Página 1 dos resultados de 654 itens digitais encontrados em 0.012 segundos

A influência das variáveis sócio-demográficas na formação: estudo empírico realizado em organizações do ensino superior público

Martins, Sandra Liliana Carvalho
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
76.46%
O objectivo fulcral deste estudo foi o de identificar a influência das variáveis sócio-demográficas nas percepções que os sujeitos constroem acerca da formação. Num contexto económico em que o desenvolvimento dos Recursos Humanos potencia vantagem competitiva às organizações, torna-se interessante a análise da questão sobre um outro prisma, ainda pouco explorado pela literatura da especialidade, o da percepção dos indivíduos acerca dos processos de formação em que se vêem inseridos. Com essa finalidade, desenvolvemos um estudo empírico de natureza exploratória numa Instituição do Ensino Superior Público, nomeadamente um Instituto Politécnico, e analisamos a forma como o pessoal não docente dessa Instituição percepciona a formação, de acordo com o seguinte conjunto de variáveis sócio-demográficas: unidade orgânica de trabalho, tempo de trabalho na Instituição, tipo de vínculo, grupo de pessoal a que pertence, tempo de permanência no grupo de pessoal, idade e habilitações escolares.; The core objective of this study was to identify the influence of sociodemographic variables in the perception that the subjects have about training. In an economic context in which the development of human resources potentate competitive advantage to organizations...

Variáveis moderadoras do impacto da responsabilidade social das empresas no compromisso organizacional

Vicente, Ana Luísa Fialho Meneses Sepúlveda
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
76.36%
A responsabilidade social das empresas (RSE) trata-se de um conjunto de políticas e consequentes práticas adoptadas pelas empresas, integrando as dimensões ética, legal, social e ambiental na estratégia organizacional e, em consequência, gerando valor para todos os seus stakeholders. O compromisso organizacional (CO), enquanto vínculo psicológico que os colaboradores estabelecem para com a organização, parece ser influenciado pelas percepções dos colaboradores relativamente a práticas e políticas de RSE. Com uma amostra de 289 colaboradores, procurámos clarificar qual o papel que as variáveis sócio-demográficas (género e idade) e profissionais (antiguidade e função) dos colaboradores exercem na relação entre percepções de RSE e CO. De acordo com este objectivo, foram conduzidas análises de regressão múltipla hierárquicas, tendo-se concluído que a variável género e a variável função moderam parcialmente o impacto de percepções de RSE no compromisso pessoal. Contrariamente ao esperado, a variável antiguidade não revelou moderar a relação entre a RSE e o compromisso pessoal, mas a variável idade revelou moderar parcialmente a relação entre a RSE e o compromisso de necessidade. As implicações teóricas e práticas destes resultados são analisadas e discutidas.; Corporate social responsibility (CSR) is a set of policies and consequent practices adopted by enterprises...

Variáveis sócio-demográficas e formação no CTCV: um novo caminho para formar

Formigo, Fátima Antunes
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
96.6%
A formação, como instrumento estratégico de gestão, intervém sobre o seu factor chave: os Recursos Humanos. No entanto, no que se refere à percepção que os indivíduos têm das actividades de formação em que se inserem, é uma questão ainda pouco explorada pela literatura da especialidade. Num contexto de investigação firmado nos contributos partilhados entre a formação e as variáveis sócio-demográficas, este estudo procura indagar a existência desta relação em 14 organizações industriais do tecido cerâmico português. As variáveis sócio-demográficas incidem na antiguidade na organização, no tipo de contrato com a empresa, na função e há quanto tempo esta é desempenhada, no departamento em que se está inserido, na idade, no género e nas habilitações escolares/académicas. Este estudo pretende averiguar quais delas são significativas nas percepções que os indivíduos detêm acerca da formação.; Training is a strategic instrument of management that interfere in or own key factor: Human Resources. However, when talking about the perception that individuals are about our training activities which they are insert, is a issue yet little explored by literature of expertise. In a context of investigation firm lean sign on shared contributes between training and socio-demographic variables...

