Página 1 dos resultados de 127 itens digitais encontrados em 0.028 segundos

A utilização de indicadores sociais na operacionalização do modelo de Vigilância da Saúde; The use of social indicators to implement the Health Surveillance model; La utilización de indicadores sociales en la operacionalización del modelo de vigilancia de la salud

SILVA, Rosemara Melchior Valdevino; FRACOLLI, Lislaine Aparecida
Fonte: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Publicador: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
46.27%
Este estudo objetivou caracterizar a área de abrangência da subprefeitura do Butantã a partir dos indicadores compostos que representam as categorias autonomia, qualidade de vida, desenvolvimento humano e eqüidade; e discutir a adequação da utilização dessas categorias para a operacionalização da vigilância da saúde nesse território. Trata-se de um estudo exploratório e descritivo, com abordagem quantitativa, cujos dados foram obtidos por meio de identificação de bancos de dados de domínio público, com informações relativas a indicadores sociais e de saúde, bem como os índices de exclusão/inclusão social utilizados para a construção das categorias autonomia, qualidade de vida, desenvolvimento humano e eqüidade. Os resultados apontam que os indicadores compostos permitiram revelar as desigualdades nas condições de vida e saúde presentes no território. Os distritos de Raposo Tavares e Rio Pequeno apresentam os piores índices de exclusão/inclusão social na subprefeitura do Butantã, configurando-se como os distritos que mais apresentam exclusão social.; The purpose of this study was to characterize the coverage area of the Butantã sub-district, based on compound indicators that represent the categories autonomy...

Justiça Ambiental: uma abordagem ecossocial em saúde; Environmental Justice: an ecossocial health approach; Justicia Ambiental: un abordaje eco-social en salud

HABERMANN, Mateus; GOUVEIA, Nelson
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
46.26%
Discute-se a questão do risco das tecnologias contemporâneas em face do atual paradigma tecnológico, a sua percepção e tolerabilidade, assim como sua distribuição desigual na sociedade. A hipótese fundamental que enfatiza a Justiça Ambiental refere-se aos perigos desproporcionalmente ou injustamente distribuídos entre grupos social e economicamente mais vulneráveis, geralmente pobres e minorias, acarretados pelos riscos ambientais relativos à vida moderna. Assim, vulnerabilidade e os diversos níveis de privação agem como propulsores dos níveis diferenciais em saúde entre os grupos populacionais. Embora Justiça Ambiental tenha sido observada inicialmente como movimento popular nos Estados Unidos, seus princípios indicaram compatibilidade em escalas geográficas global e local. Desta forma, o objetivo do estudo foi compreender como os riscos da tecnologia contemporânea afetam desigualmente a população à luz da Justiça Ambiental.; The paper addresses the risk of contemporary technologies in the light of our current technological paradigm, its perception and tolerability, as well as its unequal distribution across society. The fundamental hypothesis, which emphasizes Environmental Justice, refers to hazards that are disproportionately or unjustly distributed across more socially and economically vulnerable groups...

Social inequalities in health among the elderly; Desigualdades sociais em saúde entre idosos

BARROS, Marilisa Berti de Azevedo; FRANCISCO, Priscila Maria Stolses Bergamo; LIMA, Margareth Guimarães; CÉSAR, Chester Luiz Galvão
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
46.22%
The aim of the present study was to assess social inequalities in health status, health behavior and the use of health services based on education level. A population-based cross-sectional study was carried out involving 1,518 elderly residents of Campinas, São Paulo State, Brazil. Significant demographic and social differences were found between schooling strata. Elderly individuals with a higher degree of schooling are in greater proportion alcohol drinkers, physically active, have healthier diets and a lower prevalence of hypertension, diabetes, dizziness, headaches, back pain, visual impairment and denture use, and better self-rated health. But, there were no differences in the use of health services in the previous two weeks, in hospitalizations or surgeries in the previous year, nor in medicine intake over the previous three days. Among elderly people with hypertension and diabetes, there were no differences in the regular use of health services and medication. The results demonstrate social inequalities in different health indicators, along with equity in access to some health service components.; O objetivo do estudo foi avaliar desigualdades sociais no estado de saúde, comportamentos de saúde e uso de serviços segundo o nível de escolaridade. É um estudo transversal de base populacional com 1.518 idosos residentes em Campinas...

