Página 1 dos resultados de 90 itens digitais encontrados em 0.065 segundos

A qualidade da motivação dos alunos e o empenho nas aulas de educação física

Rodrigues, Hugo Miguel Pereira
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
76.2%
A Teoria da Autodeterminação (SDT) tem uma importância significativa, facilitando a compreensão do processo motivacional, ou seja, da forma como os alunos regulam os seus comportamentos e a “seriedade” com que encaram as diferentes atividades. Nas aulas de Educação Física podem-se observar alunos com diferentes níveis e formas de envolvimento nas aulas, existindo diferentes tipos de regulação dos comportamentos, mais controladas ou mais autónomos. Tendo em conta a qualidade da motivação e o envolvimento dos alunos nas aulas de Educação Física, o objetivo deste estudo passa por perceber a existência de uma associação entre ambos, bem como, perceber se o índice de masa corporal (IMC) influencia esta associação. No presente estudo participaram 1390 estudantes, pertencentes ao 3º ciclo e secundário, de diferentes escolas da região de Lisboa e de Grândola, onde estavam a lecionar professores-estagiários de educação física da ULHT. As idades variaram entre os 12 e os 18 anos. Para a recolha de dados foram utilizados os questionários, PLOCQ (Peirceved Locus of Causality Questionnaire) e EEF (Engagement in Physical Education). Os resultados revelaram que as regulações mais autónomas estão correlacionadas positivamente com o envolvimento dos alunos nas aulas de Educação Física...

A qualidade da motivação dos alunos e o empenho nas aulas de Educação Física

Nova, Filipe Coutinho de Lucena Cara
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
76.19%
A Teoria da Autodeterminação (SDT) tem sido utilizada como modelo teórico de suporte de diversos estudos, com aplicações em vários contextos, nomeadamente na educação física. Nas aulas de educação física, existem alunos com diferentes níveis de competência e de envolvimento/participação; o que, segundo a literatura, estará relacionado com as recompensas materiais (externas) que afetam a motivação intrínseca dos mesmos, bem como a adoção de um estilo de vida ativo e saudável. Como tal, e sendo o objetivo principal deste estudo, é necessário perceber a associação entre a qualidade de motivação dos alunos e o seu envolvimento comportamental nas aulas de educação física e, ainda, perceber se o ciclo escolar e o género influenciam esta associação. Neste estudo, participaram 1390 estudantes, pertencentes ao 3º ciclo e secundário, de diferentes escolas da região de Lisboa e de Grândola. As idades variaram entre os 12 e os 18 anos. Para a recolha de dados foram utilizados os questionários PLOCQ (Perceived Locus of Causality Questionnaire) e a Escala de Envolvimento na Educação Física (Engagement in PE). Os resultados revelaram que as regulações mais autónomas estão positivamente correlacionadas com um maior envolvimento comportamental dos alunos nas aulas de educação física. O mesmo não se verificou para as regulações controladas...

Estratégias motivacionais do professor e necessidades psicológicas básicas dos alunos na Educação Física

Rijo, Joana Margarida Videira
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
66.2%
Fundamentado na teoria da autodeterminação (Decy & Ryan, 2000), o presente estudo tem como objetivo observar se a perceção dos alunos acerca das estratégias motivacionais (suporte à autonomia, estrutura e envolvimento pessoal), aplicadas nas aulas de Educação Física pelos seus professores, influenciam positivamente a satisfação das necessidades psicológicas básicas (autonomia, competência e relacionamento positivo). A amostra deste estudo é composta por 1430 estudantes (697 rapazes e 733 raparigas) de várias escolas da grande Lisboa, entre os 11 e os 23 anos de idade, a frequentar do 7º ao 12º ano de escolaridade. Para recolher os dados necessários a este estudo foram utilizados dois instrumentos: o questionário de Perceção de Apoio às Necessidades Psicológicas Básicas (PANPB) e Escala de Satisfação das Necessidades Psicológicas Básicas. Os resultados mostraram que existe uma associação positiva entre a perceção dos alunos acerca das estratégias motivacionais dos professores e a satisfação das suas necessidades psicológicas básicas. Em relação à idade encontramos apenas uma associação positiva com a satisfação da competência. Não foram encontradas diferenças significativas entre géneros...

