Página 1 dos resultados de 812 itens digitais encontrados em 0.054 segundos

Conhecimentos e percepções dos usuários da Estratégia Saúde da Família sobre a fisioterapia; Knowledge and perceptions about Physiotherapy of users of the Family Health Strategy

Carvalho, Sarah Tarcísia Rebelo Ferreira de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/02/2009 Português
Relevância na Pesquisa
96.05%
O Ministério da Saúde criou em 1994 o Programa Saúde da Família (PSF) visando à reorientação do modelo assistencial do Brasil e a valorização da atenção básica. A partir da Portaria 648/06, passa a ser denominado de Estratégia Saúde da Família (EsSF) sinalizando para sua concepção mais ampla, voltada para as especificidades loco-regionais, para o trabalho intersetorial e para a valorização dos saberes e práticas interdisciplinares. Nesse contexto, várias experiências exitosas foram registradas de incorporação do fisioterapeuta na Atenção Básica, permitindo a ampliação de seu campo de atuação, historicamente vinculado à reabilitação, para atuar também na promoção da saúde e prevenção de agravos. No entanto, o número insuficiente de profissionais na rede assistencial, as dificuldades estruturais e materiais, e o desconhecimento da população sobre a atuação do fisioterapeuta ainda limitam a sua atividade na atenção básica. Essa pesquisa objetivou investigar o conhecimento dos usuários de uma Unidade Saúde da Família (USF) sobre a Fisioterapia, e sua percepção quanto às suas necessidades em relação à atuação do fisioterapeuta. Trata-se de um estudo transversal e descritivo, de abordagem quantitativa. Valeu-se da aplicação de um questionário elaborado pela autora a 275 usuários de uma USF em Ribeirão Preto/SP. Os entrevistados tinham como características predominantes a média de idade de 43 anos...

Envelhecimento e qualidade de vida: significados para idosos participantes de grupos de promoção de saúde no contexto da estratégia saúde da família; Ageing and Quality of Life: Meanings for the aged participating in the Health Promotion Groups within the Family Health Strategy context.

Tahan, Jennifer
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/06/2009 Português
Relevância na Pesquisa
96.02%
O crescimento progressivo no número de idosos nas últimas décadas, resultado da queda das taxas de fecundidade e mortalidade e do conseqüente aumento da expectativa de vida, fez com que se desenvolvesse o interesse pelo estudo do envelhecimento. Na literatura é destacada a relevância científica e social de se investigar as condições que interferem no bem-estar na senescência e os fatores associados à qualidade de vida de idosos, a fim de criar alternativas de intervenção e propor ações e políticas na área da saúde, buscando atender às demandas da população que envelhece. Importantes avanços no campo da saúde têm sido conquistados no Brasil e a Estratégia Saúde da Família surge como meio possível no processo de reorganização da atenção básica em saúde e com grande potencial para tornar concreta a participação da comunidade e à integralidade das ações. Assim este estudo teve por objetivo analisar as percepções dos idosos em relação à sua qualidade de vida, com vistas à integralidade da assistência, após a adesão a Grupos de Promoção de Saúde em funcionamento no Centro de Saúde Escola da Vila Tibério (Ribeirão Preto-SP). A pesquisa foi feita na abordagem qualitativa e a coleta de dados realizada por meio de entrevista semi-estruturada e da observação participante no período de 22 de julho de 2008 a 04 de dezembro de 2008 em três grupos. A análise foi feita através da análise de conteúdo...

Representações de doença mental elaboradas por profissionais atuantes na estratégia saúde da família; Representations of mental illnesses drawn by professionals who work with the Family Health Strategy.

