Página 1 dos resultados de 12433 itens digitais encontrados em 0.054 segundos

O agente comunitário de saúde e a saúde mental: percepções e ações na atenção às pessoas em sofrimento mental; The community health agent and mental health: perceptions and actions in mental health people attention

Sousa, Gianne Carvalho de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/05/2007 Português
Relevância na Pesquisa
66.34%
A inserção de ações da Saúde Mental no Programa Saúde da Família (PSF) é recente e está restrita a alguns locais. O conhecimento existente acerca das atividades das Equipes de Saúde Mental no PSF é escasso, assim como sobre a atuação dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) no âmbito da Saúde Mental. Nessa perspectiva, a presente investigação, de natureza qualitativa, teve como objetivo verificar as concepções do ACS a respeito do sofrimento mental e identificar as ações que realiza após detectar pessoas com este tipo de sofrimento no território em que desenvolve suas atividades. O estudo foi norteado pelos pressupostos da estratégia do Programa Saúde da Família, da Reforma Psiquiátrica e da Vulnerabilidade. Os dados foram coletados através de entrevistas individuais e semi-estruturadas, com doze ACS de Unidades de Saúde da Família (USF) da região sudeste do município de São Paulo. Na análise temática dos dados foram definidos dois núcleos temáticos: a compreensão do sofrimento mental e as práticas dos ACS na atenção em saúde mental do PSF. As concepções sobre sofrimento mental estão relacionadas às formas de identificação, suas causas e tratamentos. O ACS identifica as situações de sofrimento mental através de solicitações dos usuários...

O acolhimento e a produção do cuidado em saúde mental na atenção básica: uma cartografia do trabalho em equipe; The user embracement and the mental health production in Primary Health Care: a patient health teams cartography.

Caçapava, Juliana Reale
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/12/2008 Português
Relevância na Pesquisa
66.32%
Fazem parte do campo da Atenção Básica à Saúde diversos elementos que compõem a vida das pessoas e que podem produzir ou agravar o sofrimento mental, demandando um cuidado que considere o modo como são produzidas as condições de existência do sujeito, estratégia que depende da rede de relações estabelecidas entre os trabalhadores do serviço porque as novas práticas em saúde, com vistas à integralidade da atenção, exigem uma interação entre diferentes saberes e fazeres. O objetivo desta pesquisa foi caracterizar a produção do cuidado em saúde mental de uma Unidade Básica de Saúde, tomando como analisador do trabalho em equipe o acolhimento, mediante sua potência em resgatar a humanização das relações e o espaço do trabalho como um lugar de sujeitos. Trata-se de um estudo de caso exploratório e descritivo, do qual participaram trabalhadores de saúde, de diferentes profissões, que fazem parte dos processos de trabalho em saúde mental do serviço. As técnicas de coleta de dados empregadas foram o grupo focal e o fluxograma analisador; os dados obtidos foram submetidos à análise de conteúdo do tipo temática, gerando quatro categorias empíricas: 1) O mapa afetivo dos primeiros agenciamentos: o conflito como motor de mudanças a construção de uma equipe de saúde mental no serviço...

Perfil dos profissionais de ambulatórios de saúde mental, suas práticas e opiniões sobre as políticas; Profile of professionals from mental health services, their practices and opinions on policies

Garla, Caroline Clapis
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/08/2010 Português
Relevância na Pesquisa
66.32%
Introdução: Este projeto tem como referência os conceitos da Reforma Psiquiátrica Brasileira, suas metas e diretrizes bem como os princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS). A superação do modelo do hospital psiquiátrico vincula o conceito de saúde mental aos conceitos de cidadania e produção de vida. A atenção ambulatorial deve incluir equipes multiprofissionais cuja composição e atribuições são definidas pelo Ministério da Saúde e pela gestão local. Entretanto, vários problemas como a dificuldade no acesso aos serviços e dificuldades de gestão impedem que as reformas produzam os efeitos desejados. Objetivo: Caracterizar os ambulatórios de saúde mental do DRS XIII, nas diferentes categorias profissionais de nível superior e sua formação básica, as atividades desenvolvidas pelos profissionais destas equipes e sua opinião sobre as políticas de saúde mental. Metodologia: Trata-se de uma pesquisa exploratório-descritiva. Faz parte de um projeto multicêntrico ampliando dados do projeto realizado pelo Departamento de Enfermagem Psiquiátrica e Ciências Humanas - DEPCH da EERP/USP. Amostra composta por 10 cidades da região de Ribeirão Preto do DRSXIII com mínimo de 20.000 habitantes e Ambulatório de Saúde Mental. Utilizou-se o questionário semi-estruturado do projeto principal para identificação dos sujeitos...

