Página 1 dos resultados de 258 itens digitais encontrados em 0.019 segundos

A inteligência emocional na prática educativa do Pré-Escolar: um estudo etnográfico

Quintanilha, Mafalda Correia Nogueira Fino
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em 26/02/2013 Português
Relevância na Pesquisa
67.08%
O objectivo desta investigação foi compreender em que medida a inteligência emocional dos educadores de infância tem impacto na relação pedagógica que os mesmos estabelecem com os seus grupos de crianças e o modo como as habilidades inerentes à inteligência emocional promovem um clima emocional positivo na sala de actividades do pré-escolar capaz de promover mudanças e crescimento emocionais nas crianças. Através de quatro meses de observação participante na sala de uma educadora, considerada excepcional, tentou-se compreender a dinâmica das interacções que essa educadora estabelece com o seu grupo de crianças e a importância da inteligência emocional nessas interacções. O trabalho de pesquisa foi desenvolvido no sentido de encontrar resposta às três questões de partida: 1) De que forma a inteligência emocional contribui para gerar interacções positivas entre a Educadora e as crianças da sua sala? 2) Em que medida a gestão positiva das emoções na prática educativa promove a auto-confiança e bem-estar das crianças? 3) De que modo a gestão positiva das emoções promove o desenvolvimento das competências sociais e relacionais das crianças? Foi utilizada uma metodologia qualitativa de cariz etnográfico. Durante a estada no terreno predominou a recolha de dados através de observação participante...

Inteligência emocional, engagement e burnout em professores do 2º e 3º Ciclos e Secundário da RAM

Andrade, Cláudia Alexandra Rodrigues
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
67.12%
Este estudo teve como objetivos compreender a inteligência emocional e o engagement como fator de proteção face ao burnout, bem como estudar as relações entre a inteligência emocional, o engagement e o burnout. Mayer e Salovey (1997) definem a inteligência emocional como a capacidade de perceber, avaliar e de expressar as emoções, baseada em quatro níveis: capacidade de perceber, usar, conhecer e regular as emoções para facilitar o pensamento. O engagement é um construto recente a nível mundial, integrado na corrente da psicologia positiva. O oposto ao engagement é o Burnout, expressão inglesa para designar aquilo que deixou de funcionar por exaustão de energia (França, 1987, citado por, Carlotto,2012). A amostra foi constituída por 250 professores do 2º ciclo (26.4%), 3º ciclo (57.2%) e Secundário (16.4 %), do género feminino (70.4%) e do masculino (29.6%), da Região Autónoma da Madeira (RAM). Como instrumentos, utilizámos um Questionário de Dados Sócio-Demográficos e Profissionais, o Trait Meta-Mood Scale (TMMS-24), o Questionário de Expressividade e o de Regulação Emocional de Berkeley, o Questionário de Engagement e o Inventário de Burnout de Maslach (MBI). Para confirmar a relação estatística entre a inteligência emocional...

Inteligência emocional e ética no sucesso organizacional

Cabral, Ângelo Miguel Rodrigues
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
67.11%
Objectivo – A presente pesquisa consubstancia-se na análise da importância da Inteligência Emocional na conduta Ética dos indivíduos e no impacto dessas no Sucesso Organizacional. Neste sentido, o objectivo geral da investigação prende-se com a exploração do papel da Inteligência Emocional na tomada de decisão ética, especificamente na Ética Individual, na Percepção da Ética de Terceiros, na medição da diferença entre a percepção da avaliação de ética individual e de terceiros, visto que frequentemente as pessoas entendem os outros como sendo menos éticos do que eles próprios, e na Percepção de que o comportamento antiético facilita o Sucesso. Metodologia – A amostra deste estudo é constituída por empresas exportadoras e/ou com interesse em exportar da base de dados da AICEP - Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal. Foram testadas as hipóteses formuladas em 404 empresas. O procedimento metodológico adoptado na realização da investigação consistiu numa abordagem quantitativa que visou a mensuração das variáveis do modelo conceptual. A recolha de dados foi feita pela administração de um questionário, tratando-se os resultados recorrendo à análise estatística e ao programa IBM SPSS Statistics 19. Resultados – A Inteligência Emocional emerge como factor preponderante na explicação das percepções éticas no alcance do sucesso organizacional. Foi atestado também o papel predictor da Inteligência Emocional na Ética Individual...

