Página 1 dos resultados de 1565 itens digitais encontrados em 0.016 segundos

Wittgenstein e o fim da epistemologia.; Wittgenstein and the end of epistemology.

Saes, Silvia Faustino de Assis
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 18/08/2003 Português
Relevância na Pesquisa
37.14%
Procurando investigar as razões que justificam a ausência de uma epistemologia no Tractatus Logico-Philosophicus de Wittgenstein, o trabalho encontra na filosofia de Schopenhauer a raiz da metafísica que ele vincula à lógica. Descobre-se que esse vínculo constitui a verdadeira estratégia de dissolução do terreno no qual classicamente se constroem as epistemologias. A partir daí, duas direções são tomadas: de um lado, exploram-se certas teses centrais do Tractatus no sentido de saber se há, afinal, uma epistemologia compatível com a sua lógica; e, de outro, confrontam-se essas mesmas teses com os fundamentos de dois modelos epistemológicos clássicos: o de Russell e o de Kant. Com isso, o trabalho procura mostrar que, tanto no sentido de ?telos?, quanto no sentido de ?termo?, o ?fim? da epistemologia no Tractatus marca a singularidade da obra no cenário geral da filosofia contemporânea; This work investigates the reasons which justify the absence of an epistemology in Wittgenstein?s Tractatus Logico-Philosophicus, and encounters in Schopenhauer?s philosophy the root of the metaphysics which Wittgenstein connects to logic. This connection is found to constitute the true strategy of dissolution of the grounds in which epistemologies are classically built. Two directions are then taken: on the one hand...

Epistemologia dos expertos: subjetividade e conhecimento em autobiografias de ficcionistas e cientistas; Epistemology of the experts: subjectivity and knowledge in autobiografies of writers and cientists.

Conforti, Cristine Marie Tedeschi
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/03/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.05%
Com base em textos autobiográficos dos ficcionistas Jorge Luis Borges, José Saramago e Umberto Eco, dos físicos Albert Einstein e Richard Feynman, e do biólogo e psicólogo Jean Piaget, o trabalho examina os percursos e procedimentos de aprendizagem desses expertos nas áreas de Literatura e Ciências, em conjunto com a construção da subjetividade que emerge da escrita autobiográfica. Considerando as condições instáveis do objeto de investigação -- uma epistemologia pessoal e incompleta, depreendida de um relato evocado pela memória -- o trabalho enfoca tais autobiografias do ponto de vista da estrutura narrativa, ou seja, como a forma da escritura expressa um conteúdo complexo: o sujeito e seu conhecimento, o sujeito que se constrói emaranhado ao saber que traz sentido à vida e ao próprio relato da vida. Para a interpretação das autobiografias são utilizados procedimentos da teoria literária, bem como fundamentos da psicologia, psicanálise e epistemologia; ancorada na análise do texto, a interpretação abrange a avaliação do papel da afetividade, da educação formal e informal e do contexto histórico e sócio-cultural na constituição do conhecimento em sujeitos, cujo itinerário cognitivo se concretizou em obras consagradas universalmente. Para além da descrição e confirmação de talentos...

Verdade e subjetividade: um ensaio sobre a epistemologia genetica

Correa, Jane
Tipo: dissertation
Português
Relevância na Pesquisa
37.05%
Ao fim do século XX, o discurso da pós-modernidade assinala a desconstrução de conceitos caros ao pensamento ocidental, dentre eles o de verdade e subjetividade. A ciência se defronta com o desafio de, em rompendo com o determinismo laplaciano, encontrar uma nova racionalidade capaz de expressar conceitos como incomensurabilidade,incerteza, acaso, desordem e imprevisibilidade. A Epistemologia Genética, nestes tempos que anunciam a pluralidade, a descontinuidade, a polimorfia e o ecletismo, e um projeto eivado de modernidade, o que faz de seu idealizador Jean Piaget, neste século, o grande narrador da razao analítica ocidental. Tornar a Epistemologia científica foi a tentativa máxima do "antigo futuro ex-filósofo" de nome Jean Piaget, no reencantamento da episteme grega, mantida ainda sua supremacia em relação a doxa. Ambição possível, somente, para quem fez do conhecimento científico sinônimo de verdade e da ciência, a sua propria vida.