Saúde mental na atenção básica: o desafio da implementação do apoio matricial; Primary care in mental health: the challenge of implementing a matrix support system

Morais, Ana Patrícia Pereira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 19/10/2010 Português
Relevância na Pesquisa
66.32%
A Reforma Psiquiátrica no Brasil reorienta para um novo modelo de atenção à saúde mental, o qual necessita de contínuas estratégias e práticas para atingir seus objetivos. O fechamento de leitos e hospitais psiquiátricos, o surgimento de serviços extra-hospitalares e a criação de equipes mínimas de saúde mental passaram a exigir maior suporte da rede pública de saúde. No município de Fortaleza-CE, a reorganização das ações e serviços de saúde mental tem exigido da Rede Básica o enfrentamento do desafio de atender aos problemas de saúde mental, o que tem sido possível com a implementação do Apoio Matricial. Para avaliar o atendimento à saúde mental na Atenção Básica, o presente estudo utilizou uma abordagem qualitativa, tendo como referência lógico-conceitual a Reforma Psiquiátrica Brasileira, a Política de Saúde Mental do SUS para a Atenção Básica. Foram entrevistados doze profissionais das equipes da Saúde da Família de 4 UBS com apoio matricial implantado. As análises do conteúdo das falas originaram dois eixos teóricos analíticos. A reorganização dos serviços da Atenção Básica com ApM garantindo o acesso e a reorganização das práticas para a continuidade do cuidar. A implementação do ApM tem propulsado novas articulações entre os níveis de atenção e nos serviços tem possibilitado a responsabilidade compartilhada dos casos de saúde mental. O ApM tem oportunizado aos enfermeiros...

Atenção em saúde mental: identificação e acompanhamento de pessoas com problemas de saúde mental por equipes da Estratégia de Saúde da Família; Mental Health Attention in Family Health Strategy: a description according to the teams view

Bertolino Neto, Moacyr Miniussi
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 07/02/2012 Português
Relevância na Pesquisa
66.34%
Introdução: A Estratégia de Saúde da Família se apresenta como possibilidade de acompanhamento em saúde mental de pessoas em sofrimento psíquico, se integrando à rede de saúde e facilitando, por meio do acolhimento, ações intersetoriais de inclusão social. Contudo, pouco se sabe acerca das atuações de equipes da Estratégia de Saúde da Família naquilo que condiz com a problemática de saúde mental. Dessa feita, intentou-se verificar se essas equipes observam problemas de saúde mental e se elas acompanham esses problemas. Caso as equipes estejam efetivamente acompanhando questões de saúde mental, propõe-se, então, descrever que procedimentos e orientações existem para realizar tais ações. Essas descrições permitiriam, em ultima instância, estabelecer em que medida as equipes da ESF definiram relações de trocas e trabalho com as equipes de saúde mental da rede formal de assistência. Objetivo: Descrever o acompanhamento de pessoas com problemas de saúde mental por equipes da Estratégia de Saúde da Família. Método: Foram utilizados dados da pesquisa quali-quatitaiva de corte transversal Condições de Acolhimento e Resolutividade de Problemas de Saúde Mental Infanto-Juvenil na Estratégia de Saúde da Família. O campo foi constituído por cinco municípios das três Regiões Metropolitanas e do Interior do Estado de São Paulo. Foram definidos como sujeitos 823 e retidos para efeito da investigação 729 profissionais das equipes da Estratégia de Saúde da Família desses municípios. Aos sujeitos aplicou-se um questionário de tipo misto com 56 perguntas. Os dados foram ajustados de modo proporcional à representatividade numérica de cada categoria profissional. Resultados: os sujeitos dizem observar pessoas com problemas de saúde mental na população assistida e relatam acompanha-los com ações de atenção à saúde mental. As orientações para tal prática ocorrem principalmente em reuniões da própria equipe. Os procedimentos previstos para o acompanhamento dessas pessoas mais mencionado é discussão com a própria equipe. Nas relações entre as equipes é possível inferir a existência de hierarquização e fragmentação da atenção ao sujeito. Considerações Finais: Os profissionais da Estratégia de Saúde da Família...

