Página 1 dos resultados de 244 itens digitais encontrados em 0.032 segundos

Avaliação eletrofisiológica da audição em gagos, pré e pós terapia fonoaudiológica; Eletrophysiological auditory evaluation in stutterers pre and post treatment

ANGRISANI, Rosanna Mariangela Giaffredo; MATAS, Carla Gentile; NEVES, Ivone Ferreira; SASSI, Fernanda Chiarion; ANDRADE, Claudia Regina Furquim de
Fonte: Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda. Publicador: Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda.
Tipo: article; editorial; publishedversion
Português
Relevância na Pesquisa
46.94%
TEMA: gagueira é um distúrbio da fluência da fala. Os potenciais evocados auditivos (PEA) são testes eletrofisiológicos que têm sido utilizados como instrumento para determinar o diagnóstico de diversas desordens, assim como para avaliar os resultados de processos terapêuticos. OBJETIVOS: caracterizar os PEA de indivíduos gagos, comparando os resultados destes aos de indivíduos fluentes e verificar a evolução dos resultados destes potenciais frente à terapia fonoaudiológica. MÉTODO: estudo de oito indivíduos gagos (grupo pesquisa - GP) e oito fluentes (grupo controle - GC), na faixa etária de 18 a 30 anos. Cada grupo foi submetido a duas avaliações do potencial evocado auditivo de tronco encefálico (PEATE), de média latência (PEAML) e potencial cognitivo (P300), com intervalo de três meses entre elas. RESULTADOS: préterapia fonoaudiológica: PEATE alterado em um indivíduo no GP. PEAML: alterado em 2 indivíduos no GP e em 1 no GC; P300 alterado em 2 indivíduos no GP. Na comparação pré e pós-terapia fonoaudiológica do PEATE, observou-se diminuição da latência da onda I em 66,7% das orelhas do GP. Nos PEAML, a latência da onda Pa em C3 diminuiu em 16,7% no GP. A latência do P300 diminuiu 58,3% nos dois grupos. CONCLUSÃO: nesta pesquisa...

Habilidades de consciência fonológica em criança portadora da síndrome da imunodeficiência adquirida: pré e pós-terapia fonoaudiológica; Phonological awareness abilities of a child with acquired immunodeficiency syndrome before and after speech therapy

Furlan, Suzana Aparecida; Fukuda, Marisa Tomoe Hebihara; Granzotti, Raphaela Barroso Guedes
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
46.89%
Este trabalho teve por objetivo caracterizar as habilidades de consciência fonológica em uma criança portadora da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (SIDA) pré e pós-terapia fonoaudiológica. A participante foi uma criança do gênero feminino, de 6 anos de idade, aluna do primeiro ano do ensino fundamental, portadora de SIDA adquirida por transmissão vertical. Foi realizada uma avaliação das habilidades de consciência fonológica por meio da aplicação do teste Consciência Fonológica - Instrumento e Avaliação Sequencial (CONFIAS). Após, foi desenvolvido um programa terapêutico fechado (15 sessões) para consciência fonológica, composto por atividades em níveis silábico e fonêmico. Na última sessão, o teste CONFIAS foi reaplicado para investigação da efetividade da terapia. Na avaliação pré-terapia, a criança apresentou escore de 18 pontos nas tarefas em nível silábico e um ponto em tarefas em nível fonêmico, totalizando um escore de 19 pontos. Na avaliação pós-terapia, o escore obtido em tarefas silábicas foi de 26 pontos e em tarefas fonêmicas 11 pontos, totalizando um escore de 37 pontos. Este estudo permitiu-nos caracterizar o desempenho de uma criança com SIDA em tarefas de habilidades de consciência fonológica e a efetividade de um programa terapêutico. A pontuação obtida na avaliação pré-terapia mostrou-se bastante inferior ao esperado para a idade e apresentou evolução significativa após a realização de terapia fonoaudiológica. Assim...