Será que a perceção que os alunos têm das estratégias motivacionais empregues pelos professores de Educação Física está associada à satisfação/frustração das suas necessidades psicológicas básicas?

Martins, Catarina Machado
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
66.19%
Introdução: A forma como os professores de Educação Física (EF) intervêm nas suas aulas pode ter implicações cruciais na motivação dos alunos e seus precursores motivacionais (i.e., necessidades psicológicas básicas). Tendo por base a Teoria da Autodeterminação, este estudo teve como objetivo a análise da associação entre a perceção que os alunos têm das estratégias motivacionais empregues pelos professores de EF e a satisfação/frustração das suas necessidades psicológicas básicas. Métodos: Neste estudo participaram 1458 alunos do 3º Ciclo e Ensino Secundário de várias escolas da zona de Lisboa, com idades compreendidas entre os 11 e os 26 anos. A perceção das estratégias utilizadas pelos professores e a satisfação/frustração das necessidades básicas foram avaliadas através de questionários. Resultados: Os resultados deste estudo sugerem uma associação positiva entre a perceção que os alunos têm do uso de estratégias de apoio às necessidades psicológicas básicas e a satisfação das suas necessidades básicas e uma associação negativa com a frustração das suas necessidades básicas. Adicionalmente, sugerem a existência de uma associação positiva da perceção que os alunos têm da utilização de estratégias controladoras...

A motivação de alunos de agronomia : uma visão a partir da teoria da autodeterminação

Lima, George Brandão de
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
86.29%
A presente dissertação tem como objetivo conhecer a motivação dos estudantes do curso de Agronomia do Centro de Ciências Agrária de Areia-PB, a partir da Teoria da Autodeterminção. Identificamos o perfil motivacional de 144 estudantes dos quatro primeiros períodos do curso de Agronomia da Instituição pesquisada. Também fizemos o estudo do relacionamento dos tipos motivacionais dos alunos com as variáveis de caracterização pessoal levantadas. A identificação dos estilos regulatórios dos universitários foi feita usando um questionário com perguntas relativas aos tipos de desmotivação, regulação externa por freqüência às aulas, regulação externa por recompensas sociais, regulação introjetada, regulação identificada, regulação integrada e motivação intrínseca. Usamos a versão brasileira da Escala de Motivação Acadêmica, criada originalmente por Vallerand (1989) e adaptada por Guimarâes e Bzuneck (2008), tendo como referencial a Teoria da Autoderminação, medindo os tipos motivacionais dos estudantes. A Regulação Integrada, seguida da Motivação Intrínseca, teve a maior média das afirmativas. Ambas constituem os tipos mais autônomos de motivação, as quais foram atribuídas as maiores notas pelos entrevistados. Isto significa que os resultados indicam uma tendência mais acentuada para a regulação autônoma dos indivíduos participantes da pesquisa. A Regulação integrada possui uma internalização e integração completa dos regulamentos externos...

Experimentos surpreendentes e sua importância na promoção da motivação intrínseca do visitante em uma ação de divulgação científica: um olhar a partir da teoria da autodeterminação; Amazing experiments and their importance in promoting intrinsic motivation of the visitor in an action for science communication: A view from the self-determination theory