Variáveis sócio-demográficas e formação no CTCV:um novo caminho para formar

Formigo, Fátima Antunes
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
96.6%
A formação, como instrumento estratégico de gestão, intervém sobre o seu factor chave: os Recursos Humanos. No entanto, no que se refere à percepção que os indivíduos têm das actividades de formação em que se inserem, é uma questão ainda pouco explorada pela literatura da especialidade. Num contexto de investigação firmado nos contributos partilhados entre a formação e as variáveis sócio-demográficas, este estudo procura indagar a existência desta relação em 14 organizações industriais do tecido cerâmico português. As variáveis sócio-demográficas incidem na antiguidade na organização, no tipo de contrato com a empresa, na função e há quanto tempo esta é desempenhada, no departamento em que se está inserido, na idade, no género e nas habilitações escolares/académicas. Este estudo pretende averiguar quais delas são significativas nas percepções que os indivíduos detêm acerca da formação.; Training is a strategic instrument of management that interfere in or own key factor: Human Resources. However, when talking about the perception that individuals are about our training activities which they are insert, is a issue yet little explored by literature of expertise. In a context of investigation firm lean sign on shared contributes between training and socio-demographic variables...

Variáveis Sócio-Cognitivas como Preditores da Resposta ao Tratamento Farmacológico da Depressão

Carvalho, Serafim Armindo Dias
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
56.47%
Introdução: resistência, remissão tardia, remissão incompleta com sintomas residuais e recaída ou recorrência são frequentes durante o tratamento farmacológico da depressão. O resultado do tratamento depende do intervalo temporal considerado e dos critérios utilizados como referência. Por outro lado, os estudos têm sido inconclusivos em relação à maior parte dos preditores e só em relação a um pequeno número deles existe consenso. Até ao presente, nenhum outro estudo avaliou em conjunto variáveis evolucionárias (variáveis de ranking ou posto social), acontecimentos e dificuldades de vida antes e durante o tratamento, e experiências de negligência, antipatia, violência física e abuso sexual na infância e adolescência como preditores de resultado e da trajectória da depressão durante o tratamento farmacológico. Objectivos: com o presente trabalho procura avaliar-se se variáveis evolucionárias (i.e., derrota, entrapment, comparação social, comportamento de submissão, vergonha externa); experiências de negligência, antipatia, violência física e abuso sexual; acontecimentos e dificuldades de vida durante o ano anterior ao início do episódio depressivo e durante o estudo, são preditores de remissão e recaída/recorrência da depressão ao longo do tratamento farmacológico. Metodologia: uma coorte de 139 doentes com depressão major...

Vulnerabilidade social em adultos e adultos idosos: efeitos da capacidade funcional e financeira, do funcionamento psicológico e de características sócio-demográficas

Cesário, Patrícia Sofia Camponês
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
56.41%
Introdução: A vulnerabilidade social constitui atualmente uma importante área de pesquisa. Trata-se de um constructo multideterminado, cuja análise requer o estudo de relações com variáveis diversas, tais como as características da personalidade, os problemas de saúde, o funcionamento cognitivo e emocional, a capacidade financeira e funcional, ou as características socio-demográficas (por exemplo, escolaridade e idade). As pessoas idosas estão entre as populações habitualmente consideradas vulneráveis. Objetivos: Analisar os fatores envolvidos na vulnerabilidade social em adultos e em adultos idosos, com vista à sinalização de possíveis fatores de risco. Para tal, foram definidos cinco estudos – nos primeiros três estudos foram estudadas a vulnerabilidade social, a incapacidade funcional e a capacidade financeira em adultos e em adultos idosos; nos últimos dois estudos foram examinados os efeitos das variáveis sócio-demográficas e das características psicológicas na vulnerabilidade social. Métodos: Foi utilizada uma amostra de conveniência da população geral constituída por 56 sujeitos (31 adultos e 25 adultos idosos), maioritariamente do género feminino (85.7%), com idades compreendidas entre os 36 e os 81 anos. O protocolo de avaliação administrado incluiu: (i) Consentimento informado; (ii) Guião de entrevista semi-estruturada; (iii) Exame Cognitivo de Addenbrooke – Revisto (ACE-R)...