Machado, Márcio Pinheiro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/12/2009 Português
Relevância na Pesquisa
96.06%
A Estratégia Saúde da Família se apresenta como um modelo de assistência em saúde que pode viabilizar a Reforma Psiquiátrica ao propor o tratamento do doente mental em serviço comunitário a partir das Unidades de Saúde da Família (USF) presentes em territórios de abrangência pré-definidos. Várias ações governamentais propiciam a criação de uma rede de assistência em saúde mental: equipes de matriciamento para a atenção primária em saúde, serviços secundários como os CAPS (Centros de Atenção Psicossocial), leitos psiquiátricos em hospitais gerais. O presente estudo busca identificar as representações de doença mental elaboradas por profissionais de saúde que atuam numa USF. Este trabalho é descritivo, de natureza qualitativa, no qual foi utilizado o estudo de caso. Para a coleta de dados foi utilizado o Procedimento Apresentativo-Expressivo com Tema (PAET) a partir de entrevistas com dezenove sujeitos de variadas formações e atribuições: médico, enfermeiro, auxiliar de enfermagem, dentista, auxiliar de consultório dentário, agentes comunitários de saúde, auxiliar administrativo e auxiliar de serviços gerais. Para a análise do material obtido foi utilizada a Análise Temática. Das elaborações produzidas surgiram os temas: doença mental ligada ao cuidado em saúde; doença mental ligada a visão médico-centrada; doença mental ligada ao binômio exclusão/inclusão; e doença mental ligada ao meio ambiente. A análise evidencia que as representações elaboradas acerca da doença mental estão ligadas ao paradigma biologicista...

Centro de Atenção Psicossocial Infantojuvenil e Estratégia de Saúde da Família: articulação das ações voltadas à saúde mental de crianças e adolescentes; Psychosocial Care Centers for children and adolescents and Family Health Strategy: the articulation of actions aimed to mental health care of children and adolescents

Delfini, Patricia Santos de Souza
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 03/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
96.07%
O objetivo do estudo foi descrever e analisar as articulações que se realizam entre as equipes da Estratégia de Saúde da Família (ESF) e Centros de Atenção Psicossocial Infantojuvenil (CAPSi), tendo em vista as ações voltadas à atenção em saúde mental de crianças adolescentes. Além disso, visou-se conhecer os facilitadores e obstáculos encontrados no cotidiano do trabalho para sua efetivação; apreender a expectativa dos entrevistados sobre como elas deveriam ser; conhecer outras formas de apoio em saúde mental recebidas pelas equipes de SF. Para tanto, foram realizadas entrevistas semi-dirigidas com gerentes, ou outro profissional por ele indicado, de 5 CAPSi e 13 Unidades Básicas de Saúde com equipes de SF, de cinco regiões distintas no município de São Paulo, totalizando 18 entrevistas que foram transcritas e submetidas a técnicas de análise de conteúdo. Constatou-se que a articulação entre CAPSi e SF se dá prioritariamente por encaminhamento de casos, apoio matricial ou parceria para casos pertinentes ao CAPSi. O contato ocorre ocasionalmente, de acordo com a demanda e, nessas situações, se dá por telefone, pessoalmente ou por meio de relatório; ou regularmente, em reuniões entre os serviços, envolvendo...

Promoção da saúde: percepção e prática de profissionais da Estratégia Saúde da Família; Health promotion: perceptions and practice of professionals in the Family Health Strategy

Lasmar, Marcela Monteiro de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/08/2010 Português
Relevância na Pesquisa
96.05%
O Sistema Único de Saúde (SUS) foi criado, a partir do movimento da Reforma Sanitária, como uma necessidade do país em atender às novas demandas em saúde colocadas pelo contexto social. A Estratégia Saúde da Família surgiu como um meio de avançar na construção dos princípios do novo sistema, na busca de romper com antigas concepções na área que centravam na doença, em detrimento de uma visão integral dos sujeitos e comunidades. Neste cenário, a promoção da saúde aparece como um conceito inovador das práticas sanitárias, lançando um novo paradigma com o foco nos aspectos saudáveis dos indivíduos e ambientes, ou seja, o foco na saúde. O presente estudo, de natureza qualitativa, investigou as concepções e práticas de promoção da saúde de profissionais dos Núcleos de Saúde da Família (NSF) da Universidade de São Paulo (USP). Foram entrevistados treze sujeitos de três equipes, a saber: três enfermeiros, três médicos, dois auxiliares e um técnico de enfermagem, dois dentistas e dois agentes comunitários de saúde (ACS). Foi utilizada entrevista semi-estruturada. Foi feita uma descrição das comunidades atendidas pelas respectivas equipes. Ficou evidente a importância do vínculo entre equipe e usuários como subsídio para o trabalho. As atividades denominadas como ações de promoção da saúde...

