Página 1 dos resultados de 1645 itens digitais encontrados em 0.194 segundos

Estratégia de Saúde da Família no Sistema de Saúde Suplementar: convergências e contradições; Family Health Strategy in the Supplemental Health System: convergences and contradictions; Estrategia de la Salud de la Familia en el Sistema de Seguro de Salud: convergencias y contradicciones

REIS, Mary Lopes; PÜSCHEL, Vilanice Alves de Araújo
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
165.97%
Pesquisa qualitativa que evidencia as convergências e contradições na implementação da Estratégia de Saúde da Família no Sistema de Saúde Suplementar no município de São Paulo. Identifica o conceito de saúde da família de profissionais da saúde de nível superior de uma empresa de autogestão; identifica as possibilidades e limites vivenciados pelos profissionais na implementação da ESF na empresa. Foram realizadas entrevistas com 14 profissionais e feita análise de conteúdo. O conceito de saúde da família parece transitar entre o modelo hegemônico, curativo, e o modelo idealizado de atenção integral à saúde com bases nas ações de promoção da saúde, porém vinculadas sempre à prevenção de doenças, ao trabalho multidisciplinar, à lógica da diminuição dos custos do sistema. Foram identificadas contradições que dificultam a implementação de propostas baseadas na Promoção à Saúde. São necessários investimentos de ordem política, organizacional, financeira e, fundamentalmente, na formação e educação permanente dos profissionais.; A qualitative research shows the convergences and contradictions at the implementation of the Family Health Strategy (FHS) at the Supplemental Health System at São Paulo city-Brazil. Identify the concept of family health by upper formation professionals of a self management company and understand the performance ways of these professionals at FHS and to identify the possibilities and the limits lived by these professionals at the implementation of the FHS at the company. There were made interviews with 14 professionals and the content analysis was made. The results show that the concept of family health seems to transit between the hegemonic model and the idealized model of integral attention to health...

"Perfil dos idosos em uma área de abrangência da estratégia de saúde da família"; Perfil de ancianos en un área de alcance de la Estrategia de Salud de la Familia.

Farinasso, Adriano Luiz da Costa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 18/02/2005 Português
Relevância na Pesquisa
165.95%
O envelhecimento saudável, com vistas à manutenção da capacidade funcional, deve ser o foco das políticas sociais e de saúde para os idosos. Neste contexto, a instrumentalização das equipes de saúde da família para atender esta emergente parcela populacional deve ser vista como primordial para a consolidação do sistema formal de apoio ao idoso. Assim, este estudo objetivou caracterizar um grupo de idosos velhos (75 anos e mais de idade), residentes na área de abrangência da Estratégia de Saúde da Família (ESF) do município de Jandaia do Sul-PR, quanto ao perfil sócio-demográfico e de saúde. A amostra estudada foi obtida pelo sorteio aleatório de 20% da população de idosos com 75 anos e mais de idade, residentes na zona urbana de abrangência da ESF. A coleta foi realizada no domicílio dos idosos utilizando uma adaptação do Older Americans Resources and Services (OARS). Foram estudados 86 idosos com média de idade de 82,02 anos; 51,2% eram do sexo feminino; a média de filhos foi de 5,71; 39,5% eram analfabetos e 39,4% trabalhavam em atividades relacionadas à agricultura. Em relação à saúde, 77,9% eram independentes; 83,7% auto-avaliaram a saúde entre ?regular? e ?boa?; 76,7% apresentavam co-morbidades e...