Teixeira, Jonny Nelson
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 11/04/2014 Português
Relevância na Pesquisa
66.11%
Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. Entre os experimentos utilizados em centros e museus de Ciências sempre existem alguns que se destacam, por chamar e prender mais atenção dos visitantes que frequentam estes lugares, extremamente importantes para a promoção e o aumento dos níveis de alfabetização e de cultura científica. As características destes experimentos os transformam em vedetes dos locais destinados à educação não formal, por emitirem sons, luzes, cores ou causarem qualquer tipo de surpresa ou susto quando os visitantes interagem com os equipamentos citados. Dentro de projetos de divulgação científica itinerantes estes objetos também estão presentes, executando diversas funções nas exposições, que se dividem na maioria das vezes em mesas, montadas em locais que geralmente não têm acesso aos locais fixos de divulgação científica, localizados muitas vezes em grandes cidades. A estes equipamentos chamamos nesta pesquisa de experimentos surpreendentes por causarem sensações diversas nos visitantes. Esta pesquisa identificou estes tipos de experimentos e estudou a influência das suas características para a promoção da motivação, importante na mudança comportamental dos visitantes presentes nos centros e museus de Ciência e nas ações itinerantes de divulgação científica. Como resultados desta pesquisa pudemos observar que não apenas as características dos experimentos surpreendentes...

Levantamento do perfil motivacional de alunos, do ensino médio, de três escolas públicas da cidade de São Carlos/SP, na disciplina de Química; Survey the motivacional profile of students, high school, three public schools in the city of São Carlos/SP, in the discipline of Chemistry

Severo, Ivan Rodrigues Maranho
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/01/2015 Português
Relevância na Pesquisa
86.3%
O presente trabalho teve como objetivo levantar o perfil motivacional de alunos das três séries do ensino médio, de três escolas públicas da cidade de São Carlos/SP, nas aulas de Química. Para uma aprendizagem com mais qualidade é fundamental que os alunos estejam motivados. A motivação para a realização ou não de determinada atividade pode estar relacionada a causas internas ou externas. Para melhor entendimento da motivação no contexto escolar foi utilizado como referencial teórico a Teoria da Autodeterminação, que descreve seis possíveis níveis motivacionais que um indivíduo pode apresentar, propondo assim um continuum de autodeterminação partindo da desmotivação, passando pelos quatro tipos de regulação: externa, introjetada, identificada e integrada e por fim a motivação intrínseca. Para a coleta de dados foram utilizados dois instrumentos, um quantitativo que foi um questionário de escala Likert de cinco pontos, onde os alunos assinalaram o nível de concordância, dentre cinco níveis, para cada uma das 18 afirmações propostas. Responderam ao questionário 376 alunos da Escola "A", 104 alunos da Escola "B" e 142 alunos da Escola "C". O segundo instrumento foi qualitativo, sendo duas entrevistas semiestruturadas...

A motivação de professores de música sob a perspectiva da teoria da autodeterminação

Cernev, Francine Kemmer
Tipo: dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
96.53%
Esta pesquisa teve o objetivo de investigar a motivação dos professores de música que atuam em escolas de educação básica sob a perspectiva da teoria da autodeterminação. Como objetivos específicos, buscou: construir e testar um instrumento para medir a motivação dos professores de música no ambiente educacional; verificar o tipo de motivação (autônoma ou controlada) percebido pelos professores de música que atuam nas escolas de educação básica na região Sul do Brasil; analisar estatisticamente a motivação do professor em relação às variáveis de contexto; e comparar as motivações dos professores de música em relação ao tempo de atuação docente. O referencial teórico utilizado foi fundamentado na teoria de autodeterminação de Edward Deci e Richard Ryan (2008a, 2008b), que analisa as razões pelas quais os indivíduos se envolvem ou evitam determinadas atividades. Essas razões são evidenciadas pelos diferentes tipos de motivação que podem ser distinguidos de acordo com seu nível de autodeterminação, através da satisfação de três necessidades psicológicas básicas: a necessidade de autonomia, a necessidade de competência e a necessidade de pertencer ou estabelecer vínculos. A pesquisa apresenta uma abordagem quantitativa e utiliza como método o survey interseccional. Para tanto...