Ações de equipes da estratégia saúde da família na prevenção do câncer de colo de útero; Actions of family health strategy teams in prevention of uterine cervical cancer

Oliveira, Iácara Santos Barbosa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 18/03/2011 Português
Relevância na Pesquisa
96.03%
O câncer de colo de útero (CCU) constitui um sério problema de saúde pública nos países em desenvolvimento, devido às altas taxas de prevalência e mortalidade, principalmente entre as mulheres de nível socioeconômico baixo e em fase produtiva de suas vidas. Representa a quarta causa de morte, por câncer, no sexo feminino, em nosso país, onde cerca de 70% dos casos desse câncer são diagnosticados em fase avançada. Isto ocorre devido ao fato de uma grande parte das mulheres brasileiras não se submeterem regularmente ao exame preventivo de Papanicolaou, um método aceito pela população e comunidade científica, seguro, de fácil execução, não invasivo e de baixo custo. Em Passos-MG, a cobertura desse exame está abaixo do preconizado pelo Ministério da Saúde (MS). Nesse sentido, este estudo descritivo e exploratório, com abordagem quantitativa, teve como objetivo identificar e analisar as ações implementadas pelas 17 equipes da Estratégia Saúde da Família (ESF) do município, para a prevenção e detecção precoce do CCU. Foram entrevistados 73 trabalhadores, sendo 11 médicos, 12 enfermeiros, 16 técnicos de enfermagem e 34 agentes comunitários de Saúde (ACS), que se mostraram empenhados em favorecer a prevenção...

A estratégia de saúde da família em sua micropolítica: um estudo de caso sobre a Humanização nos processos de trabalho; Family Health Strategy in its micropolitics: a case study about Humanization in work processes

Campos, Lucas Vinco de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/07/2011 Português
Relevância na Pesquisa
95.96%
A temática deste estudo trata do trabalho cotidiano produzido em uma equipe de Estratégia de Saúde da Família (ESF), na perspectiva da humanização, como disposta da Política Nacional de Humanização (PNH). Foi desenvolvido junto a todos os trabalhadores de uma equipe de ESF do município de Ribeirão Preto - São Paulo, com os objetivos de mapear os modos de produção e captura dos movimentos de humanização que se constituem na micropolítica do processo de trabalho desta equipe, interpretar as práticas no trabalho da ESF considerando as dimensões constituídas nos temas fundamentais da PNH e analisar os modos de produção das realidades/subjetividades no contexto da ESF que podem ser incorporativas de humanização. Constituiu-se um estudo de abordagem qualitativa, caracterizado como estudo de caso, utilizando a cartografia como método de pesquisa. Optou-se pela observação participante como instrumento para a coleta de dados. Através das análises dos dados foi possível identificar que os processos de humanização ainda encontram resistências. As possibilidades de mudanças anunciadas pela PNH, no que tange à autonomia, criatividade, responsabilização e trabalho em equipe, encontram-se atravessadas por linhas de força historicamente instituídas...

Saúde mental, atenção primária e a estratégia Saúde da Família: a implantação de unidades básicas de apoio em saúde mental na região sul do município de São Paulo - um estudo de caso; Mental health, primary attention and Family Health Strategy: the implantation of basic units as a support for mental health in the south region of São Paulo municipality a case study

Neves Filho, José Moura
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/02/2010 Português
Relevância na Pesquisa
96.15%
Introdução Dada a sua crescente relevância epidemiológica e seu grande impacto na saúde das populações, diversos governos e entidades no mundo inteiro têm se preocupado com o tema da Saúde Mental. O relevante investimento em estudos epidemiológicos realizado no Brasil vem comprovando os índices alarmantes encontrados no mundo todo, especialmente na Atenção Primária da Saúde. No contexto da Reforma Sanitária Brasileira com a implantação do Sistema Único de Saúde, outro movimento, o da Reforma Psiquiátrica, ganhou alcance político e consolidou se como política pública de saúde no âmbito governamental e implantou importantes mudanças no modelo assistencial, deslocando a centralidade hospitalar anterior para um modelo assistencial de base comunitária. A implantação do SUS trouxe importantíssimas mudanças no modelo tecnoassistencial da saúde conformando outros arranjos na chamada Atenção Primária da Saúde, com o desenvolvimento da Estratégia Saúde da Família. Reconheceu-se a necessidade de maior presença e articulação de ações de Saúde Mental nesse nível de atenção. Objetivo: Analisar, na percepção dos profissionais envolvidos, a implantação de um Programa de Apoio à Saúde Mental na Atenção Primária de Saúde...

