Página 1 dos resultados de 168 itens digitais encontrados em 0.099 segundos

A qualidade da motivação dos alunos e o empenho nas aulas de educação física

Rodrigues, Hugo Miguel Pereira
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
65.94%
A Teoria da Autodeterminação (SDT) tem uma importância significativa, facilitando a compreensão do processo motivacional, ou seja, da forma como os alunos regulam os seus comportamentos e a “seriedade” com que encaram as diferentes atividades. Nas aulas de Educação Física podem-se observar alunos com diferentes níveis e formas de envolvimento nas aulas, existindo diferentes tipos de regulação dos comportamentos, mais controladas ou mais autónomos. Tendo em conta a qualidade da motivação e o envolvimento dos alunos nas aulas de Educação Física, o objetivo deste estudo passa por perceber a existência de uma associação entre ambos, bem como, perceber se o índice de masa corporal (IMC) influencia esta associação. No presente estudo participaram 1390 estudantes, pertencentes ao 3º ciclo e secundário, de diferentes escolas da região de Lisboa e de Grândola, onde estavam a lecionar professores-estagiários de educação física da ULHT. As idades variaram entre os 12 e os 18 anos. Para a recolha de dados foram utilizados os questionários, PLOCQ (Peirceved Locus of Causality Questionnaire) e EEF (Engagement in Physical Education). Os resultados revelaram que as regulações mais autónomas estão correlacionadas positivamente com o envolvimento dos alunos nas aulas de Educação Física...

A qualidade da motivação dos alunos e o empenho nas aulas de Educação Física

Nova, Filipe Coutinho de Lucena Cara
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
65.94%
A Teoria da Autodeterminação (SDT) tem sido utilizada como modelo teórico de suporte de diversos estudos, com aplicações em vários contextos, nomeadamente na educação física. Nas aulas de educação física, existem alunos com diferentes níveis de competência e de envolvimento/participação; o que, segundo a literatura, estará relacionado com as recompensas materiais (externas) que afetam a motivação intrínseca dos mesmos, bem como a adoção de um estilo de vida ativo e saudável. Como tal, e sendo o objetivo principal deste estudo, é necessário perceber a associação entre a qualidade de motivação dos alunos e o seu envolvimento comportamental nas aulas de educação física e, ainda, perceber se o ciclo escolar e o género influenciam esta associação. Neste estudo, participaram 1390 estudantes, pertencentes ao 3º ciclo e secundário, de diferentes escolas da região de Lisboa e de Grândola. As idades variaram entre os 12 e os 18 anos. Para a recolha de dados foram utilizados os questionários PLOCQ (Perceived Locus of Causality Questionnaire) e a Escala de Envolvimento na Educação Física (Engagement in PE). Os resultados revelaram que as regulações mais autónomas estão positivamente correlacionadas com um maior envolvimento comportamental dos alunos nas aulas de educação física. O mesmo não se verificou para as regulações controladas...

Estratégias motivacionais do professor e necessidades psicológicas básicas dos alunos na Educação Física

Rijo, Joana Margarida Videira
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
65.94%
Fundamentado na teoria da autodeterminação (Decy & Ryan, 2000), o presente estudo tem como objetivo observar se a perceção dos alunos acerca das estratégias motivacionais (suporte à autonomia, estrutura e envolvimento pessoal), aplicadas nas aulas de Educação Física pelos seus professores, influenciam positivamente a satisfação das necessidades psicológicas básicas (autonomia, competência e relacionamento positivo). A amostra deste estudo é composta por 1430 estudantes (697 rapazes e 733 raparigas) de várias escolas da grande Lisboa, entre os 11 e os 23 anos de idade, a frequentar do 7º ao 12º ano de escolaridade. Para recolher os dados necessários a este estudo foram utilizados dois instrumentos: o questionário de Perceção de Apoio às Necessidades Psicológicas Básicas (PANPB) e Escala de Satisfação das Necessidades Psicológicas Básicas. Os resultados mostraram que existe uma associação positiva entre a perceção dos alunos acerca das estratégias motivacionais dos professores e a satisfação das suas necessidades psicológicas básicas. Em relação à idade encontramos apenas uma associação positiva com a satisfação da competência. Não foram encontradas diferenças significativas entre géneros...

Será que a perceção que os alunos têm das estratégias motivacionais empregues pelos professores de Educação Física está associada à satisfação/frustração das suas necessidades psicológicas básicas?