"Avaliação da voz e inteligibilidade da fala de surdos antes e depois da terapia fonoaudiológica com recurso computadorizado"; Evaluation of voice and speech intelligibility of deaf individuals before and after speech therapy utilizing computerized resources.

Lopes, Daniele Cristina Jeronymo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 15/09/2004 Português
Relevância na Pesquisa
56.68%
INTRODUÇÃO: A audição é fundamental para aquisição e desenvolvimento da fala. Atualmente, mesmo com o avanço no atendimento ao surdo utilizando a língua de sinais, muitos procuram pelo trabalho oral. OBJETIVO: Avaliar as mudanças na voz e na fala de surdos após a aplicação de um procedimento terapêutico que utiliza como apoio o feedback visual. MÉTODOS: participaram deste estudo 18 indivíduos surdos, com idades entre 12 e 17 anos que realizaram 16 sessões de terapia fonoaudiológica com apoio visual. RESULTADOS E CONCLUSÕES: Encontraram-se valores de freqüência fundamental e tempos de fonação próximos ao esperado para sujeitos com audição normal e melhora da inteligibilidade da fala e do controle do pitch. Esses achados mostraram que o trabalho com surdos deve abranger a parte vocal, pois esta proporciona melhora na voz e na fala.; Hearing is fundamental for the acquisition and development of speech. Nowadays, even with improved assistance to deaf people using sign language, many of them seek oral language. OBJECTIVE: Evaluate the changes in the voice and speech of deaf people after application of a therapy procedure with the support of visual feedback. METHODS: 18 deaf individuals, aged between 12 and 17, took part in this study consisting of 16 speech therapy sessions using visual support. RESULTS AND CONCLUSIONS: The values of fundamental frequency and phonation times were found to be close to expected values for individuals with normal hearing as well as improved speech intelligibility and pitch control. These findings showed that the work with deaf people should encompass the vocal element as it provides an improvement in voice and speech.

Avaliação eletrofisiológica da audição em crianças com distúrbio fonológico pré e pós terapia fonoaudiológica; Electrophysiological hearing evaluation in children with phonological disorder pre and post speech therapy

Leite, Renata Aparecida
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 31/03/2006 Português
Relevância na Pesquisa
57.18%
INTRODUÇÃO: O distúrbio fonológico é uma alteração na fala, que pode ocorrer em um ou mais níveis responsáveis pelo desenvolvimento do sistema fonológico, sendo três os níveis: produção e percepção da fala e organização de regras. Para ocorrer o desenvolvimento adequado do sistema fonológico, assim como dos outros aspectos da linguagem, são necessários a integridade e o funcionamento adequado do sistema auditivo, tanto na sua porção periférica, quanto na central. OBJETIVO: avaliar crianças com distúrbio fonológico, caracterizando os potenciais evocados auditivos de curta, média, e longa latências, além de verificar a evolução dos resultados dos potenciais evocados auditivos frente à terapia fonoaudiológica. MÉTODO: foram avaliadas 24 crianças sem distúrbio fonológico (grupo controle) e 23 crianças com distúrbio fonológico (grupo estudo), estas últimas divididas em dois subgrupos: 12 crianças submetidas à terapia fonoaudiológica (subgrupo IA) e 11 crianças não submetidas à terapia fonoaudiológica (subgrupo IB). Todas as crianças encontraram-se na faixa etária de oito a 11 anos, e foram submetidas ao ABFW Teste de Linguagem Infantil, audiometrias tonal e vocal, medidas de imitância acústica...

Estudo dos potenciais evocados auditivos de longa latência em crianças com transtorno fonológico pré e pós terapia fonoaudiológica; Long latency auditory evoked potentials in children with phonological disorder pre and post speech therapy

