Página 1 dos resultados de 7399 itens digitais encontrados em 0.010 segundos

A Formação dos Educadores de Infância e a Inclusão de Crianças com Trissomia 21 no Jardim de Infância

Machado, Nélia Medeiros
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
36.97%
Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Ciências da Educação: Educação Especial, área de especialização em Domínio Cognitivo e Motor; Tendo presente que o princípio da escola inclusiva consiste em dar as mesmas oportunidades de aprendizagem a todas as crianças devendo, as escolas ajustar-se às suas problemáticas e a cada especificidade, neste estudo o problema centra-se em torno da formação dos educadores de infância e a inclusão de crianças com Trissomia 21 no jardim de infância. Muitos educadores são deparados com crianças com esta síndrome incluídas nas suas salas e, muitas vezes, não se percepcionam como preparados para dar as respostas educativas adequadas à sua problemática podendo, dificultar o desenvolvimento das suas potencialidades. Pretende-se, assim, com este estudo analisar a relação existente entre a formação dos educadores de infância e a inclusão das crianças com Trissomia 21 no jardim de infância. Para o efeito, utilizou-se uma investigação do tipo qualitativo e quantitativo, em que através de uma entrevista semi-estruturada com questões abertas e fechadas, entrevistou-se 40 educadores de infância titulares de turma que leccionam na ilha de São Miguel na rede pública e privada que têm...

Formando o cidadão desde o jardim-de-infância : o contributo das práticas de avaliação das aprendizagens dos educadores de infância em colaboração com a família

Leal, Rita Alexandra Bettencourt
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
36.98%
Tese de Doutoramento apresentada à Universidade de Aveiro para otenção do grau de Doutor em Didáctica e Formação.; A presente investigação procura compreender o fenómeno complexo e dinâmico que é a avaliação das aprendizagens das crianças em colaboração com a família na Educação Pré-Escolar (EPE) como forma de potenciar o desenvolvimento de competências pelas crianças. Assim, e recorrendo a um estudo de caso com uma componente de investigação-acção, pretende-se (i) compreender as concepções e práticas de avaliação de aprendizagens na EPE desenvolvidas por um grupo de educadores de uma Instituição Privada de Solidariedade Social da região centro do país e (ii) potenciar, através de formação em contexto que contemple o desenvolvimento de estratégias inerentes a uma avaliação das aprendizagens em colaboração com a família das crianças, o desenvolvimento profissional dos educadores de infância neste âmbito, proporcionando experiências educativas que levem as crianças a desenvolver um conjunto de competências inerentes à nova natureza dos saberes básicos de todos os cidadãos do séc. XXI. Tomando como ideias base da investigação a concepção (i) da criança enquanto cidadão (Prout...

Infância: imagens e memórias de adultos; Childhood: images and memories of adults

Breda, Bruna
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/11/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37%
A pesquisa tem por objetivo identificar quais imagens da infância os adultos têm. Foi desenvolvida em uma perspectiva qualitativa com o propósito de compreender o que pensam acerca da infância e coletou memórias de infância de nove adultos que têm em comum o fato de seus filhos frequentarem uma instituição pública de educação infantil. Sustentada pelo referencial teórico da Sociologia da Infância compreende a infância enquanto categoria da estrutura social em sua divisão geracional. Utiliza os paradigmas da área acerca da construção social, histórica e cultural das imagens e representações de infância. Com o apoio das teorias da Memória Coletiva a pesquisa compreende a influência que o passado exerce na percepção do presente e na construção de concepções e imagens, neste caso, da infância. A pesquisa de campo revelou que tanto as experiências vividas pelos sujeitos adultos quando crianças como as representações sociais da infância exercem influência na maneira de se conceptualizar e imaginar a infância nos dias de hoje.; This research aims to identify which childhood images adults have. It was developed in a qualitative perspective with the purpose of understanding what they think about childhood and collected childhood memories from nine adults that share the fact of their children attend the same public kindergarten. Based on the theoretical framework of Sociology of Childhood understands childhood as a category of social structure in a generational division. The research uses the fields paradigm of socially...

