Página 1 dos resultados de 608 itens digitais encontrados em 0.163 segundos

Development and validation of a scale of attitudes towards alcohol, alcoholism and alcoholics; Construcción y validez de una escala de actitudes frente al alcohol, al alcoholismo y al alcohólico; Construção e validação de uma escala de atitudes frente ao álcool, ao alcoolismo e ao alcoolista

VARGAS, Divane de; LUIS, Margarita Antonia Villar
Fonte: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo Publicador: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
96.2%
The objective of this study was the construction and validation of a scale that would measure the attitudes towards alcohol, alcoholism and the alcoholic, called the Scale of Attitudes Towards Alcohol, Alcoholism and the Alcoholic. The face and content validations, as well as the factor analysis of the data obtained in a preliminary test with 144 nursing students resulted in a scale consisting of 96 items, divided into 5 factors: Attitudes towards the alcoholic person: care and interpersonal relations; Etiology; Disease; Repercussions deriving from alcohol use/abuse; Alcoholic beverages. The general scale presented a consistency level of 0.90. The resulting instrument is concluded to be a reliable tool to evaluate attitudes towards alcohol, alcoholism and alcohol addicts.; Este estudio tuvo como objetivo construir y validar un instrumento de medida de Actitudes frente al Alcohol, al Alcoholismo y al Alcohólico: Escala de Actitudes frente al Alcohol, al Alcoholismo y al Alcohólico. La validez aparente y de contenido del instrumento, así como el análisis factorial de los datos de su aplicación preliminar a un total de 144 estudiantes de enfermería, resultaron en una escala compuesta por 96 ítems divididos en cinco factores agrupados bajo el nombre de Actitudes frente al alcohólico: el trabajo y las relaciones interpersonales; la Etiología; la Enfermedad; las Repercusiones provenientes del uso/abuso del alcohol; y...

Intervenção breve para os problemas relacionados ao uso do álcool: avaliação de atitudes entre estudantes de enfermagem; Brief intervention addressing alcohol consumption and related problems: evaluation of attitudes among nursing students

Junqueira, Marcélle Aparecida de Barros
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/10/2010 Português
Relevância na Pesquisa
86%
O estudo teve como objetivo avaliar o efeito de um curso de intervenção breve sobre o uso de álcool, as atitudes e os níveis de conhecimento dos estudantes de enfermagem quanto ao uso, uso nocivo e dependência de álcool. A amostra foi constituída por 120 estudantes de um curso de graduação em enfermagem. Trata-se de estudo da abordagem quantitativa, analítico, experimental, de coorte prospectiva. Os estudantes foram divididos em dois grupos, um grupo que recebeu o curso (grupo experimental) e um grupo que não recebeu o curso (grupo comparado). O instrumento de coleta de dados foi um questionário estruturado, contendo: identificação sociodemográfica, o Teste de Identificação do Uso do Álcool.,o conhecimentos sobre o consumo de álcool e a assistência, e a escala de atitudes The Seaman & Mannello Nurse's Attitudes Toward Alcohol and Alcoholism Scale. Os dados foram coletados antes do curso e um mês após a realização do mesmo. Verificou-se que a média de idade foi de 20,7 anos, predominantemente do sexo feminino, solteiros, católicos, 81,6% não possuíam outro curso técnico ou de graduação, residindo com os pais; 63,3% dos alunos grupo experimental e 36,6% dos alunos do grupo comparado frequentam festas uma vez por mês ou menos. A maioria dos estudantes respondeu que não dorme em sala ou chega atrasado após frequentarem festa na noite anterior. Quanto ao consumo de álcool...

