Página 1 dos resultados de 4923 itens digitais encontrados em 0.083 segundos

Emoções e promoção da saúde

Batista, V.; Martins, D.; Martins, P.; Rodrigues, M.; Veiga-Branco, Augusta
Fonte: Ministério da Saúde - Direcção - Geral da Saúde Publicador: Ministério da Saúde - Direcção - Geral da Saúde
Tipo: conferenceobject
Português
Relevância na Pesquisa
116.1%
Ser capaz de gerir os próprios afectos bem como as relações inter-sociais ao longo do tempo, são a proposta do estudo que a seguir se apresenta. Parte-se do pressuposto que uma das formas mais profundas de assegurar a Promoção da Saúde intra e interpessoal, é aprender a tornar-se emocionalmente competente (Veiga Branco, 2004; 2007). Ser emocionalmente competente é ser capaz de encontrar soluções, a partir de recursos internos que emergem das emoções, e substancialmente da gestão das emoções e da automotivação que os sujeitos podem encontrar. Este conjunto de destrezas parece potencializar a percepção de uma vida psicoafectiva à qual parecem estar ligados o êxito social, individual, sucesso profissional e felicidade conjugal (Goleman, 1995; 2000). A Promoção e Educação para a Saúde insere o bem-estar da pessoa como um todo, o que envolve: o homem é razão, mas também emoção. Métodos Estudo exploratório, quantitativo e transversal. Utiliza o instrumento desenvolvido para estudos anteriores “Escala Veiga de Competência Emocional” (EVCE), (Veiga Branco, 2004, a),b) e 2007), cujas respostas – submetidas à Análise de Componentes Principais e analisadas por Alpha de Cronbach – foram tratadas através do programa SPSS 13.0. A amostra do estudo é constituída por 183 sujeitos...

Promoção da saúde e o desenvolvimento de habilidades pessoais: representações de idosos usuários de UBS sobre promoção da saúde e contribuição dos serviços; Health promotion and the development of personal skills: representations of elderly users of UBS on health promotion and contribution of services

Perracini, Carolina Pinheiro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/05/2009 Português
Relevância na Pesquisa
106.25%
INTRODUÇÃO: A promoção da saúde é um tema bastante discutido atualmente. A partir do referencial teórico da Carta de Ottawa (1986), este estudo prioriza o desenvolvimento de habilidades pessoais entre os idosos, um dos campos de ação definidos por este documento. As atividades de promoção da saúde do idoso consideradas neste estudo foram selecionadas em documentos oficiais brasileiros e estudo de literatura sobre o assunto. OBJETIVO: Discutir a inserção da promoção da saúde em práticas de vida de um conjunto de idosos de baixa renda, a partir de suas representações sobre promoção da saúde e a contribuição dos serviços. METODOLOGIA: Foi utilizada metodologia qualitativa, com entrevista semi-estruturada realizada com doze usuários idosos de baixa renda de uma Unidade Básica de Saúde da cidade de São Paulo, e com duas profissionais de saúde dessa UBS. Também foram registradas observações em diário de campo. Utilizouse como critério para seleção dos sujeitos o fechamento do campo por cotas e realizou-se análise de conteúdo e temática do material coletado. RESULTADOS E DISCUSSÃO: Os idosos foram caracterizados segundo aspectos sócio-demográficos e segundo as representações que apresentaram em relação a seu envelhecimento. Quanto às características sócio-demográficas...

Promoção da saúde: percepção dos agentes comunitários de saúde a partir da sua formação e da sua prática; Health promotion: perceptions of community health workers from their training and their practice

Silva, Marcia Mulin Firmino da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/09/2009 Português
Relevância na Pesquisa
116.24%
Introdução A promoção da saúde visa à melhoria da qualidade de vida, por meio de políticas públicas favoráveis ao desenvolvimento da saúde e do reforço da capacidade dos indivíduos e das comunidades. A estratégia da Saúde da Família trabalha com os referenciais da promoção da saúde e o agente comunitário de saúde é o elemento que agrega esse potencial na equipe de saúde. Objetivo Analisar a percepção dos agentes comunitários de saúde sobre a Promoção da Saúde, a partir da sua formação e da sua prática e discutir sobre as possibilidades e limitações da atuação desses trabalhadores. Metodologia Foi utilizada a pesquisa-ação, que possibilita uma estreita associação entre a investigação e a resolução de um problema coletivo. O estudo envolveu como sujeitos os agentes comunitários de saúde das Unidades Básicas de Saúde, a partir de um grupo composto por dezoito agentes comunitários de saúde, representativos das unidades envolvidas. O trabalho foi construído em conjunto com o grupo, através de: a) oficinas de reflexão, nas quatro unidades de saúde, com o conjunto dos ACS, identificando a percepção dos mesmos em relação ao conceito de promoção da saúde e em relação ao trabalho realizado nessa área; b) oficinas com o grupo de representantes dos ACS...