Violência de gênero e necessidades em saúde: limites e possibilidades da estratégia saúde da família; Gender violence and health needs: limitations and possibilities of the Family Health Strategy

Oliveira, Rebeca Nunes Guedes de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 12/12/2011 Português
Relevância na Pesquisa
96.02%
Estudo exploratório, com abordagem qualitativa, que teve como objetivo geral compreender os limites e as possibilidades avaliativas no que tange ao reconhecimento e enfrentamento de necessidades em saúde de mulheres que vivenciam violência no espaço de concretização das práticas da Estratégia Saúde da Família (ESF). Foi realizado em uma Unidade Básica de Saúde que opera sob a ESF em São Paulo (SP). Os dados foram coletados por meio de entrevistas em profundidade com vinte e dois profissionais de saúde que compõem as equipes multiprofissionais e com treze mulheres usuárias do serviço que vivenciaram situações de violência de gênero. As entrevistas foram gravadas, transcritas e submetidas à análise de discurso. Os resultados foram analisados segundo as categorias analíticas gênero, violência de gênero e necessidades em saúde. Os resultados revelaram a violência enquanto problema que tem interfaces com o processo saúde doença das mulheres. Entretanto, o fenômeno raramente aparece enquanto uma demanda imediata sendo expressiva como demanda implícita e submersa em outras queixas. Houve o reconhecimento de necessidades relacionadas às condições de vida e o contexto de exclusão social do território; necessidades que remetem à autonomia; medicalização das necessidades em saúde revelando a dicotomia mente-corpo no trabalho em saúde; e necessidades relacionadas à escuta e à criação de vínculos enquanto possibilidade de fortalecimento das mulheres que vivenciam violência. A prática biologicista...

Recursos e necessidades de profissionais da Estratégia Saúde da Família para lidar com questões relacionadas à Saúde Mental.; Resources and Needs of professionals working in the Family Health Strategy to address issues related to Mental Health.

Ribeiro, Mariana de Oliveira Pasqualin
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/08/2011 Português
Relevância na Pesquisa
96.07%
Um dos pilares da política de Atenção Básica do Sistema Único de Saúde (SUS), a Estratégia Saúde da Família (ESF), realiza em equipe, assistência descentralizada nos territórios adscritos e deve conseguir resolver a maioria das demandas em saúde, parte delas advinda da saúde mental. Nesta estratégia, a formação de vínculos positivos e o lidar com o sofrimento humano de forma sistemática representam grandes desafios, que podem ser exacerbados em se tratando de pessoas em sofrimento mental. Foi a partir deste contexto que este trabalho definiu como objetivo produzir sentidos sobre os recursos e necessidades para lidar com questões relacionadas à Saúde Mental com trabalhadores da ESF, do Município de Serra Azul, Estado de São Paulo. O referencial metodológico qualitativo foi utilizado para a análise dos dados a partir do construcionismo social e como instrumento de coleta foi utilizado o recurso do Grupo Focal. Participaram deste estudo os profissionais das duas unidades de saúde da família do Município de Serra Azul. A análise das entrevistas teve início com a transcrição e edição do material gravado. Posteriormente, a pesquisadora realizou uma pré-análise, que consistiu na leitura exaustiva das entrevistas e a imersão em seus conteúdos. Nesta fase...

A prática do agente comunitário de saúde com redes sociais na Estratégia Saúde da Família; The practice of the communitarian health agent with social networks at Family Health Strategy

Pinheiro, Ricardo Lana
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/04/2012 Português
Relevância na Pesquisa
96.07%
PINHEIRO, R. L. A prática do agente comunitário de saúde com redes sociais na Estratégia Saúde da Família. 2012. 124 f. Dissertação (Mestrado). Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2012. As políticas públicas de saúde brasileiras decorrem de um movimento de transformação que, problematizando o modelo biomédico de saúde, busca uma atenção baseada em uma concepção de saúde ampliada, que engloba não apenas seus determinantes biológicos, mas também psicológicos e sociais. Sensível a esse movimento, o Brasil tem investido na Atenção Primária à Saúde, com destaque para a Estratégia Saúde da Família (ESF). Um conceito que pode contribuir com o desenvolvimento de novas práticas nesse campo é o de rede social, que entendemos como o conjunto de pessoas com quem interagimos de forma regular e que consideramos como diferenciadas em relação às demais. Esse trabalho tem por objetivo discutir a relação entre redes sociais e a prática de agentes comunitários de saúde (ACS) no cotidiano da ESF, a partir dos sentidos construídos por ACS da cidade de Altinópolis (SP). Com esse objetivo, a pesquisa contou com a participação de 28 ACS de seis equipes de ESF. A construção do corpus incluiu a realização de dois grupos de discussão em cada equipe. No primeiro encontro se buscou conhecer a compreensão dos ACS sobre rede social...

