Página 1 dos resultados de 16323 itens digitais encontrados em 0.143 segundos

Gestão do trabalho em saúde: revisão da literatura por meio de scoping review; Work management in healthcare: literature review by scoping review

Viana, Dirce Laplaca
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 26/02/2013 Português
Relevância na Pesquisa
96.01%
No setor saude no Brasil, o termo gestao do trabalho passou a ser utilizado principalmente apos a 12ª Conferencia Nacional de Saude, por haver criticas ao termo gestao de recursos humanos. Entretanto, o que e gestao do trabalho em saude? O que se tem produzido no Brasil a respeito desse tema? Como essa expressao vem sendo utilizada na producao cientifica brasileira? Esta pesquisa busca analisar a producao cientifica publicada em periodicos brasileiros com relacao a incorporacao da expressao gestao do trabalho em saude. Foi realizado um scoping review na base de dados Lilacs, com exclusao de teses, livros, estudos sem resumo, estudos repetidos, monografias e documentos governamentais. Foram encontrados 495 estudos, submetidos a criterios de inclusao e exclusao por tres juizes, 74 artigos foram considerados na integra para mapeamento. Dos artigos mapeados, 34 foram selecionados para pesquisa. Com relacao as caracteristicas dos estudos, os especialistas do Sudeste e Sul brasileiro produziram mais artigos sobre o tema, com abordagem metodologica predominantemente qualitativa publicados nos periodicos Cadernos de Saude Publica e Ciencia & Saude Coletiva. Tais publicacoes apresentaram crescimento numerico principalmente apos 2006, com a 3ª Conferencia Nacional de Gestao do Trabalho e Educacao em Saude. Com relacao a incorporacao...

A gestão do medo como instrumento de coerção nas organizações públicas

Cunha, Elenice Gonçalves
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
75.98%
O estudo investiga a gestão do medo como instrumento de coerção nas organizações públicas, a partir da abordagem dejouriana, que considera a dimensão organizacional e as suas repercussões sobre o equilíbrio psíquico e a saúde mental do trabalhador. Parte-se do pressuposto de que, a partir da Reforma do Estado empreendida no Brasil, cujo modelo apóia-se na adoção do Contrato de Gestão, Política de Demissão Voluntária e privatização de empresas estatais, o medo institui-se como ferramenta de gestão utilizada pela administração como forma de obter-se maior produtividade no trabalho. A problemática parte do pressuposto de que, a partir da reforma , a possibilidade de precarização e perda dos empregos torna-se uma realidade para o funcionário público, trazendo para o seu cotidiano de trabalho o sentimento de medo, o que determina como objetivo central identificar os efeitos da gestão do trabalho por meio do medo na psicodinâmica dos indivíduos a ela submetidos. O que se busca demonstrar são os reflexos da gestão do medo sobre os aspectos psíquicos do trabalhador moderno, que ultrapassa os limites do emprego nos moldes tradicionais e invade o trabalho precário e as incertezas que o caracteriza. A pesquisa foi realizada junto a vinte e três servidores lotados na Companhia Riograndense de Mineração. Os dados foram coletados em entrevistas semiestruturadas. Para a análise de dados...

Os Correios em transformação : reestruturação, organização do trabalho e políticas de gestão do trabalho (1994-2011); The Brazilian Post Office in transformation : restructuring, work organization and labor management policies (1994-2011)

Tadeu Gomes Teixeira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 26/11/2013 Português
Relevância na Pesquisa
75.99%
O objetivo desta tese é discutir as transformações do trabalho nos Correios entre 1994 e 2011. Com foco no trabalho, a pesquisa conduziu a análise ao entrelaçamento entre estratégias governamentais, regulação do mercado, organização do trabalho, políticas de gestão e relações de trabalho. Assim, trata-se de um trabalho que articula a análise das mudanças nas atividades de trabalho à reestruturação do setor. A pesquisa possui um recorte de natureza qualitativa, baseando-se em entrevistas com gestores, sindicalistas e trabalhadores, análise documental e observação direta de atividades de trabalho em unidades operacionais. O governo do presidente Fernando Henrique Cardoso propôs a reestruturação do setor postal brasileiro ao apresentar o projeto de "Lei Postal", que previa a liberalização e o fim gradual do monopólio dos Correios. O governo do Partido dos Trabalhadores rompeu com as propostas da "Lei Postal" e iniciou o processo de reestruturação organizacional da ECT, adequando-a ao arranjo institucional das sociedades anônimas e permitindo a constituição de subsidiárias, a internacionalização da atuação e a incorporação de novos segmentos de mercado. A organização do trabalho foi reestruturada no período a partir do Projeto de Gestão da Produtividade Aplicada aos Correios. A estratégia de reestruturação...