Martins, Catarina Machado
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
65.94%
Introdução: A forma como os professores de Educação Física (EF) intervêm nas suas aulas pode ter implicações cruciais na motivação dos alunos e seus precursores motivacionais (i.e., necessidades psicológicas básicas). Tendo por base a Teoria da Autodeterminação, este estudo teve como objetivo a análise da associação entre a perceção que os alunos têm das estratégias motivacionais empregues pelos professores de EF e a satisfação/frustração das suas necessidades psicológicas básicas. Métodos: Neste estudo participaram 1458 alunos do 3º Ciclo e Ensino Secundário de várias escolas da zona de Lisboa, com idades compreendidas entre os 11 e os 26 anos. A perceção das estratégias utilizadas pelos professores e a satisfação/frustração das necessidades básicas foram avaliadas através de questionários. Resultados: Os resultados deste estudo sugerem uma associação positiva entre a perceção que os alunos têm do uso de estratégias de apoio às necessidades psicológicas básicas e a satisfação das suas necessidades básicas e uma associação negativa com a frustração das suas necessidades básicas. Adicionalmente, sugerem a existência de uma associação positiva da perceção que os alunos têm da utilização de estratégias controladoras...

A motivação de alunos de agronomia : uma visão a partir da teoria da autodeterminação

Lima, George Brandão de
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
66.11%
A presente dissertação tem como objetivo conhecer a motivação dos estudantes do curso de Agronomia do Centro de Ciências Agrária de Areia-PB, a partir da Teoria da Autodeterminção. Identificamos o perfil motivacional de 144 estudantes dos quatro primeiros períodos do curso de Agronomia da Instituição pesquisada. Também fizemos o estudo do relacionamento dos tipos motivacionais dos alunos com as variáveis de caracterização pessoal levantadas. A identificação dos estilos regulatórios dos universitários foi feita usando um questionário com perguntas relativas aos tipos de desmotivação, regulação externa por freqüência às aulas, regulação externa por recompensas sociais, regulação introjetada, regulação identificada, regulação integrada e motivação intrínseca. Usamos a versão brasileira da Escala de Motivação Acadêmica, criada originalmente por Vallerand (1989) e adaptada por Guimarâes e Bzuneck (2008), tendo como referencial a Teoria da Autoderminação, medindo os tipos motivacionais dos estudantes. A Regulação Integrada, seguida da Motivação Intrínseca, teve a maior média das afirmativas. Ambas constituem os tipos mais autônomos de motivação, as quais foram atribuídas as maiores notas pelos entrevistados. Isto significa que os resultados indicam uma tendência mais acentuada para a regulação autônoma dos indivíduos participantes da pesquisa. A Regulação integrada possui uma internalização e integração completa dos regulamentos externos...

A motivação de professores de música sob a perspectiva da teoria da autodeterminação

Cernev, Francine Kemmer
Tipo: dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.2%
Esta pesquisa teve o objetivo de investigar a motivação dos professores de música que atuam em escolas de educação básica sob a perspectiva da teoria da autodeterminação. Como objetivos específicos, buscou: construir e testar um instrumento para medir a motivação dos professores de música no ambiente educacional; verificar o tipo de motivação (autônoma ou controlada) percebido pelos professores de música que atuam nas escolas de educação básica na região Sul do Brasil; analisar estatisticamente a motivação do professor em relação às variáveis de contexto; e comparar as motivações dos professores de música em relação ao tempo de atuação docente. O referencial teórico utilizado foi fundamentado na teoria de autodeterminação de Edward Deci e Richard Ryan (2008a, 2008b), que analisa as razões pelas quais os indivíduos se envolvem ou evitam determinadas atividades. Essas razões são evidenciadas pelos diferentes tipos de motivação que podem ser distinguidos de acordo com seu nível de autodeterminação, através da satisfação de três necessidades psicológicas básicas: a necessidade de autonomia, a necessidade de competência e a necessidade de pertencer ou estabelecer vínculos. A pesquisa apresenta uma abordagem quantitativa e utiliza como método o survey interseccional. Para tanto...

