Página 1 dos resultados de 1899 itens digitais encontrados em 0.040 segundos

Characteristics of fatigue in heart failure patients: a literature review; Características de la fatiga de pacientes con insuficiencia cardíaca: revisión de literatura; Características da fadiga de pacientes com insuficiência cardíaca: revisão de literatura

FINI, Andrea; CRUZ, Diná de Almeida Lopes Monteiro da
Fonte: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo Publicador: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
66.96%
This is a literature review report to describe characteristics (frequency, intensity and correlates) of fatigue in cases of heart failure. MedLine and LILACS were the examined databases. Out of 89 articles identified, 27 were selected for data extraction. Fatigue frequency ranged from 69% to 88% and fatigue intensities are incomparable due to differences in measurement scales. Quality of life, illness progression, physical activity, social and demographic variables, comorbidity, treatment and who assessed the fatigue were variables studied in relation to fatigue. The diversity of fatigue assessment methods causes difficulties to integrate results on fatigue frequency, characteristics and related factors. No study was found on fatigue characteristics in samples of Brazilian heart failure patients.; Este es un relato de revisión de literatura con el objetivo de describir características (frecuencia, intensidad y factores correlacionados) de la fatiga en la insuficiencia cardíaca. Las bases estudiadas fueron MEDLINE y LILACS. De las 89 referencias encontradas, fueron seleccionadas 27 para extracción de los datos. La frecuencia de la fatiga varió de 69 a 88% y las intensidades no se pueden comparar, ya que las escalas de medida presentan diferentes variaciones. Fueron estudiadas asociaciones de la fatiga con calidad de vida...

Substituição do carvedilol pelo propranolol em pacientes com insuficiência cardíaca; Replacement of carvedilol for propranolol in patients with heart failure; Sustitución del carvedilol por el propranolol en pacientes con insuficiencia cardíaca

MARQUES, Fabiana; CASTRO, Renato Barroso Pereira de; NOBRE, Fernando; PINTYA, Antonio Osvaldo; GALLO JÚNIOR, Lourenço; MACIEL, Benedito Carlos; SIMÕES, Marcus Vinícius
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
67.03%
FUNDAMENTO: Grandes estudos clínicos empregando os betabloqueadores carvedilol, metoprolol, bisoprolol e nebivolol, demonstraram melhora da sobrevida e dos sintomas em pacientes com insuficiência cardíaca. Apesar da falta de evidências científicas, é plausível que o efeito benéfico seja extensível a outros betabloqueadores. OBJETIVO: Avaliar em pacientes com insuficiência cardíaca o impacto da substituição do carvedilol por propranolol sobre a função ventricular esquerda, capacidade funcional, qualidade de vida, níveis pressóricos e controle autonômico cardíaco. MÉTODOS: Vinte e nove pacientes com terapêutica medicamentosa otimizada incluindo doses máximas toleradas de carvedilol foram divididos em dois grupos: substituição de carvedilol por propranolol (n = 15) e manutenção de carvedilol (n = 14). Na condição basal, e após 6 meses, foram realizadas avaliações clínica e laboratorial com: ventriculografia nuclear, ecocardiografia, questionário de Minnesota, teste de caminhada, MAPA e Holter. RESULTADOS: As características laboratoriais e demográficas foram similares nos dois grupos na avaliação inicial. Ajuste individualizado da dose do propranolol garantiu grau semelhante de betabloqueio avaliado pela frequência cardíaca em repouso e reserva cronotrópica. A dose média de propranolol usada foi 109 ± 43 mg/dia. Apenas um paciente apresentou intolerância ao propranolol com retorno do carvedilol. Foi registrado um óbito no grupo propranolol. A fração de ejeção apresentou aumento significativo no grupo propranolol. As demais variáveis cardiovasculares não sofreram modificações significativas após troca do betabloqueador. CONCLUSÃO: Nossos resultados indicam que a substituição do carvedilol por propranolol em pacientes com insuficiência cardíaca não está associada à deterioração da fração de ejeção...