Gestão do trabalho, educação e saúde: análise de uma experiência de mudança em escola pública

Souza,Kátia Reis; Brito,Jussara Cruz
Fonte: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes Publicador: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2013 Português
Relevância na Pesquisa
85.85%
Os problemas de saúde dos profissionais da educação configuram-se hoje como um desafio para a área de saúde pública. Essa situação se deve principalmente, a um conjunto de fatores relacionados à organização do trabalho em escolas e, ainda, a uma ausência de política de Estado que se direcione a intervir nos problemas e nas precárias condições de trabalho. Nosso principal objetivo neste artigo consiste em analisar uma experiência de mudança no trabalho em escola enfatizando a sua relação com a saúde. Tratamos especificamente de uma experiência de gestão que adotou a compreensão da relação entre trabalho e saúde dos profissionais da educação no âmbito de uma pesquisa-intervenção. Realizamos uma análise qualitativa das mudanças ocorridas, que podem ser interpretadas como um livre exercício de modos de se gerir o trabalho em escolas por parte dos trabalhadores que assumiram a saúde como valor.

Gestão do trabalho e da educação em saúde: recursos humanos em duas décadas do SUS

Pierantoni,Célia Regina; Varella,Thereza Christina; Santos,Maria Ruth dos; França,Tania; Garcia,Ana Claudia
Fonte: IMS-UERJ Publicador: IMS-UERJ
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2008 Português
Relevância na Pesquisa
95.94%
Este artigo discute os desafios contemporâneos que se apresentam no campo da gestão de recursos humanos em saúde no Brasil. Apresenta destaques da temática no continente americano, colocando em evidência o Brasil por suas características organizacionais nesse setor. Apresenta, ainda, os achados de uma pesquisa sobre a capacidade gestora de recursos humanos em Secretarias estaduais e municipais de Saúde de grandes centros urbanos e a capilaridade das políticas setorias de gestão do trabalho e da educação na saúde. A questão central diz respeito às mudanças ocorridas nessa área com a criação da Secretaria de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde. Observa-se uma variação dos resultados, com índices de adesão mais significativos para as ações prioritárias da regulação do trabalho em relação aos programas estratégicos da educação em saúde. Tal fato configura, por um lado, um quadro em que os órgãos de recursos humanos têm o potencial para se constituírem, de fato, em espaços efetivos de gestão do trabalho do sistema de saúde; por outro, a necessidade de fortalecimento das competências para as políticas de educação. A partir da análise desses resultados, são apontados limites, acúmulos e possibilidades que se apresentam para apoiar as esferas subnacionais no Brasil...

Gestão do trabalho docente: o "dramático" uso de si

Moura,Eliana Perez Gonçalves de
Fonte: Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná Publicador: Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 Português
Relevância na Pesquisa
105.86%
Aborda os processos coletivos, por meio dos quais os professores produzem-se sujeitos do trabalho, engendrados numa dimensão da experiência laboral que escapa à lógica da organização do trabalho e às práticas de gerenciamento nas escolas. Problematiza os modelos de formação em serviço, concebidos como estratégias de controle e padronização da prática docente. Propõe a gestão do trabalho docente como uma ação inerente à experiência, que supõe escolhas entre uma hierarquização de atos, de objetivos e de valores, assim como, uma tensão "dramática" do uso de si "por si" e "pelos outros".

