Página 1 dos resultados de 278 itens digitais encontrados em 0.027 segundos

Otimização de processos físico-químicos na remoção de fósforo de esgotos sanitários por processos de precipitação química com cloreto férrico; Physical-chemical process optimization for phosphorus removal from domestic wastewater by chemical precipitation with ferric chloride

Marguti, André Luiz; Filho, Sidney Seckler Ferreira; Piveli, Roque Passos
Fonte: ABES Publicador: ABES
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
46.37%
Tendo em vista a potencialidade do emprego de processos de coagulação química no tratamento de esgotos, este trabalho teve por objetivo estudar a remoção de fósforo em efluentes de sistemas anaeróbios e aeróbios de tratamento de esgotos. Observou-se que foi possível atingir valores de remoção de fósforo da ordem de 90%, sendo que as dosagens de coagulante se situaram em torno de 60 a 100 mg FeCl3/L. Concomitantemente com a remoção de fósforo, foi também observada uma remoção de carbono orgânico dissolvido (COD) para os efluentes investigados, sendo que as dosagens de coagulante que permitiram a otimização da remoção de fósforo também possibilitaram a otimização da remoção de COD. Justifica-se a remoção de fósforo na forma orgânica e de polifosfatos pelo fato destes estarem associados ao COD removido.; Since chemical coagulation processes are very promising for wastewater treatment, this work looked into phosphorus removal from aerobic and anaerobic systems treating domestic wastewater. It was possible to reach phosphorus removal efficiencies in the order of 90 % for coagulant dosages in the range 60 to 100 mg of ferric chloride per liter. Dissolved organic carbon (DOC) removal in parallel with phosphorus removal was observed for the previously mentioned treatment system effluents. The coagulant dosages for optimized phosphorus removal also led to optimum DOC removal. The removal of organic phosphorus fractions as polyphosphates was justified due its association with the DOC removal by chemical precipitation.; Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)

Aplicação de coagulantes no afluente de reator anaeróbio de leito expandido alimentado com esgoto sanitário.; Application of coagulants to anaerobic expanded bed reactor influent fed by domestic wastewater

Santos, Hélio Rodrigues dos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/04/2001 Português
Relevância na Pesquisa
46.83%
Os reatores anaeróbios de tratamento de esgoto possibilitam elevada remoção de matéria orgânica, com menor custo em comparação com os processos aeróbios. Entretanto, esses reatores geralmente são pouco eficientes na remoção de nutrientes e seu efluente pode apresentar valores relativamente elevados de DQO e de sólidos suspensos. Por isso, investigou-se a aplicação de cloreto férrico e auxiliares de floculação no afluente de um reator anaeróbio de leito expandido em escala real (Volume = 32 m3; TDH = 3,2 h), no intuito de elevar as eficiências de remoção de DQO, turbidez, fósforo e sólidos. Foram realizados testes de Atividade Metanogênica para avaliar a toxicidade do cloreto férrico ao lodo do reator, mas nenhum efeito tóxico foi detectado para concentrações de até 500 mg FeCl3/l. Em seguida, foram realizados testes em reator de bancada (jar test), quando foi investigado o uso de cloreto férrico (dosagens entre 40 e 200 mg/l) em conjunto com um polímero catiônico, um polímero aniônico e amido natural de batata (dosagens entre 0,5 e 2,0 mg/l), sendo obtidos os melhores resultados com cloreto férrico e polímero aniônico. As eficiências médias diárias de remoção no reator de leito expandido foram elevadas de 64% para 71%...