Comportamento do ergorreflexo na insuficiência cardíaca; Ergoreflex activity in heart failure; Comportamiento del ergorreflejo en la insuficiencia cardiaca

BELLI, Juliana Fernanda Canhadas; BACAL, Fernando; BOCCHI, Edimar Alcides; GUIMARÃES, Guilherme Veiga
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
66.99%
Grande número de evidências tem sugerido a existência de uma rede de reflexos que se tornam hiperativos secundariamente a alterações músculo-esqueléticas que ocorrem na síndrome insuficiência cardíaca (IC). Estes, aliados aos reflexos cardiovasculares simpato-inibitórios, suprimidos na síndrome, podem contribuir para a intolerância ao exercício físico. A hiperativação dos sinais originados dos receptores localizados nos músculos esqueléticos (mecanoceptores - metaborreceptores) é uma hipótese proposta recentemente para explicar a origem dos sintomas de fadiga e dispneia e os efeitos benéficos do treinamento físico na síndrome da IC. Na IC, outras alterações nos sistemas de controle reflexo, que não são mutuamente exclusivos, contribuem para dispneia. Estimulação inapropriada dos barorreceptores arteriais com consequente falta de inibição da descarga do metaborreflexo muscular e quimiorreflexo carotídeo e aumento da vasoconstricção renal com liberação de angiotensina II pode também ser considerada. Apesar das alterações funcionais dos reflexos terem sido usadas de maneira independente para ilustrar a excitação simpática observada na IC, a interação entre esses reflexos em condições normais e patológicas...

Comportamento dos quimiorreflexos central e periférico na insuficiência cardíaca; Behavior of central and peripheral chemoreflexes in heart failure; Comportamiento de los quimiorreflejos central y periférico en la insuficiencia cardíaca

GUIMARÃES, Guilherme Veiga; BELLI, Juliana Fernanda Canhadas; BACAL, Fernando; BOCCHI, Edimar Alcides
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
67.07%
A síndrome da insuficiência cardíaca (IC) pode ser definida como via final de qualquer forma de doença cardíaca. Os reflexos cardiovasculares simpatoinibitórios como o reflexo arterial barorreceptor estão significativamente suprimidos na IC. Pacientes com IC apresentam maior ventilação para determinada carga de trabalho quando comparados a indivíduos normais. Esse fato gera baixa eficiência ventilatória e relaciona-se com maior ventilação relativa à produção de gás carbônico, que é um preditor de mau prognóstico, além de ser um fator limitante ao exercício. Há evidências de que o desequilíbrio autonômico contribua para a patogênese e a progressão da insuficiência cardíaca. Os quimiorreflexos são os principais mecanismos de controle e regulação das respostas ventilatórias às mudanças de concentração do oxigênio e gás carbônico arterial. A ativação do quimiorreflexo causa aumento da atividade simpática, frequência cardíaca, pressão arterial e volume minuto. No entanto, o aumento do volume minuto e da pressão arterial, pelo feedback negativo provocam inibição da resposta simpática à ativação do quimiorreflexo. Apesar das alterações funcionais dos reflexos, seu comportamento em condições normais e patológicas...

Adição de Bloqueador do receptor de angiotensina II na insuficiência cardíaca descompensada; Angiotensin II receptor blocker add-on therapy for low cardiac output in decompensated heart failure; Adición de bloqueante del receptor de angiotensina II en la insuficiencia cardiaca descompensada

OCHIAI, Marcelo E.; BARRETTO, Antonio C. P.; CARDOSO, Juliano N.; MUNHOZ, Robinson T.; MORGADO, Paulo C.; RAMIRES, José A. F.
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
67.07%
FUNDAMENTO: Durante a descompensação da insuficiência cardíaca, ocorre uma intensa ativação do sistema renina-angiotensina-aldosterona, entretanto, o uso de inibidor da enzima de conversão de angiotensina (IECA) não pode bloqueá-lo completamente. De outro modo, a adição de bloqueador do receptor de angiotensina II (BRA) pode ser útil quando ocorre a dependência de inotrópico. Avaliamos a eficiência da associação BRA-IECA para retirada da dobutamina na insuficiência cardíaca avançada e descompensada. OBJETIVO: Avaliar a eficácia da associação de bloqueador do receptor AT1 de angiotensina II ao inibidor de enzima de conversão, para a retirada da dobutamina em pacientes com dependência de suporte inotrópico decorrente da descompensação aguda da insuficiência cardíaca crônica. MÉTODOS: Em um estudo caso-controle (N = 24), selecionamos pacientes internados por descompensação da insuficiência cardíaca e com uso por mais de 15 dias de dobutamina, ou uma ou mais tentativas sem sucesso de retirada; dose otimizada de IECA; e FEVE < 0,45. Os pacientes então receberam adicionalmente BRA (n = 12) ou não (controle, n = 12). O desfecho foi o sucesso na retirada da dobutamina, avaliado pela regressão logística...