Desigualdade social no adoecimento e morte por câncer de boca e orofaríngeo no Município de São Paulo, Brasil: 1997 a 2008; Social inequality in morbidity and mortality from oral and oropharyngeal cancer in the city of Sao Paulo, Brazil: 1997-2008

Ferreira, Maria Angela Fernandes; Gomes, Murilo Novaes; Michels, Fernanda Alessandra Silva; Dantas, Aldo Aluisio; Latorre, Maria do Rosario Dias de Oliveira
Fonte: CADERNOS SAUDE PUBLICA; RIO DE JANIERO Publicador: CADERNOS SAUDE PUBLICA; RIO DE JANIERO
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
46.21%
A ocupação do espaço geográfico é determinada historicamente pelo modelo socioeconômico e pelo dinamismo de suas relações sociais, políticas e ideológicas. O objetivo deste trabalho é avaliar a distribuição espacial e o efeito de indicadores socioeconômicos no adoecimento e morte por câncer de boca e orofaríngeo no Município de São Paulo, Brasil, no período de 1997 a 2008. Os dados foram coletados no Registro de Câncer de Base Populacional e no Programa de Aprimoramento das Informações de Mortalidade - PRO-AIM e georreferenciados pelos softwares Terraview e GeoDa. O referencial teórico para avaliação dos resultados foi baseado na teoria de Milton Santos. As taxas de incidência apresentaram um índice de autocorrelação Global de Moran de 0,226 e as taxas de mortalidade de 0,337. A Incidência de câncer de boca e orofaríngeo não apresenta um padrão espacial bem definido no Município de São Paulo, mas é bastante desigual no que se refere à Mortalidade, concentrando as suas menores taxas na área central, mais rica e economicamente menos desigual.; Occupation of geographical space is historically determined by the socioeconomic model and the dynamism of its social, political, and ideological relations. This study aimed to evaluate the spatial distribution of morbidity and mortality from cancer of the mouth and oropharynx and related socioeconomic variables in the city of Seto Paulo...

Determinantes sociais da saúde: os olhares dos profissionais da atenção básica do município de Marília-SP; Social determinants of health: primary care professionals eyes in the municipal district of Marilia

Vernasque, Juliana Ribeiro da Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/02/2011 Português
Relevância na Pesquisa
46.24%
Os Determinantes Sociais da Saúde (DSS) constituem hoje importante objeto de estudo no campo da Saúde Coletiva, pois a compreensão dos mesmos possibilita ações de cuidado e de resposta às necessidades de saúde nos âmbitos de promoção, prevenção, tratamento e recuperação da saúde, além de auxiliar na diminuição das vulnerabilidades, das iniquidades em saúde e concorrer para a promoção da justiça social. O objetivo deste estudo foi identificar quais aspectos dos DSS são reconhecidos pelos profissionais de atenção básica do município de Marília no cotidiano do trabalho em saúde, bem como são apreendidos e manejados como necessidades na produção de cuidados em saúde. Esta pesquisa é de natureza qualitativa, utilizando como método entrevistas semi-estruturadas e observações participantes de tipo etnográfico. Foram entrevistadas cinco profissionais de saúde de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) e cinco profissionais de uma unidade de ESF (Estratégia Saúde da Família). Foi realizado tratamento interpretativo-compreensivo do material de campo, baseado nas categorias do modelo de DSS de Dahlgren e Whitehead (1991), no conceito de Cuidado em saúde de Ayres (2009) e no quadro das necessidades de saúde de Schraiber e Mendes Gonçalves (2000) e Cecílio (2001). Para apresentação dos resultados foram agrupados quatro eixos temáticos: 1) Condições de vida e trabalho; 2) O estilo de vida dos indivíduos; 3) Redes sociais e comunitárias e 4) Condições socioeconômicas...

