Página 1 dos resultados de 5932 itens digitais encontrados em 0.102 segundos

Emoções e promoção da saúde

Batista, V.; Martins, D.; Martins, P.; Rodrigues, M.; Veiga-Branco, Augusta
Fonte: Ministério da Saúde - Direcção - Geral da Saúde Publicador: Ministério da Saúde - Direcção - Geral da Saúde
Tipo: conferenceobject
Português
Relevância na Pesquisa
85.85%
Ser capaz de gerir os próprios afectos bem como as relações inter-sociais ao longo do tempo, são a proposta do estudo que a seguir se apresenta. Parte-se do pressuposto que uma das formas mais profundas de assegurar a Promoção da Saúde intra e interpessoal, é aprender a tornar-se emocionalmente competente (Veiga Branco, 2004; 2007). Ser emocionalmente competente é ser capaz de encontrar soluções, a partir de recursos internos que emergem das emoções, e substancialmente da gestão das emoções e da automotivação que os sujeitos podem encontrar. Este conjunto de destrezas parece potencializar a percepção de uma vida psicoafectiva à qual parecem estar ligados o êxito social, individual, sucesso profissional e felicidade conjugal (Goleman, 1995; 2000). A Promoção e Educação para a Saúde insere o bem-estar da pessoa como um todo, o que envolve: o homem é razão, mas também emoção. Métodos Estudo exploratório, quantitativo e transversal. Utiliza o instrumento desenvolvido para estudos anteriores “Escala Veiga de Competência Emocional” (EVCE), (Veiga Branco, 2004, a),b) e 2007), cujas respostas – submetidas à Análise de Componentes Principais e analisadas por Alpha de Cronbach – foram tratadas através do programa SPSS 13.0. A amostra do estudo é constituída por 183 sujeitos...

"Interação profissional de saúde e usuário hipertenso: contribuição para a não-adesão ao regime terapêutico"; Health professional and hypertensive health service user interaction: contribution to the non-adherence to the therapeutic regime.

Reiners, Annelita Almeida Oliveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/01/2005 Português
Relevância na Pesquisa
76.14%
Os objetivos desta pesquisa foram: compreender a perspectiva do profissional de saúde e do usuário hipertenso sobre a interação que ocorre entre eles no contexto da atenção em unidades públicas de saúde e analisar de que forma essa interação contribui para a não-adesão ao regime terapêutico. A metodologia aplicada para o desenvolvimento do estudo foi a Teoria Fundamentada nos Dados e o referencial teórico utilizado para a análise dos dados e interpretação dos resultados foi o Interacionismo Simbólico, além da literatura existente sobre o assunto. Ao todo, quinze profissionais de saúde e dez usuários fizeram parte da pesquisa. Ao final, foram encontradas seis categorias (duas delas, centrais) e outras subcategorias as quais, depois de um processo elaborado de comparações, relações e integração compuseram a proposição teórica que a autora fez sobre a interação entre o usuário e o profissional de saúde e da qual extraiu elementos para analisar a contribuição que essa interação tem para a não-adesão ao regime terapêutico. A autora concluiu que a interação, por ser pautada no modelo biomédico, centralizada no profissional de saúde, desigual, assimétrica e distanciada, tem elementos que podem estar contribuindo para a não- adesão do usuário ao regime terapêutico. Concluiu também que a principal ação que o profissional de saúde utiliza para promover a adesão do usuário ao regime terapêutico ? a conscientização ? tem sido ineficaz uma vez que se baseia no modelo tradicional de educação em saúde e no qual o usuário não é considerado como sujeito. Outra conclusão é a de que o usuário...

