Página 1 dos resultados de 87 itens digitais encontrados em 0.313 segundos

Marginal grafts increase early mortality in liver transplantation; Enxertos marginais aumentam a mortalidade precoce no transplante de fígado

BACCHELLA, Telesforo; GALVÃO, Flávio Henrique Ferreira; ALMEIDA, José Luiz Jesus de; FIGUEIRA, Estela Regina; MORAES, Andreza de; MACHADO, Marcel Cerqueira César
Fonte: Associação Paulista de Medicina - APM Publicador: Associação Paulista de Medicina - APM
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
115.81%
CONTEXT AND OBJECTIVE: Expanded donor criteria (marginal) grafts are an important solution for organ shortage. Nevertheless, they raise an ethical dilemma because they may increase the risk of transplant failure. This study compares the outcomes from marginal and non-marginal graft transplantation in 103 cases of liver transplantation due to chronic hepatic failure. DESIGN AND SETTING: One hundred and three consecutive liver transplantations to treat chronic liver disease performed in the Liver Transplantation Service of Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo between January 2001 and March 2006 were retrospectively analyzed. METHODS: We estimated graft quality according to a validated scoring system. We assessed the pre-transplantation liver disease category using the Model for End-Stage Liver Disease (MELD), as low MELD (< 20) or high MELD (> 20). The parameters for marginal and non-marginal graft comparison were the one-week, one-month and one-year recipient survival rates, serum liver enzyme peak, post-transplantation hospital stay and incidence of surgical complications and retransplantation. The significance level was 0.05. RESULTS: There were no differences between the groups regarding post-transplantation hospital stay...

Entrevista familiar no processo de doação de órgãos e tecidos para transplante; Family interview in the process of donating organs and tissues for transplantation; Entrevista familiar en el proceso de donación de órganos y tejidos para transplante

Santos, Marcelo José dos; Massarollo, Maria Cristina Komatsu Braga; Moraes, Edvaldo Leal de
Fonte: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo Publicador: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
105.96%
OBJETIVO: Desvelar o significado atribuído pelos profissionais que atuam em Serviços de Procura de Órgãos e Tecidos à entrevista familiar no processo de doação de órgãos e tecidos para transplante. MÉTODOS: Pesquisa de abordagem qualitativa, na vertente fenomenológica, conforme a modalidade "estrutura do fenômeno situado". Participaram do estudo, 12 profissionais. RESULTADOS: Após a análise das entrevistas, foi desvelado o significado atribuído pelos profissionais à entrevista. CONCLUSÕES: As proposições que emergiram revelaram que a entrevista familiar é uma etapa importante, pois trata da possibilidade da doação de órgãos e tecidos para salvar e/ou melhorar a qualidade de vida de pessoas que necessitam de um transplante. Este procedimento é complexo, visto que envolve aspectos relativos ao entrevistador, ao entrevistado e ao local da entrevista, além de questões éticas e legais. Também evidenciam a necessidade de capacitação profissional para conhecer, identificar e lidar com fatores que facilitam ou dificultam o diálogo com os familiares.

A recusa familiar no processo de doação de órgãos e tecidos para transplante; The family refuse on the organs and tissues donation process for transplant

Moraes, Edvaldo Leal de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/06/2007 Português
Relevância na Pesquisa
86%
Esta pesquisa teve como objetivo conhecer a percepção de familiares de potenciais doadores sobre os motivos considerados para recusar a doação dos órgãos e tecidos para transplante. Para compreender a percepção dos familiares optou-se por realizar uma pesquisa qualitativa, segundo a modalidade "estrutura do fenômeno situado". Como forma de desvelar o fenômeno foram entrevistadas oito famílias, utilizando as seguintes questões norteadoras: "Como foi a tomada de decisão para recusar a doação dos órgãos e tecidos para transplante do seu familiar falecido?" e "Quais os motivos considerados para recusar a doação?". Após a obtenção das descrições, os discursos foram analisados individualmente, sendo feita a análise ideográfica, resgatando os seguintes temas e subtemas: "Relatando a internação do familiar", "Vivenciando a perda do familiar": "Recebendo a informação da morte encefálica e a solicitação da doação", "Sofrendo com a perda do familiar"; "Decidindo pela recusa da doação dos órgãos": "Conversando sobre doação", "Respeitando a decisão tomada"; "Apresentando os motivos de recusa da doação dos órgãos": "A crença religiosa", "A espera de um milagre", "A não compreensão do diagnóstico de morte encefálica e a crença na reversão do quadro"...