Microneurografia e pletismografia de oclusão venosa na insuficiência cardíaca: correlação com prognóstico; Microneurography and venous occlusion plethysmography in heart failure: correlation with prognosis; Microneurografía y pletismografía de oclusión venosa en la insuficiencia cardiaca: correlación con pronóstico

MUNHOZ, Robinson Tadeu; NEGRÃO, Carlos Eduardo; BARRETTO, Antonio Carlos Pereira; OCHIAI, Marcelo Eidi; CARDOSO, Juliano Novaes; MORGADO, Paulo Cesar; DEL CARLO, Carlos Henrique; RAMIRES, José Antonio Franchini
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
66.96%
FUNDAMENTO: Microneurografia e pletismografia de oclusão venosa podem ser considerados métodos de avaliação da atividade simpática. OBJETIVO: Avaliar a intensidade da atividade simpática através da microneurografia e da pletismografia de oclusão venosa em pacientes com insuficiência cardíaca, e correlacionar essa intensidade com prognóstico. MÉTODOS: 52 pacientes com insuficiência cardíaca (FE; BACKGROUND: Microneurography and venous occlusion plethysmography can be considered methods of assessment of the sympathetic activity. OBJECTIVE: To evaluate the intensity of the sympathetic activity through microneurography and venous occlusion plethysmography in patients with heart failure (HF) and correlate this intensity with prognosis. METHODS: 52 patients with HF (ejection fraction < 45% at the echocardiogram): 12 with FCII and 40 with FCIV. After compensation, the muscular sympathetic nervous activity (MSNA) in the peroneal nerve (microneurography) and the muscular blood flow (MBF) in the forearm were evaluated (venous occlusion plethysmography). After an 18-month follow-up, the patients were divided in 3 groups: 12 with FCII, 19 with FCIV that did not die and 21 with FCIV that died. The intensity of the sympathetic activity was compared in the three different groups. RESULTS: Patients with FCII presented lower MSNA (p=0.026) and higher MBF (p=0.045) than the ones with FCIV that did not die. The patients with FCIV that died presented higher MSNA (p53.5 impulses/min for MSNA (S=90.55. E=73.68%) and < 1.81 ml/min/100gr for MBF (S=90.4%. E=73.7%). Kaplan-Meier curve: higher survival with MSNA < 53.5 impulses/min (p1.81 ml/min/100gr (P; FUNDAMENTO: Microneurografía y pletismografía de oclusión venosa se pueden considerar como métodos de evaluación de la actividad simpática. OBJETIVO: Evaluar la intensidad de la actividad simpática a través de la microneurografía y de la pletismografía de oclusión venosa en pacientes con insuficiencia cardiaca...

Levosimendana em pacientes com insuficiência cardíaca descompensada: eficácia em uma coorte brasileira. Resultados do estudo BELIEF; Levosimendan in decompensated heart failure patients: efficacy in a Brazilian cohort. Results of the BELIEF study

BOCCHI, Edimar Alcides; VILAS-BOAS, Fábio; MOREIRA, Maria da Consolação; BARRETTO, Antonio Carlos Pereira; LAGE, Silvia; ALBUQUERQUE, Denilson; BAIMA, Jader; RASSI, Salvador; RIBEIRO, Jorge Pinto; Grupo de Estudos de Insuficiência Cardíaca da Socieda
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
86.84%
FUNDAMENTO: A levosimendana é um novo agente inodilatador que aumenta a contratilidade cardíaca pela sensibilização ao Ca(2+) e induz vasodilatação por meio da ativação dos canais KATP/BKCa. OBJETIVO: Estudar a eficácia e segurança da levosimendana em uma coorte brasileira portadora de insuficiência cardíaca descompensada e em pacientes resistentes a agonistas b-adrenérgicos. MÉTODOS: O BELIEF (Brazilian Evaluation of Levosimendan Infusion Efficacy) foi um estudo aberto, prospectivo, multicêntrico e observacional realizado com 182 portadores de ICD de alto risco, todos tratados com levosimendana. O desfecho primário do estudo era alta hospitalar sem terapia inotrópica adicional (pacientes que responderam ao tratamento). Os desfechos secundários eram alterações nos parâmetros clínicos e hemodinâmicos e nos níveis de peptídeo natriurético cerebral (BNP). RESULTADOS: A taxa de mortalidade foi de 14,8%, e 139 dos 182 pacientes responderam ao tratamento. Entre os que não responderam, a taxa de mortalidade foi de 62,8%. A pressão arterial sistólica foi um preditor de resposta ao tratamento. No grupo resistente aos agonistas b-adrenérgicos, 55,8% responderam ao tratamento. Ao todo, 54 pacientes tiveram pelo menos um evento adverso...

