Página 1 dos resultados de 149 itens digitais encontrados em 0.199 segundos

Crescimento, maturação, corpulência, adiposidade e estilo de vida na adolescência

Almeida, Sara Micaela Correia de
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
115.84%
A inatividade física e a excessiva adiposidade são fatores de risco das doenças crónicas e responsáveis pela mortalidade prematura, nos países desenvolvidos e em desenvolvimento. As condições mecanizadas e o contínuo avanço tecnológico, promovem um estilo de vida sedentário, com implicações nos níveis de saúde das populações especiais, como nas crianças. Métodos A maturação biológica foi aferida pela estimativa da estatura matura. A antropometria foi avaliada segundo o protocolo de Lohman e col. (1998). O índice de massa corporal (IMC) foi categorizado de acordo com os valores de Cole e col. (2000). A estimativa da massa gorda foi aferida pelas equações de Slaughter e col. (1988). A classificação do excesso de gordura assentou nos valores de Malina & Katzmarzyk (1999). A aptidão cardiorespiratória (ACR) foi avaliada através do teste vaivém (Fitnessgram). A pressão arterial foi obtida com base nas recomendações do National Heart, Lung & Blood Institute. Informação das restantes variáveis foi recolhida por questionário. Resultados A prevalência combinada de excesso de peso e obesidade foi de 24.4%. A idade e o estatuto maturacional (EM) apresentaram um efeito significativo (P; Physical inactivity and excessive adiposity are risk factors for chronical diseases and responsible for premature mortality...

Estilo de Vida e Risco de Obesidade em Adolescentes na região de Lisboa

Soveral, Graça; Lopes, Filipa; Ferreira, Carina; Cabrita, José
Fonte: Edições Universitárias Lusófonas Publicador: Edições Universitárias Lusófonas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 131208 bytes; application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
105.86%
Este estudo teve como objectivo avaliar prevalência de excesso de peso e obesidade juvenil numa amostra de população estudantil da região de Lisboa e relacioná-la com os seus determinantes (padrão alimentar e sedentarismo). Material e Métodos A população em estudo foi constituída por 1405 estudantes de escolas públicas da região de Lisboa. O peso e a altura foram registados e foi calculado o Índice de Massa Corporal. Através de um questionário auto-administrado foi obtida informação sobre o estilo de vida dos estudantes. A análise estatística teve por base o programa informático SPSS. Resultados Verificou-se que 11,8% de jovens tinham excesso de peso e 2,9% eram obesos. 23% dos inquiridos faz 3 ou menos refeições diárias, e este parâmetro está associado de forma significativa com o peso excessivo. 15% dos jovens frequenta semanalmente restaurantes de fast food, e a prevalência de obesos é maior neste grupo. 44,2% dos jovens pratica menos de 3 horas de actividade física por semana, e esta variável está estatisticamente associada ao aumento do IMC. Conclusão: O estilo de vida sedentário, com poucas refeições diárias e o frequente consumo de fast food, parecem estar associados ao risco de obesidade.; Revista Lusófona de Ciências e Tecnologias da Saúde

Atividade física e fatores associados em adultos residentes em Ribeirão Preto, SP; Physical activity and correlates among adults living in Ribeirão Preto, Southeastern Brazil; Actividad física y factores asociados en adultos residentes en Ribeirao Preto, Sureste de Brasil