Promoção da saúde do idoso: revisão de literatura brasileira; Health promotion for the elderly: revision of the Brazilian literature

Yamamoto, Cintia Missue Kitano
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 07/10/2010 Português
Relevância na Pesquisa
106.25%
O envelhecimento populacional e a mudança no perfil epidemiológico ocorridos nas últimas décadas trazem novos desafios sociais, políticos e culturais tanto no Brasil como no restante do mundo. A nova Promoção da Saúde tem influenciado o setor saúde propondo uma concepção ampla do processo saúde-doença e de seus determinantes, na articulação de saberes técnicos e populares, e na mobilização de todos os setores da sociedade para seu enfrentamento e resolução. Objetivos: Traçar um panorama da produção bibliográfica sobre Promoção da Saúde do Idoso, no Brasil. Identificar o enfoque conceitual de Promoção da Saúde e o tipo de delineamento de pesquisa dos artigos avaliados.Método: Realizou-se um estudo exploratório descritivo, por meio de levantamento bibliográfico no banco de dados LILACS, mediante descritores do vocabulário DECS. O período pesquisado foi de 1994 a 2009, no Brasil; tendo como marco histórico a promulgação da Política Nacional do Idoso. A análise dos dados foi dividida em duas seções: quanto aos periódicos e quanto aos artigos selecionados. Resultados: Foram obtidos 112 registros de publicações; sendo: 26 teses, 21 livros, 63 artigos, 1 (hum) editorial de saúde e 1 (hum) documento Pelos critérios de inclusão foram analisados 31 artigos em 23 revistas da área da saúde. As áreas dos periódicos que mais publicaram artigos sobre a temática da promoção da saúde do idoso...

As potencialidades do agente comunitário de saúde para ações de promoção da saúde: em foco o  colegiado gestor regional de Alto Capivari; The potentialities of the community health worker on the actions of health promotion: into focus the Regional Management Collegiate of Alto Capivari

Gomes, Maria Fernanda Pereira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/12/2011 Português
Relevância na Pesquisa
106.27%
O Ministério da Saúde atribui cinco competências aos Agentes Comunitários de Saúde (ACS), uma delas é a Promoção da Saúde. As particularidades da inserção do ACS na comunidade e sua identidade cultural podem facilitar ou não o desenvolvimento de ações de Promoção da Saúde. As questões colocadas para esta pesquisa foram: O ACS tem potencial para promover a saúde? Que tipo de ações de Promoção da Saúde esses ACS realizam? Existe investimento diferenciado nas ações de Promoção da Saúde, por parte dos municípios? Com base nesse contexto, o objetivo geral desta pesquisa foi descrever e analisar as potencialidades do ACS para a Promoção da Saúde. E, como objetivos específicos: caracterizar o perfil sócio-demográfico dos ACS; caracterizar as competências dos ACS; caracterizar as ações vinculadas à competência Promoção da Saúde e analisar o potencial destas para o fortalecimento das comunidades. Os referenciais teóricos utilizados para análise e discussão dos resultados foram o modelo de Promoção da Saúde proposto por Labonté (1993) e o modelo teórico de organização e construção da comunidade para Promoção da Saúde, proposto por Nutbeam e Haris (2005). Trata-se de uma pesquisa de abordagem quanti-qualitativa...