Participação da isoforma proteína quinase C ?II na insuficiência cardíaca; Involvement of protein kinase C ?II in heart failure

Ferreira, Julio Cesar Batista
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 11/08/2009 Português
Relevância na Pesquisa
67.04%
A insuficiência cardíaca é uma síndrome clínica de mau prognóstico caracterizada por disfunção cardíaca associada à intolerância aos esforços, retenção de fluído e redução da longevidade. Dentre as serina/treonina quinases associadas às alterações funcionais e estruturais cardíacas observadas na progressão da insuficiência cardíaca, a família das proteínas quinase C (PKC) composta por 12 diferentes isoformas parece modular a contratilidade miocárdica e o remodelamento cardíaco. No presente estudo, caracterizamos o fenótipo cardíaco e o perfil de ativação das diferentes isoformas de PKC na progressão da insuficiência cardíaca de etiologia isquêmica em ratos. Além disso, estudamos o efeito da inibição sustentada da isoforma PKC?II sobre a sobrevida, o remodelamento cardíaco e a função ventricular em modelo de insuficiência cardíaca de etiologia isquêmica. Conseguinte, identificamos possíveis substratos cardíacos da PKC?II envolvidos na progressão da insuficiência cardíaca. Para isso, avaliamos os efeitos agudo e crônico da inibição da PKC?II sobre o transiente de cálcio e a contratilidade de cardiomiócito isolados de ratos adultos com insuficiência cardíaca. Por fim, testamos as inibições específicas das PKC?II e PKC?I na progressão da hipertrofia cardíaca compensada para a insuficiência cardíaca em modelo animal de hipertensão arterial sustentada. Nossos resultados sugerem que a inibição sustentada da PKC?II reverte o quadro de insuficiência cardíaca...

Acetona exalada como novo biomarcador do diagnóstico de insuficiência cardíaca; Exhaled breath acetone as a new biomarker of heart failure diagnosis

Braga, Fabiana Goulart Marcondes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 19/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
67.1%
A insuficiência cardíaca é uma síndrome clínica de alta morbimortalidade e por este motivo é crescente o interesse em se estudar novos biomarcadores da doença visando buscar caminhos para novas estratégias terapêuticas. Neste contexto, a análise do ar exalado pode ser promissora. Baseado nestes dados e na observação de que pacientes com insuficiência cardíaca grave exalam odor peculiar, ainda em estudo piloto, nós identificamos acetona no ar exalado de pacientes com insuficiência cardíaca. Assim, nosso estudo teve por objetivo primário avaliar o papel da acetona exalada como biomarcador do diagnóstico de insuficiência cardíaca e de insuficiência cardíaca descompensada. Como objetivo secundário, avaliar sua relação com a classe funcional segundo a classificação da New York Heart Assocation (NYHA) e sua correlação com o peptídeo natriurético do tipo B (BNP). Entre maio de 2009 e setembro de 2010, pacientes consecutivos com disfunção sistólica (grupo IC) admitidos na emergência (insuficiência cardíaca descompensada grupo ICDESCOMP) e pacientes estáveis nos últimos três meses encaminhados para o teste cardiopulmonar (insuficiência cardíaca compensada grupo ICCOMP) foram submetidos à coleta de ar exalado (extração em água) para posterior análise qualitativa por cromatografia gasosa acoplado à espectrometria de massas e quantificação por espectrofotometria de absorção...

