Página 1 dos resultados de 17 itens digitais encontrados em 0.010 segundos

Caracterização de cálculos renais por análise térmica; Characterization of kidney stone by thermal analysis

BRANCO, C. H. D.; SILVA, A. L.; LUIZ, J. M.; MERCURI, L. P.; MATOS, J. R.
Fonte: Fundação Editora da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP Publicador: Fundação Editora da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
27.92%
Dez amostras de cálculos renais foram estudadas por Análise Elementar de CHN (EA), Espectroscopia de Absorção no Infravermelho (IV) e Difração de raios X pelo método de Pó (XRD). O comportamento térmico das amostras foi estudado por Termogravimetria/Termogravimetria Derivada (TG/DTG) e por Calorimetria Exploratória Diferencial (DSC). Os resultados de EA, Espectroscopia de Absorção IV e XRD mostraram a presença de estruvita [NH4Mg(PO4).6H2O], apatita, oxalato de cálcio monohidratado e oxalato de cálcio dihidratado. As curvas TG e DSC permitiram classificar as amostras em dois grupos diferentes: Grupo I mostrando comportamento térmico típico de estruvita e Grupo II apresentando um perfil termoanalítico característico de mistura de oxalatos.; Ten samples of kidney stone had been studied through elemental analysis of CHN (EA), Infrared Absorption Spectroscopy and X-Ray Powder Diffraction (XRD). The thermal behavior of the samples is studied by Thermogravimetry/Derivative Thermogravimetry (TG/DTG) and Differential Scanning Calorimetry (DSC). The results of AE, IV absorption Spectroscopy and XRD showed the presence of struvite (NH4Mg [PO4].6H2O), apatite, monohydrated calcium oxalate and dihydrated calcium oxalate. The TG and DSC curves allowed to classify the samples in two different groups: Group I show typical thermal behavior of struvite and Group II present a profile thermal analytical characteristic of a mixture of calcium oxalate.; FAPESP; Coordenacao de Aperfeicoamento de Pessoal de Nivel Superior (CAPES); CNPq

Urolitíase em cães: avaliação quantitativa da composição mineral de 156 urólitos; Canine urolithiasis: quantitative evaluation of mineral composition of 156 uroliths

OYAFUSO, Mônica Kanashiro; KOGIKA, Márcia Mery; WAKI, Mariana Faraone; PROSSER, Christiane Seraphim; CAVALCANTE, Carolina Zaghi; WIRTHL, Vera Assunta Batistini Fortunato
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
17.92%
O estudo teve como objetivo avaliar os casos de urolitíase canina em que a composição mineral dos urólitos foi analisada quantitativamente. Foi avaliada quantitativamente a composição mineral de 156 urólitos obtidos de cães (nefrólitos, ureterólitos, urocistólitos e uretrólitos). Desse total, 79,5% (n=124) eram simples, 18% (n=28) eram compostos e apenas 2,5% (n=4) eram mistos. A estruvita foi o tipo mineral mais frequente nos urólitos simples (47,6%; n=59), em todos os mistos (100%; n=4) e nas camadas núcleo e pedra de urólitos compostos (32,1 e 75%, respectivamente). O oxalato de cálcio foi o segundo mineral mais frequente dos urólitos simples (37,9%, n=47). Ao contrário do que é preconizado para os urólitos simples, as recomendações para o tratamento de urólitos compostos são mais complexas, tais como protocolos de tratamento de dissolução diferentes (se composto por minerais distintos e passíveis de dissolução como urato e estruvita). Além disso, a dissolução pode não ser viável, caso ocorra presença de material insolúvel envolvendo o urólito ou se este representar mais de 20% da camada. Vinte e dois urólitos compostos (78,7%) apresentaram uma camada externa não passível de dissolução (oxalato de cálcio ou fosfato de cálcio); dois (7...