Validação da escala de atitudes frente ao álcool, ao alcoolismo e ao alcoolista para estudantes de enfermagem (EAFA-e); Validation of the scale of attitudes towards alcohol, alcoholism and the alcoholic for nursing students (EAFA-e)

Rocha, Fernanda Mota
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/06/2012 Português
Relevância na Pesquisa
96.11%
Trata-se este de um estudo exploratório de abordagem psicométrica que realizou a validação de construto da Escala de Atitudes Frente ao Álcool, ao Alcoolismo e ao Alcoolista (AEFAAA), entre estudantes de enfermagem, e originou o instrumento EAFA-e. Para a coleta dos dados, aplicou se a EAFAAA original, composta por 54 itens alocados em 2 fatores em uma amostra de 212 estudantes de enfermagem de uma Universidade pública da cidade de São Paulo. A validação de construto foi realizada por meio de análise fatorial exploratória e pela verificação da confiabilidade testada pelo alfa de Crombach. Os resultados obtidos indicaram a permanência de 25 itens do total dos 54 que, inicialmente, compunham a escala. Destes, 11 itens (44%) compõem o fator 1 O alcoolista e o cuidado e 14 itens (56%) o fator 2 A etiologia, as repercussões do alcoolismo e o relacionamento com o alcoolista. A confiabilidade observada na EAFA-e estimada pelo alfa de Combrach foi de 0,83 para a escala na íntegra, 0,80 para o Fator 1 e 0,81 para o Fator 2, o que aponta que o instrumento apresenta índices aceitáveis de consistência interna. Baseando-se nos parâmetros psicométricos evidenciados, conclui-se que a EAFA-e é um instrumento útil e capaz de mensurar os principais grupos de atitudes (moral...

Escala de atitudes frente ao HIV/AIDS: análise de fatores

Silva Filho, Nelson; Godinho, Pedro Henrique; Reis, César Henrique dos; Pacheco, Nádia Maria Silva
Fonte: Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Instituto de Psiquiatria Publicador: Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Instituto de Psiquiatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 194-200
Português
Relevância na Pesquisa
86.11%
OBJETIVO: Este trabalho apresenta resultados acerca das propriedades psicométricas da Escala de atitudes frente ao HIV/AIDS. Os dados, provenientes de uma amostra de 549 alunos entre universitários, ensinos médio e ensino fundamental. MÉTODOS: Os dados foram tratados pelo método dos componentes principais da análise fatorial. A análise final, postulado um eigenvalue mínimo de 2, resultou cinco fatores. Foram eliminados itens que apresentaram carga fatorial menor que 0,30. Neste estudo, o menor alfa observado foi de 0,79. Portanto, é provável que todos os 47 itens do instrumento final elaborado meçam o mesmo construto: atitude frente ao HIV/AIDS. RESULTADOS: Escores inferiores a 96 foram considerados fraco grau de conhecimento sobre HIV/AIDS; entre 96 e 192 moderado grau de conhecimento e acima de 192 alto grau de conhecimento sobre HIV/AIDS. Foram estabelecidos os fatores: 1, 2 e 3, sendo fator geral de percepção da informação técnico-científica; fator de percepção da informação técnico-científica versus sexualidade e preconceito; fator de percepção da informação técnico-científica no uso de drogas, respectivamente. CONCLUSÕES: O alfa de Cronbach encontrado para a escala como um todo foi de 0,859, sugerindo fortemente a existência da fidedignidade do instrumento que se mostrou útil para avaliar o grau de conhecimento acerca do HIV/AIDS e o risco decorrente do desconhecimento...

Desenvolvimento e validação de uma escala de atitude sobre substancias ergogenicas : atitude, consumo e imagem corporal na musculação; Development and validation of an attitude scale regarding ergogenics : bodybuilders attitude, consumption and body image