Efeito do treinamento físico no controle mecanorreflexo e metaborreflexo da atividade  nervosa simpática muscular em pacientes com insuficiência cardíaca; Effects of exercise training on mechanoreflex and metaboreflex control of muscle sympathetic nerve activity in heart failure patients

Corrêa, Lígia de Moraes Antunes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/06/2013 Português
Relevância na Pesquisa
67.05%
Introdução. A hiperativação nervosa simpática é característica marcante da insuficiência cardíaca. Estudos apontam alterações no controle ergorreflexo muscular (mecano e metaborreflexo) como mecanismos potenciais para explicar esta modificação autonômica. Os mecanorreceptores (fibras do grupo III), que são ativadas pelo aumento no tônus muscular e modulados por metabólitos da via das ciclooxigenases, encontram-se hipersensibilizadas na insuficiência cardíaca. Ao contrário, a sensibilidade dos metaborreceptores (fibras do grupo IV), que são ativados pelo acúmulo de metabólitos durante as contrações musculares e modulados pelos receptores TRPV1 e CB1, encontra-se diminuída na insuficiência cardíaca. Por outro lado, o treinamento físico tem se mostrado uma importante ferramenta no tratamento da insuficiência cardíaca. Ele reduz os níveis de atividade nervosa simpática muscular (ANSM) no repouso e durante o exercício em pacientes portadores desta síndrome. Dessa forma, neste estudo, nós testamos a hipótese de que o treinamento físico melhoraria o controle mecano e metaborreflexo da ANSM em pacientes com insuficiência cardíaca, e se essa melhora está associada às alterações na via das ciclooxigenases e na expressão dos receptores TRPV1 e CB1...

Estimulação colinérgica com piridostigmina reduz arritmia ventricular e aumenta a variabilidade da frequência cardíaca em pacientes com insuficiência cardíaca

Behling, Alice
Tipo: dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
67.02%
INTRODUÇÃO. O aumento da densidade de arritmia ventricular e a redução da variabilidade da freqüência cardíaca estão associados com risco de morte súbita e mortalidade total em insuficiência cardíaca. A inibição colinesterásica com brometo de piridostigmina (PIR) aumenta a variabilidade da freqüência de pessoas normais, porém seu efeito em pacientes com insuficiência cardíaca é desconhecido. OBJETIVOS. Testar a hipótese de que a administração a curto prazo de piridostigmina reduz a densidade de arritmia ventricular e aumenta a variabilidade da freqüência cardíaca em pacientes com insuficiência cardíaca. MÉTODOS. Pacientes com insuficiência cardíaca e em ritmo sinusal participaram de um estudo duplo-cego, cruzado, randomizado para placebo e piridostigmina (30mg VO de 8 em 8 horas por 2 dias). Monitorização eletrocardiográfica ambulatorial de 24 horas foi realizada para análise de arritmia e para avaliação dos índices do domínio do tempo da variabilidade da freqüência cardíaca. Pacientes foram separados em 2 grupos, de acordo com a densidade de arritmia ventricular. O grupo Arritmia (n = 11) incluiu pacientes com mais de 10 extrassístoles ventriculares por hora (ESV/h), e o grupo Variabilidade da Freqüêcia Cardíaca (n = 12) incluiu pacientes com um número de ESVs em 24 horas que não excedia 1 % do número total de intervalos RR. RESULTADOS. No grupo Arritmia...

Efetividade da implementação das intervenções de enfermagem nos resultados esperados de pacientes com insuficiência cardíaca em cuidado domiciliar; Eficacia de la aplicación de intervenciones de enfermería en los resultados del pacientes con insuficiencia cardiaca en el cuidado en el hogar; Effectiveness of implementation of nursing interventions in expected outcomes obtained from patients with heart failure under home based interventions

Azzolin, Karina de Oliveira
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
67.01%
A estabilidade clínica de pacientes com insuficiência cardíaca (IC) ainda é um desafio para equipe de saúde, pois as elevadas taxas de descompensação da doença são frequentes e, assim, requerem maiores investimentos no avanço de protocolos de cuidados. Na área da enfermagem, verifica-se que intervenções específicas ainda não foram adequadamente estudadas, principalmente dentro de um referencial teórico próprio, como as classificações NANDA-I-NIC-NOC. O objetivo deste estudo é avaliar a efetividade da implementação de intervenções e atividades, por meio dos resultados, a pacientes com insuficiência cardíaca sob cuidado domiciliar, acompanhados por quatro visitas no período de seis meses. O estudo foi conduzido em duas etapas metodológicas distintas. A primeira teve como método a validação por consenso entre especialistas, para formulação de um protocolo de pesquisa, com os diagnósticos, as intervenções e os resultados de enfermagem, utilizados na segunda etapa do estudo. Nessa etapa, desenvolveu-se um estudo de coorte prospectivo, aninhado a um Ensaio Clínico Randomizado (ECR). A amostra constituiu-se de pacientes com insuficiência cardíaca descompensada, com fração de ejeção ? 45%, participantes do grupo intervenção do ECR...