Ações de saúde mental desenvolvidas no cotidiano de uma equipe de estratégia saúde da família: possibilidades e limites; Mental health interventions developed within the daily activities of a Family Health team: possibilities and limitations

Veloso, Tatiana Maria Coelho
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/05/2012 Português
Relevância na Pesquisa
66.35%
A pesquisa teve por objetivo identificar e analisar as ações de saúde mental desenvolvidas pelos profissionais de uma equipe de Estratégia de Saúde da Família de um município de pequeno porte, apontando suas potencialidades e limites. Foi um estudo descritivo-exploratório, com abordagem qualitativa. Foi re alizada em uma unidade básica de saúde da família do município de Guaiúba-CE. Os partic ipantes foram 16 profissionais vinculados a uma equipe de ESF. A coleta de dados ocorreu em janeiro e fevereiro de 2011. Foram utilizados como métodos de coleta de dados, a observação e quat ro grupos focais. Os diálogos foram áudiogravados e transcritos, constituindo o principal material para a análise dos dados, que foram complementados pelas observações re gistradas em diário de campo. Foi realizada análise de conteúdo de Bardin e dos dados emergiram quatro categorias. Na categoria "Concepções de saúde mental" foram discutidas as ideias que permeavam o termo saúde mental, passando por vinculação do comportamento dentro da normalidade a uma concepção ampliada a partir do reconhecimento de vários aspectos que influenciam na saúde mental das pessoas. A categoria "Quem precisa de intervenção no campo da saúde mental?" buscou descrever como no dia-a-dia do serviço...

O que pode Um Agente Comunitário de Saúde? Processos de Trabalho em Saúde Mental na Atenção Básica; What a Community Health Worker can do? Processes of work on Mental Health at the Primary Health Care

Lucena, Fabiana Santos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/11/2013 Português
Relevância na Pesquisa
66.33%
Trata-se de uma pesquisa participante cujo objeto de estudo é trabalho em saúde mental do Agente Comunitário de Saúde, um dos principais sujeitos envolvidos na Estratégia Saúde da Família (ESF). Os objetivos da pesquisa são: captar e analisar o processo de trabalho em saúde mental dos ACSs, (finalidades, objeto e instrumentos) de uma Unidade Básica de Saúde a partir de sua própria voz; problematizar e compreender os pressupostos que fundamentam a ação de saúde mental dos ACSs; sistematizar e ampliar, por meio da Oficina de Trabalho, o conhecimento do grupo de ACS sobre o processo de trabalho em saúde mental no território, na perspectiva das diretrizes da Reforma Psiquiátrica brasileira. O conceito de práxis foi eleito para compreender e analisar o trabalho do ACS e sua prática em saúde mental. Cinco categorias emergiram das análises compartilhadas: Quem são as Agentes Comunitárias de Saúde; Formação e reconhecimento; O que consideram potenciais de fortalecimento e desgaste no trabalho; Gênero e Processos de trabalho em Saúde Mental. A escolha da Oficina de Trabalho como estratégia metodológica permitiu a elaboração teórica e prática das potencialidades e limites do cotidiano do trabalho das ACSs, o intercâmbio de ideias...

Assistência em saúde mental nas unidades de saúde de Ribeirão Preto: caracterização do fluxo de demandas; Mental health care in health units of Ribeirao Preto: characterization of demands

Utimati, Ana Paula Salomé
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/05/2014 Português
Relevância na Pesquisa
66.34%
As políticas de Saúde Mental, hoje, são resultado do processo da Reforma Psiquiátrica Brasileira, iniciado no final da década de 70, paralelamente ao processo de formação do SUS, com o objetivo de possibilitar a reconstrução da cidadania e dos direitos humanos e sociais do sujeito em sofrimento mental. Embora as mudanças sejam significativas desde o paradigma hospitalocêntrico ao modelo atual, os desafios da saúde mental ainda são muitos. Existe escassa discussão teórica e análise crítica acerca das tentativas de implantar ações de saúde mental na atenção básica, e insuficiente reflexão e mudança de práticas, o que torna relevante identificar a organização da atenção à saúde mental em rede, de forma a vislumbrar melhorias do trabalho na comunidade, com vistas à promoção, prevenção e suporte mais efetivo às demandas relacionadas à política de saúde mental. O presente trabalho objetiva, pela abordagem quantitativa, descrever a assistência em Saúde Mental realizada em um município do interior do estado de São Paulo, apresentando a maneira como estão distribuídos os cuidados, e identificar sinais de desassistência em saúde mental nesse município. Trata-se de um estudo descritivo sobre gestão do cuidado na saúde mental...