I Colóquio Brasileiro sobre Epistemologia e Educação Física (Natal, 2002) - Folder de divulgação

Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte; Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte. Grupo de Trabalho Temático Epistemologia
Tipo: material de divulgação Formato: 2 arquivos em jpg; image/jpeg
Português
Relevância na Pesquisa
47.14%
Folder em preto e branco contendo informações sobre o evento, programação e ficha de inscrição.; Colóquio realizado nos dias 12 a 14 de setembro de 2002 na cidade de Natal, Rio Grande do Norte. Tema central: Epistemologia, Saberes e Práticas da Educação Física. O documento integra o acervo institucional do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte.

I Colóquio Brasileiro sobre Epistemologia e Educação Física (Natal, 2002) - Folder de divulgação

Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte; Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte. Grupo de Trabalho Temático Epistemologia
Tipo: material de divulgação Formato: 2 arquivos em jpg; image/jpeg
Português
Relevância na Pesquisa
47.14%
Folder em preto e branco contendo informações sobre o evento, programação e ficha de inscrição.; Colóquio realizado nos dias 12 a 14 de setembro de 2002 na cidade de Natal, Rio Grande do Norte. Tema central: Epistemologia, Saberes e Práticas da Educação Física. O documento integra o acervo institucional do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte.

A epistemologia subjacente ao currículo e à formação de licenciandos em Ciências Biológicas

Zaneti, Josiane de Cássia
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis Formato: 104 f.
Português
Relevância na Pesquisa
37.14%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Educação para a Ciência - FC; Esta dissertação se insere na área de pesquisa em formação inicial de professores, investigando especificamente a licenciatura em Ciências Biológicas - modalidade que habilita para a atuação como professor(a) de ciências e biologia. O currículo que investigamos é fruto de uma reestruturação de 2004 que visava atender as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação de professores da Educação Básica. Esta legislação tem como uma de suas pretensões a superação do antigo modelo de organização curricular conhecido como 3+1, no qual a formação de professores figurava como complementação do bacharelado. Entendemos que a formulação do Projeto Pedagógico (PPP) para os cursos de licenciatura e bacharelado em Ciências Biológicas é, até então, orientada por um mesmo documento que, como discutido nesta dissertação, enfatiza a formação do bacharelado, em detrimento da licenciatura. Observamos que este documento não colabora para a superação da organização curricular 3+1. No ano de 2009 foram decretadas novas normas para os cursos de bacharelado em Ciências Biológicas que aparentemente desfazem a equivalência entre este e a licenciatura no mesmo curso. A forma como o professor entende a origem do conhecimento e o modo como esta compreensão influencia sua prática caracteriza o conceito de epistemologia do professor. Nossa crítica à formação de professores se encerra na necessidade do desenvolvimento de uma epistemologia adequada à identidade docente. É sobre este contexto que a presente pesquisa se assenta...

A significação na epistemologia genética: contribuições para uma teoria do conhecimento

Latansio, Vanessa Duron
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis Formato: 106 f. : il.
Português
Relevância na Pesquisa
37.14%
Pós-graduação em Filosofia - FFC; No presente trabalho de Dissertação, propusemo-nos à analisar a noção de significação segundo a Epistemologia Genética. Tal noção (significação) foi escolhida devido à sua relevância dentro da Teoria de Piaget, visto ela estar relacionada diretamente com a concepção de consciência em Piaget, bem como, por ela percorrer toda a construção da teoria piagetiana, o que nos permitiu, entender a proposta da Epistemologia Genética de maneira mais clara e trazer tal noção para um cenário mais sintetizado dentro da teoria de Piaget. A dissertação foi norteada pela concepção de Piaget de que dar significação a um quadro sensorial ou a um objeto é inseri-lo num sistema de esquemas ou, por outras palavras, assimilá-lo a um sistema de esquemas, e que, em especial, o conhecimento é o resultado do processo de ação do sujeito sobre o objeto, que leva o sujeito a inserí-lo em um sistema de esquema de ação e de operações sobre representação, por meio da assimilação, bem como a modificar, por meio da acomodação, esse sistema de esquemas, especificando, então, o processo de conhecimento como prolongamento do processo de adaptação segundo Piaget. No desenvolvimento deste trabalho foi feita uma caracterização sucinta da proposta piagetiana de uma Epistemologia Genética e...