SUZUKI, Claudio Shigueki; MORAES, Suzana Alves de; FREITAS, Isabel Cristina Martins de
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
95.92%
OBJETIVO: Identificar o padrão de atividade física e fatores associados em adultos. MÉTODOS: Estudo epidemiológico transversal, de base populacional, conduzido em Ribeirão Preto, SP, em 2006, com processo de amostragem em três estágios. Em amostra ponderada de 2.197 adultos com 30 anos e mais, o padrão de atividade física foi avaliado pelo International Physical Activity Questionnaire (versão curta), validado no Brasil. Fatores associados foram identificados utilizando-se a regressão de Poisson. Foram obtidas razões de prevalências estimadas por pontos e por intervalos com 95% de confiança em modelos univariados e múltiplos. Considerou-se como desfecho a prática insuficiente versus prática suficiente de atividade física para o cálculo das razões de prevalências. RESULTADOS: Apresentaram prática suficiente de atividade física 37,5% dos homens e 32,1% das mulheres. Observou-se prevalência de prática insuficiente superior à prática suficiente em quase todas as categorias das variáveis, em ambos os sexos. Diferentes variáveis permaneceram nos modelos finais ao se considerarem, em separado, o sexo masculino e o feminino. Horas de trabalho/dia superior a dez horas [RP = 1,30; IC95% 1,07;1,57), três e mais medicamentos consumidos nos últimos 15 dias [RP = 1...

Gender and schooling inequalities in risk and protective factors for chronic diseases among Brazilian adults, through telephone survey; Desigualdades de sexo e escolaridade em fatores de risco e proteção para doenças crônicas em adultos Brasileiros, por meio de inquéritos telefônicos

MALTA, Deborah Carvalho; MOURA, Erly Catarina; MORAIS NETO, Otaliba Libanio de
Fonte: Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
95.72%
OBJECTIVES: To assess risk and protective factors for chronic noncommunicable diseases (CNCD) and to identify social inequalities in their distribution among Brazilian adults. METHODS: The data used were collected in 2007 through VIGITEL, an ongoing population-based telephone survey. This surveillance system was implemented in all of the Brazilian State capitals, over 54,000 interviews were analyzed. Age-adjusted prevalence ratios for trends at different schooling levels were calculated using Poisson regression with linear models. RESULTS: These analyses have shown differences in the prevalence of risk and protective factors for CNCD by gender and schooling. Among men, the prevalence ratios of overweight, consumption of meat with visible fat, and dyslipidemia were higher among men with more schooling, while tobacco use, sedentary lifestyle, and high-blood pressure were lower. Among women, tobacco use, overweight, obesity, high-blood pressure and diabetes were lower among men with more schooling, and consumption of meat with visible fat and sedentary lifestyles were higher. As for protective factors, fruit and vegetables intake and physical activity were higher in both men and women with more schooling. CONCLUSION: Gender and schooling influence on risk and protective factors for CNCD...

Impacto de diferentes intervenções no nível de atividade física e co-morbidades associadas em mulheres: estudo aleatorizado e controlado; Impact of different interventions on physical activity level and co- morbidities in women: a randomized controlled trial

Ribeiro, Marcos Ausenka
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 08/03/2013 Português
Relevância na Pesquisa
95.72%
OBJETIVO: Avaliar o impacto de diferentes intervenções no ambiente de trabalho para aumentar o nível de atividade física (AF) e redução de risco cardiovascular em mulheres de meia idade. DELINEAMENTO: Estudo aleatorizado e controlado com 4 intervenções. PARTICIPANTES: 195 mulheres de 40 a 50 anos, funcionárias de um hospital publico da cidade de São Paulo, que não realizavam AF no tempo de lazer. INTERVENÇÕES: Todas foram aleatorizadas para: Grupo controle (GI; 3 sessões de 15 min; n=47); Pedômetro+aconselhamento individual (GII; 3 sessões de 15 min; n=53); Pedômetro+aconselhamento em grupo (GIII; 8 sessões de 1h; n=48); Treinamento Aeróbico (GIV; 24 sessões de 30 min; n=47). Intervenções realizadas por 3 meses. DESFECHOS: Nº de passos total e moderado(>110 passos/min) pedômetro Yamax-PW 610, massa corpórea (Kg), circunferência cintura (cm) e fatores de saúde relacionados à qualidade de vida(FSRQV) após 3 e 6 meses. ANÁLISE ESTATÍSTICA: ANOVA de 1 fator e o pos-hoc de Holm-Sidak. Efetividade foi avaliada pela intenção de tratar. Calculou-se o tamanho do efeito. RESULTADOS: Apenas os grupos que utilizaram os pedômetros (GII e GIII) aumentaram significativamente o número total de passos após 3 meses (P; PURPOSE: Evaluate the impact of different interventions at workplace to increase the physical activity (PA) and to reduce cardiovascular risk in middle-aged women. DESIGN: RCT with 4 arms. Realized between...