Papéis e perfil dos profissionais que atuam nos serviços e seus conhecimentos sobre políticas em saúde mental; Roles and profile of the professionals working and their knowledge of policies in mental health services

Almeida, Aline Siqueira de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/08/2014 Português
Relevância na Pesquisa
66.33%
A atual proposta de reestruturação dos serviços de saúde mental no país tem o compromisso de prestar assistência integral e resolutiva, por meio de equipes interdisciplinares, a toda a população. Este estudo teve por objetivo Identificar o perfil dos profissionais que atuam nos serviços de saúde mental de Uberlândia, conhecer as atividades desenvolvidas nestas equipes e sua opinião sobre a aplicação das políticas de saúde mental. Metodologia: Trata-se de pesquisa exploratório descritiva. Faz parte de um amplo projeto, desenvolvido por pesquisadores do Departamento de Enfermagem Psiquiátrica e Ciências Humanas - EERP USP. Participaram do estudo 51 dos 135 profissionais de ensino superior que atuam nos serviços de saúde mental do município de Uberlândia. Para a coleta dos dados, utilizou-se um roteiro com duas partes: 1- informações de identificação, formação e sobre as praticas desenvolvidas pelos sujeitos nos serviços; 2- questões sobre politicas e formação em saúde mental. Os dados foram analisados pelo STATA para encontrar prováveis associações entre variáveis. O Teste exato de Fisher foi utilizado para analisar a não resposta. Resultados e Discussão: Dos 135 funcionários de nível superior de 09 serviços locais (01 enfermaria...

Saúde mental na rede de atenção à saúde em um município do interior de São Paulo; Mental health in the health care network of an inner city of São Paulo

Gaino, Loraine Vivian
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/12/2014 Português
Relevância na Pesquisa
66.33%
Esse estudo teve como objetivo analisar o atendimento das demandas de saúde mental na rede de atenção à saúde no município de Cordeirópolis, interior de São Paulo. Tal análise compreendeu a descrição da estrutura desta rede e a percepção dos profissionais sobre a identificação e cuidado das demandas de saúde mental. Para tanto, realizou-se uma pesquisa qualitativa, transversal do tipo descritivo-exploratória. Foram utilizados dados primários e secundários. Os dados foram coletados entre junho de 2013 e maio de 2014 através de análise documental e entrevistas semiestruturadas. Os dados secundários foram obtidos a partir de registros do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), dos documentos que embasam o funcionamento dos serviços estudados (planilhas com dados dos acolhimentos no ano de 2012, o projeto de implantação do Centro de Atenção Psicossocial - CAPS e o Plano de Funcionamento do serviço) além do Plano Municipal de Saúde "2010- 2013". Já os dados primários foram obtidos através de entrevistas com 20 profissionais de saúde de nível médio e superior que atuavam nos serviços estudados a saber, CAPS, Ambulatório de Saúde Mental, Pronto-Socorro e Estratégias de Saúde da Família. O referencial teórico adotado para análise foram os pressupostos de Bárbara Starfield em relação à organização dos sistemas de saúde sob a lógica da Atenção Primária a Saúde. Assim os dados foram analisados utilizando a análise documental e análise de conteúdo. Os resultados apontaram que a rede de atenção psicossocial do município estava estruturada com importantes pontos de atenção (CAPS...