Aspectos do regime de embarque, turnos e gestão do trabalho em plataformas offshore da Bacia de Campos (RJ) e sua relação com a saúde e a segurança dos trabalhadores

Alvarez,Denise; Figueiredo,Marcelo; Rotenberg,Lucia
Fonte: Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho - FUNDACENTRO Publicador: Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho - FUNDACENTRO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
95.72%
O artigo aborda pesquisa desenvolvida na indústria petrolífera offshore da Bacia de Campos (Rio de Janeiro, Brasil), campo empírico que acompanhamos de forma sistemática desde 2003 e que se situa no rol dos sistemas sociotécnicos complexos. Nosso objetivo é destacar os riscos potenciais associados à organização do trabalho, em especial o regime de embarque e o sistema de turnos adotados nas plataformas de petróleo por algumas das empresas atuantes na região. Isto porque entendemos que, no contexto investigado, os problemas relacionados à saúde - aí inclusos os que se situam na esfera mental - e à segurança dos trabalhadores possuem relação importante com aspectos da organização do trabalho, como aqueles que aqui se encontram em foco. Indicam-se proposições de mudança com o intuito de reduzir os impactos deletérios de tais fatores sobre a saúde e a segurança dos trabalhadores. A base teórico-metodológica utilizada na pesquisa se fundamenta, principalmente, no instrumental da Ergonomia da Atividade e da Psicodinâmica do Trabalho, numa perspectiva ergológica.

Saúde mental do trabalhador: o assédio moral praticado contra trabalhadores com LER/DORT

Silva,Edil Ferreira da; Oliveira,Keila Kaionara Medeiros de; Zambroni-de-Souza,Paulo César
Fonte: Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho - FUNDACENTRO Publicador: Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho - FUNDACENTRO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 Português
Relevância na Pesquisa
85.72%
Este artigo analisa como o assédio moral se configura na vida dos portadores de lesões por esforços repetitivos/distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (LER/DORT). Participaram do estudo, realizado em 2007, 20 trabalhadores acometidos por LER/DORT de uma indústria do calçado em Campina Grande-PB. Empregaram-se entrevista semiestruturada e análise de conteúdo. Os resultados apresentam um quadro de assédio moral interpessoal e organizacional que está bem configurado nas histórias de adoecimento dos trabalhadores e nas suas trajetórias de busca de ajuda para seus problemas de saúde. O assédio moral interpessoal e organizacional se evidencia em virtude de todos os aspectos de humilhação, exclusão e pressão que recebem no ambiente de trabalho, sob forma de coação, subversão, chantagem e rebaixamento. Para não terem que sofrer com o desemprego, alguns preferem pedir demissão, outros suportam as dores, ultrapassando os limites do corpo. A lógica da produção de assédio moral e organizacional destrói a solidariedade e impede que os trabalhadores construam coletivamente formas de enfrentamento do trabalho.

Participação nos lucros ou resultados e banco de horas: intensidade do trabalho e desgaste operário

Pina,José Augusto; Stotz,Eduardo Navarro
Fonte: Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho - FUNDACENTRO Publicador: Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho - FUNDACENTRO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 Português
Relevância na Pesquisa
85.85%
INTRODUÇÃO: As transformações operadas no processo de trabalho na indústria automobilística no Brasil desde os anos 1990 apontam para o fortalecimento da gestão da força de trabalho como um dos determinantes do processo saúde-doença dos trabalhadores. OBJETIVOS: Discutem-se dois elementos da gestão: a participação nos lucros ou resultados (PLR) e o banco de horas (BH) e assinala-se a relação de ambos com a intensidade do trabalho e o desgaste operário. Métodos: Apóia-se em revisão bibliográfica e em análise dos acordos coletivos dos metalúrgicos do ABC-SP, entre 2001 e 2008. RESULTADOS: A análise realizada mostrou que a reorganização do tempo de trabalho, o prolongamento da jornada e a manutenção do elevado grau de intensidade do trabalho ocasionados pelo BH e as metas vinculadas à PLR exercem pressão sobre o trabalhador para o aumento quantitativo e qualitativo do trabalho, evidenciando que esses instrumentos gerenciais propiciam a intensificação do trabalho e o desgaste operário. Também afetam drasticamente o tempo de não trabalho fora da jornada, inclusive prejudicando a reposição e o desenvolvimento da capacidade biopsíquica do trabalhador. CONCLUSÃO: A PLR e o BH podem ser caracterizados como uma forma de administração por estresse que eleva e potencializa as cargas de trabalho e o desgaste operário.