Avaliação objetiva dos hábitos e barreiras da atividade física de portadores de doença pulmonar obstrutiva crônica; Objective assessment of barriers and habits of physical activity in patients with chronic obstructive pulmonary disease

Amorim, Priscila Batista de Souza
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/07/2014 Português
Relevância na Pesquisa
95.72%
INTRODUÇÃO: Pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) tem atividade física reduzida. Barreiras que limitam a atividade física e a medida objetiva da limitação ainda são pouco estudadas nesta população. Conhece-las permite um planejamento adequado para incremento da atividade de vida diária (AVD). OBJETIVO: Comparar a AVD de portadores de DPOC e controles com um sensor de movimento, identificar barreiras que impedem a AVD e correlaciona-los à gravidade da dispneia, ao teste de caminhada de 6 minutos (TC6) e um escore de limitação da AVD. MÉTODOS: O número de passos, a distância percorrida em quilômetros e o tempo de caminhada foram registrados por um acelerômetro de bolso e um pedômetro durante 7 dias consecutivos. Um questionário de barreiras percebidas e a escala AVD (LCADL) foram utilizados para qualificar fatores que impedem a AVD. A dispneia foi medida por duas escalas distintas e a capacidade física submáxima pelo TC6. RESULTADOS: Foram avaliados 40 sujeitos com DPOC e 40 controles saudáveis. Os pacientes com DPOC realizaram tempo menor de caminhada (68,5 ± 25,8 minutos/dia vs. 105,2 ± 49,4; p < 0,001), menor distância (3,9 ± 1,9 km/dia vs. 6,4 ± 3,2; p < 0,001) e menor número de passos/dia. A falta de estrutura...

Avaliação subjetiva da qualidade de vida em individuos de meia idade submetidos a treinamento fisico; Longitudinal study about the influence of the physical exercise in the subjetive evaluation of quality of live in middle age population

Luane Margarete Zanchetta
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/05/2006 Português
Relevância na Pesquisa
95.85%
No Brasil, assim como em quase todo o mundo, a população idosa vem tendo um crescimento que supera o crescimento populacional totaL Deve-se levar em conta também o perfil do brasileiro que envelhece, pois inúmeros trabalhos científicos indicam que não são os anos, mas sim os hábitos incorretos e o estilo de vida inativo os principais fatores de risco para as doenças crônicas não transmissíveis, onde as maiores prevalências ocorrem a partir da meia idade. A busca da saúde por meio da prática de exercícios fisicos desde os primeiros anos de existência pode acarretar além da prevenção de tais doenças, um sentimento de bem estar e auto-estima, incrementando a qualidade de vida (QV). O objetivo deste estudo foi avaliar a percepção subjetiva da QV em 48 indivíduos de meia idade que foram submetidos a programas de treinamento físico por um período de 12 semanas. Para tal análise utilizamos o instrumento de avaliação da QV proposto pela Organização Mundial de Saúde (OMS), o WHOQOL-bref Tanto os domínios, como a qualidade de vida geral, são medidos em direção positiva, ou seja, escores mais altos denotam melhor qualidade de vida. Após efetuar a sintaxe proposta pela OMS e aplicar o teste Wilcoxon, observamos que a amostra estudada apresentou como resultados os seguintes escores antes (SED) e após o treinamento fisico (TRE) respectivamente para o Domínio Físico: de 68...