Leite, Renata Aparecida
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/08/2009 Português
Relevância na Pesquisa
57.08%
INTRODUÇÃO: O transtorno fonológico é uma alteração na fala que ocasiona um grau variável de inteligibilidade de fala. A gravidade deste transtorno pode ser medida por meio do Percentage of Consonants Correct-Revised, que verifica o número de consoantes corretas em uma amostra de fala em relação ao número total de consoantes desta amostra. A literatura relata sete subtipos do transtorno fonológico, dentre eles a relacionada à otite média com efusão. Os Potenciais Evocados Auditivos também são utilizados para avaliar indivíduos com alteração de linguagem, pois esta população pode apresentar um déficit na via auditiva central. OBJETIVO: caracterizar os resultados dos potenciais evocados auditivos de longa latência N1, P2, N2 e P300 obtidos em crianças com transtorno fonológico, e verificar a evolução dos resultados destes potenciais frente à terapia fonoaudiológica, correlacionando esta evolução ao histórico de otite e a gravidade deste transtorno. MÉTODOS: Participaram da pesquisa 66 crianças, 25 sem transtorno fonológico (grupo controle) e 41 com transtorno fonológico (grupo estudo). As crianças do grupo estudo foram divididas em dois subgrupos: 22 formaram o subgrupo estudo A e 19 formaram o subgrupo estudo B. Todas as crianças foram submetidas à avaliação audiológica básica e aos potencias evocados auditivos de longa latência. Após a avaliação audiológica completa...

Terapia miofuncional orofacial modular em pessoas com disfunção temporomandibular: um estudo eletromiográfico; Orofacial myofunctional therapy in people with temporomandibular disorders: an electromyography study

Senise, Érika Sbeghen
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/09/2010 Português
Relevância na Pesquisa
46.62%
O objetivo foi verificar a eficácia da terapia fonoaudiológica modular (intervenção breve) em pacientes portadores de disfunção temporomandibular de origem muscular, por meio de questionário e eletromiografia de superfície. Foram avaliados 15 pacientes, encaminhados pela Disciplina de Traumatologia da Faculdade de Odontologia da USP, com diagnóstico de disfunção temporomandibular do tipo muscular. Foram realizadas avaliações na primeira, sétima e décima terceira sessão fonoaudiológica por meio de questionário e eletromiografia dos músculos orbicular dos lábios, região das bochechas, temporais e masseteres direito e esquerdo, em repouso e nos movimentos de apertamento labial, sorriso fechado e fechamento da mandíbula em máxima contração voluntária. O tratamento foi realizado com um programa de exercícios previamente elaborado. Houve diferença significativa nos seguintes valores: diminuição da dor (p; The aim of this study was to verify the efficiency of speech therapy (short intervetion) in patients with temporomandibular disorders of muscular origin, using a questionnaire and surface electromyography. It was evaluated a total of 15 patients, provided by Discipline of Traumatologia da Faculdade de Odontologia da USP...

Avaliação da qualidade vocal de pacientes tratados de tuberculose laríngea antes e após terapia fonoaudiológica

Ruas, Ana Cristina Nunes
Tipo: dissertation
Português
Relevância na Pesquisa
46.62%
A Tuberculose Laríngea (TL) é a mais freqüente doença granulomatosa de laringe, podendo invadir vias aéreas e digestivas superiores, causando lesões mucosas. O envolvimento dos tecidos da laringe podem alterar a flexibilidade da túnica mucosa das pregas vocais e conseqüentemente alterar a qualidade vocal dos pacientes. Como conseqüência, a disfonia é o principal sintoma da TL, estando presente em 96% dos casos diagnosticados. Apesar da grande incidência, poucos estudos foram realizados, principalmente no tocante ao tratamento e evolução das seqüelas pós-infecção. O objetivo deste trabalho é avaliar a incidência da disfonia pós-tratamento de tuberculose laríngea (TL) e o efeito da fonoterapia na qualidade vocal destes pacientes. Num total de 23 pacientes com diagnóstico confirmado de TB tratados no IPEC-FIOCRUZ, sete foram submetidos à terapia fonoaudiológica por até 6 meses, sendo avaliados por videolaringoscopia e análise acústica vocal computadorizada antes, durante e após o fim da terapia idade dos pacientes variou de 25 a 83 anos com média de 41,3 + 13,9 anos , sendo 5 mulheres e 18 homens. A disfonia esteve presente em 91,3% dos pacientes com TL, sendo o primeiro sintoma em 82,6% destes, só melhorando completamente após tratamento antituberculínico em 15...

