Página 1 dos resultados de 257 itens digitais encontrados em 0.017 segundos

Estudo espectroeletroquímico das propriedades condutoras dos polímeros poli(sulfeto de fenileno fenilenamina) e poli(anilina) em líquido iônico; Spectroelectrochemical study of conductive properties of poly(phenylnenesulfide phenyleneamine) and polyaniline polymers in ionic liquid

Silveira, Leonardo Teixeira da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/10/2007 Português
Relevância na Pesquisa
37.31%
Neste trabalho, serão apresentados o comportamento eletroquímico e espectro-eletroquímico dos polímeros condutores poli(sulfeto de fenileno fenilenamina) (PPSA) e poli(anilina) (PANI) no líquido iônico bis(trifluorometanosulfonil)imideto de 1-butil-2,3-dimetilimidazólio (BMMITFSI). Os experimentos eletroquímicos em BMMITFSI mostram que o PPSA apresenta dois processos redox reversíveis sem sinais de perda de eletroatividade e mostram também a obtenção da PANI pela polimerização eletroquímica da anilina com os dois processos redox típicos das transformações em leucoesmeraldina ? esmeraldina ? pernigranilina, sem a necessidade de adição de ácidos e sem nenhum sinal de degradação em potenciais elevados. Os experimentos de UV-Vis e Raman Ressonante evidenciaram a estabilização das estruturas oxidadas formadas em líquido iônico tornando este fato a principal razão para o comportamento reversível dos processos redox de ambos os polímeros. Os experimentos de resistência in situ da PANI, demonstraram que a pernigranilina obtida em potenciais elevados é mantida na forma condutora. Estes fenômenos observados em ambos os polímeros indicam que a alta atmosfera iônica do BMMITFSI, estaria estabilizando as estruturas mais oxidadas (dicátions) em potenciais elevados...

Avaliação da utilização de diferentes materiais suporte na biofiltração de sulfeto de hidrogênio; Utilization of different packing materials in the hydrogen sulfide biofiltration

Pantoja Filho, Jorge Luis Rodrigues
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 25/04/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.49%
O sulfeto de hidrogênio é um gás que pode causar os mais diversos danos se lançado ao meio ambiente devido, principalmente, à sua elevada toxicidade, corrosividade, odores indesejáveis e alta demanda de oxigênio. Atualmente existem diferentes processos físico-químicos estabelecidos para o tratamento desse composto, entretanto são consideradas técnicas onerosas do ponto de vista econômico e ambiental. Os processos biológicos constituem-se como uma alternativa bastante interessante quando comparados aos processos físico-químicos, sendo que a biofiltração é o processo mais amplamente utilizado. Neste trabalho, foram avaliados três tipos diferentes de materiais suporte, sendo um sintético - espuma de poliuretano - e dois orgânicos - fibra de côco e bagaço de cana -, para a biofiltração de uma mistura gasosa contendo 'H IND.2'S'. Como inóculo, optou-se pela utilização de cultura mista originária de duas fontes: a) unidade de biofiltro aerado submerso pertencente ao Serviço Autônomo de Água e Esgoto da Cidade de São Carlos, b) unidade de lodos ativados pertencente a São Carlos S/A - Indústria de Papel e Celulose. A adaptação do inóculo foi realizada em meio nutriente específico. Foi observado um período de partida de somente 2 dias nos três sistemas. Com o intuito de avaliar o impacto do aumento progressivo das taxas de carregamento mássico no desempenho dos três biofiltros...

Utilização de sulfeto como doador de elétrons para a desnitrificação autotrófica aplicada ao tratamento de esgoto sanitário; Utilization of sulfide as electron donor in autotrophic denitrification applied to treatment of domestic sewage