Aspectos sociodemográficos, morbidades referidas e atividades físicas relacionadas ao comportamento sedentário em adultos trabalhadores

Garcia, Leandro Martin Totaro
Tipo: dissertação (mestrado) Formato: 119 p.| grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
86.13%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Desportos, Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Florianópolis, 2011; O interesse sobre as implicações à saúde decorrentes do comportamento sedentário tem aumentado. Evidências demonstram uma influência prejudicial; em contrapartida, muitos estudos não têm encontrado qualquer associação do comportamento sedentário com a saúde. Ao mesmo tempo, pouco se sabe sobre os grupos populacionais mais envolvidos nesse tipo de comportamento, assim como sobre a prática de atividades físicas no lazer e a participação das pessoas em programas de ginástica laboral. Na população brasileira, essas informações são ainda mais escassas. Diante disto, o objetivo deste trabalho foi analisar o comportamento sedentário (utilizar o transporte motorizado para o trabalho, passar a maior parte do tempo no trabalho sentado e assistir à televisão por duas horas ou mais durante os dias da semana) e a sua associação com: aspectos sociodemográficos, morbidades referidas, prática de atividades físicas no lazer e participação em programas de ginástica laboral, em adultos trabalhadores no Brasil. Para isso, foi realizada uma análise secundária dos dados coletados por meio de questionário no inquérito #Estilo de Vida e Hábitos de Lazer de Trabalhadores da Indústria#...

A obesidade e o estilo de vida na adolescência : um estudo longitudinal com rapazes e raparigas vianenses

Leitão, Raquel; Rodrigues, Luís Paulo; Neves, Luísa; Carvalho, Graça Simões de
Fonte: Sociedade Portuguesa de Cirurgia Publicador: Sociedade Portuguesa de Cirurgia
Tipo: info:eu-repo/semantics/conferenceobject
Publicado em /11/2011 Português
Relevância na Pesquisa
95.79%
Resumo de comunicação oral apresentada no 15º Congresso Português de Obesidade, Coimbra, 11 a 13 de Novembro de 2011.; O presente estudo visou a investigação de hábitos alimentares, padrões de atividade física, comportamento sedentário e características psicossociais em adolescentes de Viana do Castelo com diferentes trajetórias de adiposidade ao longo do crescimento.; CIEC - Centro de Investigação em Estudos da Criança, UM (UI 317 da FCT)

Risco cardiovascular dos idosos da freguesia de São Pedro de Agostém: relação com o estilo de vida

Santos, Susana Alexandra Sevivas dos
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
105.9%
Dissertação de Mestrado em Enfermagem Comunitária; Introdução: As doenças cardiovasculares têm sido consideradas um problema emergente de saúde pública a nível mundial, devido à sua alta taxa de morbilidade e mortalidade. O seu carácter multidimensional e as suas graves consequências negativas e diretas para o idoso, determinam que a identificação e análise dos fatores de risco cardiovascular se considerem prioridades na investigação científica. É no âmbito desta temática que pretendemos dar resposta à questão de investigação “Quais os fatores do estilo de vida que influenciam o risco cardiovascular nos idosos da freguesia de São Pedro de Agostém?”. Objetivos: i) Caraterizar os idosos da freguesia de São de Pedro de Agostém sob o ponto de vista sociodemográfico; ii) Conhecer os hábitos alimentares dos idosos; iii) Conhecer o nível de atividade física dos idosos; iv) Identificar a prevalência do consumo de tabaco e de bebidas alcoólicas nos idosos; v) Determinar o risco cardiovascular dos idosos; vi) Verificar a relação existente entre os fatores do estilo de vida e o risco cardiovascular destes idosos. Metodologia: Estudo transversal, do tipo descritivo e correlacional, com uma abordagem quantitativa. Para a recolha de dados procedeu-se ao preenchimento de um formulário...