O papel moderador de algumas características sociodemográficas na relação entre inteligência emocional e perfil de regulação emocional: um estudo com trabalhadores portugueses

Sá, Tânia Portelada de
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
67.18%
As emoções podem ser vistas como processos que estão presentes na nossa vida e podem ser definidas como um conjunto de reações cognitivas que ajudam o indivíduo a responder a determinados desafios ou oportunidades do meio (Levenson, 1994). O estudo centrado na análise e compreensão do modo como os indivíduos regulam e controlam as suas emoções nos variados contextos e em particular no trabalho, assim como das consequências dessa gestão no seu próprio comportamento e no dos outros com os quais interagem é algo a que a Psicologia tem procurado dar resposta. Neste sentido, o objetivo deste estudo é testar o papel moderador de algumas variáveis sociodemográficas dos trabalhadores (o género, a idade, a escolaridade e a formação prévia disponibilizada pelas organizações onde trabalham sobre emoções), na relação entre a inteligência emocional e as estratégias de regulação emocional usadas pelos trabalhadores nas interações sociais (perfil de regulação emocional). De modo a cumprir este objetivo, foram utilizadas as escalas Emotion Regulation Profile-Revised de Nelis, Quoidbach, Hansenne e Mikolajczak (2011), adaptada numa versão reduzida de Gondim et al. (in press) – que avalia a regulação emocional; e a Medida de Inteligência Emocional...

Inteligência emocional e satisfação com a vida

Teixeira, Patrícia Sofia Silveira
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
67.08%
RESUMO: O constructo Inteligência Emocional tem gerado um interesse crescente na Psicologia, e de um modo simplificado pode descrever-se como a capacidade que as pessoas têm para processar e utilizar informação carregada de afecto. Com este estudo pretendeu-se estudar as relações entre a Inteligência Emocional e a Satisfação com a Vida. Estudou-se também a natureza do teste Trait Meta-Mood Scale (TMMS). Foi utilizada uma amostra composta por 586 participantes, 212 do sexo masculino, com média de idade 34.55 (DP=14.77), e 374 do sexo feminino, com média de idade 33.28 (DP=15.21). Em relação à natureza do Trait Meta-Mood Scale, os resultados obtidos não foram totalmente de encontro aos resultados de estudos anteriores, tendo-se conhecido um novo factor, o Desprendimento Emocional e tendo desaparecido o factor Reparação Emocional. No que diz respeito à relação entre os factores da Inteligência Emocional encontrados no Trait Meta-Mood Scale, e a Satisfação com a Vida, encontrou-se uma correlação negativa e significativa com o Desprendimento Emocional, e uma correlação positiva e significativa com a Atenção Emocional e com a Clareza Emocional. Encontrou-se também uma correlação positiva e estatisticamente significativa entre a Inteligência Emocional e a Satisfação com a Vida...

Inteligência Emocional em Alunos do 8º ano : diferenças em função de variáveis sociodemográficas

Matias, Dora Filipa Santos
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
67.08%
A inteligência emocional tem ganho um relevo particular no domínio da psicologia, enquanto ingrediente-chave para alcançar sucesso, qualidade de relacionamento interpessoal, saúde, satisfação, bem-estar, e qualidade de vida, associados aos contextos educativos e profissionais (Nelis, Quoidbach, Mikolajczak, & Hansenne, 2009, cit. in Carvalho, 2011). Neste estudo visa-se estudar as qualidades psicométricas de um instrumento de avaliação da inteligência emocional, caracterizar a inteligência emocional, e analisar possíveis diferenças nos resultados em função de variáveis sociodemográficas. Participaram 557 alunos do 8º ano de escolaridade, 289 raparigas e 268 rapazes, entre os 11 e os 15 anos (M=13.27; DP=.583), que frequentavam escolas públicas do norte, centro, e sul de Portugal. A inteligência emocional foi avaliada através do Questionário de Inteligência Emocional de Bar-On, (Candeias & Rebocho, 2007). Em termos das qualidades psicométricas do instrumento verifica-se uma solução fatorial de 31 itens, organizados em cinco fatores, que explicam aproximadamente 50% da variância dos itens, sendo claramente identificados os fatores Humor Geral, Adaptabilidade e Interpessoal. Por sua vez, constatam-se diferenças estatisticamente significativas em função do sexo...

