Página 1 dos resultados de 30 itens digitais encontrados em 0.007 segundos

Suplementos ergogénicos

Pontes, Diana Alexandra Sousa
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
27.45%
Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Ciências Farmacêuticas; O consumo de suplementos nutricionais tem vindo a crescer de uma forma exponencial. Estes são utilizados para melhorar o rendimento físico, bem como para emagrecimento e em casos de distúrbios alimentares, devido a doenças associadas ao cancro ou dietas hipocalóricas. Os suplementos, intensificam o trabalho pela produção de energia, diminuindo a sensação de cansaço, fadiga mental e física, melhorando a função vitalícia de cada individuo que os consuma. Este trabalho pretende avaliar a importância dos suplementos ergogénicos e a sua utilização por indivíduos fisicamente ativos e inativos. Foram avaliados 100 individuos entre 18 a 65 anos, através da aplicação de um questionário, onde se avaliaram dados sócio-demográficos, prática de exercício físico, suplementos ingeridos, local, motivo e utilização destes, bem como cuidados na sua administração. Houve uma ligeira maioria dos indivíduos do sexo masculino (57%), a amostra centrou-se principalmente nas idades entre os 23 e os 27 anos, 67% dos inquiridos praticava exercício físico...

A ingestão de cafeína não melhora o desempenho de atletas de judô; The intake of caffeine does not improve the performance of judo

PEREIRA, Lucas Adriano; CYRINO, Edílson Serpeloni; AVELAR, Ademar; SEGANTIN, Alexandre Queiroz; ALTIMARI, Juliana Melo; TRINDADE, Michele Caroline de Costa; ALTIMARI, Leandro Ricardo
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: article; technical report; publishedversion
Português
Relevância na Pesquisa
16.78%
O objetivo do presente estudo foi investigar os efeitos ergogênicos da ingestão de cafeína, sobre o desempenho motor de atletas de judô feminino. Participaram do estudo 13 atletas do sexo feminino (17,6 ± 1,6 anos, 58,3 ± 11,4 kg, 162 ± 4,1 cm, 22,5 ± 4 kg/m²), vinculadas à Federação Paranaense de Judô, por pelo menos dois anos. O desempenho motor foi avaliado mediante a utilização do Special Judô Fitness Test (SJFT), a partir do qual foi analisado o número de arremessos em cada bloco, número total de arremessos, frequência cardíaca (FC) final e de recuperação e o índice no SJFT. Os sujeitos foram testados em duas condições, após ingestão de cafeína (6 mg.kg-1) ou placebo (dextrose) 60 minutos antes dos testes, em um delineamento duplo-cego, cruzado. O número de arremessos em cada bloco não diferiu entre as condições cafeína (CAF) e placebo (PL) (Bloco A: 4,53 ± 0,51 CAF e 4,46 ± 0,51 PL; Bloco B: 8,3 ± 0,63 CAF e 8,23 ± 0,72 PL; Bloco C: 7,23 ± 0,59 CAF e 7,46 ± 0,77 PL), bem como o número total de arremessos (20,07 ± 1,18 CAF e 20,15 ± 1,67 PL), FC (Final: 190,3 ± 9,63 bpm CAF e 190,69 ± 9,19 bpm PL; Recuperação: 162,07 ± 13,78 bpm CAF e 164,3 ± 9,64 bpm PL) e índice no SJFT (17,59 ± 1...

Cafeína e desempenho em atividade de endurance?; Does caffeine maximize endurance exercise performance?

Souza Junior, Tácito Pessoa de; Capitani, Caroline Dario; Loturco Filho, Irineu; Viveiros, Luis; Aoki, Marcelo Saldanha
Fonte: Itaperuna Publicador: Itaperuna
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
16.78%
A cafeína é frequentemente consumida por atletas, por causa dos seus possíveis efeitos ergogênicos. É preconizado que a cafeína maximize a performance por agir, independentemente, ou concomitamente, através de 3 mecanismos: 1) aumento da mobilização do cálcio intracelular, 2) aumento na oxidação de ácidos graxos livres e 3) antagonista do receptor de adenosina no sistema nervoso central. Estudos iniciais sugeriram que o efeito ergogênico da cafeína estava relacionado ao aumento da oxidação de ácidos graxos e a consequente redução da glicogenólise. Entretanto, estudos mais recentes indicam que a cafeína maximiza o desempenho de endurance, principalmente, pelos seus efeitos antagônicos sobre os receptores de adenosina no sistema nervoso. Atuando através deste mecanismo, a cafeína poderia modular a fadiga central, influenciar a percepção subjetiva de esforço, a sensação de dor e o nível de vigor, que poderiam levar ao aumento do desempenho físico. A maioria das pesquisas tem utilizado protocolos de ingestão 60 minutos antes do teste de desempenho, a fim de assegurar a ótima absorção. Entretanto, tem sido demonstrado que a cafeína também melhorar a performance quando consumida de 15 a 30 minutos antes do teste. A utilização da cafeína na forma anidra...