Territorialidade e promoção da saúde na Vila de Paranapiacaba, SP; Territoriality and health promotion in Vila de Paranapiacaba, SP

Colin, Elaine Cristina da Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/02/2014 Português
Relevância na Pesquisa
116.16%
Os processos educativos, a participação e o empoderamento são essenciais à promoção da saúde e todos envolvem pessoas que vivem num determinado espaço, que têm seus valores e que possuem uma determinada forma de agir e interagir com o mundo. Não há processo educativo ou participativo efetivo que não considere o contexto em que o sujeito está inserido. Sob este prima, deve-se refletir sobre a sua inserção no território em que vive e como isso se reflete na promoção de sua saúde. O cenário de estudo da presente pesquisa está localizado em uma das áreas de proteção ambiental do município de Santo André, a Vila de Paranapiacaba, que além de patrimônio ambiental e histórico é um local turístico, portanto, a forma pela qual a comunidade está inserida no desenvolvimento local também interfere diretamente na territorialidade, e consequentemente, na proteção da área, na saúde ambiental e humana. Esta pesquisa teve como objetivos: identificar e analisar as ações voltadas ao desenvolvimento local da Vila de Paranapiacaba e as formas pelas quais os moradores locais estiveram inseridos nestes processos verificando em que medidas essas ações colaboraram para fortalecer a territorialidade e a promoção da saúde. A partir de uma metodologia qualitativa...

Promoção da saude : uma estrategia para o foralecimento das praticas em saude bucal; Promotion of the health

Ednalva Maria de Sousa
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/12/2005 Português
Relevância na Pesquisa
106.26%
A precariedade da saúde bucal da população adulta e idosa, no Brasil, influencia diversos aspectos funcionais, sociais e psicológicos, diminuindo, assim, a qualidade de vida desses indivíduos. O cirurgião-dentista é de vital importância neste contexto, como profissional da área da saúde e agente modificador. Objetivos: avaliar o conhecimento do Cirurgião-Dentista do Serviço Municipal de Saúde de Campinas sobre práticas de promoção da saúde, verificar se as mesmas são realizadas na sua Unidade Básica de Saúde (UBS) e medir o impacto de informações sobre promoção da saúde fornecidas, por meio de uma apostila, sobre os mesmos. Dos 180 Cirurgiões-Dentistas do Serviço Municipal de Saúde da cidade de Campinas ? SP que aceitaram participar do estudo, a análise foi feita com 63 que responderam o questionário antes e depois. Estudo foi experimental, abordagem quantitativa, utilizando-se um questionário semi-estruturado e uma apostila específica como intervenção. O teste McNemar foi utilizado por se tratar de uma amostra com variável dicotômicas e dependentes entre si. Cada Cirurgião- Dentista foi o controle de si mesmo. Os testes foram realizados ao nível de significância de 5%. Principais resultados: A porcentagem de acertos em relação ao conhecimento sobre promoção da saúde...

Intersetorialidade : diálogo da política nacional da promoção da saúde com a visão dos trabalhadores da atenção básica em Goiânia; Intersectoral action : dialogue between health promotion national policy and basic attention professional vision of health in Goiânia; Intersectorialidad : diálogo de la política nacional de promoción de salud con la visión de los trabajadores de la atención primaria en Goiânia - Brasil

Carvalho, Maria Fernanda; Barbosa, Maria Inêz; Silva, Erica Tatiane da; Rocha, Dais Gonçalves
Fonte: Núcleo de Estudos de Saúde Pública (NESP) do Departamento de Saúde Coletiva (DSC) da Universidade de Brasília (UnB) Publicador: Núcleo de Estudos de Saúde Pública (NESP) do Departamento de Saúde Coletiva (DSC) da Universidade de Brasília (UnB)
Tipo: artigo / article
Português
Relevância na Pesquisa
116.11%
A Política Nacional da Promoção da Saúde (PNPS), lançada em 2006 pelo Ministério da Saúde visa à gestão transversal, integrada e intersetorial, desafiando o gestor federal a promover um diálogo com o cotidiano dos serviços. O objetivo do estudo foi conhecer a visão e ações dos trabalhadores e gerentes da saúde na atenção básica, em Goiânia, sobre intersetorialidade. Foi delineado um estudo quali-quantitativo, cujos dados foram obtidos mediante aplicação de questionário misto. A análise dos dados, a partir da teoria fundamentada em dados, se deu pela codificação aberta e estatística descritiva. Observou-se que os trabalhadores reconhecem a importância das ações intersetoriais, sem consenso de sua definição. As iniciativas implementadas partiram, predominantemente, do setor saúde, envolvendo, principalmente, os setores religioso e da educação. A avaliação das ações mostrou-se incipiente. Os participantes sinalizaram os problemas endereçados à intersetorialidade em consonância com as linhas de enfrentamento da PNPS e da agenda do Pacto pela Vida.