Prática desportiva e inteligência emocional : estudo da influência do desporto na aquisição de aptidões e competências de inteligência emocional

Kerkoski, Marcio José
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em 22/05/2009 Português
Relevância na Pesquisa
67.06%
Tese de doutoramento em Estudo da Criança (ramo de conhecimento em Educação Física, Lazer e Recreação); O fenômeno desportivo é um campo em que se entrelaçam emoções, inteligência, imaginação, criatividade, relações, o que o caracteriza como um campo privilegiado para o estudo de Inteligência Emocional. Os objetivos gerais do estudo foram: determinar qual a contribuição do Desporto para a formação das dimensões relacionadas com a Inteligência Emocional à luz da proposta de QE de Bar-On & Parker (2000) pelas comparações entre atletas do mesmo gênero e diferentes desportos, entre atletas de gêneros diferentes de um mesmo desporto e entre atletas e não-atletas; e Identificar qual a contribuição dos Desportos, suas representações e práticas para a formação de aptidões e competências da Inteligência Emocional a partir da perspectiva de treinadores, pais ou responsáveis e da própria criança. A metodologia utilizada teve características quantitativas e qualitativas. Na abordagem quantitativa foi aplicado o questionário EQ-i: YV (Bar-On Emotional Questionnaire Inventory: Young Version) de Bar-On & Parker (2000) com 221 praticantes de Voleibol, Basquetebol e Natação e com 233 não-praticantes de nenhum tipo de desporto. Os resultados quantitativos demonstraram que cada modalidade desportiva produz um efeito distinto nas dimensões da Inteligência Emocional...

Adaptação pessoal e emocional em contexto universitário: o contributo da personalidade, suporte social e inteligência emocional; Personal and emotional adaptation in university’s environment: contribution of personality, social support and emotional intelligence; Ajuste Personal y Emocional en el Contexto de la Universidad: La Contribución de la Personalidad, el Apoyo Social y la Inteligencia Emocional

Tomás, Rita Antunes; Ferreira, Joaquim Armando; Araújo, Alexandra Maria Dantas de Castro; Almeida, Leandro S.
Fonte: Universidade de Coimbra. Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação Publicador: Universidade de Coimbra. Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
67.14%
A adaptação ao ensino superior tem sido amplamente estudada, dadas as dificuldades vivenciadas por uma percentagem significativa de estudantes, e que resultam em insucesso escolar e abandono. O objetivo do presente trabalho é analisar em que medida a personalidade, o suporte social e a nteligência emocional se relacionam com a adaptação pessoal e emocional dos estudantes ao contexto universitário. Participaram neste estudo 217 estudantes do primeiro ano da Universidade de Coimbra. Os resultados mostram que existem diferenças significativas entre sexos no que respeita aos fatores de personalidade – amabilidade e neuroticismo ?,bem como na dimensão atenção às emoções da variável inteligência emocional. As análises preditivas permitem concluir que a personalidade e o suporte social exercem poder preditivo sobre a adaptação pessoal e emocional dos estudantes à universidade.; Adaptation to college has been widely studied, due to the level of problems experienced by many students, which translate into academic failure and attrition. This study analyses the impact of personality, social support and emotional intelligence on personal and emotional adjustment in higher educa? tion. Participants were 217 first year students from the University of Coimbra. The results show that there are differences between men and women regarding personality factors – agreeableness and neuroticism ?...

Adaptação pessoal e emocional em contexto universitário: o contributo da personalidade, suporte social e inteligência emocional; Personal and emotional adaptation in university’s environment: contribution of personality, social support and emotional intelligence; Ajuste Personal y Emocional en el Contexto de la Universidad: La Contribución de la Personalidad, el Apoyo Social y la Inteligencia Emocional