Coagulação/precipitação de efluentes de reator anaeróbio de leito expandido e de sistema de lodo ativado precedido de reator UASB, com remoção de partículas por sedimentação ou flotação; Coagulation/precipitation of effluents from anaerobic expanded bed reactor and activated sludge system preceded by UASB reactor, with particle removal by sedimentation or flotation

Santos, Hélio Rodrigues dos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 08/06/2006 Português
Relevância na Pesquisa
46.69%
Os reatores anaeróbios de concepção mais moderna (e.g., UASB e RALEx) possibilitam a remoção de 65 a 75% de matéria orgânica do esgoto sanitário, com custos de implantação e operação relativamente baixos, em comparação com os processos aeróbios convencionais. Entretanto, esses reatores geralmente são pouco eficientes na remoção de nutrientes e seus efluentes podem apresentar concentrações relativamente elevadas de material orgânico e de sólidos suspensos. Para melhorar a qualidade dos efluentes desses reatores, algumas configurações de pós-tratamento têm sido empregadas no Brasil, dentre as quais os sistemas de lodo ativado e a coagulação/precipitação com sais metálicos, geralmente seguida de flotação por ar dissolvido. Nesta pesquisa, foi avaliada a aplicabilidade da coagulação/precipitação com cloreto férrico, a partir de testes em unidades de coagulação em escala de bancada (jar test e flotateste), para três sistemas de pós-tratamento de efluentes de reatores anaeróbios, a saber: coagulação/precipitação do efluente de um reator anaeróbio (RALEx); co-precipitação em um sistema de lodo ativado; e pós-precipitação do efluente do sistema de lodo ativado. Cada um desses sistemas foi testado com separação de sólidos por sedimentação ou por flotação por ar dissolvido...

Influência do tamanho molecular aparente das substâncias húmicas aquáticas na eficiência da coagulação com sulfato de alumínio e cloreto férrico; Influence of apparent molecular size from aquatic humic substances in the coagulation efficiency with aluminium sulfate and ferric chloride

Sloboda, Eliane
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/11/2007 Português
Relevância na Pesquisa
46.37%
Existem muitos mananciais usados como fonte de abastecimento de água que apresentam cor verdadeira relativamente alta, devido à presença de substâncias húmicas (SH). Muitas estações de tratamento de água (ETA) apresentam problemas no processo de coagulação decorrentes da presença das SH. Com isso é necessário o uso de pré-oxidantes para reduzir a cor verdadeira da água. Quando emprega-se o cloro como oxidante ocorre a formação de subprodutos halogenados, que são prejudiciais a saúde humana. Para este estudo coletou-se água no Rio Itapanhaú - Bertioga/SP, a qual apresentou cor verdadeira na ordem de 400 uH. Para a extração das SHA empregou-se a resina XAD 8. Os extratos de SHA foram filtrados em membrana com poros de 0,45 µm e após utilizou-se a técnica de ultrafiltração (UF) para o fracionamento do material húmico em diferentes tamanhos moleculares aparente. As frações empregadas na caracterização foram: F1: menor que 0,45 µm, F2: entre 100 kDa e 0,45 µm, F3: entre 30 e 100 kDa, F4: entre 10 e 30 kDa, F5: entre 5 e 10 kDa. As frações foram caracterizadas por meio das técnicas de análise elementar, espectroscopia de ultravioleta/visível, infravermelho e ressonância magnética nuclear de 13C (RMN de 13C). Os resultados mostraram que as frações de menor tamanho molecular aparente (F3...

Ruptura e recrescimento de flocos em água com substâncias húmicas aquáticas coagulada com sulfato de alumínio e cloreto férrico; Breakage and regrowth of flocs in water with aquatic humic substances coagulated with aluminum sulphate and ferric chloride