Limites e possibilidades de inserção da estratégia de saúde da família no processo de transformação da assistência psiquiátrica e na promoção de saúde mental; Limits and possibilities of the insert of Family Health Strategy in the process of transformation of the psychiatric attendance and in the promotion of mental health

Rosa, Walisete de Almeida Godinho
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/11/2007 Português
Relevância na Pesquisa
175.87%
A Estratégia de Saúde da Família (ESF) possui princípios éticos e filosóficos que vem de encontro às propostas da Reforma Psiquiátrica expressas na Declaração de Caracas, a qual enfatiza a necessidade de colocar a atenção psiquiátrica em estreita vinculação com a atenção primária. Partindo dessas considerações, a presente pesquisa teve por objetivo discutir junto às equipes da ESF os limites e possibilidades da inserção da ESF no processo de transformação da assistência psiquiátrica e na promoção de saúde mental. A metodologia adotada foi de natureza qualitativa, utilizando como técnica de coleta de dados o grupo focal. Participaram do estudo, médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e agentes comunitários de saúde de cinco (05) equipes da ESF da cidade de Passos-MG. Para a análise dos dados utilizamos a análise de conteúdo. Emergiram das entrevistas grupais cinco categorias: critérios de inclusão do distúrbio mental; demanda psiquiátrica na ESF; saúde mental na ESF; adoecimento psíquico e promoção de saúde mental na ESF. Os discursos revelam que existe a necessidade de ampliar os conhecimentos para se ter uma atitude terapêutica baseada no cuidado e no acolhimento e envolver a ESF na rede de atenção em saúde mental.; The Family Health Program (FHS) it possesses ethical and philosophical beginnings that it comes from encounter to the proposals of the Psychiatric Reform expressed in the Caracas of Declaration...

Análise do perfil do cirurgião-dentista inserido nas estratégias de saúde da familia das cidades pertecentes à DRS VII - Campinas - São Paulo; Dentists profile analysis in the Family Health Strategies in the cities belonging to the DRS VII Campinas São Paulo

Fernandes, Jorge Luís Marques
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/02/2009 Português
Relevância na Pesquisa
165.86%
O presente estudo teve como objetivo analisar o trabalho dos cirurgiões dentistas que atuam nas cidades do Departamento Regional de Saúde VII (DRS VII) Campinas, São Paulo e que utilizam a Estratégia de Saúde da Família (ESF) enquanto estruturante do modelo de atenção à saúde. A partir das análises desenvolvidas traçou-se o perfil dos profissionais envolvidos, bem como, a incorporação das diretrizes preconizadas pelo Ministério da Saúde para o trabalho com equipes de saúde da família. A ESF é um potente instrumento capaz de reorganizar o processo de trabalho das unidades de saúde, invertendo o modelo assistencial anteriormente centrado no profissional, direcionando o foco para os usuários do sistema. Para atuação plena em saúde da família são requeridos habilidades e conhecimentos específicos dos profissionais. Saber se os profissionais estudados possuem tais exigências, constituem num dos objetivos deste estudo. Muitos avanços foram observados a partir da implantação da ESF, como trabalho multiprofissional, incorporação dos agentes comunitários de saúde, reuniões sistemáticas das equipes, dentre outros. Porém, pudemos constatar que muitos problemas e desafios ainda precisam ser superados, dentre eles: o acesso reduzido; falta de recursos humanos; demanda excessiva; poucas ações no território; controle social pouco efetivo; carência de capacitações continuadas e condições de trabalho inadequadas.; The objective of this study was to analyze the work of the dental surgeons working in the cities of the Health Regional Department VII (DRS VII) Campinas...

A estratégia de saúde da família em sua micropolítica: um estudo de caso sobre a Humanização nos processos de trabalho; Family Health Strategy in its micropolitics: a case study about Humanization in work processes