Perfil, crenças, sentimentos e atitudes de familiares doadores e não-doadores de órgãos; Organ donor families and non-donor families attitudes, feelings, beliefs and profile

Moraes, Bianca Nascimento
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/04/2009 Português
Relevância na Pesquisa
105.86%
A escassez de órgãos para transplante representa um problema mundial. No Brasil, apenas um sexto dos potenciais doadores que chegam às Unidades de Terapia Intensiva tornam-se doadores efetivos. A negativa das famílias representa o principal obstáculo para o processo de doação e transplante de órgãos. OBJETIVOS: Explorar os fatores associados com a decisão de doar entre as famílias de potenciais doadores de órgãos sólidos e correlacioná-los com a taxa de consentimento. MÉTODOS: No período de novembro de 2004 a maio de 2006, 243 famílias de potenciais doadores foram entrevistadas pela Organização de Procura de Órgãos do Hospital das Clínicas para se manifestarem quanto à possibilidade de doação de órgãos. Após um ano do óbito, respeitando-se o luto, todas as famílias foram convocadas para uma nova entrevista, objeto do presente estudo. Para tanto, utilizou-se um questionário fechado com entrevista devidamente estruturada. Os dados coletados foram analisados quantitativamente. Todas as análises estatísticas foram realizadas com auxílio do programa SPSS para Windows 13.0. Significância estatística foi assumida para o valor de p < 0,05. RESULTADOS: Dos 56 familiares que concordaram em participar do projeto...

Doação de órgãos e visão da família sobre atuação dos profissonais neste processo: revisão sistemática da literatura brasileira; Family's opinion on professionals' attitude during process of organs donation: a systematic review from Brazilian literature

Almeida, Elton Carlos de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/01/2012 Português
Relevância na Pesquisa
105.84%
A história dos transplantes vem rompendo barreiras e enfrentando desafios embora de forma incipiente, por diversas décadas, conquistando impressionantes resultados, demonstrando a evolução científica e tecnológica aplicada ao setor. Assim, observa-se que, ao longo dos tempos, o número de doações tem aumentado. Porém, não o suficiente para reduzir a lista de espera, cabendo então a reflexão acerca das causas que dificultam esse processo. Diversos são os motivos pelos quais afetam a doação de órgãos, ressaltando-se a recusa dos familiares e a não notificação de possíveis doadores. Assim, vale ressaltar a importância do preparo profissional no que diz respeito à abordagem familiar, momento decisivo para que se possa dar continuidade ao processo de captação de órgãos. Diante do exposto, o estudo tem por objetivo explorar, recolher, organizar, sintetizar e compartilhar visão dos familiares em relação a atuação dos profissionais no processo de doação de órgãos. A metodologia retrata uma revisão sistemática da literatura brasileira sobre o tema central baseando na busca de artigos que demonstrassem resultados de pesquisas realizados no País, entre 2001 e 2011, no portal PubMed e nas bases de dados SCOPUS...

Vivência de enfermeiros no processo de doação órgãos e tecidos para transplante; Experience of nurses in the donation process of organs and tissues for transplantation

Moraes, Edvaldo Leal de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 13/06/2013 Português
Relevância na Pesquisa
116.09%
Introdução: a escassez de órgãos e tecidos continua sendo um dos maiores obstáculos para as equipes de transplantes em todos os países. Diante desse cenário, ressalta-se a importância do trabalho realizado pelos enfermeiros na viabilização de órgãos e tecidos para transplante. Objetivo: esta pesquisa teve como objetivo compreender o significado da ação de enfermeiros no processo de doação para viabilizar órgãos e tecidos para transplante. Método: optou-se por realizar uma pesquisa qualitativa, com a abordagem da fenomenologia social de Alfred Schutz. Os dados foram coletados entre setembro de 2011 e junho de 2012, por meio de entrevistas com as seguintes questões norteadoras: você poderia me contar sua experiência no processo de doação de órgãos e tecidos para transplante? O que você espera com sua atuação nesse processo? Como você considera que deve ser esse processo? Participaram do estudo dez enfermeiros com diferentes tempos de formação e atuação de três Serviços de Procura de Órgãos e Tecidos da cidade de São Paulo. Após a obtenção dos discursos, estes foram analisados individualmente, seguindo procedimentos organizados de modo sistemático, preconizados por pesquisadores da Fenomenologia Social. Resultados: o contexto do significado da ação dos enfermeiros no processo de doação foi desvelado...

