Página 1 dos resultados de 379 itens digitais encontrados em 0.385 segundos

Partidos e políticas públicas: o atendimento à infância em situação de risco em Ribeirão Preto - SP (1993-2000); Political parties and public policies: dealing with children at riskful situations in Ribeirão Preto, São Paulo (1997-2000)

Figueiredo, Gislayne Cristina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/06/2001 Português
Relevância na Pesquisa
75.78%
Desde o final da década de 70 vem se falando em crise e reforma do Estado. A contenção dos gastos e a reforma fiscal dirigem-se especialmente à redução das políticas sociais e à diminuição do setor de serviços, incluindo aí serviços governamentais destinados à infância e adolescência em situação de risco pessoal e social, que consiste em uma das populações mais fragilizadas da sociedade. Estudos recentes têm indicado que não há uma diminuição tão grande dos investimentos na área social, mas um realocamento desses recursos entre as diversas políticas públicas; bem como indicam a influência da ideologia político-partidária daqueles que estão no governo como sustentáculo do investimento público na área social. Objetivamos com esse trabalho, avaliar o impacto da mudança na administração municipal na cidade de Ribeirão Preto, em virtude da eleição de 1996, no atendimento a crianças e adolescentes em situação de risco, verificando como a ideologia político-partidária influenciou na atenção à infância e na definição das políticas sociais. Para isto, optamos por uma pesquisa de cunho qualitativo, utilizando como instrumento de coleta de dados a análise documental, e como método de análise...

O "perigo moral" em tempos de segurança nacional : políticas públicas e menoridade em Caxias do Sul - RS (1962-1992)

Becher, Franciele
Tipo: dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
65.82%
Essa dissertação tem por objetivo analisar as políticas públicas de assistência à infância e à juventude órfã, desamparada, abandonada e/ou infratora na cidade de Caxias do Sul – RS, entre os anos de 1962 e 1992. Busca estabelecer reflexões que transitam em duas direções: por um lado, investiga as relações dessas políticas municipais com as diretrizes das políticas públicas nacionais, inscritas no contexto da Doutrina de Segurança Nacional da ditadura civil-militar (1964-1985), e personificadas pela atuação da Fundação Nacional do Bem-Estar do Menor e das Fundações Estaduais de Bem-Estar do Menor. Essas diretrizes, amparadas juridicamente pela “Doutrina de Situação Irregular” legitimada no Código de Menores de 1979, buscavam formas de controle e contenção da infância carenciada, criminalizando e responsabilizando as crianças e jovens pela situação de pobreza em que se encontravam. Por outro lado, procura situar possíveis descontinuidades entre as ações desempenhadas pelo poder público municipal e as políticas normativas nacionais, já que a cidade de Caxias do Sul contou com um serviço assistencial municipalizado, a Comissão Municipal de Amparo à Infância, criado em 1962. Considera, também...

Arte e metáforas contemporâneas para pensar infância e educação; Art and contemporary metaphors for reflecting on childhood and education; Arte y metáforas contemporáneas para pensar en infancia y en educación

Loponte, Luciana Gruppelli
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
65.81%
Nesse trabalho é discutida a relação entre arte, educação e infância a partir das seguintes questões: de que forma podemos saber mais sobre a infância a partir de metáforas da arte contemporânea? O que a arte contemporânea pode dizer para a docência da infância? De que modo a docência vê a infância e sua arte? Podemos pensar em uma dimensão estética da formação docente para a infância? Na esteira dessas questões, debato também sobre o lugar da arte nas políticas públicas para educação infantil, especialmente no que diz respeito à formação docente e à ampliação do ensino fundamental para nove anos. Como interlocutores privilegiados para essa discussão, Deleuze, Nietzsche e Agamben.; This paper discusses the relation between art, education and childhood by means of the following questions: how can we know more about childhood by means of contemporary art metaphors? What message could contemporary art have for teachers? How do teachers regard infancy and its art? Can we think of an aesthetic dimension of teacher training for children? On the basis of these questions, the text discusses the very place of art within public policies of child education, particularly with regard to teacher training and the recent extension of basic education in Brazil from eight to nine years. Deleuze...