Moraes, Bruna de Souza
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/02/2009 Português
Relevância na Pesquisa
37.89%
A presente pesquisa teve, por principal objetivo, avaliar a viabilidade da desnitrificação autotrófica, empregando sulfeto como doador de elétrons, aplicada a efluentes de reatores anaeróbios tratando esgoto sanitário. Estudos anteriores indicam que o sulfeto presente na fase líquida de efluentes e no biogás pode ser utilizado como doador de elétrons para a desnitrificação. Porém, há poucas informações sobre as interações entre os ciclos do carbono, nitrogênio e enxofre neste processo que permitam a utilização prática dos fundamentos já conhecidos sobre a desnitrificação na presença de sulfeto. Neste trabalho, realizaram-se ensaios de desnitrificação na presença de sulfeto, a fim de se avaliar o potencial de uso desse composto como doador de elétrons. Inicialmente, foram utilizados frascos de 1 L contendo biomassa imobilizada em espuma de poliuretano, alimentados com meio sintético nitrificado contendo sulfeto como doador e nitrito e nitrato como receptores de elétrons. Variou-se a concentração de sulfeto, obtendo-se diferentes relações N/S. Constatou-se desnitrificação completa de ambos os receptores estudados; entretanto, isto só ocorreu com estabilidade para relações N/S inferiores à relação estequiométrica baseada nas reações químicas correspondentes...

Isolamento e caracterização de microrganismo envolvido na desnitrificação autrófica pela oxidação de sulfeto em reator vertical de leito fixo; Isolation and characterization of a microorganism involved on autotrophic denitrification by sulfide oxidation in a vertical fixed-bed reactor

Mestrinelli, Fabiana
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 15/10/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.49%
O presente estudo teve como objetivo avaliar a comunidade envolvida na desnitrificação autotrófica pela oxidação de sulfetos, aplicada ao pós-tratamento de efluentes anaeróbios. O enriquecimento da comunidade bacteriana e da comunidade desnitrificante autotrófica foi realizado a partir de amostras da biomassa coletadas de três reatores verticais de leito fixo operados em condições distintas, sendo, redução autotrófica de nitrato, redução autotrófica de nitrito e redução autotrófica de nitrato com excesso de sulfeto. Após a determinação da melhor condição de enriquecimento, a cultura foi purificada, identificada por meio de ferramentas da biologia molecular e caracterizada quanto às melhores condições de crescimento. O enriquecimento foi bem sucedido com a biomassa dos três reatores. No entanto, a condição de redução de nitrato com relação 'N'/'S' igual a 0,8 foi a que apresentou maior concentração de microrganismos desnitrificantes autotróficos. A bactéria isolada foi identificada como Pseudomonas stutzeri. A velocidade específica máxima de crescimento da cultura ('mü'máx) foi de 0,037/h, com tempo de duplicação de 18,7 horas. O rendimento celular (Y) do composto nitrogenado foi de 0,15 gSSV.g/'N' e a velocidade de desnitrificação foi de aproximadamente 0...

Desnitrificação autotrófica usando sulfeto como doador de elétrons para remoção de nitrogênio de efluentes de reatores anaeróbios utilizados no tratamento de esgotos sanitários; Autotrophic denitrification using sulfide as electron donor for nitrogen removal from anaerobically pre-treated domestic sewage

Souza, Theo Syrto Octavio de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/04/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.49%
A remoção de nitrogênio é um aspecto importante do tratamento de águas residuárias, visto que este nutriente causa diversos inconvenientes, com consequentes danos à saúde humana e ao meio ambiente. A forma mais utilizada para a remoção biológica de nitrogênio de águas residuárias é a nitrificação autotrófica seguida de desnitrificação heterotrófica. Esta última etapa necessita de doadores de elétrons orgânicos, provenientes de fontes endógenas ou exógenas. Isto pode encarecer os sistemas de tratamento que utilizam reatores anaeróbios como primeira unidade de tratamento biológico, já que os efluentes destes não possuem matéria orgânica prontamente degradável, exigindo a adição de fontes exógenas de doadores de elétrons. Neste sentido, a desnitrificação autotrófica usando compostos reduzidos de enxofre como doadores de elétrons mostra-se interessante, já que sulfetos são comumente encontrados em efluentes anaeróbios. O objetivo deste projeto de pesquisa é a avaliação da desnitrificação autotrófica usando sulfeto como doador de elétrons para remoção de nitrogênio de efluentes de reatores anaeróbios tratando esgoto sanitário. Para atingir esse objetivo, foram realizados estudos exploratórios...