Constantino, Luís Truppel
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/05/2008 Português
Relevância na Pesquisa
46.77%
Por meio de ensaios em reatores estáticos (em equipamento de jarteste) foram estudados os efeitos da ruptura e da refloculação na sedimentação dos flocos, para diferentes velocidades de sedimentação. A água de estudo foi preparada com substâncias húmicas aquáticas (SHA) extraídas de água coletada do rio Itapanhaú - Bertioga/SP, resultando cor verdadeira de 100 uH, e coagulada com sulfato de alumínio e cloreto férrico. Para os dois coagulantes, foram realizadas as etapas de coagulação, mistura rápida, floculação, ruptura (G=50, 100 e 150/s) e refloculação (G=10 e 20/s). Na sedimentação sem a ocorrência de ruptura o cloreto férrico teve um desempenho superior ao sulfato de alumínio, principalmente nas velocidades de sedimentação mais altas. Isso se deve ao fato da floculação da água coagulada com o cloreto férrico ter gerado flocos de tamanho muito superior aos flocos gerados com o sulfato de alumínio. A ruptura, em poucos segundos, prejudicou a remoção dos flocos por sedimentação. Quanto maior o gradiente de velocidade na ruptura, maiores foram os valores da cor aparente remanescente, mesmo após a refloculação. A refloculação, mesmo nos primeiros minutos, diminuiu a cor aparente remanescente se comparada a logo após a ruptura. O menor gradiente de velocidade durante a refloculação testado (10/s) apresentou menores valores da cor aparente remanescente. Tanto na água coagulada com o sulfato de alumínio quanto na coagulada com o cloreto férrico a refloculação se comportou de modo semelhante...

Otimização de processos de precipitação química na remoção de fósforo de esgotos sanitários mediante a utilização de sais de ferro como coagulante.; Chemical precipitation optimization of phosphorus from domestic wastewater with a ferric salts as coagulant.

Gualberto, Fernanda Ferrari
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 25/05/2009 Português
Relevância na Pesquisa
46.39%
A presente pesquisa teve como objetivo a otimização de processos de precipitação química na remoção de fósforo de esgotos sanitários mediante a utilização de sais de ferro como coagulante. Analisou-se a remoção de matéria orgânica e produção de lodo obtidas. O trabalho foi desenvolvido com efluentes provenientes de duas estações de tratamento da SABESP, sendo elas a ETE Barueri lodos ativados convencional e ETE Ribeirão Pires tratamento anaeróbio com reatores UASB. Os ensaios de Jar-Test foram conduzidos em laboratório e o coagulante utilizado foi o cloreto férrico. Os resultados obtidos demonstram que a dosagem do coagulante, em ambos os efluentes estudados, resulta na remoção de fósforo total a valores inferiores a 1 mg/L. As dosagens de coagulante necessárias foram de 80 mg/L para a ETE Barueri e 60 mg/L para a ETE Ribeirão Pires. A remoção de carga orgânica também foi alcançada e valores de DBO5,20 inferiores a 10 mg/L são obtidos com dosagens inferiores às necessárias para a remoção de fósforo. A dosagem de coagulante necessária para a remoção de DBO5,20 a valores inferiores a 10 mg/L foi de 40 mg/L. A produção de lodo é o principal problema encontrado quando se utiliza precipitação química...

Avaliação de diferentes coagulantes para remoção de sólidos por flotação e sedimentação de água residuária de uma indústria metal-mecânica; Evaluation of different coagulants for removal of solids by flotation and sedimentation of wastewater from a metal-mechanic industry

Lopes, Marcelo Almir
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/12/2011 Português
Relevância na Pesquisa
46.69%
Uma das abordagens para minimizar o volume de captação de água potável e o descarte de efluentes é o reuso da água dentro da unidade industrial através de técnicas avançadas de tratamento como o sistema de osmose reversa, porém esse sistema exige um afluente com uma baixa quantidade de sólidos, além de outros requisitos. A água residuária utilizada nesse estudo é proveniente de uma empresa do ramo metal-mecânico que utiliza processos de coagulação-floculação-sedimentação como forma de remover os sólidos antes de um sistema de osmose reversa. A proposta deste trabalho foi avaliar três diferentes coagulantes (aluminato de sódio, cloreto férrico e uma mistura de dois coagulantes comerciais, Procytrat 100A e Procytrat 300) em processos de coagulação-floculação e separação de sólidos da fase líquida por sedimentação e flotação por ar dissolvido e também comparar os custos aproximados dos processos envolvidos. Foram realizados ensaios em testes de jarros e flotateste e com os dados obtidos construíram-se diagramas de coagulação-floculação e escolhidas as regiões de maior remoção de sólidos. Através das regiões escolhidas, foram feitas as comparações de eficiência de remoção e custos para cada coagulante estudado. Verificou-se que os diagramas de coagulação-floculação-sedimentação foram os que apresentaram as regiões de maior área com turbidez remanescente menor que 2%...