A Infância na imprensa escrita em Chapecó - 1939-1979

Lazarotto, Aline Fátima
Tipo: dissertação (mestrado) Formato: 176 p.| il.
Português
Relevância na Pesquisa
65.78%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Florianópolis, 2010; A presente investigação tem como objetivo analisar a infância entendida como condição social de ser criança, na imprensa escrita em Chapecó no período de 1939 a 1979. A imprensa chapecoense será o espaço desta investigação buscando, nas entrelinhas da história, perceber de que maneira os discursos enunciados pelos veículos de informação constituíram e legitimaram um ideal de criança como #futuro homem para a nação#. Este trabalho busca compreender as representações sociais de criança e infância na imprensa escrita, tentando compreender de que forma essas manifestações reveladas pela imprensa estão articuladas a discursos e práticas sociais orientados por ideologias. As representações sociais concebidas aqui terão como referencial, entre outros, os estudos indicados por Minayo (1995). Para buscar as representações sociais de criança e infância na imprensa escrita levantaram-se as seguintes questões: como a ideia de criança e infância vinculada pela imprensa está relacionada a aspectos políticos e ideológicos? Em que medida a imprensa escrita contribui e promove um ideal de criança e infância? Como...

O fórum DCA e a implementação da política pública para crianças e adolescentes em Santa Catarina

Nilsson, Vera Inêz Gauer
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: dissertação (mestrado) Formato: 249 f.| tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
65.7%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio Econômico. Programa de Pós-graduação em Serviço Social; É objeto desta dissertação o Fórum de Defesa e Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente - Fórum DCA/SC, na defesa das políticas públicas de atenção à Criança e ao Adolescente em Santa Catarina, no período de abril 1999 a julho de 2003. O trabalho tem como objetivo evidenciar as contribuições do Fórum DCA/SC para a implementação do Estatuto da Criança e do Adolescente, identificando: - quais as perspectivas políticas dos atores representantes do Fórum DCA/SC; - quais os embates que têm interferido em sua construção enquanto defensor da política para a infância e adolescência, - quais as tendências presentes e, - em que medida estes se aproximam ou se distanciam das políticas para a infância e adolescência. Para tanto, realizamos pesquisa documental, constituindo nossa base empírica nos documentos do Fórum: relatórios, atas, folderes e correspondências emitidas. Com relação às entidades representadas no Fórum/DCA, acessamos seus estatutos, históricos e regimentos internos para compormos a institucionalidade presente. Para a interpretação dos dados...

Medicina, educação e psiquiatria para a infância: o Pavilhão-Escola Bourneville no início do século XX

Silva, Renata Prudêncio da
Tipo: dissertation
Português
Relevância na Pesquisa
65.64%
Esta dissertação tem como objetivo analisar a criação do Pavilhão-Escola Bourneville do Hospício Nacional de Alienados no início do século XX, primeira instituição brasileira para a assistência a crianças anormais. Descreve os diferentes personagens e idéias que estavam implicadas na criação deste Pavilhão. Com relação ao campo científico, destaca o conhecimento então produzido sobre os diagnósticos relativos à infância e sobre o método médico-pedagógico empregado no Pavilhão. Busca-se assim perceber as vias pelas quais a criança se constituiu em objeto não somente da ciência psiquiátrica, mas também das políticas públicas a ela relacionada naquele período. A pesquisa observa que a criação do Pavilhão-Escola Bourneville se insere num contexto mais amplo de constituição de uma assistência à infância vinculada aos ideais republicanos de construção de uma nação civilizada nos moldes europeus Neste sentido, demonstra que o investimento da ciência e da assistência psiquiátrica no período em questão em relação à infância foi contemporâneo aos esforços no campo da medicina e educação, voltados para a construção de instituições e intervenções sociais que representavam a criança como o futuro da nação e...