Avaliação eletrofisiológica da audição em gagos, pré e pós terapia fonoaudiológica

Angrisani,Rosanna Mariangela Giaffredo; Matas,Carla Gentile; Neves,Ivone Ferreira; Sassi,Fernanda Chiarion; Andrade,Claudia Regina Furquim de
Fonte: Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda. Publicador: Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 Português
Relevância na Pesquisa
46.94%
TEMA: gagueira é um distúrbio da fluência da fala. Os potenciais evocados auditivos (PEA) são testes eletrofisiológicos que têm sido utilizados como instrumento para determinar o diagnóstico de diversas desordens, assim como para avaliar os resultados de processos terapêuticos. OBJETIVOS: caracterizar os PEA de indivíduos gagos, comparando os resultados destes aos de indivíduos fluentes e verificar a evolução dos resultados destes potenciais frente à terapia fonoaudiológica. MÉTODO: estudo de oito indivíduos gagos (grupo pesquisa - GP) e oito fluentes (grupo controle - GC), na faixa etária de 18 a 30 anos. Cada grupo foi submetido a duas avaliações do potencial evocado auditivo de tronco encefálico (PEATE), de média latência (PEAML) e potencial cognitivo (P300), com intervalo de três meses entre elas. RESULTADOS: préterapia fonoaudiológica: PEATE alterado em um indivíduo no GP. PEAML: alterado em 2 indivíduos no GP e em 1 no GC; P300 alterado em 2 indivíduos no GP. Na comparação pré e pós-terapia fonoaudiológica do PEATE, observou-se diminuição da latência da onda I em 66,7% das orelhas do GP. Nos PEAML, a latência da onda Pa em C3 diminuiu em 16,7% no GP. A latência do P300 diminuiu 58,3% nos dois grupos. CONCLUSÃO: nesta pesquisa...

Recursos de informática na terapia fonoaudiológica de crianças do espectro autístico

Fernandes,Fernanda Dreux Miranda; Santos,Thaís Helena Ferreira; Amato,Cibelle Albuquerque de la Higuera; Molini-Avejonas,Daniela Regina
Fonte: Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda. Publicador: Pró-Fono Produtos Especializados para Fonoaudiologia Ltda.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
46.93%
TEMA: uso da tecnologia de informática na terapia de linguagem com crianças do espectro autístico. OBJETIVO: verificar a interferência do uso de computadores e programas específicos na terapia fonoaudiológica de crianças autistas em seu perfil comunicativo e desempenho sócio-cognitivo. MÉTODO: 23 crianças entre 3 e 12 anos foram filmadas individualmente, antes e depois de um bloco de dez sessões com o uso de jogos de informática, em situações regulares de terapia fonoaudiológica, brincando com diversos tipos de jogos, à sua escolha, com a terapeuta, totalizando duas filmagens de cada criança. RESULTADOS: as seguintes características foram descritas pelas terapeutas para as situações com o uso do computador: mais atento, mais iniciativas de comunicação, mais contato ocular, mais interativo, mais verbalizações, mais pedidos de informação e de ação. Foi possível identificar progressos qualitativos e quantitativos, embora sem significância estatística. Esses progressos foram observados num período de tempo mais curto do que o usualmente utilizado para esse tipo de comparação, e esse parece um resultado promissor. CONCLUSÃO: não foi possível realizar comparações ou associações mais controladas, pois os grupos estudados foram muito heterogêneos...