Os Novos Desafios na Colheita de Tecidos no CHLC

Xavier, MJ
Fonte: Gabinete Coordenador de Colheita e Transplantação do Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE Publicador: Gabinete Coordenador de Colheita e Transplantação do Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE
Tipo: info:eu-repo/semantics/other
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
95.74%

Colheita de Tecidos para Transplantação

Xavier, MJ
Fonte: Gabinete Coordenador de Colheita e Transplantação do Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE Publicador: Gabinete Coordenador de Colheita e Transplantação do Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE
Tipo: info:eu-repo/semantics/other
Publicado em 24/09/2011 Português
Relevância na Pesquisa
95.82%

Colheita de Tecidos em Dador em Coração Parado. Contribuição para a Autossuficiência Nacional?

Palma, MC; Xavier, MJ; Pico, P
Fonte: Gabinete Coordenador de Colheita e Transplantação do Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE Publicador: Gabinete Coordenador de Colheita e Transplantação do Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE
Tipo: info:eu-repo/semantics/other
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
115.94%
INTRODUÇÃO: O Gabinete Coordenador de Colheita e Transplantação (GCCT) do Hospital S. José – CHLC, EPE, criado através do Despacho nº 269/1993, de 17 de Novembro, tem como missão prestar um serviço de excelência na área da doação, colheita e transplantação de órgãos e tecidos, e propor soluções inovadoras com vista à otimização de processos e à melhoria contínua da qualidade dos serviços que presta. O programa de transplantação dos Hospitais Civis de Lisboa (HCL) remonta ao ano de 1961, com os primeiros transplantes de córnea no Hospital de Santo António dos Capuchos. Posteriormente entraram em funcionamento as unidades de transplantação cardíaca no Hospital de Sta Marta e unidade de transplantação renal no Hospital Curry Cabral em 1988. Em 1991, é realizado o primeiro transplante de coração pulmão no Hospital de Sta Marta, em 1992 iniciou-se o programa de transplante hepático no Hospital Curry Cabral e em 1997 tem inicio o programa de transplante de medula no Hospital de Stº António dos Capuchos. Nesta altura, o enxerto de pele era uma terapêutica vulgarizada nos Hospitais Civis de Lisboa. No ano de 2007, foi implementado o programa de colheita de membrana amniótica e até ao momento presente é o único GCCT que tem este programa ativo. Não obstante o esforço desenvolvido pelo GCCT...

Os Novos Desafios na Colheita de Tecidos no CHLC

Xavier, MJ
Fonte: Gabinete Coordenador de Colheita e Transplantação do Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE Publicador: Gabinete Coordenador de Colheita e Transplantação do Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE
Tipo: info:eu-repo/semantics/other
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
95.74%

Colheita de Tecidos para Transplantação

Xavier, MJ
Fonte: Gabinete Coordenador de Colheita e Transplantação do Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE Publicador: Gabinete Coordenador de Colheita e Transplantação do Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE
Tipo: info:eu-repo/semantics/other
Publicado em 24/09/2011 Português
Relevância na Pesquisa
95.82%

Colheita de Tecidos em Dador em Coração Parado. Contribuição para a Autossuficiência Nacional?