Desnitrificação autotrófica com o uso de sulfeto e integração com o processo de nitrificação em um único reator; Autotrophic denitrification with sulphide and the use of integration with the process of nitrification in a single reactor

Moraes, Bruna de Souza
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 23/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.99%
A remoção de nitrogênio acoplada à oxidação de sulfeto pode ser uma opção adequada para o pós-tratamento de efluentes de reatores anaeróbios, os quais contêm nitrogênio amoniacal, que deve ser nitrificado, e sulfeto, que poderia ser utilizado como doador de elétrons endógeno para a desnitrificação autotrófica. Com base nessa constatação, esta pesquisa propôs a aplicação da nitrificação e desnitrificação autotrófica acoplada à oxidação de sulfeto, em um único reator, para a remoção de nitrogênio de efluentes de reatores anaeróbios tratando esgoto sanitário. Visto que existem lacunas na literatura referente ao processo desnitrificante autotrófico citado, as bases teóricas para a determinação das condições operacionais partiram da caracterização cinética e de aspectos fundamentais da desnitrificação autotrófica com uso de sulfeto como doador de elétrons. Numa primeira etapa, avaliou-se o efeito da concentração de sulfeto na desnitrificação, com uso de nitrato e nitrito como receptores de elétrons, em reatores verticais de leito fixo. Os resultados revelaram que compostos intermediários de enxofre foram principalmente formados quando se aplicou excesso de sulfeto, fato que foi mais evidente com o uso de nitrato. Evidências visuais sugeriram que enxofre elementar foi o principal intermediário formado...

Recuperação de enxofre elementar em reatores microaerados; Sulfur recovery in micro-aerobic reactors

Camiloti, Priscila Rosseto
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
27.85%
A ocorrência da redução biológica do sulfato resulta na formação de um produto indesejado, o sulfeto de hidrogênio, que pode ser removido sob condições limitadas de oxigênio. Os fatores que podem afetar a oxidação do sulfeto não estão bem elucidados e o processo de microaeração é pouco utilizado devido a limitações tecnológicas. Desta forma a oxidação química e bioquímica do sulfeto foi estudada em duas configurações de reatores que utilizam membrana polimérica porosa (membrana de silicone) como alternativa para microaeração. As configurações apresentam duas formas de microaeração, por pressão interna (Reator de membrana Submersa-RMS) e outra externa (Reator de Membrana Externa-RME) com aeração por troca atmosférica. Foram realizados ensaios de transferência de massa para determinação do coeficiente volumétrico global de transferência (KLa). Os resultados médios obtidos para o KLa foram de 0,10 h-1 para o RMS e 0,154 h-1 para o RME, confirmando a microaeração do meio. Os reatores foram operados a fim de avaliar a oxidação do sulfeto a enxofre elementar por via química e bioquímica em diferentes faixas de pH, pressão (para o RMS) e velocidade no interior da membrana (para o RME) por meio de planejamento fatorial. A oxidação química apresentou alta conversão do sulfeto a enxofre com percentual médio de 91...

Diversidade microbiana associada ao uso de sulfeto como doador de elétrons para a remoção de nitrogênio de efluentes de reatores anaeróbios aplicados ao tratamento de esgotos sanitários; Microbial diversity associated with the use of sulfide as electron donor for nitrogen removal from wastewater of reactors applied to anaerobic treatment of sewage

Fonseca, Débora Faria
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/08/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.61%
A ampla ocorrência de contaminação de águas por compostos de nitrogênio em concentrações superiores às recomendadas pela legislação tem suscitado interesse no desenvolvimento de tecnologias viáveis de remoção desses compostos. A remoção biológica de nitrogênio apresenta como principais vantagens os custos relativamente reduzidos e a possibilidade de maior eficiência. Compostos reduzidos de enxofre como sulfetos podem ser oxidados a enxofre elementar ou a sulfato por bactérias oxidantes de sulfeto que utilizam nitrato ou nitrito como receptor de elétrons. Esta desnitrificação reduz os requerimentos globais de carbono para a remoção de nutrientes, com menor produção de lodo, proporcionando grande economia. O objetivo desta pesquisa consistiu em contribuir para o conhecimento acerca dos aspectos microbiológicos do processo de desnitrificação com o uso de sulfeto. Foram avaliados os efeitos dos modos de operação dos reatores desnitrificantes sobre a biomassa em cada uma das diferentes configurações e monitorada a colonização microbiana por meio de técnicas de Biologia Molecular como PCR/DGGE, sequenciamento e análises filogenéticas. Os fragmentos do gene RNAr 16S foram relacionados aos gêneros Pseudomonas...