O que ensinar aos pacientes com insuficiência cardíaca e por quê : o papel dos enfermeiros em clínicas de insuficiência cardíaca; What to teach to patients with heart failure and why: the role of nurses in heart failure clinics; Qué enseñar a los pacientes con insuficiencia cardiaca y por qué?: el papel de los enfermeros en clínicas de insuficiencia cardíaca

Silva, Eneida Rejane Rabelo da; Aliti, Graziella Badin; Domingues, Fernanda Bandeira; Ruschel, Karen Brasil; Brun, Anelise O.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.96%
O principal objetivo do tratamento da insuficiência cardíaca (IC) consiste em alcançar e manter a estabilidade clínica dos pacientes. Vários estudos demonstram que programas multidisciplinares para educação sistemática sobre a doença são estratégias positivas para estes pacientes. Enfermeiros engajados em clínicas de IC desempenham papel fundamental no processo de educação e acompanhamento dos pacientes. Os objetivos deste processo são ensinar, reforçar, melhorar e avaliar constantemente as habilidades dos pacientes para o autocuidado, que incluem a monitorização do peso, a restrição de sódio e de líquidos, a realização de atividade física, o uso regular das medicações, a monitorização de sinais e de sintomas de piora da doença e o contato precoce com a equipe assistencial. Desta forma, a educação para o entendimento da IC, e o desenvolvimento de habilidades para o autocuidado, são considerados chaves para melhorar a adesão, evitar crises de descompensação e conseqüentemente manter a estabilidade clínica dos pacientes. Neste artigo nos revisamos detalhadamente os aspectos envolvidos no processo de educação dispensados aos pacientes por enfermeiros no contexto das clínicas de IC.; El principal objetivo del tratamiento de la insuficiencia cardiaca (IC) consiste en obtener y mantener la estabilidad clínica del paciente. Varios estudios demostraron que programas de educación sistemática...

Resistência à insulina, hormônios tireoidianos e expressão protéica de glut4 no músculo esquelético de ratos com insuficiência cardíaca

Bonomo, Camila
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis Formato: 46 f.
Português
Relevância na Pesquisa
67.01%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Fisiopatologia em Clínica Médica - FMB; A insuficiência cardíaca caracteriza-se por redução da tolerância aos exercícios físicos devida à ocorrência precoce de fadiga e dispnéia. Nas últimas duas décadas, foi sugerido que anormalidades intrínsecas da musculatura esquelética periférica colaboram para a ocorrência dos sintomas. De fato, diversas alterações morfológicas, metabólicas e funcionais têm sido descritas em músculos esqueléticos, cujos mecanismos responsáveis não estão completamente esclarecidos. Como a insuficiência cardíaca é associada a resistência à insulina, foi proposto que essa anormalidade possa ter papel na alteração do metabolismo energético muscular. Recentemente, foi verificado que os níveis da proteína transportadora de glicose sensível à insulina GLUT4 encontram-se reduzidos no músculo esquelético de pacientes com insuficiência cardíaca e sem diabetes melittus. A regulação da expressão do GLUT4 é influenciada pelas concentrações séricas dos hormônios tireoidianos que, frequentemente, estão reduzidas na insuficiência cardíaca. Não encontramos estudos relacionando a resistência à insulina e a expressão protéica do GLUT4 em músculos esqueléticos com concentrações séricas dos hormônios tireoidianos durante a insuficiência cardíaca. Assim...

Estudo do músculo diafragma em ratos com insuficiência cardíaca crônica: composição das miosinas e expressão dos fatores de regulação miogênica

