escola no contexto de implantação do Ensino Fundamental de nove anos; Change and continuity of the school culture in the context of implementing the 9-years Primary Education Program.

Bezerra, Delma Rosa dos Santos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/08/2011 Português
Relevância na Pesquisa
166.08%
O presente estudo se desenvolveu a partir de uma problematização sobre o processo de mudança e continuidade da cultura da escola que envolve tanto uma discussão do entendimento de cultura quanto de instituição escolar. Os sistemas educacionais brasileiros e suas respectivas unidades escolares vivem um momento muito importante de mudança do Ensino Fundamental. Essa modificação decorre das determinações na Lei 11.274 de 2006, que fez aprovar a proposta de ampliação do Ensino Fundamental de oito para nove anos, com a inclusão das crianças de 6 anos de idade. Essa mudança legal afeta o cotidiano da escola à medida que impõe uma revisão dos objetivos do Ensino Fundamental e, consequentemente, da cultura nela estabelecida. É nesse contexto de transição que aconteceu a pesquisa que teve como objetivo investigar mudanças e continuidades da cultura da escola a partir da perspectiva dos professores. Aproximamo-nos de uma concepção de cultura que a define como sendo constituída por meio de significados estabelecidos e compartilhados socialmente que se materializam em práticas significantes. O estudo foi realizado numa escola de Ensino Fundamental que estava no segundo ano de implantação do Ensino Fundamental de nove anos. Constitui-se como instrumento de coleta de dados: (1) observações do cotidiano da instituição; (2) análise dos documentos Referencial Curricular Municipal e Projeto Político- Pedagógico (registradas em caderno de campo); (3) e...

Ensino Fundamental de nove anos: dificuldades enfrentadas e aprendizados construídos por gestores e professores; Nine year Elementary School Cycle

Thomé, Andréa Cristine Mesquita Bergamasco
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/08/2011 Português
Relevância na Pesquisa
166.07%
A temática da ampliação do ensino fundamental de oito para nove anos, em obediência à legislação em vigor - Lei n. 11.114/ 2005 e Lei n. 11.274/2006 -, vem produzindo debates e posições antagônicas frente à obrigatoriedade da inserção da criança de seis anos no ensino fundamental. O presente estudo, de caráter qualitativo, defende a necessidade de se compreender, na concretude da implementação dessa proposta, quais as dificuldades enfrentadas, algumas soluções buscadas e aprendizados construídos pelos envolvidos nessa ampliação. A investigação toma como base a realidade de uma rede de ensino de um município em processo de implantação do ensino fundamental de nove anos. Utilizou-se como fonte principal de material empírico entrevistas semiestruturadas realizadas com cada participante no início, no meio e no final do ano letivo. Os participantes são: a supervisora da secretaria municipal de educação; profissionais das três escolas do município - uma coordenadora e uma professora de primeiro ano de cada escola. O referencial teórico-metodológico do trabalho orienta-se pelos pressupostos da perspectiva da Rede de Significações. O processo de análise seguiu a redação orientada por sete eixos: 1-Condições oferecidas; 2- O sujeito do ensino fundamental de nove anos: a criança de seis anos; 3- Currículo; 4- Material didático adotado/centralidade na alfabetização; 5- Acompanhamento e formação; 6- Avaliação da ampliação/Adaptação?; 7- Aprendizados construídos. As falas das participantes são entendidas como um meio de se compreender os sentidos e significações que foram sendo construídos ao longo do ano no processo de implantação da nova política educacional. Encontramos nas falas das participantes o despreparo dos envolvidos - gestores...

Ensino fundamental de nove anos: uma ampliação de direitos?; Nine-year fundamental education: an expansion of rights?