Campos, Lucas Vinco de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/07/2011 Português
Relevância na Pesquisa
175.83%
A temática deste estudo trata do trabalho cotidiano produzido em uma equipe de Estratégia de Saúde da Família (ESF), na perspectiva da humanização, como disposta da Política Nacional de Humanização (PNH). Foi desenvolvido junto a todos os trabalhadores de uma equipe de ESF do município de Ribeirão Preto - São Paulo, com os objetivos de mapear os modos de produção e captura dos movimentos de humanização que se constituem na micropolítica do processo de trabalho desta equipe, interpretar as práticas no trabalho da ESF considerando as dimensões constituídas nos temas fundamentais da PNH e analisar os modos de produção das realidades/subjetividades no contexto da ESF que podem ser incorporativas de humanização. Constituiu-se um estudo de abordagem qualitativa, caracterizado como estudo de caso, utilizando a cartografia como método de pesquisa. Optou-se pela observação participante como instrumento para a coleta de dados. Através das análises dos dados foi possível identificar que os processos de humanização ainda encontram resistências. As possibilidades de mudanças anunciadas pela PNH, no que tange à autonomia, criatividade, responsabilização e trabalho em equipe, encontram-se atravessadas por linhas de força historicamente instituídas...

Construção e avaliação de um programa educativo para a promoção de atividade física junto a Equipes de Saúde da Família; Construction and evaluation of an education program for the promotion of physical activity together with family health teams

Sá, Thiago Hérick de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/08/2011 Português
Relevância na Pesquisa
165.85%
INTRODUÇÃO: Promover a atividade física na atenção básica passa por mudar sua representação social, de técnica curativa e reparadora, junto aos profissionais de saúde. Isto se dará, dentre outras ações, pela educação transformadora do ser, a partir da problematização do mundo em que vive, em consonância com a proposta da Política Nacional de Educação Permanente, que rege as ações de formação em saúde na Estratégia de Saúde da Família. OBJETIVO: Construir e avaliar um programa educativo com os profissionais das equipes de saúde da família para a promoção de atividade física. MÉTODOS: Trata-se de um estudo de intervenção com grupo controle, com trabalhadores de saúde de duas Unidades Básicas de Saúde de Ermelino Matarazzo, Município de São Paulo. O programa educativo foi composto de seis encontros de uma hora e meia de duração, entre julho e outubro de 2010. Os referenciais teóricos da construção do programa foram a Teoria Educacional de Paulo Freire e a Educação Permanente. Para o processo de investigação temática, foram realizados dois grupos focais ao início do estudo e para a avaliação do efeito do programa educativo sobre o significado da prática de atividade física e aconselhamento sobre atividade física...

Vivência profissional e conhecimento especializado: um estudo sobre a apropriação da prática por profissionais que atuam na estratégia de saúde na família; Professional Experience and Specialized Knowledge: a study on the appropriacy of practice by professionals who work with the Family Health Strategy

Monteiro, Joana Filipa Afonso
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/09/2011 Português
Relevância na Pesquisa
165.94%
No transcurso da história, as práticas em saúde tiveram diversas configurações. Todavia, a partir da década de 70, sobretudo nos países ocidentais, a atuação embasada no modelo flexneriano passou a ser questionada por desvelar sua ineficácia, ineficiência e manutenção da desigualdade social. Assim, o Relatório Carnegie (1970) propõe a mudança de paradigma pautado em uma concepção positiva de saúde que contemple os determinantes psicossociais do adoecimento e cuidado. Convergentemente, o Movimento da Reforma Sanitária brasileira conquistou a regulamentação do Sistema Único de Saúde (SUS), em 1990, e, em 1994, o Ministério da Saúde apresenta o Programa de Saúde da Família como ícone da política nacional de Atenção Primária à Saúde (APS) que, a partir de 2006, é concebido como Estratégia e tem como um de seus objetivos superar o modelo hegemônico médico-centrado, a partir, entre outras coisas, da organização dos processos de trabalho. Todavia, um dos obstáculos para operacionalização desta proposta consiste na dificuldade de mudanças das práticas em saúde, que perseveram na abordagem técnica, dificultando a apropriação do trabalho pela equipe. Visando compreender as relações estabelecidas entre prática profissional...

