Página 1 dos resultados de 26313 itens digitais encontrados em 0.021 segundos

Psicologia Educacional ou Escolar? Eis a questão; Educational Psychology or School Psychology? That is the question; ¿Psicología de la Educación o Psicología Escolar? Esa es la cuestión

Barbosa, Deborah Rosária; Souza, Marilene Proença Rebello de
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE) Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE)
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
46.62%
Este artigo apresenta alguns dados oriundos da tese de doutorado sobre a história do campo de conhecimento e prática da Psicologia em sua relação com a Educação no Brasil. Este estudo foi conduzido baseado no fundamento epistêmico-filosófico do materialismo histórico dialético e na nova história, utilizando fontes bibliográficas históricas e cinco relatos orais de personagens da Psicologia Educacional e Escolar. Os depoimentos e o material das fontes escritas constituíram o corpus documental cuja organização seguiu a metodologia da história oral e historiografia plural. Foi realizada análise descritivo-analítica compreendida em duas etapas: a) análise documental (fontes não orais) e b) construção de indicadores e núcleos de significação dos registros orais. A partir das análises, compôs-se uma periodização da história da Psicologia Educacional e Escolar brasileira por meio de marcos históricos da área. No presente artigo destaca-se a discussão acerca da conceituação e terminologias utilizadas pela Psicologia Educacional e Escolar ao longo do tempo e de como essas mudanças nas nomenclaturas da área refletem questões epistemológicas, ideológicas e políticas.

Possibilidades de atuação para o licenciado em Psicologia nas Etecs; Possibilities of acting for the licensee in Psychology in Etecs; Posibilidades de actuación para el licenciado en Psicología en las Etecs

Pandita-Pereira, Angelina; Sekkel, Marie Claire
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
46.59%
Este artigo apresenta um levantamento do campo de atuação possível para o licenciado em Psicologia nas escolas técnicas estaduais de São Paulo (Etecs), buscando evidenciar a existência desse campo e provocar o debate sobre ele. Iniciamos o texto historicizando e contextualizando o ensino de Psicologia na educação profissional de nível médio. Posteriormente, apresentamos o processo de construção dos dados, que consistiu em levantamento e organização de informações disponíveis em sítios oficiais do Centro Paula Souza, identificando em quais disciplinas e cursos o licenciado em Psicologia pode ministrar aulas nas Etecs, bem como quão representativos são esses cursos na rede de ensino técnica pública estadual. Os resultados apontam um amplo campo possível de atuação para o licenciado em Psicologia, como em cursos técnicos de Administração, Marketing e Segurança do Trabalho, e sua ausência nos cursos técnicos de Enfermagem, e incitam ainda questões sobre os objetivos e as contribuições dos conhecimentos psicológicos abordados nas Etecs e sobre os fatores que determinam sua presença nesse contexto. Os resultados destacam também a necessidade de os profissionais da Psicologia fomentarem discussões quanto à licenciatura em Psicologia no sentido de avaliar as contribuições que o ensino da área pode trazer ao ensino médio profissional.

Contribuições para a construção da historiografia da Psicologia educacional e escolar no Brasil; Contributions for the development of the historiography of educational and school Psychology in Brazil; Contribuciones para la construcción de la historiografía de la Psicología educacional y escolar en el Brasil

Barbosa, Deborah Rosária
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
46.64%
Este artigo apresenta alguns dados sobre a história do campo de conhecimento e prática da Psicologia em sua relação com a educação no Brasil. Este estudo foi conduzido baseado no fundamento epistêmico-filosófico do materialismo histórico dialético e na nova história, utilizando fontes bibliográficas históricas e cinco relatos orais de personagens da Psicologia educacional e escolar. Os depoimentos e o material das fontes escritas constituíram o corpus documental, cuja organização seguiu a metodologia da história oral e da historiografia plural. Foi realizada análise descritivo-analítica compreendida em duas etapas: a) análise documental (fontes não orais) e b) construção de indicadores e núcleos de significação dos registros orais. A partir das análises, compôs-se uma periodização da história da Psicologia educacional e escolar brasileira por meio de marcos históricos que compreendeu as fases: 1) colonização, saberes psicológicos e educação (1500-1906), 2) a Psicologia em outros campos de conhecimento (1906-1930), 3) desenvolvimentismo - a Escola Nova e os psicologistas na educação (1930-1962), 4) A Psicologia educacional e a Psicologia do escolar (1962-1981), 5) o período da crítica (1981-1990)...