Sobre infância e poder: o que diz a produção acadêmica de periódicos cinetíficos da educação de 2000 a 2010?; About childhood and power: what does the academic production of scientific journals of education say from 2000 to 2010?

Alboz, Lilian
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/06/2012 Português
Relevância na Pesquisa
36.95%
Este trabalho dedica-se a observar quais contornos a produção acadêmica da educação de orientação pós-crítica sobre a infância, especialmente os trabalhos inspirados na obra do filósofo francês Michel Foucault, tem adquirido nos últimos anos, analisando em que medida coloca em xeque as relações de poder/saber que envolvem a infância e em que medida têm sido fiéis aos questionamentos pós-críticos. Para tanto, selecionamos artigos de periódicos científicos da educação publicados no período de 2000 a 2010, observando se os artigos possuíam referencial bibliográfico foucaultiano, se suas temáticas envolviam crianças ou a infância, se nos resumos havia referências a conceitos desenvolvidos por Michel Foucault. Na análise que procedemos, verificamos que a abordagem pós-crítica utilizada nos textos contribui para a desnaturalização de visões românticas e essencializadas a respeito da infância e das crianças e põe em evidência o caráter inventado tanto da própria infância, quanto das práticas e saberes que a ela se destinam, não havendo lugar para saberes e conhecimentos universais sobre a infância, mas para a multiplicidade de perspectivas, para a contingência dos saberes e visões sobre ela; que a escola e a pedagogia funcionaram e continuam operando como potentes máquinas na fabricação da infância e em seu governo e que os trabalhos elucidam mecanismos de poder-saber...

Labirintos da memória: os espaços para a reconstrução da infância em El Archipiélago de Victoria Ocampo, Cuadernos de infancia de Norah Lange e Infância de Graciliano Ramos; Memory labyrinths: spaces for the reconstruction of childhood in El archipiélago by Victoria Ocampo, Cuadernos de infancia by Norah Lange and Infância by Graciliano Ramos

Santos, Tatiane Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/04/2013 Português
Relevância na Pesquisa
36.97%
Esta dissertação tem como objetivo o estudo comparativo entre três textos de memórias de infância: dois argentinos, El archipiélago, de Victoria Ocampo (1979) e Cuadernos de infancia, de Norah Lange (1937), e outro brasileiro: Infância de Graciliano Ramos (1945). A análise sobre a configuração das narrativas nestes livros indaga como a recuperação do espaço delineia a reconstrução do passado com enfoque nas temáticas comuns às memórias de infância escola, família, nascimento e morte e os questionamentos das crianças e adultos sobre estes assuntos.; This work aims to a comparative study among three texts of childhood memories: two Argentinians, El Archipiélago (1979), from Victoria Ocampo and Cuadernos de infancia (1937), from Norah Lange and another Brazilian: Infância (1945), from Graciliano Ramos. The analysis of the narrative configuration in these books ask the space recovery outlines the reconstruction of the past with a focus on the common themes of the childhood memories - school, family, birth and death - and the questioning of children and adults about these issues.

Infância, didática, salvacionismo: implicações em torno da arte de ensinar em Comenius; Childhood, didactic, salvationism: implications around the art of teaching in Comenius