A escola e a comunidade : a integração de serviços para a infância : relatório de actividade profissional

Oliveira, Adelino da Conceição Gomes de
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em 09/01/2013 Português
Relevância na Pesquisa
75.66%
Depois de uma breve contextualização do percurso profissional, o Relatório centra-se num período de tempo que tem início em 2003/2004 e se prolonga até hoje. No Agrupamento de Escolas de Briteiros, em Guimarães, foi criada uma estrutura de orientação educativa, o Centro de Integração de Serviços para a Infância de Briteiros (CISIB), com o objetivo de funcionar como ativador de redes de serviços e programas existentes na comunidade, capazes de resolver os problemas dos alunos e suas famílias, de forma integrada. A análise deste período da vida profissional parte de um caso concreto e da sua contextualização em torno das problemáticas da exclusão da infância, da participação comunitária, da posição da escola no seio dos diferentes agentes educativos e das politicas de integração de serviços, com vista a compreender como se desenvolve e constrói uma dinâmica de integração de serviços para a infância, a partir de uma estrutura de orientação educativa da escola, e constatar os efeitos observáveis no desenvolvimento de outras dinâmicas comunitárias e a abolição das fronteiras que, tradicionalmente, separam a escola do meio envolvente.; After a brief contextualization of the professional path...

As instituições de solidariedade social de protecção a crianças em perigo: que intervenção? Estudo de caso da Associação de Beneficência Luso-Alemã

Carreira, Marta Cristina Pereira de Almeida
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2007 Português
Relevância na Pesquisa
75.66%
Mestrado em Desenvolvimento, Diversidades Locais e Desafios Mundiais: Análise e Gestão; Esta dissertação tem como tema central as crianças em perigo. No contexto de uma Instituição Particular de Solidariedade Social procurámos saber qual a sua intervenção na protecção destas crianças, estudando as estratégias seguidas, os projectos e os meios usados, analisando simultaneamente o perfil social das famílias em que se inserem. O estudo de caso foi a estratégia encontrada para responder a questões de “como” e “porquê”. Como técnicas foram utilizadas a entrevista e a análise documental. A entrevista aos técnicos da instituição como forma complementar da recolha documental feita através da consulta das fichas de inscrição das trinta sete crianças e suas respectivas vinte e duas famílias e de outros documentos considerados pertinentes. Depois de um enquadramento teórico, abordando os direitos das crianças, as principais investigações sobre a temática das crianças em perigo e as políticas sociais para a infância, foi feito um estudo empírico dentro da instituição. De entre os resultados obtidos salientamos que nas famílias estudadas existe um padrão comum: disfuncionalidade familiar...

Infância invisível e em risco: condições para a parentalidade (des)protectora e intervenção das comissões de protecção de crianças e jovens

Carreira, Marta Cristina Pereira de Almeida
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
65.71%
Doutoramento em Sociologia; A tese “Infância invisível e em risco: condições para a parentalidade desprotectora e intervenção das Comissões de Protecção de Crianças e Jovens” parte do pressuposto de que há condições que não permitem a alguns progenitores terem as competências parentais suficientemente capazes de garantir a protecção dos seus filhos e que, face a isso, o Estado tem de intervir nessa protecção. Neste contexto, são implementadas políticas de protecção à infância tentando que as crianças em risco/ perigo sejam protegidas, saindo dessa situação no mais curto espaço de tempo e com as mínimas sequelas possíveis. Nesta perspectiva procurámos, por um lado, saber como surge o perigo e que condições o potenciam. Por outro lado procurámos perceber de que forma a actuação das Comissões de Protecção de Crianças e Jovens consegue alterar essas condições, qual a eficácia das medidas que aplicam às crianças e famílias, e como os direitos da criança e o respeito pelo seu superior interesse são garantidos no decorrer desses processos. A observação participante numa Comissão de Protecção de Crianças e Jovens durante um ano e meio permitiu acompanhar sessenta processos de crianças e jovens e suas famílias de forma a perceber...