O profissional da estratégia saúde da família na promoção da saúde mental; The professional of the family health strategy in the promotion of the mental health

Correia, Valmir Rycheta
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/10/2011 Português
Relevância na Pesquisa
86.01%
A proposta de Reforma Psiquiátrica vem modificando a assistência ao portador de transtorno mental nas últimas décadas. Com a desinstitucionalização do doente mental, emergem novos paradigmas com grandes desafios a todos os atores sociais envolvidos na construção da cidadania e na busca da reabilitação psicossocial. Surgem novos conceitos do processo saúde-doença, novas redes de assistência, alocação de recursos como também a implantação de Centros de Atenção Psicossocial CAPS e ainda diretrizes do Ministério da Saúde determinando que as ações, no campo da saúde mental, sejam realizadas na atenção básica, ou seja, nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e por meio da Estratégia Saúde da Família (ESF). A ESF passa a ser uma importante ferramenta no processo saúde-doença no que diz respeito ao cuidado integral do ser humano visando à promoção, prevenção, proteção e recuperação tanto das doenças físicas, sociais quanto mentais. Assim, o objetivo deste trabalho é compreender as necessidades da ESF para desenvolver as ações de saúde mental na comunidade e identificar as ações desenvolvidas pelas equipes da ESF frente aos portadores de transtornos mentais e seus familiares. Trata-se de uma pesquisa qualitativa...

A visão da morte e do morrer dos profissionais da saúde de um hospital universitário terciário e quaternário de São Paulo; The vision of death and dying healthcare professionals of a university hospital tertiary and quaternary São Paulo

Cezario, Edenise Piccoli
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/08/2012 Português
Relevância na Pesquisa
85.83%
Objetivo: A morte, que pode ainda ser considerada um tema tabu, e como os profissionais da saúde lidam com ela é algo a ser explorado neste estudo que o trata através de uma investigação com entrevistas à profissionais da medicina e enfermagem das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital universitário terciário e quaternário de São Paulo com o objetivo de apurar a visão da morte e do morrer face às atitudes propostas pela Dra. Elisabeth Kubler-Ross. Métodos: A metodologia se baseou em uma análise qualitativa de conteúdo dos dados apurados. Foram entrevistados 51 sujeitos dentre os quais 12 que não desejaram participar do estudo alegando não querer falar sobre morte. A pesquisa transcorreu entre os meses de outubro à dezembro de 2011 nas dependências das UTIs e foi previamente aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa com Humanos. Também foram apurados dados sociodemográficos como sexo, idade, tempo de trabalho em UTI, se o entrevistado segue alguma filosofia religiosa e se tem algum conhecimento em cuidados paliativos. Na entrevista buscou-se detalhar a visão da morte dos profissionais segundo o que pensam sobre morte, como lidam com a morte, se gostariam de fazer ou dizer algo para quem está morrendo...

O trabalho do agente comunitário de saúde: concepções de profissionais e usuários; The work of Community Health Agents: the conceptions of workers and clients.

Andrade, Viviane Milan Pupin
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 20/06/2013 Português
Relevância na Pesquisa
76.1%
O Agente Comunitário da Saúde (ACS) compõe a equipe mínima da Estratégia Saúde da Família e teve sua profissão reconhecida recentemente. Tem como especificidades o fato de atuar na mesma comunidade em que vive e não ter como exigência para o ingresso na profissão a conclusão prévia de curso técnico na área da saúde. O presente estudo teve como objetivo analisar as concepções de usuários e profissionais da equipe mínima da Estratégia Saúde da Família a respeito do trabalho do ACS. Trata-se de um estudo descritivo que utilizou o método qualitativo em pesquisa. Foram realizadas no contexto de duas Unidades de Saúde da Família: 1) entrevistas semiestruturadas com dezoito usuários e com sete profissionais (dois médicos, duas enfermeiras, duas auxiliares de enfermagem e uma dentista); 2) observações participantes, ao longo de seis meses, do trabalho do ACS especialmente das visitas domiciliares e das reuniões de equipe. O material da pesquisa, composto pelas transcrições das entrevistas e pelos registros das observações participantes, foi analisado através dos princípios da Análise de Conteúdo Temática, que possibilitou a descrição de dois temas: "Processo de trabalho do Agente Comunitário de Saúde" e "Identidade do Agente Comunitário de Saúde: origem e formação de um trabalhador em suas especificidades". A análise apontou que o "processo de trabalho" do ACS...