Percepção de médicos e enfermeiros da Estratégia de Saúde da Família sobre terapias complementares

Thiago,Sônia de Castro S; Tesser,Charles Dalcanale
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2011 Português
Relevância na Pesquisa
165.87%
OBJETIVO: Analisar a percepção de profissionais da Estratégia de Saúde da Família sobre práticas integrativas e complementares. MÉTODOS: Estudo com 177 médicos e enfermeiros a partir de um questionário auto-aplicado em 2008. As variáveis desfecho foram "interesse pelas práticas integrativas e complementares" e "concordância com a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares". Sexo, idade, graduação, pós-graduação, tempo de formado e de trabalho, possuir filhos, oferta de práticas integrativas e complementares no local de trabalho e uso de homeopatia ou acupuntura compuseram as variáveis independentes. Os dados foram analisados pelo teste do qui-quadrado e teste exato de Fisher. RESULTADOS: Dezessete centros de saúde ofereciam práticas integrativas e complementares; 12,4% dos profissionais possuíam especialização em homeopatia ou acupuntura; 43,5% dos médicos eram especialistas em medicina de família e comunidade/saúde da família. Dos participantes, 88,7% desconheciam as diretrizes nacionais para a área, embora 81,4% concordassem com sua inclusão no Sistema Único de Saúde. A maioria (59,9%) mostrou interesse em capacitações e todos concordaram que essas práticas deveriam ser abordadas na graduação. A concordância com a inclusão dessas práticas mostrou-se associada significativamente com o fato de ser enfermeiro (p = 0...

Percepção de médicos e enfermeiros da Estratégia de Saúde da Família sobre terapias complementares

Thiago,Sônia de Castro S; Tesser,Charles Dalcanale
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2011 Português
Relevância na Pesquisa
165.87%
OBJETIVO: Analisar a percepção de profissionais da Estratégia de Saúde da Família sobre práticas integrativas e complementares. MÉTODOS: Estudo com 177 médicos e enfermeiros a partir de um questionário auto-aplicado em 2008. As variáveis desfecho foram "interesse pelas práticas integrativas e complementares" e "concordância com a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares". Sexo, idade, graduação, pós-graduação, tempo de formado e de trabalho, possuir filhos, oferta de práticas integrativas e complementares no local de trabalho e uso de homeopatia ou acupuntura compuseram as variáveis independentes. Os dados foram analisados pelo teste do qui-quadrado e teste exato de Fisher. RESULTADOS: Dezessete centros de saúde ofereciam práticas integrativas e complementares; 12,4% dos profissionais possuíam especialização em homeopatia ou acupuntura; 43,5% dos médicos eram especialistas em medicina de família e comunidade/saúde da família. Dos participantes, 88,7% desconheciam as diretrizes nacionais para a área, embora 81,4% concordassem com sua inclusão no Sistema Único de Saúde. A maioria (59,9%) mostrou interesse em capacitações e todos concordaram que essas práticas deveriam ser abordadas na graduação. A concordância com a inclusão dessas práticas mostrou-se associada significativamente com o fato de ser enfermeiro (p = 0...

Saúde mental na atenção básica: o trabalho em rede e o matriciamento em saúde mental na Estratégia de Saúde da Família

Gazignato,Elaine Cristina da Silva; Silva,Carlos Roberto de Castro e
Fonte: Centro Brasileiro de Estudos de Saúde Publicador: Centro Brasileiro de Estudos de Saúde
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 Português
Relevância na Pesquisa
175.86%
Por tratar-se de questão complexa e multifacetada, a saúde mental necessita de estratégias de trabalho em rede. O objetivo deste estudo é discutir a perspectiva de enfermeiros e agentes comunitários de saúde de Unidades de Saúde da Família do município do Guarujá-SP acerca da sua atuação na área da saúde mental no contexto do trabalho em rede e do matriciamento. A coleta de dados deu-se por meio de entrevistas semiestruturadas. Os resultados denotam que há dificuldades em se desenvolver um trabalho em rede. O matriciamento desponta como uma importante estratégia, que, apesar de recente no Município, tem contribuído para promover a reflexão e corresponsabilização dos casos de saúde mental da atenção básica.