O esquema de ação e a constituição do sujeito epistêmico: contribuições da epistemologia genética à teoria do conhecimento

Marçal, Vicente Eduardo Ribeiro
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis Formato: 111 f.
Português
Relevância na Pesquisa
37.14%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Filosofia - FFC; A partir da consideração, feita pelo próprio Jean Piaget, de que a Epistemologia Genética é uma teoria do conhecimento, em seu sentido pleno, e que realiza também uma crítica dos conhecimentos (portanto é uma epistemologia) e de suas gêneses (no indivíduo e históricoculturalmente), o objetivo central desta Dissertação é o de apresentar algumas contribuições essenciais que a Epistemologia Genética pode trazer às discussões contemporâneas em Teoria do Conhecimento. Nela, mostramos como conceitos centrais como os de ação, esquema de ação e sistema de esquemas de ação, bem como o de processo de adaptação-organização, fazem parte de um modelo biológico-cognitivo que possibilita explicar, por um lado, a constituição das estruturas necessárias ao conhecimento e, por outro, a própria estruturação do real pelo sujeito epistêmico, i.e., o sujeito do conhecimento. Empreendemos aqui uma sistematização das definições e conceitos que permitem essa explicação e mostramos como o sistema de esquemas de ação do sujeito epistêmico se constitui como estofo da sua estruturação do real, em particular das noções de objeto permanente e de espaço objetivo. Por questão de delimitação...

Apresentação da epistemologia de Paul Veyne: entre a história e a filosofia

Albertti, Luiz Antonio
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis Formato: 153 f.
Português
Relevância na Pesquisa
37.14%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Pós-graduação em História - FCLAS; As reflexões epistemológicas de Paul Veyne são fundamentais para a escrita da história. Historiador que mantém um diálogo constante com as ciências humanas, principalmente a filosofia e a sociologia, Veyne aborda temas clássicos e atuais caros à história, tais como: acontecimento, causalidade, intriga, método, teoria, conceituação, cientificidade e progressos do conhecimento histórico. Nesta pesquisa, apresentaremos quatro textos da epistemologia veyniana: Como se escreve a história (1971), obra de vasta erudição, na qual Veyne está preocupado em pensar as problemáticas da narrativa histórica e as relações que esta estabelece com as ciências humanas; A história conceitual (1974), texto que explora a conceituação dos acontecimentos, para evitar que a narrativa histórica se atenha meramente ao factual; O inventário das diferenças: história e sociologia (1976), trabalho inicialmente proferido como Aula Inaugural no Collège de France, obra em que se estreitam as relações entre história e sociologia, e se estabelecem certos dispositivos teóricos para a pesquisa histórica; e, finalmente, Foucault revoluciona a história (1978)...

O conceito de organismo: uma introdução à epistemologia do conhecimento biológico na formação de graduandos de biologia

Meglhioratti, Fernanda Aparecida
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 254 f.
Português
Relevância na Pesquisa
37.14%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Educação para a Ciência - FC; Na descrição hierárquica do conhecimento biológico, o ser vivo é considerado como ponto central nas relações engendradas pelos seguintes níveis: ambiente externo (ecológico/evolutivo), organismo e ambiente interno (genético/ molecular). O organismo compreendido como nível focal da discussão biológica pode ressaltar a autonomia da Biologia em relação às outras áreas do conhecimento científico. No contexto do ensino, assume-se que as discussões epistemológicas do conhecimento biológico podem promover uma compreensão mais integrada dos fenômenos biológicos. Assim, organizou-se um grupo de pesquisa com graduandos de um curso de Ciências Biológicas para discutir conceitos centrais do conhecimento biológico, entre eles, o conceito de organismo. Esta pesquisa teve como objetivos: 1) Elaborar uma caracterização do conceito de organismo, partindo de uma abordagem hierárquica, integrando as discussões advindas da Filosofia da Biologia contemporânea referentes aos conceitos de auto-organização, autonomia agencial, propriedades emergentes e níveis hierárquicos; 2) Analisar como o conceito de organismo se impõe frente às explicações de vida presentes na literatura contemporânea da Filosofia da Biologia; 3) Utilizar a discussão teórica relativa ao conceito de organismo como fundamentação de um grupo de “Pesquisas em Epistemologia da Biologia”...