A MOTIVAÇÃO DO ACADÊMICO SOB A ÓTICA DA TEORIA DA AUTODETERMINAÇÃO: UM ESTUDO NO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA HORUS FACULDADES DE PINHALZINHO/SC

Warken, Ines Liani Menzel; Biavatti, Vania Tanira
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
66.34%
Diversos estudos sobre incentivos na acadêmica com base na Teoria da Autodeterminação avaliam a motivação interna e externa para prosseguir nos cursos. Esta pesquisa objetivo investigar com base na teoria da autodeterminação o nível motivacional dos acadêmicos do curso de ciências contábeis da Horus Faculdades de Pinhalzinho Santa Catarina a diferença motivacional entre ingressantes e concluintes e a relação com os índices de evasão. Foi aplicado questionário do modelo Escala de Motivação Acadêmica (EMA), para uma amostra de 83 estudantes. Além de identificar o nível de motivação intrínseca e extrínseca, o mesmo aferiu também o nível de desmotivação do aluno aspecto importante para ações de prevenção à evasão. Realizaram-se cálculos de média ponderada que permitiram verificar a consistência das respostam e se há diferença no nível motivacional entro os grupos de acadêmicos. Os dados analisados informam alunos motivados intrinsecamente, com pequena queda no nível de motivação extrínseca nos acadêmicos dos 6º e 8º períodos, o que demonstra pouca oscilação no nível motivacional inicial em relação ao final do curso, mas que pode exercer influência nos índices de evasão do curso.

AUTODETERMINAÇÃO DOS ESTUDANTES DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: DESAFIO DOS EDUCANDOS SEREM SUJEITOS DE SUAS APRENDIZAGENS EM UMA IES

Vasconcelos, Ana Lúcia Fontes de Souza; Freire, Deivisson Ratacaso; Sercundes, Juliana Siqueira
Fonte: INPEAU Publicador: INPEAU
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
56.2%
A pesquisa objetiva identificar a percepção dos estudantes de Ciências Contábeis de um curso em EAD, sobre os desafios dos educando serem sujeitos de suas aprendizagens a luz da teoria da autodeterminação. O método da pesquisa é o indutivo com objetivo exploratório com abordagem quantitativa utilizando o questionário adaptado proposto por Guimarães e Bzuneck na versão em português denominada Escala de Motivação Acadêmica (EMA). A coleta de dados deu-se em link virtual pelo Google Docs e sendo antes esclarecido aos participantes de que serão asseguradas as informações com sigilo nos dados individuais. O universo da pesquisa é o total de alunos regulares matriculados no curso de Ciências Contábeis em EAD no ano de 2013 e 2014 nos pólos de Maragogi e no pólo de Trindade no total de 100 (50 em cada pólo). Como critério de arbitragem a amostra aleatória ficou no total de 17 (17%) que responderam em tempo. Pode-se verificar que os universitários participantes do estudo apresentaram um perfil de motivação autodeterminada, sendo a maior média obtida na avaliação da Motivação Extrínseca por Regulação Integrada (média = 7,75), seguida da Motivação Intrínseca (média = 7,04) e da Regulação Identificada (média = 6...

Aplicação da Teoria da Autodeterminação ao Contexto da Educação Física Estudo da Relação entre as Necessidades Psicológicas Básicas, a Regulação do Comportamento e as Intenções de Praticar Desporto Escolar e Desporto Fora da Escola

Pires, Ana
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em /12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
96.48%
Dissertação apresentada com vista à obtenção do grau de Mestre em Desporto, na área de especialização de Educação Física Escolar, por Ana Pires. Orientador: Professor Doutor Carlos Silva; Estudo Um: Validação Preliminar de um Questionário para Avaliar as Necessidades Psicológicas Básicas em Educação Física A Teoria da Autodeterminação é uma a abordagem psicológica sobre a motivação, que se preocupa com as causas e as consequências da forma como o ser humano regula o seu comportamento. Esta teoria preconiza que a base do comportamento autodeterminado (regulação para formas intrinsecamente motivadas) passa pela satisfação de três necessidades psicológicas básicas (competência, autonomia e relacionamento). Segundo vários autores, este modelo teórico pode fornecer informações importantes sobre o processo motivacional dos alunos para as aulas de Educação Física, no entanto, em Portugal não existe ainda nenhum instrumento de avaliação das necessidades psicológicas básicas neste contexto. Desta forma, o objectivo principal deste estudo é a validação preliminar da adaptação à Educação Física da versão Portuguesa do Basic Psychological Needs Exercise Scale (BPNES)...