Associação entre estrutura familiar, nível de escolaridade e emprego da mãe com estilo de vida sedentário em crianças em idade escolar primária

Vázquez-Nava,Francisco; Treviño-Garcia-Manzo,Norberto; Vázquez-Rodríguez,Carlos F.; Vázquez-Rodríguez,Eliza M.
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2013 Português
Relevância na Pesquisa
96.21%
OBJETIVO: Determinar a associação entre a estrutura familiar, o nível de escolaridade e emprego da mãe com o estilo de vida sedentário em crianças em idade escolar primária. MÉTODO: Foram obtidos os dados de 897 crianças com idade entre 6-12 anos. Foi utilizado um questionário para registrar as informações. O índice de massa corporal (IMC) foi determinado utilizando-se a definição específica para idade e sexo do Centro de Controle e Prevenção de Doenças. As crianças foram classificadas como: peso normal (5º-85º percentil), risco de sobrepeso (percentil > 85º e < 95º), sobrepeso (percentil > 95º). Para análise neste estudo, sobrepeso foi definido como IMC igual ou acima do 85º percentil para cada sexo. As razões de chance ajustadas (RCs ajustadas) foram determinadas para inatividade física utilizando o modelo de regressão logística. RESULTADOS: A prevalência de sobrepeso foi de 40,7%, e estilo de vida sedentário, 57,2%. O percentual de famílias de pais separados foi de 23,5%. Aproximadamente 48,7% das mães apresentaram um nível de escolaridade não aceitável, e 38,8% eram mães que trabalhavam fora de casa. Os resultados do modelo de regressão logística mostram que o fato de viver em um ambiente familiar com pais separados (RCs ajustadas = 1...

Revisão do diagnóstico de enfermagem Estilo de Vida Sedentário em pessoas com hipertensão arterial: análise conceitual

Guedes,Nirla Gomes; Lopes,Marcos Venicios de Oliveira; Cavalcante,Tahissa Frota; Moreira,Rafaella Pessoa; Araujo,Thelma Leite de
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 Português
Relevância na Pesquisa
146.12%
Este estudo tem por finalidade revisar os componentes do diagnóstico de enfermagem Estilo de vida sedentário (EVS) propostos pela NANDA-I em indivíduos com hipertensão arterial. A revisão foi desenvolvida a partir da análise de conceito, com o auxílio do método da Revisão Integrativa da Literatura a partir de 43 artigos pesquisados em cinco bases de dados (LILACS, CINAHL, PUBMED, SCOPUS E COCHRANE). Foram utilizadas as seguintes combinações de descritores e equivalentes nas línguas inglesa e espanhola: Estilo de vida sedentário and Hipertensão e Sedentarismo and Hipertensão. O processo de revisão conduziu aos seguintes resultados: modificação da definição do EVS, de nomeações de alguns indicadores clínicos e acréscimo de outros. Considera-se que o estudo subsidiou uma direção para a eficiência diagnóstica de indicadores clínicos do EVS, contribuindo para o refinamento e o aprimoramento desse diagnóstico e seus componentes.

Estilo de vida e formação médica: impacto sobre o perfil nutricional

Mota,Maria Carliana; De-Souza,Daurea A.; Mello,Marco Túlio de; Tufik,Sérgio; Crispim,Cibele A.
Fonte: Associação Brasileira de Educação Médica Publicador: Associação Brasileira de Educação Médica
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2012 Português
Relevância na Pesquisa
125.84%
A formação do profissional médico impõe modificações nocivas ao estilo de vida, predispondo ao ganho de peso. O objetivo deste estudo foi realizar uma revisão acerca das prevalências de sobrepeso e obesidade e possíveis fatores causais destas taxas em estudantes de Medicina (EM) e médicos residentes (MR). Realizou-se uma busca nas bases de dados on-line PubMed/Medline (US National Library of Medicine), Scielo e Lilacs, com as palavras-chave: "estudantes de medicina" e "médicos residentes", associadas com cada um dos termos: "índice de massa corporal (IMC)"; "obesidade"; "sobrepeso"; "ingestão alimentar"; "sedentarismo" e "sono", e suas traduções para a língua inglesa. Foram selecionados 31 estudos, dos quais 25 foram realizados com EM, cinco com MR e um com ambas as populações. Dezesseis estudos retrataram altas prevalências de sobrepeso e obesidade (taxas de 15% a 83%). Em relação aos fatores associados ao aumento de peso, destacaram-se os hábitos alimentares inadequados. Sonolência excessiva diurna, privação do sono e sedentarismo também foram amplamente identificados. Estes resultados ressaltam a necessidade de desenvolver ações para minimizar os efeitos negativos da rotina imposta pelo processo de formação médica...