A influência de variáveis sócio-demográficas na percepção da satisfação com a qualidade do serviço de atendimento-urbanismo em câmaras municipais certificadas

Ferreira, João André dos Santos
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
66.23%
As expectativas e exigências crescentes dos cidadãos face aos serviços públicos introduziram uma nova orientação no processo de reforma e modernização administrativas. Trata-se de substituir a lógica vigente, centrada no cumprimento estrito de procedimentos, por uma lógica direccionada para a satisfação do cidadão. Neste contexto, alguns organismos públicos portugueses, nomeadamente as câmaras municipais, apostaram na gestão da qualidade, encarrando-a como uma ferramenta eficaz no combate a problemas inerentes ao sector, nomeadamente a baixa qualidade na prestação de serviços, as ineficiências na utilização dos recursos disponíveis e o distanciamento da Administração relativamente aos cidadãos. Com a presente dissertação pretende-se analisar a influência de variáveis sócio-demográficas como a idade, o género, as habilitações literárias, a residência e as habilitações académicas na percepção da satisfação dos munícipes com a qualidade do serviço de atendimento e/ou urbanismo de câmaras municipais que detêm estes serviços certificados. A opinião dos cidadãos permitirá fazer um levantamento a nível global, se estes se encontram satisfeitos com a qualidade dos serviços e ainda perceber quais os grupos...

O papel moderador de algumas características sócio-demográficas na relação entre a regulação emocional e o bem-estar: um estudo com trabalhadores portugueses

Rocha, Teresa Isabel Cardoso
Tipo: masterthesis
Português
Relevância na Pesquisa
56.36%
As emoções exercem um papel essencial na existência humana. Estas influenciam o modo como o ser humano actua nas diferentes situações da sua vida e interage com os outros. Concretamente, o contexto do trabalho tem sido alvo de uma constante evidência da sua importância na medida em que é, cada vez mais, reconhecido como sendo pertinente e útil investigar o modo como os indivíduos gerem e regulam as suas emoções e de que modo isso afecta o seu comportamento nos mais variados domínios da sua vida. A Regulação Emocional pode ser vista como um processo pelo qual o indivíduo influencia a experiência subjectiva e psicológica das suas emoções.1 O presente estudo insere-se no âmbito do projecto de investigação “Emoções, Sentimentos e Afetos em Contexto de Trabalho”, numa parceria entre a Faculdade de Psicologia e de Ciências de Educação da Universidade de Coimbra|Portugal (FPCEUC) e a Universidade Federal de S. Salvador da Bahia|Brasil (UFBA). É objectivo da presente investigação explorar o impacto da regulação emocional (e suas estratégias) no bem-estar dos trabalhadores, tendo em conta o papel moderador exercido por algumas variáveis sócio-demográficas nesta relação. Foram utilizadas, para o presente fim...

Características do trabalho, variáveis sócio-demográficas como determinantes da satisfação no trabalho na marinha portuguesa

Cordeiro, Susana; Pereira, Fernanda
Fonte: Edições Universitárias Lusófonas Publicador: Edições Universitárias Lusófonas
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
66.35%
Este trabalho estuda a relação entre, por um lado, as características do trabalho e as variáveis sócio-demográficas e, por outro lado, a satisfação no trabalho, num grupo de oficiais, sargentos e praças pertencentes à Marinha Portuguesa. Para a mensuração das variáveis utilizou-se uma adaptação do questionário Job Diagnostic Survey (Hackman & Oldhan, 1980) e o questionário Job Satisfaction Survey (Spector,1985), para as características do trabalho e para a satisfação no trabalho, respectivamente. As hipóteses procuram estudar as associações existentes nas variáveis em estudo, bem como a existência de diferenças estatisticamente significativas, no que diz respeito às variáveis satisfação no trabalho e antiguidade na instituição. Da análise efectuada aos dados obtidos, recorrendo a estatística multivariada, designadamente correlações e análise de variância, conclui-se existir uma associação positiva estatisticamente significativa entre as características do trabalho e satisfação no trabalho, verificando-se a mesma relação para as variáveis satisfação no trabalho e categoria. Na análise da associação entre as variáveis satisfação no trabalho, idade e antiguidade na instituição os resultados demonstram que o grau de associação não é estatisticamente significativo.