Produção do coagulante cloreto férrico a partir de carepa da indústria siderúrgica

Silva, Rogerio Giordani da
Tipo: dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.69%
A carepa é um resíduo da produção de aço gerado principalmente nas etapas de lingotamento e laminação. O objetivo do presente trabalho foi a produção do coagulante cloreto férrico a partir da carepa oriunda da indústria siderúrgica. Em termos experimentais, foram realizados ensaios de solubilização da carepa avaliando-se o efeito da concentração de ácido clorídrico, tempo de reação e temperatura. Ainda, avaliou-se a oxidação do Fe2+, presente no liquor, para Fe3+ por dois métodos distintos, sendo adição de peróxido de hidrogênio e injeção de ozônio. A solução de cloreto férrico produzido a partir da carepa foi caracterizada e aplicada no tratamento de esgoto doméstico sanitário de uma instituição universitária. Como resultado, a melhor condição para a dissolução da carepa foi com o uso de uma solução de HCl 90%, tempo de reação de 2 horas a uma temperatura de 80oC. Nesta condição, a eficiência de dissolução da carepa foi de 90%. A completa oxidação do Fe2+ dissolvido no liquor para Fe3+ foi possível tanto com a adição de H2O2 como com O3. Contudo, o processo de ozonização apresenta vantagens, pois estequiometricamente é mais eficiente e não dilui a solução rica em cloreto férrico. A análise físico-química do coagulante produzido com a digestão da carepa com HCl 90% e oxidada com ozônio...

Avaliação da MAGP1 no processo de trombose arterial induzida por cloreto férrico e assistida por microscopia intravital; Evaluation of MAGP1 in the process of arterial thrombosis induced by ferric chloride and assisted by intravital microscopy

Danielle Sousa Pereira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/02/2014 Português
Relevância na Pesquisa
66.77%
MAGP1 (Microfibril-Associated GlycoProtein1) é um os constituintes das microfibrilas. Numerosos estudos têm demonstrado que MAGP1 interage com outras moléculas in vitro e sua expressão é de grande importância para o desenvolvimento vascular em zebrafish. Dados obtidos em nosso laboratório a partir do modelo fotoquímico de indução de trombo em animais deficientes em MAGP1 sugerem a importância deste componente da microfibrila no processo trombótico. Entre as técnicas para indução da formação de trombo, têm-se o cloreto férrico. Tal mecanismo, quando aplicado em pequenos animais, gera uma lesão endotelial de alta intensidade em apenas dois minutos. Além disso, com o auxílio da microscopia intravital, o cloreto férrico permite a captura de imagens do vaso sanguíneo em tempo real. A microscopia intravital possibilita a análise do processo de formação do trombo e as possíveis diferenças deste processo nos camundongos deficientes em MAGP1. Sendo assim, o presente trabalho objetivou estabelecer a técnica de trombose arterial induzida por cloreto férrico e assistida por microscopia intravital, a fim de verificar a função de MAGP1 no processo de formação do trombo. Para isto, as células brancas e as plaquetas de animais selvagens e deficientes em MAGP1 foram coradas com Rhodamina 6G e analisadas por microscopia intravital.; MAGP1 (Microfibril - Associated GlycoProtein1) is a constituent of the microfibrils. Numerous studies have shown that MAGP1 interact with other molecules in vitro and its expression is of importance for vascular development in zebrafish. Data obtained in our laboratory from the photochemical model of thrombus induction in animals deficient in MAGP1 suggest the importance of this component of the microfibril in the thrombotic process. Among the techniques for inducing thrombus formation...