Urinary acidifier in diet with high excess base for adult cats; Acidificante urinário em dieta com elevado excesso de bases para gatos adultos

Pires, Carolina Padovani; Saad, Flávia Maria de Oliveira Borges; Ogoshi, Rosana Cláudio Silva; Reis, Jéssica Santana dos; Santos, João Paulo Fernandes; Brunetto, Marcio Antonio
Fonte: Editora UFLA; Lavras Publicador: Editora UFLA; Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
16.86%
Maintaining the pH of urine in the ideal range (6.2 - 6.4) is of great importance for health promotion in the lower urinary tract of cats. In the economic and standard feed sector this is a major concern, given that the animal urine tends to be alkaline after food consumption of those commercial segments, which predispose to the formation of struvite urolith. Therefore, this study aimed to study the effects of increasing levels of urinary acidifiers (0.0%, 0.3%, 0.6% and 0.9%, on a dry matter base) in feed with high excess base over the acid-basic balance in the organism, apparent digestibility coefficients of nutrients, urinary pH, hydro-electrolyte balance in cats, as well as the adequacy of equations proposed in the literature to estimate the urinary pH. Twenty-four adult cats, males and females were distributed in a completely randomized design, consisting of six animals per treatment. The dry matter content of urine presented a quadratic behavior (p; A manutenção do pH da urina na faixa ideal (6,2 - 6,4) é de grande importância para a promoção da saúde do trato urinário inferior de felinos. Em alimentos do segmento econômico e standard essa é uma grande preocupação, já que a urina dos animais tende a ser alcalina...

Estudo retrospectivo e prospectivo da urolitíase em cães; Retrospective and prospective study of urolithiasis in dogs

Oyafuso, Mônica Kanashiro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/07/2008 Português
Relevância na Pesquisa
16.86%
A urolitíase ocorre com relativa freqüência dentre as afecções que acometem o trato urinário inferior de cães e gatos. Urólitos são agregados de material cristalino e matriz que se forma em um ou mais locais no trato urinário quando a urina torna-se supersaturada com substâncias cristalogênicas. A constituição dos urólitos pode ser decorrente de deposição de um único tipo mineral ou de minerais diferentes que se depositam em camadas (laminações) ou simplesmente agregam-se à pedra. Dependendo do tipo mineral e sua distribuição no urólito, este pode ser classificado em simples (apenas uma camada com predomínio - >70% - de um único tipo mineral), misto (também apenas uma camada identificável, porém sem predomínio de um único mineral) ou composto (presença de mais de uma camada de composição mineral diferente). Atualmente existem dois métodos de análise da composição mineral de cálculo: análise qualitativa e quantitativa, porém apenas a quantitativa permite a determinação do percentual das diferentes composições minerais, além de ser um método mais sensível e específico. Este estudo teve como objetivo analisar os casos de urolitíase canina que tiveram seus cálculos analisados quantitativamente...

Tratamento físico-químico de lixiviado de aterro sanitário pré-tratado por processo biológico aeróbio.; Physico-chemical treatment of landfill leachate from pre-treated by aerobic biological process.

Amaral, Mailer Sene
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/05/2009 Português
Relevância na Pesquisa
17.92%
Lixiviados de aterros sanitários apresentam altas concentrações de nitrogênio amoniacal e matéria orgânica, além de outros poluentes, que não permitem seu descarte no meio ambiente, sem um prévio tratamento. Lixiviados de aterros sanitários mais antigos, com matéria orgânica mais estabilizada, apresentam grande potencial poluidor, principalmente devido à presença de substâncias recalcitrantes que, usualmente, não são removidas através de tratamento biológico, necessitando, portanto, da aplicação de um pós-tratamento. A presente pesquisa objetivou aplicar o tratamento físico-químico a dois efluentes de sistemas biológicos de tratamento. O primeiro sistema era constituído de um reator de lodo ativado operado em bateladas seqüenciais (70 Litros) cujo efluente era submetido à processo de coagulaçãofloculação usando sais de ferro e alumínio, para remoção da matéria orgânica recalcitrante. Operou-se, em paralelo, uma lagoa aerada, em escala de bancada, dimensionada para remoção da matéria orgânica biodegradável cujo efluente era submetido a processo de precipitação química para remoção de amônia, através da formação do mineral estruvita (MgNH4PO4.6H2O). Os resultados obtidos demonstraram que o cloreto férrico (FeCl3) foi o coagulante mais apropriado sob o ponto de vista econômico...