Lima, Aline Regina Ruiz
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis Formato: 64 f.
Português
Relevância na Pesquisa
67.01%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Fisiopatologia em Clínica Médica - FMB; Estudos clínicos e experimentais têm sugerido que anormalidades da musculatura esquelética podem colaborar para a ocorrência precoce de dispnéia e fadiga em pacientes com insuficiência cardíaca crônica. Em músculos periféricos e respiratórios, frequentemente observa-se modificação na composição das cadeias pesadas da miosina (MyHC) na insuficiência cardíaca. Os mecanismos e vias intracelulares de sinalização responsáveis pela alteração das MyHCs ainda não estão completamente definidos. Na insuficiência cardíaca direita induzida por monocrotalina, foi verificado que a expressão dos fatores de regulação miogênica está associada a alterações no fenótipo das MyHC. Recentemente, foi verificado que o fator de necrose tumoral-alfa (TNF-?) pode modular a expressão de proteínas miofibrilares. Não identificamos estudos que avaliaram o papel dos fatores de regulação miogênica e a influência do TNF-? na composição das MyHCs no músculo diafragma durante a insuficiência cardíaca. O objetivo deste estudo é determinar se modificações nas isoformas das MyHCs são selacionadas a alterações na expressão gênica dos fatores de regulação miogênica no músculo diafragma de ratos com infarto do miocárdio...

Oximetria tecidular em doentes com insuficiência cardíaca NYHA classe III/IV

Marques, Catarina Sofia Ribeiro
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em /05/2012 Português
Relevância na Pesquisa
67.03%
Introdução: Este trabalho de investigação pretende testar se a oximetria tecidular detecta a insuficiência cardíaca avançada estável relativamente à população sem doença, se valores mais baixos de oximetria tecidular estarão associados à descompensação da insuficiência cardíaca avançada e se é possível estimar um cut-off de oximetria tecidular abaixo do qual haja previsão de doença. Pretende avaliar se existe alguma correlação entre a oxigenação tecidual e os tipos de Insuficiência Cardíaca. Métodos: De 14 de Novembro de 2011 a 24 de Dezembro de 2011 mediu-se a saturação em oxigénio da hemoglobina tecidular (StO2) na eminência hipotenar a indivíduos internados por descompensação aguda da Insuficiência Cardíaca NYHA III/IV, no dia em que tinham alta hospitalar. Decorridos 2 meses, pesquisou-se na base de dados ALERT® ER a presença de doença e se o óbito ou a hospitalização ocorreram. Comparou-se a média da StO2 com o valor de referência da população e compararam-se as médias de StO2 entre indivíduos doentes e não doentes, entre hospitalizados e não hospitalizados e entre os tipos de Insuficiência Cardíaca. Testou-se a associação entre a presença de doença e a oximetria tecidular. Elaborou-se a curva ROC®. Resultados: Dos 39 indivíduos...

Avaliação clínica e laboratorial hepática em indivíduos com insuficiência cardíaca congestiva

Vasconcelos,Luiz Antônio Brito Arruda; Almeida,Eros Antônio de; Bachur,Luiz Felipe
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/2007 Português
Relevância na Pesquisa
66.99%
OBJETIVOS: Verificar o perfil de alterações clínicas e, principalmente, laboratoriais hepáticas observadas em pacientes de cada uma das classes de insuficiência cardíaca. MÉTODOS: Por meio de um estudo seccional, foram pesquisados os dados clínicos e laboratoriais (alanina aminotransferase [ALT], aspartato aminotransferase [AST], fosfatase alcalina [FA], gama-glutamil transpeptidase [gama-GT], bilirrubinas e coagulograma) de 50 pacientes internados em 2002 em um hospital terciário com diagnóstico de insuficiência cardíaca. Os doentes foram separados de acordo com sua classe de insuficiência cardíaca e seus dados, comparados estatisticamente. Foram excluídos pacientes com hepatopatia de qualquer etiologia. RESULTADOS: A análise das médias de transaminases revelou aumento significativo apenas nos pacientes da classe IV. Por outro lado, a FA e a gama-GT apresentaram aumento progressivo de acordo com a classe de insuficiência cardíaca. CONCLUSÃO: A insuficiência cardíaca é caracterizada por perfil colestático progressivo de alterações laboratoriais, enquanto as transaminases se elevam apenas na insuficiência cardíaca mais avançada. O entendimento dessas alterações é fundamental para que se evite investigação hepática desnecessária em indivíduos com insuficiência cardíaca.