Políticas de formação docente para a educação profissional técnica na área da saúde, na perspectiva da reforma sanitária; Teacher training policies for technical education in halthcare, in the perspective of the sanitation reform

Milta Neide Freire Barron Torrez
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2014 Português
Relevância na Pesquisa
76.12%
Este é um estudo exploratório em análise de políticas públicas caracterizado como pesquisa qualitativa, situado na relação Educação e Formação de Trabalhadores em saúde a partir de uma perspectiva crítica da realidade, tendo em mente as determinações, mediações e contradições de ordem econômica, política, sociocultural e pedagógica que marcam tal formação. O tema central são três políticas de formação docente para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio em Saúde promovidas no Brasil pelo Ministério da Saúde no período de 1980 a 2009. Utilizou-se da análise documental e entrevista semiestruturada como principais procedimentos para a coleta de dados e da análise temática do conteúdo para o seu tratamento, apoiados nas categorias de análise ¿ Estado no sentido ampliado ou integral, força social e sentidos em disputa pela hegemonia histórico-política. Analisou as contribuições e limites destas políticas na perspectiva da Reforma Sanitária como parte das lutas sociais pela democratização da sociedade brasileira com ênfase nas áreas de saúde e educação, entendidas como bens públicos, a partir das bases político-conceituais dos Cursos de Capacitação Pedagógica para Instrutor/Supervisor Área de Saúde...

A subjetividade do profissional da saúde pós-reestruturação produtiva

Gomes, Doris
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
76.15%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Florianópolis, 2013.; O processo de construção do Sistema Único de Saúde (SUS) nas décadas de 1980/90 no Brasil se dá no auge da reestruturação produtiva e no pós "welfare state" dos países desenvolvidos, conformando um embate entre diferentes interesses público/privado - com forte intersecção no sentido da hegemonia dos interesses privados sobre os públicos. A ética nos espaços da ação profissional em saúde, considerando as diferentes alteridades, surge como um desafio numa conjuntura trespassada por uma ideologia do mercado que coersiona todos os aspectos da vida contemporânea. Objetivo: analisar os problemas éticos encontrados na relação ou intersecção das realidades público/privadas sob o ponto de vista dos profissionais da saúde no Brasil pós-reestruturação produtiva. Método: uma pesquisa qualitativa do tipo exploratório descritivo, onde foram entrevistados 30 profissionais (enfermeiros, médicos e cirurgiões-dentistas) da região metropolitana de Florianópolis com experiência de trabalho na área pública e privada. A análise dos dados se deu através do método de Análise Textual Discursiva...

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO DOS MÉDICOS DA ATENÇÃO BÁSICA NO ESTADO DE RORAIMA (BRASIL)

Olivares, Alberto; Bonito, Jorge; Silva, Rozinaldo
Fonte: Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde Publicador: Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
85.92%
A Organização Mundial da Saúde define Qualidade de Vida como a perceção do indivíduo acerca da sua posição na vida, no contexto da cultura e dos sistemas de valores nos quais vive e em relação aos seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações. Este trabalho teve como objetivo avaliar a Qualidade de Vida no trabalho dos médicos que atuam na atenção básica, no Estado de Roraima (Brasil), sob a ótica de satisfação no trabalho. Participaram no estudo 62 médicos (43 das equipes da cidade de Boa Vista e 19 das equipes dos municípios do interior do Estado). Entre os inquiridos, 48,4% são do sexo feminino e 36,1% têm idades, ex aequo, entre os 28 e 39 anos e entre os 40 e 49 anos. Para recolha de informação usou-se o WHOQOL-ABREVIADO. A coleta de dados foi realizada entre julho e agosto de 2011. A maioria dos inquiridos relata ter algum problema com o domínio físico, possivelmente relacionado com a falta de tempo destinado a atividades físicas. O profissional de medicina dedica-se ativamente numa jornada de trabalho stressante e cansativa, acabando nas horas de folga por dar prioridade a outras atividades, como seja a família, o lazer, e até mesmo o descanso. Jornadas de trabalho cansativas e pouco incentivo financeiro...