Políticas para a primeira infância

Maia, Alessandra
Fonte: Biblioteca Digital do Senado Federal Publicador: Senado Federal do Brasil
Tipo: imagem; cartaz
Português
Relevância na Pesquisa
65.61%
Material da campanha de divulgação do 3o. Fórum Senado Debate Brasil - Políticas para a Primeira Infância - Quebrando a cadeia da violência. Contém cartaz, banners e fotos.

Políticas de atendimento à criança pequena nos países em desenvolvimento

Rossetti-Ferreira,Maria Clotilde; Ramon,Fabiola; Silva,Ana Paula Soares
Fonte: Fundação Carlos Chagas Publicador: Fundação Carlos Chagas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2002 Português
Relevância na Pesquisa
65.61%
Contínuas mudanças econômicas e culturais estão causando transformações no funcionamento das famílias e na educação das crianças pequenas em todas as camadas sociais. Essas transformações têm contribuído para o aumento da demanda e implementação de políticas de educação/cuidado infantil. Avanços políticos e legais têm ocorrido em vários países, nas últimas décadas. Esse processo configura-se sob formas diversas nos países desenvolvidos e nos em desenvolvimento. Naqueles e, em especial, nos países da Comunidade Européia, as justificativas para essas políticas fundamentam-se em um discurso pelos direitos da criança quanto ao acesso à educação e aos bens culturais, e pela igualdade de direitos e oportunidades de homens e mulheres. Já nos países em desenvolvimento, o discurso para ricos e pobres é bastante diferenciado, particularmente quando estabelece políticas para expansão do atendimento. Quando o alvo é a população pobre, negra e de zona rural, essas políticas se pautam por um discurso da necessidade de atender pobremente a pobreza, que transparece de maneira clara nos documentos do Banco Mundial. Neste artigo, propomo-nos a fazer uma reflexão crítica sobre as políticas para a infância nos países em desenvolvimento...

Políticas de regulação, pesquisa e pedagogia na educação infantil, primeira etapa da educação básica

Faria,Ana Lúcia Goulart de
Fonte: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes Publicador: Centro de Estudos Educação e Sociedade - Cedes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2005 Português
Relevância na Pesquisa
85.69%
Como fazer um mapa durante um terremoto, este artigo refaz as trajetórias pelas quais passaram creche e pré-escola, até tornarem-se, pela LDB de 1996, instituições de educação infantil responsáveis pela primeira etapa da educação básica. Mostra também que as tentativas de articulação entre pesquisa, política e prática pedagógica garantiram avanço e inovação na área, que vem construindo a Pedagogia da Infância e se empenha em garantir, pela esfera municipal, o direito à educação das crianças de 0 a 6 anos. Enquanto área muito jovem da educação, acaba sofrendo pressões que podem levar a um retrocesso, como o que vem ocorrendo no momento no Brasil. Sem concluir, o texto permite constatar a transgressão instalada pela educação infantil que, ao dar vida a uma infância que continua nas séries iniciais, torna-se o grande impedimento para uma política nacional integrada para a infância.

O caminho das orientações da UNESCO para proteção do direito à infância no Brasil a partir da década de 1990

Cecílio,Maria Aparecida; Brandão,Elias Canuto
Fonte: Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná Publicador: Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
75.8%
Apresentamos resultado de pesquisa realizada entre 2007 e 2011 sobre as "Características das orientações da UNESCO para proteção do direito à infância nas políticas do Estado brasileiro a partir de 1990". O objeto de análise são as orientações da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) para proteção ao direito à infância no objetivo de identificar as contradições nas políticas de garantia do direito à infância. No período de 1980 a 2011, o alcance da UNESCO encontra-se implícito na apropriação dos Estados Nacionais no discurso da paz mundial, justificativa de fortalecimento do terceiro setor e, na ação de governo, no reconhecimento legal das orientações e julgamentos internacionais dos tratados ratificados pelo Brasil. Abordarmos as contradições políticas com o conceito de "trabalho decente", nas políticas de erradicação do trabalho precoce pós Decreto Federal nº 3.597, de 12 de setembro de 2000, por constituir políticas voltadas à infância no meio rural.

