Página 1 dos resultados de 18981 itens digitais encontrados em 0.048 segundos

Ética e política na escola inglesa de relações internacionais; Ethics and politics in the English School of international relations

Marconi, Cláudia Alvarenga
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/01/2009 Português
Relevância na Pesquisa
55.98%
A presente pesquisa pretende, de modo geral, analisar o quão sólida é a vertente normativa da Escola Inglesa das Relações Internacionais. Para tanto, em um primeiro momento é feita uma discussão acerca do lugar ocupado pela teoria política normativa na literatura de Relações Internacionais. Em seguida, são identificados os três grandes temas que unem os escritos tanto modernos quanto contemporâneos de teoria política internacional. O primeiro deles se refere à dicotomia inside/outside, o segundo tema trata da tensão particularista/universalista e o terceiro tema aponta para a diferenciação entre o sistema e a sociedade internacionais. Finalmente, a pesquisa busca nos escritos mais contemporâneos da EI as respostas para esses dilemas éticos e políticos, visando concluir se a vertente normativa dessa abordagem teórica de RI é suficientemente forte e capaz de tratar a tensão existente entre ordem e justiça nas relações internacionais.; The main objective of this research is to analyze how consistent is the normative wing of the English School of International Relations (IR). In order to reach such an objective, firstly, there is a debate about the place occupied by normative political theory in IR literature. Secondly...

Instituto Brasileiro de Relações Internacionais (IBRI)/ Revista Brasileira de Política Internacional (RBPI): desenvolvimento e integração do Brasil nas américas (1954-1992); . Instituto Brasileiro de Relações Internacionais (IBRI)/Revista Brasileira de Política Internacional (RBPI): development and integration of Brazil in the Americas (1954-1992)

Dulci, Tereza Maria Spyer
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 04/07/2013 Português
Relevância na Pesquisa
56.06%
Este trabalho tem por objetivo estudar o Instituto Brasileiro de Relações Internacionais (IBRI), criado em 1954 e sua Revista Brasileira de Política Internacional (RBPI), fundada em 1958. O IBRI foi o primeiro instituto voltado exclusivamente ao campo das relações internacionais no Brasil e a RBPI configura-se como a mais antiga publicação especializada em política internacional em circulação no país. Procuramos tratar do contexto de criação do instituto e da revista, além do papel desempenhado pelos seus quatro diretores. A sobrevivência do IBRI/RBPI também foi objeto de nossa análise, assim como a materialidade do periódico. Buscamos, igualmente, tratar do processo de racionalização do Estado e da incorporação de intelectuais desenvolvimentistas ao aparelho governamental entre o Segundo Governo Vargas e o governo Kubitschek para compreender a origem da geração de intelectuais que fundou o IBRI/RBPI. O Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM) e o Instituto Superior de Estudos Brasileiros (ISEB) também foram apreciados neste trabalho, uma vez que parte dos fundadores e colaboradores do nosso objeto de estudo teve papel de destaque nestas instituições. Ademais, procuramos discorrer sobre as semelhanças entre as instituições e carreiras de outros dois atores que tiveram relevância no IBRI/RBPI...

Nova economia política internacional e a propriedade dos hidrocarbonetos na América Latina : teoria e prática

Fiori, Tomás Pinheiro
Tipo: dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.05%
O presente trabalho trata da utilização dos métodos contemporâneos que combinam as Ciências Política e Econômica para o estudo dos regimes de propriedade dos hidrocarbonetos na América Latina. O ponto de partida é uma discussão ontológica e epistemológica sobre a produção teórica da chamada Nova Economia Política Internacional e suas raízes. O que torna os hidrocarbonetos tão importantes do ponto de vista estratégico é o fato de, com o carvão mineral, constituírem o conjunto dominante de fontes primárias de energia no mundo contemporâneo, inclusive para a geração elétrica. Além do alcance global como commodity comercializável, os combustíveis fósseis representam um estoque de riqueza finito e geograficamente concentrado, impactando as relações econômicas domésticas e internacionais dos Estados envolvidos. A pergunta central é: por que os governos optam por políticas energéticas “orientadas para a estratégia” ou “orientadas para o mercado”? Políticas orientadas ao mercado têm o objetivo de promover a competitividade, minimizando suas falhas para alcançar a eficiência sob iniciativa privada. Já as políticas orientadas para estratégia são caracterizadas pelo controle efetivo da atividade do setor por parte do Estado...