Remoção de sulfeto de hidrogênio, ferro e manganês de águas de abastecimento através dos processos de dessorção gasosa, nanofiltração e oxidação com permanganato de potássio

Agudelo Castañeda, Dayana Milena
Tipo: dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.76%
Inúmeras regiões brasileiras apresentam problemas qualitativos em seus mananciais de abastecimento, originando dificuldades para a potabilização da água distribuída nas cidades. Geralmente, os consumidores julgam a segurança da água potável que bebem através de seus sentidos organolépticos. Os processos convencionais utilizados nas estações de tratamento de água não são efetivos na remoção de muitos compostos que causam cor, gosto e odor na água. Devido a isto, é comum que as companhias de saneamento recebam reclamações por parte dos consumidores sobre a qualidade da água distribuída. Dentre os compostos que causam gosto, odor e cor na água encontram-se o sulfeto de hidrogênio, o ferro e o manganês. O sulfeto gera um odor de “ovo podre”, perceptível a concentrações que variam entre 0,05 e 0,1 mg?L-1. Manganês e ferro estão associados principalmente a produção de cor e precipitados na água. Desta forma, o objetivo da pesquisa proposta foi estudar técnicas de tratamento alternativas as convencionais para controlar gosto, cor e odor na água potável pela presença de sulfeto de hidrogênio, ferro e manganês. Os processos investigados foram aeração em torre de dessorção, nanofiltração em membrana e oxidação com permanganato de potássio. Os testes foram realizados com água bruta oriunda do reservatório da Lomba do Sabão...

Determinação de traços de enxofre organico e elementar, atraves de redução a sulfeto pelo niquel de Raney e detecção por voltametria de redissolução catodica

Susanne Rath
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/11/1986 Português
Relevância na Pesquisa
27.69%
Foi desenvolvido um método analítico para a análise de traços de enxofre orgânico e elementar em amostras de etanol baseado na determinação de sulfeto por Voltametria de Redissolução Catódica de Pulso Diferencial (VRCPD). As amostras foram tratadas com níquel de Raney, para converter o enxofre orgânico e elementar a sulfeto. O sulfeto foi liberado na forma de H2S e absorvido subsequentemente em urna solução tampão SAOB II 10% (sulfide anti-oxidant buffer), constituída de 8,0 g/l de NaOH; 6,7 g/l de edta e 3,5 g/l de ácido ascórbico, e determinado por VRCPD com o eletrodo de gota pendente de mercúrio (EGPM). As condições voltamétricas foram estabelecidas em estudos preliminares: área superficial da gota de mercúrio do EGPM: 2,20 ± 0,05 rnm; potencial de deposição: -0,30 V versus o eletrodo de referência Ag/AgCl, KCl 3 M; tempo de deposição: 60 s para concentrações entre 1 a 40 ppb de sulfeto na célula; tempo de equilíbrio: 30 s; amplitude do pulso: -75 mV; e velocidade de varredura: 4 mV/s. A corrente de pico, para a espécie de interesse, foi medida à -0,74 V. Com um limite de detecção para o sulfeto de 3 ng/ml na solução de recolhimento do sistema de redução, o método pode ser aplicado, nas condições estudadas...

Efeito do sulfeto de hidrogênio (H2S) na apoptose e nos níveis de citocinas na inflamação alérgica pulmonar em camundongos; Effect of hydrogen sulfide (H2S) in apoptosis and the levels of cytokines in allergic pulmonary inflammation in mice