Tomás, Rita Antunes; Ferreira, Joaquim Armando; Araújo, Alexandra Maria Dantas de Castro; Almeida, Leandro S.
Fonte: Universidade de Coimbra. Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação Publicador: Universidade de Coimbra. Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
67.14%
A adaptação ao ensino superior tem sido amplamente estudada, dadas as dificuldades vivenciadas por uma percentagem significativa de estudantes, e que resultam em insucesso escolar e abandono. O objetivo do presente trabalho é analisar em que medida a personalidade, o suporte social e a nteligência emocional se relacionam com a adaptação pessoal e emocional dos estudantes ao contexto universitário. Participaram neste estudo 217 estudantes do primeiro ano da Universidade de Coimbra. Os resultados mostram que existem diferenças significativas entre sexos no que respeita aos fatores de personalidade – amabilidade e neuroticismo ?,bem como na dimensão atenção às emoções da variável inteligência emocional. As análises preditivas permitem concluir que a personalidade e o suporte social exercem poder preditivo sobre a adaptação pessoal e emocional dos estudantes à universidade.; Adaptation to college has been widely studied, due to the level of problems experienced by many students, which translate into academic failure and attrition. This study analyses the impact of personality, social support and emotional intelligence on personal and emotional adjustment in higher educa? tion. Participants were 217 first year students from the University of Coimbra. The results show that there are differences between men and women regarding personality factors – agreeableness and neuroticism ?...

Medição da eficácia do treino de competências de inteligência emocional

Ramos, Isabel Cristina Bola
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
67.11%
O presente trabalho é um estudo quasi-experimental que se propõe medir a eficácia do Treino de Competências de Inteligência Emocional do “Clube de Inteligência Emocional” da Escola EB 2.3. de São João da Madeira, cujo objectivo foi a observação da interacção entre Inteligência Emocional, Perturbação do Comportamento e Sucesso Escolar. Os métodos utilizados consistiram na aplicação de instrumentos que decorreram em duas fases: a 1.ª fase no mês de Novembro de 2006 (momento antes), a 2.ª fase no mês de Maio de 2007 (momento depois). Para medir o Nível de Inteligência Emocional foi administrado aos alunos do Clube e aos alunos que o não frequentavam o Emotional Competence Inventory – University Edition (ECI-U) Versão Modificada. Com o objectivo de medir a Perturbação do Comportamento, administrámos um questionário com uma escala visuo-analógica aos directores de turma, para que avaliassem esses alunos. Por fim, para a determinação do Sucesso Escolar, calculámos a média das classificações dos 1.º e 2.º períodos do ano lectivo. A amostra foi constituída por 103 alunos da Escola EB 2.3. de S. João da Madeira com idades que variam entre os 9 e 13 anos, divididos em dois grupos: grupo experimental (35 alunos que frequentaram o referido clube) e grupo de controlo (68 alunos que não frequentaram o clube). Determinámos frequências...

Inteligência Emocional e Desenvolvimento Grupal: a evolução da Inteligência Emocional dos Grupos no decorrer do seu processo histórico

Oliveira, Mariana; Dimas, Isabel; Lourenço, Paulo Renato
Fonte: PsicoSoma Publicador: PsicoSoma
Tipo: bookpart
Português
Relevância na Pesquisa
67.1%
A importância crescente dos grupos no seio das organizações torna premente a investigação neste domínio. Assim, é essencial conhecer o seu funcionamento e compreender as suas dinâmicas. Com o presente estudo procuramos perceber, tendo por base o Modelo de Inteligência Emocional Grupal de Druskatt e Wolff (2001a, 2001b), de que forma a Inteligência Emocional dos Grupos evolui ao longo das fases de existência grupal propostas por Miguez e Lourenço (2001) no seu Modelo Integrado de Desenvolvimento Grupal. Na prossecução deste objectivo, foi desenvolvido um estudo empírico de natureza não experimental, situado ao nível de análise grupal, com recurso a dois questionários (PDE e QIEG). A amostra foi constituída por 74 grupos de trabalho provenientes de empresas e sectores diversificados. No global, os resultados obtidos apontam para a existência de diferenças significativas, relativamente aos níveis de Inteligência Emocional Grupal, entre algumas das diferentes fases de desenvolvimento em todas as dimensões deste tipo de inteligência, com excepção para a dimensão Auto-consciência do grupo. Contrariamente àquilo que era previsto, é a segunda fase de desenvolvimento grupal que apresenta níveis mais elevados de Inteligência Emocional Grupal em comparação com as restantes fases.