Atividade física e qualidade de vida em mulheres com 60 anos ou mais: fatores associados

Carvalho,Euller Duarte de; Valadares,Ana Lúcia Ribeiro; Costa-Paiva,Lúcia Helena da; Pedro,Adriana Orcesi; Morais,Sirlei Siani; Pinto-Neto,Aarão Mendes
Fonte: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia Publicador: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2010 Português
Relevância na Pesquisa
105.79%
OBJETIVO: avaliar o nível de atividade física, a qualidade de vida e os fatores associados em mulheres com 60 anos ou mais. MÉTODOS: estudo de corte transversal que incluiu 271 mulheres frequentadoras de um centro de lazer e de mulheres atendidas no Ambulatório de Menopausa em Campinas (SP). As mulheres foram convidadas a participar da pesquisa, que foi realizada com o uso de entrevistas. Os instrumentos utilizados foram o International Physical Activity Questionnaire (IPAQ), versão 8, modificado para a população idosa para avaliar o nível de atividade física, e o Questionário de Qualidade de Vida da Organização Mundial da Saúde, específico para este grupo (WHOQOL-OLD), para avaliar o escore de qualidade de vida. Os resultados do IPAQ foram avaliados por meio de tercis, e a associação entre resultados do WHOQOL-OLD e IPAQ e características das mulheres pelos testes t de Student/Mann-Whitney e de análises múltiplas. RESULTADOS: a média etária das mulheres foi de 67,4±5,3 anos. Destas, 33% foram classificadas como pouco ativas. A análise de cada domínio da atividade física mostrou que 60,8% do tempo foi gasto em atividade sentada (1.701,6±986,1 minutos/semana). Ser frequentadora de um centro de lazer, ter maior idade...

Lazer sedentário e consumo de alimentos entre adolescentes brasileiros: Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE), 2009

Camelo,Lidyane do Valle; Rodrigues,Jôsi Fernandes de Castro; Giatti,Luana; Barreto,Sandhi Maria
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2012 Português
Relevância na Pesquisa
95.97%
O objetivo deste trabalho foi investigar se o lazer sedentário está associado a um maior consumo regular de alimentos não saudáveis independentemente de indicadores sociodemográficos e de contexto familiar. A análise envolveu 59.809 escolares da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE) conduzida em 2009. A variável resposta foi o lazer sedentário, definido como o tempo diário em frente à TV superior a duas horas/dia. As variáveis explicativas de interesse foram o consumo regular de refrigerantes, guloseimas, biscoitos doces e embutidos. Odds ratios (OR) e intervalos de 95% de confiança (IC95%) foram obtidos por regressão logística múltipla. A prevalência de lazer sedentário foi de 65%. O consumo regular de alimentos não saudáveis foi estatisticamente maior entre os que relataram lazer sedentário, antes e após ajuste por sexo, idade, cor da pele autorreferida, dependência administrativa da escola, índice de bens no domicílio e composição familiar. Esses resultados apontam a necessidade de intervenções que promovam, de forma integrada, lazer e dieta saudável entre os jovens.