Chiquito, Ricardo Santos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 09/10/2014 Português
Relevância na Pesquisa
36.98%
Esta tese trata da infância e de uma didática, aquela formulada por Comenius no entrelaçamento de A escola da infância, O labirinto do mundo e o paraíso do coração e Didática Magna, endereçada, de uma forma ou de outra, à infância. Por isso, pensa a didática no âmbito de um dispositivo de infantilidade, uma vez que ali se conjugam um tipo de saber, uma forma de poder e um modo de produzir o sujeito infantil. Daí a pergunta: de que modo a didática comeniana aquela arte didática, arte de ensinar produz a infância e seus modos de conhecê-la, conduzi-la e governá-la? O objetivo desta pesquisa é justamente inventariar e, de alguma maneira, problematizar, por meio das ideias foucaultianas em torno do poder pastoral e da governamentalidade, a produtividade da arte didática comeniana a partir das suas forças de criação: 1. a infantilização da infância; 2. o governo da infância (e de si) e 3. a escrita didática como um trabalho ético, estético e político, uma forma de pensar e de escrever em educação. Parece haver toda uma tecnologia da salvação em operação na didática da infância comeniana: conhecer, formar, conduzir, governar. Tecnologia do poder pastoral que se destina a todos e a cada um. Aos outros e a si mesmo...

Dossiês publicados em periódicos educacionais entre 1980-2010: uma construção social da infância?; Dossiers published in educational journals from 1980-2010: could they be considered a social construction of childhood?

Dias, Sabrina da Costa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/11/2014 Português
Relevância na Pesquisa
36.98%
A presente pesquisa, com aporte teórico na Sociologia da Infância, visa identificar as concepções de infância que embasaram as discussões acadêmicas sobre esse objeto no campo educacional, no período de 1980 a 2010, a partir da publicação de dossiês sobre a infância. Definiram-se os periódicos acadêmicos como objeto de pesquisa a partir da hipótese de que eles representam importantes veículos de comunicação acadêmica, interrogando em que medida tais publicações apresentariam as alterações nas concepções de infância e problemáticas a ela relacionadas. Considerando a noção de campo, do sociólogo Pierre Bourdieu (1983, 2004), a pesquisa pretende refletir sobre a relação entre a publicação do dossiê e seu contexto social, buscando indícios para a compreensão dos aspectos acadêmicos e sociais que motivaram a publicação de tais dossiês sobre a infância. O levantamento dos periódicos educacionais utilizou como critério os conceitos A1 e A2 definidos pelo Qualis. Para a seleção das edições temáticas sobre a infância foram realizadas buscas na base de dados SciELO Scientific Electronic Library Online (Biblioteca Científica Eletrônica em Linha) e na biblioteca virtual Educ@. Para aqueles periódicos cuja produção não era divulgada em meio eletrônico ou cuja produção não abrangia o período definido por essa investigação...

Mídia e consumo na produção de uma infância pós-moderna que vai á Escola

Momo, Mariangela
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.97%
Nesta tese entende-se que a infância é uma construção cultural, social e histórica, sujeita a mudanças. Inscrita em uma matriz de inteligibilidade que vê a contemporaneidade marcada por condições peculiares, imbricadas e implicadas naquilo que tem sido amplamente conhecido como cultura pós-moderna, considerase que grandes transformações têm alterado a forma de estarmos no mundo. Supõese que as condições culturais contemporâneas produzem infâncias distintas da infância moderna ? ingênua, dócil, dependente dos adultos ? e modificam as formas das crianças viverem esse período tido como próprio delas. Vivemos um estado da cultura, com implicações contundentes da mídia e do consumo, que tem se configurado de forma diferente daquele da modernidade e produzido sujeitos distintos dos sujeitos modernos. Esta tese tem como um de seus objetivos dar visibilidade às crianças pobres que freqüentam algumas escolas no município de Porto Alegre nesse início do século XXI. Procura-se realizar uma das leituras possíveis de como os sujeitos infantis das escolas estudadas vivem a infância sob as condições culturais pós-modernas, e apontar a produtividade dessa cultura no delineamento de um determinado tipo de infância...