Vivência profissional e conhecimento especializado: um estudo sobre a apropriação da prática por profissionais que atuam na estratégia de saúde na família; Professional Experience and Specialized Knowledge: a study on the appropriacy of practice by professionals who work with the Family Health Strategy

Monteiro, Joana Filipa Afonso
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/09/2011 Português
Relevância na Pesquisa
96.05%
No transcurso da história, as práticas em saúde tiveram diversas configurações. Todavia, a partir da década de 70, sobretudo nos países ocidentais, a atuação embasada no modelo flexneriano passou a ser questionada por desvelar sua ineficácia, ineficiência e manutenção da desigualdade social. Assim, o Relatório Carnegie (1970) propõe a mudança de paradigma pautado em uma concepção positiva de saúde que contemple os determinantes psicossociais do adoecimento e cuidado. Convergentemente, o Movimento da Reforma Sanitária brasileira conquistou a regulamentação do Sistema Único de Saúde (SUS), em 1990, e, em 1994, o Ministério da Saúde apresenta o Programa de Saúde da Família como ícone da política nacional de Atenção Primária à Saúde (APS) que, a partir de 2006, é concebido como Estratégia e tem como um de seus objetivos superar o modelo hegemônico médico-centrado, a partir, entre outras coisas, da organização dos processos de trabalho. Todavia, um dos obstáculos para operacionalização desta proposta consiste na dificuldade de mudanças das práticas em saúde, que perseveram na abordagem técnica, dificultando a apropriação do trabalho pela equipe. Visando compreender as relações estabelecidas entre prática profissional...

Estratégia saúde da família: satisfação de usuários; The Family Health Strategy: users' satisfaction

Santos, Ellen Tahan
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/12/2011 Português
Relevância na Pesquisa
96.05%
Nas últimas décadas, ocorreram transformações significativas na área da Saúde Pública, dentre elas, a implantação da Estratégia Saúde da Família (ESF) como uma tentativa de efetivação das diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS). A avaliação em saúde torna-se uma importante ferramenta para planejar intervenções capazes de atender às necessidades de saúde da população. Tendo em vista que a temática da satisfação de usuários ainda é pouco explorada no Brasil dentro da atenção primária, o presente estudo teve como objetivo investigar a satisfação de usuários em relação à ESF, considerando-se as dimensões estrutural, organizacional e relacional, assim como, as concepções de saúde dos usuários. Para tanto, foram entrevistados 16 usuários que frequentavam uma Unidade de Saúde da Família. Utilizou-se a abordagem qualitativa em pesquisa. A partir da análise das entrevistas, realizada através da Análise de Conteúdo Temática, foram construídas três categorias: Concepções, Avaliação e Contraponto. A primeira categoria englobou as concepções dos usuários em relação à saúde e ao cuidado. A segunda referiu-se à avaliação que os usuários fazem do NSF que frequentam e englobou o relacionamento entre equipe de saúde-usuário e médico-usuário...

Perfis de morbidade nos diferentes territórios de adscrição da Estratégia Saúde da Família; Profiles of morbidity in different territories ascription of the Family Health Strategy