Adriana Camurça Pontes Siqueira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2009 Português
Relevância na Pesquisa
86.07%
Este estudo teve por objetivos: i) avaliar as crenças e atitudes de homens que praticam musculação sobre substâncias ergogênicas; ii) desenvolver e validar uma escala de atitude sobre substâncias ergogênicas para homens que praticam musculação; iii) determinar a prevalência do consumo de ergogênicos na referida população; iv) estudar a imagem corporal desses indivíduos e, v) correlacionar a atitude dos citados indivíduos sobre substâncias ergogênicas com a imagem corporal e o consumo de ergogênicos dos mesmos. Participaram do estudo 100 homens praticantes de musculação, com idades entre 18 e 46 anos. Para avaliar o consumo de ergogênicos, os voluntários responderam a um questionário estruturado, auto-aplicado e anônimo. O desenvolvimento dos itens da escala de atitude sobre ergogênicos foi realizado através de entrevista com 25 indivíduos da população estudada. Na sequência, uma amostra de 100 indivíduos expressou seu grau de concordância a cada item através de uma escala estruturada de 7 pontos (1 = discordo muito; 7 = concordo muito). Para validar a escala desenvolvida foram utilizadas as seguintes metodologias: teste-reteste, consistência Interna e validade de construção. Os construtos de natureza similar aplicados foram: ¿Escala da Catexe Corporal¿...

Escala de atitudes altruístas : Estudo de validação e fiabilidade

Loureiro, Ana; Lima, Maria Luísa
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2009 Português
Relevância na Pesquisa
86.21%
Neste estudo apresenta-se uma escala de atitudes altruístas, a qual pretende avaliar as atitudes altruístas nas suas componentes cognitiva, afectiva e comportamental. A escala foi aplicada a 213 indivíduos, com o objectivo de obter resultados sobre a sua validade e fiabilidade. A escala é composta por 12 itens organizados em 3 sub-escalas (cognitiva, afectiva e comportamental). Para avaliar a validade da escala, procedeu-se a uma análise factorial confirmatória com modelos de equações estruturais. Os resultados suportam uma visão tri-partida das atitudes altruístas. A validade da escala foi ainda testada com a aplicação da escala a uma amostra de indivíduos voluntários de uma ONG. Os resultados mostram que a escala discrimina adequadamente indivíduos voluntários de não voluntários. No seu conjunto, os resultados revelam que a escala possui qualidades psicométricas aceitáveis.; ABSTRACT: The paper presents an altruism attitudes scale, which evaluates altruistic attitudes in its cognitive, affective and behavioural components. The scale was administered to 213 participants, to allow examination of its validity and reliability characteristics. The scale comprises 12 itens organized in 3 sub-scales (cognitive...

Escala de atitudes frente ao HIV/AIDS: análise de fatores

Silva Filho,Nelson; Godinho,Pedro Henrique; Reis,César Henrique dos; Pacheco,Nádia Maria Silva
Fonte: Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2007 Português
Relevância na Pesquisa
86.04%
OBJETIVO: Este trabalho apresenta resultados acerca das propriedades psicométricas da "Escala de atitudes frente ao HIV/AIDS". Os dados, provenientes de uma amostra de 549 alunos entre universitários, ensinos médio e ensino fundamental. MÉTODOS: Os dados foram tratados pelo método dos componentes principais da análise fatorial. A análise final, postulado um eigenvalue mínimo de 2, resultou cinco fatores. Foram eliminados itens que apresentaram carga fatorial menor que 0,30. Neste estudo, o menor alfa observado foi de 0,79. Portanto, é provável que todos os 47 itens do instrumento final elaborado meçam o mesmo construto: atitude frente ao HIV/AIDS. RESULTADOS: Escores inferiores a 96 foram considerados "fraco grau de conhecimento sobre HIV/AIDS"; entre 96 e 192 "moderado grau de conhecimento" e acima de 192 "alto grau de conhecimento sobre HIV/AIDS". Foram estabelecidos os fatores: 1, 2 e 3, sendo "fator geral de percepção da informação técnico-científica"; "fator de percepção da informação técnico-científica versus sexualidade e preconceito"; "fator de percepção da informação técnico-científica no uso de drogas", respectivamente. CONCLUSÕES: O alfa de Cronbach encontrado para a escala como um todo foi de 0...