Terapia miofuncional orofacial em crianças respiradoras orais

Gallo,Júlia; Campiotto,Alcione Ramos
Fonte: CEFAC Saúde e Educação Publicador: CEFAC Saúde e Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 Português
Relevância na Pesquisa
46.5%
OBJETIVO: descrever a evolução de crianças respiradoras orais, submetidas à terapia miofuncional orofacial com ênfase no trabalho de fortalecimento da musculatura dos órgãos fonoarticulatórios e treino da respiração nasal. MÉTODOS: participaram da pesquisa seis crianças, com idades entre 5 e 11 anos, que haviam realizado triagem no Setor de Terapia Fonoaudiológica da Irmandade Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, durante o ano de 2007, que apresentavam respiração oral ou oronasal e sintomas e sinais característicos desta alteração, e não haviam realizado tratamento fonoaudiológico prévio. Os pacientes foram submetidos a 10 sessões de terapia miofuncional orofacial, enfocando o fortalecimento da musculatura dos órgãos fonoarticulatórios e treino da respiração nasal. Após as sessões, foi realizada reavaliação e a evolução dos pacientes foi comparada qualitativamente. RESULTADOS: quatro (66,66%) dos indivíduos apresentavam diagnóstico de obstrução nasal. Destes, três realizaram cirurgia prévia ao tratamento. Dois (33,33%) apresentavam diagnóstico de rinite alérgica e estavam em tratamento na época das sessões. Todos apresentaram melhora satisfatória quanto aos aspectos trabalhados. Três (50%) apresentavam deformidades dentofaciais e apresentaram evolução...

Terapia fonoaudiológica intensiva e fissura de palato: relato de caso

Melo,Daiane Pontes de; Ramalho,Márcia Suely Souza de Castro; Perillo,Viviane Castro de Araújo; Rodrigues,Lidiane Cristina Barraviera
Fonte: CEFAC Saúde e Educação Publicador: CEFAC Saúde e Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2013 Português
Relevância na Pesquisa
46.91%
A terapia intensiva tem sido relatada na literatura como uma opção de módulo inicial da terapia convencional, pois a medida que o paciente vai percebendo melhoras em sua fala, passa a ter maior envolvimento e comprometimento com a terapia. Este artigo relata a experiência com um caso de atendimento fonoaudiológico intensivo, comparando o desempenho na produção da fala de uma paciente de 25 anos, operada de fissura palatina, antes e após a terapia fonoaudiológica intensiva. O atendimento foi realizado no período de julho a agosto de 2009, com duração de 30 minutos cada sessão, sendo 18 sessões de terapia intensiva, com encontros diários de segunda a sexta pela manhã, totalizando 9 horas de intervenção terapêutica. No primeiro atendimento foi realizada anamnese e avaliação fonoaudiológica e no último apenas a reavaliação, totalizando 20 sessões. Foi gravada em vídeo uma amostra de fala espontânea, repetição de uma lista de palavras e frases e, por fim, realizadas as provas terapêuticas com o objetivo de verificar com quais fonemas a paciente apresentava maior facilidade na produção, contribuindo para elaboração do planejamento terapêutico. Foi possível a automatização de um fonema e fixação de outro dos seis trabalhados durante as 18 sessões de terapia intensiva. Isto motivou a paciente para dar continuidade ao processo por meio de terapia convencional.

Percepção da família em relação à atuação fonoaudiológica em um ambulatório

Souza,Denise Maria Brackmann de; Lopes,Stella Maris Brum
Fonte: CEFAC Saúde e Educação Publicador: CEFAC Saúde e Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2015 Português
Relevância na Pesquisa
46.53%
OBJETIVO: compreender a percepção da família em relação ao atendimento ambulatorial fonoaudiológico. MÉTODOS: foi realizada entrevista semiestruturada com seis mães de crianças em atendimento no ambulatório de fonoaudiologia de um hospital público de Curitiba-Paraná. Foram adotados três critérios de inclusão das participantes: tempo superior a cinco meses de tratamento fonoaudiológico, comparecimento semanal e disponibilidade para participar da pesquisa. O método utilizado para o tratamento dos dados obtidos foi a análise temática, identificando-se, na categoria "atendimento", as seguintes subcategorias: reconhecendo o serviço, vínculo e práticas. RESULTADOS: constatou-se pouco conhecimento familiar sobre a terapia fonoaudiológica, fragilidade das famílias, necessidade de um processo de vinculação com as famílias e reconhecimento das práticas por elas desenvolvidas. CONCLUSÃO: o respeito às singularidades de cada grupo familiar favorece a interação da família com o profissional e o enriquecimento do processo terapêutico, permitindo o desenvolvimento da autoconfiança e da criação do vínculo, essenciais para a participação familiar nesse processo.