Redes de bibliotecas de psicologia: Um desafio para Portugal

Lopes, Carlos Alberto
Fonte: Congresso Luso-Brasileiro de Psicologia da Saúde | Faro | 5-7 Fevereiro de 2009 Publicador: Congresso Luso-Brasileiro de Psicologia da Saúde | Faro | 5-7 Fevereiro de 2009
Tipo: info:eu-repo/semantics/conferenceobject
Publicado em //2009 Português
Relevância na Pesquisa
46.57%
Comunicação apresentada no Simpósio: Informação em Psicologia: Breve Panorama da América Latina e Portugal - Congresso Luso-Brasileiro de Psicologia da Saúde, Faro, 5-7 Fevereiro de 2009; A documentação em Psicologia, o papel dos bibliotecários nas bibliotecas de Psicologia e a importância da criação de redes de bibliotecas de Psicologia, são alguns dos temas emergentes, decorrentes de todo um processo evolutivo das bibliotecas universitárias de Psicologia, em Portugal. Serão apresentadas experiências que traduzem a mudança das bibliotecas de Psicologia de uma sociedade da informação para a sociedade do conhecimento. A Web of Knowledge e a Biblioteca do Conhecimento Online (B-on) foram projectos pioneiros em Portugal, que permitiram a transformação de bibliotecas tradicionais em bibliotecas híbridas e das bibliotecas híbridas em bibliotecas digitais. Novas bibliotecas, novas realidades em mudança, assentes na importância actual da literacia da informação no contexto académico e, das acções de formação de utilizadores, introduzem uma nova dinâmica de proximidade das fontes e dos recursos do conhecimento, nos processos de aprendizagem.

Domínios de investigação, orientações metodológicas e autores nas revistas portuguesas de psicologia: Tendências de publicação nas últimas quatro décadas do século XX

Rodrigues Alferes, Valentim; Núcleo de Investigação e Intervenção em Psicologia Social, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, Universidade de Coimbra; Bidarra, Maria da Graça; Núcleo de Investigação e Intervenção em Psicologia S
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedversion Formato: application/pdf
Publicado em 23/11/2012 Português
Relevância na Pesquisa
46.6%
Classificam-se os domínios de investigação, os métodos e os autores de 2070 artigos publicados durante as últimas quatro décadas do séc. XX em oito revistas portuguesas de psicologia (Análise Psicológica; Cadernos de Consulta Psicológica; Psicologia; Psicologia, Educação e Cultura; Psicologia: Teoria,Investigação e Prática; Psychologica; Revista de Psicologia e de Ciências da Educação e Revista Portuguesa de Psicologia) e confrontam-se os dados obtidos com as orientações temáticas e metodológicas dos artigos indexados na PsycINFO.Conclui-se que a investigação publicada negligenciou o estudo dos conteúdos nucleares (processos psicológicos básicos), centrando-se predominantemente na psicologia geral/psicometria e nas áreas de aplicação. De modo paralelo, foram privilegiados os trabalhos de revisão e síntese da literatura, em detrimento das investigações de natureza empírica. Estas tendências constituem as principais marcas distintivas em relação à produção internacional, tal como esta se encontra documentada nos registos da PsycINFO. Os 2070 artigos foram assinados por 3193 autores, sendo o contributo dos homens superior ao das mulheres, ainda que na década de 90 se tenha verificado uma quasi-paridade. Predominaram as estratégias de “publicação interna”...