Projecto Sempre a Bombear: promoção da saúde e educação alimentar num âmbito multidisciplinar

Fernandes, Simone; Borrego, Rute; Sousa, Joana; Mendes, Lino
Fonte: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa Publicador: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa
Tipo: info:eu-repo/semantics/conferenceobject
Publicado em /10/2011 Português
Relevância na Pesquisa
116.09%
A promoção da saúde é considerada um processo de capacitação dos indivíduos para aumentar o controlo e melhoria da sua saúde, abrangendo os estilos de vida saudáveis e o bem-estar. Sendo a alimentação considerada um pré-requisito para a saúde e a adolescência considerada a idade por excelência na qual se desenvolvem as práticas comportamentais alimentares, é essencial a promoção de uma alimentação equilibrada nesta faixa etária para a obtenção de ganhos em saúde. Objectivos: Descrever a estratégia de educação alimentar implementada em estudantes do 9º ano do concelho de Loures.

Promoção da saúde e prevenção de doenças crônicas: o que fazem as equipes de Saúde da Família?

Medina,Maria Guadalupe; Aquino,Rosana; Vilasbôas,Ana Luiza Queiroz; Mota,Eduardo; Pinto Júnior,Elzo Pereira; Luz,Leandro Alves da; Anjos,Davllyn Santos Oliveira dos; Pinto,Isabela Cardoso de Matos
Fonte: Centro Brasileiro de Estudos de Saúde Publicador: Centro Brasileiro de Estudos de Saúde
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2014 Português
Relevância na Pesquisa
116.1%
Este estudo objetiva descrever as ações de promoção da saúde e prevenção de doenças crônicas realizadas pelas equipes de saúde que aderiram ao Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB) no Brasil e cotejar as informações prestadas pelos profissionais de saúde com aquelas obtidas pelos entrevistadores através de comprovação documental. É um estudo transversal com dados secundários obtidos da base de dados do PMAQ-AB. Os resultados demonstraram a incipiência da realização das ações analisadas, especialmente aquelas dirigidas para idosos e para a detecção de problemas entre escolares, além de pouca comprovação das ações realizadas, traduzindo a baixa institucionalização dessas ações no âmbito da Estratégia Saúde da Família.

Problematização de temáticas de promoção da saúde do idoso a partir de uma vivência dramatúrgica

Espírito Santo,Antônio Carlos Gomes do; Marques,Ana Paula de Oliveira; Leal,Márcia Carrera Campos; Mota,Sophia Karlla Almeida; Silva,Mário Roberto Agostinho da
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2008 Português
Relevância na Pesquisa
116.07%
Este artigo apresenta o relato de uma experiência de ensino-aprendizagem tendo como temática a promoção da saúde do idoso no contexto familiar, utilizando uma abordagem pedagógico-construtivista, seguindo-se uma linha problematizadora, optando-se por uma estratégia pautada na construção coletiva de um texto dramatúrgico, na sua encenação e discussão. Participaram da experiência docentes pesquisadores, técnicos e alunos de graduação estagiários do Núcleo de Atenção ao Idoso da Universidade Federal de Pernambuco, além de dirigentes, técnicos e usuários dos Centros de Convivência de Idosos mantidos pela Prefeitura de Recife. Avaliou-se a experiência como capaz de integrar os conteúdos em questão, articulando os saberes de diferentes disciplinas e profissões da saúde, além de permitir o diálogo não apenas utilizando a expressão verbal, mas também corporal das concepções trazidas pelos diversos atores envolvidos. Considera-se que uma construção teórica partilhada pelo aparelho formador e pelo aparelho utilizador de profissionais de saúde foi obtida mediante a conjugação do conhecimento acumulado sobre os conteúdos e das observações resultantes do relacionamento entre aquelas instâncias.