A utilização de um software infantil na terapia fonoaudiológica de Distúrbio do Processamento Auditivo Central

Martins,Juliana Schwambach; Pinheiro,Maria Madalena Canina; Blasi,Helena Ferro
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2008 Português
Relevância na Pesquisa
46.75%
O objetivo deste estudo foi verificar a efetividade do uso de recursos de informática na terapia fonoaudiológica do Distúrbio do Processamento Auditivo Central para a adequação das habilidades auditivas alteradas. Participaram desta pesquisa dois indivíduos, com diagnóstico do Distúrbio do Processamento Auditivo Central, sendo um do sexo masculino e outro do sexo feminino, ambos com nove anos. Os pacientes foram submetidos a oito sessões de terapia fonoaudiológica com a utilização do software e, posteriormente, realizou-se uma re-avaliação do processamento auditivo central para verificar o desenvolvimento das habilidades auditivas e a efetividade do treinamento auditivo. Verificou-se que, após o treinamento auditivo informal, houve adequação das habilidades auditivas de resolução temporal, figura-fundo para sons não verbais e verbais, ordenação temporal para sons verbais e não-verbais para ambos os pacientes. Conclui-se que o computador como instrumento terapêutico é um recurso estimulador e que possibilita o desenvolvimento de habilidades auditivas alteradas em pacientes com Distúrbio do Processamento Auditivo Central.

Habilidades em consciência silábica e fonêmica de crianças com fala desviante com e sem intervenção fonoaudiológica

Marchetti,Paula Tavares; Mezzomo,Carolina Lisbôa; Cielo,Carla Aparecida
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2010 Português
Relevância na Pesquisa
46.83%
OBJETIVO: Comparar o desempenho de crianças com desvio fonológico evolutivo (DFE) que receberam intervenção fonoaudiológica com enfoque fonológico e de crianças com DFE que não receberam esta em habilidades de consciência fonológica (CF). MÉTODOS: Foram avaliados 23 sujeitos com diagnóstico de DFE, sendo que 14 crianças fizeram parte do Grupo de Estudo 1 (GE1), que recebeu terapia fonoaudiológica, e as outras nove fizeram parte do Grupo de Estudo 2 (GE2), que ainda não havia recebido fonoterapia. Todos os sujeitos foram submetidos à avaliação fonoaudiológica e da consciência fonológica. RESULTADOS: Das 26 sub-tarefas de CF aplicadas nos grupos de estudo, houve diferença estatisticamente significativa somente na tarefa T7-dissílabas (reversão silábica), confirmando o pior desempenho do GE2 (p

Terapia fonoaudiológica em grupo voltada à linguagem escrita: uma perspectiva dialógica

Signor,Rita
Fonte: Faculdade de Letras - Universidade Federal de Minas Gerais Publicador: Faculdade de Letras - Universidade Federal de Minas Gerais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2012 Português
Relevância na Pesquisa
56.75%
Apresento neste artigo um recorte de uma pesquisa na qual elaborei uma proposta terapêutica, ancorada na teoria de gêneros do discurso de Bakhtin (2003), com o objetivo de analisar a contribuição da referida teoria para a clínica fonoaudiológica. Para tanto, desenvolvi um estudo de caso com um grupo de cinco sujeitos com queixas de dificuldades de leitura e escrita. Os gêneros selecionados para o trabalho em terapia foram: romance, peça de teatro, sinopse e cartaz de divulgação. Por questões de espaço, apresento aqui parte da interação com os sujeitos do grupo em processo de escrita em apenas um dos gêneros abordados: o gênero peça de teatro. Os resultados sugerem que as práticas ancoradas em uma perspectiva enunciativo-discursiva foram efetivas, pois, por meio de contextos significativos de uso da língua, os sujeitos se aproximaram da escrita e da leitura e com isso desenvolveram competências necessárias à interação nessas práticas.