Análise espacial dos óbitos por tuberculose pulmonar e sua relação com indicadores sociais em São Luís - MA; Spatial analysis of deaths by pulmonary tuberculosis and the relation with social indicators in São Luís - MA

Santos Neto, Marcelino
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 22/08/2014 Português
Relevância na Pesquisa
56.71%
O objetivo deste estudo foi analisar a distribuição espacial dos óbitos por tuberculose pulmonar e sua relação com indicadores sociais em São Luís-MA. Trata-se de um estudo ecológico em que foram considerados os óbitos ocorridos na zona urbana do município entre 2008 e 2012, segundo as causas A15.0 a A15.3 e A16.0 a A16.2 (CID-10), disponíveis no Sistema de Informação sobre Mortalidade. Procedeu-se inicialmente as análises univariada e bivariada das variáveis sociodemográficas e operacionais dos óbitos investigados. Para construção dos indicadores sociais utilizou-se a análise de componentes principais, sendo selecionadas variáveis das áreas de ponderação do Censo Demográfico de 2010. Recorreu-se à regressão linear múltipla, pelo método dos mínimos quadrados e à regressão espacial para análise da relação de dependência espacial entre os indicadores sociais e as taxas de mortalidade padronizadas pela idade por meio do Teste Global I de Moran. Utilizou-se ainda técnicas de estatística de varredura para a detecção de aglomerados espaciais e espaço- temporais dos óbitos nos setores censitários do município, sendo empregado o modelo discreto de Poisson. A geocodificação dos óbitos foi processada no TerraView versão 4.2.2...

Mortalidade precoce por doenças cardiovasculares e desigualdades sociais em Porto Alegre : da evidência à ação; Premature mortality due to cardiovascular disease and social inequalities in Porto Alegre : from evidence to action

Bassanesi, Sergio Luiz; Azambuja, Maria Ines Reinert; Achutti, Aloyzio Cechella
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.22%
Fundamento: Duas perspectivas, a econômica (doença causando empobrecimento) e a social (pobreza causando adoecimento), têm disputado internacionalmente a justificação de políticas públicas de saúde. Objetivo: Investigar a relação entre mortalidade precoce por doenças cardiovasculares (DCV) e condições socioeconômicas (SE) em Porto Alegre (PA), e discutir fundamentos e estratégias para a prevenção das DCV. Métodos: Análise ecológica da associação entre mortalidade por DCV aos 45-64 anos e condições SE de 73 bairros de PA. Estimou-se o risco relativo (RR) e a fração do risco atribuível (FRA) às desigualdades entre bairros agrupados em 4 estratos SE. Resultados: A mortalidade precoce por DCV foi 2,6 vezes maior nos bairros classificados no pior comparado ao melhor de 4 estratos SE. Entre bairros extremos, o RR chegou a 3,3 para as DCV e 3,9 para as doenças cerebrovasculares. Comparada à mortalidade no melhor estrato, 62% dos óbitos precoces do pior estrato e 45% dos da cidade como um todo seriam atribuíveis à desigualdade socioeconômica. Conclusão: Quase a metade da mortalidade por DCV antes do 65 anos pode ser atribuída à pobreza. A doença, por sua vez, contribui para a pobreza e reduz a competitividade do país. É preciso reduzir o adoecimento e recuperar a saúde dos mais pobres com investimentos que resultem em desenvolvimento econômico-nacional e melhoria das condições sociais da população.; Background: Two perspectives...

Os sentidos da exclusão social na bibliografia da educação física brasileira; The meanings of social exclusion in the bibliography of brazilian physical education; Los sentidos de la exclusión social en la bibliografía de la educación física brasilera

Thomassim, Luís Eduardo Cunha
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
46.26%
Neste trabalho, realizo uma revisão de literatura do tema da exclusão social na bibliografia da Educação Física brasileira. O objetivo foi identificar os diferentes usos das expressões exclusão e inclusão, para o qual foram analisados trabalhos publicados nos últimos anos. O estudo permite apontar duas perspectivas distintas: um sentido, em que os autores se referem à exclusão como condição (individual ou coletiva), e outro, em que caracterizam exclusão como processo social. Assinalo também as oposições e ausências significativas desta noção na literatura.; In this work I review the theme of social exclusion in the bibliography of Brazilian physical education. The aim was to identify the different uses of the expression exclusion and inclusion, base don a determined number of works published in the last few years. I point to two different perspectives: a meaning in which the authors refer to exclusion as a condition (individual or collective) and another in which they characterize the exclusion as a social process. I also point to the oppositions and significant absences of this notion.; En este trabajo realizo una revisión de literatura del tema exclusión social en bibliografía de la Educación Física brasilera. El objetivo fue identificar los diferentes usos de las expresiones: exclusión e inclusión...