A inserção das economias emergentes e a distribuição de poder no cenário político internacional

Salvo, Mauro
Tipo: dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
56.01%
O objetivo central da tese é analisar se e como as economias emergentes ganharam poder no cenário político internacional, através do aumento de seus recursos de poder econômico. Como o foco do trabalho foi direcionado para a evolução do poder econômico das economias emergentes e suas implicações para o sistema de nações, a atenção maior foi dada às movimentações da economia política internacional, que não estão restritas aos organismos financeiros internacionais. Buscou-se mostrar que o jogo de poder se dá, preponderantemente, entre os Estados-nacionais. Neste trabalho foi analisado o funcionamento do sistema internacional contemporâneo, abordando-o através das principais correntes teóricas das relações internacionais. O tema em foco foi a distribuição de poder econômico no cenário político internacional. A hipótese considerada foi que alguns países emergentes têm aumentado seu poder global e desta forma impactado a organização do sistema e as relações econômicas internacionais. No capítulo 2 defende-se que o poder econômico, atualmente, pode ser considerado a principal fonte de poder tendo em vista os temas da agenda das relações internacionais. Defende-se que mesmo os EUA não sendo mais a nação hegemônica que garante a estabilidade do sistema...

A novíssima China e o sistema internacional; The new China and the international system; La nouvelle Chine et le système international

Vizentini, Paulo Gilberto Fagundes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
56.03%
A chegada da China à periferia em desenvolvimento, com uma agenda política e econômica abrangente, inaugura um novo estágio na projeção internacional chinesa e no próprio sistema mundial. Quais são os objetivos dessa Novíssima China em termos de política internacional? Não são poucos os que identificam nas ações chinesas aspirações ambiciosas de dominação mundial, sucedendo os Estados Unidos como liderança do planeta. Em uma manifestação que beira a sinofobia (como outrora o “perigo amarelo”), argumentam que seu desenvolvimento almeja concentrar a riqueza mundial em suas mãos, quebrando com a economia das demais nações. Tomando como base as relações estabelecidas com o continente africano, defendemos a hipótese de que Pequim inaugura uma nova etapa na grande política internacional e suplanta a fase em que a Nova China lutava para recuperar sua soberania e desenvolvimento, começando a Novíssima China a transformar o próprio sistema mundial. Para tal, argumentamos que a China busca evitar as hegemonias, tanto a dos Estados Unidos como a dela própria, pois nesse último caso, poderia ter a mesma sorte que a Alemanha nas duas guerras mundiais. Não se trata de uma tarefa fácil, pois a China move-se em meio à fluidez diplomática do período posterior à Guerra Fria e ao envelhecimento do capitalismo contemporâneo em seus centros históricos.; China has arrived on the periphery of development...

Política doméstica e política internacional: a institucionalidade da política brasileira de comércio exterior

Andrade, Pedro Henrique Gandra Pia de
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis Formato: 91 f. : il. color.
Português
Relevância na Pesquisa
55.98%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Relações Internacionais (UNESP - UNICAMP - PUC-SP) - FFC; Esta dissertação analisa a institucionalidade da Política Brasileira de Comércio Exterior, focando no papel exercido pela CAMEX na formulação e controle das políticas que regem o comércio exterior brasileiro. O modelo institucional construído a partir das reformas liberalizantes do início dos anos 1990 ocasionou instituições flexíveis e capazes de acomodar os distintos interesses e agendas dos setores da administração pública federal, direta e indiretamente vinculados à política de comercio exterior. A sugestão proposta pela pesquisa se mostra perceptível ao analisarmos a evolução da atuação da CAMEX ao longo das duas últimas décadas e as transformações institucionais pelas quais passou. A análise também permite concluir que esta arquitetura institucional, construída a partir do sistema CAMEX, não foi capaz de realizar os ajustes necessários para que o comércio exterior brasileiro acompanhasse o processo de crescente sofisticação e dinamismo do comércio internacional. Como resultado...