Médicos e filantropos: a institucionalização do ensino da pediatria e da assistência à infância no Rio de Janeiro da Primeira República

Sanglard,Gisele; Ferreira,Luiz Otávio
Fonte: Pós-Graduação em História, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais. Publicador: Pós-Graduação em História, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
65.64%
Com o objetivo de estudar a constituição da assistência pública à infância e do ensino da pediatria no Rio de Janeiro, partimos da hipótese de que o ensino da pediatria ocorreu ao largo da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Os médicos envolvidos nesse processo criaram espaços independentes, tanto para a clínica quanto para o ensino das chamadas moléstias de crianças. Acompanhamos a trajetória de dois desses médicos, Antônio Fernandes Figueira e Luiz Barbosa, que têm em comum a militância pelo ensino da pediatria e a liderança exercida à frente de instituições filantrópicas voltadas para o cuidado das crianças pobres. Consideramos a filantropia uma característica da sociedade de elite da Primeira República, essencial às questões políticas e acadêmicas envolvidas no processo de institucionalização da pediatria e da assistência pública à infância.

Programas educacionais para a pequena infância na Itália

Musatti,Tullia
Fonte: Editora Autores Associados Publicador: Editora Autores Associados
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2003 Português
Relevância na Pesquisa
75.63%
As creches do norte da Itália para as crianças de 0 a 3 anos têm sido referência internacional para a formação da professora de educação infantil. Tendo como atores pais, criança e professoras, o artigo apresenta as creches no interior das políticas para a infância e destaca o papel da família ao lado do Estado na educação dos pequenos. Reflete sobre as mães italianas, trabalhadoras ou não, e também sobre a paternidade/maternidade e a educação dos filhos e filhas em casa e na creche. Relata dois novos tipos de programas para as famílias e as crianças, concluindo sobre a importância de oferecer aos pais um amplo leque de escolhas para o cuidado da criança. Essas questões que hoje na Itália fazem parte do debate sobre a política para a infância e a família devem também fazer parte dos projetos de pesquisas e de práticas inovadoras.

Arte e metáforas contemporâneas para pensar infância e educação

Loponte,Luciana Gruppelli
Fonte: Editora Autores Associados Publicador: Editora Autores Associados
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2008 Português
Relevância na Pesquisa
65.7%
Nesse trabalho é discutida a relação entre arte, educação e infância a partir das seguintes questões: de que forma podemos saber mais sobre a infância a partir de metáforas da arte contemporânea? O que a arte contemporânea pode dizer para a docência da infância? De que modo a docência vê a infância e sua arte? Podemos pensar em uma dimensão estética da formação docente para a infância? Na esteira dessas questões, debato também sobre o lugar da arte nas políticas públicas para educação infantil, especialmente no que diz respeito à formação docente e à ampliação do ensino fundamental para nove anos. Como interlocutores privilegiados para essa discussão, Deleuze, Nietzsche e Agamben.

Medicina, educação e psiquiatria para a infância: o Pavilhão-Escola Bourneville no início do século XX

Silva,Renata Prudencio da
Fonte: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental Publicador: Associação Universitária de Pesquisa em Psicopatologia Fundamental
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2009 Português
Relevância na Pesquisa
65.6%
Este trabalho analisa a criação do Pavilhão-Escola Bourneville do Hospício Nacional de Alienados no início do século XX, primeira instituição brasileira para a assistência a crianças anormais. Destaca o conhecimento então produzido sobre os diagnósticos relativos à infância e sobre o método médico-pedagógico empregado no Pavilhão. Busca-se assim perceber as vias pelas quais a criança se constituiu em objeto da ciência psiquiátrica e das políticas públicas a ela relacionada naquele período.