Escrever é reescrever: desenvolvendo competências em leitura e escrita no contexto da clínica fonoaudiológica

Signor,Rita
Fonte: Faculdade de Letras - Universidade Federal de Minas Gerais Publicador: Faculdade de Letras - Universidade Federal de Minas Gerais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2013 Português
Relevância na Pesquisa
46.53%
O objetivo deste trabalho é apresentar um recorte de uma pesquisa qualitativa, longitudinal e de cunho sócio-histórico. A finalidade da pesquisa foi o desenvolvimento de uma proposta terapêutica embasada na teoria de gêneros do discurso de Bakhtin. Para a efetivação da proposta, desenvolveu-se um estudo de caso de atendimento terapêutico grupal. O grupo foi composto por cinco adolescentes que apresentavam queixas de dificuldades de leitura e escrita. A proposta com os gêneros partiu da produção escrita de uma peça de teatro, baseada em um romance lido em terapia, da publicação da peça em site e de sua encenação. Apresenta-se neste artigo parte da interlocução com apenas um dos sujeitos do grupo, o sujeito D, em processo de (re)escrita de texto em um dos gêneros abordados: o gênero peça de teatro. Os dados foram analisados à luz do dialogismo bakhtiniano.

O gênero sinopse como proposta de ação fonoaudiológica voltada para o desenvolvimento de competências em leitura e escrita

Signor,Rita
Fonte: LAEL/PUC-SP (Programa de Estudos Pós-Graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo) Publicador: LAEL/PUC-SP (Programa de Estudos Pós-Graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 Português
Relevância na Pesquisa
46.49%
Neste trabalho apresentamos parte de uma pesquisa na qual objetivamos analisar a contribuição da teoria de gêneros do discurso de Bakhtin (2003) para a prática fonoaudiológica. Para tanto, elaboramos uma proposta terapêutica e a aplicamos em uma situação de atendimento em grupo. O grupo foi composto por cinco sujeitos (adolescentes) com queixas de dificuldades de leitura e escrita. Neste artigo são apresentados excertos da interlocução em um dos gêneros selecionados para o trabalho terapêutico: o gênero sinopse. Os dados foram analisados à luz do dialogismo bakhtiniano. Os resultados levam a crer que os sujeitos conseguiram produzir textos adequados ao gênero em questão. Sugerem, ainda, que as práticas ancoradas em uma perspectiva enunciativo-discursiva foram efetivas, pois, por meio de contextos significativos de uso da língua, os sujeitos se aproximaram da escrita e da leitura e, com isso, desenvolveram competências linguísticas e discursivas necessárias à interação nessas práticas.

Percurso e resultados da terapia fonoaudiológica na síndrome de Prader-Willi (SPW): relato de caso

Misquiatti,Andréa Regina Nunes; Cristovão,Melina Pavini; Brito,Maria Claudia
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2011 Português
Relevância na Pesquisa
47.02%
O objetivo deste estudo foi descrever o percurso e os resultados da terapia fonoaudiológica na síndrome de Prader-Willi, por meio do estudo longitudinal do caso de uma criança de 8 anos de idade, do gênero masculino, ao longo de quatro anos de terapia fonoaudiológica em uma clínica-escola. Foram realizadas filmagens de sessões de terapia e análise documental de informações dos prontuários referentes à anamnese, avaliação e relatórios terapêuticos fonoaudiológicos e avaliações multidisciplinares. A criança apresentou características típicas da síndrome de Prader-Willi como obesidade, hiperfagia, ansiedade, problemas de comportamento e auto-agressões. Em avaliação fonoaudiológica foram observados hipotonia orofacial, sialorréia, voz hipernasal, alterações cognitivas, dificuldades de compreensão oral, comunicação por meio de gestos e produção de palavras isoladas ininteligíveis. Inicialmente, a terapia fonoaudiológica teve o objetivo principal de promover o desenvolvimento da linguagem com ênfase na interação social por meio de atividades lúdicas. Com a evolução do caso o direcionamento principal passou a ser o desenvolvimento de habilidades conversacionais e narrativas. Foram observadas evoluções quanto à manutenção da atenção...