Estudo fitoquímico e investigação da atividade antilitiásica do extrato hidroalcoólico das partes aéreas de Copaifera langsdorffii; Phytochemical studies and investigation of antilithiatic activity of the hydroalcoholic extract of aerial parts of Copaifera langsdorffii

Brancalion, Ana Paula Santin
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/03/2010 Português
Relevância na Pesquisa
16.86%
A nefrolitíase pode ser definida como uma consequência de alterações nas condições de cristalização da urina no trato urinário. A incidência desta patologia nos Estados Unidos é de 5 % em mulheres e 12 % em homens e sua recorrência é de 50 % em 5 a 10 anos e 75 % em 20 anos. Cálculos renais são compostos por porções inorgânicas e orgânicas. Em seres humanos, a porção inorgânica é principalmente composta por sais de cálcio (cerca de 80 %), seguido pelos cálculos de ácido úrico (5-10 %). Estes também podem ser compostos por estruvita, cistina, entre outros.Quanto à matriz orgânica, ela é formada predominantemente por proteínas, como a nefrocalcina, osteopontina, hemoglobina, proteína de Tamm Horsfall, entre outras. As formas de tratamento desta patologia consistem em intervenção cirúrgica ou litotripsia de ondas de choque extracorpóreas (LOCE). As plantas pertencentes ao gênero Copaifera (Fabaceae, caesalpinoideae) são nativas de regiões tropicais da América Latina e da África Ocidental. Conhecidas no Brasil como copaibeiras, e popularmente como pau dóleo, estas árvores encontram-se amplamente distribuídas na Amazônia e regiões centrais do Brasil. C. langsdorffii Desf. é a espécie mais comum fora da Região Amazônica. Estudos realizados com seu óleoresina demonstraram diferentes atividades biológicas...

Remoção de fósforo do líquido de descarte do desaguamento do lodo de estações de tratamento de esgoto mediante precipitação de estruvita; Phosphorus removal from sludge water discharge of wastewater treatment plants by struvite precipitation

Marques, José Luciano Verçosa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 07/10/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.92%
A presente pesquisa estudou a viabilidade do emprego de sais de magnésio em estações de tratamento de esgoto sanitário visando a remoção do fósforo, bem como a produção de estruvita, mineral que pode ser utilizado diretamente no solo como fertilizante. As estações estudadas nesta pesquisa foram a Estação de Tratamento de Esgoto Sanitário de Franca-SP e a Estação de Tratamento de Esgoto Sanitário Jardim das Flores, localizada no município de Rio Claro-SP, e a Estação de Tratamento de Esgoto Sanitário Piçarrão, no município de Campinas. No caso da ETE Jardim das Flores (Rio Claro-SP), observou a possibilidade do emprego de sais de magnésio para se remover fósforo no efluente dos reatores UASB. Com ensaios de Jar-Test, atingiu-se cerca 49% de remoção de fosfato na amostra precipitada por gravidade e cerca de 90% na amostra centrifugada. No caso da ETE-Franca-SP, constatou-se, apesar do emprego de sais de magnésio não ter sido viável, verificou-se os benefícios do emprego de cloreto férrico em estações de tratamento de esgoto sanitário.; The present research studied the use of magnesium salts to remove phosphorus. With the phosphorus removal, magnesium salts, produce, as well, struvite, mineral that can be use directly on soil as fertilizer. The wastewater treatment plants objects of studies in this research was Wastewater Treatment Plant of Franca (SABESP) city Wastewater Treatment Plant of Jardim das Flores (Foz do Brasil)...

Fatores intervenientes na cristalização da estruvita para a recuperação do fósforo de esgoto.; Intervenient factors in struvite crystallization for phosphorus recovery from sewage.

Aidar, Fernando Ngan
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/07/2012 Português
Relevância na Pesquisa
38.56%
O ciclo aberto que o fósforo percorre na sociedade contemporânea pode ser visto como uma das maiores falhas da sua sustentabilidade. Sendo este um elemento básico para qualquer ser vivo, é realmente incômodo pensar que todo o fósforo que percorre as diversas instâncias da sociedade (como agricultura, alimentos ou consumo humano) provém direta ou indiretamente da mineração, portanto, de uma fonte esgotável. Se algumas estimativas da duração de toda a reserva de rochas fosfatadas do planeta não estivessem beirando a casa de um século, esse tema, acerca da geração de uma fonte renovável e sustentável de P, não teria o mesmo peso. A presente pesquisa, realizada com uma visão multidisciplinar levando em conta estudos mineralógicos; agrícolas; de crescimento de cristais; formação de carapaça de crustáceos marinhos; tratamento de esgoto; termodinâmica e cinética de precipitações químicas traz à luz da realidade nacional uma discussão acerca dos parâmetros que possibilitam a recuperação do fósforo (e do nitrogênio) diretamente do esgoto. Nos últimos anos, diversas tentativas de precipitação de estruvita no Brasil não foram bem sucedidas. Por esse motivo, essa dissertação foi desenvolvida com o intuito de contribuir com uma melhor compreensão a respeito dos fenômenos envolvidos na formação e crescimento desses cristais. Para isso...