Infância e sujeito no contexto do pensamento pós-metafísico

Pereira, Vilmar Alves
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.95%
Esta tese apresenta uma discussão sobre infância e subjetividade moderna relacionada com a emergência do pensamento pós-metafísico. Apoiada em pensadores que delineiam os traços da modernidade, da subjetividade e da infância, não invalidando suas concepções, procura demonstrar as insuficiências desse modelo para pensarmos os processos de educação da infância na atualidade. Procurando apontar como foram forjadas as diferentes concepções de infância na modernidade, associada à noção de um sujeito portador de sentido para a realidade, percorre esta investigação o seguinte itinerário: num primeiro momento, apresenta um estudo de Montaigne, Descartes, Rousseau, Kant a partir do horizonte da modernidade; num segundo, estabelece uma crítica aos conceitos desenvolvidos por esses pensadores, no que concerne à temática investigada, a partir de Nietzsche, Adorno e Benjamin. Esta análise aponta para o esgotamento tanto da modernidade, quanto do conceito infância, como do princípio da subjetividade. Na tentativa de oferecer um aporte às insuficiências do projeto moderno, buscou-se a partir do estabelecimento da perspectiva pós-metafísica a possibilidade de uma leitura que permita um melhor entendimento da infância nos cenários atuais. A abordagem filosófica utilizada teve por norte a filosofia da consciência de corte moderna e a filosofia da linguagem como alternativa para saldar os débitos da modernidade. Uma das conclusões é que...

Encontros com a fantasia : a liguagem e a infância na obra de Gianni Rodari

Ceroni, Bianca Costa
Tipo: trabalho de conclusão de graduação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
36.95%
Este trabalho analisa de que maneira as noções de Infância e Linguagem circulam na obra de Gianne Rodari e quais articulações são possíveis a partir dessas. Configura-se em um estudo de abordagem qualitativa, do tipo análise documental, cujas ferramentas analíticas são as noções de infância e linguagem em duas obras e uma entrevista do referido autor. Elencou-se três eixos de análise, a saber: Todos os usos da palavra a todos: a potência da palavras e da linguagem na obra de Gianni Rodari, no qual problematizou-se o uso da palavra, bem como a linguagem como instrumento de autonomia e de ação à realidade. No segundo, Um poeta a favor da infância- a infância como experiência, analisou-se a noção de infância a partir de uma infância ativa e produtora de cultura, relacionada com conceitos de experiência segundo Kohan e Larrosa. No eixo Para ser é preciso imaginar-se, a noção de infância foi relacionada com a imaginação, a partir das definições de Rodari e Dewey. Foi possível perceber que a linguagem como oralidade dá suporte à fantasia, assim como qualifica o repertório fantástico. Além disso, as leituras indicam que a concepção de infância do autor se pauta em crianças produtores de saberes e de culturas...

Arte e metáforas contemporâneas para pensar infância e educação; Art and contemporary metaphors for reflecting on childhood and education; Arte y metáforas contemporáneas para pensar en infancia y en educación

Loponte, Luciana Gruppelli
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37%
Nesse trabalho é discutida a relação entre arte, educação e infância a partir das seguintes questões: de que forma podemos saber mais sobre a infância a partir de metáforas da arte contemporânea? O que a arte contemporânea pode dizer para a docência da infância? De que modo a docência vê a infância e sua arte? Podemos pensar em uma dimensão estética da formação docente para a infância? Na esteira dessas questões, debato também sobre o lugar da arte nas políticas públicas para educação infantil, especialmente no que diz respeito à formação docente e à ampliação do ensino fundamental para nove anos. Como interlocutores privilegiados para essa discussão, Deleuze, Nietzsche e Agamben.; This paper discusses the relation between art, education and childhood by means of the following questions: how can we know more about childhood by means of contemporary art metaphors? What message could contemporary art have for teachers? How do teachers regard infancy and its art? Can we think of an aesthetic dimension of teacher training for children? On the basis of these questions, the text discusses the very place of art within public policies of child education, particularly with regard to teacher training and the recent extension of basic education in Brazil from eight to nine years. Deleuze...