Efeitos do uso de esteróides anabolizantes associados ao treinamento físico de natação sobre o fluxo sangüíneo para o miocárdio de ratos normotensos; Effects of anabolic steroids use associated with swimming exercise training on myocardium blood flow of normotensive rats

Redondo, Fernanda Roberta Roque
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/03/2007 Português
Relevância na Pesquisa
16.78%
O uso indiscriminado de recursos ergogênicos como os esteróides anabolizantes vêm se tornando um problema crescente em diversos segmentos da população, além do meio atlético, tendo como finalidade a obtenção de melhor desempenho físico ou simplesmente melhor aparência física, porém muitas vezes sem a preocupação com os riscos dos efeitos colaterais promovidos por esta prática. No presente trabalho estudamos os efeitos da associação do uso de doses suprafisiológicas de esteróides anabolizantes e do treinamento físico aeróbio de natação sobre o fluxo sangüíneo coronário de ratos normotensos, verificando a participação da adenosina como um dos possíveis mecanismos de regulação deste fluxo, além de alterações estruturais cardíacas que poderiam influenciar na perfusão sangüínea cardíaca. Ao observarmos somente o efeito do treinamento físico, verificamos que o mesmo foi eficaz em promover adaptações benéficas ao sistema cardiovascular, como a presença de hipertrofia cardíaca fisiológica e melhora no fluxo sangüíneo coronário em repouso, provavelmente mediado por uma maior formação de adenosina circulante e cardíaca. O uso de esteróides anabolizantes associado ao treinamento físico atenuou os efeitos benéficos promovidos pelo treinamento...

Influência do estado de treinamento sobre o desempenho físico em resposta à suplementação de beta-alanina; Influence of training status on physical performance in response to beta-alanine supplementation

Painelli, Vitor de Salles
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/04/2013 Português
Relevância na Pesquisa
16.78%
Estudos recentes têm demonstrado que a suplementação de beta-alanina (BA) pode melhorar o desempenho físico. O mecanismo proposto para tal resultado envolve o aumento das concentrações intramusculares de carnosina, um dipeptídeo cuja função mais bem atribuída é a de manutenção do equilíbrio ácido-básico. Apesar do emergente corpo literário acerca dos efeitos ergogênicos da suplementação de BA, a maior parte das evidências provém de estudos conduzidos com indivíduos não treinados ou fisicamente ativos, enquanto os estudos com indivíduos treinados são escassos, e seus resultados, controversos. Tem sido especulado que a diferença na capacidade tamponante muscular entre indivíduos treinados e não treinados é um possível fator mascarando o efeito ergogênico da suplementação de BA em indivíduos treinados, já que têm sido demonstrado que este perfil de indivíduos possui maior capacidade tamponante e conteúdo muscular de carnosina. Assim, o objetivo do presente estudo foi investigar a influência do estado de treinamento sobre o desempenho físico intermitente de membros inferiores em resposta à suplementação de BA. Para tanto, 40 homens jovens e saudáveis foram recrutados para participar do estudo...

Efeito do uso profilático do anti-inflamatório não-esteroide ibuprofeno sobre o desempenho em uma sessão de treino de força