A Inteligência Emocional como factor de sucesso na actividade policial

Pinto, Mário
Fonte: Academia Militar. Direção de Ensino Publicador: Academia Militar. Direção de Ensino
Tipo: info:eu-repo/semantics/other
Publicado em 01/03/2009 Português
Relevância na Pesquisa
67.11%
A presente investigação subordinada ao tema “A inteligência emocional como factor de sucesso na actividade policial”, tem como objectivo analisar a relação entre a inteligência emocional, as competências emocionais e o stresse ocupacional. Constitui igualmente, objectivo deste trabalho estudar as diferenças entre estas variáveis em função da Actividade Operacional e do tempo de serviço. Para a análise da inteligência emocional foi utilizada a escala de Inteligência Emocional de Chabot (2000) e a escala de Competências Emocionais de Weisinger (1997) e, para o estudo do stresse ocupacional, a escala de Fontes de Stresse no Contexto Policial (Gonçalves, 2004). O questionário foi ministrado na Guarda Nacional Republicana, a 153 Guardas de diferentes Actividades Operacionais (Territorial, Trânsito, Fiscal e Manutenção da Ordem Pública). O trabalho estruturou-se em duas partes: uma parte teórica com pesquisa documental e uma parte de investigação de campo, com a análise e interpretação dos resultados dos questionários aplicados. Os resultados obtidos permitiram concluir que, a inteligência emocional se relaciona com menores níveis de stresse ocupacional. Nas diferentes Actividades Operacionais...

A Inteligência Emocional e o Exercício de Comando - O contexto dos destacamentos do Comando Territorial de Lisboa da Guarda Nacional Republicana

Barreira, André
Fonte: Academia Militar. Direção de Ensino Publicador: Academia Militar. Direção de Ensino
Tipo: info:eu-repo/semantics/other
Publicado em 01/08/2014 Português
Relevância na Pesquisa
67.14%
O interesse pela inteligência emocional floresceu ao longo dos últimos anos em múltiplos setores sociais e organizacionais, extravasando inclusive para as funções de comando de forças policiais. Contudo, a sua aplicabilidade na liderança é aquela que mais controvérsia tem gerado no meio académico. Tendo em consideração a escassez de pesquisas empíricas, relacionando a inteligência emocional e a eficácia da liderança, o presente estudo desafia estas suposições, identificando as potencialidades e vulnerabilidades do constructo da inteligência emocional no exercício de comando. São utilizados para tal, inquéritos por questionário como instrumentos de medida de auto e heteroavaliação dos Comandantes, nos domínios da inteligência emocional, liderança e dos fatores critério: desempenho, satisfação e esforço extraordinário. Os dados recolhidos reportam-se a 250 militares da GNR do Comando Territorial de Lisboa, 10 dos quais, exercendo funções de Comandantes de Destacamento. Os resultados indicam que a inteligência emocional potencia a obtenção de desempenhos superiores na liderança, constituindo-se a “avaliação das emoções dos outros” e a “utilização das emoções” por parte do Comandante como as dimensões que conferem maior poder de explicação de liderança. Contudo...

Concepção de inteligência emocional em contexto educativo e profissional : estudo sobre uma universidade angolana

Marques, Maria de Fátima Gonçalves, 1960-
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
67.08%
Tese de mestrado, Educação (Supervisão e Orientação da Prática Profissional), Universidade de Lisboa, Instituto de Educação, 2011; O levantamento de questões sobre as características e valores do desenvolvimento e aplicação da inteligência emocional em contexto organizacional, bem como no desempenho profissional do indivíduo, tem sido objecto de estudo de muitos autores actuais, na directa proporção que o interesse pelo tema tem suscitado nos meios profissionais. O papel das emoções no exercício da profissão deve ser levado em conta quando se trata de adaptar as pessoas às possíveis mudanças. Contudo, o que se observa é que o foco ainda está mantido na valorização das competências técnicas, apesar das competências humanas serem amplamente divulgadas como imprescindíveis e preciosas para o sucesso das pessoas e das próprias empresas. Com o presente trabalho pretendeu-se fazer um estudo da problemática da inteligência emocional, tendo por base a realidade desta mesma problemática numa universidade angolana e no que diz respeito à informação e concepção que o corpo docente, da referida universidade, tem sobre o tema. Pretendeu-se também auscultar sobre o interesse e a necessidade de formação na área...