Ferraresi, Paula Daniele
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/12/2014 Português
Relevância na Pesquisa
176.13%
Após a promulgação da Lei nº 11.274/06, que ampliou a duração do ensino fundamental para nove anos, diversos estudiosos voltaram seus olhares para esta temática, buscando investigar como se deu o processo de implantação dessa política. Com o grande número de produções sobre esse tema, cada qual com diferentes graus de abrangência, tornou-se possível e necessário analisar, de forma integrada, os resultados desses estudos para traçar um panorama geral de como se deu a implantação do ensino fundamental de nove anos em âmbito nacional. Assim, a presente pesquisa tem por objetivo analisar o que pesquisas empíricas indicam sobre a implantação do ensino fundamental de nove anos no país, e analisar as possíveis contribuições e os problemas gerados por essa política. A busca foi realizada nas bases de dados CAPES, SCIElo, Edubase, PePSIC, Anped e Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD), resultando em um total de 84 pesquisas. As pesquisas apontam para alguns problemas na implantação do ensino fundamental de nove anos, como a falta de participação dos professores nos processos de decisão, a ausência ou insuficiência dos cursos de formação continuada, a falta de adequação do espaço escolar para receber as crianças de seis anos...

A organização do trabalho pedagógico no primeiro ano do ensino fundamental de nove anos

Moura, Gabriela Caetano de
Tipo: trabalho de conclusão de graduação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
146.01%
O presente trabalho apresenta uma reflexão sobre o primeiro ano do ensino fundamental de nove anos, procurando investigar as concepções de professoras dessa etapa do ensino acerca da organização do seu trabalho pedagógico. O referencial teórico utilizado fundamenta-se nas publicações do MEC sobre a ampliação da escolarização obrigatória, como as orientações para a inclusão da criança de seis anos de idade, além das Leis n°11.1 14/05, que torna obrigatório o início do ensino fundamental aos seis anos, e a n°1 1.274/06, que amplia a sua duração para nove anos, como também das Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de nove anos. A pesquisa, uma abordagem de cunho qualitativo, valeu-se de levantamento bibliográfico sobre o tema e de entrevistas semi-estruturadas junto a duas docentes do primeiro ano. As entrevistas possibilitaram conhecer o trabalho pedagógico destas docentes, identificando tanto as concepções e objetivos das mesmas em relação às especificidades dessa etapa da escolaridade, quanto as práticas pedagógicas que essas professoras consideram adequadas, bem como, os suportes ou orientações que elas receberam ou procuraram para fundamentar e organizar o trabalho com essa faixa etária. As análises indicam que...

Alfabetização no ensino fundamental de nove anos: avaliação discente e suas implicações para as práticas pedagógicas

Guarnieri, Maria Regina; Vieira, Luciene Cerdas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 55-71
Português
Relevância na Pesquisa
155.98%
This paper focuses data from discussions done with teachers who work with the three early years of nine-years elementary chool, in two Municipal schools of São Paulo inland, in order to investigate the students’ literacy degree. Considering a test applied to students of three early years of those schools, this study deals with the literacy performance results of 153 children of third school year. It also relates data of this test with some aspects that have characterized the literacy teachers’ practices. Initially, it presents considerations about the literacy process in extent of nine-years elementary school and some implications for the teachers’ practices. Then, it emphasizes the test results of third year students, pointing out what skills were already developed by them in literacy process and what skills must be improved. Results show that those children are not literated. They demonstrate difficulties in the appropriation of reading and writing skills, even in the third school year. It suggests the teachers’ need to reorganize their practices in classroom and to revise students’ literacy process, allowing to every student the full appropriation of reading and writing.; Este artigo focaliza dados oriundos de discussões com professoras que atuam nos três primeiros anos do ensino fundamental de nove anos...

Perspectivas e entraves dos professores que trabalham com os três primeiros anos do ensino fundamental de nove anos no Brasil: o caso das Escola Públicas do Município de Macapá

Mendes, Joelma de Souza Costa
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
175.99%
O presente estudo teve como grande finalidade identificar os entraves e as perspectivas dos professores e dos coordenadores pedagógicos que no ano letivo de 2010 trabalhavam com os três primeiros anos do ensino fundamental de nove anos em Escolas Públicas do Município de Macapá, Estado do Amapá, Brasil. O estudo contou, em concreto, com a participação de 115 professores e 34 coordenadores pedagógicos, abrangendo 35 escolas integrantes da Secretaria Municipal de Educação do Município de Macapá, do 1º, 2º e 3º anos de cada escola pesquisada. Os dados que tornaram possível o presente estudo foram recolhidos através de um inquérito por questionário. A análise dos resultados obtidos permitiu inferir que tanto os professores quanto os coordenadores pedagógicos que atuam no sistema de nove anos, em particular nos três primeiros anos de escolaridade, requereriam um conhecimento mais amplo sobre a nova proposta e deveriam beneficiar de formação continuada mais ampla e frequente e mais específica que possam nortear as diretrizes ao atendimento da criança em seus aspectos físico, psicológico, intelectual e social. Concluiu-se que o sistema educacional do município deverá estabelecer um compromisso mais acentuado com a formação continuada dos professores e coordenadores pedagógicos...