Estudo do impacto do clima motivacional, na regulação da motivação e na perceção do esforço dos atletas

Monteiro, Diogo
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
76.28%
Projeto de Investigação apresentado para a obtenção do grau de Mestre em Psicologia do Desporto e do Exercício.Orientador(es) Orientado: Professor Doutor Luís Cid Coorientador: Professor Doutor João Moutão; Estudo 1 Validação confirmatória de um instrumento de avaliação da motivação no desporto (BRSQ- Behavioral Regulations Sport Questionnaire) O objetivo principal do estudo é a apresentação dos resultados da validação confirmatória, da versão portuguesa do BRSQ (Behavioral Regulation Sport Questionnaire), com recurso à Análise Fatorial Confirmatória (AFC), realizada com uma amostra (n=623) de futebolistas, da divisão distrital e nacional, das categorias de iniciados, juvenis, juniores e seniores, com uma média de idades de 18,28±4,89. Os resultados obtidos mostram que a versão final do BRSQ (6 fatores/18 itens) possui bom ajustamento aos dados: S-B ?²= 365.6; df =120 ; p=.000 ;S-B?²/df=3.05 ;SRMR=.055 ;NNFI=.907 ;CFI=.927 ;RMSEA=.057 90%IC RMSEA= .051-.064. Relativamente aos pesos fatoriais dos itens do BRSQ, todos eles apresentam possuem um fatores ?.05, o que nos leva a concluir que a versão Portuguesa do BRSQ...

IMC, Género e tentativas de perda de peso como correlatos do perfil motivacional para a atividade física

Silva, Clauton Soares da
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
76.29%
Mestrado em Exercício e Saúde; O presente trabalho teve como objetivo verificar a relação entre o índice de massa corporal (IMC), o género e tentativas de perda de peso no perfil motivacional em praticantes de atividade física. Este estudo é de natureza transversal, descritivo de tipo comparativo e correlacional. Para verificar o perfil motivacional, foi utilizado como base a Teoria da autodeterminação (TAD). A amostra foi de 214 (98 homens, 116 mulheres) praticantes de atividade física em health clubs com idades entre 18 e 65 anos. Os participantes completaram uma bateria de questionários, Inventário de Motivação Intrinseca (IMI), Questionário de Regulação de Comportamento no Exercício Físico – 2 (BREQ- 2) e Escala de Satisfação das Necessidades Psicológicas no Exercício (PNSE). Os principais resultados deste trabalho mostraram que os indivíduos com IMC < 25kg/m², os homens e as pessoas que não realizaram dietas no ano anterior possuem maior autodeterminação para a atividade física. Este Trabalho proporciona dados relacionados com evidências da literatura que pode ser útil aos responsáveis pela promoção da prática da atividade física na população. Deve-se mostrar especial atenção e desenvolvimento de programas com base na mudança do comportamento para os indivíduos com maior risco de insucesso na busca da perda de peso...

Perfis motivacionais para diferentes tipos de actividades físicas

Hauer, André Luiz
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
66.17%
Mestrado em Exercício e Saúde; O modelo motivacional proposto pela teoria da autodeterminação (TAD) (TAD; DECI e RYAN, 1985) é útil para explicar prática de actividade física (AF). Com base em alguns estudos anteriores, os objectivos deste trabalho foram: 1) identificar as diferenças de auto-regulações nos diferentes perfis motivacionais relacionados com a prática de exercícios físicos, tendo como referência as orientações de causalidade do exercício, satisfação das necessidades psicológicas e os motivos reguladores; 2) analisar se os caminhos da causalidade, estabelecidos pela TAD, diferem de acordo com resultados específicos das AF (variando no tipo de actividade e intensidade). Foram avaliados 214 indivíduos em Lisboa Portugal no Concelho de Oeiras, através de questionários estruturados, praticantes de exercícios físicos regular em ginásios, health clubs e diferentes locais indoor e outdoor, com (37 ± 11,6) anos de idade e uma frequência de (373,2 ± 233,5) minutos de exercício físico por semana. Verificou-se a existência de diferenças significativas (p