Estratégia de Saúde da Família em Florianópolis: integração, coordenação e posição na rede assistencial

Sisson,Maristela Chitto; Andrade,Selma Regina de; Giovanella,Lígia; Almeida,Patty Fidelis de; Fausto,Márcia Cristina Rodrigues; Souza,Cleusa Rosalia Pacheco de
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2011 Português
Relevância na Pesquisa
165.93%
O estudo buscou examinar o modelo assistencial da atenção básica em saúde em Florianópolis, a partir da implementação da Estratégia Saúde da Família, e analisar suas possibilidades de conduzir a organização do sistema de saúde quanto à integração à rede de serviços com coordenação dos cuidados desde a perspectiva dos atores sociais envolvidos. Utilizou-se como metodologia o estudo de caso com abordagens quantitativas e qualitativas e diversas fontes de informação convergentes trianguladas. Foram entrevistadas 789 famílias e 343 profissionais responderam ao questionário do inquérito. A análise do modelo baseou-se nas dimensões: posição da estratégia de saúde da família na rede assistencial; mecanismos de integração da rede assistencial; disponibilidade e uso de informações sobre a atenção prestada e integração do PSF com programas de saúde coletiva e ações de vigilância à saúde. Os resultados mostraram que é preciso avançar mais para a consecução dessas dimensões e para que se constitua em estratégia de reordenamento do SUS, com um mínimo de impacto sobre a conversão do modelo assistencial. O fortalecimento da Estratégia Saúde da Família na posição de porta de entrada preferencial integrada à rede...

O conhecimento de enfermeiros e médicos que trabalham na Estratégia de Saúde da Família acerca da tuberculose no município de Vitória (ES): um estudo de corte transversal

Maciel,Ethel Leonor Noia; Araújo,Welder Kerr de; Giacomin,Samuel Siquara; Jesus,Fernando Antônio de; Rodrigues,Patrícia Marques; Dietze,Reynaldo
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2009 Português
Relevância na Pesquisa
185.82%
O Brasil está no 14º lugar entre os 23 países responsáveis por 80% dos casos da doença no mundo. Buscando compreender a manutenção desses índices, estruturou-se este estudo, com o objetivo de identificar se o conhecimento, sobre a tuberculose, de médicos e enfermeiros que trabalham na Estratégia de Saúde da Família no município de Vitória (ES), seria um fator relevante na mediação dos processos de prevenção, diagnóstico e tratamento da tuberculose. É um estudo de corte transversal, tendo como amostra 50 profissionais. Os dados coletados foram analisados utilizando-se o teste qui-quadrado exato de Fischer com o nível de significância de 0.05. Em relação à transmissão e ao diagnóstico da tuberculose, não houve diferença estatisticamente significativa entre médicos e enfermeiros. Apenas uma variável apresentou diferença estatística: 41% dos médicos e 15% dos enfermeiros (p

Análise da atenção à saúde bucal na Estratégia de Saúde da Família do Distrito Sanitário VI, Recife (PE)

Pimentel,Fernando Castim; Martelli,Petrônio José de Lima; Araújo Junior,José Luiz do Amaral Correa de; Acioli,Raquel Moura Lins; Macedo,Cícera Lissandra Sá Vieira
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2010 Português
Relevância na Pesquisa
165.88%
Este estudo teve como objetivo analisar o processo de trabalho desenvolvido pelas equipes de saúde bucal do Distrito Sanitário VI do município de Recife (PE), no ano de 2006. Trata-se de um estudo descritivo de abordagem qualitativa, em que foram utilizados dados secundários obtidos de uma pesquisa anterior realizada na cidade do Recife, onde o Distrito Sanitário VI está localizado. Para isso, foram utilizadas quatro entrevistas semiestruturadas com o coordenador de saúde bucal distrital, dois cirurgiões-dentistas e uma enfermeira, que atuavam na Estratégia de Saúde da Família. Os resultados mostraram que algumas práticas realizadas pelas equipes ainda são incipientes, como o levantamento epidemiológico, a referência e contrarreferência dos pacientes e o monitoramento e avaliação das ações. Entretanto, o avanço na visão preventiva e na prática de educação em saúde dos profissionais foi evidenciado através das entrevistas. Conclui-se que, apesar das dificuldades para o cumprimento das práticas estabelecidas pela Política Nacional de Saúde Bucal, percebe-se uma mudança do modelo de atenção em saúde bucal, sendo necessários ajustes e correções nas atividades das equipes, além de uma maior participação dos demais níveis de gestão para o exercício pleno da saúde bucal na Estratégia de Saúde da Família.