Historiografia da inserção do Brasil no regime internacional de acumulação nas eras FHC e Lula: do regional ao multilateral

Tanaka, Juliana Emy Carvalho
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 362 f. : gráfs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
56.01%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Pós-graduação em Geografia - IGCE; This thesis starts from the premiss a greater universalism of the Brazilian participation in the international regime in the Nova República and maintains that from 1995 to 2010 the Brazilian international politics, while maintaining its goal of development and growth of the country, changed his manner of engaging the autonomy the integration (terms of President Fernando Henrique Cardoso), to the position of autonomy through diversification (terms of President Luiz Inácio Lula da Silva), which reconfigured the foreign form of international insertion both in relation to other economic blocs, countries and institutions multilateral trade, as in the very productive internal structure in order in imports and exports of federal entities, and the development of the country; Esta tese se pauta na premissa de maior universalismo na inserção brasileira no regime internacional na Nova República e sustenta que no período de 1995 a 2010 a política internacional brasileira, embora mantendo seu objetivo de desenvolvimento e crescimento do país, mudou sua forma de inserção da autonomia pela integração (mandatos do presidente Fernando Henrique Cardoso)...

A grande estratégia norte americana e o Tribunal Penal Internacional (1990-2008); The north american grand strategy and the International Criminal Court (1990-2008)

Marrielle Maia Alves Ferreira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 03/08/2011 Português
Relevância na Pesquisa
56.14%
O presente trabalho tem como objetivo estudar a política dos Estados Unidos para o Tribunal Penal Internacional do ponto de vista da estratégia da política externa norte-americana. O período de análise refere-se ao imediato pós Guerra Fria, quando o tema da criação de tribunais internacionais voltou para a agenda internacional, compreendido nos anos das administrações George H. W. Bush (1989-1992), Bill Clinton (1993-2000) e George W. Bush (2001-2008). Partiu-se da constatação das diferenças no tratamento dispensado pelas Presidências norte-americanas aos instrumentos de justiça internacional. Com vistas a apreciar o significado dessas diferenças o trabalho foi dividido em quatro capítulos. O primeiro capítulo dedica-se a apresentar os antecedentes históricos da criação do Tribunal Penal Internacional e seus aspectos institucionais, com atenção especial para o papel dos Estados Unidos no processo de negociação do referido documento. Em seguida, o segundo capítulo apresenta como o tema se insere no tradicional debate da política internacional e da política externa norte-americana com repercussões para o estudo da grande estratégia dos Estados Unidos. No terceiro capítulo, são examinados os relatórios de estratégia de segurança nacional dos governos estudados com o propósito de contribuir para o estudo das variações da política externa dos Estados Unidos para os instrumentos de justiça internacional. Por fim...

A hegemonia norte-americana enquanto instrumento de estabilidade internacional: crítica de algumas concepções de Economia Política Internacional

Bastos, Elisa Heming
Tipo: tccgrad Formato: 74 f.
Português
Relevância na Pesquisa
66.07%
TCC (Graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Socioeconômico. Curso de Graduação em Ciências Econômicas.; Este trabalho apresenta três principais teorias norte-americanas de Economia Política Internacional e suas respectivas noções de hegemonia mundial, contrapondo-as à teoria crítica da EPI, principalmente a de Robert W. Cox e a de Susan Strange. As três obras estudadas foram: The World in Depression, de Charles P. Kindleberger, International Regimes, de Stephen D. Krasner, e Power and Interdependence, de Robert O. Keohane e Joseph Nye Jr. Essas teorias norte-americanas de Economia Política Internacional possuem um caráter ideológico dominante ao defender uma liderança mundial como necessária para a garantia da estabilidade política e econômica internacional. A ordem hegemônica moderna possui as Organizações Internacionais como principal instrumento de manutenção da hegemonia, esta última nos termos do conceito Gramsciano.; This paper presents three main American theories of International Political Economy and their respective notions of global hegemony, contrasting them to the critical theory of IPE, especially Robert W. Cox and Susan Strange. The three works were: The World in Depression...