Palma, MC; Xavier, MJ; Pico, P
Fonte: Gabinete Coordenador de Colheita e Transplantação do Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE Publicador: Gabinete Coordenador de Colheita e Transplantação do Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE
Tipo: info:eu-repo/semantics/other
Publicado em //2014 Português
Relevância na Pesquisa
115.94%
INTRODUÇÃO: O Gabinete Coordenador de Colheita e Transplantação (GCCT) do Hospital S. José – CHLC, EPE, criado através do Despacho nº 269/1993, de 17 de Novembro, tem como missão prestar um serviço de excelência na área da doação, colheita e transplantação de órgãos e tecidos, e propor soluções inovadoras com vista à otimização de processos e à melhoria contínua da qualidade dos serviços que presta. O programa de transplantação dos Hospitais Civis de Lisboa (HCL) remonta ao ano de 1961, com os primeiros transplantes de córnea no Hospital de Santo António dos Capuchos. Posteriormente entraram em funcionamento as unidades de transplantação cardíaca no Hospital de Sta Marta e unidade de transplantação renal no Hospital Curry Cabral em 1988. Em 1991, é realizado o primeiro transplante de coração pulmão no Hospital de Sta Marta, em 1992 iniciou-se o programa de transplante hepático no Hospital Curry Cabral e em 1997 tem inicio o programa de transplante de medula no Hospital de Stº António dos Capuchos. Nesta altura, o enxerto de pele era uma terapêutica vulgarizada nos Hospitais Civis de Lisboa. No ano de 2007, foi implementado o programa de colheita de membrana amniótica e até ao momento presente é o único GCCT que tem este programa ativo. Não obstante o esforço desenvolvido pelo GCCT...

Conhecimento de estudantes de medicina sobre o processo de doação de córneas

Espíndola,Rodrigo França de; Rodrigues,Beatriz Alessi; Penteado,Lívia Tribst; Tan-Ho,Gisela; Gozzan,José Otávio Alquezar; Freitas,João Alberto Holanda de
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2007 Português
Relevância na Pesquisa
105.64%
OBJETIVO: Avaliar o conhecimento de estudantes de medicina sobre o processo de doação de córneas, comparando-o entre aqueles que já cursaram a disciplina de Oftalmologia com os demais. MÉTODOS: Foi aplicado um questionário a estudantes de medicina do interior de São Paulo, contendo dados como: idade, sexo, ano de graduação e 10 perguntas de múltipla escolha sobre o tema. As questões abordaram o limite de idade para doação, contra-indicações para o transplante, tempo para retirada das córneas, dentre outras. Foi comparado o conhecimento (% de acertos) entre aqueles que haviam cursado a disciplina de Oftalmologia (Grupo A) com os demais (Grupo B). RESULTADOS: Foram entrevistados 402 estudantes. Destes, 140 eram do grupo A e 262 do grupo B. Não houve diferença estatisticamente significante entre os dois grupos (p=0,8328). CONCLUSÃO: O conhecimento sobre o processo de doação de córneas mostrou-se insuficiente entre os alunos entrevistados, mesmo para aqueles que haviam cursado a disciplina de Oftalmologia, apontando a necessidade de aperfeiçoamento do conhecimento divulgado nas escolas médicas.

Impacto do marketing dos processos de divulgação nas doações de córneas a um banco de tecidos oculares humanos e avaliação do perfil socioeconômico de seus doadores

Farias,Roberta Jansen de Mello; Sousa,Luciene Barbosa de
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2008 Português
Relevância na Pesquisa
115.91%
A ceratoplastia penetrante tem-se tornado a forma de transplante de maior emprego e sucesso nos Estados Unidos. No Brasil, ela teve início em 1964. OBJETIVOS: Avaliar o impacto no número de doações de córneas ao Banco de Olhos de Sorocaba a partir da implementação de um sistema de captação de córneas e traçar o perfil socioeconômico dos doadores de córneas no Banco de Olhos de Sorocaba (BOS). MÉTODOS: Foi realizado um estudo retrospectivo do volume de doações ao BOS do início de sua criação (1971) após a realização de uma intensa política de marketing interno e externo. A análise do perfil socioeconômico dos doadores de córneas foi avaliada, prospectivamente, por meio de cartas com questionário, enviadas às referidas famílias em um dado mês. RESULTADOS: O BOS iniciou o trabalho em 1971 com a divulgação da necessidade de doação de órgãos sendo feita com a utilização de palestras em igrejas, shoppings e reuniões de comunidade, programas de rádio, programas de televisão, etc. Na década de 1970 e no início da década de 1980, o número de córneas captadas oscilava entre 1 a 2/mês. Entre 1984 e 1989, houve formação de uma equipe de abordagem com treinamento de 60 horas anuais atuante em funerárias...