Elementos para uma política de avaliação das ações de saúde mental na atenção primária : contribuições de uma pesquisa qualitativa avaliativa; Elements for an evaluation policy on mental health iniciative in primary care : contribution of a qualitative evaluation research

Karime da Fonseca Pôrto
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/02/2012 Português
Relevância na Pesquisa
66.36%
A inclusão de ações de saúde mental junto às equipes de Atenção Primária tem importante relevância se considerada a magnitude epidemiológica dos transtornos mentais e a necessidade de ampliação do acesso aos cuidados em saúde mental na rede SUS. Esta tem sido uma prioridade da Política Nacional de Saúde Mental para Atenção Primária do Ministério da Saúde e muitos municípios brasileiros têm experiências consolidadas neste campo. Entretanto, constata-se que a avaliação das ações de saúde mental na atenção primária no SUS ainda estão voltadas para experiências locais e não há estudos sobre estratégias de avaliação de alcance nacional, de forma a apontar as diretrizes das políticas que orientam este campo e as evidências quantitativas e qualitativas que devem orientar as equipes da rede básica. Este estudo visou construir subsídios para uma política de avaliação e monitoramento das ações de saúde mental na atenção primária, em diálogo com a Reforma Sanitária, Reforma Psiquiátrica e da Atenção Primária. A pesquisa se caracteriza como qualitativa avaliativa, com a utilização de diferentes técnicas para coleta de dados: análise documental, revisão narrativa da literatura e a realização de Painel de Especialistas para construção de consensos sobre indicadores e parâmetros de saúde mental para a atenção primária. A partir da análise de documentos da Política Nacional de Saúde Mental e da Política Nacional de Atenção Primária...

Representações sociais sobre o cuidado em saúde mental na atenção básica : percepções de enfermeiros da estratégia saúde da família; Social representations about mental health care in primary care : perceptions by nurses in the family health strategy

Edirlei Machado dos Santos
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/01/2014 Português
Relevância na Pesquisa
66.34%
Os serviços de saúde da atenção básica, em particular, a estratégia saúde da família deve ser entendida como um importante dispositivo para a produção do cuidado em saúde mental na perspectiva da integralidade, além de ser tomada como a porta de entrada da rede de atenção em saúde de um modo geral e de atenção à saúde mental. Esta pesquisa objetivou estudar as representações sociais sobre o cuidado em saúde mental na percepção de enfermeiras da estratégia saúde da família, tendo como objetivos específicos: investigar os significados que as enfermeiras da estratégia saúde da família atribuem ao cuidado em saúde mental; identificar as possibilidades e os instrumentos utilizados pelas enfermeiras em seu processo de trabalho para o desenvolvimento do cuidado em saúde mental e; analisar as limitações para a produção do cuidado em saúde mental na estratégia saúde da família. Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa do tipo descritiva e exploratória em que foi empregado o referencial teórico das representações sociais e o método do estudo de caso, sendo utilizada a entrevista semiestruturada como técnica de coleta de dados. Participaram do estudo 19 enfermeiras que atuam em unidades de saúde da família da zona urbana do município de Vitória da Conquista...

Analysis of the pathway of developing a national mental health plan for Suriname

Jintie, Herman Alwin
Fonte: Faculdade de Ciências Médicas. Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Médicas. Universidade Nova de Lisboa
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
66.33%
ABSTRACT: The aim of this analysis was to analyze and describe the steps that have been taken in the development of the mental health policy in Suriname after the WHO AIMS. The objectives are: 1.To review the steps to be taken in developing a mental health policy and plan for a country 2.To gather information and data concerning mental health policy and plan development in Suriname 3.To draw conclusion from the experience gained that can be applied to other countries. In general, the information that was gathered from the four countries Guyana, Barbados, Trinidad & Tobago and Suriname, was compared with the WHO steps for developing a mental health policy and plan. Were these steps taken into consideration, when developing their mental health policy and plan? If not, what were the reasons why it did not happen? The checklist for evaluating a mental health plan was used in Suriname. This checklist assisted to see if the results of the recommendations given by the WHO AIMS to develop a effective and balanced mental health plan were taken into consideration. The mayor findings of the analysis are that Suriname as well as Guyana used the steps in developing their mental health policy and plan. Barbados and Trinidad & Tobago did not develop a mental health policy and plan. Suriname and Guyana have a mental health coordinating body at the Ministry of Health. Trinidad & Tobago as well as Barbados have a mental health focal person at the Ministry of Health of the respective countries. It can be concluded that successfully improving of health systems and services for mental health is combining theoretical concepts...

Correlates of Past-Year Mental Health Service Use Among Latinos: Results From the National Latino and Asian American Study

Alegría, Margarita; Mulvaney-Day, Norah; Woo, Meghan; Torres, Maria; Gao, Shan; Oddo, Vanessa
Fonte: © American Journal of Public Health 2007 Publicador: © American Journal of Public Health 2007
Tipo: text
Publicado em /01/2007 Português
Relevância na Pesquisa
76.03%
Objectives. We examined correlates and rates of past-year mental health service use in a national sample of Latinos residing in the United States.