Desafios para gestão do trabalho a partir de experiências exitosas de expansão da Estratégia de Saúde da Família

Mendonça,Maria Helena Magalhães de; Martins,Maria Inês Carsalade; Giovanella,Ligia; Escorel,Sarah
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2010 Português
Relevância na Pesquisa
185.93%
Este artigo discute a gestão do trabalho na Estratégia de Saúde da Família em quatro grandes centros urbanos. A pesquisa contempla as perspectivas de diferentes atores que compõem e integram a rede de relações de trabalho no Sistema Único de Saúde por meio de questionários com trabalhadores das categorias profissionais da equipe de saúde da família e entrevistas com gestores e representantes das entidades profissionais. Tratase de estudo de avaliação qualiquantitativo. A política de inserção e remuneração evidencia a substituição dos quadros terceirizados e a contratação por concurso público, que possibilita vínculos trabalhistas mais estáveis. Outras estratégias são o estabelecimento de abono para atuação em áreas de maior vulnerabilidade social e a equiparação do salário dos médicos especialistas em medicina de família e comunidade com demais especialistas atuantes nos serviços secundários. A vontade política do gestor municipal para qualificar a força de trabalho da saúde da família, mantendo a oferta de recursos humanos adequados às necessidades do sistema de saúde, é fator fundamental para a consolidação da Estratégia de Saúde da Família, em face do baixo grau de especialização dos profissionais para atuar em atenção primária em saúde.

Perfil do cirurgião-dentista inserido na Estratégia de Saúde da Família em municípios do estado de Pernambuco, Brasil

Martelli,Petrônio José de Lima; Macedo,Cícera Lissandra Sá Vieira; Medeiros,Kátia Rejane de; Silva,Shirley Florêncio da; Cabral,Amanda Priscila de Santana; Pimentel,Fernando Castim; Monteiro,Ive da Silva
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2010 Português
Relevância na Pesquisa
185.95%
Este artigo aborda a incorporação da saúde bucal à Estratégia de Saúde da Família, o que propiciou a inclusão de novos atores no âmbito da atenção básica: os profissionais de odontologia. Tendo em vista que a odontologia vem norteando o seu trabalho numa prática historicamente curativa com ênfase em atividades restauradoras, questiona-se a implantação desse novo modelo de atenção à saúde em relação aos responsáveis pela execução dessa política - os recursos humanos. O objetivo deste artigo consiste, pois, em caracterizar o perfil dos cirurgiões-dentistas (CD) inseridos na Estratégia de Saúde da Família em municípios do estado de Pernambuco, relacionando-os com as especificidades do programa. Para tal, foi utilizado o banco de dados da pesquisa Modelo de Atenção em Saúde Bucal e Formação do Cirurgião-Dentista Inserido na Estratégia de Saúde da Família no Estado de Pernambuco. Os resultados mostraram que 70,4% dos CD são do sexo feminino, com predominância da faixa etária de 31 a 49 anos de idade, sendo que 65,2% desses são admitidos sob a forma de contrato. Em relação à formação, 67,8% possuem formação com foco na Estratégia de Saúde da Família; 92,3% destes a consideraram pertinente; e 89...