Produção científica sobre promoção da saúde nos cursos de pós-graduação brasileiros

Lira,Samira Valentim Gama; Bezerra,Melina de Paiva; Frota,Mirna Albuquerque; Valdés,Maria Teresa Moreno; Vieira,Luiza Jane Eyre de Souza; Silva,Raimunda Magalhães da
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2009 Português
Relevância na Pesquisa
116.18%
Discutir a promoção de saúde no contexto da qualidade de vida dos indivíduos/coletividade e no meio acadêmico é uma articulação política, teórica e metodológica, portanto esta pesquisa teve por objetivo analisar a produção científica sobre promoção da saúde registrada na Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Foi realizada uma revisão sistemática no banco de teses da Capes e analisados 678 trabalhos registrados entre 2000 e 2004 e identificadas as categorias curso, ano, região brasileira, área de conhecimento e resumo (tipo de estudo e coleta de dados). Constatou-se a predominância do curso de mestrado acadêmico com 531 (78,2%) pesquisas; entre os anos em que foram desenvolvidas as pesquisas sobre promoção da saúde, prevaleceu o ano de 2003, com 189 (27,8%) estudos, e entre as regiões brasileiras destacou-se a região Sudeste com 411 (60,5%) trabalhos. Na categoria área de conhecimento, preponderou a Saúde Coletiva com 138 (16%) pesquisas. No resumo do qual foi extraído o tipo de estudo, destacou-se a pesquisa qualitativa com 200 (29,4%) trabalhos. Conclui-se, portanto, que a produção científica na temática de promoção de saúde encontra-se progredindo, pois, no Brasil...

Senso comum, ciência e filosofia: elo dos saberes necessários à promoção da saúde

Rios,Ediara Rabello Girão; Franchi,Kristiane Mesquita Barros; Silva,Raimunda Magalhães da; Amorim,Rosendo Freitas de; Costa,Nhandeyjara de Carvalho
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2007 Português
Relevância na Pesquisa
116.11%
No processo de evolução, a humanidade acumulou saberes que foram sistematizados como conhecimentos. A Filosofia nos auxilia nas funções teóricas e práticas a chegar a uma concepção do universo por meio da auto-reflexão.O senso comum contribui para que a ciência progrida. A partir de problemas do cotidiano das pessoas, surge a necessidade de pesquisar, de aprofundar interpretações dos achados e propor soluções para superar as dificuldades enfrentadas pela população. A ciência existe para esclarecer aspectos problemáticos do senso comum, fornecer respaldo aos questionamentos e fundamentar cada conhecimento produzido em resposta às demandas. Assim, os conhecimentos envolvidos nesta reflexão pretendem beneficiar uma articulação entre as formas básicas de conhecimento e desenvolver uma compreensão satisfatória da promoção da saúde, numa visão compartilhada e conscientizadora da mudança de paradigmas no sistema de saúde. Compreendemos que a promoção da saúde constitui um componente indispensável neste processo, tendo como foco central de suas intervenções o indivíduo pertencente a uma comunidade nas suas múltiplas relações, especialmente entre o contexto comunitário e a dimensão subjetiva, propiciando-lhe um resgate da cidadania.

Resiliência: nova perspectiva na promoção da saúde da família?

Noronha,Maria Glícia Rocha da Costa e Silva; Cardoso,Paloma Sodré; Moraes,Tatiana Nemoto Piccoli; Centa,Maria de Lourdes
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2009 Português
Relevância na Pesquisa
116.22%
O estudo é descritivo a respeito de alguns conceitos sobre resiliência, buscando um entendimento, considerando os pressupostos da promoção da saúde no contexto do Programa Saúde da Família (PSF). A resiliência apresenta-se na área das ciências humanas e da saúde como um tema novo. Nas ciências humanas, a resiliência representa a capacidade de um indivíduo construir-se positivamente frente às adversidades, procura abranger outras dimensões mais atentas às condições sociais. Observou-se que não há consenso sobre o tema, mas que este apresenta aspectos concernentes com a promoção da saúde. Destacou-se o entendimento moderno de promoção da saúde de modo a ilustrar aspectos que se relacionam à resiliência, como a ampliação da capacidade dos indivíduos de apropriarem-se dos determinantes das condições de saúde. Considerando que a promoção da saúde é uma das atribuições do PSF, contextualizou-se esse programa, enfatizando a atuação dos profissionais dessa área e sua relação com o tema, buscando a promoção da saúde e trabalhando com a resiliência. A equipe multiprofissional de Saúde da Família é fator de proteção junto às famílias, identificando possíveis fatores de risco e, ao mesmo tempo...