Tendências dos processos de profissionalização no campo da saúde

Tavares, David
Fonte: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa Publicador: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /07/2013 Português
Relevância na Pesquisa
86.01%
Neste artigo, resultante de uma comunicação proferida nas III Jornadas de Ciências Sociais e Humanas em Saúde, abordam-se as dinâmicas presentes nas relações profissionais e as tendências dos processos de profissionalização que ocorrem no campo da saúde. O trabalho de investigação empírica, realizado no quadro de um estudo de caso sobre os técnicos de cardiopneumologia e o desenvolvimento da reflexão sobre o tema, constituem o ponto de partida da análise sobre o tema que toma como referência o conjunto dos grupos socioprofissionais deste setor. Após enquadrar os contextos de transformação social que têm ocorrido desde as últimas décadas do século XX e a forma como incidiram no campo da saúde, bem como na recomposição dos respetivos grupos socioprofissionais, salientam-se cinco tendências relativas aos processos de profissionalização observadas neste setor, relacionadas com as relações de poder e dominação profissional; os efeitos da delegação de tarefas e competências ao nível da transferência de legitimidade entre os grupos socioprofissionais; o grau de autonomia; a variabilidade das situações quotidianas ocorridas em diferentes contextos de trabalho que se traduz numa disparidade de tendências muitas vezes contraditórias e paradoxais entre si; o efeito das alterações recentes nos cenários de inserção profissional...

O impacto da formação contínua no desenvolvimento pessoal e profissional dos técnicos de Análises Clínicas e Saúde Pública

Faria, Isabel Maria Paes de
Fonte: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa Publicador: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em /12/2009 Português
Relevância na Pesquisa
76.12%
Mestrado em Intervenção Sócio-Organizaional na Saúde - Ramo de especialização: Intervenção Comunitária; O presente estudo teve como objectivo identificar os factores associados à participação na formação contínua dos técnicos de análises clínicas e saúde pública. A formação escolar de nível superior destes profissionais é um fenómeno relativamente recente, sendo que, historicamente, constituem um grupo profissional que evoluiu de um perfil de técnico auxiliar com formação não escolar para um perfil de profissional autónomo com um modelo de formação único e actualmente integrado no ensino superior politécnico. A necessidade de sintonia com os progressos tecnológicos e científicos verificados nas últimas décadas terá sido determinante desta evolução e remete, quer os profissionais, quer as organizações académicas e de saúde para um investimento continuado na formação e actualização destes profissionais. O que influencia positiva ou negativamente a adesão dos técnicos de análises clínicas e saúde pública à formação contínua é uma problemática ainda não estudada em Portugal. Neste sentido, identificar e compreender o papel dos factores associados à participação dos técnicos de análises clínicas em acções de formação contínua poderá contribuir significativamente para desenhar estratégias conducentes à adesão dos não participantes bem como para a concepção de programas de formação...

Psicologia da saúde: extensão de serviços à comunidade, ensino e pesquisa

Miyazaki,M. Cristina O. S.; Domingos,Neide Ap. Micelli; Valerio,Nelson I.; Santos,Ana Rita Ribeiro dos; Rosa,Luciana Toledo Bernardes da
Fonte: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo Publicador: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2002 Português
Relevância na Pesquisa
85.89%
O trabalho de psicólogos na área da saúde vem se desenvolvendo de forma crescente. O objetivo deste relato é descrever o desenvolvimento e estágio atual do Serviço de Psicologia do Hospital de Base da FAMERP, iniciado em 1981 com a contratação de uma psicóloga para atuar na enfermaria de Pediatria. Atualmente, o hospital conta com 40 psicólogos (docentes, contratados e aprimorandos) desenvolvendo atividades de extensão de serviços à comunidade, ensino e pesquisa em Psicologia da Saúde. A atuação abrange os níveis primário, secundário e terciário de atendimento e é realizada no ambulatório, no hospital, em Centro de Saúde Escola e na comunidade, principalmente em equipes interdisciplinares. O ensino envolve aulas para os cursos de graduação em medicina e enfermagem, estágio para alunos de psicologia, um Programa de Aprimoramento em Psicologia da Saúde, Cursos de Extensão, de Especialização e docência e orientação no Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde (mestrado e doutorado) da FAMERP. As pesquisas visam principalmente o estudo das relações entre comportamento e saúde, abordando temas como promoção da saúde, prevenção e auxílio no tratamento e manejo de doenças. Embora a área esteja em expansão...