Associação entre a qualidade de vida relacionada à saúde, atitudes frente ao uso de anticoagulação oral e variáveis sócio-demográficas e clínicas; Association between the quality of life related to health, attitudes towards oral anticoagulant, and clinical and sociodemographic variables.

Corbi, Inaiara Scalçone Almeida
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: dissertação de mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/05/2009 Português
Relevância na Pesquisa
66.28%
Estudo descritivo, exploratório, tipo corte transversal com 178 pacientes em uso de anticoagulação oral em seguimento ambulatorial com os objetivos de: caracterizar os pacientes em uso de terapia de anticoagulação oral (TAO) segundo variáveis sóciodemográficas, clínicas e relacionadas à TAO; analisar a associação entre qualidade de vida relacionada à saúde com a idade e o sexo dos pacientes; analisar a associação entre qualidade de vida relacionada à saúde com o tempo de uso do anticoagulante oral (ACO), presença de complicações e indicação da TAO; analisar a associação entre a presença de complicações pelo uso de ACO com a presença de orientações prévias recebidas pelos pacientes. Os dados foram coletados por meio de entrevistas individuais e consulta aos prontuários dos pacientes, sendo a qualidade de vida relacionada à saúde, avaliada pelo instrumento SF-36. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva, teste t student, ANOVA e teste Exato de Fisher. Verificamos que a maioria dos pacientes era do sexo feminino; com idade média de 55,6 anos; aposentados (36,9%); com o primeiro grau incompleto (71,1%); renda familiar média de 896,3 reais; casados (65,2%); e procedentes de outras cidades do Estado de São Paulo (83...

Associação entre variáveis sócio-demográficas e clínicas e os preditores para o autocuidado em pacientes com insuficiência cardíaca acompanhados por seis meses com visita domiciliar

Trojahn, Melina Maria
Tipo: trabalho de conclusão de graduação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
66.34%
Introdução: A visita domiciliar (VD) para pacientes com insuficiência cardíaca (IC) é uma abordagem que inclui educação sobre a doença, adesão ao tratamento e desenvolvimento de habilidades para o autocuidado (AC). A prática do AC pelos pacientes com IC tem sido demonstrada em grandes estudos como fator determinante na redução de crises de descompensação e consequente re-hospitalizações. A identificação de preditores para o AC faz com que as orientações sejam direcionadas e individualizadas. No Brasil a identificação desses preditores é inexplorada. Objetivos: Analisar a associação entre variáveis sócio-demográficas e clínicas e os preditores para o autocuidado em pacientes com IC acompanhados em um seguimento de seis meses. Métodos: Trata-se de uma coorte aninhada a um ensaio clínico randomizado em andamento que incluiu 253 pacientes e que compara o acompanhamento domiciliar com o acompanhamento convencional após a alta de pacientes admitidos por IC descompensada. Foram incluídos pacientes com IC, fração de ejeção ? 45%, que estavam internados em duas instituições de referência, Porto Alegre, RS. No grupo intervenção (GI) foram realizadas quatro visitas domiciliares (VD) por enfermeiras durante seis meses...

A associação entre variáveis sócio-demográficas e plumbemia em crianças

Dascanio, Denise; Valle, Tania Gracy Martins do
Fonte: Universidade de São Paulo (USP), Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo (USP), Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 541-553
Português
Relevância na Pesquisa
66.38%
Na busca de compreender a dimensão dos efeitos da plumbemia (nível de chumbo no sangue), este estudo investigou as variáveis sócio-demográficas de crianças residentes em uma região contaminada por chumbo. Para isto, foi realizada uma anamnese junto às mães de 40 crianças entre 7 e 13 anos, sendo 20 com baixa plumbemia (20 µ/dl). Os resultados foram categorizados e submetidos à análise estatística, que indicou diminuição da concentração de crianças na classe de alta plumbemia para baixa plumbemia no decorrer dos anos, sendo este declínio mais acentuado para os meninos do que para as meninas. Para as crianças com alta plumbemia, as mães relataram mais problemas de desenvolvimento, queixa escolar, problemas de saúde, de socialização e motricidade. Constatou-se ainda que as crianças filhas de mulheres cuja gestação ocorreu longe das fontes de contaminação apresentavam menor nível de plumbemia.; Buscando comprender la dimensión de los efectos de la plumbemia (nivel de plomo en la sangre), este estudio investigó las variables socio-demográficas de niños residentes en una región contaminada por plomo. Para esto, fue realizada una anamnesis junto con las madres de 40 niños entre 7 y 13 años, siendo 20 con plumbemia baja (20 µ/dl). Los resultados fueron categorizados y sometidos al análisis estadístico...