A ECONOMIA POLÍTICA DOS PETRODÓLARES

Vieira, Luan
Tipo: tccgrad Formato: 92 f.
Português
Relevância na Pesquisa
56.03%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Sócio-Econômico. Relações Internacionais.; A região do Oriente Médio é conhecida por sua instabilidade política e social, recebendo extensa cobertura midiática sempre que há conflitos na área. Um dos motivos pela preocupação internacional com as dinâmicas daqueles países está relacionado à abundância de petróleo e gás natural que a região possui. Os Estados do Oriente Médio fornecem um combustível importante para os projetos de desenvolvimento e industrialização de países espalhados por todo o globo. Assim, a presente pesquisa busca observar os períodos históricos de aumento do preço do barril do petróleo, mais especificamente as décadas de 1970 e 2000, com um olhar sobre o comportamento dos países do Oriente Médio exportadores deste insumo. Como tais Estados fizeram uso dos novos excedentes comerciais gerados? Quais foram as causas envolvidas nos diferentes tipos de reciclagem dos petrodólares? Diversos estudos analisam os fenômenos de reciclagem dos petrodólares nesses dois períodos, contudo esse trabalho busca fazê-lo de forma comparada, através da ótica da Economia Política Internacional e de todo o contexto político-econômico por trás dos diferentes períodos estudados. O resultado desta pesquisa revela a importância da análise histórica tanto política quanto econômica da região...

Sem lugar no mundo : a Argentina na política internacional das mudanças climáticas

Franchini, Matías Alejandro
Tipo: dissertação / dissertation
Português
Relevância na Pesquisa
66.12%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Relações Internacionais, Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais, 2011.; Tendo como marco de referência a relevância central do problema da mudança climática para as pautas de cooperação e conflito no campo das Relações Internacionais contemporâneas, a presente Dissertação tem a pretensão de ser um estudo exploratório sobre o lugar da Argentina na política internacional das mudanças climáticas. Assim, quatro perguntas guiam os esforços de pesquisa: (1) A Argentina é um ator relevante na dinâmica global de clima? (2) Existem incentivos para que o país participe ativamente na construção de um regime internacional – lato sensu - que estimule uma rápida e profunda descarbonização da economia global? (3) A política climática argentina reflete, nos âmbitos interno e externo, o nível de vulnerabilidade climática do país e os desenvolvimentos recentes da política climática global? (4) Que fatores explicam a distância entre as demandas do problema climático e a resposta da política? As respostas a essas perguntas são construídas por meio da análise: a) de uma série de dados objetivos sobre a situação climática do país e b) do estado da política climática local nos âmbitos doméstico e externo. Para interpretar essas informações recorre-se a um marco conceitual plural que inclui aportes da literatura sobre governança global...

Base Política e Jurídica da “Operação Liberdade Iraquiana” e a Necessidade de Auto-preservação do Estado Liberal

Delgado, José Manuel Pina
Fonte: Instituto da Defesa Nacional Publicador: Instituto da Defesa Nacional
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2004 Português
Relevância na Pesquisa
56.01%
Este artigo visa analisar a recente intervenção anglo- -americana no Iraque a partir da sua conexão com o Direito Internacional e com a política internacional. Defenderei que do ponto de vista jurídico, a ‘operação liberdade iraquiana’ assenta em bases muito frágeis. A razão disso é que nem o amparo dos Estados Unidos na legítima defesa preventiva, nem o britânico na ideia de autorização implícita do Conselho de Segurança têm respaldo nas normas que regulamentam o uso da força nas relações internacionais. A melhor justificação jurídica, no entanto, o direito à intervenção humanitária unilateral, que, sem dúvida se adequaria à situação reinante no Iraque, somente foi utilizada secundariamente, ainda que tenha servido para aplacar as condenações internacionais. De qualquer modo, submeto a tese de que, mesmo a subsistirem dúvidas, quanto à legalidade da intervenção, ela justifica-se do ponto de vista da necessidade política, já que Estados liberais não devem esperar serem atingidos para tomar medidas contra agressores contumazes e tão pouco tolerar regimes tirânicos que oprimem o seu próprio povo.