O impacto da percepção do modelo relacional dominante, por parte dos colaboradores, na satisfação das necessidades psicológicas básicas definidas pela teoria da autodeterminação

Grazina, Nuno Miguel Lourenço
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
76.44%
Dissertação submetida como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre em Psicologia Social e das Organizações / The PsycINFO Content Classification Code System: 2900 Social Processes & Social Issues 3000 Social Psychology 3660 Organizational Behavior; A presente investigação procurou perceber de que modo a forma de coodernação numa cultura organizacional influencia a motivação no trabalho. Desta forma, baseamo-nos na Teoria dos Modelos Relacionais (TMR) de Alan Fiske (1991, 1992) e na Teoria da Autodeterminação de Deci & Ryan (1985, 2000) para formar a nossa base teórica de pesquisa. A Teoria dos Modelos Relacionais descreve todas as relações sociais humanas como manifestações de comportamento de quatro construções fundamentais: Communal Sharing, Authority Ranking, Equality Matching e Market Pricing. Por sua vez, a Teoria da Autodeterminação afirma que para o indivíduo ter comportamentos mais autodeterminados e motivações mais intrínsecas devem ser satisfeitas as necessidades de autonomia, competência e relacionamento. Assim, o presente estudo procurou combinar as duas teorias de forma a compreender qual o impacto que a dominância de um Modelo Relacional numa dada organização tem na satisfação das necessidades dos seus colaboradores. Isto é...

Motivação para a prática da educação física : estudo comparativo dos fatores motivacionais subjacentes à teoria da autodeterminação entre alunos do ensino básico e secundário da cidade da Guarda

Venâncio, Rui Miguel Fonseca
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2011 Português
Relevância na Pesquisa
76.3%
A Teoria da Autodeterminação é uma abordagem psicológica sobre a motivação, que se preocupa com as causas e as consequências da forma como o ser humano regula o seu comportamento. Preconiza ainda, que a base do comportamento autodeterminado (regulação para formas intrinsecamente motivadas) passa pela satisfação de três necessidades psicológicas básicas (competência, autonomia e relacionamento). Este modelo teórico pode fornecer informações importantes sobre o processo motivacional dos alunos para as aulas de educação física. Assim sendo, o principal objetivo deste estudo é analisar as diferenças entre os alunos em final de ciclo de ensino, no que se refere à perceção da satisfação das necessidades psicológicas básicas de autonomia, competência e relacionamento, bem como, em relação à forma como regulam o seu comportamento para formas mais autodeterminadas (motivação intrínseca e identificada), menos autodeterminadas (motivação introjectada e externa) e amotivação (ausência de motivação). Participaram neste estudo 342 alunos (n=342) das cinco escolas públicas do ensino básico e secundário da cidade da Guarda, de ambos os géneros (179 femininos; 163 masculinos), distribuídos pelos seguintes anos de escolaridade:106 do 6º ano (n= 106)...

Teoria da autodeterminação aplicada ao contexto da educação física : o papel da motivação na prática do desporto escolar e nas intenções dos alunos em praticar desporto fora da escola : relatório de estágio

Cairrão, Domingos Brigas
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em /06/2012 Português
Relevância na Pesquisa
76.35%
A Teoria da Autodeterminação (SDT) é uma abordagem à motivação baseada numa meta teoria que realça a importância dos recursos próprios do ser humano na autorregulação do seu comportamento. Esta passa pela satisfação das necessidades psicológicas básicas (competência, autonomia e relacionamento), pois são elas que estão na base do comportamento autodeterminado (regulação para formas mais intrinsecamente motivadas). Este modelo teórico revela grande importância na compreensão do processo motivacional da forma como os alunos regulam o comportamento perante o compromisso com a atividade física. Assim, os principais objetivos deste estudo foram: (i) analisar as relações entre satisfação das necessidades psicológicas básicas (autonomia, competência e relacionamento), a regulação motivacional (autónoma e controladora) e as intenções dos alunos em praticar desporto fora da escola; (ii) Analisar a influência que a prática do Desporto Escolar tem na satisfação das necessidades psicológicas básicas (autonomia, competência e relacionamento), na regulação da motivação (autónoma e controladora) e nas intenções dos alunos em praticar desporto fora da escola. A amostra foi constituída por 399 alunos...