Opiniões, conhecimento e atitudes de profissionais da saúde sobre o aborto induzido: uma revisão das pesquisas brasileiras publicadas entre 2001 e 2011

Cacique,Denis Barbosa; Passini Junior,Renato; Osis,Maria José Martins Duarte
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2013 Português
Relevância na Pesquisa
85.85%
O objetivo deste artigo é apresentar uma revisão das pesquisas brasileiras quantitativas e qualitativas sobre opiniões, conhecimentos e atitudes de profissionais da saúde sobre o aborto induzido publicadas entre 2001 e 2011. Admitiram-se publicações com amostras compostas por profissionais com quaisquer graus de formação. Os trabalhos foram categorizados segundo características metodológicas: abordagem dos dados, técnica e instrumento para coleta de dados, categorias profissionais incluídas, local da pesquisa, tamanho amostral e técnica de amostragem. Na etapa seguinte, categorizaram-se os temas centrais das pesquisas (por exemplo, aconselhamento genético e anticoncepção de emergência). Finalmente, categorizaram-se os resultados das pesquisas: conhecimento técnico e legal, perspectiva moral, opiniões sobre a lei, opiniões sobre o Sistema Único de Saúde, e atitudes hipotéticas e concretas. As publicações identificadas sugerem ampla aprovação dos casos de aborto atualmente permitidos por lei, mas larga rejeição da criminalização em casos de malformações fetais graves. A maioria das publicações relatou ter investigado profissionais de medicina (especialmente gineco-obstetras) ou de enfermagem, sendo poucos ou inexistentes dados sobre assistentes sociais e psicólogos. Não foram identificados quaisquer instrumentos apresentando dados mínimos de validade...

O profissional da odontologia pós-reestruturação produtiva: ética, mercado de trabalho e saúde bucal coletiva

Gomes,Doris; Ramos,Flávia Regina Souza
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2015 Português
Relevância na Pesquisa
86.07%
O objetivo deste artigo é desvelar os problemas éticos na nova realidade de trabalho dos profissionais da odontologia, pós-reestruturação produtiva. Pesquisa qualitativa do tipo exploratório descritivo realizada por meio de entrevista individual semiestruturada com dez profissionais da odontologia num universo total de 30 entrevistados, utilizando o método de análise textual discursiva. O mercado de trabalho da odontologia pós-reestruturação produtiva apresenta uma nova realidade de planos, convênios e clínicas populares que não atende às necessidades dos profissionais em vários quesitos, mas, sim, às suas próprias necessidades comerciais, ocasionando diversificados problemas éticos. Um crescente ressentimento interpares parece ter relação direta com a crise neste mercado de trabalho e com a transformação da velha concorrência liberal em competitividade. Diferenciada da lógica de mercado, as transformações na saúde bucal coletiva direcionam a um importante e contemporâneo debate: a necessidade social de construção da excelência para a odontologia pública como problema ético. Conclui-se que uma crise profissional na odontologia aponta diferentes problemas éticos, uma vez que as transformações no mercado de trabalho reforçam um sentido comercial na profissão...

Construção de uma práxis educativa em informática na saúde para ensino de graduação

Cardoso,Jefferson Paixão; Rosa,Valéria Argolo; Lopes,Claudia Ribeiro Santos; Vilela,Alba Benemérita Alves; Santana,Aurisan Souza de; Silva,Sandro Tonini da
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2008 Português
Relevância na Pesquisa
85.98%
O artigo apresenta uma visão da prática educativa em informática para a educação de profissionais da área da saúde no âmbito do ensino de graduação. Partindo da experiência vivenciada na disciplina de Informática Aplicada à Saúde, ministrada na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), campus de Jequié, aos cursos de Enfermagem e de Fisioterapia, é relatada uma experiência onde foi possível perceber a importância de realizar um ensino da informática que estabelecesse relações entre as Tecnologias da Informação e Comunicação com a práxis do profissional da saúde, contribuindo, com isso, para a melhoria do processo pedagógico e fazendo com que o discente pudesse "visualizar" como tais tecnologias podem ser utilizadas na qualificação e na produção de impacto da sua atuação profissional.