A percepção de competência, autonomia e pertencimento como indicadores da qualidade motivacional do aluno

Ferreira, Eliana Eik Borges
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 165 f. : il. color. + anexos.
Português
Relevância na Pesquisa
66.06%
Pós-graduação em Educação - FFC; Esta pesquisa teve como primeiro objetivo examinar em uma amostra de alunos do ensino fundamental as relações entre a percepção das necessidades psicológicas básicas de competência, autonomia e pertencimento com a qualidade motivacional avaliada pelo continuum da Autodeterminação, da teoria de Ryan e Deci. Português foi a disciplina selecionada. Além disso, buscou-se descobrir a relação entre a qualidade motivacional, as necessidades psicológicas básicas e a percepção de engajamento emocional pelo aluno, assim como os professores percebiam esse engajamento e como avaliaram o desempenho. Como instrumento, foram utilizados questionários em escala Likert, que focalizaram todas essas variáveis, adaptados de outros estudos e aplicados em 625 alunos de 5ª e 6ª série de uma cidade do interior do estado do Paraná. Foram atendidas todas as exigências legais de natureza ética. Os resultados indicaram que a satisfação das três necessidades psicológicas básicas favorece a presença da motivação intrínseca e as formas autorreguladas de motivação extrínseca. Todas essas formas de autorregulação são preditoras significativas de engajamento emocional. Assim, esses resultados confirmaram o postulado pela Teoria da Autodeterminação segundo a qual quanto maior a autopercepção de competência...

A motivação da aprendizagem de um instrumento musical em alunos do ensino básico articulado sob a perspectiva da teoria da auto-determinação no Conservatório Regional de Setúbal: relatório de estágio

Santandreu, Cátia Góis
Fonte: Escola Superior de Música de Lisboa Publicador: Escola Superior de Música de Lisboa
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em /06/2014 Português
Relevância na Pesquisa
56.11%
O presente relatório, no âmbito da obtenção do grau de Mestre no Ensino da Música, na Escola Superior de Música de Lisboa, descreve o estágio efectuado no Conservatório Regional de Setúbal e analisa a prática pedagógica do professor através de três alunos de violino e viola d´arco de níveis diferentes: Iniciação (violino); 4º grau, Ensino Básico (viola d´arco) e 7º grau, Ensino Secundário (viola d´arco). São descritas e analisadas as práticas pedagógicas desenvolvidas com base na filosofia do Método Suzuki e na Teoria da Auto-­determinação de Edward L. Deci e Richard M. Ryan. O objectivo fundamental do processo de ensino-­ aprendizagem é a criação de condições para que os alunos se motivem autonomamente e atinjam níveis altos de motivação intrínseca (Teoria da Auto-­determinação), e que se tornem bons instrumentistas e melhores seres humanos (Método Suzuki).; ABSTRACT - For the Degree of Master in Music Teaching at the Escola Superior de Música de Lisboa, this report describes research collected at the Conservatório Regional de Setúbal (music conservatoire) and analyses the teacher’s teaching practice with three violin and viola students of different levels: Elementary (violin); Grade 4 (viola); and Grade 7 (viola). Both the teaching practices based on the Suzuki Method as well as Edward L. Deci and Richard M. Ryan’s Theory of self-determination are put forth and analysed. The underlying aim of the self?learning process is the creationof conditions in which students are motivated autonomously and achieve high levels of intrinsic motivation (Theory of self-determination)...

Aplicação da Teoria da Autodeterminação ao Contexto da Educação Física Estudo da Relação entre as Necessidades Psicológicas Básicas, a Regulação do Comportamento e as Intenções de Praticar Desporto Escolar e Desporto Fora da Escola

Pires, Ana
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em /12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
66.21%
Dissertação apresentada com vista à obtenção do grau de Mestre em Desporto, na área de especialização de Educação Física Escolar, por Ana Pires. Orientador: Professor Doutor Carlos Silva; Estudo Um: Validação Preliminar de um Questionário para Avaliar as Necessidades Psicológicas Básicas em Educação Física A Teoria da Autodeterminação é uma a abordagem psicológica sobre a motivação, que se preocupa com as causas e as consequências da forma como o ser humano regula o seu comportamento. Esta teoria preconiza que a base do comportamento autodeterminado (regulação para formas intrinsecamente motivadas) passa pela satisfação de três necessidades psicológicas básicas (competência, autonomia e relacionamento). Segundo vários autores, este modelo teórico pode fornecer informações importantes sobre o processo motivacional dos alunos para as aulas de Educação Física, no entanto, em Portugal não existe ainda nenhum instrumento de avaliação das necessidades psicológicas básicas neste contexto. Desta forma, o objectivo principal deste estudo é a validação preliminar da adaptação à Educação Física da versão Portuguesa do Basic Psychological Needs Exercise Scale (BPNES)...