Variação Temporal no Prognóstico e Tratamento da Insuficiência Cardíaca Avançada - Antes e Após 2000

Carlo,Carlos Henrique Del; Cardoso,Juliano Novaes; Ochia,Marcelo Eidi; Oliveira Jr.,Mucio Tavares de; Ramires,José Antonio Franchini; Pereira-Barretto,Antonio Carlos
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/2014 Português
Relevância na Pesquisa
66.96%
Fundamento: O tratamento da insuficiência cardíaca evoluiu nas últimas décadas, sugerindo que sua sobrevida tem aumentado. Objetivo: Verificar se houve melhora na sobrevida dos pacientes com insuficiência cardíaca avançada. Métodos: Comparamos retrospectivamente os dados de seguimento e tratamento de duas coortes de pacientes com insuficiência cardíaca sistólica admitidos para compensação até o ano 2000 (n = 353) e após 2000 (n = 279). Foram analisados: morte hospitalar, re-hospitalizações e morte no seguimento de 1 ano. Utilizamos os testes U de Mann-Whitney e qui-quadrado para comparação entre os grupos. Os preditores de mortalidade foram identificados pela análise de regressão por meio do método dos riscos proporcionais de Cox e análise de sobrevida pelo método de Kaplan-Meier. Resultados: Os pacientes internados até o ano 2000 eram mais jovens, tinham menor comprometimento ventricular esquerdo e receberam menor proporção de betabloqueadores na alta. A sobrevida dos pacientes hospitalizados antes de 2000 foi menor do que a dos hospitalizados após 2000 (40,1% vs. 67,4%; p < 0,001). Os preditores independentes de mortalidade na análise de regressão foram: a etiologia chagásica (hazard ratio: 1...

Variação Temporal no Prognóstico e Tratamento da Insuficiência Cardíaca Avançada - Antes e Após 2000

Carlo,Carlos Henrique Del; Cardoso,Juliano Novaes; Ochia,Marcelo Eidi; Oliveira Jr.,Mucio Tavares de; Ramires,José Antonio Franchini; Pereira-Barretto,Antonio Carlos
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/2014 Português
Relevância na Pesquisa
66.96%
Fundamento: O tratamento da insuficiência cardíaca evoluiu nas últimas décadas, sugerindo que sua sobrevida tem aumentado. Objetivo: Verificar se houve melhora na sobrevida dos pacientes com insuficiência cardíaca avançada. Métodos: Comparamos retrospectivamente os dados de seguimento e tratamento de duas coortes de pacientes com insuficiência cardíaca sistólica admitidos para compensação até o ano 2000 (n = 353) e após 2000 (n = 279). Foram analisados: morte hospitalar, re-hospitalizações e morte no seguimento de 1 ano. Utilizamos os testes U de Mann-Whitney e qui-quadrado para comparação entre os grupos. Os preditores de mortalidade foram identificados pela análise de regressão por meio do método dos riscos proporcionais de Cox e análise de sobrevida pelo método de Kaplan-Meier. Resultados: Os pacientes internados até o ano 2000 eram mais jovens, tinham menor comprometimento ventricular esquerdo e receberam menor proporção de betabloqueadores na alta. A sobrevida dos pacientes hospitalizados antes de 2000 foi menor do que a dos hospitalizados após 2000 (40,1% vs. 67,4%; p < 0,001). Os preditores independentes de mortalidade na análise de regressão foram: a etiologia chagásica (hazard ratio: 1...

Insuficiência cardíaca descompensada

Mangini,Sandrigo; Pires,Philippe Vieira; Braga,Fabiana Goulart Marcondes; Bacal,Fernando
Fonte: Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein Publicador: Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2013 Português
Relevância na Pesquisa
66.99%
A insuficiência cardíaca apresenta elevada incidência e prevalência em todo mundo. Os custos com internação por insuficiência cardíaca descompensada chegam a aproximadamente 60% do custo total do tratamento da insuficiência cardíaca, e a mortalidade durante a internação varia conforme a população estudada, podendo chegar a 10%. Em pacientes com insuficiência cardíaca descompensada, os achados de história e exame físico são de grande valor por fornecerem, além do diagnóstico da síndrome, o tempo de início dos sintomas, as informações sobre etiologia, as causas de descompensação e o prognóstico. O objetivo inicial do tratamento da insuficiência cardíaca descompensada é a melhora hemodinâmica e sintomática. Além disso, outros alvos devem ser buscados, incluindo preservação e/ou melhora da função renal, prevenção de lesão miocárdica, modulação da ativação neuro-hormonal e/ou inflamatória, e manejo de comorbidades que podem causar ou contribuir para progressão da síndrome. Com base nos perfis clínico-hemodinâmicos, é possível estabelecer um racional para o tratamento da insuficiência cardíaca descompensada, individualizando o procedimento a ser instituído e objetivando redução de tempo de internação e de mortalidade.