Aplicação do instrumento HAT-QoL para análise da qualidade de vida de mulheres com infecção pelo HIV, ou com AIDS e sua correlação com variáveis sócio-demográficas, epidemiológicas e clínicas

Galvão, Marli Teresinha Gimeniz
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 144 f.
Português
Relevância na Pesquisa
66.35%
Pós-graduação em Doenças Tropicais - FMB; A AIDS caracterizou-se como a mais importante doença no final do século XX. Indicadores epidemiológicos mostram que a AIDS tem comprometido cada vez mais as mulheres, por apresentarem fatores biológicos e sociais que as tornam mais suscetíveis ao risco da contaminação. Os avanços científicos têm proporcionado aumento da expectativa de vida dos portadores, devido à utilização de terapias mais adequadas, assim, a qualidade de vida tem sido uma preocupação freqüente entre os contaminados. Este estudo teve como objetivos avaliar, entre mulheres com infecção pelo HIV: as características sócio-demográficas, epidemiológicas e clínicas, a qualidade de vida por meio da escala HAT-QoL, e a influência das variáveis sócio-demográficas, epidemiológicas e clínicas na qualidade de vida. Para avaliação da qualidade de vida, utilizou-se um instrumento denominado HAT-QoL, desenvolvido para portadores do HIV, que apresenta 42 questões, em nove domínios: atividades gerais, atividade sexual, preocupação com o sigilo sobre a infecção, preocupação com a saúde, preocupação financeira, satisfação com a vida, questões relativas à medicação e confiança no médico. Estudaram-se 73 mulheres com infecção pelo HIV...

Hepatite A no Município do Rio de Janeiro, Brasil: padrão epidemiológico e associação das variáveis sócio-ambientais. Vinculando dados do SINAN aos do Censo Demográfico

Silva, Patrícia de Castro; Vitral, Cláudia Lamarca; Barcellos, Christovam de Castro; Kawa, Helia; Gracie, Renata; Rosa, Maria Luiza Garcia
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
56.38%
Objetivamos discutir a vinculação do Sistema de Informações de Agravos de Notificação (SINAN) e do Censo Demográfico para conhecer o contexto sócio-ambiental da hepatite A, analisando a contribuição das variáveis ambientais e sócio-demográficas para ocorrência de casos notificados e confirmados da infecção. Também, com base nas informações individuais sobre os casos de hepatite A notificados e confirmados, obtidos no SINAN, discutimos o padrão de endemicidade no Município do Rio de Janeiro, Brasil. No estudo agregado, a unidade de análise foi o setor censitário e as informações do Censo 2000, associadas à localização dos 1.553 casos notificados e confirmados de hepatite A ocorridos na cidade entre 1999-2001. Observou-se um padrão epidemiológico entre alta e média endemicidades, indicando situação menos favorável do que a observada nos estudos soro-epidemiológicos. A média rank do número de domicílios com condições sócio-ambientais desfavoráveis foi maior nos setores censitários de sobre-risco para hepatite A (dois ou mais casos) com significância estatística pelo teste de Mann-Whitney. As variáveis sócio-demográficas mostraram ter maior influência do que as ambientais na ocorrência de casos: maior percentual de pobreza e de menores de cinco anos apresentou as maiores diferenças de médias rank.