Versão reduzida da escala de atitudes frente ao álcool, alcoolismo e ao alcoolista: resultados preliminares

Vargas,Divane de
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2011 Português
Relevância na Pesquisa
96.07%
Este estudo teve como objetivo analisar os itens da Escala de Atitudes frente ao Álcool, ao Alcoolismo e ao Alcoolista, a fim de elaborar uma versão reduzida, mantendo as propriedades psicométricas do instrumento. Em sua versão preliminar, a escala foi constituída por 165 itens, sendo aplicada a uma amostra de 144 estudantes de enfermagem. O processo de avaliação dos itens deu-se pela análise da correlação do item total e a confiabilidade do instrumento foi estimada pelo coeficiente alfa de Crombach. Os resultados obtidos indicaram a permanência de 83 itens, divididos em cinco fatores que apresentaram valores satisfatórios nos diferentes coeficientes de consistência interna. Concluiu-se que o resultado do estudo abre perspectivas para novas pesquisas, com a necessidade de ampliação da amostra com vistas a dar continuidade ao processo de validação da Escala de Atitudes frente ao Álcool, ao Alcoolismo e ao Alcoolista entre profissionais da saúde.

Estrutura fatorial da escala de atitudes frente a relacionamentos afetivos estáveis

Milfont,Taciano Lemos; Gouveia,Valdiney Veloso; Jesus,Girlene Ribeiro de; Gusmão,Estefânea Élida da Silva; Chaves,Sandra S. da Silva; Coelho,Jorge Artur Peçanha de Miranda
Fonte: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília Publicador: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2008 Português
Relevância na Pesquisa
95.96%
O presente estudo visa contribuir para a comprovação da estrutura fatorial da Escala de Atitudes Frente a Relacionamentos Afetivos Estáveis (RAE; Reis, 1995). Participaram da pesquisa 658 estudantes universitários com idade média 19,9 anos (DP=2,5). Análises fatoriais exploratórias e confirmatórias indicaram a existência de uma estrutura multidimensional. Os cinco fatores encontrados (Comprometimento, Edificação, Mutualidade, Envolvimento e Indulgência) apresentaram índices de consistência interna satisfatórios (0,68

Correlatos valorativos de atitudes frente à tatuagem

Gouveia,Valdiney V; Medeiros,Emerson Diógenes de; Mendes,Luís Augusto de Carvalho; Vione,Kátia Correa; Athayde,Rebecca Alves Aguiar
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Social Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Social
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
86%
Este estudo objetivou conhecer em que medida os valores explicam as atitudes frente à tatuagem e estas, por sua vez, predizem a intenção de tatuar-se. Participaram 263 estudantes universitários de João Pessoa, com idade média de 20,7 anos, a maioria homem (54,7%) e solteira (91%). Estes responderam a Escala de Atitudes frente à Tatuagem, o Questionário dos Valores Básicos e perguntas demográficas (idade, sexo, religiosidade). Os resultados indicaram atitudes dos participantes mais negativas frente à tatuagem, sobretudo aqueles de ciências exatas e naturais. Comprovou-se a adequação de um modelo triádico, onde os valores predisseram as atitudes frente à tatuagem e, estas, a intenção de tatuar-se. Especificamente, a subfunção normativa promoveu atitudes negativas frente à tatuagem, enquanto a subfunção experimentação favoreceu aquelas mais positivas. Conclui-se que as atitudes frente à tatuagem têm base valorativa, explicando a intenção de tatuar-se. Sugeriram-se pesquisas futuras que contribuam para explicar as atitudes frente à tatuagem.

Atitudes frente ao computador: elaboração e validação de uma escala de medida

Gouveia,Valdiney Velôso; Andrade,Josemberg Moura de; Queiroga,Fabiana; Meira,Maja
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas Publicador: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2001 Português
Relevância na Pesquisa
86.14%
O objetivo deste estudo foi construir a Escala de Atitudes frente ao Computador, estabelecendo seus parâmetros psicométricos. A hipótese era de dois fatores: Máquina Autônoma e Instrumento Interatuante. No início havia 100 itens, reduzidos para 50 depois da análise teórica e semântica, e do poder discriminativo. Com respostas de 487 sujeitos, fez-se uma PAF, com rotação oblimin, que resultou dois fatores diferentes dos hipotetizados: Atitudes Positivas e Atitudes Negativas, com Alfas de Cronbach, respectivamente, de 0,77 e 0,74; estes explicaram 16,3% da variabilidade dos escores. Por fim, a correlação entre tais fatores (r = -0,48, p < 0,000) sugeriu uma escala unifatorial, com os 31 itens, cujo Alfa de Cronbach foi de 0,83. Concluiu-se que o instrumento pode ser útil para diagnosticar as atitudes dos potenciais usuários de computador e para saber como a população geral percebe esta máquina.