Fonseca, Lara Marina Almeida e
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/08/2012 Português
Relevância na Pesquisa
96.08%
A Atenção Básica (AB), através da Estratégia Saúde da Família (ESF), caracteriza-se por um conjunto de ações de saúde, no âmbito individual e coletivo, que abrangem a promoção e a proteção da saúde, a prevenção de agravos, o diagnóstico, o tratamento. A AB fundamenta-se em quatro atributos essenciais: atenção ao primeiro contato, coordenação do cuidado, integralidade e longitudinalidade, que operados, possibilitam o acesso, a produção do cuidado e a identificação do perfil da população do território de adscrição. Considerando que dentro do território municipal encontram-se grupos heterogêneos, com perfis e necessidades particulares, traçar as características sociais e as singularidades do adoecer dos territórios de adscrição das ESF pode permitir adequar os serviços da equipe a essas necessidades. O objetivo do presente trabalho epidemiológico, é caracterizar, através do perfil de morbidade e sócio demográfico, os grupos cadastrados nas diferentes equipes e territórios de implantação da Estratégia Saúde da Família, tendo como campo de estudo o município de Patrocínio/MG. Nele existem 16 equipes da ESF, das quais três localizam-se na área central, uma na área rural e 12 na região periférica da cidade (três estratos). A fonte de dados foi os prontuários de pacientes usuários destas unidades assistenciais. Após calculado o tamanho amostral em 596 prontuários...

Qualidade de vida de idosos portadores de hipertensão arterial: Estratégia Saúde da Família, Ribeirão Preto, SP; Quality of life among elderly with hypertension: Family Health Strategy, Ribeirão Preto, SP.

Santos, Carolina Carneiro das Neves
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/06/2014 Português
Relevância na Pesquisa
96%
A presença de uma ou mais doenças crônicas pode afetar a percepção da qualidade de vida dos idosos, em especial se associadas à presença de sintomas depressivos e falta de tratamento adequado. O presente estudo teve como objetivo avaliar a qualidade de vida referida por idosos hipertensos atendidos pela Estratégia Saúde da Família do município de Ribeirão Preto/SP. Foi realizado com 100 idosos cadastrados em Unidade de Saúde da Família (USF), escolhidos por conveniência, que responderam ao questionário WHOQOL-Breve e à Escala de Depressão Geriátrica (EDG-15). Os entrevistados eram predominantemente do sexo feminino (68%), todos com idade igual ou superior a 60 anos. Foram divididos em dois grupos: os sem sintomas depressivos (62%) e os com sintomas depressivos (38%). As médias e os desvios-padrão (DP) do Whoqol-Breve foram analisados por domínio e os escores comparados. Encontraram-se diferenças significativas em todos os domínios: o primeiro grupo teve médias mais altas que o segundo grupo em todos os domínios. Isso significa que os idosos sem sintomas depressivos deram mais respostas positivas que os idosos com sintomas depressivos. Foi possível entender que, para esses idosos, qualidade de vida e saúde não estão baseadas apenas na ausência de doenças...

Reabilitação psicossocial e estratégia saúde da família: desafios no cuidado à saúde mental; Psychosocial Rehabilitation and Family Health Strategy: Challenges in mental health care.

Frateschi, Mara Soares
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/12/2014 Português
Relevância na Pesquisa
96.06%
A Estratégia Saúde da Família (ESF) tem se destacado como uma importante alternativa para a (re)inserção da pessoa em sofrimento mental na sociedade, em conformidade com a Reforma Psiquiátrica. A Reabilitação Psicossocial é compreendida como uma abordagem que visa a emancipação da pessoa, a redução da discriminação, a valorização das capacidades individuais e sociais e a criação de um sistema de apoio de longa duração. Este estudo objetivou conhecer e compreender as ações desenvolvidas pela ESF no que se refere à Reabilitação Psicossocial em saúde mental, a partir da perspectiva dos profissionais, usuários e familiares. A coleta de dados foi realizada em duas Unidades de Saúde da Família (USF) de Ribeirão Preto-SP e os participantes foram 26 profissionais, 3 usuárias e 2 familiares. Os instrumentos utilizados para a coleta foram a entrevista individual aberta e a observação participante. O material foi submetido à análise seguindo a abordagem qualitativa e utilizou-se como ferramenta a Análise de Conteúdo Temática. A análise possibilitou a construção de seis categorias temáticas, a saber: 1) Contextos e relações: Necessidades apontadas como sendo o motivo pela procura por ajuda na USF; 2)Ações: o desafio de cuidar da saúde mental no território- indica as ações desenvolvidas pelas USFs...