Stress parental em pais de crianças hospitalizadas: influência de variáveis socio demográficas e clínicas

Rocha, Cristina Maria Sousa Figueirinha
Fonte: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu Publicador: Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu
Tipo: info:eu-repo/semantics/masterthesis
Publicado em //2012 Português
Relevância na Pesquisa
66.41%
A hospitalização de uma criança constitui uma experiência stressante, conduzindo muitas vezes a vivências de sofrimento por parte desta e dos pais, nas quais têm interferência diversos factores. Os objectivos deste estudo foram analisar a influência de variáveis clínicas da criança no nível de stress parental; determinar se a idade e sexo da criança hospitalizada influenciam o nível de stress parental e identificar a relação entre as variáveis sócio demográficas dos pais e os níveis de stress parental em pais de crianças hospitalizadas no CHTV-EPE. Trata-se de um estudo quantitativo de corte transversal, descritivo-correlacional, efectuado numa amostra não probabilística por conveniência de 125 Pais (96 mães e 29 pais), com uma média de idade de 32,74 anos, acompanhantes de crianças hospitalizadas. O protocolo de avaliação incluiu um instrumento de caracterização sócio demográfica da amostra e a Escala de stress parental de Mixão, Leal e Maroco (2010). Os resultados evidenciaram que as variáveis clínicas, nomeadamente a presença de doença crónica na criança, as experiências anteriores de recorrer à urgência, o tempo de internamento entre 8-15 dias e os pais que referiram ter poucas ou nenhumas oportunidades para cuidar dos seus filhos durante o internamento...

Associação de variáveis sócio-demográficas e comportamentais com a gordura abdominal em adultos: estudo de base populacional no Sul do Brasil

Castanheira,Marcelo; Olinto,Maria Teresa Anselmo; Gigante,Denise Petrucci
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2003 Português
Relevância na Pesquisa
66.23%
Avaliou-se a distribuição antropométrica da gordura abdominal em uma população adulta e o efeito de variáveis sócio-demográficas, reprodutivas e comportamentais sobre essa distribuição. O desfecho estudado foi definido como o maior perímetro da região abdominal, sendo entrevistados e medidos 3.464 adultos, de 20 a 69 anos, residentes na zona urbana de Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil. As diferenças entre as médias de perímetro foram testadas empregando-se ANOVA e regressão múltipla, visando o controle de confundimento. Homens mais velhos, de cor branca, vivendo com companheira e com alta renda familiar (p < 0,001) apresentaram maiores médias de perímetro abdominal, assim como as mulheres de maior idade, com 4 ou mais gestações, que viviam com companheiro e possuíam baixo nível de escolaridade (p < 0,001). Foi observado que ex-fumantes, tanto do sexo masculino (p < 0,05) quanto feminino (p < 0,01), tiveram maiores médias de perímetro abdominal, enquanto consumo de bebida alcoólica e prática de exercícios físicos não se associaram ao desfecho após análise multivariada.

Hepatite A no Município do Rio de Janeiro, Brasil: padrão epidemiológico e associação das variáveis sócio-ambientais. Vinculando dados do SINAN aos do Censo Demográfico

Silva,Patrícia de Castro; Vitral,Cláudia Lamarca; Barcellos,Christovam; Kawa,Helia; Gracie,Renata; Rosa,Maria Luiza Garcia
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2007 Português
Relevância na Pesquisa
56.38%
Objetivamos discutir a vinculação do Sistema de Informações de Agravos de Notificação (SINAN) e do Censo Demográfico para conhecer o contexto sócio-ambiental da hepatite A, analisando a contribuição das variáveis ambientais e sócio-demográficas para ocorrência de casos notificados e confirmados da infecção. Também, com base nas informações individuais sobre os casos de hepatite A notificados e confirmados, obtidos no SINAN, discutimos o padrão de endemicidade no Município do Rio de Janeiro, Brasil. No estudo agregado, a unidade de análise foi o setor censitário e as informações do Censo 2000, associadas à localização dos 1.553 casos notificados e confirmados de hepatite A ocorridos na cidade entre 1999-2001. Observou-se um padrão epidemiológico entre alta e média endemicidades, indicando situação menos favorável do que a observada nos estudos soro-epidemiológicos. A média rank do número de domicílios com condições sócio-ambientais desfavoráveis foi maior nos setores censitários de sobre-risco para hepatite A (dois ou mais casos) com significância estatística pelo teste de Mann-Whitney. As variáveis sócio-demográficas mostraram ter maior influência do que as ambientais na ocorrência de casos: maior percentual de pobreza e de menores de cinco anos apresentou as maiores diferenças de médias rank.