Medicinas tradicionais, alternativas e complementares como marcadores de diferenciação social; Traditional medicine, complementary and alternative medicine as marker of social differentiation

Cristiane Spadacio
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 013/02/04 Português
Relevância na Pesquisa
46.26%
Apesar dos notáveis avanços alcançados pela Medicina Ortodoxa - Biomedicina, tem havido um crescimento exponencial no interesse e no uso de Medicinas Tradicionais (MT), Alternativas e Complementares (MAC). O tema deste estudo ancora-se nas discussões sobre as MT e MAC e sua utilização por diferentes grupos sociais em situação de adoecimento crônico, especificamente o Diabetes Mellitus tipo 2. A pesquisa tem como objetivo compreender em que medida o uso de MT e MAC por pacientes com diabetes tipo 2 está relacionado com diferenças entre grupos sociais no Brasil. Foram entrevistados 80 pacientes de serviços público e privado de saúde. Sendo 40 pacientes em tratamento do diabetes tipo 2 no Ambulatório de Diabetes Mellitus, Hipertensão e Obesidade, da Disciplina de Medicina Interna e Semiologia Médica, do Departamento de Clínica Médica da Unicamp, e 40 pacientes em uma clínica particular na Cidade de Campinas, no período de abril de 2009 a maio de 2010. Nesta pesquisa serão utilizadas as informações socioeconômicas e demográficas dos pacientes, que possibilitam inferir a "posição social" dos entrevistados, assim como aspectos relacionados às percepções dos pacientes, principalmente no que diz respeito ao acesso e à escolha por tratamentos heterodoxos. Teoricamente...

Social inequalities in health among the elderly

BARROS, Marilisa Berti de Azevedo; FRANCISCO, Priscila Maria Stolses Bergamo; LIMA, Margareth Guimarães; CÉSAR, Chester Luiz Galvão
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
46.22%
The aim of the present study was to assess social inequalities in health status, health behavior and the use of health services based on education level. A population-based cross-sectional study was carried out involving 1,518 elderly residents of Campinas, São Paulo State, Brazil. Significant demographic and social differences were found between schooling strata. Elderly individuals with a higher degree of schooling are in greater proportion alcohol drinkers, physically active, have healthier diets and a lower prevalence of hypertension, diabetes, dizziness, headaches, back pain, visual impairment and denture use, and better self-rated health. But, there were no differences in the use of health services in the previous two weeks, in hospitalizations or surgeries in the previous year, nor in medicine intake over the previous three days. Among elderly people with hypertension and diabetes, there were no differences in the regular use of health services and medication. The results demonstrate social inequalities in different health indicators, along with equity in access to some health service components.; O objetivo do estudo foi avaliar desigualdades sociais no estado de saúde, comportamentos de saúde e uso de serviços segundo o nível de escolaridade. É um estudo transversal de base populacional com 1.518 idosos residentes em Campinas...

Iniquidade, etnicidade e educação sexual

Pereira, Sónia; Matos, Margarida Gaspar de; Leal, Isabel Pereira
Fonte: Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde Publicador: Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
36.39%
Estudos sobre a sexualidade na adolescência têm proliferado um pouco por todo o mundo. No entanto, os estudos qualitativos são ainda escassos, especialmente no que diz respeito à análise dos factores que devem ser trabalhados em contexto preventivo. O presente estudo visa compreender e caracterizar os factores que influenciam a sexualidade dos adolescentes, procurando também compará-los relativamente à sua cultura e condições económicas. Foi utilizada uma metodologia qualitativa (grupos focais) que procurou explorar diversos aspectos relacionados com a sexualidade na adolescência. Foram identificadas algumas características específicas da sexualidade dos adolescentes que vivem em meios mais carenciados, destacando-se a existência de menos informação, menos comunicação com os pais e maior tendência para comportamentos de risco. Os resultados justificam o delineamento de programas de prevenção adaptados às especificidades destas populações. ------ ABSTRACT ------ Previous research has explored the impact of culture and socioeconomic status in risk-taking sexual behaviours by adolescents, but currently there are few qualitative studies about sex behaviour in early adolescence and there is little practicebased information concerning interventions designed to reduce risk-taking sexual behaviours...