A importância do livro Psicologia Pedagógica para a teoria histórico-cultural de Vigotski

Martins, João Batista; Dep. Psicologia Social e Institucional/Mestrado em Educação, Universidade Estadual de Londrina, Paraná, Brasil
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedversion Formato: application/pdf
Publicado em 23/11/2012 Português
Relevância na Pesquisa
46.57%
Este trabalho objetiva apresentar uma análise sobre o livro de Lev S. Vigotski intitulado Psicologia Pedagógica publicado em 1926, com o objetivo de identificar alguns elementos que nos permita caracterizar o seu projeto científico para a psicologia. Assim, ao longo da análise, estabelecemos uma aproximação de Vigotski com o marxismo e com a dialética, indicando a intenção de Vigotski em construir uma psicologia enraizada no materialismo histórico e dialético e que tal proposição já estava idealizada no início de sua carreira, entre 1917-1923. Localizamos o livro Psicologia Pedagógica enquanto uma obra paradoxal pois ao mesmo em tempo que lança as bases para uma nova psicologia, não deixa de apontar o seu caráter transitório.

A Psicologia Social contemporânea: principais tendências e perspectivas nacionais e internacionais

Ferreira,Maria Cristina
Fonte: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília Publicador: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 Português
Relevância na Pesquisa
46.57%
O presente trabalho faz um balanço do estado atual da Psicologia Social, no plano nacional e internacional. Para tanto, faz uma revisão inicial das principais tendências que marcaram a evolução da Psicologia Social na América do Norte, para, em seguida, apresentar as características atuais mais relevantes dessa disciplina na América do Norte, na Europa e na América Latina. Em seguida, detém-se na análise da recente produção brasileira em Psicologia Social. À guisa de conclusão, discute os desafios futuros que se colocam à produção nacional na área de Psicologia Social, especialmente no que diz respeito a seu impacto no cenário acadêmico internacional.

Psicologia da saúde no Brasil

Gorayeb,Ricardo
Fonte: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília Publicador: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 Português
Relevância na Pesquisa
46.57%
O artigo apresenta uma descrição do desenvolvimento da Psicologia da Saúde no Brasil a partir do ponto de vista do autor, com o relato de suas próprias experiências, desde sua graduação até hoje. São enfatizadas suas experiências de aprendizagem com professores relevantes para o desenvolvimento da Psicologia e da Psicologia da Saúde no país. Alguns termos, utilizados de maneira confusa, como Psicologia da Saúde x Psicologia Clínica x Psicologia Hospitalar são analisados. A produção científica da área é avaliada, bem como discutidas formas de incremento. Efetua-se também uma análise de instrumentos necessários ao desenvolvimento da área, sendo identificados alguns grupos de pesquisadores em Psicologia da Saúde com base em evidências e apontada uma perspectiva de crescimento da área.

Psicologia Social: uma especialidade da psicologia?

van Stralen,Cornelis Johannes
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Social Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Social
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2005 Português
Relevância na Pesquisa
46.62%
Este artigo questiona a decisão do Conselho Federal de Psicologia de reconhecer a Psicologia Social como especialidade da Psicologia. Esta decisão foi uma resposta a reivindicações de psicólogos que, atuando no campo das políticas públicas, têm procurado uma identidade profissional própria. Ignora, porém, que a Psicologia Social constitui uma disciplina científica específica no campo das ciências sociais, à medida que articula níveis de explicação psicológicos e sociológicos. Argumento que a decisão se tornou possível, de um lado, pela dificuldade de a Psicologia Social construir um campo profissional próprio e, de outro lado, pela posição ambígua que a Associação Brasileira de Psicologia Social tomou diante deste assunto. Concluo que o reconhecimento da Psicologia Social como especialidade da Psicologia poderá fortalecer a tendência de a Psicologia Social se tornar apenas uma disciplina básica no currículo da psicologia, em vez de uma disciplina autônoma que contribua para a compreensão de fenômenos coletivos.