Jackeline Amaral Mendes
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/08/2014 Português
Relevância na Pesquisa
37.31%
Estudos mostram que o sulfeto de hidrogênio (H2S) possui um papel relevante na fisiopatologia de doenças pulmonares. O objetivo deste trabalho foi investigar os mecanismos pelos quais o H2S influência a apoptose, o infiltrado de células inflamatórias, e o remodelamento das vias respiratórias na inflamação alérgica pulmonar. Para isso, camundongos BALB-C foram sensibilizados e desafiados com ovalbunina (OVA). Os camundongos tratados receberam o hidrosulfeto de sódio (NaHS) 30 minutos antes do desafio com OVA (OVA/NaHS). Alguns camundongos sensibilizados receberam salina estéril sem a OVA na ocasião do desafio (grupo salina). A eutanásia dos animais foi realizada 48 horas após o desafio, quando foi coletado o lavado broncoalveolar, para separação imunomagnética de eosinófilos para verificação da apoptose desta célula, e retirados os pulmões. O lobo direito dos pulmões foram homogeneizados para verificação da expressão das proteínas Caspase 3, Caspase 9, Bax, Fas-L e TGF-?1 e para dosagem dos níveis de citocinas. O lobo esquerdo foi fixado no formol para alguns procedimentos de análise histológica. Verificamos o infiltrado inflamatório no parênquima pulmonar pela coloração HE (hematoxilina/eosina) e o colágeno no pulmão utilizando a coloração TM (tricômico de masson). Observamos...

Catalise da reação de formação de sulfeto de carbono

Moreira, Regina de Fatima Peralta Muniz
Tipo: dissertação (mestrado) Formato: xvii, 145f.| il., grafs., tabs
Português
Relevância na Pesquisa
37.49%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciencias Fisicas e Matematicas; A reação entre vapores de enxofre diluídos em nitrogênio com coque catarinense para formar sulfeto de carbono, foi estudada em um micro-reator de quartzo na faixa de 700 - 900oC. Em condições de ordem zero a velocidade de aparecimento do sulfeto de carbono é catalisada por sais de metais alcalinos (LiNO3, NaNO3, KNO3, Na2CO3, K2CO3 e Cs2CO3), alcalinos- terrosos (Ca(NO3)2) e de metais de transição (Ni(NO3)2 e Ti(oxalato)2). Estes sais foram incorporados ao coque por impregnação.

Estudos sobre a formação de sulfeto de carbono e redução de dioxido de enxofre em matrizes carbonaceas

Moreira, Regina de Fatima Peralta Muniz
Tipo: Tese de Doutorado Formato: xxii, 233f.| il
Português
Relevância na Pesquisa
37.31%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciencias Fisicas e Matematicas; Estudo mecanístico da formação de sulfeto de carbono sobre diversas fontes de carbono, considerando aspectos cinéticos, caracterização de complexos C-S e efeitos catalíticos de sais inorgânicos. Redução de SO2 sobre matrizes carbonosas com formação de enxofre elementar ou CS2 considerando a conversão de carbono, cinética, distribuição de produtos e efeito de sais inorgânicos.

Síntese e caracterização de nanopartículas de sulfeto de zinco

Travessini, Daniel
Tipo: dissertação (mestrado) Formato: 73 p.| il., grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
37.31%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica, Florianópolis, 2010; Em virtude de suas variadas aplicações em eletrônica, optoeletrônica, sensores, lasers, etc; o semicondutor Sulfeto de Zinco (ZnS), um material inorgânico pertencente ao grupo dos semicondutores II-VI, ultimamente recebe muitos estudos quanto as suas propriedades elétricas e eletrôncias, como também as mais variadas, viáveis, maneiras de sua obtenção. No presente trabalho falaremos a respeito das nanopartículas de ZnS se apresentando em sua maioria na fase cúbica, com tamanho médio de cristalito da ordem de t 2nm, segundo a fórmula de Scherer. Estas nanopartículas foram sintetizadas por via direta de reação líquido-sólido entre acetato de zinco bi hidratado (Zn(CH3COO)2 _ 2H2O) e tioréia ((NH2)2CS), seguida por tratamento térmico adequado em atmosfera ambiente a 190_C durante 3 h. O material resultante da reação então é caracterizado por Difração de Raios (DRX), Espectroscopia por Energia Dispersiva de Raios X (EDS), Microscopia Eletrônica de Varredura por Emissão de Campo (MEVEC),para obtenção de informações sobre sua estrutura, composição química...