Alfabetização no ciclo inicial do ensino fundamental de nove anos: reflexões sobre as proposições do Ministério da Educação

Gontijo,Cláudia Maria Mendes
Fonte: Centro de Estudos Educação e Sociedade Publicador: Centro de Estudos Educação e Sociedade
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2013 Português
Relevância na Pesquisa
166.03%
Este artigo parte de uma pesquisa documental mais ampla, cuja finalidade foi analisar as políticas de alfabetização infantil implementadas no período de 2003 a 2012. Objetiva compreender as orientações formuladas pelo Ministério da Educação para o ensino fundamental de nove anos relativas à alfabetização infantil. Dessa forma, toma como objeto de análise a orientação intitulada Ensino fundamental de nove anos: orientações gerais (2004) e a coletânea denominada A criança de seis anos, a linguagem escrita e o ensino fundamental de nove anos: orientações para o trabalho com a linguagem escrita com crianças de seis anos de idade (2009). Conclui que as proposições do Ministério da Educação ainda estão pautadas na ideia de carência cultural e, por isso, em grande medida, as orientações para o ensino da linguagem escrita estão fundadas em processos de aquisição de capacidades que visam a suprir tais carências.

"Agora seu filho entra mais cedo na escola": a criança de seis anos no ensino fundamental de nove anos em Minas Gerais

Santos,Lucíola Licínio de Castro Paixão; Vieira,Lívia Maria Fraga
Fonte: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes Publicador: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2006 Português
Relevância na Pesquisa
166%
Pela Lei federal 11.274/2006, promulgada em 6 de fevereiro deste ano, o ensino fundamental no Brasil passa a ter a duração de 9 anos, com a inclusão das crianças de 6 anos de idade. No entanto, alguns municípios e estados se anteciparam a esta lei, pois antes de sua promulgação já haviam estendido a obrigatoriedade escolar, a partir dos 6 anos, passando o ensino fundamental a ter um ano a mais de duração. Este é o caso de Minas Gerais que, em 2004, instituiu o ensino fundamental de 9 anos, incluindo as crianças de 6 anos de idade. Neste contexto, este artigo busca mostrar como foi implantado o ensino fundamental de 9 anos em Minas Gerais, considerando a realidade educacional brasileira. O objetivo é fazer uma análise sobre esta medida e identificar que condições possibilitaram sua emergência e as conseqüências de sua implementação para o ensino fundamental e para a educação infantil. Nesse sentido, considera-se a necessidade de discutir os efeitos de uma política em suas interações com outras políticas. Para isso, busca-se não endossar apenas os efeitos positivos mais aparentes e também não aderir apressadamente às críticas até então levantadas sobre esta política.

Ensino fundamental de nove anos e a inserção de crianças de seis anos na escolarização obrigatória no Distrito Federal: estudo de caso

Dantas,Angélica Guedes; Maciel,Diva Maria M. A.
Fonte: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes Publicador: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2010 Português
Relevância na Pesquisa
165.97%
Este artigo traz uma reflexão sobre o processo de consolidação do ensino fundamental de nove anos na rede pública de ensino do Distrito Federal (DF) e põe em questão as peculiaridades da inserção de crianças de seis anos de idade nesse novo ambiente, a partir da ação docente observada no contexto de pesquisa. Constam da pesquisa uma microetnografia das salas de aula, a imersão no cotidiano escolar das classes participantes e entrevistas com as professoras. Participaram do estudo alunos e professoras de duas classes de primeiro ano de duas escolas públicas do Distrito Federal, de naturezas distintas. Os resultados analisados e discutidos a partir das orientações presentes nos documentos veiculados pelo Ministério da Educação sobre a temática são apresentados, tendo como foco a percepção dos professores sobre os meandros que permeiam a ampliação do ensino fundamental no DF.