Vivências de trabalhadores com deficiência: uma análise à luz da Psicodinâmica do Trabalho

Leão,Marluce Auxiliadora Borges Glaus; Silva,Ludimila Santos
Fonte: Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho - FUNDACENTRO Publicador: Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho - FUNDACENTRO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 Português
Relevância na Pesquisa
85.83%
As organizações de trabalho indicam dificuldades em cumprir a lei de contratação de trabalhadores com deficiência. A gestão dos indivíduos com deficiência inseridos no mercado formal envolve articulação entre suas vivências e as demandas desse contexto. Este estudo investigou as vivências subjetivas de deficientes auditivos e deficientes físicos de uma empresa de grande porte no Vale do Paraíba Paulista, em 2010. Trata-se de uma pesquisa qualitativa por meio de seis estudos de casos, utilizando-se entrevistas, cuja análise de conteúdo foi feita à luz da Psicodinâmica do Trabalho. Os resultados apontaram aspectos de sofrimento no trabalho oriundos do desgaste físico ou psíquico e da falta de reconhecimento no trabalho, que reativam estratégias defensivas frente às situações adversas, como a concepção de deficiência vigente nesse contexto. Como aspectos de prazer, estar empregado gera autonomia e senso de competência. Conclui que as vivências de sofrimento desses deficientes sobrepõem-se às de prazer no trabalho e que a visão de deficiência que prevalece dificulta seu crescimento profissional e uma legítima inclusão ao trabalho. Sugere um melhor equacionamento dos processos de gestão na organização...

Uso e efetividade de práticas de gestão da produção e do trabalho: um survey da indústria brasileira

Peixoto,Adriano de Lemos Alves; Bastos,Antônio Virgílio Bittencour
Fonte: Escola de Administração da UFRGS Publicador: Escola de Administração da UFRGS
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2012 Português
Relevância na Pesquisa
85.93%
O trabalho buscou caracterizar a adoção, a intensidade do uso, a efetividade e as perspectivas de uso futuro de um conjunto de doze práticas de gestão do trabalho e da produção: Reengenharia de Processos, Terceirização, Parceria na Cadeia de Suprimentos, Cultura de Aprendizagem, Empowerment, Trabalho em Equipe, Manutenção Produtiva Total, Engenharia Simultânea, Tecnologia Integrada por Computador, Célula de Produção, Produção Just-in-time e Gestão da Qualidade Total. Para tanto, foi realizado um survey por meio de entrevistas telefônicas com diretores ou gerentes de produção de 220 empresas industriais com mais de 150 empregados, localizadas em todo o território nacional. Os resultados apontam o uso amplamente difundido do conjunto antes referido de práticas, que foram introduzidas, sobretudo, a partir da última década do século XX e que são avaliadas pelos gestores de forma bastante positiva, em função dos impactos positivos gerados em termos de qualidade, custos e velocidade de resposta. A pesquisa traça um panorama geral da utilização dessas práticas, fornecendo elementos para estudos intensivos que possam aprofundar a compreensão sobre causas e efeitos dos resultados encontrados.

O sofrimento e seus destinos na gestão do trabalho

Brant,Luiz Carlos; Gomez,Carlos Minayo
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 Português
Relevância na Pesquisa
95.89%
No presente estudo, buscamos definir o sofrimento a partir da perspectiva freudiana e circunscrever os seus destinos, quando manifestado no trabalho. Foram realizadas entrevistas abertas com trabalhadores, gestores e profissionais da saúde de uma empresa pública de grande porte, do setor de serviços, em processo de reestruturação, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, bem como com familiares dos trabalhadores. Para a análise dos relatos, recorremos ao método hermenêutico-dialético. Constatamos a existência, na gestão do trabalho, de um processo de transformação do sofrimento em adoecimento. A somatização, psiquiatrização, medicalização, licença médica, internação hospitalar e a aposentadoria por invalidez figuraram como alguns dos destinos do sofrimento nesse processo. Partindo do pressuposto de que o sofrimento é uma reação do sujeito diante da diversidade da vida, transformá-lo em adoecimento parece constituir, portanto, uma estratégia de quebra da resistência na gestão do trabalho.