Correa, Cleiton Silva; Cadore, Eduardo Lusa; Baroni, Bruno Manfredini; Silva, Eduardo Ramos da; Bijoldo, Jocelito Martins; Pinto, Ronei Silveira; Kruel, Luiz Fernando Martins
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
16.78%
Introdução: Medicamentos anti-inflamatórios não esteroides, como o ibuprofeno, têm sido utilizados por atletas de várias modalidades com o intuito de aumentar desempenho esportivo. Objetivo: Verificar o efeito do uso profilático de ibuprofeno sobre desempenho em uma sessão de treino de força. Métodos: Um ensaio clínico, cruzado, randomizado, duplo-cego e placebo-controlado foi desenvolvido com 12 praticantes regulares de treino de força do sexo masculino, os quais realizaram uma sessão de treino após a ingestão de ibuprofeno (1,2 g) e uma outra após a ingestão de placebo. Seis séries dos exercícios supino e agachamento foram realizadas em cada sessão de treino com uma carga constante correspondente a 65% da 1RM de cada exercício. O desempenho no treinamento foi mensurado através do número de repetições que os voluntários conseguiram realizar em cada série de exercício a cada sessão de treino de força. Resultados: Não foram verificadas diferenças significativas de desempenho no treino de força com a administração prévia de placebo ou ibuprofeno (p > 0,05). Conclusão: A ingestão de ibuprofeno nos parâmetros de administração adotados pelo presente estudo não promove qualquer tipo de alteração na tolerância ao exercício em uma sessão isolada de treino de força...

Respostas endócrinas, metabólicas, cardíacas e hematológicas de eqüinos submetidos ao exercício intenso e à administração de cafeína, aminofilina e clembuterol

Ferraz, Guilherme de Camargo
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: viii, 98 f. : il.
Português
Relevância na Pesquisa
16.78%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Medicina Veterinária - FCAV; Metodos costumeiramente empregados no estudo da fisiologia do exercicio podem ser utilizados para avaliar os efeitos de substancias licitas (ergogenicos) ou ilicitas (doping) sobre a capacidade atletica. Estudaram-se algumas respostas endocrinas, metabolicas, cardiacas e hematologicas de equinos, treinados, da raca Puro Sangue Arabe (PSA) submetidos ao exercicio intenso e a administracao isolada de cafeina (CAF), aminofilina (AM) ou clembuterol (CL), 30 minutos antes do esforco fisico, nas doses de 5 mg.kg-1, 10 mg.kg-1 e 0,8 Êg.kg-1 de peso corporeo, respectivamente. Para avaliacao dos efeitos do exercicio e farmacos empregou-se exercicios testes em esteira rolante, utilizando-se inclinacao de 10% com incrementos de velocidade, sendo realizadas colheitas de sangue 15 segundos antes do termino de cada etapa. Nas amostras de sangue foram quantificados hematocrito, contagem de hemacias, hemoglobina e leucocitos totais, alem da glicemia, lactacidemia, insulinemia, cortisolemia. Tambem avaliou-se a frequencia cardiaca. Para todas analises estatisticas realizadas, estabeleceu-se como nivel de significancia p.0,05. Os resultados mostram que a CAF elevou significativamente a lactacidemia...

Efeito do exercício físico resistido e/ou do decanoato de nandrolona sobre aspectos sociais e reprodutivos, bem como sobre a resistência mecânica do fêmur, em ratos machos

Agati, Leandro Barile
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 130 f.
Português
Relevância na Pesquisa
17.45%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Ciências Biológicas (Farmacologia) - IBB; Considerando-se a importância do exercício físico para a prevenção de problemas na saúde de indivíduos adultos e idosos associada à procura pela melhor forma de se exercitar, tem aumentado a busca por ergogênicos nos dias de hoje. Assim, os ergogênicos têm sido apontados como as principais substâncias utilizadas em tratamentos para o retardo da velhice e prevenção de doenças como enfarte e osteoporose. Porém pouco se sabe sobre o melhor método para estes tratamentos. Logo, o objetivo do presente trabalho foi determinar os efeitos produzidos pelo treinamento resistido de alta intensidade e/ou tratamento com decanoato de nandrolona (anabolizante esteróide) sobre os aspectos sociais e reprodutivos, e à resistência mecânica do fêmur em ratos machos. Os ratos foram divididos em seis grupos experimentais: controle não treinado, controle treinado, anabolizante treinado, anabolizante não treinado, controle treinado pirâmide e anabolizante treinado pirâmide. O programa de exercício foi realizado três dias por semana...