Terrorismo Transnacional e a Ordem Internacional

Guedes, Armando Marques
Fonte: Instituto da Defesa Nacional Publicador: Instituto da Defesa Nacional
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2004 Português
Relevância na Pesquisa
55.98%
Mais do que um simples sumário das várias comunicações apresentadas na Conferência Internacional sobre O Islão, o Islamismo e o Terrorismo Transnacional, que teve lugar no Instituto da Defesa Nacional, este artigo aborda algumas das questões suscitadas por acontecimentos internacionais recentes. Tenta fazê-lo de uma perspectiva construtivista. Analisa, assim, com algum pormenor os processos de desumanização radical recíproca em que tanto a al-Qaeda como vários dos líderes norte-americanos se têm empenhado. Discute, depois, ponderando-os, os papéis preenchidos pelos vários Estados e pelas sociedades civis (as nacionais e a “internacional”) na mobilização de correntes de opinião pública relativamente à invasão Aliada do Iraque levada a cabo sob a égide dos Estados Unidos. O ponto focal mantém-se poisado nos papéis da oratória e da retórica na política internacional contemporânea, e nas disputas pelo seu controlo.

O poder da informação na política internacional: a wikileaks e a revolução na Tunísia

Oliveira, Daniela Sofia Guerreiro de
Fonte: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em /03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
66.02%
Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Ciência Política e Relações Internacionais; O presente trabalho consiste na Dissertação de Mestrado em Ciência Política e Relações Internacionais, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Pretende avaliar a importância da informação na política internacional no Século XXI. Com base na teoria de Joseph Nye Jr. – percursor do conceito de soft power -, defende que a Internet ajudou a difundir o poder não só pelos Estados mas também por atores não estatais, e que a informação é uma fonte de poder, na Era da Informação, como é a força militar. Neste sentido, analisamos o impacto que a Wikileaks e a descoberta de documentos diplomáticos secretos tiveram na política internacional, na política externa-americana e nas autocracias liberalizadas, com especial enfoque no eclodir na Revolução da Tunísia, tendo em conta que a informação permitiu ao povo tunisino avançar para a revolta e legitimá-la perante o mundo. Analisamos a organização e de que forma ela beneficia e contribui para a difusão de poder; investigamos o telegrama da Embaixada norte-americana que identifica o problema tunisino da corrupção do Presidente Ben Ali e da família...

O pensamento dos militares em política internacional (1961-1989)

Garcia,Eugênio Vargas
Fonte: Instituto Brasileiro de Relações Internacionais Publicador: Instituto Brasileiro de Relações Internacionais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1997 Português
Relevância na Pesquisa
65.94%
O artigo trata de questões relacionadas à evolução do pensamento dos militares brasileiros, no período 1961-1989, em matéria de relações internacionais e Política Externa. Levanta algumas das limitações da interpretação crítica tradicional e analisa a concepção de política internacional prevalecente na doutrina das Forças Armadas. Procura destacar, por fim, traços distintivos que marcaram o pensamento dos militares sobre o assunto, incluindo sua vinculação com as grandes tendências históricas da diplomacia brasileira.

O sindicalismo, a política internacional e a CUT

Costa,Hermes Augusto
Fonte: CEDEC Publicador: CEDEC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2005 Português
Relevância na Pesquisa
66%
O artigo confere uma atenção especial à relação entre sindicalismo e política internacional, um tema escassamente analisado pelos estudiosos do movimento sindical. Na primeira parte, assinalam-se algumas das contrariedades à construção de uma política sindical internacional, tanto a conduzida por organizações sindicais internacionais quanto por organizações sindicais nacionais. Na segunda parte, toma-se a Central Única dos Trabalhadores como objeto de estudo preferencial, identificando-se e caracterizando-se as principais etapas da sua política de relações internacionais.