Remoção de sulfeto de hidrogênio de biogás em instalação piloto com óxido de ferro

Mercado, Alvaro Guzmán
Tipo: dissertação (mestrado) Formato: xvi, 123 p.| il., grafs., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
37.69%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental, Florianópolis, 2010; O biogás é uma mistura gasosa, resultante da fermentação anaeróbia da matéria orgânica, constituída por metano (CH4 : 50 a 80 %), dióxido de carbono (CO2 :20 - 40 %) e outros elementos em quantidades reduzidas como o sulfeto de hidrogênio (H2S : 1 a 3 %). A presença do sulfeto de hidrogênio constitui-se um problema na viabilização de sua utilização em motores, haja vista que é extremadamente reativo. Essa situação é agravada pela presença da umidade em condições de pressão e temperatura elevadas. Existem diferentes alternativas para a remoção do H2S presente no biogás. Nesta pesquisa, foi avaliada uma coluna de multi-estágio, preenchida com óxido de ferro em pó e granulado, submetidos a diversas condições operacionais para a remoção de H2S. A instalação funcionou junto a um Reator UASB, que trata esgotos sanitários, responsável pela fonte de biogás que alimentava o piloto. A metodologia que foi utilizada consiste na passagem do gás através de uma coluna preenchida com óxido de ferro, avaliando as eficiências de remoção do sulfeto de hidrogênio em cada um dos estágios do piloto. O piloto contava com 5 estágios...

Estudo da sinterabilidade de materiais ferrosos contendo elevados teores de sulfetos como aditivos

Galiotto, Alexandre
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: dissertação (mestrado) Formato: xi, 65 f.| il., graf., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
27.76%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais; No presente trabalho estudou-se a sinterização de misturas de pó de ferro com pó de sulfetos como aditivos visando a obtenção de material compósito contendo lubrificante sólido na forma de partículas de segunda fase em seu volume. Foram misturados ao pó de ferro os seguintes sulfetos isoladamente: sulfeto de manganês (MnS) e bissulfeto de molibdênio (MoS2). Estudou-se a influência dos sulfetos, para diversos teores, sobre a evolução microestrutural e a variação dimensional durante a sinterização, bem como, sobre algumas propriedades mecânicas (tensão de escoamento em tração, resistência a tração e módulo de Young) após sinterização. O pó de ferro utilizado foi o Ancorsteel 1000B produzido pela Höganaes. O pó de ferro foi misturado com o sulfeto de manganês ou o sulfeto de molibdênio em frações volumétricas de 3, 6, 9, 12 e 15%, sendo avaliadas as propriedades tecnológicas dessas misturas (escoabilidade, densidade aparente, compressibilidade). Para a análise da sinterização e da evolução microestrutural foram preparados corpos de prova...

Estudos sobre a cinética de decomposição térmica do poli(sulfeto de fenileno)

Lage,Laércio G.; Kawano,Yoshio
Fonte: Associação Brasileira de Polímeros Publicador: Associação Brasileira de Polímeros
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1999 Português
Relevância na Pesquisa
37.31%
A cinética de decomposição térmica do poli(sulfeto de fenileno) (PPS) foi estudada através da termogravimetria (TG). Duas amostras comerciais de PPS foram utilizadas neste trabalho: Ryton, da Philips Petroleum, e Fortron, da Hoechst-Celanese. Os parâmetros cinéticos, isto é, a energia de ativação e o fator pré-exponencial de Arrhenius, foram calculados através de três métodos diferentes. Os resultados aqui apresentados concordaram com os dados da literatura. A estimativa do tempo de meia-vida do polímero também foi feita, mostrando que o Fortron é mais estável termicamente que o Ryton.

Evaluation of isolated yeasts from grapes of Pinto Bandeira region, Bento Gonçalves (RS) in relation to production of H2S and fermentation rate.