Uso de suspensões preparadas com sementes de moringa oleifera associada a coagulantes químicos no tratamento da água residuária de usinas de concreto; Use of suspensions prepared with moringa oleifera seeds associated with chemical coagulants in the treatment of wastewater concrete plants

Heber Martins de Paula
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 12/12/2014 Português
Relevância na Pesquisa
46.37%
A operação de usinas de concreto gera água residuária que necessita de tratamento antes da disposição ou reuso. O processo de coagulação/floculação com o uso de coagulantes químicos associados à decantação pode gerar resíduos nocivos à saúde humana. Inserido nesse contexto, este trabalho tem como objetivo avaliar a eficiência da Moringa oleifera (MO) como coagulante natural para o tratamento da água residuária do concreto produzido em usinas. A pesquisa foi composta por cinco etapas: (a) caracterização da qualidade da água residuária coletada em uma usina de concreto; (b) avaliação da eficiência, em laboratório, do uso combinado do sulfato de alumínio e da MO em pó no tratamento da água residuária do concreto coletada em campo, com a determinação da concentração e as possíveis combinações entre eles; (c) avaliação da eficiência, em laboratório, do uso combinado de Sulfato de alumínio e da MO na forma solúvel e também do emprego do Cloreto férrico, outro coagulante químico, associado à MO, ambos na forma solúvel, no tratamento das águas residuárias de usinas de concreto; (d) otimização das dosagens de MO e de coagulantes químicos no tratamento da água residuária por meio do Delineamento de Composto Central Rotacional...

Tratamento de efluentes de suinicultura por coagulação/floculação. Estudo comparativo da utilização de biopolímeros versus coagulantes convencionais

Correia, José Carlos Paiva
Fonte: ISA/UTL Publicador: ISA/UTL
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
46.37%
Mestrado em Engenharia do Ambiente - Instituto Superior de Agronomia; Given the growing food requirements, mainly due to the increase of the world population, the global livestock sector is more intensive. The pig production, an important sector follows this trend yielding large quantities of slurry, rich in nutrients, organic matter and higher amount of metals in the livestock effluents. Physico-chemical processes procedures are effective in the treatment of effluents, which includes coagulation / flocculation. This tecnhology was selected for the development of an experimental study on a raw effluent to simulate reality, where the nutrient removals were analyzed by coagulation / flocculation. In this study the effectiveness of conventional coagulants and polymers was compared, after optimization of the dose, agitation time and speed and volume of sludge produced. The biopolymer used was chitosan, because it is abundant and natural. Aluminum sulphate (Al2(SO4)3) was found to be more effective than ferric chloride (FeCl3), two of the most commonly used coagulant in the treatment of waste water. Comparing the results with the ones obtained by natural sedimentation, it is shown that the coagulation / flocculation is effective in removing turbidity and COD...

Preparação de carvão ativado em baixas temperaturas de carbonização a partir de rejeitos de café: utilização de FeCl3 como agente ativante

Pereira,Elaine; Oliveira,Luiz C. A.; Vallone,Andréa; Sapag,Karim; Pereira,Márcio
Fonte: Sociedade Brasileira de Química Publicador: Sociedade Brasileira de Química
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2008 Português
Relevância na Pesquisa
46.37%
Ferric chloride as a new activating agent was used to obtain activated carbons from agroindustrial waste. This material was prepared at three temperatures of pyrolysis, 200, 280 and 400 ºC. The carbonaceous materials obtained after the activation processes showed high specific surface areas (BET), with values higher than 900 m² g-1. The materials showed different behaviors in the adsorption of methylene blue dye and reactive red textile dye in water solutions. An important fact in the use of FeCl3 as an activating agent is that the activation temperature is at 280 ºC, well below of those commonly employed in chemical or physical activations described in the literature.