Desafios para gestão do trabalho a partir de experiências exitosas de expansão da Estratégia de Saúde da Família

Mendonça,Maria Helena Magalhães de; Martins,Maria Inês Carsalade; Giovanella,Ligia; Escorel,Sarah
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2010 Português
Relevância na Pesquisa
95.85%
Este artigo discute a gestão do trabalho na Estratégia de Saúde da Família em quatro grandes centros urbanos. A pesquisa contempla as perspectivas de diferentes atores que compõem e integram a rede de relações de trabalho no Sistema Único de Saúde por meio de questionários com trabalhadores das categorias profissionais da equipe de saúde da família e entrevistas com gestores e representantes das entidades profissionais. Tratase de estudo de avaliação qualiquantitativo. A política de inserção e remuneração evidencia a substituição dos quadros terceirizados e a contratação por concurso público, que possibilita vínculos trabalhistas mais estáveis. Outras estratégias são o estabelecimento de abono para atuação em áreas de maior vulnerabilidade social e a equiparação do salário dos médicos especialistas em medicina de família e comunidade com demais especialistas atuantes nos serviços secundários. A vontade política do gestor municipal para qualificar a força de trabalho da saúde da família, mantendo a oferta de recursos humanos adequados às necessidades do sistema de saúde, é fator fundamental para a consolidação da Estratégia de Saúde da Família, em face do baixo grau de especialização dos profissionais para atuar em atenção primária em saúde.

Gestão do trabalho, saúde e segurança dos trabalhadores de termelétricas: um olhar sob o ponto de vista da atividade

Guida,Hilka Flavia Saldanha; Brito,Jussara; Alvarez,Denise
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2013 Português
Relevância na Pesquisa
95.86%
O artigo apresenta as mudanças na gestão do trabalho de duas termelétricas privadas, após serem adquiridas por uma Empresa de energia de economia mista, e suas implicações na saúde e segurança de seus trabalhadores. Estas mudanças fizeram com que parte desses trabalhadores questionasse sua própria capacidade laborativa, pois trabalhadores experientes tornaram-se de uma hora para outra inábeis em decorrência do modelo organizacional e das reestruturações implantadas em suas unidades. Constatou-se que a ausência de reconhecimento no trabalho trouxe consequências para a saúde e a segurança destes trabalhadores, pois houve inúmeros relatos de sofrimento psíquico, distúrbios emocionais, problemas osteomusculares, alterações gastrointestinais, etc. Evidenciou-se que atualmente é possível introduzir uma série de medidas que podem contribuir para a melhoria das condições de trabalho e, consequentemente, da vida dessas pessoas. Utilizou-se o referencial teórico da Ergologia, assim como os aportes da Psicodinâmica do Trabalho e da Ergonomia da Atividade. O percurso metodológico envolveu: levantamento bibliográfico sobre o tema, análise documental, entrevistas semiestruturadas, observações sistemáticas da atividade e validação dos resultados com os sujeitos da pesquisa.

A supervisão clínico-institucional como dispositivo de mudanças na gestão do trabalho em saúde mental

Severo,Ana Kalliny de Sousa; L’Abbate,Solange; Campos,Rosana Teresa Onocko
Fonte: UNESP Publicador: UNESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2014 Português
Relevância na Pesquisa
85.86%
A reforma psiquiátrica brasileira objetiva realizar mudanças relevantes no cuidado às pessoas com transtornos mentais. Nesse contexto, a supervisão clínico-institucional é uma das principais estratégias de qualificação para transformar os modos de gestão de trabalho e da clínica desenvolvidos nos serviços substitutivos. Este artigo analisa a experiência de supervisão clínico-institucional desenvolvida junto à rede de saúde mental de um município de pequeno porte do interior do Nordeste. Utilizamos o referencial teórico-metodológico da Análise Institucional. Os sujeitos envolvidos foram os trabalhadores de um Centro de Atenção Psicossocial 1 e do Núcleo de Apoio à Saúde da Família. Os principais analisadores destacados: funcionamento da supervisão, gestão do serviço e gestão municipal. Esse dispositivo promoveu o movimento instituinte junto à equipe, proporcionando uma parceria entre os serviços e o gestor municipal, e a mobilização dos trabalhadores como grupos-sujeitos no campo da saúde mental.