O bullying no contexto escolar : impacto de um projeto de intervenção, na diminuição da vitimização e do bullying, e sua relação com a Inteligência Emocional

Matos, Ana Rita Gomes Pereira
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
67.08%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicoterapia Cognitivo-Comportamental e Integrativa), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2013; Os fatores que originam e perpetuam o problema do bullying e vitimização nas escolas têm sido amplamente abordados na literatura, embora a investigação neste domínio seja recente. O construto de Inteligência Emocional tem merecido crescente consideração na investigação sobre o bullying, sendo associado à escassez de competências sócio-emocionais na relação com os pares, o que tem levado intervenções neste campo a apostar no desenvolvimento destas competências. Inserida nesta problemática, a presente investigação tem como objetivo estudar a relação entre o bullying e a Inteligência Emocional traço, assim como o impacto de um projeto de diminuição do bullying na escola, em ambas as variáveis. Foram utilizados dois questionários: a primeira versão experimental portuguesa do Questionário de Inteligência Emocional traço (forma para crianças, TEIQue-FC), adaptada e traduzida na presente investigação; e um questionário de dados pessoais utilizado na avaliação do projeto de intervenção, que mede a frequência da vitimização e da observação de agressões na escola...

Desempenho e inteligência emocional em contexto policial: Construção e validação da escala de conceção de desempenho profissional para polícias

Silva, Joviano Hério Medina
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em 14/11/2013 Português
Relevância na Pesquisa
67.16%
Dissertação de Mestrado, Psicologia da Educação (Contextos Educativos), 14 de Novembro 2013, Universidade dos Açores.; A inteligência emocional é uma temática que tem vindo a ser pesquisada desde 1990, embora a investigação científica ainda apresente muitas críticas quanto a sua existência, visto levantar-se a questão de saber se a inteligência emocional é realmente um novo construto ou será um novo nome para traços já estudados nas teorias da personalidade. Diversos investigadores referem que a inteligência emocional influencia o desempenho profissional, no entanto, são escassas as pesquisas que suportem essa afirmação. Serão assim, necessárias pesquisas de validade para uma melhor compreensão desse construto. Partindo dessa questão, os objetivos deste estudo foram investigar os níveis de inteligência emocional dos polícias, compreender se a inteligência emocional influi no desempenho profissional e perceber se a inteligência emocional nos polícias apresenta características semelhantes à população em geral. Este estudo procura também ser um quadro inicial de referência para subsequentes investigações sobre a Inteligência Emocional e Desempenho Profissional na Polícia de Segurança Pública. Para a caracterização do presente estudo foi necessário proceder-se à validação da Escala de Conceção de Desempenho Profissional dos Polícias (ECDP-P). Os resultados apontam para que exista uma correlação significativa entre a inteligência emocional e o desempenho profissional. Indicam também que os polícias têm níveis elevados de inteligência emocional...

A inteligência emocional em jovens estudantes do 12º ano de escolaridade: Um estudo exploratório

Gonçalves, Marta O. S. Mosca
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2006 Português
Relevância na Pesquisa
67.26%
Dissertação de Mestrado em Psicologia Educacional; O presente trabalho teve como principal objectivo a tradução, adaptação e validação de provas de inteligência emocional a jovens adolescentes portugueses. Adjacente a este propósito estiveram os objectivos de procurar relações entre a inteligência emocional e a inteligência gerai, a idade, o género, o agrupamento frequentado no ensino secundário, a área profissional preferida e a atitude face à exploração da carreira. O sujeito de inteligência emocional foi apresentado em 1990 por Mayer e Salovey, mas foi popularizado cinco anos depois num livro com o título "Inteligência Emocional", de Daniel Goleman. Actualmente, existem duas grandes correntes teóricas sobre a inteligência emocional, nas quais esta é interpretada, por um lado, como uma aptidão (Mayer & Salovey, 1997) e, por outro lado, como um traço de personalidade (Bar-On, 1997; Goleman, 1995, 1998). Para atingir os objectivos propostos, traduziram-se provas de inteligência emocional, ambas de tipo self-report, após o que se procedeu à sua adaptação e validação. As escalas traduzidas foram aplicadas a uma amostra de jovens estudantes do 12° ano de escolaridade de cursos secundários gerais...