A methodology for optimising the removal of cyanobacteria cells from a brazilian eutrophic water

De Julio,M.; Fioravante,D. A.; De Julio,T. S.; Oroski,F. I.; Graham,N. J. D.
Fonte: Brazilian Society of Chemical Engineering Publicador: Brazilian Society of Chemical Engineering
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2010 Português
Relevância na Pesquisa
46.46%
This work is concerned with optimizing the performance of the coagulation process in terms of the removal of intact cyanobacteria cells and saxitoxins (STX). The evaluation has been carried out through bench-scale jar tests to construct coagulation diagrams for aluminium sulphate, polyaluminium chloride (PACl) and ferric chloride. The test water was taken from a eutrophic surface source, collected at the inlet to the water treatment plant that supplies Ponta Grossa City, Brazil, at a time of high algal activity corresponding to a total of 108833 cells/mL of cyanobacteria. By constructing the coagulation diagram for turbidity, the optimal dose-pH conditions were used in subsequent tests involving both coagulation and sand filtration. In these tests the benefits of adding a cationic synthetic polymer and powdered activated carbon (PAC) to the overall treatment were investigated. From the results of the tests, the optimal dosages and pH for each coagulant, polymer and PAC were obtained corresponding to the lowest concentrations of cyanobacteria cells, STX and turbidity.

Ferric chloride flocculation for nonflocculating beef extract preparations.

Payment, P; Fortin, S; Trudel, M
Tipo: text
Publicado em /03/1984 Português
Relevância na Pesquisa
46.37%
The addition of 2.5 mM ferric chloride to 0.5% beef extract solution at pH 3.5 was found to be highly efficient in the recovery of seeded poliovirus type 1 (Sabin) or indigenous viruses from environmental samples. This method was extremely useful to reconcentrate viruses from beef extract solutions that did not flocculate at pH 3.5.

THE ACCUMULATION OF IRON IN TUBERCULOUS AREAS : II. SURVIVAL TIME OF TUBERCULOUS RABBITS INJECTED WITH FERRIC CHLORIDE

Menkin, Valy
Fonte: The Rockefeller University Press Publicador: The Rockefeller University Press
Tipo: text
Publicado em 01/01/1932 Português
Relevância na Pesquisa
46.57%
Repeated intravenous injections of ferric chloride are followed by an increase in the survival time of tuberculous rabbits. In the particular series of experiments reported this increase amounts to about 78 per cent over the average survival time of control rabbits. Tuberculous animals repeatedly injected with ferric chloride increase in weight during part of the period of these injections. The level reached in the series studied markedly exceeds that attained by control rabbits. Both control and experimental animals die of generalized tuberculosis. There is no indication at the time of death of any differences in the degree of pathological involvement between the two groups of animals.

THE ACCUMULATION OF IRON IN TUBERCULOUS AREAS : IV. THE EFFECT OF FERRIC CHLORIDE ON THE COURSE OF TUBERCULOSIS IN REINFECTED RABBITS

Menkin, Valy
Fonte: The Rockefeller University Press Publicador: The Rockefeller University Press
Tipo: text
Publicado em 30/09/1934 Português
Relevância na Pesquisa
46.69%
Repeated intravenous injections of dilute ferric chloride solution in tuberculous rabbits markedly retard the development of the disease as evidenced both by a prolongation in the survival time and by comparison of lesions in control and experimental animals. Partial immunity induced by first infection combined with ferric chloride administration enhances in reinfected animals even more strikingly the favorable effects of the iron salt. Some of the experimental animals were still alive and apparently well about 6 months after the death of the last of the controls which succumbed about 4 months after reinfection with virulent tubercle bacilli. Factors that may perhaps account for the favorable effect of ferric chloride in experimental tuberculosis have been discussed.