Perfil de uso de recursos ergogênicos em academias da cidade de Bauru/SP

Tozi, Thiago Martins
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: info:eu-repo/semantics/bachelorthesis
Português
Relevância na Pesquisa
28.34%
The increasing number of gyms and their patrons increasingly concerned about the health, appearance and aesthetics propagated by the media and the supply of ergogenic both food as hormonal some without proof of its effects generated interest for the study of consumption of such ergogenic goers by academies of Bauru/SP; objective was also to assess whether the Physical Education professionals are prepared to guide properly, such as the use of these goers ergogenic. To this end, a questionnaire specific to each category was used, to be answered voluntarily and anonymously, with closed and open questions divided into two parts: one for socio demographic characterization and another in which were discussed issues regarding the use/orientation ergogenic. The research involved a sample of 12 academies and 205 attendees, including 152 men (74.15%) and 53 (25.85) women. Among men, 61.18% (n=93) did use ergogenic(s) food(s), while among women, this percentage was 33.96% (n=18). Regarding the use of hormonal resources, only 4.61% (n=7) of men said they used; there were no cases of women using hormonal resources. Were also interviewed 19 assessors/trainers/teachers, two which fifteen (15) men and four (4) women. Most consumers of ergogenic: (1) is understood in the age group 21-30 years and the socioeconomic classification bands called B1 and B2; (2) practice bodybuilding and consumption ergogenic resources with purpose of muscular hypertrophy; (3) practicing bodybuilding for a period between 1 and 5 years...

Desenvolvimento e validação de uma escala de atitude sobre substancias ergogenicas : atitude, consumo e imagem corporal na musculação; Development and validation of an attitude scale regarding ergogenics : bodybuilders attitude, consumption and body image

Adriana Camurça Pontes Siqueira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2009 Português
Relevância na Pesquisa
28.58%
Este estudo teve por objetivos: i) avaliar as crenças e atitudes de homens que praticam musculação sobre substâncias ergogênicas; ii) desenvolver e validar uma escala de atitude sobre substâncias ergogênicas para homens que praticam musculação; iii) determinar a prevalência do consumo de ergogênicos na referida população; iv) estudar a imagem corporal desses indivíduos e, v) correlacionar a atitude dos citados indivíduos sobre substâncias ergogênicas com a imagem corporal e o consumo de ergogênicos dos mesmos. Participaram do estudo 100 homens praticantes de musculação, com idades entre 18 e 46 anos. Para avaliar o consumo de ergogênicos, os voluntários responderam a um questionário estruturado, auto-aplicado e anônimo. O desenvolvimento dos itens da escala de atitude sobre ergogênicos foi realizado através de entrevista com 25 indivíduos da população estudada. Na sequência, uma amostra de 100 indivíduos expressou seu grau de concordância a cada item através de uma escala estruturada de 7 pontos (1 = discordo muito; 7 = concordo muito). Para validar a escala desenvolvida foram utilizadas as seguintes metodologias: teste-reteste, consistência Interna e validade de construção. Os construtos de natureza similar aplicados foram: ¿Escala da Catexe Corporal¿...

Efeitos da suplementação com arginina na vasodilatação, produção de óxido nítrico e desempenho muscular no exercício resistido em jovens saudáveis

Borges, Cezimar Correia
Tipo: dissertação / dissertation
Português
Relevância na Pesquisa
16.78%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação Física, 2009.; Os suplementos nutricionais à base de arginina (Arg) têm sido muito utilizados por praticantes de exercícios com pesos, na expectativa de que ocorram melhorias no desempenho muscular devido ao possível incremento na produção de óxido nítrico (NO) e de fluxo sanguíneo aos músculos exercitados. Entretanto os estudos sobre o papel desta suplementação apresentam resultados controversos na literatura. O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos da suplementação com Arg na vasodilatação, produção de NO, e desempenho muscular no exercício resistido (ER), em indivíduos jovens praticantes de musculação. Foram avaliados 16 homens saudáveis experientes no ER, com idade entre 18 e 29 anos, submetidos aleatoriamente a 4 dias de suplementação (3,2 a 9,6 g/dia) com Arg ou placebo (Pla) de forma duplo cego cruzado (cross over design), com intervalo de 2 semanas entre as fases. A ANOVA não revelou diferenças significativas (p ? 0,05) entre Arg e Pla quando comparadas as médias dos parâmetros vasculares medidos por ecoDoppler em 4 dos 5 períodos observados: repouso, pós-oclusão, pós-exercício rosca bíceps (1, 5 e 10 min). Não houve efeito da Arg na endurance muscular verificada pelo número de repetições máximas conseguidas em 3 séries do exercício rosca direta...