Validade de indicadores de atividade física e comportamento sedentário da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar entre adolescentes do Rio de Janeiro, Brasil

Tavares,Letícia Ferreira; Castro,Inês Rugani Ribeiro de; Cardoso,Letícia Oliveira; Levy,Renata Bertazzi; Claro,Rafael Moreira; Oliveira,Andreia Ferreira de
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2014 Português
Relevância na Pesquisa
95.92%
Analisou-se a validade relativa dos indicadores de atividade física do questionário utilizado na Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE) entre adolescentes da cidade do Rio de Janeiro, Brasil. Foram estudados 174 alunos. Avaliaram-se os seguintes indicadores referentes ao tempo semanal acumulado com a prática de atividade física: ATIVO-300MIN (acumulou 300 minutos ou mais); ATIVO-150MIN (acumulou 150 minutos ou mais); INATIVO (não praticou atividade física). Também foram estudados os indicadores de comportamento sedentário referentes ao tempo diário despendido assistindo TV, jogando videogame e usando computador. Foram comparados os resultados do questionário e dos três recordatórios de 24 horas. Os resultados de ATIVO-300MIN, ATIVO-150MIN e INATIVO gerados pela PeNSE apresentaram alta acurácia. Esses indicadores tiveram melhor desempenho que os de comportamento sedentário, tanto em relação às estimativas de frequência quanto em relação à sensibilidade, especificidade e índice de acurácia. Os indicadores de atividade física da PeNSE apresentaram validade relativa satisfatória.

Prevalência de estilo de vida sedentário entre adolescentes

Vitorino,Priscila Valverde de Oliveira; Barbosa,Maria Alves; Sousa,Ana Luiza Lima; Jardim,Paulo César Brandão Veiga; Ferreira,Suyá Santana
Fonte: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo Publicador: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2015 Português
Relevância na Pesquisa
146.04%
Objetivo: Identificar a prevalência de estilo de vida sedentário entre adolescentes e conhecer a concordância entre os resultados obtidos por dois instrumentos padronizados de medida. Métodos: Estudo descritivo, transversal, que avaliou 132 estudantes de 14 a 18 anos. As variáveis de estudo foram: sexo, idade, níveis de atividade física com a utilização do Questionário Internacional de Atividade Física em sua versão curta, e média diária de passos com a utilização do pedômetro por, no mínimo, 4 dias consecutivos. Resultados: A prevalência de sedentarismo avaliada pelo questionário foi de 19,7% e a identificada pelo pedômetro foi de 8,3% (p=0,021). Não foi identificada correlação entre os resultados dos diferentes instrumentos. A concordância entre os métodos foi fraca (k=0,021). Conclusão: A prevalência do sedentarismo foi menor quando avaliada pelo pedômetro e não houve correlação com os resultados da avaliação pelo questionário. A concordância foi fraca entre os dois instrumentos de medida.

Facilitadores e barreiras percebidos por pessoas com cegueira congênita para a prática de atividade física

Morgado,Fabiane Frota da Rocha; Campana,Angela Nogueira Neves Betanho; Morgado,Jairo José Monteiro; Fortes,Leonardo de Sousa; Tavares,Maria da Consolação Gomes Cunha Fernandes
Fonte: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE Publicador: Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial - ABPEE
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2013 Português
Relevância na Pesquisa
105.79%
A prática de atividade física é um importante elemento para um estilo de vida saudável. Entretanto, entre pessoas com deficiência visual, esta prática pode ser reduzida, o que torna este grupo suscetível ao desenvolvimento de patologias associadas à inatividade física. Este estudo teve por objetivo investigar facilitadores e barreiras percebidas por pessoas com cegueira congênita para a prática de atividade física. Foram realizados dois grupos focais com onze sujeitos adultos com cegueira congênita, sendo seis mulheres e cinco homens, com idade média de 34 anos (± 7 anos). A análise de conteúdo foi utilizada para interpretar os dados. Duas grandes categorias foram apresentadas nos resultados, classificadas como "principais facilitadores para a prática de atividade física" e "principais barreiras para a prática de atividade física". Os facilitadores (família, professores de Educação Física especializados, instituição especializada, materiais adaptados, e reconhecimento dos benefícios) e as barreiras (família, professores de Educação Física despreparados, limitada infraestrutura em centros de atividade física, sentimentos de exclusão em aulas de Educação Física, dificuldade na habilidade espacial e na coordenação motora) apontados pelos participantes mostraram-se complexos e multifacetados...