Medicalização e o cuidado em saúde na estratégia de saúde da família; Medicalization and health care in the family health strategy

Raquel Vaz Cardoso
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 25/02/2014 Português
Relevância na Pesquisa
96.13%
A medicalização é um processo social surgido com o advento da medicina moderna e que hoje encontra-se profundamente arraigado nas concepções e práticas de saúdedoença em todo o mundo, bem como em todos os níveis de atenção à saúde. Ela é um fenômeno complexo e possui múltiplos sentidos, sendo exploradas, neste estudo, a sua característica polissêmica e a sua rede de coprodução no âmbito da atenção primária à saúde. Foi realizado estudo qualitativo por meio de revisão narrativa da literatura e de um estudo de caso, para o qual foi utilizada a estratégia de observação participante (agregando técnicas de entrevistas e grupos de discussão na coleta de dados). Objetivou-se, com esta pesquisa, encontrar elementos que deem visibilidade ao processo de Medicalização, às práticas na Estratégia de Saúde da Família consoantes com este processo e, portanto: verificar aspectos do processo de trabalho da equipe de saúde da família, do contexto local das práticas clínicas e de gestão, bem como das diretrizes da Estratégia de Saúde da Família, que possam ser considerados como fatores contribuintes, efeitos ou mesmo expressões de práticas de saúde medicalizantes; analisar as divergências e as aproximações entre o cuidado produtor de saúde e autonomia e as práticas geradoras de heteronomia e iatrogenia no âmbito da atenção primária. Os resultados deste estudo estão apresentados em quatro capítulos. No primeiro...

Child hearing health: practice of the Family Health Strategy nurses

Azevedo,Suelen Brito; Leal,Luciana Pedrosa; Lima,Maria Luiza Lopes Timóteo; Griz,Silvana Maria Sobral
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2014 Português
Relevância na Pesquisa
96.06%
Objective Evaluating the practice of nurses of the Family Health Strategy (FHS) in child hearing health care. Method A normative assessment of structure and process, with 37 nurses in the Family Health Units, in the city of Recife, Pernambuco. The data collection instrument originated from the logical model of child hearing health care provided by nurses of the Family Health Strategy, and the matrix of indicators for evaluation of nursing practice. Results All the nurses identified the hearing developmental milestones. At least two risk factors were identified by 94.5% of the nurses, and 21.6% of them carried out educational activities. Conclusion The normative assessment was considered adequate despite existing limitations in the structure and process.?

Supervision of Community Health Agents in the Family Health Strategy: the perspective of nurses

Silva,Juliana Sterci da; Fortuna,Cinira Magal; Pereira,Maria José Bistafa; Matumoto,Silvia; Santana,Fabiana Ribeiro; Marciano,Franciele Maia; Silva,Jael Bernardes; Ferreira,Marianna; Mishima,Silvana Martins
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2014 Português
Relevância na Pesquisa
96%
Objective Analyzing the conceptions of supervision of nurses in the Family Health Strategy (ESF - Estratégia Saúde da Família) in relation to community health workers (ACS – Agente Comunitário de Saúde), taking for reference the work process and the power relations. Method A qualitative study, in which 18 interviews were carried out with nurses from the ESF in the countryside of the state of Goiás. Following transcription, the data were subjected to thematic content analysis and the following categories were identified: Supervision with that sees it all and Supervision is participating and working together. Results Among the findings, it is clear the character of control and monitoring that is carried out primarily through printed instruments and home visits, which constitute vertical and impositive relations, and suffer influence of the local health management. Another finding is the supervision as acting together and with the educational perspective. Conclusion The supervision carried out does not provide the changes intended by the ESF.

Solvability of mental health care in the Family Health Strategy: social representation of professionals and users

Jorge,Maria Salete Bessa; Vasconcelos,Mardênia Gomes Ferreira; Junior,Euton Freitas de Castro; Barreto,Levi Alves; Rosa,Lianna Ramalho de Sena; de Lima,Leilson Lira
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 Português
Relevância na Pesquisa
96.05%
Objective To aprehend the social representations about the solvability in mental health care with users of the Family Health Strategy and professionals of family health teams and of the Center for Psychosocial Care. Method A qualitative study using semi-structured interviews for data collection, and the Alceste software for analysis. This software uses the Hierarchical Descending Classification based on the examination of lexical roots, considering the words as units and providing context in the corpus. Results The representations emerge in two opposing poles: the users require satisfaction with care and the professionals realize the need for improvement of health actions. Although the matricial support in mental health and the home visits are developed, the barriers related to investment in health, continuing education and organization of care persist. Conclusion The different representations enable improvements in customer service, solvability of care and aggregate knowledge and practices in the expanded perspective of health needs in the family, social and therapeutic context.?