Educação em biossegurança: contribuições pedagógicas para a formação profissional em saúde

Costa,Marco Antonio Ferreira da; Costa,Maria de Fátima Barrozo da
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 Português
Relevância na Pesquisa
85.97%
O estudo, realizado no período 2004-2005, teve como objetivo geral analisar percepções docentes e discentes sobre os processos de ensino-aprendizagem da biossegurança em cursos de nível médio da área de saúde. Teve como foco de coleta de dados seis cursos de nível médio da Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro. Um total de 82 alunos e doze professores locais pesquisados participaram do estudo. Foi uma pesquisa teórico-empírica, com abordagem qualitativa e utilização de dados quantitativos que emergiram ao longo do processo de trabalho. Os dados foram analisados à luz da multirreferencialidade. Esta investigação justificou-se pela defasagem da biossegurança em relação ao mundo do trabalho e mundo da escola e demandas decorrentes do progresso técnico-científico e da própria evolução social, no que se refere à biossegurança em espaços da saúde. Os resultados obtidos apontaram para uma necessidade sentida de aprimoramento dos processos de ensino em biossegurança em cursos de nível médio da área de saúde, o que poderá contribuir, sobremaneira, para a inclusão da biossegurança nos currículos da educação profissio-nal em saúde.

Sentidos atribuídos por profissionais à promoção da saúde do adolescente

Santos,Antonía Alizandra Gomes dos; Silva,Raimunda Magalhães da; Machado,Maria de Fátima Antero Sousa; Vieira,Luiza Jane Eyre de Souza; Catrib,Ana Maria Fontenelle; Jorge,Herla Maria Furtado
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/2012 Português
Relevância na Pesquisa
85.9%
Este artigo aborda os sentidos atribuídos às práticas de promoção da saúde do adolescente por 47 profissionais da Estratégia Saúde da Família de Fortaleza-Ceará. Trata-se de pesquisa qualitativa em que a entrevista semiestruturada possibilitou a produção dos dados, organizados posteriormente de acordo com a análise de conteúdo, resultando nas temáticas: a promoção da saúde associada à prevenção de agravos; a redução da promoção da saúde ao espaço escolar; a ausência da promoção da saúde para o adolescente no serviço; e a parceria como caminho da viabilização da promoção da saúde do adolescente. As ações de promoção da saúde foram desenvolvidas de forma contingente e na maioria das vezes nos programas de pré-natal, planejamento familiar e prevenção do câncer. Expressou-se que a escola é destacada pelos profissionais como um espaço de parceria para viabilizar as ações de promoção da saúde para os adolescentes. Evidenciou-se, embora de modo incipiente, a vontade de profissionais em reorientar esta prática nos serviços de saúde.

Ética e comprometimento do profissional da saúde pós-reestruturação produtiva numa região metropolitana do sul do Brasil

Gomes,Doris; Ramos,Flávia Regina Souza
Fonte: UNESP Publicador: UNESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 Português
Relevância na Pesquisa
96.01%
Este artigo analisa a relação entre ética e comprometimento do profissional da saúde, pós-reestruturação produtiva. Trata-se de uma pesquisa qualitativa do tipo exploratório-descritiva com trinta profissionais (médicos, enfermeiros e odontólogos) de uma região metropolitana do sul do Brasil. O debate sobre ética em torno do comprometimento desvelado no discurso profissional parece peça-chave na contemporaneidade e mantém relação com alguns aspectos das transformações contemporâneas, com o tradicional compromisso beneficente-paternalista das profissões e com as diferentes lógicas no mix público-privado. Quando o profissional não consegue lidar subjetiva e coletivamente com situações que comprometem a ética no trabalho, abre-se espaço ao sofrimento moral. A busca por um humano que não se perceba isolado do todo, mas como um sujeito que pensa e que pode construir um diferencial ético no seu trabalho, “gentificado” e comprometido, parece significativa para a construção da qualidade e excelência no serviço em saúde.