Escala de atitudes frente à tatuagem: elaboração e evidências de validade e precisão

Medeiros,Emerson Diógenes de; Gouveia,Valdiney Veloso; Pimentel,Carlos Eduardo; Soares,Ana Karla Silva; Lima,Tiago Jessé Souza de
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas Publicador: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 Português
Relevância na Pesquisa
96.16%
Construiu-se uma medida de atitudes diante da tatuagem, reunindo evidências de sua validade fatorial e confiabilidade. A Escala de Atitudes frente à Tatuagem foi testada em dois estudos. No Estudo 1, participaram 273 estudantes universitários equitativamente distribuídos quanto ao gênero, com idade média de 25 anos, que responderam à Escala de Atitudes frente à Tatuagem e perguntas demográficas. Verificou-se que seus itens apresentaram poder discriminativo satisfatório, assim como emergiu a estrutura unifatorial esperada, com alfa de Cronbach de 0,96. No Estudo 2, participaram 245 estudantes universitários, a maioria do gênero masculino (55%), com idade média de 21 anos. Todos responderam à Escala de Atitudes frente à Tatuagem e à perguntas demográficas. Por meio de análise fatorial confirmatória, corroborou-se a estrutura unifatorial indicada previamente, com alfa de Cronbach de 0,93. Conclui-se que esse instrumento reúne evidências de validade fatorial e confiabilidade, podendo ser empregado para medir atitudes diante da tatuagem entre estudantes universitários.

Escala de atitudes face ao lazer em adolescentes e jovens adultos

Freire,Teresa; Fonte,Carla
Fonte: Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2007 Português
Relevância na Pesquisa
86.16%
Atualmente, o lazer e as atitudes face ao lazer têm sido alvo de interesse na investigação psicológica, concretamente no domínio da Psicologia Social. O objetivo do presente estudo foi adaptar a escala Leisure Attitude Scale de Raghb e Beard, construída para avaliar as atitudes face ao lazer em função das três componentes de atitude (cognitiva, afetiva e comportamental) para a população de estudantes, adolescentes e jovens adultos portugueses. Participaram no estudo 462 sujeitos (57,8% do sexo feminino e 42,2% do sexo masculino), com uma média de idades de 19,97 (desvio padrão de 4,85). Os resultados obtidos confirmam a estrutura e as características psicométricas da versão original, refletindo valores largamente aceitáveis de fidelidade (consistência interna) e validade (validade de conteúdo) quer para a escala total quer para as várias sub-escalas (cognitiva, afetiva e comportamental). Conclui-se pela adequação da escala na medida das atitudes face ao lazer, no contexto português.

Escala de atitude frente à aids: uma análise psicométrica

Moriya,Tokico Murakawa; Elucir,Gir; Hayashida,Miyeko
Fonte: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo Publicador: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/1994 Português
Relevância na Pesquisa
86.05%
Trata-se de um estudo metodológico que teve como objetivo construir e validar uma escala de atitudes frente a AIDS, para auxiliar no diagnóstico das atitudes favoráveis e desfavoráveis e na avaliação dos programas educativos, relacionados a AIDS. As etapas percorridas para o desenvolvimento da escala, tipo Likert, foram: elaboração de Itens relacionados a cognição, afeto e reações frente a AIDS; aplicação do instrumento numa amostra populacional, avaliação do poder discriminativo dos Itens; estudo da fidedignidade interna da escala; análise fatorial da escala para estabelecer as dimensões fundamentais do instrumento. A escala final ficou constituída de 25 Itens. O instrumento construído demonstrou um alto coeficiente de fidedignidade e validade, pela análise psicométrica.