Predictors of exercise adherence and weight control : an application of self-determination theory

Silva, Marlene Nunes
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em 29/09/2010 Português
Relevância na Pesquisa
96.16%
Doutoramento em Motricidade Humana, especialidade em Saúde e Condição Física; The present Thesis was set within a longitudinal randomized controlled trial, consisting of a 1-year theory-based behavior change intervention and a 2-year follow-up period with no intervention. This trial included 239 overweight or obese women (age: 37.6±7 y; BMI: 31.5±4.1 kg/m2) who were premenopausal and free from identified disease. The main intervention was designed to increase physical activity and internal motivation, following self-determination theory (SDT). While tested before for other health behaviors with promising results, SDT had never been previously applied to weight management in longterm, controlled designs. Thus, the four studies comprising this Thesis were designed to provide a comprehensive analysis of how a theory-based intervention, implemented to affect specific theory-based mediators, would impact exercise adherence and body weight change both in short and long-term, from a SDT perspective. After a complete description of the study protocol, theoretical framework, and main intervention strategies (study 1), study 2 showed that the intervention was successful in affecting theory-driven mediators, physical activity, and weight change at 12 months (intervention’s end)...

O impacto da percepção do modelo relacional dominante, por parte dos colaboradores, na satisfação das necessidades psicológicas básicas definidas pela teoria da autodeterminação

Grazina, Nuno Miguel Lourenço
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
56.15%
Dissertação submetida como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre em Psicologia Social e das Organizações / The PsycINFO Content Classification Code System: 2900 Social Processes & Social Issues 3000 Social Psychology 3660 Organizational Behavior; A presente investigação procurou perceber de que modo a forma de coodernação numa cultura organizacional influencia a motivação no trabalho. Desta forma, baseamo-nos na Teoria dos Modelos Relacionais (TMR) de Alan Fiske (1991, 1992) e na Teoria da Autodeterminação de Deci & Ryan (1985, 2000) para formar a nossa base teórica de pesquisa. A Teoria dos Modelos Relacionais descreve todas as relações sociais humanas como manifestações de comportamento de quatro construções fundamentais: Communal Sharing, Authority Ranking, Equality Matching e Market Pricing. Por sua vez, a Teoria da Autodeterminação afirma que para o indivíduo ter comportamentos mais autodeterminados e motivações mais intrínsecas devem ser satisfeitas as necessidades de autonomia, competência e relacionamento. Assim, o presente estudo procurou combinar as duas teorias de forma a compreender qual o impacto que a dominância de um Modelo Relacional numa dada organização tem na satisfação das necessidades dos seus colaboradores. Isto é...

Estudo da Basic Need Satisfaction in General Scale para a língua portuguesa

Sousa, Sónia S.; Ribeiro, José Luís Pais; Palmeira, António L.; Teixeira, Pedro J.; Silva, Marlene Nunes
Fonte: Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde Publicador: Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
65.99%
Este estudo descreve o processo de adaptação da versão portuguesa, de 21 itens, da Basic Need Satisfaction in General Scale da teoria de auto-determinação. O instrumento é composto por três subescalas que correspondem às três necessidades básicas (a) competência, (b) autonomia e (c) relações de pertença. Foi administrado em dois estudos independentes, 420 e 408 participantes respectivamente, com amostras de conveniência da comunidade. A primeira fase incluiu tradução, retroversão e retradução; inspecção da equivalência lexical e de conteúdo; e reflexão falada. No processo de adaptação é aferido se a validade de conteúdo está de acordo com a teoria original. O estudo métrico revela valores baixos na consistência interna em algumas das subescalas. Numa análise exploratória inicial, em ambos os estudos, emergem três factores no scree plot, a maioria dos itens apresenta carga factorial apropriada no primeiro factor. Os resultados sugerem que a escala poderá ser utilizada na população portuguesa assumindo os princípios teóricos definidos pelos autores originais e reconhecidos na investigação.; Abstract: This paper describes the adaptation process of the Portuguese version, comprised of 21 items...