A ingestão de cafeína não melhora o desempenho de atletas de judô

PEREIRA, Lucas Adriano; CYRINO, Edílson Serpeloni; AVELAR, Ademar; SEGANTIN, Alexandre Queiroz; ALTIMARI, Juliana Melo; TRINDADE, Michele Caroline de Costa; ALTIMARI, Leandro Ricardo
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
16.78%
O objetivo do presente estudo foi investigar os efeitos ergogênicos da ingestão de cafeína, sobre o desempenho motor de atletas de judô feminino. Participaram do estudo 13 atletas do sexo feminino (17,6 ± 1,6 anos, 58,3 ± 11,4 kg, 162 ± 4,1 cm, 22,5 ± 4 kg/m²), vinculadas à Federação Paranaense de Judô, por pelo menos dois anos. O desempenho motor foi avaliado mediante a utilização do Special Judô Fitness Test (SJFT), a partir do qual foi analisado o número de arremessos em cada bloco, número total de arremessos, frequência cardíaca (FC) final e de recuperação e o índice no SJFT. Os sujeitos foram testados em duas condições, após ingestão de cafeína (6 mg.kg-1) ou placebo (dextrose) 60 minutos antes dos testes, em um delineamento duplo-cego, cruzado. O número de arremessos em cada bloco não diferiu entre as condições cafeína (CAF) e placebo (PL) (Bloco A: 4,53 ± 0,51 CAF e 4,46 ± 0,51 PL; Bloco B: 8,3 ± 0,63 CAF e 8,23 ± 0,72 PL; Bloco C: 7,23 ± 0,59 CAF e 7,46 ± 0,77 PL), bem como o número total de arremessos (20,07 ± 1,18 CAF e 20,15 ± 1,67 PL), FC (Final: 190,3 ± 9,63 bpm CAF e 190,69 ± 9,19 bpm PL; Recuperação: 162,07 ± 13,78 bpm CAF e 164,3 ± 9,64 bpm PL) e índice no SJFT (17,59 ± 1...

A controvérsia dos agentes ergogênicos: estamos subestimando os efeitos naturais da atividade física?

Barros Neto,Turibio Leite de
Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Publicador: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2001 Português
Relevância na Pesquisa
16.78%

Consumo de suplementos nutricionais por frequentadores de academias da cidade de Porto Alegre

Fayh,Ana Paula Trussardi; Silva,Cláudia Villela da; Jesus,Flávia Roanna Dotto de; Costa,Gabriela Kerpel
Fonte: Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte Publicador: Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2013 Português
Relevância na Pesquisa
16.78%
O objetivo do estudo foi verificar a prevalência do uso de suplementos alimentares nas academias da cidade de Porto Alegre. Foram entrevistados 316 indivíduos com idade entre 18-59 anos. A abordagem foi por voluntariedade, em 22 academias da cidade. Observou-se um expressivo uso de suplementos nutricionais pelos participantes (28,8%), e os homens utilizam mais suplementos do que as mulheres (p

Prevalência de uso de recursos ergogênicos em praticantes de musculação na cidade de João Pessoa, Paraíba

Nogueira,Fabiana Ranielle de Siqueira; Brito,Aline de Freitas; Vieira,Thaiza Isidro; Oliveira,Caio Victor Coutinho de; Gouveia,Rachel Linka Beniz
Fonte: Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte Publicador: Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2015 Português
Relevância na Pesquisa
16.78%
Este artigo determina a prevalência e o perfil dos usuários de Esteroides Anabólicos Androgênicos (EAAs) e Suplementos Alimentares (SAs) da cidade de João Pessoa, Paraíba (PB). Os dados foram coletados por questionário estruturado. Foram analisados 510 sujeitos (24,9±6,2 anos), sendo 79,4% (n=405) do sexo masculino. A prevalência de uso de EAAs e SAs foi de 20,6% (n=105) e 55,5% (n=283), respectivamente. Os usuários eram majoritariamente homens, jovens, com baixa escolaridade e que treinavam havia mais de quatro anos com frequência de cinco vezes por semana. Esses dados demonstram que há elevada prevalência de uso de EAAs e SAs por parte de praticantes de atividade física em academias na cidade analisada.