Habilidades de consciência fonológica em criança portadora da síndrome da imunodeficiência adquirida: pré e pós-terapia fonoaudiológica

Furlan,Suzana Aparecida; Fukuda,Marisa Tomoe Hebihara; Granzotti,Raphaela Barroso Guedes
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 Português
Relevância na Pesquisa
46.89%
Este trabalho teve por objetivo caracterizar as habilidades de consciência fonológica em uma criança portadora da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (SIDA) pré e pós-terapia fonoaudiológica. A participante foi uma criança do gênero feminino, de 6 anos de idade, aluna do primeiro ano do ensino fundamental, portadora de SIDA adquirida por transmissão vertical. Foi realizada uma avaliação das habilidades de consciência fonológica por meio da aplicação do teste Consciência Fonológica - Instrumento e Avaliação Sequencial (CONFIAS). Após, foi desenvolvido um programa terapêutico fechado (15 sessões) para consciência fonológica, composto por atividades em níveis silábico e fonêmico. Na última sessão, o teste CONFIAS foi reaplicado para investigação da efetividade da terapia. Na avaliação pré-terapia, a criança apresentou escore de 18 pontos nas tarefas em nível silábico e um ponto em tarefas em nível fonêmico, totalizando um escore de 19 pontos. Na avaliação pós-terapia, o escore obtido em tarefas silábicas foi de 26 pontos e em tarefas fonêmicas 11 pontos, totalizando um escore de 37 pontos. Este estudo permitiu-nos caracterizar o desempenho de uma criança com SIDA em tarefas de habilidades de consciência fonológica e a efetividade de um programa terapêutico. A pontuação obtida na avaliação pré-terapia mostrou-se bastante inferior ao esperado para a idade e apresentou evolução significativa após a realização de terapia fonoaudiológica. Assim...

Conversando com a mãe e com a terapeuta: o lugar da criança surda no diálogo

Câmara Lima Alves de Souza Pimentel, Natália; da Conceição Diniz Pereira de Lyra, Maria (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: other
Português
Relevância na Pesquisa
47.01%
Este trabalho analisou, através dos relatos das mães e das terapeutas, o lugar atribuído à criança surda no diálogo. Para tanto, foram analisados os relatos de conversas, de 26 mães de crianças surdas (13 destas crianças estavam freqüentando terapia fonoaudiológica e 13 não estavam) e seis terapeutas (fonoaudiólogas ou estagiárias de fonoaudiologia) destas crianças. Para realizar a coleta dos dados, foi solicitado às participantes que relatassem conversas que tiveram com a criança. Estas conversas poderiam ser com relação a assuntos ou então conversas que surgiram em alguma situação do cotidiano. Os dados foram coletados individualmente e gravados em áudio. Após a transcrição dos dados, os mesmos foram enquadrados em quatro modalidades diferentes no que se referia ao grau de engajamento e negociação que os referidos relatos estavam apresentando com relação às trocas dialógicas dos sujeitos, ou seja, se baseando na perspectiva dialógica de comunicação, na qual os parceiros devem agir como co-autores das ações. No presente estudo, este grau de engajamento e negociação seria uma forma de observarmos se através do que foi relatado pelas participantes, se as mesmas possibilitavam ou não a criança ser co-autora no processo de comunicação. Os recursos para se comunicar com a criança também foram analisados de acordo com as respostas obtidas através do questionário que foi respondido pelas participantes no fim da coleta dos dados. Os resultados demonstram que as mães das crianças surdas que já freqüentavam terapia fonoaudiológica obtiveram melhor desempenho com relação a provável aceitação da criança surda no diálogo. Já as mães de crianças surdas que não freqüentavam terapia fonoaudiológica...