Ética e comprometimento do profissional da saúde pós-reestruturação produtiva numa região metropolitana do sul do Brasil

Gomes,Doris; Ramos,Flávia Regina Souza
Fonte: UNESP Publicador: UNESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 Português
Relevância na Pesquisa
96.01%
Este artigo analisa a relação entre ética e comprometimento do profissional da saúde, pós-reestruturação produtiva. Trata-se de uma pesquisa qualitativa do tipo exploratório-descritiva com trinta profissionais (médicos, enfermeiros e odontólogos) de uma região metropolitana do sul do Brasil. O debate sobre ética em torno do comprometimento desvelado no discurso profissional parece peça-chave na contemporaneidade e mantém relação com alguns aspectos das transformações contemporâneas, com o tradicional compromisso beneficente-paternalista das profissões e com as diferentes lógicas no mix público-privado. Quando o profissional não consegue lidar subjetiva e coletivamente com situações que comprometem a ética no trabalho, abre-se espaço ao sofrimento moral. A busca por um humano que não se perceba isolado do todo, mas como um sujeito que pensa e que pode construir um diferencial ético no seu trabalho, “gentificado” e comprometido, parece significativa para a construção da qualidade e excelência no serviço em saúde.

Projeto de extensão universitária: um espaço para formação profissional e promoção da saúde

Brêtas,José Roberto da Silva; Pereira,Sônia Regina
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio Publicador: Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2007 Português
Relevância na Pesquisa
85.87%
Abordam-se aqui aspectos teóricos e práticos que envolvem um projeto de extensão da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) intitulado Corporalidade e Promoção da Saúde, cuja principal finalidade é articular ações nos campos do ensino, assistência e pesquisa. Este projeto tem por objetivos: proporcionar aos alunos dos cursos de graduação e pós-graduação aprendizagem e vivências no campo da educação em saúde com adolescentes; promover a elaboração e confecção de tecnologias de ensino destinadas à orientação de adolescentes na temática; desenvolver atividades educativas junto a adolescentes e jovens que freqüentam equipamentos sociais e escolas da rede pública; desenvolver pesquisas junto aos serviços que revertam em novas práticas de ensino, intervenção e geração de conhecimento. Seu desenvolvimento ocorre no campo da promoção da saúde, por meio de ações com ênfase nas questões do corpo e sexualidade, direcionadas a adolescentes e jovens que freqüentam escolas de ensino fundamental e médio do município de Embu, São Paulo.

Propostas inovadoras na formação do profissional para o Sistema Único de Saúde

Hora,Dinair Leal da; Erthal,Regina Maria de Carvalho; Souza,Claudia Teresa Vieira de; Hora,Eloísa Leal da
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio Publicador: Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
86.04%
Este ensaio apresenta uma discussão a respeito dos novos cenários da formação do profissional da saúde para o Sistema Único de Saúde (SUS) e sua relação com as propostas apresentadas no relatório Health Professionals for a New Century: Transforming Education to Strengthen Health Systems in an Interdependent World. O relatório foi elaborado por uma comissão independente fo rmada por 18 profissionais e acadêmicos de vários países, liderada pelos médicos e professores Julio Frenk e Lincoln Chen, criada em janeiro de 2010, nos Estados Unidos pelo setor de saúde para homenagear o centenário do Relatório Flexner. A finalidade do relatório foi apresentar recomendações para a adoção de inovações educacionais e institucionais voltadas para a formação de uma nova geração de profissionais mais bem equipados para lidar com os desafios presentes e futuros da área, numa perspectiva global de promoção da saúde. Essa discussão resultou na percepção de que, apesar de políticas e programas governamentais criados no Brasil desde 2001, e de iniciativas institucionais pontuais, a formação dos profissionais da área da saúde ainda é fortemente orientada por uma concepção pedagógica hospitalocêntrica que categoriza os adoecimentos por critérios biologicistas e que dissocia clínica e política...