Adaptação transcultural e validação para o português da Escala de Atitudes em Relação ao Sabor da Health and Taste Attitude Scale (HTAS)

Koritar,Priscila; Philippi,Sonia Tucunduva; Alvarenga,Marle dos Santos; Santos,Bernardo dos
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2014 Português
Relevância na Pesquisa
86.09%
O objetivo do estudo foi apresentar a adaptação transcultural e validação da Escala de Atitudes em Relação ao Sabor da Health and Taste Attitude Scale para o Português. A metodologia contou com a tradução da escala; avaliação da equivalência conceitual, operacional e de item, por 14 experts e 51 universitárias; avaliação da equivalência semântica e mensuração, por 12 mulheres bilíngues por meio do teste t pareado, do coeficiente de correlação de Pearson e do coeficiente de correlação intraclasse; avaliação da consistência interna e confiabilidade teste-reteste por meio do Alpha de Cronbach e do Coeficiente de Correlação Intraclasse, respectivamente, após aplicação em 216 universitárias; avaliação da validade discriminante e concorrente, por meio do teste T e do Coeficiente de Correlação de Spearman, respectivamente; além de Análise Fatorial Confirmatória e Analise Fatorial Exploratória. A escala foi considerada adequada e de fácil compreensão pelos experts e universitárias e apresentou boa consistência interna e confiabilidade (µ 0,86; CCI 0,84). Os resultados apontam que a escala é válida e pode ser utilizada em estudos com mulheres, para entender melhor as atitudes em relação ao sabor.

Adaptação Brasileira da Escala de Atitudes Disfuncionais (DAS)

Orsini,Mara Rúbia de Camargo Alves; Tavares,Marcelo; Tróccoli,Bartholomeu Tôrres
Fonte: Universidade de São Francisco, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Psicologia Publicador: Universidade de São Francisco, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2006 Português
Relevância na Pesquisa
96.11%
A Escala de Atitudes Disfuncionais (DAS) avalia crenças e pressuposições que podem criar alguma vulnerabilidade cognitiva para depressão. Este estudo examinou a consistência, a estrutura interna da DAS-A e DAS-B e suas correlações com o Inventário Beck de Depressão (BDI). Esses instrumentos foram aplicados a uma amostra de duzentos e setenta e três estudantes universitários, com idades entre 19 e 25 anos (68,8%), solteiros (85,7%), mulheres (62,6%), e cursando os primeiros dois anos (63,7%) de faculdade. Os resultados revelaram índices aceitáveis de confiabilidade e uma boa estrutura fatorial das duas formas da DAS, demonstrando que elas podem ser consideradas como equivalentes. Todavia, as correlações entre ambas as formas e o BDI sugeriram uma não-especificidade da escala com sintomas de depressão. Novos procedimentos que melhorem as propriedades da escala poderão habilitar seu uso não somente em futuras pesquisas em psicopatologia, mas também possibilitarão o uso clínico da escala DAS.

Escala de atitudes frente à escola: validade fatorial e consistência interna

Fonseca,Patrícia Nunes da; Gouveia,Valdiney V.; Gouveia,Rildésia S. V.; Pimentel,Carlos Eduardo; Medeiros,Emerson Diógenes de
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE) Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
95.98%
Esta pesquisa objetivou adaptar a Escala de Atitudes frente à Escola (EAE), reunindo evidências de sua validade fatorial e consistência interna. Realizaram-se dois estudos em João Pessoa. No Estudo 1 participaram 242 estudantes, a maioria de escolas particulares (53,7%) e do sexo feminino (57,7%), com idade média de 14,3. No Estudo 2 participaram 249 estudantes, predominando aqueles de escolas particulares (51%) e do sexo feminino (54,6%), com idade média de 14,6. Nos dois estudos, os participantes responderam a EAE e perguntas demográficas. No primeiro estudo, realizou-se uma análise de Componentes Principais em que se observou a existência de um fator, explicando 33,9% da variância total (a= 0,73). No segundo estudo, comprovou-se através da análise fatorial confirmatória que este modelo unifatorial era aceitável (AGFI = 0,90 e RMSEA = 0,08), com a= 0,70. Concluiu-se que esta medida pode ser empregada adequadamente em pesquisas no contexto em que foi adaptada.