Balanço sobre a Inserção Internacional do Brasil

Lopes,Dawisson Belém; Vellozo Junior,Joelson
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Instituto de Relações Internacionais Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Instituto de Relações Internacionais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2004 Português
Relevância na Pesquisa
56.01%
O artigo tem como propósito analisar o processo de inserção internacional do Brasil sob duas frentes distintas: a da política exterior (PEB) e a da política internacional (PIB). Após breve percurso histórico, nos deteremos na corrente gestão do Itamaraty, sob a chefia do embaixador Celso Amorim e a presidência de Luiz Inácio Lula da Silva. Algumas alternativas e caminhos para a melhor inserção internacional brasileira serão avaliados em nossa trajetória.

A Sociologia Política Internacional distante da grande síntese: como articular relações entre as disciplinas de Relações Internacionais, Sociologia e Teoria Política

Bigo,Didier
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Instituto de Relações Internacionais Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Instituto de Relações Internacionais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 Português
Relevância na Pesquisa
66%
Este artigo analisa uma abordagem de Sociologia Política Internacional (SPI) inspirada em uma metodologia relacional e processual que questiona as premissas das RI quanto às fronteiras do internacional, a visão de que a política está no centro das ciências políticas e o nacionalismo metodológico no que diz respeito à sociedade. A fim de evitar dualismos, a SPI discute as diferentes epistemes em jogo e analisa a sociogênese das práticas dos atores em seus distintos universos profissionais e culturais, com atenção especial para as disputas por poder entre esses atores e para os processos de politização e (in)securitização. A SPI é, portanto, construtivista na medida em que seus autores são reflexivos e desconstroem reivindicações de conhecimento essencialistas. A SPI é também empiricista na medida em que seus autores são sensíveis às práticas dos seres humanos e a suas relações com objetos. Nessa abordagem, as teorias partem dessas relações sociológicas e históricas, sempre incrustadas em locais e tempos específicos. Logicamente, o empiricismo não significa positivismo, e o construtivismo não significa uma perspectiva idealista em que normas, ideias e crenças lideram o mundo. Dessa forma, a SPI também constitui um esforço de descolonizar o estudo das práticas das "sociedades transnacionais de indivíduos" dos chamados "grandes debates" das visões anglo-americanas...

Os direitos humanos e a política internacional

Reis,Rossana Rocha
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2006 Português
Relevância na Pesquisa
66.03%
O artigo trata da questão do crescente reconhecimento internacional dos direitos humanos desde o fim da II Guerra Mundial e discute os efeitos desse processo sobre a política internacional. De modo geral os argumentos sobre o papel dos direitos humanos na política internacional dividem-se entre os que acham que eles não passam de retórica para encobrir interesses particulares, e os que enxergam na sua afirmação um potencial transformador da ordem internacional. No contexto atual,em que se discute a adoção de mecanismos coercitivos mais fortes para a proteção dos direitos humanos, como as intervenções humanitárias, por exemplo, essa discussão torna-se mais complexa e mais urgente.

Reflexos da digitalização da guerra na política internacional do século XXI: uma análise exploratória da securitização do ciberespaço nos Estados Unidos, Brasil e Canadá

Souza, Gills Lopes Macedo; Medeiros, Marcelo de Almeida (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: dissertacao
Português
Relevância na Pesquisa
66.04%
O tema deste trabalho gira em torno dos impactos da securitização militar do ciberespaço na política internacional do século XXI. Escolhe-se como objeto de estudo a defesa cibernética, justamente por ela possibilitar inferências sobre a materialização politicoinstitucional de tal temática, buscando-se sustentação na teoria da securitização, proposta pela Escola de Copenhague. Nesse sentido, a presente Dissertação objetiva: (i) identificar as principais ameaças (ciber)existenciais para o setor militar, revelando o porque de esse processo se intensificar no século XXI; (ii) projetar quais as condições para tal securitização; e (iii) explicar os efeitos dela na política internacional, com fulcro nos casos estadunidense, brasileiro e canadense. Para tal, engendra-se o Espectro da Securitização Militar do Ciberespaço (ESMC), um framework de análise baseado na teoria da securitização com foco na defesa cibernética num determinado tempo e espaço. Quanto à revisão da literatura, autores brasileiros e estrangeiros de Ciência Política e de Relações Internacionais figuram majoritariamente no corpo deste trabalho. No que se refere à metodologia, utilizam-se a lógica dedutiva popperiana e o estilo qualiquantitativo de análise...