Sílvia Lane e o projeto do "Compromisso Social da Psicologia"

Bock,Ana Mercês Bahia; Ferreira,Marcos Ribeiro; Gonçalves,Maria da Graça M.; Furtado,Odair
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Social Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Social
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2007 Português
Relevância na Pesquisa
46.6%
Este artigo apresenta os principais aspectos da trajetória da Profa. Sílvia Tatiana Maurer Lane, desde a construção de uma Psicologia Social crítica até a formulação de um projeto de compromisso social da Psicologia. A Profa. Sílvia Lane foi pioneira nas formulações teóricas que colocaram a Psicologia Social brasileira em questão, ressaltando a necessidade de se explicitar seu vínculo com interesses dominantes e de se redirecionar sua produção no sentido de contribuir para a transformação social. Nessa trajetória aliou teoria e prática, contribuindo para a revisão de conceitos e métodos e para a organização da área. Trabalhou incansavelmente e em várias frentes para produzir uma Psicologia Social que reconhecesse o caráter histórico dos fenômenos sociais e humanos e a pessoa como sujeito ativo e histórico. Inicialmente o artigo relata sua presença marcante, dentro dessa perspectiva, na história da Psicologia Social brasileira e latino-americana. A seguir, são apontadas as principais características de sua produção teórica na elaboração de uma Psicologia Social sócio-histórica. Por fim, discute-se seu importante papel na afirmação de uma psicologia comprometida com as realidades brasileira e latino-americana; conhecedora dessa realidade...

Psicologia USP, 1992-2002: uma aventura participativa

Ades,César
Fonte: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo Publicador: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2006 Português
Relevância na Pesquisa
46.59%
O artigo retrata dez anos de produção da revista Psicologia USP (1992 &– 2002), quando sob a coordenação de Sylvia Leser de Mello. Neste período, definiu-se, como campo básico de atuação da revista, a reflexão crítica a respeito de temas psicológicos, em contraposição à publicação de artigos empíricos e se adotou uma perspectiva multidisciplinar, concretizada na edição de números especiais (Memória, Inconsciente, Psicologia e Saúde, e outros) e dossiês (Psicanálise e Universidade, Psicologia e Razão Instrumental, e outros) dos quais tomaram parte, na busca de contrastes e convergências, pesquisadores em áreas diversas das ciências sociais e biológicas. A revista contribuiu para a manutenção da memória científica com números especiais dedicados a docentes do Instituto de Psicologia (Psicologia e Etologia, Dante Moreira Leite, e outros). Esta década de esforço participativo foi importante na determinação dos rumos da revista e na preparação de Psicologia USP para novos desafios editoriais.

Husserl e a psicologia

Raffaelli,Rafael
Fonte: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte Publicador: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2004 Português
Relevância na Pesquisa
46.6%
O objetivo deste estudo é esclarecer a relação entre a fenomenologia de Husserl e a psicologia. Embora Husserl traçasse um paralelo entre fenomenologia e psicologia, ele não supunha uma identidade entre essas duas disciplinas. A psicologia é uma ciência de fatos e a fenomenologia é a base para a compreensão do sentido desses fatos. A psicologia pode ser considerada uma ciência autônoma que estuda a psique através do comportamento. Mas a interpretação da significação subjacente ao comportamento só pode ser realizada pela psicologia eidética. A psicologia eidética, fundada na fenomenologia, é que conduziria a depuração do naturalismo que impregna a psicologia empírica. Segundo Husserl, a psicologia não necessita dos conselhos metodológicos das ciências da natureza e deve buscar seu próprio caminho para compreender o sentido do ato humano. Assim, o que a psicologia precisa é de um "plus ultra" conectando a investigação psicológica com o transcendental.

Psicologia do esporte: uma área emergente da psicologia

Vieira,Lenamar Fiorese; Vissoci,João Ricardo Nickenig; Oliveira,Leonardo Pestillo de; Vieira,José Luiz Lopes
Fonte: Departamento de Psicologia - Universidade Estadual de Maringá Publicador: Departamento de Psicologia - Universidade Estadual de Maringá
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 Português
Relevância na Pesquisa
46.59%
O artigo trata da Psicologia do Esporte, um campo de atuação emergente do psicólogo no Brasil. Faz uma análise sobre o percurso histórico da Psicologia Esportiva apresentando os campos de atuação profissional (pesquisa, ensino e intervenção), o papel do psicólogo esportivo (pesquisador, professor e consultor) e o estado científico atual dessa especialidade psicológica. Mesmo com o vasto campo de trabalho, um elemento interveniente é a diversidade de conhecimentos necessários para esta subdivisão da Psicologia, fazendo com que a formação profissional seja insuficiente e a atuação profissional dividida em duas especialidades, a Psicologia Clínica e a Psicologia Educacional aplicada ao esporte. Finalizando, destaca-se a emergência da compreensão destes aspectos, fornecendo subsídios para o entendimento da importância da qualificação de profissionais da área da Psicologia para o contexto do esporte e do exercício físico.