Risco de doenças crônicas não transmissíveis na população atendida em Programa de Educação Nutricional em Goiânia (GO), Brasil

Silva,Maria Sebastiana; Silva,Nathalia Barbosa e; Alves,Ana Gabriella Pereira; Araújo,Samantha Pereira; Oliveira,Amanda Cristine de
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/2014 Português
Relevância na Pesquisa
95.72%
O objetivo foi avaliar os fatores de risco para doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) em indivíduos atendidos no Programa de Educação Nutricional da Faculdade de Educação Física, da Universidade Federal de Goiás. Participaram 79 sujeitos, sendo 65 adultos e 14 adolescentes. Dados socioeconômicos, hábitos de vida e doen ças prévias foram coletados por meio de anamnese, o hábito alimentar (HA) foi avaliado por um questionário de frequência alimentar e os índices antropométricos utilizados foram o índice de massa corporal (IMC) e circunferência da cintura (CC). A prevalência de sobrepeso e obesidade na população foi de 42,9% (n = 27) e a média da CC dos adultos foi de 82,67 ± 12,49, sendo que 45,1% apresentavam risco aumentado ou muito aumentado para doenças cardiovasculares. Aproximadamente 88,6% da população relatou a existência de DCNT na família. Dos avaliados, 75,0% praticavam exercícios físicos regularmente. Aqueles que eram tabagistas ingeriam álcool frequentemente e os sujeitos não fumantes eram os que mais praticavam atividade física. Em relação ao HA, a ingestão de frutas e hortaliças é realizada por 36,7% e 63,3% dos participantes ao menos uma vez/dia, respectivamente. Conclui-se que os avaliados possuem alta prevalência de exposição a...

Barreiras e facilitadores para a prática da atividade física de longevas inativas fisicamente

Krug,Rodrigo de Rosso; Lopes,Marize Amorim; Mazo,Giovana Zarpellon
Fonte: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte Publicador: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2015 Português
Relevância na Pesquisa
105.81%
INTRODUÇÃO: o avanço da idade ocasiona uma diminuição das capacidades físicas, aumentando o risco de inatividade física nas idades mais avançadas. OBJETIVO: analisar as percepções quanto às barreiras e os facilitadores para a prática de atividade física. MÉTODOS: desenvolveu-se um estudo qualitativo, com 30 idosas fisicamente inativas, participantes dos Grupos de Convivência cadastrados na Prefeitura Municipal de Florianópolis-SC. Para a coleta de dados, foi utilizado o roteiro das questões norteadoras dos grupos focais e os dados foram tratados pela análise de conteúdo temática. RESULTADOS: as idosas fisicamente inativas perceberam mais barreiras do que facilitadores para a prática de atividades físicas. As principais barreiras foram: a limitação física, a falta de disposição, o excesso de cuidado da família, os exercícios físicos inadequados, as doenças, a falta de segurança, o casamento e o cuidar dos filhos, nunca ter realizado atividades físicas para lazer, o medo de quedas e o aumento da idade. Os principais facilitadores foram: o prazer pela prática de atividade física, a socialização, os benefícios da atividade física, os exercícios físicos adequados, ter companhia para praticar atividades físicas e o programa de atividades físicas da Prefeitura Municipal de Florianópolis-SC. CONCLUSÃO: o conhecimento dessas barreiras e facilitadores pode contribuir para o planejamento de estratégias a serem aplicadas em intervenções com a população de idosas fisicamente inativas...