The Smoker’s Health Project: A self-determination theory intervention to facilitate maintenance of tobacco abstinence

Williams, Geoffrey C.; Patrick, Heather; Niemiec, Christopher P.; Ryan, Richard M.; Deci, Edward L.; Lavigne, Holly McGregor
Tipo: text
Português
Relevância na Pesquisa
66.03%
A previous randomized clinical trial based on self-determination theory (SDT) and consistent with the Public Health Service (PHS) Guideline for Treating Tobacco Use and Dependence demonstrated that an intensive intervention could change autonomous self-regulation and perceived competence which in part facilitated long-term tobacco abstinence. The current article describes a pragmatic comparative effectiveness trial of three SDT-based intensive tobacco-dependence interventions. Eligible participants are randomized to one of three treatment conditions designed to facilitate long-term maintenance of tobacco abstinence, namely, Community Care (CC), which includes the 6-month SDT-based intervention previously shown to promote autonomous self-regulation, perceived competence, medication use, and tobacco abstinence; Extended Need Support (ENS), which extends the 6-month SDT-based intervention to 12 months and trains an important other to provide support for smokers’ basic psychological needs; and Harm Reduction (HR), which provides extended need support and recommends medication use for participants who do not want to stop smoking completely within 30 days but who are willing to reduce their cigarette use by half. The primary outcome is 12-month prolonged abstinence from tobacco...

Motivational dynamics of eating regulation: a self-determination theory perspective

Verstuyf, Joke; Patrick, Heather; Vansteenkiste, Maarten; Teixeira, Pedro J
Fonte: BioMed Central Publicador: BioMed Central
Tipo: text
Publicado em 02/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
65.94%
Within Western society, many people have difficulties adequately regulating their eating behaviors and weight. Although the literature on eating regulation is vast, little attention has been given to motivational dynamics involved in eating regulation. Grounded in Self-Determination Theory (SDT), the present contribution aims to provide a motivational perspective on eating regulation. The role of satisfaction and thwarting of the basic psychological needs for autonomy, competence, and relatedness is introduced as a mechanism to (a) explain the etiology of body image concerns and disordered eating and (b) understand the optimal regulation of ongoing eating behavior for healthy weight maintenance. An overview of empirical studies on these two research lines is provided. In a final section, the potential relevance and value of SDT in relation to prevailing theoretical models in the domain of eating regulation is discussed. Although research on SDT in the domain of eating regulation is still in its early stages and more research is clearly needed, this review suggests that the SDT represents a promising framework to more thoroughly study and understand the motivational processes involved in eating regulation and associated problems.

Toward systematic integration between self-determination theory and motivational interviewing as examples of top-down and bottom-up intervention development: autonomy or volition as a fundamental theoretical principle

Vansteenkiste, Maarten; Williams, Geoffrey C; Resnicow, Ken
Fonte: BioMed Central Publicador: BioMed Central
Tipo: text
Publicado em 02/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
65.99%
Clinical interventions can be developed through two distinct pathways. In the first, which we call top-down, a well-articulated theory drives the development of the intervention, whereas in the case of a bottom-up approach, clinical experience, more so than a dedicated theoretical perspective, drives the intervention. Using this dialectic, this paper discusses Self-Determination Theory (SDT) [1,2] and Motivational Interviewing (MI) [3] as prototypical examples of a top-down and bottom-up approaches, respectively. We sketch the different starting points, foci and developmental processes of SDT and MI, but equally note the complementary character and the potential for systematic integration between both approaches. Nevertheless, for a deeper integration to take place, we contend that MI researchers might want to embrace autonomy as a fundamental basic process underlying therapeutic change and we discuss the advantages of doing so.

Self-determination theory: its application to health behavior and complementarity with motivational interviewing

Patrick, Heather; Williams, Geoffrey C
Fonte: BioMed Central Publicador: BioMed Central
Tipo: text
Publicado em 02/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
65.99%
Mounting evidence implicates health behaviors (e.g., nutrition, physical activity, tobacco abstinence) in various health outcomes. As the science of behavior change has emerged, increasing emphasis has been placed on the use of theory in developing and testing interventions. Self-determination theory (SDT)-a theoretical perspective-and motivational interviewing (MI)-a set of clinical techniques-have both been used in health behavior intervention contexts. Although developed for somewhat different purposes and in relatively different domains, there is a good deal of conceptual overlap between SDT and MI. Accordingly, SDT may offer the theoretical backing that historically has been missing from MI, and MI may offer SDT some specific direction with respect to particular clinical techniques that have not been fully borne out within the confines of health related applications of SDT. Research is needed to empirically test the overlap and distinctions between SDT and MI and to determine the extent to which these two perspectives can be combined or co-exist as somewhat distinct approaches.