Vascular smooth muscle–derived tissue factor is critical for arterial thrombosis after ferric chloride–induced injury

Wang, Li; Miller, Christine; Swarthout, Robert F.; Rao, Mohan; Mackman, Nigel; Taubman, Mark B.
Fonte: American Society of Hematology Publicador: American Society of Hematology
Tipo: text
Publicado em 15/01/2009 Português
Relevância na Pesquisa
46.37%
Tissue factor (TF) initiates coagulation, regulates hemostasis, and plays a critical role in mediating arterial thrombosis. TF is up-regulated in vascular smooth muscle cells (VSMCs) in atherosclerosis and arterial injury. To examine the biologic role of VSMC-derived TF, we crossed TFflox/flox mice with SM22?Cre+/? mice. TF mRNA and activity were decreased in the aortic media of TF-deficient mice by 96% and 94.8%, respectively. There were no differences in TF activity measured in plasma or concentrated microparticles. TF-deficient mice were generated with the expected frequency, showed no evidence of bleeding or increased mortality, and had similar activated partial thromboplastin and tail vein bleeding times. Thrombus-mediated flow reduction in response to ferric chloride injury of the carotid arteries was significantly attenuated in VSMC-specific TF-deficient. Stable occlusion was seen in 11 of 12 wild-type mice, but in only 6 of 16 VSMC-specific TF-deficient mice (P = .001). These data suggest that VSMC-derived TF is critical in a macrovascular model of arterial thrombosis. This mouse model should be valuable in determining the contribution of VSMC-derived TF in other TF-mediated phenomena, such as restenosis.

Red blood cells mediate the onset of thrombosis in the ferric chloride murine model

Barr, Justin D.; Chauhan, Anil K.; Schaeffer, Gilbert V.; Hansen, Jessica K.; Motto, David G.
Fonte: American Society of Hematology Publicador: American Society of Hematology
Tipo: text
Publicado em 02/05/2013 Português
Relevância na Pesquisa
46.57%
The ferric chloride model does not result in endothelial denudation.In the ferric chloride model, platelets bind to endothelial-associated RBC-derived material rather than to the endothelial surface.

Ferric chloride-induced murine carotid arterial injury: A model of redox pathology?

Li, Wei; McIntyre, Thomas M.; Silverstein, Roy L.
Fonte: Elsevier Publicador: Elsevier
Tipo: text
Publicado em 26/01/2013 Português
Relevância na Pesquisa
46.37%
Ferric chloride (FeCl3) induced vascular injury is a widely used model of occlusive thrombosis that reports platelet activation in the context of an aseptic closed vascular system. This model is based on redox-induced endothelial cell injury, which is simple and sensitive to both anticoagulant and anti-platelets drugs. The time required for platelet aggregation to occlude blood flow gives a quantitative measure of vascular damage that is pathologically relevant to thrombotic disease. We have refined the traditional FeCl3-induced carotid artery model making the data highly reproducible with lower variation. This paper will describe our artifices and report the role of varying the oxidative damage by varying FeCl3 concentrations and exposure. To explore a maximum difference between experimental groups, adjustment of the selected FeCl3 dose and exposure duration may be necessary.

Ferric chloride graphite intercalation compounds prepared from graphite fluoride

Hung, Ching-Cheh
Tipo: e-8299-1; nas 1.15:106447; nasa-tm-106447; biennial conference on carbon; 13-18 jun. 1993; buffalo, ny; united states Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.57%
The reaction between graphite fluoride and ferric chloride was observed in the temperature range of 300 to 400 C. The graphite fluorides used for this reaction have an sp3 electronic structure and are electrical insulators. They can be made by fluorinating either carbon fibers or powder having various degrees of graphitization. Reaction is fast and spontaneous and can occur in the presence of air. The ferric chloride does not have to be predried. The products have an sp2 electronic structure and are electrical conductors. They contain first stage FeCl3 intercalated graphite. Some of the products contain FeCl2*2H2O, others contain FeF3 in concentrations that depend on the intercalation condition. The graphite intercalated compounds (GIC) deintercalated slowly in air at room temperature, but deintercalated quickly and completely at 370 C. Deintercalation is accompanied by the disappearing of iron halides and the formation of rust (hematite) distributed unevenly on the fiber surface. When heated to 400 C in pure N2 (99.99 vol %), this new GIC deintercalates without losing its molecular structure. However, when the compounds are heated to 800 C in quartz tube, they lost most of its halogen atoms and formed iron oxides (other than hematite)...