Ocorrência de cálculo renal e/ou ureteral em gatos com doença renal crônica atendidos no Hospital Veterinário da Universidade de São Paulo; Nephrolithiasis and/or ureterolithiasis occurrence in cats with chronic kidney disease attended at the Veterinary Hospital of the University of São Paulo

Pimenta, Marcela Malvini
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/07/2013 Português
Relevância na Pesquisa
16.86%
Mais do que uma realidade na clínica de felinos, os cálculos renais em gatos tornaram-se motivo de grande preocupação para a especialidade. Em contraste aos cálculos de estruvita encontrados frequentemente na vesícula urinária, os cálculos de oxalato de cálcio (CaOx), localizados em rins e ou ureteres passaram a compor um novo perfil da urolitíase. Foi realizado um estudo clínico transversal com 96 gatos com o objetivo de determinar a ocorrência de cálculos de origem renal (nefrolitíase e ureterolitíase) em gatos portadores de DRC e uma possível associação entre essas duas doenças. Destes pacientes, 24 foram excluídos por não atenderem os critérios necessários para classificação entre os grupos. Assim, 72 gatos portadores de DRC foram divididos em dois grupos, DRC com evidências de nefrolitíase e ou ureterolitíase (n=47), e DRC sem evidências de nefrolitíase e ou ureterolitíase (n=25). Os grupos mostraram homogeneidade em relação à classificação da DRC segundo os estágios propostos pela IRIS - International Renal Interest Society (p= 0,5613), como também em relação à idade (p=0,274). Contudo, os gatos classificados no estágio II da DRC foram os mais representados em ambos os grupos. Apesar disso...

Plasma and urine levels of calcium, phosphorus and magnesium in growing cats; Níveis plasmáticos e urinários de cálcio, fósforo e magnésio em gatos em crescimento

Diaz Gonzalez, Felix Hilario; Duarte, Felipe R.; Brum, Alexandre M.; Capp, Cácia; La Rosa, Verônica Lima; Weissheimer, Cristiano; Pigatto, João Antonio Tadeu; Lacerda, Luciana A.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
16.86%
A doença do trato urinário inferior dos felinos atinge 1% da população mundial de gatos, tendo como fator predisponente a formação de urólitos. A incidência de urolitíase está relacionada com a alimentação, principalmente com o conteúdo de macrominerais. O balanço de cálcio, fósforo e magnésio e o pH da urina são os principais fatores relacionados com urolitíase. O presente trabalho teve por objetivo estudar o metabolismo desses minerais em gatos em crescimento, mediante a avaliação dos seus teores sangüíneos e urinários. Foram utilizados 10 gatos com 3 meses de idade, alimentados com ração comercial até completar 1 ano de idade. A cada 30 dias foram coletadas amostras de sangue e urina, para determinar concentrações dos minerais e valores de pH e creatinina urinários. No mesmo intervalo, foi determinado o conteúdo desses minerais na ração. Semanalmente foram registrados consumo de ração e peso dos animais. Os níveis médios de cálcio, fósforo e magnésio no plasma foram, respectivamente, 8,77 ± 1,9mg/dL, 7,55 ± 1,8mg/dL e 2,66 ± 0,67mg/dL. São mostradas variações mensais desses valores. A menor variação foi de cálcio, seguido de magnésio e a maior variação foi do fósforo. Os valores médios dos minerais na urina medidos pela relação com creatinina foram de 1...

Urolitíase causada por oxalato de cálcio em felinos

Rosa, Patrícia Pisoni da
Tipo: trabalho de conclusão de graduação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
18.15%
A urolitíase pode ser definida como a formação de precipitados em forma de urólitos em qualquer local das vias urinárias. A formação de cristais e cálculos tem como causa a diminuição na frequência urinária associada à supersaturação de cristaloides e mudança de pH da urina, podendo estar ligado a fatores dietéticos. A nutrição pode estar relacionada à formação, prevenção e tratamento das urolitíases. A urolitíase é uma das principais causas de doenças do trato urinário dos felinos. Uma variedade de cristaloides pode ser identificada nos urólitos, porém os mais comuns são os de estruvita e os de oxalato de cálcio. Antes de 1986, a urolitíase por oxalato de cálcio foi considerada rara em gatos. Depois daquela época, a incidência aumentou de 2% em 1984 para quase 50% em 1999. Este aumento foi associado, embora não claramente definido, com um maior consumo dietas acidificantes. As proporções voltaram a mudar em 2003 e em 2006, quando os urólitos de estruvita representaram 50% e os de oxalato de cálcio 39% dos cálculos. Embora os sinais clínicos variem conforme a localização dos cálculos, hematúria, disúria, polaquiúria e obstrução ureteral ou uretral são típicos da doença. É entre os sete e os nove anos de idade que os gatos apresentam maior risco de desenvolver cálculos de oxalato de cálcio. Gatos mais jovens apresentam mais casos de cálculos por estruvita. Os fatores predisponentes para a ocorrência de cada tipo de cálculo são diferentes...