O estilo motivacional do professor e a motivação intrínseca dos estudantes: uma perspectiva da Teoria da Autodeterminação

Guimarães,Sueli Édi Rufini; Boruchovitch,Evely
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2004 Português
Relevância na Pesquisa
106.46%
A Teoria da Autodeterminação foi proposta com o objetivo de compreender os componentes da motivação intrínseca e extrínseca e os fatores relacionados com a sua promoção. Nessa perspectiva, são abordadas a personalidade e a motivação humana, concentrando-se nas tendências evolutivas, nas necessidades psicológicas inatas e nas condições contextuais favoráveis à motivação, ao funcionamento social e ao bem estar pessoal. No contexto da pesquisa educacional, a motivação intrínseca tem sido relacionada ao envolvimento dos alunos com as tarefas de aprendizagem, pela preferência por desafios, persistência, esforço, uso de estratégias de aprendizagem, entre outros resultados positivos. Partindo da Teoria da Autodeterminação, este artigo tem como objetivos analisar os conceitos relativos à motivação intrínseca, postulados nessa teoria, refletir sobre o papel do professor, mas especificamente sobre seu estilo na promoção desse padrão motivacional no aluno, bem como discutir as implicações educacionais deste tema.

Tradução e validação do Perceived Autonomy Support: Exercise Climate Questionnaire numa amostra de praticantes de exercício portugueses

Moutão,João Miguel Raimundo Peres; Cid,Luís; Leitão,José Carlos; Alves,José
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 Português
Relevância na Pesquisa
76.19%
O objetivo do presente estudo foi o de traduzir e avaliar as propriedades psicométricas do Perceived Autonomy Support Exercise Climate Questionnaire, para avaliar a perceção do suporte de autonomia dado pelo professor de fitness, em linha com a teoria da autodeterminação. Para este propósito, recorreu-se a uma amostra de 935 praticantes de exercício, masculinos (N = 344) e femininos (N = 591), pertencentes a 16 academias da zona de Lisboa e litoral oeste de Portugal. As análises efetuadas revelaram que a versão traduzida possuía uma adequada validade interna, validade temporal, validade de construto e validade preditiva, dando sustentação à sua utilização em praticantes de exercício Portugueses.

Teoria da autodeterminação: uma análise da motivação dos estudantes do curso de ciências contábeis

Leal,Edvalda Araújo; Miranda,Gilberto José; Carmo,Carlos Roberto Souza
Fonte: Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Contabilidade e Atuária Publicador: Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Contabilidade e Atuária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2013 Português
Relevância na Pesquisa
76.48%
A Teoria da Autodeterminação tem sido bastante discutida no campo da motivação para a aprendizagem escolar e, segundo alguns pesquisadores, essa teoria pode ser resumida em um continuum de autodeterminação que indica seis tipos de motivação, os quais variam, qualitativamente, conforme a internalização das regulações externas para o comportamento. Nesse sentido, o presente estudo teve o propósito de avaliar a motivação dos estudantes de Ciências Contábeis de uma universidade pública, à luz da Teoria da Autodeterminação. A amostra da pesquisa foi composta de 259 estudantes matriculados em todos os períodos do Curso de Ciências Contábeis de uma instituição de ensino superior pública brasileira. Os resultados da pesquisa foram analisados por meio da análise fatorial exploratória, a qual identificou sete fatores que explicam 61,09% da variabilidade total dos dados. Verificou-se, neste estudo, que os resultados foram parcialmente convergentes com aqueles encontrados em estudos anteriores e, ainda, a existência de uma motivação bem diversificada para a aprendizagem entre os universitários estudados. De um lado, encontram-se estudantes preocupados em aprofundar o nível de conhecimentos ou em atingir uma fundamentação adequada para o desempenho de sua futura atuação; de outro lado...