Inteligência emocional como competência na formação do futuro gestor de saúde de instituições de saúde : proposta de uma unidade curricular

Sousa, Ana Sofia Marques de
Fonte: Universidade Nova de Lisboa. Escola Nacional de Saúde Pública Publicador: Universidade Nova de Lisboa. Escola Nacional de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
67.11%
RESUMO - Introdução: A formação de um gestor neste século é um verdadeiro desafio, pois apesar das instituições de ensino superior formarem profissionais com capacidade para actuar na área da Gestão da Saúde, é difícil afirmar que tal formação seja suficiente para produzir os grandes gestores exigidos actualmente para orientarem Instituições de Saúde modernas. Assim, muitos são os estudos que têm mostrado que os gestores de saúde mais eficazes se assemelham num requisito crucial: a Inteligência Emocional (IE). Objectivos: Perceber a importância do ensino das competências emocionais nos Cursos de Mestrado em Gestão da Saúde; analisar de forma descritiva/analítica e crítica o módulo opcional de Emoção, Liderança e Coaching na Gestão da Saúde leccionado no Mestrado em Gestão da Saúde na Escola Nacional de Saúde Pública; e por fim construir uma proposta de Unidade Curricular de Inteligência Emocional. Metodologia: Realizou-se uma revisão da literatura que permitiu desenvolver e adquirir conhecimentos, conceitos e teorias na área da IE. De seguida, procedeu-se a uma análise descritiva/analítica e crítica do módulo opcional de Emoção, Liderança e Coaching na Gestão em Saúde leccionado no Mestrado em Gestão da Saúde na Escola Nacional de Saúde Pública...

Inteligência emocional e optimismo em estudantes do Ensino Superior

Marguilho, Rui
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
67.11%
Dissertação de mest., Psicologia Clínica e da Saúde, Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Univ. do Algarve, 2010; Esta proposta de investigação foi realizada no âmbito da Tese de Investigação do curso de Mestrado de Psicologia Clínica e da Saúde. O presente trabalho teve como objectivo investigar evidências de validade bem como os índices de precisão do instrumento. O constructo Inteligência Emocional, avaliado pelo teste, consiste na capacidade de perceber, entender e usar as emoções para facilitar o pensamento, assim como gerir as emoções para facilitar os processos cognitivos e promover o crescimento pessoal e intelectual. Através da pesquisa proposta, é visado, de um modo geral averiguar qual o entendimento, na área da psicologia, quanto à pertinência da Inteligência Emocional em relação às actividades académicas. Pretende-se igualmente aprofundar os conhecimentos relativamente aos instrumentos de medida da inteligência emocional. E em particular, recolher informação sobre a investigação feita em Portugal relativamente ao constructo Inteligência Emocional. Mais especificamente, o projecto de investigação, abrange um estudo através do qual se pretende observar as propriedades psicométricas do instrumento de medida da inteligência emocional elaborado validado por Rego e Fernandes (2001). Para isso segui a sugestão destes autores para a aplicação do seu instrumento a amostras distintas das que fizeram parte do seu estudo. Da amostra farão parte os estudantes de vários cursos de licenciatura na Universidade do Algarve: 74 no total...

Inteligência emocional: estudo exploratório

Seabra, Diana Catarina Lopes
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
67.08%
A presente dissertação tem como objetivo esclarecer e refletir sobre a inteligência emocional e explorar se existe uma influência entre a atividade que o grupo exerce, o tempo de pertença e o tempo de vida do mesmo, ao nível da inteligência emocional grupal e das suas dimensões. Para tal, foi desenvolvido um estudo exploratório. A recolha dos dados realizou-se através do Questionário de Inteligência Emocional Grupal traduzido e adaptado por Correia (2010) do Group Emotional Intelligence Questionnaire de Hamme (2003). A amostra do estudo é constituída por 100 pessoas, em que 58 desenvolvem atividades relacionadas com a área comercial, e outras 42 desenvolvem atividades relacionadas com a área da saúde. De forma a concretizar o objetivo proposto realizou-se testes estatísticos, que mostraram não existir diferenças estatisticamente significativas na comparação entre os grupos de trabalho da área comercial e da área da saúde, no que se refere à sua perceção de inteligência emocional grupal global, como também nas suas dimensões. Em relação a variável tempo de pertença e tempo de vida do grupo, os resultados demonstraram que não houve nenhum tipo de associação estatisticamente significativa com a inteligência emocional grupal global...