Fatores associados à qualidade da córnea doada pelo Banco de Olhos do Hospital São Paulo

Hirai,Flavio Eduardo; Adán,Consuelo Bueno Diniz; Sato,Elcio Hideo
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2009 Português
Relevância na Pesquisa
95.73%
OBJETIVOS: Analisar fatores relacionados com a qualidade morfológica do tecido corneano no Banco de Olhos do Hospital São Paulo (BOHSP) da UNIFESP. MÉTODOS: Estudo retrospectivo de dados do Banco de Olhos do Hospital São Paulo no período de 2001 a 2006. Foram coletados dados de idade, sexo, causa do óbito do doador, tempo entre óbito e enucleação do globo ocular (tempo enucleação), tempo entre enucleação e a preservação do tecido corneano (tempo preservação), meio de preservação utilizado e procedência da córnea. Córneas foram examinadas na lâmpada de fenda e classificadas como "Excelente" ou "Boa" (grupo A) ou como "Regular", "Ruim" ou "Inaceitável" (grupo B). Modelos multivariados de regressão logística foram utilizados para detecção de fatores independentes relacionados à qualidade da córnea. RESULTADOS: Dados de 870 doadores foram analisados. Média ± desvio padrão de idade no grupo A foi de 40,7 ± 16,1 e 56,3 ± 17,5 no grupo B (p

Principais variáveis envolvidas na não-doação de córneas de potenciais doadores em um hospital universitário de Curitiba

Issaho,Dayane Cristine; Tenório,Marília Barreto; Moreira,Hamilton
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2009 Português
Relevância na Pesquisa
95.8%
OBJETIVO: Determinar as principais variáveis envolvidas na não-doação de córneas de potenciais doadores em um hospital universitário de Curitiba. MÉTODOS: Selecionaram-se os potenciais doadores de córnea que foram a óbito nas UTIs Geral e Cardiológica e no Pronto-socorro do Hospital Universitário Evangélico de Curitiba (HUEC) entre os meses de novembro de 2007 e fevereiro de 2008. Um questionário padronizado foi aplicado por telefone às pessoas com estreito grau de parentesco com o falecido. RESULTADOS: O resultado mais relevante foi que dentre 64 familiares entrevistados, 60 (93,75%) afirmaram não terem sido abordados em relação à doação de órgãos no momento do óbito. Destes, 32 (53,33%) teriam permitido a doação de córneas se tivessem sido abordados. CONCLUSÃO: A carência de abordagem dos familiares por parte dos profissionais da área da saúde no momento do óbito mostra-se como principal obstáculo no processo de permissão de doação de córneas.

Características dos doadores de córneas do Banco de Olhos de Cascavel: impacto do exame anti-HBc para hepatite B

Shiratori,Cesar Nobuo; Hirai,Flávio Eduardo; Sato,Elcio Hideo
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2011 Português
Relevância na Pesquisa
95.89%
OBJETIVOS: Traçar o perfil dos doadores de tecidos oculares humanos na região de atuação do Banco de Olhos de Cascavel - Paraná (PR) e verificar o impacto da positividade da sorologia positiva para hepatite B (anti-HBc) no descartes dos tecidos oculares. MÉTODOS: Estudo do tipo transversal de dados do Banco de Olhos de Cascavel do período de março de 2006 a abril de 2007. Informações como idade, sexo, causa de óbito, tempo entre óbito e enucleação e resultados sorológicos de doadores foram coletadas. Dados foram agrupados para caracterização da população de estudo e distribuídos segundo positividade da sorologia para hepatite B (anti-HBc). RESULTADOS: A média de idade dos doadores foi de 54,2 ± 20,6 anos e a maioria era do sexo masculino (64,7%). Tempo médio entre óbito e enucleação foi de 3,8 ± 2,4 horas, a principal causa de óbito foram doenças cardiovasculares (34,5%). Positividade para os marcadores anti-HBc e HBsAg foi de 47,4% e 1,5%, respectivamente, sendo os exames sorológicos para hepatite B a maior causa de descarte dos tecidos oculares doados. Doadores com sorologia positiva para anti-HBc apresentaram maior média de idade comparados com doadores com sorologia negativa (p