O dualismo perverso da escola pública brasileira: escola do conhecimento para os ricos, escola do acolhimento social para os pobres

Libâneo,José Carlos
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
75.59%
O texto aborda o agravamento da dualidade da escola pública brasileira atual, caracterizada como uma escola do conhecimento para os ricos e como uma escola do acolhimento social para os pobres. Esse dualismo, perverso por reproduzir e manter desigualdades sociais, tem vínculos evidentes com as reformas educativas iniciadas na Inglaterra nos anos 1980, no contexto das políticas neoliberais; mais especificamente, ele está em consonância com os acordos internacionais em torno do movimento Educação para Todos, cujo marco é a Conferência Mundial sobre Educação para Todos, realizada em Jomtien, na Tailândia, em 1990, sob os auspícios do Banco Mundial, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e da Organização das Nações Unidas para a Educação e Cultura (UNESCO). Com base em pesquisa bibliográfica, este estudo argumenta que a associação entre as políticas educacionais do Banco Mundial para os países em desenvolvimento e os traços da escola dualista representa substantivas explicações para o incessante declínio da escola pública brasileira nos últimos 30 anos. Ao final do texto, retoma-se a discussão sobre a necessidade de uma pauta comum dos educadores em torno dos objetivos e das funções da escola pública.

O dualismo perverso da escola pública brasileira: escola do conhecimento para os ricos, escola do acolhimento social para os pobres

Libâneo,José Carlos
Fonte: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
75.59%
O texto aborda o agravamento da dualidade da escola pública brasileira atual, caracterizada como uma escola do conhecimento para os ricos e como uma escola do acolhimento social para os pobres. Esse dualismo, perverso por reproduzir e manter desigualdades sociais, tem vínculos evidentes com as reformas educativas iniciadas na Inglaterra nos anos 1980, no contexto das políticas neoliberais; mais especificamente, ele está em consonância com os acordos internacionais em torno do movimento Educação para Todos, cujo marco é a Conferência Mundial sobre Educação para Todos, realizada em Jomtien, na Tailândia, em 1990, sob os auspícios do Banco Mundial, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e da Organização das Nações Unidas para a Educação e Cultura (UNESCO). Com base em pesquisa bibliográfica, este estudo argumenta que a associação entre as políticas educacionais do Banco Mundial para os países em desenvolvimento e os traços da escola dualista representa substantivas explicações para o incessante declínio da escola pública brasileira nos últimos 30 anos. Ao final do texto, retoma-se a discussão sobre a necessidade de uma pauta comum dos educadores em torno dos objetivos e das funções da escola pública.

A invenção da infância : as políticas públicas para a infância em Pernambuco (1906-1929)

Lúcia Braga de Moura, Vera; Maria Brandão de Aguiar, Sylvana (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: other
Português
Relevância na Pesquisa
65.81%
Nessa investigação histórica analisamos as medidas que os governos republicanos desenvolveram a fim de assistir e orientar a infância no Brasil nas décadas iniciais do século XX, no período compreendido entre 1906 e 1929. Este estudo buscou identificar as práticas sociais que desenvolveram projetos e modelos para representar a criança como ideal da nação republicana. Investigamos também o desenvolvimento de políticas públicas em defesa da infância no Brasil. Para tanto, analisamos a legislação em prol da infância no Brasil e a influência dos saberes médicos, jurídicos, da Igreja católica e do governo de Pernambuco na construção desta nova infância. Procuramos identificar os lugares ocupados pela criança, sobretudo a pobre e a abandonada, nas décadas iniciais da República no Brasil, com ênfase na criança de Pernambuco. Tomamos como base documental as fontes primárias da imprensa pernambucana para consultas em jornais, revistas, Anais do Primeiro Congresso Médico de Pernambuco de 1909, Anais do Quinto Congresso Brasileiro de Higiene de 1929, que foi sediado em Recife, os Anais da Assembléia Legislativa de Pernambuco, As Atas do Conselho Municipal de Recife, Prontuários do Departamento de Saúde e Assistência do Estado de Pernambuco e obras raras...