Violência e desigualdade social: mortalidade por homicídios e condições de vida em Salvador, Brasil

Macedo,Adriana C; Paim,Jairnilson S; Silva,Lígia M Vieira da; Costa,Maria da Conceição N
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2001 Português
Relevância na Pesquisa
36.39%
OBJETIVO: A relação entre pobreza e violência tem sido questionada por alguns autores. Nesse sentido, foi realizado estudo com o objetivo de analisar os diferenciais intra-urbanos de mortalidade por homicídio segundo as condições de vida. MÉTODOS: Estudo de agregados referente aos anos de 1991 e 1994, considerando as 75 zonas de informação de Salvador, BA, e a classificação de sua população em quatro estratos de condições de vida, a partir das variáveis renda e escolaridade. Para cada estrato, foram calculados a taxa de mortalidade por homicídios e o risco relativo de morte para o estrato de piores condições de vida em relação aos demais. Os dados foram obtidos de declarações de óbito, dos registros do Instituto Médico Legal e do Censo Demográfico de 1991. Foram calculados os intervalos de confiança a 95%, mediante o aplicativo Confidence Interval Analysis. RESULTADOS: As taxas de mortalidade por homicídio mais elevadas foram registradas nas áreas mais pobres da cidade. O risco relativo de morte por essa causa entre o estrato de piores e o de melhores condições de vida variou entre 2,9 e 5,1, sendo essa relação estatisticamente significante em nível de 5%. CONCLUSÃO: Os achados são sugestivos das possíveis relações entre homicídios e desigualdades sociais...

Apontamentos socioantropológicos sobre comunidade e saúde

Gomes,Mara H de Andréa
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2006 Português
Relevância na Pesquisa
36.44%
A noção de comunidade utilizada pelos planejadores e prestadores de assistência à saúde é duplamente enganosa. De um lado, pressupõe uma aparente igualdade e ausência de conflitos entre pessoas de um mesmo grupo populacional. De outro lado, supõe uma certa possibilidade de intervenção dos serviços sobre comportamentos considerados indesejáveis, do ponto de vista do controle de doenças ou de promoção de saúde. Utilizada deste modo, acaba encobrindo a "natureza" social da população-alvo: os pobres e os desarranjos que a condição de pobreza acarreta. Para problematizar o eufemismo implícito nesta noção de comunidade, o objetivo do presente artigo foi apresentar a abordagem radicalmente relacional de Simmel para caracterizar a subordinação destes grupos populacionais às políticas e programas de atenção à saúde. Para esta finalidade, partiu-se da apropriação da noção sociológica de comunidade pelos serviços de saúde, a partir da clássica formulação de Töennies e sua influência nos autores da Escola de Chicago.

Desigualdade social e saúde no Brasil

Neri,Marcelo; Soares,Wagner
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2002 Português
Relevância na Pesquisa
46.15%
Esse artigo estuda a relação entre desigualdade social e saúde no Brasil. A estratégia usada foi avaliar as necessidades e o consumo dos serviços de saúde, bem como o acesso a seguro saúde ao longo da distribuição de renda. Adicionalmente, por meio da estimação de uma regressão logística, foram avaliados outros determinantes do consumo dos serviços de saúde, com o intuito de se conhecer aonde e quem utiliza esses serviços no país. Os dados foram extraídos da Pesquisas Nacional de Amostra por Domicilio da Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística levada a campo em 1998. Em geral, observou-se que os indivíduos nos primeiros décimos da distribuição de renda têm pior acesso a seguro saúde, necessitam de maiores cuidados médicos, mas consomem menos os serviços de saúde. As outras características extra rendimento indicam que os principais determinantes para o consumo dos serviços de saúde estariam fortemente associados aos grupos sociais mais privilegiados (de maior escolaridade, acesso a seguro saúde, água, esgoto, luz, coleta de lixo) e a fatores que apontam para capacidade de geração de oferta desses serviços no país.