A associação entre variáveis sócio-demográficas e plumbemia em crianças

Dascanio,Denise; Valle,Tania Gracy Martins do
Fonte: Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 Português
Relevância na Pesquisa
66.23%
Na busca de compreender a dimensão dos efeitos da plumbemia (nível de chumbo no sangue), este estudo investigou as variáveis sócio-demográficas de crianças residentes em uma região contaminada por chumbo. Para isto, foi realizada uma anamnese junto às mães de 40 crianças entre 7 e 13 anos, sendo 20 com baixa plumbemia (20 µ/dl). Os resultados foram categorizados e submetidos à análise estatística, que indicou diminuição da concentração de crianças na classe de alta plumbemia para baixa plumbemia no decorrer dos anos, sendo este declínio mais acentuado para os meninos do que para as meninas. Para as crianças com alta plumbemia, as mães relataram mais problemas de desenvolvimento, queixa escolar, problemas de saúde, de socialização e motricidade. Constatou-se ainda que as crianças filhas de mulheres cuja gestação ocorreu longe das fontes de contaminação apresentavam menor nível de plumbemia.

Associação do sobrepeso com variáveis sócio-demográficas e estilo de vida em universitários

Silva,Diego Augusto Santos; Quadros,Teresa Maria Bianchini de; Gordia,Alex Pinheiro; Petroski,Edio Luiz
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2011 Português
Relevância na Pesquisa
76.31%
OBJETIVO: Analisar a associação do sobrepeso com variáveis sociodemográficas e estilo de vida de calouros de uma universidade pública brasileira. PARTICIPANTES: 685 calouros avaliados em Abril de 2008. MÉTODOS: O sobrepeso foi verificado pelo índice de massa corporal. O estilo de vida e as variáveis sociodemográficas foram estabelecidos através de um questionário auto administrado. RESULTADOS: apresentaram sobrepeso 16% dos calouros e 5,1% estilo de vida inadequado. Universitários do sexo masculino (OR=2,69; 95%IC: 1,64-4,42), com idade > 20 anos (OR=2,01; 95%IC: 1,25-3,25), casados (OR=2,44; 95%IC: 1,11-5,40), que reportaram estar mais de 2 kg acima do peso saudável (OR=17,05; 95%IC: 7,73-37,63) e que reportaram ingerir bebidas com cafeína mais de duas vezes por dia (OR=1,66; 95%IC: 1,00-2,75), tiveram mais chance de sobrepeso. CONCLUSÃO: O estudo evidencia a necessidade de orientação do universitário para um estilo de vida saudável e da oferta de programas de atividades físicas no campus que vise à redução do excesso de peso, com atenção especial aos universitários do sexo masculino, mais velhos e casados.

Estudo domiciliar da população idosa de Fortaleza/CE: aspectos metodológicos e características sócio-demográficas

Menezes,Tarciana Nobre de; Lopes,Francisco José Moreira; Marucci,Maria de Fátima Nunes
Fonte: Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2007 Português
Relevância na Pesquisa
66.26%
OBJETIVO: Descrever a metodologia do estudo e identificar as características sócio-demográficas dos idosos residentes na cidade de Fortaleza/CE. METODOLOGIA: Este estudo caracteriza-se por ser epidemiológico, do tipo transversal e de base domiciliar. Foram selecionados 385 domicílios com base em técnicas de processos probabilísticos com estratificação dos bairros e setores censitários de Fortaleza. As variáveis utilizadas neste estudo foram: sexo, grupo etário (60-69, 70-79 e 80 anos ou mais), cor, escolaridade, estado civil, número de residentes no domicílio. RESULTADOS: Foram entrevistados 483 idosos (327 mulheres e 156 homens). Os idosos pardos representaram 55,1% da amostra. A maioria dos idosos (61,7%) era analfabeta ou cursou o primeiro grau incompleto. A maior parte era casada (48,5%); no entanto, entre as mulheres, houve elevada proporção de viúvas (38,2%). Em 68,7% dos domicílios visitados, havia de 2 a 5 residentes. CONCLUSÃO: Os resultados mostram a heterogeneidade da população idosa. Diante disso, observa-se a importância do planejamento de políticas públicas direcionadas às necessidades específicas da população idosa, além de outros estudos que possibilitem ampliar o conhecimento a respeito dessa população.