Urolitíase em cães

Magalhães, Felipe do Amaral
Tipo: trabalho de conclusão de graduação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
17.56%
O sistema urinário é responsável pela filtração e eliminação de substancias indesejáveis do organismo através da urina. No entanto, se essa urina ficar com a sua concentração de minerais muito elevada, gera-se uma urina supersaturada predispondo uma enfermidade conhecida como urolitíase, que consiste na presença de concreções cristalinas no trato urinário. Essa patologia é a terceira causa mais comum entre as enfermidades do aparelho urinário. Elas ocorrem mais frequentemente na bexiga e na uretra e os cálculos são comumente compostos de estruvita e oxalato de cálcio. Os sinais clínicos mais comuns são polaquiúria, disúria e estrangúria e são diagnosticadas por meio de um efetivo exame clínico associado à análise de exames complementares, como urinálise e exames radiográficos. Seu tratamento é preferencialmente clínico, buscando a dissolução dos urólitos, evitando assim os métodos cirúrgicos. O melhor método de prevenção é o uso de dietas especificas para evitar sua ocorrência ou reincidência da afecção.; The urinary system is responsible for filtration and elimination of undesirable substances of the body through the urine. However, if this urine stay with your mineral concentration too high...

Caracterização de cálculos renais por análise térmica

Branco, C. H. D.; Silva, A. L.; Luiz, J. M.; Mercuri, L. P.; Matos, J. R.
Fonte: Editora Unesp Publicador: Editora Unesp
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 51-56
Português
Relevância na Pesquisa
27.92%
Dez amostras de cálculos renais foram estudadas por Análise Elementar de CHN (EA), Espectroscopia de Absorção no Infravermelho (IV) e Difração de raios X pelo método de Pó (XRD). O comportamento térmico das amostras foi estudado por Termogravimetria/Termogravimetria Derivada (TG/DTG) e por Calorimetria Exploratória Diferencial (DSC). Os resultados de EA, Espectroscopia de Absorção IV e XRD mostraram a presença de estruvita [NH4Mg(PO4).6H2O], apatita, oxalato de cálcio monohidratado e oxalato de cálcio dihidratado. As curvas TG e DSC permitiram classificar as amostras em dois grupos diferentes: Grupo I mostrando comportamento térmico típico de estruvita e Grupo II apresentando um perfil termoanalítico característico de mistura de oxalatos.; Ten samples of kidney stone had been studied through elemental analysis of CHN (EA), Infrared Absorption Spectroscopy and X-Ray Powder Diffraction (XRD). The thermal behavior of the samples is studied by Thermogravimetry/Derivative Thermogravimetry (TG/DTG) and Differential Scanning Calorimetry (DSC). The results of AE, IV absorption Spectroscopy and XRD showed the presence of struvite (NH4Mg [PO4].6H2O), apatite, monohydrated calcium oxalate and dihydrated calcium oxalate. The TG and DSC curves allowed to classify the samples in two different groups: Group I show typical thermal behavior of struvite and Group II present a profile thermal analytical characteristic of a mixture of calcium oxalate.

Tratamento de lixiviado de aterro sanitário : remoção de amônia por formação de estruvita; Sanitary landfill leachate treatment : ammonia removal by struvite formation

Cristal Coser de Camargo
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/04/2012 Português
Relevância na Pesquisa
16.86%
O nitrogênio na forma amoniacal e encontrado em altas concentrações nos lixiviados de aterros sanitários e sua redução e imperativa quando se cogita o descarte do lixiviado em corpos de água. No presente trabalho objetivou-se a remoção de nitrogênio amoniacal no lixiviado do aterro Delta A, localizado na cidade de Campinas, São Paulo, por precipitação química e formação de fosfato de amônio e magnésio...Observação: O resumo, na íntegra, poderá ser visualizado no texto completo da tese digital.; When it comes to landfill leachates, ammonia is found in high concentrations and its reduction is imperative for adequate disposal. The present work studied the ammonia removal from the leachate of the landfill Delta A, located at the city of Campinas, Sao Paulo, through chemical precipitation and formation of magnesium ammonium phosphate...Note: The complete abstract is available with the full electronic document.