Entrevista familiar no processo de doação de órgãos e tecidos para transplante

Santos,Marcelo José dos; Massarollo,Maria Cristina Komatsu Braga; Moraes,Edvaldo Leal de
Fonte: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo Publicador: Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 Português
Relevância na Pesquisa
95.96%
OBJETIVO: Desvelar o significado atribuído pelos profissionais que atuam em Serviços de Procura de Órgãos e Tecidos à entrevista familiar no processo de doação de órgãos e tecidos para transplante. MÉTODOS: Pesquisa de abordagem qualitativa, na vertente fenomenológica, conforme a modalidade "estrutura do fenômeno situado". Participaram do estudo, 12 profissionais. RESULTADOS: Após a análise das entrevistas, foi desvelado o significado atribuído pelos profissionais à entrevista. CONCLUSÕES: As proposições que emergiram revelaram que a entrevista familiar é uma etapa importante, pois trata da possibilidade da doação de órgãos e tecidos para salvar e/ou melhorar a qualidade de vida de pessoas que necessitam de um transplante. Este procedimento é complexo, visto que envolve aspectos relativos ao entrevistador, ao entrevistado e ao local da entrevista, além de questões éticas e legais. Também evidenciam a necessidade de capacitação profissional para conhecer, identificar e lidar com fatores que facilitam ou dificultam o diálogo com os familiares.

Morte encefalica e transplante de orgaos e tecidos: o entendimento dos alunos do curso de medicina

Reis,Flavio Pola dos; Gomes,Bruno Henrique Pinto; Pimenta,Lucas Lopes; Etzel,Arnaldo
Fonte: Associação de Medicina Intensiva Brasileira - AMIB Publicador: Associação de Medicina Intensiva Brasileira - AMIB
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
95.92%
Objetivo: Avaliar o nível de conhecimento dos acadêmicos de Medicina sobre transplante e morte encefálica. Métodos: Questionário autoaplicado não identificado respondido pelos alunos do curso de Medicina do primeiro ao sexto ano, com base em informações da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos e Tecidos, Registro Brasileiro de Transplantes e pela resolução que define os critérios para morte encefálica. Resultados: Dos 677 alunos do curso de Medicina, 310 (45,8%) concordaram em responder. Foram excluídos 22 (7,0%) pacientes. Dos que participaram, 41,3% informaram que já assistiram à aula sobre transplante de órgãos e 33% sobre morte encefálica; 9,7% se sentiram aptos a diagnosticar morte encefálica (p

Alterações fisiológicas da morte encefálica em potenciais doadores de órgãos e tecidos para transplantes

Freire,Sarah Gabriel; Freire,Izaura Luzia Silvério; Pinto,Juliana Teixeira Jales Menescal; Vasconcelos,Quinidia Lúcia Duarte de Almeida Quithé de; Torres,Gilson De Vasconcelos
Fonte: Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 Português
Relevância na Pesquisa
105.93%
Objetivou-se descrever as alterações fisiológicas da morte encefálica em potenciais doadores de órgãos e tecidos para transplantes. Estudo exploratório descritivo com dados prospectivos e abordagem quantitativa realizado nas unidades de emergência e terapia intensiva adulto de um hospital de Pernambuco no período de abril a outubro de 2011. A população constou de 32 potenciais doadores de órgãos e tecidos para transplantes. Após aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa, os dados foram coletados, tabulados e analisados pela estatística descritiva pelo software SPSS 15.0 e apresentados em forma de tabelas. As alterações fisiológicas foram: hipotensão arterial (100%), hipotermia (75,0%), hipernatremia (62,5%), diabetes insipidus (37,5%), hiperglicemia (32,3%), infecção (25,0%), hipertensão arterial (9,4%) e úlcera de córnea (3,1%). Acredita-se que o conhecimento dessas alterações possibilita à equipe de saúde direcionar o cuidado ao potencial doador segundo as suas necessidades e, assim, manter o órgão/tecido viável para transplante.