Sentidos atribuídos por profissionais à promoção da saúde do adolescente

Santos,Antonía Alizandra Gomes dos; Silva,Raimunda Magalhães da; Machado,Maria de Fátima Antero Sousa; Vieira,Luiza Jane Eyre de Souza; Catrib,Ana Maria Fontenelle; Jorge,Herla Maria Furtado
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/2012 Português
Relevância na Pesquisa
116.23%
Este artigo aborda os sentidos atribuídos às práticas de promoção da saúde do adolescente por 47 profissionais da Estratégia Saúde da Família de Fortaleza-Ceará. Trata-se de pesquisa qualitativa em que a entrevista semiestruturada possibilitou a produção dos dados, organizados posteriormente de acordo com a análise de conteúdo, resultando nas temáticas: a promoção da saúde associada à prevenção de agravos; a redução da promoção da saúde ao espaço escolar; a ausência da promoção da saúde para o adolescente no serviço; e a parceria como caminho da viabilização da promoção da saúde do adolescente. As ações de promoção da saúde foram desenvolvidas de forma contingente e na maioria das vezes nos programas de pré-natal, planejamento familiar e prevenção do câncer. Expressou-se que a escola é destacada pelos profissionais como um espaço de parceria para viabilizar as ações de promoção da saúde para os adolescentes. Evidenciou-se, embora de modo incipiente, a vontade de profissionais em reorientar esta prática nos serviços de saúde.

Participação social e promoção da saúde: estudo de caso na região de Paranapiacaba e Parque Andreense

Silva,Elaine Cristina da; Pelicioni,Maria Cecília Focesi
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2013 Português
Relevância na Pesquisa
116.12%
No âmbito da promoção da saúde a participação é considerada como uma das condições fundamentais para que as comunidades assumam o controle sobre sua saúde. Este estudo buscou identificar e analisar as percepções dos moradores das áreas de mananciais de Santo André/São Paulo em relação às ações de educação em saúde e de educação ambiental desenvolvidas pelo poder público deste município e às formas de participação da comunidade local nestes processos. A coleta de dados deu-se por meio de entrevistas estruturadas e semiestruturadas com funcionários públicos e moradores locais. Para interpretação dos dados obtidos foi utilizada a metodologia de análise de conteúdo proposta por Bardin. Os principais resultados mostraram que as ações de saúde desenvolvidas na região de estudo ainda são vistas predominantemente sob o prisma da prevenção e não como um processo educativo capaz de subsidiar e alcançar alguns dos objetivos da promoção da saúde, como o desenvolvimento de habilidades pessoais e o reforço à ação comunitária. Os dados obtidos evidenciaram a importância da intersetorialidade e da realização de ações educativas emancipadoras como fator primordial dos processos participativos e do "empowerment" da população.

Yoga e promoção da saúde

Barros,Nelson Filice de; Siegel,Pamela; Moura,Soraia Maria de; Cavalari,Thaís Adriana; Silva,Luis Geraldo da; Furlanetti,Maria Renata; Gonçalves,Andrea Vasconcelos
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2014 Português
Relevância na Pesquisa
116.03%
O objetivo deste trabalho é analisar os sintomas e o estado de bem-estar autodeclarados dos participantes do programa "Yoga e Promoção da Saúde", que consistiu em aulas de hatha yoga, utilizando técnicas corporais e respiratórias e conteúdo ético-filosófico, ministradas a dois grupos de docentes, funcionários e alunos, de uma universidade pública do Estado de São Paulo, entre agosto/dezembro de 2011 e março/junho de 2012. Os participantes preencheram um instrumento adaptado do Measure Yourself Medical Outcome Profile nos momentos iniciais e finais do programa. Dos 20 participantes do Grupo 1, oito preencheram o instrumento e a metade apresentou melhora do sintoma declarado; concernente ao estado de bem-estar houve uma melhora para três deles. No Grupo 2, também com 20 participantes, nove completaram o programa e todos tiveram melhoras nos sintomas autodeclarados e melhora da percepção de bem-estar. Conclui-se que o yoga é uma prática mente-corpo que atua como importante terapêutica para a maior parte das pessoas, bem como promove saúde para a maioria dos praticantes, inclusive ampliando sua capacidade de autopercepção e autocuidado corporal. Porém, destaca-se que não alcança o mesmo efeito positivo para todos que a praticam...