Implicações das políticas educacionais no contexto do ensino fundamental de nove anos

Silva,Ceris Salete Ribas da; Cafiero,Delaine
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais Publicador: Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2011 Português
Relevância na Pesquisa
165.93%
Tendo em vista o contexto da implantação do Ensino Fundamental de nove anos nas escolas públicas do país, este texto busca refletir sobre algumas implicações de três ações de uma política educacional desenvolvida nos últimos anos, com o objetivo de melhorar os índices de alfabetização e letramento. Os objetivos principais da reflexão aqui apresentada são, então: 1. analisar alguns impactos das avaliações sistêmicas nas práticas de alfabetização; 2. discutir as mudanças nos livros didáticos das séries iniciais; 3. discutir as possibilidades e os limites no processo de formação de professores que atuam nos anos iniciais da escola básica. Essa reflexão pode contribuir para a compreensão do adensamento dessas políticas e de seus efeitos na qualidade do ensino público no país, além de agregar ao debate conceitual (em momento de efervescência teórica) questões vividas pelos professores por meio do processo da institucionalização dessas ações.

A supremacia da perspectiva associacionista em práticas alfabetizadoras no 1º ano do ensino fundamental de nove anos

Nogueira,Gabriela Medeiros; Peres,Eliane Teresinha
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais Publicador: Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 Português
Relevância na Pesquisa
165.9%
O propósito deste trabalho é apresentar os resultados de uma pesquisa realizada em 2010 sobre práticas de alfabetização em uma turma do 1º ano da rede municipal de Pelotas-RS. Os procedimentos metodológicos foram realizados através de análise documental (LE GOFF, 1992) e da abordagem etnográfica (COHN, 2005; GEERTZ, 2008), considerando principalmente os estudos sobre alfabetização desenvolvidos por Soares (2001a, 2004a), Kramer (2006) e Peres (2009). Os dados foram coletados através da análise dos cadernos das crianças, dos documentos expedidos pelo Ministério da Educação que tratam da proposta para o ensino fundamental de nove anos e dos documentos da Secretaria Municipal de Educação (SME). Os resultados da pesquisa indicam que a alfabetização desenvolvida no cotidiano da turma de 1º ano investigada não corresponde à proposta do governo federal e da Secretaria Municipal de Educação de Pelotas.

O ensino fundamental de nove anos e o direito à educação

Arelaro,Lisete Regina Gomes; Jacomini,Márcia Aparecida; Klein,Sylvie Bonifácio
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2011 Português
Relevância na Pesquisa
166.06%
Neste artigo são analisadas as consequências das Leis Federais nº. 11. 114/05, que instituiu o início da obrigatoriedade do ensino fundamental aos 6 anos de idade, e a de nº 11. 274/06, que ampliou a duração do ensino fundamental para nove anos, mantido o início aos 6 anos. As análises ora apresentadas são baseadas em documentos e dados empíricos da pesquisa Avaliando políticas educacionais: um estudo sobre a implantação do ensino fundamental de nove anos no Estado de São Paulo, de caráter qualitativo, realizada em redes de ensino municipal e estadual, que envolveu diferentes segmentos: profissionais da educação, pais e crianças de 6 anos matriculadas no primeiro ano do ensino fundamental. As entrevistas e os questionários permitiram o levantamento de opiniões dos sujeitos sobre diversos aspectos da implantação do ensino fundamental de nove anos e a comparação com as intenções anunciadas nos documentos oficiais à luz de três princípios educacionais: direito à educação, gestão democrática e qualidade de ensino. Constatou-se a permanência de práticas que desconsideram tanto os preceitos legais quanto a importância da participação dos envolvidos no processo educativo para a realização de uma educação de qualidade. Da mesma forma...