A relação teoria e prática na psicologia da educação: implicações na formação do educador

Schlindwein,Luciane Maria
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE) Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
46.6%
Este trabalho tem por objetivo discutir a relação teoria e prática no campo da Psicologia da Educação e suas implicações para a formação do educador, a partir da análise dos trabalhos apresentados nas reuniões anuais da ANPEd (especialmente no Grupo de Trabalho Psicologia da Educação (GT20). O estudo envolveu a leitura de trabalhos encomendados, comunicações e pôsteres, apresentados nas reuniões anuais da ANPEd, no período compreendido entre os anos de 1998 e 2009. Os estudos apresentados nesta última década são indicativos de que temos uma aplicação da psicologia na escola, que basicamente é alimentada pela Psicologia da Aprendizagem. Os estudos sobre subjetividade, identidade e constituição do sujeito indicam uma preocupação com o ser humano (constituição da subjetividade), mas ainda com o enfoque muito psicológico. Ao que parece, ainda não superamos a dificuldade de se pensar esta subjetividade em termos de contextos mais amplos. E, o que prevalece, nestes estudos, são abordagens teóricas da psicologia do desenvolvimento. Outro bloco de estudos, apoiados principalmente na incorporação de contribuições da psicologia social são indicadores de uma possibilidade de olhar/se pensar a escola. Entretanto...

Psicologia da saúde x psicologia hospitalar: definições e possibilidades de inserção profissional

Castro,Elisa Kern de; Bornholdt,Ellen
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2004 Português
Relevância na Pesquisa
46.59%
No presente trabalho, apresentamos a definição de Psicologia da Saúde e Psicologia Hospitalar, esta última como especialidade exclusivamente brasileira. Refletimos, também, sobre a formação acadêmica, o mercado de trabalho e a realidade da saúde no País. Consideramos que existem incongruências entre a formação de base, a nossa realidade social e a inserção de psicólogos no ramo da saúde. Discutimos a inclusão da Psicologia Hospitalar na Psicologia da Saúde, área ampla que utiliza os conhecimentos das Ciências Biomédicas, Psicologia Clínica e Psicologia Comunitária para intervir em distintos contextos no âmbito sanitário.

A revista Psicologia: Ciência e Profissão: um registro da história recente da Psicologia brasileira

Campos,Regina Helena de Freitas; Bernardes,Lúcia Helena Garcia
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2005 Português
Relevância na Pesquisa
46.59%
A trajetória da Revista Psicologia: Ciência e Profissão, do Conselho Federal de Psicologia, é analisada, no contexto das comemorações de seus 25 anos, evidenciando o processo de transformação que a levou a ser avaliada como periódico de nível A pela CAPES, em 2000, acompanhando as transformações teóricas e práticas da Psicologia no Brasil, atingindo, assim, a excelência em seu campo de atuação. Seu percurso é analisado a partir de dados das seguintes partes da revista: capa, contra-capa, editorial, ficha técnica, sumário, seções e temas dos artigos, utilizando como fontes todos os números publicados entre 1979 e 2004 (56 exemplares). Psicologia: Ciência e Profissão revela-nos os psicólogos como profissionais que escutam a sociedade onde vivem, produtores de práticas que têm, cada vez mais, referência nesta sociedade. Nesses 25 anos, a revista registrou a produção de uma nova identidade para a Psicologia brasileira, construída a partir tanto do diálogo com os diversos campos de atuação quanto da produção de outros olhares sobre esses diversos campos, mostrando como a profissão se deslocou de uma posição mais elitista para uma outra comprometida com a ampliação dos espaços de atuação do psicólogo junto a camadas desprivilegiadas da população brasileira...