A supervisão clínico-institucional como dispositivo de mudanças na gestão do trabalho em saúde mental

Severo,Ana Kalliny de Sousa; L’Abbate,Solange; Campos,Rosana Teresa Onocko
Fonte: UNESP Publicador: UNESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2014 Português
Relevância na Pesquisa
85.86%
A reforma psiquiátrica brasileira objetiva realizar mudanças relevantes no cuidado às pessoas com transtornos mentais. Nesse contexto, a supervisão clínico-institucional é uma das principais estratégias de qualificação para transformar os modos de gestão de trabalho e da clínica desenvolvidos nos serviços substitutivos. Este artigo analisa a experiência de supervisão clínico-institucional desenvolvida junto à rede de saúde mental de um município de pequeno porte do interior do Nordeste. Utilizamos o referencial teórico-metodológico da Análise Institucional. Os sujeitos envolvidos foram os trabalhadores de um Centro de Atenção Psicossocial 1 e do Núcleo de Apoio à Saúde da Família. Os principais analisadores destacados: funcionamento da supervisão, gestão do serviço e gestão municipal. Esse dispositivo promoveu o movimento instituinte junto à equipe, proporcionando uma parceria entre os serviços e o gestor municipal, e a mobilização dos trabalhadores como grupos-sujeitos no campo da saúde mental.

A transição tecnológica na saúde: desafios para a gestão do trabalho

Martins,Maria Inês Carsalade
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio Publicador: Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2004 Português
Relevância na Pesquisa
85.83%
Este artigo é parte de um estudo empírico sobre as mudanças no trabalho em saúde, em função da incorporação de novas tecnologias. O estudo caracteriza-se por uma abordagem interdisciplinar e o referencial teórico que orienta a pesquisa tem como base os conceitos de reestruturação produtiva, competência e subjetividade. Tendo como foco a organização dos serviços e as novas demandas para os trabalhadores de nível médio do ponto de vista da sua qualificação, a pesquisa analisa a relação homem-trabalho na perspectiva das mudanças tecnológicas, das competências laborais, da autonomia, da comunicação e da linguagem. Os resultados do estudo indicam algumas tendências do processo de trabalho que apontam a tecnologização da assistência e do trabalho em equipe, e a necessidade do desenvolvimento profissional e de reestruturação do trabalho em saúde. Entre os desafios levantados, destacam-se a valorização do trabalho e do trabalhador, a incorporação do conceito de competência, o reconhecimento das relações subjetivas e o processo de comunicação.

Novos modelos de gestão do trabalho no setor público de saúde e o trabalho do agente comunitário de saúde

Carneiro,Carla Cabral Gomes; Martins,Maria Inês Carsalade
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio Publicador: Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2015 Português
Relevância na Pesquisa
95.93%
Este artigo discute a parceria do Estado com organizações sociais para a gestão do trabalho em saúde no setor público, com ênfase no trabalho do agente comunitário de saúde. Trata-se de um estudo de caso realizado no município do Rio de Janeiro numa conjuntura de expansão da cobertura da Estratégia Saúde da Família. O tema é analisado num contexto mais amplo de reforma do Estado brasileiro, partindo-se do entendimento de que o movimento reformista da administração pública, conhecido como gerencialismo, guarda estreita relação nas suas ações e valores com a reestruturação produtiva iniciada nos anos 1970. Os resultados mostram que o modelo de gestão do trabalho implantado opera sob a lógica da produtividade, influenciando o modelo de atenção à saúde prestado à população e a organização do trabalho do agente comunitário de saúde. A análise também destaca a temporalidade e a externalidade dos vínculos de trabalho como fatores que podem comprometer os avanços da democratização, equidade e cidadania no campo da saúde e do trabalho conquistados na Constituição brasileira de 1988.

Redes cooperativas em instituição de PD&I: uma abordagem integrada à gestão do conhecimento.