Globalização, iniqüidade e doença de Chagas

Dias,João Carlos Pinto
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2007 Português
Relevância na Pesquisa
36.53%
A doença de Chagas (tripanossomíase americana), apresenta múltiplos aspectos sócio-culturais e político-econômicos que envolvem questões de iniqüidade e globalização. São relações presentes tanto nos processos de produção da doença como nas possibilidades de sua prevenção e manejo. Apesar da pobreza da região, envolvendo questões de iniqüidade e globalização, a doença tem sido controlada em várias áreas, o que reforça a auto-estima dos países. Para o futuro, problemas e desafios podem ser esperados, principalmente em termos da assistência médica para os indivíduos já infectados e da sustentação de uma vigilância epidemiológica permanente. Ambos estes pontos dependem de um melhor desempenho dos sistemas nacionais de saúde, principalmente em termos de sua competência e da superação de situações de iniqüidade. Particularmente, tem cabido à comunidade científica e acadêmica latino-americana um papel de grande destaque na implementação e sustentação de políticas de controle da doença, que hoje evoluíram para estratégias de ação compartida entre países, o que pode significar importante avanço no contexto político da região.

Saúde e ambiente no Brasil: desenvolvimento, território e iniqüidade social

Rigotto,Raquel Maria; Augusto,Lia Giraldo da Silva
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2007 Português
Relevância na Pesquisa
56.49%
As autoras apresentam uma abordagem das iniqüidades sócio-ambientais no Brasil, decorrentes do modelo de desenvolvimento, no contexto atual da globalização, e as perspectivas da luta social. A realização histórica da ideologia do desenvolvimento tem implicado em profundas transformações do território, com sérias repercussões sobre a saúde das populações e dos ecossistemas, as quais apenas muito recentemente começam a ser reconhecidas como problemas na agenda social. A tentativa de conciliar soluções para a crise social e a crise ambiental resultou na formulação da proposta de desenvolvimento sustentável - incorporada em alguns novos discursos no campo da saúde coletiva - cuja análise crítica é o ponto de partida deste artigo. O território foi examinado como um operador útil para analisar a expressão da ligação entre saúde, ambiente e desenvolvimento, revelador do paradoxo entre as potencialidades naturais e humanas do Brasil e sua pobreza, espelho da injustiça ambiental e da violação de direitos humanos. Trata-se de um conceito expandido de ordenação territorial, importante para criar a possibilidade de se compreender o contexto de modernização e de possibilidade das populações pobres conquistarem uma vida melhor.

Insegurança alimentar como indicador de iniqüidade: análise de inquérito populacional

Panigassi,Giseli; Segall-Corrêa,Ana Maria; Marin-León,Letícia; Pérez-Escamilla,Rafael; Sampaio,Maria de Fátima Archanjo; Maranha,Lucia Kurdian
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2008 Português
Relevância na Pesquisa
46.53%
O objetivo deste trabalho foi investigar a associação da insegurança alimentar com algumas variáveis indicativas de desigualdades sociais, como renda, escolaridade, raça/cor, composição familiar, características da moradia e condições de saneamento. Para medida de segurança alimentar, aplicou-se o instrumento EBIA (Escala Brasileira de Insegurança Alimentar) a uma amostra de 456 famílias residentes em área urbana do Município de Campinas. Verificou-se que a insegurança alimentar concentrou-se em famílias com maior número de membros menores de 18 anos, vivendo em construções precárias e com alta aglomeração de moradores, sem rede de esgoto, de baixa renda (menos de dois salários mínimos), cujo responsável não freqüentou a escola, sem membros com nível universitário e nas quais os informantes referiram ter cor da pele preta. Considera-se que a medida direta de segurança alimentar por meio da EBIA seja um importante indicador para monitoramento da iniqüidade, podendo complementar um conjunto de indicadores sociais ou, mesmo de forma isolada, identificar grupos com vulnerabilidade social.