A (re)construção coletiva do conceito de interação biológica: contribuição para a epistemologia da Biologia e a formação de pesquisadores e professores

Maricato, Fúlvia Eloá
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 222 f. : il.
Português
Relevância na Pesquisa
37.27%
Pós-graduação em Educação para a Ciência - FC; A epistemologia da Biologia tem sido objeto de várias discussões no campo da pesquisa em ensino de Ciências e Biologia. O objetivo deste trabalho foi contribuir para trazer novas elaborações que enriquecem essas discussões, evidenciando sua importância e como essa epistemologia pode ser inserida no ensino de Ciências e Biologia. A presente investigação está ancorada em quatro momentos principais: (i) algumas reflexões acerca da epistemologia da Biologia e das possibilidades de articulação com o ensino e a aprendizagem do conhecimento biológico; (ii) as definições do conceito de interação biológica na literatura, (iii) as percepções iniciais dos sujeitos dessa pesquisa acerca das interações biológicas quando visitam um ambiente natural; (iv) a investigação empírica junto ao Grupo de Pesquisas em Epistemologia de Biologia. A análise dos resultados obtidos junto a esse grupo de pesquisas possibilitou reflexões que podem contribuir para a constituição de uma epistemologia da Biologia sólida, em seus diversos contextos, tendo como foco a formação inicial; Biology epistemology has been the subject of many discussions in research field in science and Biology teaching. This work aim was to bring new elaborations that enrich these discussions...

A formação do professor reflexivo sob o olhar da epistemologia marxiana

Marinho, Bruna Ramos
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 135 f.
Português
Relevância na Pesquisa
37.14%
Pós-graduação em Educação - FFC; Este estudo analisou a abordagem de formação de professores Professor Reflexivo. Tal abordagem propõe a elaboração de uma epistemologia da prática, que, com base na experiência docente, busca construir um conhecimento voltado às necessidades da prática pedagógica e, com isso, responder às complexas demandas postas à escola tendo em vista o amplo desenvolvimento tecnológico da sociedade atual. Os processos reflexivos que deflagram a construção desse conhecimento prático são estruturados a partir de categorias de análise formadas empiricamente, ou seja, é partindo da ação que se estrutura a teoria para fundamentar o próprio fazer do professor. Para o Professor Reflexivo, portanto, a consciência do docente com base na sua experiência cotidiana é tomada como suficiente para a representação da sua realidade e, assim, produzir teoria e transformar sua prática. Tendo isso em vista, o pressuposto do qual parte este estudo é que estratégias de formação que não levem em conta os condicionantes que alienam o espaço escolar e, por extensão, o trabalho e a consciência do professor, não tem chances de se firmarem como instrumentos reflexivos a serviço da transformação. Sendo assim...

Epistemologia social

Cichoski, Luiz Paulo Da Cas
Tipo: dissertação (mestrado) Formato: 183 p.| tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
37.14%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciencias Humanas, Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política, Florianópolis, 2013; Ao longo da segunda metade do século XX a questão da relevância de variáveis sociais no empreendimento científico, a dimensão social do conhecimento, aproximou os campos da sociologia e da filosofia. Muitas abordagens e interpretações foram produzidas. Alguns teóricos abordam características sociais inerentes ao campo científico, outros abordam características sociais atuantes na cognição dos cientistas e há grupos teóricos que enfatizam a relação entre a sociedade e a ciência. O presente trabalho tratará de duas propostas distintas de abordagens sobre a dimensão social do conhecimento, que partilham a reivindicação de uma mesma nomenclatura: #Epistemologia Social#. Propõe-se uma descrição geral da obra de dois autores: Steve Fuller e Alvin Goldman. Fuller apresenta uma proposta normativa de epistemologia social com orientação política. Sustentando as reivindicações dos trabalhos sociológicos no campo, ataca o trabalho normativo que a Filosofia da Ciência tradicionalmente tenta empreender. Para Fuller a dimensão empírica é essencial para o trabalho normativo. Adotando o construtivismo social e o relativismo epistêmico Fuller propõe uma nova forma de organizar a busca pelo conhecimento. Essa nova organização daria ênfase à distribuição do conhecimento para que a população pudesse intervir na direção do crescimento do conhecimento. Essa direção adotada de forma democrática...