A implementação das prioridades da Política Nacional de Promoção da Saúde, um balanço, 2006 a 2014

Malta,Deborah Carvalho; Silva,Marta Maria Alves da; Albuquerque,Geórgia Maria; Lima,Cheila Maria de; Cavalcante,Tania; Jaime,Patrícia Constante; Silva Júnior,Jarbas Barbosa da
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2014 Português
Relevância na Pesquisa
116.22%
O objetivo deste artigo é analisar a Política Nacional de Promoção da Saúde (PNPS) quanto à implementação de eixos prioritários de gestão. Foram consultadas informações contidas em portarias, documentos institucionais, sites, livros e artigos publicados visando analisar as ações implementadas. Houve avanços na gestão como a criação de linha orçamentária específica, a inserção da promoção no Plano Plurianual, monitoramento de indicadores da Promoção da Saúde nos pactos federativos, o financiamento de projetos de Promoção da Saúde em municípios e a criação de programas de Promoção da Saúde. Foram realizadas avaliações de programas de atividade física que apontaram a efetividade dos programas. Ações intersetoriais implementadas foram relevantes, em especial a articulação com os setores de Educação, Justiça, Cidades, Direitos Humanos, Desenvolvimento Social, Esporte e Lazer, dentre outros. Ações regulatórias foram implementadas, como a Lei "Seca" e a lei de ambientes livres de tabaco. Foram observados avanços e pontuamos o fortalecimento da Promoção da Saúde na agenda do setor saúde...

Projeto de extensão universitária: um espaço para formação profissional e promoção da saúde

Brêtas,José Roberto da Silva; Pereira,Sônia Regina
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio Publicador: Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2007 Português
Relevância na Pesquisa
116.12%
Abordam-se aqui aspectos teóricos e práticos que envolvem um projeto de extensão da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) intitulado Corporalidade e Promoção da Saúde, cuja principal finalidade é articular ações nos campos do ensino, assistência e pesquisa. Este projeto tem por objetivos: proporcionar aos alunos dos cursos de graduação e pós-graduação aprendizagem e vivências no campo da educação em saúde com adolescentes; promover a elaboração e confecção de tecnologias de ensino destinadas à orientação de adolescentes na temática; desenvolver atividades educativas junto a adolescentes e jovens que freqüentam equipamentos sociais e escolas da rede pública; desenvolver pesquisas junto aos serviços que revertam em novas práticas de ensino, intervenção e geração de conhecimento. Seu desenvolvimento ocorre no campo da promoção da saúde, por meio de ações com ênfase nas questões do corpo e sexualidade, direcionadas a adolescentes e jovens que freqüentam escolas de ensino fundamental e médio do município de Embu, São Paulo.

Promoção da saúde: a concepção dos profissionais de uma unidade de saúde da família

Rodrigues,Carol Cardoso; Ribeiro,Kátia Suely Queiroz Silva
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio Publicador: Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2012 Português
Relevância na Pesquisa
106.25%
Este artigo tem como objetivo analisar as concepções que norteiam as práticas de promoção da saúde dos profissionais de uma unidade de saúde da família em João Pessoa, Paraíba, Brasil. Realizou-se uma pesquisa qualitativa, com técnicas de entrevista e observação participante, tendo como instrumentos a entrevista semiestruturada e o diário de campo. A coleta dos dados ocorreu em abril e maio de 2010. Os informantes-chave foram seis membros da comissão gestora de uma atividade de promoção da saúde e outros dois profissionais, indicados pela comissão, totalizando oito entrevistados. As entrevistas e o diário de campo foram analisados com base no método de análise de discurso. As categorias de análise foram concepções de promoção da saúde, conhecimento da Política Nacional de Promoção da Saúde e ações de promoção da saúde do planejamento à execução. Teve como referencial teórico os documentos das conferências internacionais sobre promoção da saúde e a Política Nacional de Promoção da Saúde. Percebeu-se que os entrevistados tinham um conceito ampliado de saúde, que influencia diretamente a concepção de promoção da saúde; entretanto, há incoerência entre o discurso e a prática. Espera-se que este estudo contribua para uma reflexão das atividades de promoção da saúde desenvolvidas pelos profissionais.