Aspectos nutricionais do futebol de competição

Guerra,Isabela; Soares,Eliane de Abreu; Burini,Roberto Carlos
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2001 Português
Relevância na Pesquisa
16.78%
O futebol envolve exercícios intermitentes e a intensidade do esforço físico depende do posicionamento do atleta, qualidade do adversário e importância do jogo. Pretende-se rever as principais alterações metabólicas desses atletas com prováveis implicações nutricionais e/ou na conduta dietética para melhor desempenho. O gasto energético de um jogador de futebol é estimado em 1.360kcal/jogo. As atividades do segundo tempo são 5% menores que as do primeiro, com variações diretamente relacionadas com os níveis do glicogênio muscular pré-jogo. Em jogadores de elite o consumo das reservas de glicogênio muscular, durante o jogo, varia de 20% a 90%, dependendo de fatores como: condicionamento físico, intensidade do esforço, temperatura ambiente e composição dietética pré-competição. Desidratação e hipertermia são aceleradores do consumo de glicogênio e, assim, da fadiga muscular, perceptível, particularmente, no segundo tempo, quando o atleta evita sprints, caminha mais do que corre e reduz a distância percorrida. A hidratação e suprimento glicídico constituem, então, os principais ergogênicos nutricionais para os futebolistas. Por ser uma modalidade esportiva sem intervalos regulares, o futebol não permite a reposição hidroeletrolítica periódica. Por isso...

Influência da suplementação aguda e crônica de creatina sobre as concentrações sanguíneas de glicose e lactato de ratos Wistar

Souza,Renato Aparecido; Santos,Roberto Mussoline dos; Osório,Rodrigo Aléxis Lazo; Cogo,José Carlos; Prianti Júnior,Antônio Carlos Guimarães; Martins,Rodrigo Álvaro Brandão Lopes; Ribeiro,Wellington
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 Português
Relevância na Pesquisa
16.78%
Estudos recentes sugerem que a suplementação de creatina pode interferir com a captação de glicose e a produção de lactato durante a atividade física. O objetivo deste estudo foi investigar os efeitos da suplementação aguda (5g.kg¹ durante uma semana) e crônica (1g.kg¹ durante oito semanas) de creatina sobre as concentrações sanguíneas de glicose e lactato de ratos sedentários e exercitados (natação a 80% da carga máxima tolerada). Setenta e dois ratos Wistar machos (240 ± 10g) foram utilizados e divididos igualmente em quatro grupos experimentais (n = 18): CON - ratos sedentários não suplementados; NAT - ratos exercitados não suplementados; CRE - ratos sedentários e suplementados; CRE + NAT - ratos exercitados e suplementados. As amostras sanguíneas foram obtidas antes e após o teste de determinação da carga máxima realizado semanalmente durante todo o experimento. Antes do teste de carga máxima, com exceção do grupo CRE-NAT (3-5 semanas), que apresentou concentrações plasmáticas de glicose inferiores em relação os demais grupos, todos os outros resultados foram semelhantes entre os grupos experimentais. Após o teste de carga máxima todos os grupos experimentais apresentaram redução das concentrações plasmáticas de glicose e aumento das concentrações plasmáticas de lactato. Contudo...

Dismorfia muscular e o uso de suplementos ergogênicos em desportistas

Lima,Litiane Dorneles de; Moraes,Cristina Machado Bragança de; Kirsten,Vanessa Ramos
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
27.45%
A dismorfia muscular (DM) é um transtorno da imagem corporal que acomete principalmente homens que, apesar da grande hipertrofia muscular, consideram-se pequenos e fracos. Tendo em vista o crescente uso de substâncias ergogênicas para o aumento de massa muscular e o elevado número de indivíduos com transtornos corporais, o objetivo deste trabalho foi avaliar a presença de DM e o uso de suplementos ergogênicos em desportistas frequentadores de academia. Foram avaliados 23 indivíduos do sexo masculino com média de idade de 24 ± 3,8 anos, praticantes de treinamento de força, com idades entre 18 e 35 anos. Para a avaliação corporal foi realizado o teste de bioimpedância, com o qual se obteve os dados de massa magra e gorda, respectivamente, de 66,5 ± 10,1kg e 10,5 ± 3,1kg. Para detectar o risco de DM, foi usada uma escala (MASS - Muscle Appearance Satisfaction Scale); se o resultado desta fosse acima de 52 pontos, estes apresentavam o risco de DM. Juntamente, foi respondido outro questionário para o conhecimento do uso de suplementos. A análise dos resultados identificou que, dos avaliados, 17,4% (n = 4) apresentaram risco positivo para o desenvolvimento deste transtorno corporal; porém, destes, apenas 25% declararam fazer uso de suplementos alimentares. Conclui-se que não houve relação entre o uso de suplementos e a presença de dismorfia muscular.