TORRES, T. Z.; PIEROZZI JÚNIOR, I.
Fonte: In: WORKSHOP BRASILEIRO DE INTELIGÊNCIA COMPETITIVA E GESTÃO DO CONHECIMENTO, 9., 2009. Belém. Anais... Belém, PA: Embrapa Amazônia Oriental; Brasília, DF: Ibict, 2009. Publicador: In: WORKSHOP BRASILEIRO DE INTELIGÊNCIA COMPETITIVA E GESTÃO DO CONHECIMENTO, 9., 2009. Belém. Anais... Belém, PA: Embrapa Amazônia Oriental; Brasília, DF: Ibict, 2009.
Tipo: artigo em anais de congresso (alice) Formato: não paginado.
Português
Relevância na Pesquisa
85.8%
As organizações têm respondido com novas soluções de gestão às mudanças que as levam, atualmente, a buscarem diferenciais competitivos, melhoria de desempenho e sustentabilidade. Nesse cenário, a inovação surge como meta e o conhecimento como caminho, para garantia de resultados eficazes. Conhecimento e pessoas, assim como pessoas e cultura, são indissociáveis e esse entendimento já é realidade nos ambientes organizacionais. O presente trabalho discute as abordagens conceituais que aproximam cultura organizacional (CO) e gestão do conhecimento (GC), propondo um exercício prático no núcleo do processo de sistematização do conhecimento em instituições de PD&I, ou seja, o projeto de pesquisa. Essa experimentação está ocorrendo no âmbito do projeto ?Intensificação Agropecuária em Pólos de Produção de Soja e Cana-de-Açúcar: Territorialidade, Sustentabilidade e Competitividade (INTAGRO)?, inserido no Macroprograma 2 ? Competitividade e Sustentabilidade da Embrapa. Condições facilitadoras dessa prática, com suporte de ferramentas e procedimentos de GC e de tecnologias da informação, têm sido executadas desde a fase de planejamento do projeto estendendo-se para as fases de execução e avaliação dos resultados. Alinhar a execução do projeto à GC e ao desenvolvimento de uma CO só reforça a compreensão de que...

Redes cooperativas em instituição de PD&I: uma abordagem integrada à gestão do conhecimento.

TORRES, T. Z.; PIEROZZI JUNIOR, I.
Fonte: In: WORKSHOP BRASILEIRO DE INTELIGÊNCIA COMPETITIVA E GESTÃO DO CONHECIMENTO, 9. Belém, PA. Anais... Belém, PA: Embrapa Amazônia Oriental; Brasília, DF: Ibict, 2009. Publicador: In: WORKSHOP BRASILEIRO DE INTELIGÊNCIA COMPETITIVA E GESTÃO DO CONHECIMENTO, 9. Belém, PA. Anais... Belém, PA: Embrapa Amazônia Oriental; Brasília, DF: Ibict, 2009.
Tipo: artigo em anais de congresso (alice) Formato: não paginado
Português
Relevância na Pesquisa
85.8%
As organizações têm respondido com novas soluções de gestão às mudanças que as levam, atualmente, a buscarem diferenciais competitivos, melhoria de desempenho e sustentabilidade. Nesse cenário, a inovação surge como meta e o conhecimento como caminho, para garantia de resultados eficazes. Conhecimento e pessoas, assim como pessoas e cultura, são indissociáveis e esse entendimento já é realidade nos ambientes organizacionais. O presente trabalho discute as abordagens conceituais que aproximam cultura organizacional (CO) e gestão do conhecimento (GC), propondo um exercício prático no núcleo do processo de sistematização do conhecimento em instituições de PD&I, ou seja, o projeto de pesquisa. Essa experimentação está ocorrendo no âmbito do projeto - Intensificação Agropecuária em Pólos de Produção de Soja e Cana-de-Açúcar: Territorialidade, Sustentabilidade e Competitividade (INTAGRO) -, inserido no Macroprograma 2 - Competitividade e Sustentabilidade da Embrapa. Condições facilitadoras dessa prática, com suporte de ferramentas e procedimentos de GC e de tecnologias da informação, têm sido executadas desde a fase de planejamento do projeto estendendo-se para as fases de execução e avaliação dos resultados. Alinhar a execução do projeto à GC e ao desenvolvimento de uma CO só reforça a compreensão de que...