Determinantes Sociais da Saúde: reflexões a partir das raízes da "questão social"

Souza,Diego de Oliveira; Silva,Sóstenes Ericson Vicente da; Silva,Neuzianne de Oliveira
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2013 Português
Relevância na Pesquisa
46.21%
Neste artigo temos por objetivo analisar o que vem sendo denominado de determinantes sociais da saúde (DSS). Trata-se de uma pesquisa bibliográfica, na qual recorremos aos estudos de alguns autores que tratam o assunto, em uma tentativa de releitura a partir dos fundamentos marxistas. Em uma contraposição à teoria dos DSS, resgatamos as bases da "questão social" para demonstrarmos qual é a determinação essencial da problemática da saúde. Vimos que as abordagens teóricas sobre os DSS tratam os problemas sociais como se fossem fragmentos da realidade que ganham autonomia. Porém, na verdade, eles constituem uma questão una - a "questão social" - com sua base material (e também humano-social) imbricada no processo de trabalho tal qual ele é desenvolvido no capitalismo. Portanto, é no processo de acumulação capitalista que encontramos a determinação essencial para a problemática da saúde e, desse modo, a sua solução requer a dissolução da ordem societária burguesa.

Determinantes sociais da saúde: o “social” em questão

Garbois,Júlia Arêas; Sodré,Francis; Dalbello-Araujo,Maristela
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 Português
Relevância na Pesquisa
46.23%
Este artigo problematiza a visão sobre o “social” que subjaz a noção de determinantes sociais da saúde. Para isso, realizou-se um estudo exploratório, a partir de pesquisa bibliográfica em referenciais produzidos pelas ciências humanas, por meio de autores da sociologia contemporânea que refletem de forma crítica sobre como a ciência atual considera o “social”. O artigo inicia-se com uma caracterização geral do campo dos determinantes sociais da saúde, especialmente do ponto de vista político-científico. Logo em seguida, apresentam-se os elementos críticos, caracterizando caminhos sobre o pensamento dos autores supracitados. O estudo procurou destacar os reducionismos cada vez mais presentes na abordagem ao social no campo dos determinantes sociais da saúde. Tais reducionismos acabam por limitar uma leitura mais aprofundada sobre a complexidade da vida em sociedade e reforçam a mercantilização e banalização da vida. Santos (1988) observa que, frente a esses reducionismos, a ciência não pode ser somente a produção de um paradigma cientifico, mas um paradigma social - o paradigma de uma vida decente. O pensamento de Latour (2012) trouxe argumentos para repensar o “social” para além de um domínio específico e limitado da realidade...

A dimensão subjetiva da subcidadania: considerações cobre a desigualdade social Brasileira

Santos,Luane Neves; Mota,Alessivânia Márcia Assunção; Silva,Marcus Vinícius de Oliveira
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 Português
Relevância na Pesquisa
46.26%
Este artigo aborda a temática da desigualdade social e suas repercussões na subjetividade dos brasileiros, a partir de um esforço integrativo para superar a visão objetivista do fenômeno. Para tanto, recorre às proposições da sociologia de Jessé Souza e da psicologia de Gonzalez Rey, visando a um enriquecimento da compreensão dos processos sociopsicológicos que se fazem presentes nesse fenômeno, normalmente percebido por um viés exclusivamente economicista. O artigo adota, como ponto de partida, os esforços explicativos de Jessé Souza, sobretudo em sua descrição do caráter orgânico da desigualdade social brasileira, que tem como consequência a produção de uma subespécie humana; de Gonzalez Rey, extrai os elementos simbólicos, valorativos e relacionais da produção subjetiva da desigualdade, consolidada cotidianamente em práticas coletivas que a naturalizam. Torna-se necessário alinhar esforços interpretativos para a compreensão da desigualdade social a partir de perspectivas superadoras da dicotomia indivíduosociedade, pois, assim como a construção social da subcidadania - bem como os demais efeitos do modo como a desigualdade social se consolidou e se retroalimenta no Brasil - tem um componente estrutural relativo à subjetividade social...