WLODARCZYK, S. R.; SOUZA, R. C. de; BONFIM, T. M. B.; BRAND, D.; SILVA, G. A. da
Fonte: Biochemistry and Biotechnology Reports, Londrina, v. 1, n. 2, p. 26-29, jul./dez. 2012. Publicador: Biochemistry and Biotechnology Reports, Londrina, v. 1, n. 2, p. 26-29, jul./dez. 2012.
Tipo: artigo em periódico indexado (alice)
Português
Relevância na Pesquisa
27.85%
A produção de sulfeto de hidrogênio por leveduras é um problema frequente durante a elaboração de vinhos. O sulfeto de hidrogênio é um gás que produz o odor característico de ovos podres. Portanto, é importante selecionar linhagens de Saccharomyces cerevisiae que não liberem sulfeto de hidrogênio durante a fermentação, e assim não formar aromas indesejáveis. O objetivo deste trabalho foi avaliar as leveduras isoladas das cultivares Cabernet Franc, Tannat e Ancellotta da região de Pinto Bandeira, Bento Gonçalves (RS) em relação à formação de sulfeto de hidrogênio e capacidade de fermentação. Papel embebido em acetato de chumbo foi utilizado para detectar a produção de sulfeto de hidrogênio em 120 linhagens. A capacidade fermentativa foi medida por gravimetria. Todas as linhagens com alta taxa de fermentação não produziram sulfeto de hidrogênio, representando 13,3%. Apenas uma destas formou sulfeto de hidrogênio em pequena quantidade em dois dos três tubos. Alta produção de sulfeto de hidrogênio foi encontrada em 35,8% das linhagens isoladas. Estas também foram caracterizadas por baixa capacidade fermentativa. Somente 16 linhagens mostraram potencial para elaborar vinhos sem aromas desagradáveis provocados pelo H2S.; 2012

Síntese e caracterização de nanopartículas de sulfeto de cádmio : aplicações biomédicas

Ribeiro Chaves, Claudilene; Galembeck, André (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: other
Português
Relevância na Pesquisa
37.31%
Nos últimos anos, os efeitos de confinamento quântico em nanocristais semicondutores (pontos quânticos) têm atraído bastante interesse devido às suas novas propriedades ópticas e também ao grande potencial para aplicações em sistemas biológicos. Neste trabalho utilizamos pontos quânticos como marcadores fluorescentes em amostras biológicas. Adaptamos protocolos para marcação de cromossomos humanos, neurônios e glioblastomas e formas infectantes do Trypanosoma cruzi, causador da doença de Chagas. As nanopartículas de sulfeto de cádmio (CdS) foram sintetizadas em solução aquosa e passivadas com Cd(OH)2. A agregação das partículas foi evitada com íons de polifosfato. As nanopartículas de CdS/Cd(OH)2 foram funcionalizadas com poli(etileno glicol) (PEG) e glutaraldeído para verificarmos seu desempenho como marcadores biológicos. As propriedades ópticas das amostras foram estudadas por espectroscopia de absorção, excitação e emissão e a caracterização morfológica foi realizada por microscopia eletrônica de transmissão. Obtivemos imagens de fluorescência por microscopia confocal mostrando claramente a marcação fluorescente em cromossomos humanos, neurônios, glioblastomas e formas infectantes do Trypanosoma cruzi. Utilizando diferentes funcionalizantes foi possível comparar diferentes marcações para as amostras biológicas estudadas. Com isso...

Remoção de sulfeto em uma estação de tratamento de efluentes de níquel por oxidação úmida

Pereira Alves, Valderice; Alves Da Motta Sobrinho, Maurício (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: other
Português
Relevância na Pesquisa
37.61%
O tratamento das águas residuárias de uma indústria de componentes eletrônicos que utiliza níquel em seu processo de deposição eletroquímica, consiste no uso dos métodos físico-químicos tradicionais, como precipitação química e filtração. Esta indústria da região nordeste remove o níquel presente em seu efluente pela adição de sulfeto de sódio em excesso garantindo a completa precipitação do metal. O processo de oxidação adotado pela indústria para remover o sulfeto remanescente é a remoção com ar comprimido, este processo não tem sido eficiente para atender aos parâmetros ambientais (1mg/L segundo Resolução CONAMA 357/05). Neste trabalho foi realizado um estudo da oxidação de sulfetos partindo-se de uma amostra do efluente contendo 100mg/L de sulfeto utilizando oxidantes alternativos como: peróxido de hidrogênio, permanganato de potássio, hipoclorito de sódio e hipoclorito de cálcio. Foi realizado um planejamento fatorial 2³ com dois níveis e três variáveis, a fim de determinar as melhores condições de oxidação. As variáveis estudadas para cada tipo de oxidante foram: concentração (%), pH e tempo de reação (min). Os resultados obtidos para cada oxidante foram: 85% para o hipoclorito de cálcio em condições de pH (6...