Use of Mental Health–Related Services Among Immigrant and US-Born Asian Americans: Results From the National Latino and Asian American Study

Abe-Kim, Jennifer; Takeuchi, David T.; Hong, Seunghye; Zane, Nolan; Sue, Stanley; Spencer, Michael S.; Appel, Hoa; Nicdao, Ethel; Alegría, Margarita
Fonte: © American Journal of Public Health 2007 Publicador: © American Journal of Public Health 2007
Tipo: text
Publicado em /01/2007 Português
Relevância na Pesquisa
76.1%
Objectives. We examined rates of mental health–related service use (i.e., any, general medical, and specialty mental health services) as well as subjective satisfaction with and perceived helpfulness of care in a national sample of Asian Americans, with a particular focus on immigration-related factors.

Trends in Mental Health and Substance Abuse Services at the Nation’s Community Health Centers: 1998–2003

Druss, Benjamin G.; Bornemann, Thomas; Fry-Johnson, Yvonne W.; McCombs, Harriet G.; Politzer, Robert M.; Rust, George
Fonte: American Public Health Association Publicador: American Public Health Association
Tipo: text
Publicado em /09/2008 Português
Relevância na Pesquisa
76.07%
Objective. We examined trends in delivery of mental health and substance abuse services at the nation’s community health centers.

Macrolevel Stressors, Terrorism, and Mental Health Outcomes: Broadening the Stress Paradigm

Richman, Judith A.; Cloninger, Lea; Rospenda, Kathleen M.
Fonte: American Public Health Association Publicador: American Public Health Association
Tipo: text
Publicado em /09/2008 Português
Relevância na Pesquisa
76.1%
Objectives. We examined the extent to which the stress paradigm linking psychosocial stressors to mental health status has focused disproportionate attention on microlevel social stressors to the detriment of macrolevel stressors. Also, we assessed the effects of the terrorist attacks of September 11, 2001, on subsequent mental health among participants in a Midwestern cohort study.

Mental Health Promotion as a New Goal in Public Mental Health Care: A Randomized Controlled Trial of an Intervention Enhancing Psychological Flexibility

Fledderus, Martine; Bohlmeijer, Ernst T.; Smit, Filip; Westerhof, Gerben J.
Fonte: American Public Health Association Publicador: American Public Health Association
Tipo: text
Publicado em /12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
76.1%
Objectives. We assessed whether an intervention based on acceptance and commitment therapy (ACT) and mindfulness was successful in promoting positive mental health by enhancing psychological flexibility.

Change in Level of Positive Mental Health as a Predictor of Future Risk of Mental Illness

Keyes, Corey L. M.; Dhingra, Satvinder S.; Simoes, Eduardo J.
Fonte: American Public Health Association Publicador: American Public Health Association
Tipo: text
Publicado em /12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
76.15%
Objectives. We sought to describe the prevalence of mental health and illness, the stability of both diagnoses over time, and whether changes in mental health level predicted mental illness in a cohort group.

Development of Mental Health Indicators in Korea

Han, Hyeree; Ahn, Dong Hyun; Song, Jinhee; Hwang, Tae Yeon; Roh, Sungwon
Fonte: Korean Neuropsychiatric Association Publicador: Korean Neuropsychiatric Association
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
66.34%
Objective: Promoting mental health and preventing mental health problems are important tasks for international organizations and nations. Such goals entail the establishment of active information networks and effective systems and indicators to assess the mental health of populations. This being said, there is a need in Korea develop ways to measure the state of mental health in Korea. Methods: This paper reviews the mental health indicator development policies and practices of seven organizations, countries, and regions: WHO, OECD, EU, United States, Australia, UK, and Scotland. Using Delphi method, we conducted two surveys of mental health indicators for experts in the field of mental health. The survey questionnaire included 5 domains: mental health status, mental health factor, mental health system, mental health service, and quality of mental health services. We considered 124 potential mental health indicators out of more than 600 from indicators of international organizations and foreign countries. Results: We obtained the top 30 mental health indicators from the surveys. Among them, 10 indicators belong to the mental health system. The most important five mental health indicators are suicide rate, rate of increase in mental disorder treatment...