Contribuições para a construção da historiografia da Psicologia educacional e escolar no Brasil

Barbosa,Deborah Rosária
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 Português
Relevância na Pesquisa
46.6%
Este artigo apresenta alguns dados sobre a história do campo de conhecimento e prática da Psicologia em sua relação com a educação no Brasil. Este estudo foi conduzido baseado no fundamento epistêmico-filosófico do materialismo histórico dialético e na nova história, utilizando fontes bibliográficas históricas e cinco relatos orais de personagens da Psicologia educacional e escolar. Os depoimentos e o material das fontes escritas constituíram o corpus documental, cuja organização seguiu a metodologia da história oral e da historiografia plural. Foi realizada análise descritivo-analítica compreendida em duas etapas: a) análise documental (fontes não orais) e b) construção de indicadores e núcleos de significação dos registros orais. A partir das análises, compôs-se uma periodização da história da Psicologia educacional e escolar brasileira por meio de marcos históricos que compreendeu as fases: 1) colonização, saberes psicológicos e educação (1500-1906), 2) a Psicologia em outros campos de conhecimento (1906-1930), 3) desenvolvimentismo - a Escola Nova e os psicologistas na educação (1930-1962), 4) A Psicologia educacional e a Psicologia do escolar (1962-1981), 5) o período da crítica (1981-1990)...

A Psicologia comunitária no Rio de Janeiro entre 1960 e 1990

Lima,Renato Sampaio
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 Português
Relevância na Pesquisa
46.6%
Este artigo tem como principal objetivo apresentar as especificidades da Psicologia comunitária no Rio de Janeiro. Sustentamos a tese de que, diferentemente do que ocorreu em São Paulo e Minas Gerais, a Psicologia comunitária no Rio de Janeiro se assemelhou mais ao que denominamos trabalho comunitário. Além desse objetivo, buscamos expor as contribuições da área no Brasil para o movimento de crítica tanto da teoria quanto da prática em Psicologia social. Nossas discussões cobrem o período compreendido entre as décadas de 60 e 90. Optamos por começar pela década de 60 em função da crise no campo da Psicologia social, que ocorreu inicialmente na Europa e nos Estados Unidos, e que gerou um processo de reflexão crítica tanto da teoria quanto do método em Psicologia social. As referências utilizadas ao longo do artigo abrangem principalmente esses temas, a história da Psicologia social no Brasil e a Psicologia comunitária no Rio de Janeiro.

Psicologia da saúde crítica no contexto hospitalar

Carvalho,Denis Barros de
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 Português
Relevância na Pesquisa
46.6%
O texto apresenta uma discussão sobre a Psicologia da saúde no contexto hospitalar a partir de uma perspectiva histórica e ética, mostrando como o desenvolvimento desse campo foi caracterizado pelo surgimento de duas perspectivas: a Psicologia da saúde tradicional e a Psicologia da saúde crítica. O modelo de quatro abordagens à Psicologia da saúde é apresentado e reformulado com a inclusão do conceito de Psicologia sanitária, e a prática em Psicologia da saúde é discutida à luz do conceito de reflexividade. Por fim, alguns questionamentos derivados da Psicologia da saúde crítica são feitos à prática do psicólogo no contexto hospitalar.

Desafios para o futuro da Psicologia: contribuições da Psicologia na construção do conhecimento no século XXI

Cassepp-Borges,Vicente
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 Português
Relevância na Pesquisa
46.59%
O objetivo deste ensaio foi refletir sobre o futuro da Psicologia como área do conhecimento e ciência aplicada. São abordadas as maneiras como a Psicologia pode provocar as mudanças da sociedade que devem ocorrer no século XXI e adaptar-se a elas. São apresentadas as visões skinnerianas do futuro da Psicologia, afirmando que o avanço da área pode trazer a solução para a maioria dos problemas da humanidade. O efeito Flynn é apontado como força produtora de mudanças psicológicas e sociais, pois a humanidade será composta por pessoas mais inteligentes, que devem desenvolver a Psicologia e dela necessitar. Psicólogos mais inteligentes construirão uma área cada vez mais sustentada em evidências empíricas. É assinalada a necessidade de a Psicologia se especializar, rever seus currículos em nível de graduação e unir-se em torno de um paradigma integrador. Conclui-se afirmando a necessidade de valorizar as opiniões de jovens psicólogos, além de criar melhores formas de interação entre pessoas e máquinas.