Elementos para uma epistemologia da cibercultura

Souza, Alessandro dos Santos
Tipo: dissertação / dissertation
Português
Relevância na Pesquisa
37.22%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Comunicação, Programa de Pós-Graduação em Comunicação, 2014.; A pesquisa pretende contribuir com elementos para a proposição de uma epistemologia da cibercultura, uma vez que entendemos que esta pode se constituir como campo de investigação privilegiado para a Comunicação, ao relacionar objetos de estudo importantes dessa área, como os meios de comunicação, as interações comunicacionais mediadas e a cultura de massa. Encontrar as aberturas para pensar essa nova epistemologia implica desenvolver um percurso de exposição e reflexão sobre conceitos da epistemologia geral, sobre os objetos e teorias da epistemologia da comunicação, além da circunscrição da cibercultura sob uma perspectiva histórica – mas também crítica – e sua relação com as dinâmicas sociais que a influenciam. Esse posicionamento favorece a problematização dos conhecimentos produzidos em nossa atualidade quanto aos fenômenos comunicacionais advindos com a internet e, consequentemente, a “cultura” que se forma a partir da expansão do ciberespaço. A perspectiva é de uma discussão epistemológica, motivo pelo qual privilegiamos analisar os estudos e teorias sobre as comunicações mediadas por computadores (CMC) e a internet...

A epistemologia nos cursos de Educação Física: experiências e desafios (o contexto da Unochapeco)...

Rezer,Ricardo
Fonte: Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte Publicador: Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2014 Português
Relevância na Pesquisa
37.14%
O objetivo deste texto é refletir sobre a "presença" da epistemologia enquanto disciplina específica na formação inicial em Educação Física (EF). Para tal, apresento uma abordagem sobre o tema "epistemologia" na formação inicial em EF e, em seguida, reflexões sobre o modelo disciplinar na formação inicial. Entendo que não é suficiente tratar "epistemologia" como uma disciplina específica no processo de formação inicial em EF, embora seja possível, no sentido de possibilitar aprofundamentos. Concluo afirmando que, mais do que uma disciplina, trata-se de "assunto" que requer uma abordagem complexa, que "atravesse" os processos de formação, no cotidiano da formação inicial, em todas as disciplinas.

Abordagens em epistemologia: Bachelard, Morin e a epistemologia da complexidade

Francelin,Marivalde Moacir
Fonte: Pontifícia Universidade Católica de Campinas Publicador: Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2005 Português
Relevância na Pesquisa
37.31%
Apresenta uma revisão das distintas concepções de epistemologia, partindo da epistemologia enquanto palavra. Em seguida, aborda sua estrutura enquanto campo de investigação e disciplina do conhecimento, chegando ao seu desdobramento em epistemologias. Argumenta que a epistemologia da complexidade comporta, e é comportada, por essas epistemologias. Procura reconstituir um itinerário móvel e flexível da epistemologia até sua relação com a complexidade a partir de Gaston Bachelard e Edgar Morin.

Uma introdução às contribuições da epistemologia contemporânea para a medicina

Tesser,Charles Dalcanale; Luz,Madel Therezinha
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2002 Português
Relevância na Pesquisa
37.14%
O artigo parte de alguns dilemas clínicos vividos pelos profissionais e doentes, tais como dificuldades de enquadramento diagnóstico e relacionamento médico-paciente, para relacionar aspectos desses dilemas com a epistemologia hegemônica aplicada na biomedicina, a qual é caracterizada por um paradigma biomecânico, positivista e representacionista, centrado nas entidades doenças da nosografia biomédica. Estabelece conexão entre esta epistemologia e a ausência atual de um maior e mais harmonioso entrosamento da biociência com outros saberes/práticas de saúde não-científicos. Como contribuição à busca de resolução dos problemas discutidos, são introduzidas algumas idéias epistemológicas provindas da convergência teórica de autores da epistemologia contemporânea das ciências naturais que se constituem em viga mestra de uma inovadora vertente epistemológica ainda em formação, aqui chamada "co-construtivista". Por fim, são esboçados alguns desdobramentos da aplicação deste "co-construtivismo" na saúde, indicando possíveis contribuições e desafios propostos por essa perspectiva epistemológica para a área da saúde e para a pesquisa biomédica.