Escala de atitudes frente ao uso de álcool: descrevendo seus parâmetros psicométricos

Gouveia,Valdiney V.; Pimentel,Carlos Eduardo; Leite,Paula Rachel Louro; Albuquerque,Juliana Rodrigues de; Costa,Thiago Araújo Bezerra da
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 Português
Relevância na Pesquisa
96.04%
Este estudo objetivou conhecer evidências de validade e consistência interna da Escala de Atitudes frente ao Uso de Álcool (EAFUA). Participaram 259 estudantes universitários de João Pessoa, com idade média de 21 anos, a maioria mulheres (65,6%), que responderam perguntas demográficas e preencheram a EAFUA. Esta é composta por quatro adjetivos bipolares (positivo/negativo; gosto/desgosto; bom/ruim e desejável/indesejável), respondidos em escala de 9 pontos (-4 a +4). Uma análise de componentes principais indicou um componente geral que explicou 82,3% da variância total; seu alfa de Cronbach foi 0,93. A análise fatorial confirmatória reuniu índices de ajuste adequados para essa medida, corroborando sua estrutura unidimensional. Observaram-se diferenças de gênero nessa medida, que foi mais fortemente correlacionada com o uso de álcool (validade convergente) do que com o uso de maconha (validade discriminante). Esses resultados apóiam a adequação da EAFUA, portanto, esta poderá ser utilizada para conhecer o grau de favorabilidade ao uso de álcool entre adultos jovens.

Validação da escala de atitudes de professores de estatística em relação à estatística no ensino superior no Brasil

Oliveira Júnior,Ailton Paulo de; Morais,José Fausto de
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências, campus de Bauru. Publicador: Programa de Pós-Graduação em Educação para a Ciência, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Ciências, campus de Bauru.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 Português
Relevância na Pesquisa
86.07%
O presente estudo destinou-se à construção e validação de uma escala de atitudes de professores de Estatística em relação à Estatística em cursos de Graduação no Brasil. A validação da Escala de Atitudes de professores de Estatística em relação à Estatística (EAPE) contou com uma amostra de 87 professores de sete estados brasileiros (Distrito Federal, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais), de instituições de Ensino Superior públicas e privadas. Foi realizada análise fatorial experimental para a verificação da dimensionalidade da EAPE, sendo a solução de quatro fatores considerada a mais adequada. Os fatores extraídos foram denominados cognitivo, educativo, afetivo/social e de conduta, com alfas de Cronbach de 0,65; 0,68; 0,51 e 0,63, respectivamente. A escala geral apresentou uma consistência interna de 0,76.

Escala de Atitudes em Saúde e Estética: construção e validação

Goetz,Everley Rosane; Camargo,Brigido Vizeu
Fonte: Universidade Federal Fluminense, Departamento de Psicologia Publicador: Universidade Federal Fluminense, Departamento de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2014 Português
Relevância na Pesquisa
96.1%
O objetivo principal deste estudo foi mensurar atitudes de universitários em relação à saúde e à estética corporais. Utilizou-se a Teoria das Representações Sociais, na abordagem dimensional. Para tanto, foi construída e validada uma Escala de Atitudes em Saúde e Estética - EASE. Participaram 500 universitários dos cursos de Educação Física, Medicina, Nutrição e Moda de Santa Catarina. Observou-se que os estudantes têm atitude levemente positiva frente à saúde e à estética do corpo. Conclui-se que a EASE consiste num instrumento válido para mensuração dessas atitudes, podendo complementar avaliações de pacientes com transtornos dismórficos corporais e obesidade.