Papel do agente comunitário de saúde no controle do estoque domiciliar de medicamentos em comunidades atendidas pela estratégia de saúde da família

Laste,Gabriela; Deitos,Alícia; Kauffmann,Carla; Castro,Luís César de; Torres,Iraci Lucena da Silva; Fernandes,Luciana Carvalho
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/2012 Português
Relevância na Pesquisa
185.85%
O objetivo deste estudo foi avaliar o estoque domiciliar de medicamentos em comunidades atendidas pela Estratégia de Saúde da Família (ESF) em município localizado no Sul do Brasil. Foram amostrados 10% dos domicílios de cinco ESF. Os dados foram coletados por Agentes Comunitários de Saúde (ACS) através de questionário adaptado. A idade média dos entrevistados foi de 42 anos e dos moradores foi de 16 anos, destes 51% eram mulheres. Foi observada renda de 1 a 3 salários mínimos (69,1%), e escolaridade de 0 a 4 anos de estudo (42%). Dos domicílios visitados, 98,7% apresentavam pelo menos um medicamento estocado. Dos 533 lugares de guarda averiguados, 43,5% estava exposto ao calor, 39,6% a umidade, 16,5% a luz. Dos 2.717 medicamentos encontrados, 6,9% estavam vencidos, 35,3% não estavam dentro da embalagem secundária, quando esta se aplica, 67,9% não continham a presença de bula. Os fármacos analgésicos foram os mais prevalentes no estoque (21%). Os resultados nos levam a concluir que há necessidade de equipe multiprofissional para a promoção de saúde e a racionalização dos estoques domiciliares de medicamentos, sendo que o ACS é um profissional indispensável para a promoção do uso racional de medicamentos.

A configuração do trabalho da enfermeira na atenção ao idoso na Estratégia de Saúde da Família

Pinheiro,Gleide Magali Lemos; Alvarez,Angela Maria; Pires,Denise Elvira Pires de
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2012 Português
Relevância na Pesquisa
175.83%
Este artigo teve como objetivo descrever a configuração do trabalho da enfermeira com o idoso na Estratégia de Saúde da Família (ESF), destacando as ações nas quais se concentram a sua atuação. Caracterizou-se como um estudo exploratório-descritivo de natureza qualitativa que teve como informantes enfermeiras que atuam na ESF do município de Florianópolis/SC. As informações foram coletadas por meio da entrevista narrativa e os resultados foram submetidos à técnica de Análise de Conteúdo, originando três categorias temáticas e suas respectivas subcategorias: O cuidado individual: a consulta de enfermagem com o idoso; O cuidado coletivo: a atuação em grupos; e, O Cuidado no domicílio: a visita como espaço de atuação. Os resultados mostram que o trabalho da enfermeira na promoção da saúde do idoso na ESF vem estruturando-se com as demandas que emergem no cotidiano da população, apresentando algumas contradições em relação ao modelo de atenção em curso, situação que a coloca diante do desafio de revisar suas práticas e repensar os modos de operar o trabalho na atenção ao idoso, com vistas a desenvolver instrumentos e metodologias fundamentados em conhecimentos políticos e socialmente instituídos no intuito de conquistar e demarcar seu espaço de atuação no campo da saúde coletiva.

A estratégia de saúde da família no contexto social-urbano do Recife : uma contribuição à análise das desigualdades territoriais na saúde e seus determinantes