Remoção de nitrogênio amoniacal de lixiviado de aterro de resíduos sólidos por precipitação química com formação de estruvita

Diniz, Débora Tolentino Luzzi
Tipo: dissertação / dissertation
Português
Relevância na Pesquisa
27.92%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Tecnologia, Departamento de Engenharia Civil e Ambiental, 2010.; A disposição dos resíduos sólidos urbanos em aterro sanitário é o método de disposição mais adequado em função do baixo custo operacional e da minimização de impactos ambientais. Como resultado da degradação desses resíduos, tem-se a geração do lixiviado que é caracterizado pelas elevadas concentrações de matéria orgânica, nitrogênio amoniacal e sais inorgânicos, o que lhe associa um alto potencial poluidor. Neste contexto, a presente pesquisa objetivou avaliar o tratamento físico-químico por precipitação química para a remoção do nitrogênio amoniacal na forma de estruvita. Os experimentos em escala de laboratório utilizaram o equipamento para teste de jarros. As etapas da pesquisa consistiram em investigar os fatores que interferem nas condições da reação de precipitação química da estruvita, como a seqüência de adição dos reagentes, a relação molar ótima e a influência da ordem de adição dos reagentes e ajuste do pH. Após essas etapas avaliar da precipitação química em ensaios com lixiviado bruto. De acordo com os resultados obtidos, a melhor remoção de nitrogênio amoniacal foi igual a 85...

Caracterização de cálculos renais por análise térmica

Branco,C. H. D.; Silva,A. L.; Luiz,J. M.; Mercuri,L. P.; Matos,J. R.
Fonte: Fundação Editora da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP Publicador: Fundação Editora da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 Português
Relevância na Pesquisa
27.92%
Dez amostras de cálculos renais foram estudadas por Análise Elementar de CHN (EA), Espectroscopia de Absorção no Infravermelho (IV) e Difração de raios X pelo método de Pó (XRD). O comportamento térmico das amostras foi estudado por Termogravimetria/Termogravimetria Derivada (TG/DTG) e por Calorimetria Exploratória Diferencial (DSC). Os resultados de EA, Espectroscopia de Absorção IV e XRD mostraram a presença de estruvita [NH4Mg(PO4).6H2O], apatita, oxalato de cálcio monohidratado e oxalato de cálcio dihidratado. As curvas TG e DSC permitiram classificar as amostras em dois grupos diferentes: Grupo I mostrando comportamento térmico típico de estruvita e Grupo II apresentando um perfil termoanalítico característico de mistura de oxalatos.

Urolitíase em cães: avaliação quantitativa da composição mineral de 156 urólitos

Oyafuso,Mônica Kanashiro; Kogika,Márcia Mery; Waki,Mariana Faraone; Prosser,Christiane Seraphim; Cavalcante,Carolina Zaghi; Wirthl,Vera Assunta Batistini Fortunato
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2010 Português
Relevância na Pesquisa
17.92%
O estudo teve como objetivo avaliar os casos de urolitíase canina em que a composição mineral dos urólitos foi analisada quantitativamente. Foi avaliada quantitativamente a composição mineral de 156 urólitos obtidos de cães (nefrólitos, ureterólitos, urocistólitos e uretrólitos). Desse total, 79,5% (n=124) eram simples, 18% (n=28) eram compostos e apenas 2,5% (n=4) eram mistos. A estruvita foi o tipo mineral mais frequente nos urólitos simples (47,6%; n=59), em todos os mistos (100%; n=4) e nas camadas núcleo e pedra de urólitos compostos (32,1 e 75%, respectivamente). O oxalato de cálcio foi o segundo mineral mais frequente dos urólitos simples (37,9%, n=47). Ao contrário do que é preconizado para os urólitos simples, as recomendações para o tratamento de urólitos compostos são mais complexas, tais como protocolos de tratamento de dissolução diferentes (se composto por minerais distintos e passíveis de dissolução como urato e estruvita). Além disso, a dissolução pode não ser viável, caso ocorra presença de material insolúvel envolvendo o urólito ou se este representar mais de 20% da camada. Vinte e dois urólitos compostos (78,7%) apresentaram uma camada externa não passível de dissolução (oxalato de cálcio ou fosfato de cálcio); dois (7...