Epistemologia genética e educação física: algumas implicações pedagógicas

Oliveira,Glycia Melo de; Caminha,Iraquitan de Oliveira
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE) Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 Português
Relevância na Pesquisa
37.14%
Este estudo tem por objetivo traçar algumas contribuições da epistemologia genética de Piaget à Educação Física Escolar. Busca-se sinalizar alguns elementos que contribuam para a reflexão sobre a ação pedagógica do professor de Educação Física, considerando-a como área de conhecimento pertinente ao desenvolvimento motor, cognitivo, afetivo e social dos sujeitos. Lança-se um olhar reflexivo à Educação Física, que é compreendida como prática de experiência corporal e como uma experiência de pensamento lógico que envolve a formação e transformação das estruturas da ação e do pensamento. Pergunta-se quais as contribuições da epistemologia genética de Piaget para a ação pedagógica do professor de Educação Física. O estudo mostra que a epistemologia genética de Piaget pode ser compreendida pelos professores de Educação Física não apenas como uma teoria do conhecimento, mas também como uma perspectiva pedagógica capaz de direcionar ações de ensino-aprendizagem que valorizem as ações motoras com expressão de sentir e pensar. Desse modo, torna-se possível correlacionar o desenvolvimento motor e o desenvolvimento cognitivo, considerando o movimento humano dotado de sentidos e significados e de expressão cognitiva e social.

Epistemologia pluralizada e história da psicologia

Abib,José Antônio Damásio
Fonte: Universidade de São Paulo, Departamento de Filosofia Publicador: Universidade de São Paulo, Departamento de Filosofia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 Português
Relevância na Pesquisa
37.22%
Tomam-se, aqui, obras de Wilhelm Wundt e William James para mostrar que a psicologia nasce como projeto científico no final do século XIX. Esse projeto diferencia psicologia como ciência de psicologia como metafísica. Dessa perspectiva, a história da psicologia é concebida como história da psicologia científica e a pré-história da psicologia é concebida como história da psicologia metafísica. Mas as concepções de ciência de Wundt e James são diferentes. Da perspectiva da epistemologia unitária, a psicologia não se constitui como ciência. Nesse caso, a história da psicologia é concebida como pré-história dessa disciplina e sua história como ciência só começará se ela adquirir unidade. Da perspectiva da epistemologia pluralizada, a história da psicologia é história da cultura, o que significa dizer que é história das tradições de pensamento psicológico e filosófico e, também, história das ideias. Conclui-se que, da perspectiva da epistemologia pluralizada, epistemologia e história da psicologia adquirem uma perspectiva antropológica, o que equivale a dizer que a pré-história da psicologia não existe, e que a história dessa disciplina pode começar em qualquer época e lugar. E, finalmente...

PSICOGÊNESE E HISTÓRIA DAS CIÊNCIAS: ELEMENTOS PARA UMA EPISTEMOLOGIA CONSTRUTIVISTA

Bartelmebs,Roberta Chiesa
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais Publicador: Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2014 Português
Relevância na Pesquisa
37.22%
O objetivo deste artigo é traçar um paralelo entre a obra Psicogênese e História das Ciências, de Piaget e García, com o ensino de ciências a partir de uma epistemologia construtivista, derivada essencialmente da epistemologia genética. A obra, publicada pela primeira vez em 1983, concretiza a síntese de suas investigações epistemológicas acerca do desenvolvimento das ciências através da história das ciências com o desenvolvimento da inteligência por meio da psicogênese. O objetivo do livro, no entanto, não é comparar a história das ciências com o desenvolvimento psicogenético dos sujeitos, mas compreender os mecanismos de evolução das ideias pré-científicas nas crianças através da epistemologia genética. Nesse sentido, os autores apresentam uma epistemologia construtivista, a qual, no nosso entendimento, pode servir de base para a compreensão do ensino de ciências, contribuindo com reflexões acerca dos processos de ensino e de aprendizagem em sala de aula.