Felix Bastos, Priscila; Bitoun, Jan (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: other
Português
Relevância na Pesquisa
165.94%
No Brasil, e mais especificamente, no Recife, a marcada desigualdade na educação, no saneamento básico, no acesso aos recursos de saúde, na distribuição de renda, dentre outros, tem se evidenciado por meio de acentuadas diferenças no risco de morte dos diversos estratos sociais. No tocante à mortalidade infantil, a observação das desigualdades em seus níveis é fundamental para a compreensão das relações entre a saúde e as condições sócio-econômicas e ambientais, além da possibilidade de averiguar a eficácia do sistema de atenção à saúde. Deste modo, este estudo tenciona caracterizar o perfil da mortalidade infantil do Recife através da análise das desigualdades territoriais e sociais, nas quais a população está submetida, avaliando o impacto da implantação da Estratégia de Saúde da Família (ESF) na transformação desta realidade. Para tanto, foi realizado inicialmente um levantamento bibliográfico e pesquisa documental, além da aplicação de questionários e entrevistas aos atores envolvidos nesta política de atenção básica. As localidades selecionadas para o estudo foram dois bairros do Distrito Sanitário IV da cidade do Recife: Iputinga e Engenho do Meio. Ambos são casos exemplificativos da intensidade com que as variáveis territoriais interferem nas condições de saúde da população...

Estratégia de saúde da família: perfil profissional e tomada de decisão terapêutica dos cirurgiões-dentistas

Raposo Souto Maior, Juliana; Heliomar Vicente da Silva, Claudio (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: other
Português
Relevância na Pesquisa
175.88%
Verificar o perfil profissional e a tomada de decisão dos cirurgiõesdentistas da estratégia de saúde da família da Cidade do Recife. METODOLOGIA: foi aplicado um questionário a uma amostra de conveniência de 70 cirurgiões-dentistas, que atendiam nas unidades de saúde da família do Recife. O questionário era composto por dados sócio-demográficos e por 5 situações clínicas possíveis de se encontrar numa unidade de saúde da atenção básica, para as quais, os profissionais deveriam determinar o tipo de tratamento indicado para cada caso, o material restaurador, a necessidade de proteção pulpar e a técnica restauradora a ser empregada. Para cada questionamento havia cinco possibilidades de respostas: ideal, aceitável, inaceitável, a opção não sei e outro . RESULTADOS: A maioria dos cirurgiões-dentistas são da raça branca (75,7%) e do sexo feminino (80,0%), a maioria dos entrevistados optou pela resposta ideal ou aceitável, exceto quando a situação clínica envolvia a técnica do amálgama adesivo, em que 63% dos entrevistados desconheciam ou não empregaram-na. Em apenas 3 unidades de saúde evidenciou-se a presença de aparelho de radiografia intra-oral. CONCLUSÃO: Os procedimentos de Dentística realizados nas unidades de saúde da família do Recife visam à preservação da estrutura dentária e mínima intervenção...

Estratégia de saúde da família: um estudo sobre o processo e as condições de trabalho dos trabalhadores de saúde

Ilk Nunes de Albuquerque, Maria; Cristina de Souza Vieira, Ana (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: other
Português
Relevância na Pesquisa
165.91%
Este estudo objetivou analisar o processo e as condições de trabalho na Estratégia de Saúde da Família (ESF), do município do Recife. O trabalho na Saúde da Família deverá ser desenvolvido por uma equipe multiprofissional - formada por um médico, uma enfermeira, um auxiliar ou técnico de enfermagem, um dentista, um auxiliar de saúde bucal e/ou um técnico em saúde bucal -, de forma interdisciplinar, em um território delimitado com população adstrita. O marco teórico-metodológico possibilitou, através de uma abordagem qualitativa, evidenciar que o processo de trabalho na Saúde da Família é pautado numa lógica altamente prescritiva que caracteriza, de forma geral, o trabalho assalariado no capitalismo. A partir da observação e das entrevistas realizadas com os profissionais da Saúde da Família depreende-se que não atuam em equipe; se conformam em um grupo de trabalho, cuja operacionalização das ações/atividades ocorre, predominantemente, de forma individualizada, por categoria profissional. Este estudo evidenciou outros elementos importantes, como: a polivalência com autonomia relativa na atuação dos trabalhadores; a reduzida mobilidade para se organizarem coletivamente, dificultada pela falta de tempo...