Trabalho docente e desenvolvimento das atividades simbólicas: considerações para o ensino fundamental de nove anos

Nogueira,Ana Lúcia Horta; Catanante,Ingrid Thais
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2011 Português
Relevância na Pesquisa
166.02%
Como forma de garantir às crianças de 6 anos de idade o acesso à educação escolar, a ampliação do ensino fundamental para nove anos traz relevantes questões para o atual debate educacional brasileiro. A partir da concepção do trabalho como atividade historicamente situada e mediada, este artigo discute como a implantação do ensino fundamental de nove anos pode afetar as condições de o trabalho do professor e produzir formas de intervenção educativa. Ao analisar trechos de entrevistas realizadas com professoras da educação infantil e/ou ensino fundamental, problematiza os ajustes e renormalizações efetivados pelo profissional ao preencher as lacunas entre o trabalho prescrito realizado e real, e aborda os processos de individualização, de enfraquecimento do coletivo de trabalho, de amputação do agir e de produção do déficit instrumental (conforme explicitado pela ergonomia francesa para análise do trabalho). Como parte das tensões do trabalho, os comentários das professoras trazem os impasses relacionados à forma de lidar com o processo de desenvolvimento das atividades simbólicas e da linguagem escrita, discutidos neste artigo a partir da abordagem histórico-cultural. Dessa forma, como um aspecto do conhecimento que caracteriza o ofício do professor...

Letramento no ensino fundamental de nove anos no Brasil: ações legais e pedagógicas previstas nos documentos oficiais

Chaguri,Jonathas de Paula; Jung,Neiva Maria
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
175.97%
Letramento é um conceito que vem sendo amplamente abordado em estudos relacionados à leitura e à escrita. A necessidade de o letramento escolar propiciar aos sujeitos um domínio da língua materna que se estenda para além da própria escola é uma das principais questões presentes nas discussões realizadas em torno do tema no Brasil (SOARES, 2004, 2010a; TERZI, 1995; KLEIMAN, 1995; CERUTTI-RIZZATTI, 2009, 2012). O objetivo deste trabalho é possibilitar uma discussão a respeito da política de ampliação do ensino fundamental de nove anos e verificar as ações educacionais previstas em termos de leitura e escrita dentro desse novo cenário educacional. Assim, quanto aos aspectos teóricos e metodológicos, o trabalho pauta-se nos novos estudos do letramento (STREET, 1984, 2010; HEATH, 1983; BARTON; HAMILTON, 2000) e propõe uma análise de dados documentais a respeito da implantação do ensino fundamental de nove anos. Em termos de resultados, os dados evidenciam que a iniciativa de aumentar o tempo de escolaridade do aluno brasileiro é importante, mas que, infelizmente, ainda não se estabeleceu um caminho claro do que a escola deve fazer nesse ano a mais de escolaridade. Os documentos mencionam um trabalho efetivo com o letramento como prática social...

Letramento no ensino fundamental de nove anos no Brasil: ações legais e pedagógicas previstas nos documentos oficiais

Chaguri,Jonathas de Paula; Jung,Neiva Maria
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
175.97%
Letramento é um conceito que vem sendo amplamente abordado em estudos relacionados à leitura e à escrita. A necessidade de o letramento escolar propiciar aos sujeitos um domínio da língua materna que se estenda para além da própria escola é uma das principais questões presentes nas discussões realizadas em torno do tema no Brasil (SOARES, 2004, 2010a; TERZI, 1995; KLEIMAN, 1995; CERUTTI-RIZZATTI, 2009, 2012). O objetivo deste trabalho é possibilitar uma discussão a respeito da política de ampliação do ensino fundamental de nove anos e verificar as ações educacionais previstas em termos de leitura e escrita dentro desse novo cenário educacional. Assim, quanto aos aspectos teóricos e metodológicos, o trabalho pauta-se nos novos estudos do letramento (STREET, 1984, 2010; HEATH, 1983; BARTON; HAMILTON, 2000) e propõe uma análise de dados documentais a respeito da implantação do ensino fundamental de nove anos. Em termos de resultados, os dados evidenciam que a iniciativa de aumentar o tempo de escolaridade do aluno brasileiro é importante, mas que, infelizmente, ainda não se estabeleceu um caminho claro do que a escola deve fazer nesse ano a mais de escolaridade. Os documentos mencionam um trabalho efetivo com o letramento como prática social...