Os sentidos (paradoxais) da infância nas ciências sociais

Marchi, Rita de Cassia
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
36.98%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política.; Este estudo tem dois objetivos centrais: contribuir para a reflexão teórica das Ciências Sociais (CS) sobre a infância pobre no Brasil (especificamente sobre as chamadas crianças "de rua") e para a discussão contemporânea sobre a denominada "crise social" da infância. A literatura das CS sobre as "crianças de rua", a "história social da infância e/ou das crianças" no Brasil e as relações entre estas e a Sociologia da Infância (SI), assim como suas relações com a teoria social clássica e contemporânea, são a arena privilegiada deste empreendimento. O processo moderno de construção da infância e o processo de sua desconstrução/reconstrução contemporânea no quadro da SI são o pano de fundo contra o qual se constrói a hipótese central: não somente a "infância", mas também o conceito de "criança" em sua forma moderna não está disponível a todas as crianças no Brasil. A "não criança" é aquela que não tem socialmente reconhecida sua condição infantil e, portanto, não tem reconhecidos no plano empírico (embora os tenha no plano jurídico) as prerrogativas e direitos contemporâneos amplamente associados à infância. Aqui se propõe o reconhecimento da produção da "não-criança" como conseqüência da produção/reprodução...

Infância, corpo e educação na produção científica brasileira (1997-2003)

Buss-Simão, Márcia
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: dissertação (mestrado)
Português
Relevância na Pesquisa
36.97%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.; A presente pesquisa de mestrado teve como objetivo investigar as produções científicas realizadas no âmbito dos estudos da infância, tendo em vista analisar as concepções de corpo, criança/infância e educação, presentes nas pesquisas (dissertações de mestrado) de diferentes áreas de conhecimento, cadastradas no Banco de Dados da CAPES, entre os anos 1997 - 2003, visando analisar suas indicações para uma Pedagogia da Infância. Para tal, utilizou-se como referencial teórico, estudos de orientação histórico-cultural nas contribuições da Sociologia da Infância, da Antropologia da Criança e demais áreas que estudam a infância, buscando um cruzamento multidisciplinar na abordagem desta relação corpo, infância e educação. Na pesquisa realizou-se um mapeamento das produções nacionais, já existentes no âmbito da infância sobre a temática do corpo, objetivando, de modo geral, identificar o quê os saberes científicos têm apontado sobre o corpo em diferentes áreas de conhecimento, referente à infância e, que acabam por orientar o âmbito da ação pedagógica com as crianças. Foram identificadas 29 dissertações...

Estudos sociológicos sobre infância no Brasil

Oliveira, Ana Claudia Delfini Capistrano de
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 340 p.| grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
36.97%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política, Florianópolis, 2011; O objetivo desta tese é analisar a produção discursiva sobre as infâncias e as crianças na Sociologia do Brasil, desde autores clássicos (Freyre e Fernandes), dialogando com autores representativos da Sociologia da Infância na Europa, até à produção recente (1990-2009) das pesquisas, teses e dissertações sobre infância e gênero na Sociologia Brasileira. O referencial teórico dialoga na interface dos estudos de gênero, da Sociologia da infância (SI) e do discurso em Michel Foucault a fim de verificar a emergência discursiva sobre as crianças e as meninas na Sociologia Brasileira, analisando, em especial, a utilização (ou não) do gênero nestes discursos. As questões iniciais que inspiraram esta tese são: Qual é o estado da arte das pesquisas sociológicas sobre as infâncias/crianças no Brasil, e particularmente, como foram abordadas as meninas nestas pesquisas? Existiriam estudos à parte sobre sua situação específica ou estariam elas incluídas na categoria "crianças" e, de certa forma, invisibilizadas? Quais as contribuições teórico-metodológicas da Sociologia da Infância (SI)? Qual a receptividade e articulação destes estudos da SI no Brasil? Até que ponto a construção social da categoria infância teria emergido de uma construção social de gênero bastante pontual na sociedade brasileira? Para responder a estas questões...