Self-Determination Theory and Motivational Interviewing: Complementary Models to Elicit Voluntary Engagement by Partner-Abusive Men

NEIGHBORS, CLAYTON; WALKER, DENISE D.; ROFFMAN, ROGER A.; MBILINYI, LYUNGAI F.; EDLESON, JEFFREY L.
Tipo: text
Português
Relevância na Pesquisa
66.02%
Research examining intimate partner violence (IPV) has lacked a comprehensive theoretical framework for understanding and treating behavior. The authors propose two complementary models, a treatment approach (Motivational Interviewing, MI) informed by a theory (Self-Determination Theory; SDT), as a way of integrating existing knowledge and suggesting new directions in intervening early with IPV perpetrators. MI is a client-centered clinical intervention intended to assist in strengthening motivation to change and has been widely implemented in the substance abuse literature. SDT is a theory that focuses on internal versus external motivation and considers elements that impact optimal functioning and psychological well-being. These elements include psychological needs, integration of behavioral regulations, and contextual influences on motivation. Each of these aspects of SDT is described in detail and in the context of IPV etiology and intervention using motivational interviewing.

Self-Determination as a Psychological and Positive Youth Development Construct

Hui, Eadaoin K. P.; Tsang, Sandra K. M.
Fonte: The Scientific World Journal Publicador: The Scientific World Journal
Tipo: text
Publicado em 30/04/2012 Português
Relevância na Pesquisa
56.19%
This paper presents a review of self-determination as a positive youth development construct. The definition and conceptualization of the concept are examined from the perspective of self-determination theory and the functional theory of self-determination. Theories of self-determination from the perspective of motivation and skills enhancement are examined. Factors contributing to self-determination, such as autonomy-supportive teaching and parenting style, culture, efficacy of intervention programmes, and the educational benefits of self-determination for students, are discussed. Strategies to promote self-determination in an educational context and implications for further research and practice are discussed.

Understanding Self-Controlled Motor Learning Protocols through the Self-Determination Theory

Sanli, Elizabeth A.; Patterson, Jae T.; Bray, Steven R.; Lee, Timothy D.
Fonte: Frontiers Media S.A. Publicador: Frontiers Media S.A.
Tipo: text
Publicado em 11/01/2013 Português
Relevância na Pesquisa
66.17%
The purpose of the present review was to provide a theoretical understanding of the learning advantages underlying a self-controlled practice context through the tenets of the self-determination theory (SDT). Three micro-theories within the macro-theory of SDT (Basic psychological needs theory, Cognitive Evaluation Theory, and Organismic Integration Theory) are used as a framework for examining the current self-controlled motor learning literature. A review of 26 peer-reviewed, empirical studies from the motor learning and medical training literature revealed an important limitation of the self-controlled research in motor learning: that the effects of motivation have been assumed rather than quantified. The SDT offers a basis from which to include measurements of motivation into explanations of changes in behavior. This review suggests that a self-controlled practice context can facilitate such factors as feelings of autonomy and competence of the learner, thereby supporting the psychological needs of the learner, leading to long term changes to behavior. Possible tools for the measurement of motivation and regulation in future studies are discussed. The SDT not only allows for a theoretical reinterpretation of the extant motor learning research supporting self-control as a learning variable...

“I Am Very, Very Proud of Myself”: Improving Youth Activity Levels Using Self-Determination Theory in Program Development

Springer, Judy B.
Fonte: Frontiers Media S.A. Publicador: Frontiers Media S.A.
Tipo: text
Publicado em 29/10/2013 Português
Relevância na Pesquisa
65.99%
Many adolescents are not meeting recommended levels for physical activity. Increasing physical activity among urban African American youth is both a challenge and a public health priority. Most research in community-based interventions has taken a didactic approach, focusing on skill and knowledge development alone, with inconclusive results. This 10-week progressive activity intervention with adolescents in an urban faith community introduced a self-determination theory (SDT) approach with the aim of promoting the adoption of self-management skills necessary for sustaining activity. Components of SDT included relatedness, competence, and autonomy. Together with didactics, aligning activities with participant interests, and using existing social structures for health message delivery, the approach led to high satisfaction ratings for the three components of SDT along with improved skills, knowledge, and outcomes in cardiovascular fitness. Understanding and utilizing approaches that enhance enjoyment, personal choice, confidence, and social affiliation may lead to more lasting healthy activity behaviors and attitudes than didactic approaches alone in this and other adolescent populations. The SDT is reviewed in the context of this youth intervention.