Ensino Fundamental de nove anos: uma an??lise das contribui????es de disserta????es e teses defendidas no per??odo de 2006-2010

Nogueira, Gabriela Medeiros; Peres, Eliane Teresinha
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
156.07%
Este artigo tem por objetivo apresentar os principais resultados de uma pesquisa que envolveu an??lise de trinta e seis disserta????es de mestrado e de cinco teses de doutorado. O tema desses trabalhos ?? o Ensino Fundamental de nove anos, e todos eles foram defendidos em Programas de P??s-Gradua????o em Educa????o durante o per??odo de 2006 a 2010. Nosso prop??sito foi conhecer a produ????o acad??mica sobre essa tem??tica de pesquisa e suas principais contribui????es para o campo da Educa????o. Os resultados dessa investiga????o indicam que produ????es acad??micas sobre o Ensino Fundamental de nove anos est??o relacionadas a diferentes aspectos. No caso dessa pesquisa, identifi camos quatorze enfoques diferentes, entre os quais se destacam: pol??tica de implanta????o do Ensino Fundamental de nove anos; signifi cados atribu??dos pelas professoras ao Ensino Fundamental de nove anos; alfabetiza????o e letramento; inf??ncia e rela????es entre Educa????o Infantil e Ensino Fundamental.; This article presents the key results of a study involving the analysis of thirty-six Master???s Degree dissertations and fi ve Doctorate theses defended as part of the Postgraduate courses in Education, from 2006 to 2010, focusing on the subject of the nine-year Elementary Education. The aim is to investigate the academic production on this theme of research...

O primeiro ano do ensino fundamental de nove anos: desafios e implica????es educacionais para as crian??as e as professoras

Molon, Susana In??s
Tipo: conferenceobject; lecture
Português
Relevância na Pesquisa
155.92%
Este artigo apresenta os desafios e as implica????es educacionais para as crian??as e as professoras do primeiro ano do Ensino Fundamental de nove anos que foram atingidas pela Lei n?? 11.274, que instituiu uma nova modalidade de Ensino. Desde 2006, foram observadas 16 turmas de duas Escolas municipais da periferia da cidade do Rio Grande/RS. Os fundamentos te??rico-metodol??gicos da pesquisa estavam alicer??ados na Abordagem S??ciohist??rica e na Sociologia da Inf??ncia. Os dados coletados por meio de observa????es e de entrevistas semiestruturadas com as crian??as evidenciaram o modo como as professoras e as crian??as est??o experimentando essa reorganiza????o do espa??o e do tempo no cotidiano escolar. Os principais desafios e implica????es educacionais est??o relacionados ao modo de conceber as crian??as, os processos de desenvolvimento e aprendizado e as rela????es e pr??ticas sociais na proposta pedag??gica, bem como ?? forma de compreender o l??dico e a brincadeira no processo de ensinar e aprender e de se desenvolver. Esses desafios e implica????es questionam se as professoras tiveram ou n??o conhecimento das orienta????es legais e se t??m assegurado o espa??o da forma????o continuada. Na P??s-gradua????o ?? necess??rio investir e investigar as Pol??ticas de Educa????o e suas repercuss??es na Educa????o B??sica.

Ensino fundamental de nove anos no município de Camaragibe: processo de implantação

López, Valéria de Oliveira; Santiago, Maria Eliete (Orientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: dissertacao
Português
Relevância na Pesquisa
146.1%
A promulgação da Lei 11.274/06, que amplia a duração do ensino fundamental de oito para nove anos, passou a exigir que os sistemas de ensino público e privado, em todo o território nacional brasileiro, (re)organizassem os seus espaços e tempos para atenderem às diretrizes propostas para o ensino fundamental de nove anos. A competência para tal implantação ficou a cargo das Secretarias de Educação, Estadual e Municipal, através de discussões com os seus profissionais (técnicos, docentes, gestores, funcionários administrativos), em conjunto com a comunidade escolar. A proposta baseia-se, pois, na construção coletiva para atender a essa nova política educacional. É a partir desse cenário de implantação do ensino fundamental de nove anos que desenvolvemos a presente pesquisa. Para isso, realizamos um levantamento nos municípios localizados na Região Metropolitana do Recife, e elegemos o município de Camaragibe como espaço de estudo, na busca por compreender como sua Secretaria Municipal de Educação realizou a implantação do ensino fundamental de nove anos em sua Rede. Tivemos como sujeitos de investigação os técnicos da Secretaria Municipal de Educação e a entrevista como recurso metodológico para coleta de dados. Como perspectiva de análise...