Antecedentes, dinâmica e consequentes do desenvolvimento vocacional na infância; Antecedents, dynamics and consequents of vocational development in childhood

Araújo, Alexandra Maria Dantas de Castro
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em 03/12/2009 Português
Relevância na Pesquisa
36.98%
Tese de doutoramento em Psicologia (área de especialização em Psicologia Vocacional); Actualmente, o desenvolvimento vocacional é caracterizado como um processo de ciclo-vital, influenciado por factores pessoais e contextuais. Não obstante ser evidente que as bases da exploração e da aprendizagem vocacional se formam durante a infância, são escassos os estudos que focam os primeiros anos de vida naquele domínio, comparativamente com o que é verificado para a adolescência e vida adulta. Esta investigação pretende contribuir para o aprofundamento das questões do desenvolvimento vocacional na infância, procurando colmatar algumas lacunas encontradas ao nível da teoria e da investigação a este respeito. Assim, no capítulo do enquadramento conceptual, analisam-se criticamente as teorias que contribuem para descrever e explicar indicadores de desenvolvimento vocacional na infância, oferecendo-se igualmente uma sistematização dos resultados da investigação associada. Além disso, apresenta-se o potencial da perspectiva contextualista desenvolvimentista para a integração de ideias, conceitos e resultados neste domínio, bem como para a orientação e definição de planos de estudo, focando os primeiros anos de vida. No segundo capítulo...

Construir a educação: o edifício escolar ao nível do jardim de infância

Pisa, Haydée Gama
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
36.95%
Neste estudo pretende-se analisar a organização do espaço físico dos jardins de infância. A sua finalidade é determinar o modelo das características da organização do espaço físico do jardim de infância que suporta e realça as características do modelo de educação preconizado pelo documento oficial “Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar”, para, seguidamente, interpretar o espaço real da rede de jardins de infância do concelho de Ílhavo. Como se considera claramente um relacionamento entre o modelo educativo e a organização do espaço físico, o primeiro capítulo trata a educação de infância, principiando com os antecedentes históricos, pois, como Távora refere, a gestação de um qualquer fenómeno social, individual, tem muitas peças. Seguidamente verifica-se que a educação de infância, actualmente, é definida numa perspectiva de educação para a cidadania, valorizando-se a experiência de vida democrática, considerando as crianças como pequenas cidadãs de pleno direito, capazes de participar activamente na sociedade, sendo o modelo educativo explícito no documento “Orientações Curriculares para a Educação Pré-escolar” uma perspectiva de um currículo integrador gerido pelo profissional. Verifica-se também...

A abordagem à leitura e à escrita no jardim-de-infância: concepções e práticas dos educadores de infância

Santos, Ana Isabel
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em 25/01/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.04%
Tese de Doutoramento, Educação (Metodologia e Ensino do Português), 25 de Janeiro de 2008, Universidade dos Açores.; O presente trabalho de investigação teve por objectivo principal caracterizar as concepções dos educadores de infância sobre a forma como as crianças constroem a linguagem escrita e sobre a forma como deve ser feita a abordagem à leitura e escrita no jardim-de-infância, as suas práticas pedagógicas neste domínio e a possível relação entre estas e a evolução das concepções infantis sobre a leitura e a escrita num grupo de crianças em idade pré-escolar. Neste sentido e, em termos metodológicos, a investigação constrói-se numa análise progressivamente mais aprofundada do contexto em questão, tendo como quadro de referência uma abordagem compreensiva, incluindo metodologias qualitativas e quantitativas que, organizada em duas fases distintas mas complementares, vai adequando abordagens distintas consoante o tipo de informação que se pretendeu recolher em cada uma delas. A informação recolhida nestas duas fases foi, posteriormente, organizada em quatro estudos distintos que, dando corpo ao estudo empírico, veio permitir perspectivar a forma de ser e estar dos educadores de infância da Ilha Terceira...