Efeito da natacao associada a diferentes tratamentos sobre o musculo soleo de ratos: estudo histologico e morfometrico

Oliveira,Dean Rodrigues; Pinho,Anna Carolina Azambuja; Delise,Jaqueline Del Negri; Nunes,Mariana Pereira; Diniz,Luana Beatriz MPV; Ribeiro Neto,Helio; Santos,Helio Batista dos; Oliveira,Vanessa Neves de; Ribeiro,Rosy Iara Maciel de Azambuja
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2014 Português
Relevância na Pesquisa
17.45%
INTRODUÇÃO: O uso de suplementos ergogênicos farmacológicos e nutricionais cresce a cada dia no ambiente esportivo. A creatina e os esteroides anabólicos são os recursos ergogênicos mais procurados ultimamente. OBJETIVO: Avaliar as alterações histológicas e morfométricas do músculo sóleo de ratos que receberam suplementos e foram submetidos a treinamento físico (TF) de natação. MÉTODOS: Foram utilizados 50 ratos, distribuidos em cinco grupos: três não submetidos à atividade física (controles) e dois que receberam treinamento de natação (treinados). Um grupo controle recebeu apenas ração (grupo controle ração), dois grupos (um controle e outro treinado) receberam diariamente 3,3 mg de creatina por grama de dieta dissolvida em água aplicada oralmente via gavagem, e os outros dois grupos (um controle e outro treinado) receberam injeção intramuscular do esteroide anabolizante decanoato de nandrolona (Deca-durabolin(r) - Organon) 5 mg/kg duas vezes por semana. Os grupos treinados foram submetidos ao TF com duração de 60 min/sessão de segunda a sexta-feira por nove semanas, e foram sacrificados no final deste período. Após o sacrifício, o músculo sóleo foi retirado, fixado em formalina (10%) tamponada e incluído em parafina. Os cortes histológicos foram corados pela técnica de hematoxilina-eosina para avaliação de hiperplasia e hipertrofia muscular. Para análise dos dados aplicou-se a análise de variância ANOVA One-Way com post hoc de Tukey-Kramer com nível de significância de 5%. RESULTADOS: Foi demonstrado que a creatina associada ao exercício provavelmente aumente o espaço intersticial no músculo esquelético sem alterar o tamanho ou número de fibras musculares...

A estimulação transcraniana por corrente contínua como recurso ergogênico: uma nova perspectiva no meio esportivo

Vitor-Costa,Marcelo; Pereira,Lucas Adriano; Montenegro,Rafael Ayres; Okano,Alexandre Hideki; Altimari,Leandro Ricardo
Fonte: Universidade Estadual de Maringá Publicador: Universidade Estadual de Maringá
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 Português
Relevância na Pesquisa
17.45%
Nas duas últimas décadas tem-se verificado um considerável aumento no interesse de um grande número de pesquisadores em investigar o potencial de diferentes recursos ergogênicos que possam contribuir na melhoria do desempenho físico de atletas de diferentes modalidades. Grande parte dos estudos tem focado os mecanismos subjacentes ao desenvolvimento da fadiga, pelo fato de que este fenômeno complexo é considerado um fator limitante do desempenho esportivo. Sendo assim, recursos ergogênicos que são eficientes em protelar o desenvolvimento da fadiga podem melhorar o desempenho esportivo. Apesar de haver muitas discussões sobre a fadiga, sua causa exata ainda é um assunto controverso. Apesar disso, tem sido sugerido que mecanismos corticais podem estar envolvidos e que estudos sobre a modulação de regiões cerebrais específicas podem trazer respostas valiosas para entender melhor este fenômeno. Atualmente, a estimulação transcraniana por corrente contínua (ETCC) vem sendo utilizada como uma ferramenta não invasiva capaz de modular a excitabilidade de regiões específicas do córtex cerebral. Dados preliminares têm demonstrado que a ETCC anódica é capaz de aumentar a excitabilidade do córtex motor por até uma hora após sua aplicação...