Educadores de infância promotores de saúde e resiliência: Um estudo exploratório com crianças em situação de risco

Gil, Glicéria; Jardim de Infância N.º 4 de Portimão; Diniz, José Alves; Universidade Técnica de Lisboa
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedversion Formato: application/pdf
Publicado em 23/11/2012 Português
Relevância na Pesquisa
46.8%
Estima-se que em Portugal 11% das crianças com idades compreendidas entre os 0 e os 6 anos apresentam Necessidades Educativas Especiais (NEE) e 37% das crianças vítimas de maus-tratos e abandono, sujeitas a processo tutelar em 1996, tinham idade inferior a 6 anos. A presença de crianças consideradas em situação de risco e vulnerabilidade no que respeita à sua saúde psicosocial e à sua qualidade de vida implica, quer uma interrogação permanente sobre a natureza dos problemas que contribuem para definir essas situações, quer um notável desafio para aqueles que, nas escolas e jardins de infância, lidam com essas crianças e têm de desenvolver uma prática educativa que vá ao encontro das necessidades diagnosticadas. A Promoção da Saúde e Resiliência junto de crianças em risco tem demonstrado resultados positivos no que respeita à prevenção de comportamentos de risco na adolescência e idade adulta. No presente artigo assume-se a multidimensionalidade do conceito de promoção de saúde e resiliência e apresenta-se uma investigação empírica desenvolvida com o objectivo de identificar e especificar a importância dessas dimensões no desenvolvimento das práticas educativas dos educadores de infância. Trata-se de um estudo transversal e exploratório que abrangeu 274 sujeitos...

Infância e educação em Platão

Kohan,Walter Omar
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2003 Português
Relevância na Pesquisa
36.95%
Este trabalho estuda, desde uma perspectiva filosófica, o conceito de infância em Platão, com ênfase nos seguintes diálogos: Alcibíades I, Górgias, A República e As Leis. Num primeiro momento, situamos a questão da infância no marco mais ampliado do projeto filosófico e político de Platão. A seguir, propomos quatro traços principais do conceito de infância em Platão: a) como possibilidade (as crianças podem ser qualquer coisa no futuro); b) como inferioridade (as crianças - como as mulheres, estrangeiros e escravos - são inferiores em relação ao homem adulto cidadão); c) como superfluidade (a infância não é necessária à pólis); d) como material da política (a utopia se constrói a partir da educação das crianças). Não há a pretensão de levar Platão a algum tribunal. Busca-se apenas delimitar um problema e uma forma específica de enfrentá-lo, com vistas a contribuir para a análise da produtividade dessa perspectiva na história da filosofia da infância e da educação ocidental, bem como nas atuais teorias e práticas educacionais. Ao mesmo tempo, de forma implícita, procura-se oferecer elementos para problematizar uma visão já consolidada entre os historiadores da infância - particularmente desde o já clássico História social da infância e da família de Philippe Ariès -...

A infância enquanto categoria estrutural

Qvortrup,Jens
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2010 Português
Relevância na Pesquisa
36.95%
Nos países do hemisfério norte, um dos símbolos da consolidação de uma área de conhecimento é a publicação de um handbook - em português, manual ou compêndio - cujos capítulos apresentam um breve estado da arte de seus respectivos temas. Em 2009, The Palgrave Handbook of Childhood Studies foi publicado, indicando o reconhecimento da área dos estudos da infância. Sabe-se que as crianças foram principalmente investigadas pela psicologia ou pela pedagogia e que as ciências sociais pouco produziram sobre elas, priorizando estudos sobre a família ou sobre a escola. Há pouco mais de vinte anos, entretanto, começaram a tornar-se o foco dos estudos sociais da infância, que a tomaram como um fenômeno social. Nesse sentido, foi definido um campo que investiga as crianças como agentes sociais, produtoras de culturas, e a infância como categoria na estrutura social, o que ampliou de modo significativo a produção de conhecimento sobre as relações sociais estabelecidas entre as próprias crianças (seus pares) e com os adultos (relações intra e intergeracionais), sobre suas competências como protagonistas de suas vidas, como agentes sociais cuja ação modifica/transforma os mundos sociais nos quais estão inseridas. O texto do Prof. Jens Qvortrup...